VIOMUNDO
O VIOMUNDO só é possível também através de anunciantes, e detectamos que você utiliza um AdBlock, bloqueador de anúncios.
Por favor considere ajudar o VIOMUNDO desativando o bloqueador para este site.
Cartas de Minas
Cartas de Minas

Padilha quer na ANS ex-funcionário de plano de saúde

10 de agosto de 2013 às 16h52

O recém-nomeado diretor da ANS, Elano Rodrigues de Figueiredo, omitiu do seu currículo enviado à presidenta Dilma e ao Senado que trabalhou, inclusive como celetista, para planos de saúde. O ministro Alexandre Padilha defendeu-o enfaticamente na reunião do Conselho Nacional de Saúde de 7 de agosto

Ministro Padilha defende encarregado de fiscalizar planos de saúde que trabalhou para plano de saúde e omitiu informação

por Conceição Lemes

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS)  tem como missão a defesa do interesse dos usuários de planos de saúde e a regulação das relações entre operadoras e consumidores.

Em 11 de julho, após sabatina e análise do currículo, o Senado aprovou por unanimidade o nome do advogado Elano Rodrigues Figueiredo para o cargo de diretor da ANS. Em 30 de julho, sua nomeação pela presidenta Dilma Rousseff saiu no Diário Oficial da União.

Figueiredo, porém, omitiu do currículo enviado à presidenta principal informação. A de que foi diretor-jurídico da Hapvida, empresa que atua no Nordeste vendendo planos para as chamadas classes C e D, além de ter trabalhado como advogado da Unimed.

Especialistas da área de saúde coletiva e o Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) denunciaram o caso. Pediram, no mínimo, a anulação da sabatina, pois Figueiredo suprimiu justamente o grave conflito de interesse, que pode impedi-lo de exercer adequadamente as funções de diretor da ANS.

Figueiredo contestou. Inicialmente alegou que, por sigilo contratual, não podia revelar os nomes das empresas para as quais trabalhou. Depois, negou ter trabalhado formalmente para a empresa.

A Hapvida desmentiu-o. Informou ao Estado que Figueiredo foi seu assessor jurídico, como celetista, entre outubro de 2008 a junho de 2010.

O Conselho de Ética da Presidência da República, por determinação de Dilma, abriu investigação para analisar a conduta de Figueiredo e decidir o que fazer.

A Hapvida é uma das empresas com mais reclamações em órgãos de defesa do consumidor. No blog Reclame aqui, há hoje,10 de agosto, 535. Na própria lista da ANS, ocupa o 18º lugar entre as cem operadoras com mais queixas.

ELANO FIGUEIREDO DEFENDE QUE DOENTES PAGUEM MAIS E CRITICA ÓRGÃOS PRÓ-CONSUMIDORES

Uma coisa, no entanto, é irrefutável: Elano Figueiredo tem uma história profissional umbilicalmente ligada à defesa dos planos de saúde contra os consumidores.

Não é só. Em artigo publicado em 2006 na  revista Themis, da Escola Superior da Magistratura do Ceará, ele revela opinião oficial contrária à defesa do interesse público que o cargo de diretor da ANS exige (íntegra,  no final).

Logo de saída, lamuria. Diz que “vai discorrer sobre o desfavorável e amargo momento vivenciado pelos planos de saúde junto ao Judiciário, Órgãos de Defesa do Consumidor e afins”.

Mais adiante discorda da regulação mais rigorosa dos planos de saúde, indispensável para defender os usuários. Tanto que já moveu, em nome de operadoras, ação contra a própria fiscalização da ANS.

“Parece-me exagerada a interferência estatal”, diz Figueiredo no seu texto.

Figueiredo defende que as pessoas doentes paguem mais por planos de saúde. A isso ele chama de “isonomia”.

Para completar, critica os órgãos de defesa do consumidor, por pressionarem a ANS em benefício dos cidadãos e cidadãs usuários de planos de saúde.

Figueiredo quer o quê? Que os órgãos de defesa do consumidor se componham com as operadoras? Façam vista grossa à má assistência? Não denunciem as glosas absurdas e o não ressarcimento criminoso praticado pelos planos contra o SUS?

Mário Scheffer, professor do Departamento de Medicina Preventiva da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), reprova veementemente: “Uma total falta de isenção incompatível com o cargo”.

Mário pesquisa há vários anos decisões judiciais relacionadas à negação de coberturas assistenciais movidas por clientes de planos e seguros de saúde. São principalmente negativas de tratamento de câncer e de doenças do coração, exclusão de quimioterapia, cirurgias diversas, exames diagnósticos, órteses e próteses.

“Elano figura em várias ações desse tipo, defendendo planos de saúde contra o direito do cidadão”, alerta. “Talvez por isso ele tenha omitido o nome das empresas para as quais trabalhou – inclusive com carteira assinada — no currículo e na sabatina.”

“Em nota alega sigilo profissional. Piada pronta”, detona. “Ora, basta uma busca no google para ver que ele atua como defensor de planos de saúde em dezenas de acórdãos nos tribunais, é informação pública. Não pode, definitivamente, estar à frente de um cargo de diretor da agência que regula os planos.”

SCHEFFER: ”INTRIGANTE A DEFESA INFLAMADA”. ANA COSTA: “GRAVE TENTATIVA DE PRESSÃO” 

Padilha e Ana Costa na reunião do CNS que discutiu a nomeação de Figueiredo para a diretoria da ANS. Para a presidenta do Cebes, o ministro intimidou o Conselho Nacional de Saúde. Foto: Agência Brasil

A ANS é um órgão do Ministério da Saúde. Desse modo, a indicação para a sua diretoria começa no próprio ministério. Depois passa  pelo crivo da Casa Civil e vai à apreciação da Presidência da República, que envia o nome ao Senado, para ser sabatinado. O Senado aprovando, a Presidência faz a nomeação.

Elano Figueiredo, como dissemos no início, foi aprovado.

Porém, a omissão no currículo do conflito de interesse fez com que a sua nomeação fosse discutida na última reunião do Conselho Nacional de Saúde (CNS), que ocorreu na quarta-feira, 7 de agosto.

Maria do Socorro de Souza, presidente do CNS, defendeu a anulação da sabatina: “O que era exceção está se virando regra. Está prevalecendo a indicação de diretores ligados ao setor privado. Recomendamos, então, que a sabatina [de Figueiredo] seja anulada”.

[Ajude a promover o jornalismo investigativo independente do dinheiro de governos ou fundações; assine o Viomundo]

O ministro de Saúde, Alexandre Padilha, estava presente. Não gostou do que ouviu, pediu a palavra e fez um discurso de cerca de 15 minutos, defendendo enfaticamente Figueiredo.

Argumentou que a imprensa manipulara informações falsas e que Figueiredo teria anunciado trabalho anterior de 17 anos como advogado autônomo de múltiplas empresas do setor. Para Padilha, não há nada até o momento que desabone tal indicação.

A presidenta do CNS recuou então. Desistiu de pedir ao Senado a anulação da sabatina de Figueiredo, momentos depois de formular a recomendação.

“Foi intrigante assistir a defesa inflamada que o ministro Padilha fez do indefensável, mesmo depois de o escândalo ter levado a Câmara dos Deputados a aprovar a convocação de Elano e forçado a Casa Civil a encaminhar o caso para a Comissão de Ética”, diz, ainda surpreso, Mário Scheffer, que é ex-conselheiro nacional de Saúde. “O processo na Comissão de Ética está andando numa agilidade inédita, com sinais de que o diretor recém-nomeado da CNS pode ser afastado.”

Para a médica Ana Costa, conselheira do CNS e presidente do Centro Brasileiro de Estudos em Saúde (Cebes), Padilha intimidou o conselho, manifestando posição contrária ao debate e à deliberação em relação à grave sonegação de dados curriculares de Figueiredo.

“Desconheço as razões que levaram o ministro a adotar essa posição”, lamenta Ana Costa. “De qualquer forma, acho grave a tentativa do ministro de  fazer pressão junto ao Conselho Nacional de Saúde, que deve ser preservado como espaço plural, democrático e independente.”

Lamentável também o conselho se deixar intimidar numa questão tão delicada. Afinal, não é o primeiro nem é o único diretor plantado na ANS, que é ligado às empresas de planos de saúde.

E isso, todo o CNS sabe, é um dos fatores responsáveis pela fragilidade da regulação em saúde e permissividade de decisões, que geralmente favorecem o mercado, distanciando-se dos interesses dos segurados e, particularmente, dos interesses do SUS.

“Para agradar o ministro, o Conselho Nacional de Saúde ignorou todas as evidências de que houve fraude e de que há conflito de interesse nessa indicação à ANS”, frisa Mário. “Passou, ainda, por cima de várias entidades da sociedade civil que se mobilizaram para trazer a denúncia à tona e pedir a anulação da sabatina no Senado. O conselho se omitiu, aprovou uma nota ridícula, porque está aparelhado por interesses corporativos.”

Ana Costa arremata: “O CNS tem de se pronunciar firmemente sobre o assunto, rejeitando a intimidação e o aconselhamento do ministro. É o mínimo que a sociedade espera”.

Artigo de Elano Figueiredo by conceicaolemes


Leia também: 

Lígia Bahia e Mário Scheffer: Os planos de saúde deitam e rolam

Mário Scheffer: Câncer e doenças do coração, os tratamentos que planos de saúde mais negam

 

71 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Comissão de Ética da Presidência adia julgamento de diretor da ANS - Viomundo - O que você não vê na mídia

20/09/2013 - 16h55

[…] Padilha quer na ANS ex-funcionário de plano de saúde […]

Responder

Rômulo Gondim – Coação para assinar abaixo-assinado contra o Mais Médicos

15/08/2013 - 10h43

[…] Padilha quer na ANS ex-funcionário de plano de saúde […]

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

15/08/2013 - 10h11

Ao Azenha e à Conceição, minha sugestão.

Matérias como essas sobre a dívida pública e planos de saúde, tanto pela importância como pelo trabalho que dá para elaborá-las, deveriam permanecer mais tempo em evidência.

Hoje, já estão lá no fim da fila. Vocês que vivem nesse ambiente há muito tempo devem ter suas razões.

A minha opinião é individual e pode destoar!

Responder

Fábio

14/08/2013 - 16h13

E o Lula que impingir o Padilha como candidato ao governo do Estado de São Paulo! A solução é anular o voto.
Esse é o governo do PT que se comporta da mesma maneira que os demais partidos.
Os dirigentes do PT esqueceram suas origens.

Responder

Rose PE

13/08/2013 - 21h37

Esse Padilha é uma piada, olha o sujeito escolhido por ele, persona não grata, e ainda esse Padilha pensa em ganhar para Governador em Sampa, pelo jeito a Tucanalha vai se perpetuar no poder deste Estado.

Responder

Valente

13/08/2013 - 18h01

Médicos não resolvem. O que é necessário é uma ampla educação do povo
E fiscalização nas indústrias. O Toddy tem 18 gramas de açúcar em cada 20 de pó e tinta.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    13/08/2013 - 22h09

    Valente: Os alimentos industrializados representam verdadeiras bombas de explosão retardada.

    Os nossos jovens, além de não receber a educação de um ensino básico, estão carregando essas bombas embutidas nos enlatados. O resultado, no futuro, está mais que evidente:

    Os fabricantes de produtos para tratamento de diabéticos podem planejar o aumento da produção, pois o índice de produtos com exagerado teor de açúcar está viciando nossos jovens e os PADILHAS não tomam conhecimento.

    As conservas que usam sal estão preparando o ambiente para uma população hipertensa.

    Os PADILHAS podem aumentar a distribuição de remédios para combater a pressão alta da população, pois a nossa juventude que não recebe uma educação básica adequada continua consumindo, cada vez mais, esse veneno salgado, até na escassa merenda escolar. As multinacionais, fornecedoras dos insumos, agradecem!

    É um verdadeiro crime contra a saúde pública, tudo isso que está acontecendo sem que haja um posicionamento do “ministério da saúde”!

    Onde está a medicina preventiva?

    Quando publico UM PROJETO PARA A EDUCAÇÃO NO BRASIL, pleiteando um investimento de pelo menos 15% do PIB para educação básica, para já, estou pensando numa escola em tempo integral, onde esses assuntos possam ser estudados, aprendidos. Saúde, justiça social e segurança nacional!

Urbano

13/08/2013 - 14h05

Ótimo candidato… mas para a Chuíça.

Responder

Ana Cruzzeli

13/08/2013 - 08h08

Azenha e companheirada

O que menos importa é quem o ministro vai colocar para fiscalizar os planos de saúde, quem ele vai colocar na agencia nacional de saúde.A agencia serve apenas para controlar o sistema paralelo ao SUS , mas aí não nos incomodamos. O SUS por força constitucional não pode ceder um centavo às SEGURADORAS DE SAÚDE como disse esse sistema é paralelo.

O que é importante mesmo é como o ministro vai gerir o sistema unico de saúde (SUS). Nenhum dinheiro estatal pode entrar nas seguradoras de saúde e a agencia nacional de saúde não tem nenhum poder nessa área.

O que hoje é mais importante Azenha é pressionar o ministro do trabalho para investigar desvios de sindicatos que representam trabalhadores publicos. Ali sim a coisa é feia, posso te falar por experiencia propria .

Eu fiz um protocolo ao MT falando de tais desvios como o que vem acontecendo em Brasilia e pelo visto em todo o Brasil. AS SEGURADORAS DE SAÚDE infiltram pessoas não mais na ANS desde 2003, pois como eu disse, não tem poder algum, eles estão infiltrando sua gente nos SINDICATOS.

A COISA É FEIA.

Aqui em Brasilia conseguimos neutralizar o infiltrado das SEGURADORAS em nosso sindicato. Ele teve que amargar VÁRIAS DERROTAS para aprender a ser mais esperto, a besta quadrado achou que iria vencer contando mentiras.

Já disso no passado e volto a dizer:

ESQUEÇA A ANS, as seguradoras de saúde já viram que pela agencia eles não ganham nada e volto a dizer, o problema está no serviço publico. Se conseguirmos estirpar esse cancer em menos de 10 anos não precisaremos mais falar de seguro de saúde e por outro lado as centrais sindicais onde a fatia que representa os CLTista tem que aprender a combater os seguros de saúde não pedindo aos patrões tais incorporações em suas lutas trabalhistas.

PODE ACREDITAR AZENHA, TUDO SERÁ UM PARAISO DEPOIS DISSO, AS CENTRAIS SINDICAIS PRECISAM ENTENDER O SEU PAPEL ATUAL E ELE É :.

G R I T A R, E BANDEIRAR PELA VOLTA DA C P M F.

Eu vou apoiar os 10% do PIB para a saúde desde que as centrais peçam a volta da CPMF, se não pedir é golpe e não entro em demandas golpistas.

Responder

    Alencar

    13/08/2013 - 20h58

    Cara Ana
    Tenho uma visão totalmente oposta sobre a saúde no Brasil, mas reconheço e parabenizo o seu esforço na melhoria do modelo vigente.
    Embora defenda uma medicina totalmente liberal, concordo que o grande problema é a gestão política do SUS, que permite uma promiscuidade entre a saúde pública e a chamada suplementar.
    O empresário da saúde suplementar sempre vai posicionar o serviço do seu plano um pouco acima do prestado pelo SUS.
    Se o SUS é ruim ele vai oferecer um serviço um pouco melhor, se o SUS é bom ele terá que oferecer um serviço superior.
    O governo deve direcionar as suas baterias para a melhoria do sistema e deixar que a iniciativa privada se estabeleça com seus próprios recursos, exigindo o ressarcimento pelos atendimentos de usuários de planos de saúde no SUS.
    Do jeito que está eles querem os votos dos carentes e os recursos dos permissionários.

    Ana Cruzzeli

    14/08/2013 - 11h53

    Alencar, o sistema SUS é paralelo ao sistema SEGUROS e como tal tem que continuar. Eles não podem se CRUZAR NUNCA. Se houver o cruzamento, o pagamento ao SUS daqueles segurados que usem o SUS, as seguradoras adquirem direitos e as Seguradoras não podem conquistar direito além do que hoje possuem, o de serem livres para comercializar seus seguros.

    O ministro anterior ao Padilha, ministro Temporão, cara super bem intencionado, mas cometeu um deslize ele venho com essa questão, o da seguradora pagar ao SUS quando seu segurado por lá fosse usar o sistema publico. Aquilo foi errado e combatemos essa idéia de maneira formal, que me desculpe o Temporão, mostramos que as seguradoras não poderiam conquistar direitos, o sistema não podia cruzar de jeito nenhum, eles eram paralelos e assim deveriam está para o bem da saude publica.

    NÃO QUEREMOS NENHUM DINHEIRO DAS SEGURADORAS, ESSE DINHEIRO É SUJO.

    Lafaiete de Souza Spínola

    13/08/2013 - 23h30

    Ana Cruzzeli: Essa matéria é da Conceição Lemes. Ela cuidou dessa importante investigação.

    Essa indicação para a ANS é importante sim. Muito importante!

    Quanto à sua afirmação que reproduzo, aqui:

    “O que menos importa é quem o ministro vai colocar para fiscalizar os planos de saúde, quem ele vai colocar na agencia nacional de saúde.A agencia serve apenas para controlar o sistema paralelo ao SUS , mas aí não nos incomodamos.”

    Esclareço que são milhões de pessoas atendidas pelas operadoras. Precisamos nos incomodar por elas. Lembre-se que são muitos os idosos que estão nesses planos, faz muitos anos.

    A maioria das empresas contratam esses serviços. Os empregados contribuem, assim, com esses serviços. Quando são desempregados ficam ao deus dará. Não precisamos nos incomodar?

    Infelizmente, não foi uma opção voluntária!

    A saúde precisa ser pública e boa. Em nosso país, lamentavelmente, isso não está acontecendo.

    As telecomunicações por serem privadas não precisamos nos incomodar com os desmandos?

    As seguradoras com pessoas como essa que está sendo indicada não necessitam de infiltrações, pois têm o controle!

    Se sindicalistas estão agindo como pelegos, é outro dano a ser banido!

    Quanto ao retorno da CPMF, meu apoio total!

    Em meu tópico UM PROJETO PARA A EDUCAÇÃO NO BRASIL proponho 15% do PIB, para já, com escola em tempo integral, ensino básico federalizado, fazendo uma auditoria da dívida pública para que tenhamos essa verba e, caso necessário, uma CPMF para a educação básica que é a prioridade nacional.

    Ana Cruzzeli

    14/08/2013 - 12h09

    Lafaiete, falo por experiencia propria. Eu sou a unica na minha familia que não tem seguro de saúde. Já vi tanta barbeiragem no sistema privado que vitimaram minha familia que não dá mais para aguentar esse sistema.

    A coisa tá saindo pelo ladrão, eles cobram caro por um serviço de açougueiro, não há outro termo. Sendo assim quanto mais desprezarmos esse sistema mais nos livramos dele. A Conceição Leme como sempre fez uma otima matéria, jornalisticamente falando, impecável. Ele foi fundo e colocou um questão interessante, mas no meu ponto de vista só turva os sentidos.

    A pessoas precisam entender, o que hoje é chamado de plano nada mais é que SEGURO e como tal tem regras claras. Onde há mais riscos paga-se mais, onde há menos riscos paga-se menos. Se as pessoas que tem seguro de saúde não entenderem que para a empresa SEGURO elas não passam de mercadoria a coisa não muda. Não tem como melhorar algo que foi feito para explorar,a agencia nacional de saúde não pode fazer muita coisa quanto a isso, afinal as seguradoras estão nos BANCOS e não nos hospitais. As regras bancárias são regidas pelo Banco Central.

    SEGURO É SEGURO MINHA GENTE, ALI NÃO EXISTEM FILANTROPOS E NUNCA EXISTIRÁ.

    Pra mim SEGURO DE SAÚDE cheira mal, longe dele eu quero ficar. Não vou gastar um grama de energia com ele. Minha energia é pouca e quero gastar com parcimônia e ele é para defender um sistema que olha o doente como pessoa e ele é o SUS.

tiago carneiro

13/08/2013 - 06h27

Falta pouco pro desgoverno tucano do FHC de saias ficar pior que os anos sombrios de fernandismo: farnando I, farnando II….

E, como nossa presidenta é uma pessoa muito determinada, creio que ela conseguirá ficar pior =)

Responder

    Carlos Cruz

    13/08/2013 - 11h43

    Concordo totalmente. Pq não ficar pior o que ruim está? Eles conseguem se superar…Alguem duvida?

antonio carlos ciccone

12/08/2013 - 13h28

Desse jeito Padilha tem cada vez menos chances de se eleger em S.Paulo, perdendo oportunidade única de tirar a Tucanalha daqui….

Responder

    Alexandre Bastos

    12/08/2013 - 18h51

    Antônio Carlos, Padilha nem de longe jamais teve a chance de ser governador de São Paulo. Mesmo estando no ministério mais importante das políticas públicas do governo ele não soube fazer nome, muito menos criar uma marca de sua gestão, que considero sofrível, capaz de disputar o governo com chances de ganhar.
    A experiência polítíca do cara é nula e se limita aos tempos em que ele disputava a UNE e nunca chegou lá com sua turma. Alem do mais é um deslumbrado com o poder.
    Há pessoas que tudo que tocam vira ouro; outras um monte de merda. Escolha qual o lado dele.
    Hoje à tarde lendo matérias para entender mais o Fora do Eixo, mas que ainda não sei bem do que se trata, fiquei pensando porque o Padilha não contratou a assessoria do Capilé para fazer um + Médicos nos moldes do Fora do Eixo. Perdeu uma grande oportunidade o ministro, já que a ideia é desmercantilizar o trabalho médico, através das tais bolsas. O que lhe parece?
    Talvez uma + Médicos Fora do Eixo fosse um sucesso, pelo menos no campo das ideias.

    Matérias
    que considero muit boas sobre o Fora do Eixo:
    Sobre o FdE: “Eu prefiro o viés que disputa essas novas organizações pela esquerda”
    http://revistaforum.com.br/blogdorovai/2013/08/11/sobre-o-fde-eu-prefiro-o-vies-que-disputa-essas-novas-organizacoes-pela-esquerda/

    Vida Fora do Eixo
    Uma visão crítica sem rancores ou deslumbres da rede de coletivos – Por
    Andre Azevedo da Fonseca – Professor e pesquisador no Centro de Educação Comunicação e Artes (CECA) da Universidade Estadual de Londrina (UEL).

    https://medium.com/pop-of-culture/a7c55da0d3fc

Mardones

12/08/2013 - 09h17

Dilma só é alternativa aos tucanos porque ser pior de que um tucano é quase impossível. E ela está se superando.

– Bernardo defende o PIG e as teles;

– Cardozo não investiga nada relevante;

– Gleisi vende a alma dos índios pelo governo do Paraná;

– Helena Chagas enche o caixa do PIG;

– Moreira Franco é a ditadura no poder;

– Mercadante chora pela honra do Civita;

– A bancada do PT assisti aos pronunciamentos do Collor e do Requião boquiaberta com tantas revelações;

Responder

Mardones

12/08/2013 - 09h13

É esse sujeito que quer governar São Paulo. k k k k

Do cartel dos transportes para o cartel da saúde.

Responder

nigro

11/08/2013 - 18h36

Padilha precisa de holofotes, criar gordura para a sua futura candidatura frustrada em SP.
Sou favorável a desestatização. De tudo.
Para que ela ocorra, cabe ao estado apenas a regulação. garantir o ambiente de competição favorável ao consumidor.
Não é de agora. VARIOS diretores da ANS são oriundos de planos de Saúde. Funcionam como emissários do setor, lobistas.
Esse Padilha só faz besteira- médicos cubanos, manobra para contratar médicos recém formados sem dar os direitos trabalhistas, etc etc etc.

Responder

    tiago carneiro

    13/08/2013 - 06h24

    pois você deve ser sonhador ou mentecapto.

Kadu

11/08/2013 - 16h41

Padilha é daqueles que vende até a alma para ser candidato a governador. Muito triste

Responder

pierre

11/08/2013 - 15h36

Perdoem-me os paulistas, mas eu não confio em político nascido no Estado de São Paulo. Exemplo: Vaccarezza, Suplucy, Mercadante, Padilha, Marta, José Eduardo Cardoso, etc, etc.

Responder

    Gilson Raslan

    12/08/2013 - 14h07

    Pierre, o “etc,etc.” seriam José Serra, Alckmin e outros tucanos menos cotados?

Mameladov

11/08/2013 - 15h30

Padilha, se a informação proceder, lhe perguntaria: – Não tem vergonha na cara, ministro?

Responder

Marcelo Sant'Anna

11/08/2013 - 15h03

É fácil, exonera pede desculpa e empossa outro que atenda as exigências do povo brasileiro.

Responder

Eunice

11/08/2013 - 13h55

Exonerar imediatamente para não ter mais problemas.

Responder

    Luiz Moreira

    12/08/2013 - 08h31

    Parece que o senhor é analfabeto. Ou as provas são falsas? Diga logo que o senhor é da turma da SP tucanófila.

pierre

11/08/2013 - 12h40

O Presidente Lula precisa deixar, imediatamente, o PT para não ter o seu prestígio e poder político arranhados pelos maus serviços prestados pelos “traíras” que infestam o partido e o governo. O PT, hoje, se resume à pessoa de Lula e de um punhado de “traíras” que sobrevivem politicamente da amizade que Lula ainda parece ter por eles. Agem como sanguessugas do grande prestígio de Lula, para se elegerem. Por isso eu acho que chegou o momento do Presidente dar um banana para essa turma do PT e fundar um partido para ele. O partido abrigaria um pequeno número de pessoas decentes que ainda existe nas esquerdas. O partido se chamaria PLL (PARTIDO DO LULA LÁ).
I M B A T Í V E L ! ! !

Responder

Eurico

11/08/2013 - 11h32

Penso que estes caras do PT não usam Internete, ou se usam, são topeiras que não conseguem perceber que com uma pequena pista podemos descobrir muitas coisas qualquer cidadão conectado e ativo na sociedade. E não precisamos interceptar as comunicações como o faz o Obama, O bobo.

Só há uma saída para Dilma e o Ministro: tirar este cara da ANS. Qualquer outra atitude é suicídio político. E pensar que o “bobinho” esqueceu de dizer o que devia!!!!

Responder

Márcia

11/08/2013 - 10h50

Conceição, você poderia nos manter informados sobre o andamento do processo no Conselho de Ética? Este caso é muito grave e parece envolver inclusive falsidade ideológica no favorecimento dos interesses dos planos de saúde.
Enquanto o Padilha tem atitudes de intimidação, Dilma manda proceder a investigação. Ponto pra Dilma. E o Padilha que se cuide!

Responder

Rui

11/08/2013 - 10h38

Dá naúseas

Responder

francisco niterói

11/08/2013 - 07h49

Conceicao

Temos que discutir, e muito, essas agencias.

Especialmente as indicacoes. Alias, sugiro, de inicio, que orgaos em que aja indicacao pra cargo com mandato tenha, na INTERNET, banco de dados com o nome dos pretendentes. O mesmo para os Tribunais de Contas e Tribunais de Justica (STF à frente).

Cada banco teria o nome dos indicados abertos a opinioes da sociedade. A indicacao de A ou B, ou mesmo de associacoes, seria para integrar o banco. E o executivo so poderia escolher alguem com um certo periodo de tempo no banco. E com a populacao podendo opinar sobre o mesmo.

Dentro do assunto agencias: ELAS SAO UMA M*RDA.

Um caso da ANATEL:

A SKY me ofereceu mudar pra HD (faz um certo tempo). Recusei muitas vezes pois estava vendo pouco.
Certo dia liguei pra aceitar. Me disseram que um consultor iria me ligar e isto foi feito logo depois. Aceitei passar pra HD DESDE QUE MANTIDO TODOS OS CANAIS QUE EU POSSUIA. O consultor disse que era claro e que esta seria a oferta.

Tempos depois meus canais estrangeiros desapareceram ( TV 5, TVEsp, RAI, BBC). Liguei pra SKY e me disseram que nao fazia parte do meu plano. Discuti e me disseram que eu tinha dois planos anteriormente e na migracao foi me oferecido só um.

Visto a SKY praticamente me chamar de mentiroso, FUI PRA ANATEL PEDINDO A GRAVACAO DA VENDA POIS A SKY ME NEGOU.

Sabem qual foi a resposta da ANATEL? A SKY ESTAVA COM A RAZAO POIS A OPERADORA SO É OBRIGADA A FORNECER GRAVACAO QUANDO O CLIENTE LIGA. SE ELA LIGA, NAO EXISTE A OBRIGACAO.

Entao foi por isso que a operadora so fechou comigo quando ELA LIGOU.

Se qq concessionaria ligar oferecendo algo, so aceite atraves de ligacao do proprio cliente ou, no caso de aceitacao de proposta em ligacao da operadora, imediatemente apos escreva um email pra propria concessionaria dizendo” em ligacao para mim foram acordados os seguintes itens: XXXXX”

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h04

    Francisco,

    Todas as operadoras debocham dos seus clientes. Se são prepotentes, de algum lugar recebem essa outorga.

    O governo do PSDB deu plenos poderes a essa gente e o PT tem dado continuidade.

    Um dos grandes problemas é esse atendimento por telefone para todo e qualquer serviço.

    Estou com problema com a GVT. É um abuso generalizado! Ficamos impotentes diante das medidas arbitrárias.

    Temos, pelo menos, que lutar para que os contratos e as reclamações sejam efetuados por escrito, nos pontos de venda, e tudo protocolado.

josué

11/08/2013 - 04h03

Pela cara e nome desse diretor da ANS, está se vendo que será uma pessima nomeação para esse orgão, o nome dele deveria ser: “ERRANDO”, o sujeito tem cara de “ENGANADOR”, infelizmente não posso falar a palavra correta, foi essa a razão dele omitir para quais as empresas que ele já havia trabalhado. O congresso Nacional precisa aprovar urgentemente uma lei, que obrigue as empresas privadas a divulgar a composição da sua sociedade (socios fundadores) e sua diretoria (nomes e cpf de todos, inclusive do presidente), tambem seria obrigatorio informar (nome e cpf) de todos os seus fornecedores e prestadores de serviços, inclusive os de advocacia, assim quando fosse contratar ou nomear um funcionario saberia para quem ele trabalhou ou prestou serviços, afim de não nomear um “ERRANDO”.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h08

    Josué,

    O financiamento privado para as eleições deve ser extinto!

Ederaldo

11/08/2013 - 03h48

Esses politicos estão de brincadeira, se o governo não pode retirar um “PROCURADOR” engavetador e mentiroso, um “DIRETOR” de uma agencia, só restará o povo “RETIRAR DO CARGO” os engavetadores, os mentirosos, os corruptos, e os injusticeiros, o povo brasileiro não agenta mais tanta “MARACUTAIAS NO SERVIÇO PUBLICO”, em todos os niveis, esses manifestações que aconteceram em junho, foi um sinal que os “MAUS FEITOS”, precisam acabar, a população brasileira que não participou das manifestações, estão aguardando as providencias que os governantes e os parlamentares tomarão para resolver os problemas, caso não resolvam, a população irá as ruas para mostrar como as mudanças virão, irão pressionar todos os responsaveis por esses caos na saude, educação, transporte publico e segurança, e em 2014, daremos a respostas nas urnas e muitos politicos abandonarão a vida politica, pois o povo não mais elegerão “COVARDES, CORRUPTOS E OMISSOS”.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h14

    Ederaldo,

    Quase todos, ou todos, os partidos recebem o financiamento privado!

    Todos os partidos são formados por um núcleo de dirigentes que se perpetuam. São os iluminados etc. etc.

    Precisamos de algo diferente, muito diferente!

psgd

11/08/2013 - 03h01

Cria vergonha nesse carão padilha! Respeite os eleitores do Presidente Lula, porque o PT não existe mais, foi destruído por gente da sua laia. A nossa paciência já acabou. Chega de traíras.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h26

    PSGD,

    Com a “Carta ao Povo Brasileiro tudo começou!

    Quase todos os partidos atuais convivem com o financiamento privado. As direções tornaram-se representantes desse balcão de negócios. Outros são grupos pequenos e paternalistas. Todos são constituídos por um grupo, quase que vitalício, que faz e desfaz. O povo não participa!

    psgd

    11/08/2013 - 15h24

    Bem lembrado Lafaiete. A desgraça do PT começou aí. “Foram-se os anéis mais ficaram os dedos”.

pierre

11/08/2013 - 02h47

O PT já ganhou 3 eleições presidências mas não levou nenhuma. A globo dispõe de um arma contra o PT que impede a tomada de posse. O PT não é constituído de ingênuos, portanto, indicações de opositores para cargos relevantes só podem ser forçadas. O PT se comporta como um lutador nocauteado que permanece de pé a espera do toque do gongo. A globo pinta e borda com o PT, faz o que quer e quando quer. Chega até a escancarar a guarda ao PT, como no recente caso da sonegação de impostos, negociatas em paraísos fiscais, roubo de processo na Receita Federal, etc. etc. e o PT nada. Infelizmente, o PT está doidinho para devolver o Brasil a globo, com pedido de desculpas pelos estragos causados nesses 12 anos que passou costeando as cordas do ringue. É duro, mas é a mais pura realidade.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h17

    Pierre,

    As estruturas partidárias corruptas ou paternalistas não servem.

    Precisamos encontrar novos caminhos!

lulipe

11/08/2013 - 02h04

Esse é o candidato imposto ao PT, pelo lula, ao governo de São Paulo.Aos paulistanos só restam rezar…….

Responder

Rejane

11/08/2013 - 02h03

Canalha dos infernos essa. Esse HAPIVIDA devia se chamar HAPIMORTE. Tenho experiência com esse plano. Uma tia minha dependeu dele até morrer. Um horror. Maquiam tudo, constroem ou reformam hospitais que aparentemente ficam super chiques, mas só quem precisa sabe como é por dentro. A minha tia precisou fazer uma cirurgia lá, de emergência e não tinha os instrumentos necessários. Médico que estava de plantão em Hospital Público foi chamado e a levou para o Público para operá-la por lá. Tinha 9 anos. E vocês acham que o plano ressarciu o SUS? Claro que não. As denúncias são de que fazem isso constantemente. Quero que se fodam todos. Quero o povo nas ruas botando pra quebrar em todos os partidos. De saco cheio de ter apoiado esse povo durante anos e receber isso em troca. Não demonstram nem um pouco de respeito pela população nas ruas. Agem como se estivessem acima do bem e do mal. Isso para ter o bonus no período da campanha. Só desejo que o tsunami de manifestações voltem bem mais forte.E gostaria de ver milhões de votos nulos ou brancos nas próximas eleições. Votar pra quê? São todos sacanas mesmo. Povo tem é que se organizar nas suas comunidades e pressionar e perturbar esses infelizes das mais diversas formas.

Responder

    Rejane

    11/08/2013 - 20h37

    Minha tia tinha 99 anos e não 9 como saiu aí em cima.

Alberto

10/08/2013 - 23h23

Realmente as conclusões apresentadas são vergonhosas para o ministro e para o Governo Dilma:

“Para agradar o ministro, o Conselho Nacional de Saúde ignorou todas as evidências de que houve fraude e de que há conflito de interesse nessa indicação à ANS”, frisa Mário. “Passou, ainda, por cima de várias entidades da sociedade civil que se mobilizaram para trazer a denúncia à tona e pedir a anulação da sabatina no Senado. O conselho se omitiu, aprovou uma nota ridícula, porque está aparelhado por interesses corporativos.”

Ana Costa arremata: “O CNS tem de se pronunciar firmemente sobre o assunto, rejeitando a intimidação e o aconselhamento do ministro. É o mínimo que a sociedade espera”.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h33

    Alberto,

    As estruturas partidárias não são democráticas! É tudo vertical!

    O mundo está todo assim. Isso já não está servindo!

    Precisamos de partidos diferentes, profundamente diferentes!

    Não ao financiamento privado!

KANHOTÃO

10/08/2013 - 22h52

Ano passado(2012) meu plano de saúde de ex-“colaborador” subiu 50% a mais do que o índice de inflação. Este ano subiu mais do que 300% do índice.
VOU AO IDEC.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h55

    Kanhotão,

    O meu, em 04 anos, foi aumentado em cerca de 300%. Um absurdo!

    Absurdo maior é que já se passaram 03 anos, na justiça, foi negada liminar e o processo, mesmo pronto para sentença, em cada petição, só muda de gaveta.

    O que passei a pagar, logo depois do aumento, daria para cobrir 05 segurados, caso optasse por um plano empresarial: 01 igual ao meu individual e mais 04 com boa cobertura.

    O empresarial eles cancelam e pouco, ou nada, pode ser feito!

    O individual não conseguem cancelar, porém muitos juízes não dão a sentença!

    Isso é um problema de governo!

    Precisamos de um partido muito diferente, fundado pelo povo, sem caciques.

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 12h57

    Não é um comentário repetido! Há um engano!

    Kanhotão,

    O meu, em 04 anos, foi aumentado em cerca de 300%. Um absurdo!

    Absurdo maior é que já se passaram 03 anos, na justiça, foi negada liminar e o processo, mesmo pronto para sentença, em cada petição, só muda de gaveta.

    O que passei a pagar, logo depois do aumento, daria para cobrir 05 segurados, caso optasse por um plano empresarial: 01 igual ao meu individual e mais 04 com boa cobertura.

    O empresarial eles cancelam e pouco, ou nada, pode ser feito!

    O individual não conseguem cancelar, porém muitos juízes não dão a sentença!

    Isso é um problema de governo!

    Precisamos de um partido muito diferente, fundado pelo povo, sem caciques.

O DOUTRINADOR

10/08/2013 - 22h13

É esse ai que querem para GOVERNAR S. PAULO? Vão tirar os TRENSTRALHAS e Colocar os COVEIROS! A Dilma tá F.U.D.I.D.A com esses MINISTROS que sempre estão CONTRA o interesse PÚBLICO.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 13h04

    Doutrinador,

    Para que serve a caneta da Dilma?

    Ela deve formar uma rede e falar a verdade! O poder pelo poder nada resolve! E pior, quando esse poder passa a ser outorgado!

William

10/08/2013 - 22h11

Parece que a gestão da saúde no Brasil era bem melhor quando o Temporão era o Ministro da Saúde.

Responder

Lafaiete de Souza Spínola

10/08/2013 - 22h10

O Sr. Bernardo e a Anatel deixam as Operadoras de Telecomunicações com toda liberdade. O atendimento é péssimo!

O Sr. Padilha quer uma ANS afinada com ele e as operadoras.

E a Presidenta Dilma, onde fica?

Dias ou anos difíceis para o Brasil, é o presságio.

Há um partido novo sendo construído e sócio de grande banco faz parte!

Qual o caminho?

PARA TRANSFORMAR O BRASIL:

PRECISAMOS DE UM PARTIDO MUITO DIFERENTE DE TODOS!

Torna-se mais fácil construir uma casa nova, evitando as falhas da antiga que apresentou trincas na sua estrutura. Reparos, por melhores que sejam não oferecem a mesma credibilidade.

Faz algum tempo, no programa RODA VIVA, foi discutida a segurança. O tema principal foi o brusco aumento da criminalidade no Brasil e principalmente em São Paulo. Tudo girou em torno da polícia militar, polícia civil e presídios. Durante uma hora não se encontrou tempo para que se discutisse a origem de toda essa violência: A injustiça social que impera em nosso país. A nossa classe média não consegue desvendar o caminho da maior prioridade que se chama EDUCAÇÃO.

Os partidos que chegam ao poder prometem mudar o Brasil, porém terminam adotando soluções paliativas, como o bolsa família. Faltam convicção, coragem e determinação para um salto de qualidade. Resolvem governar com e para o sistema financeiro e, agora, talvez, estão se dando conta, tardiamente, do grande erro cometido. Sinceramente, não sei se é um erro ou pura opção.

Votei no Lula sabendo que não se tratava, nem havia condições, de qualquer mudança mais radical. Votei na Dilma, no segundo turno, pois era a melhor opção. Mas estou totalmente insatisfeito com o tratamento dado à educação que, no Brasil, sofre de doença grave, portanto não pode continuar recebendo, apenas curativos. Toda nação está sendo corroída, principalmente, por essa doença.

Só vejo uma solução para as mazelas deste país: Um partido novo, diferente em tudo, que dê alta prioridade à educação. Muitos partidos possuem bons quadros, pessoas honestas que desejam o melhor para o Brasil.

Na URRS, nos países do leste europeu, também, existiam dirigentes bem intencionados. Mas esses partidos por estarem longe do povo, por se tornarem um clube fechado, dirigidos eternamente pelos mesmos quadros, foram perdendo a legitimidade. Proclamavam-se, e muitos acreditavam, enfaticamente, no que declaravam: ser o governo dos oprimidos, do proletariado. Não se davam conta que os operários, o povo, os jovens; que na verdade não eram partícipes; estavam, cada dia, mais distantes, mais isolados. Verdadeiramente, as decisões eram tomadas por meia dúzia de pessoas.

Alerto que nos dias atuais, quando começamos a ingressar na INFOERA, a participação do povo nas decisões passa a ser muito mais necessária, muito mais exigida, que nessa história passada.

Discutir o projeto de um novo partido para os dias atuais é a grande lacuna dentro do nosso país. Um partido criado pelo povo: nada de poder só pelo poder que surge, quando nasce um partido só pelo partido.

Quem deseja permanecer no status quo, mesmo inconscientemente, diz logo: É muito utópico!

O tópico MOVIMENTO POR UM PARTIDO foi publicado em março de 2012. O âmago desse tópico continua plenamente válido!

Pertenço ao conjunto daqueles que desejam ver o ideal, a atuação, de todos que almejam um mundo melhor sendo a popa dessa nau, onde se encontram a hélice que possibilita singrar por esse mar de injustiças e o leme que conduz esse PARTIDO (a nau).

Tem que ser um partido com programa muito bem definido e estatuto claro que não permita alterações oportunistas desse programa. O programa deve ser a base de sustentação desse partido!

Esse périplo, com destino ao porto dessa viagem, é urgente. A tripulação dessa nau deve estar atenta à carta de navegação, para evitar um naufrágio ou encalhe. Essa carta é o estatuto com regras de navegação rígidas e claras, com instrumental participativo.

O comandante não poderá, ao seu bel-prazer, alterar essa rota sem o aval da tripulação. No destino desse porto estarão esperando, de braços abertos: a EDUCAÇÃO, logo na frente, clamando por 15% do PIB para que as crianças tenham escolas descentes, em tempo integral, com café da manhã, com almoço, com esporte, com janta e com transporte. A SAÚDE vem em seguida dizendo que apoia, integralmente, esse pleito; pois ela está ciente dos benefícios que terá com tantas crianças bem nutridas e com a certeza que os pais, também, menos estressados e melhor alimentados serão beneficiados, dispensando, inclusive o bolsa família que passa a ser um aporte a esse programa de salvação nacional.

O pequeno agricultor, com todo suporte da Embrapa, passando a ser o principal fornecedor dessas escolas, sentirá as grandes melhorias proporcionadas pela chegada dessa nau (PARTIDO). Tanto essa gente do campo como os marginalizados das cidades, acostumados aos efeitos devastadores das naus piratas ou assemelhadas, ficarão, por certo tempo, reticentes, descrentes, crendo ser, apenas, mais uma.

Como nesse longo périplo estão previstas tempestades; causadas por corruptos, por grandes traficantes, pelos lavadores de fortunas recebidas desses piratas e todos aqueles que vivem desse estado de coisas ou são coniventes ou, simplesmente, indiferentes; então, essa grande embarcação (O PARTIDO) deve ter projeto e estrutura para atravessar esse mar revolto.

A passividade facilita a atuação desses psicopatas. Já dizia Luter King: “O que me preocupa não é nem o grito dos corruptos, dos violentos, dos desonestos, dos sem caráter, dos sem ética… O que me preocupa é o silêncio dos bons.” Ele, aqui, possivelmente, engloba os omissos!

Nessa nau todos estarão imbuídos pelo ideal do bem comum. A rigidez do projeto e montagem da sua estrutura não devem sofrer avarias de grande porte ao singrar mar com nuvens negras. O estatuto não permitirá desvios da rota traçada. Tudo deve ser elaborado de tal modo que não haja disputa de poder, só pelo poder; por mais ardilosa que seja. Outras naus existirão e possivelmente os tripulantes com ideais parecidas desejarão mudar de nau democraticamente, pacificamente, ou procurarão meios para adotar estrutura, montagem e estatuto dessas tripulações de modo semelhante. Os honestos, com certeza, notarão que não poderão continuar numa nau que, mesmo com disfarce, esteja sendo usada para a pilhagem. Muitos políticos, do baixo clero, descobrirão que se tornaram reféns do sistema.

Os tripulantes devem ter o conhecimento necessário; para não serem pegos de surpresa pelo discurso de eventuais corruptos, mafiosos e os lavadores de dinheiro proveniente dessa classe de psicopatas; pois há estudos que comprovam a existência dessa praga no meio da sociedade, numa percentagem de aproximadamente 3 a 5%. Eles passam a ter menos influência, quando as leis são devidamente aplicadas e começam a ser identificados. Essa percentagem faz parte de pesquisas internacionais, bem fundamentadas.

Num país de 200 milhões, esses 3% são 6 milhões atuando em todas as esferas da sociedade. Pense no efeito multiplicador, devido à enorme influência que esses bandidos exercem sobre aqueles menos informados. Eles, em geral, têm um nível de inteligência acima da média, são dissimulados e bastante ativos no meio em que convivem. Não medem esforços para alcançar o que desejam. Só um partido, como descrito, chegando ao poder, poderá colocar limites a essa escória, onde se encontram os corruptos, os traficantes e aqueles que lavam todo esse dinheiro. Essa gente convive melhor num ambiente de injustiça social. São contrários a um investimento maciço na educação. Eles e aqueles que são influenciados sempre irão dizer, procurar convencer, que investir 15% do PIB na EDUCAÇÃO é uma meta ambiciosa, porém inviável, que o país não tem recursos etc. Na verdade, em médio prazo, isso será prejudicial a todos esses mafiosos. Não interessa a eles um povo esclarecido.

Quem pode achar que pessoas com mentes sadias cometeriam: crimes tão horrendos como a corrupção deslavada, atividades mafiosas e a execrável lavagem de dinheiro? É tudo isso que denigre, embrutece, empobrece uma nação. Quando um país se torna rico através da espoliação de outros povos, pode-se identificar o perfil de seus dirigentes que não titubeiam em fomentar guerras, enganando e manipulando seus compatriotas mal informados.

O mesmo comportamento, ou similar, verifica-se, também, dentro do próprio país, quando tudo é feito para manter o status quo que privilegia grupos em detrimento de todo o povo, sonegando-lhe a educação, a saúde e tudo que represente bem estar social. O psicopata, como já disse, é inteligente, é dissimulado, não sente culpa, é um mentiroso, é manipulador, está sempre à procura de estímulos, adora ser líder. Como exímio chantagista, consegue manter os políticos corruptos no bolso.

Esse partido deve prever, em seu estatuto: mandato único em todos os níveis; fim do alto clero que tudo pode, tudo decide; país unitário (seria o ideal); lei única; câmara única; deputados estaduais e vereadores só para fiscalização, recebendo, apenas, ajuda de custo; financiamento público exclusivo, evitando que os eleitos se tornem reféns do poder econômico; revezamento constante em todos os níveis desse partido, desde os menores núcleos à toda direção; não haverá coligações; fim da profissão “político”, o deputado estadual, o vereador continuarão sendo o torneiro, o professor, o médico, o taxista, o comerciante etc.etc.

Deputados estaduais e vereadores, como fiscais, devem ter todos os meios para denunciar os malfeitos; o número poderá triplicar para que haja revezamento.

Esse partido, até que essas mudanças não sejam alcançadas, levará ao povo essas mensagens de mudanças. Pouco a pouco irá conseguir a adesão da maioria de nossa população.

Esse é o caminho para, pacificamente, transformar esse nosso Brasil.

Não será um partido tirado da manga de um ou meia dúzia de figurões. Será um partido criado e fiscalizado pelo povo para que não seja usurpado! É difícil, mas só assim teremos uma nação forte, em busca de justiça social.
Só que isso é uma heresia para muitos intelectuais e a maioria da classe média.

Não estou falando só das centenas de milhares daqueles que se sujeitaram a verdadeiros vexames para conseguir um carimbo de visto, com a finalidade de passar o fim de ano em NEW YORK (fica mais bacana a pronúncia), pois isso exige renúncias.

Esse é o partido que colocará o Brasil na rota da justiça social, transformando-o numa potência industrial, deixando de ser, apenas um exportador de matérias primas.

Um país assim sentir-se-á seguro e confiante no futuro!

Investir na educação deve ser a principal meta!

Responder

William

10/08/2013 - 21h58

Parece que a gestão da saúde no Brasil era bem melhor quando o Ministro da Saúde era o Temporão.

Responder

leprechaun souza

10/08/2013 - 21h27

esse é o PT, ligado criminosamente a interesses escusos assim como todos os outros partidos (mas no caso, eles dizem que é pro bem, que a iniciativa privada que não presta é aquela ligada ao psdb, ou são reféns da direita) e truculentos, é a esquerda democrática mais truculenta que existe, basta ver como eles fazem uma eleição nos sindicatos que controlam, ou nos prefeitos do próprio partido assassinados e não investigados até hoje

Responder

Elias

10/08/2013 - 21h19

Quem não segue o bom senso é tolo ou mal-intencionado. E o bom senso aponta total discordância com a indicação do ministro.

Responder

FrancoAtirador

10/08/2013 - 20h08

.
.
!!! MARTA GOVERNADORA !!!
.
.

Responder

    leprechaun

    13/08/2013 - 07h47

    dá no mesmo

renato

10/08/2013 - 20h01

Tem que pegar todos os Senadores que aprovaram,
PMDB,PSDB,PSOL,PT,TCdB,todos….e chamar na guásca.
Como me deixam passar um cara assim. Daí cai no colo
da Dilma, e pronto tá feito a cagada.
Agora se ele era um bom profissional do tipo Assassino
Profissional pode ser excelente para cuidar do Galinheiro
Se ele é profissional…..Que cumpre ordens…beleza.
É melhor do que aqueles que ficam em cima do muro.
E melhor do que ele para conhecer o ninho das cobras
não tem.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 13h14

    Renato,

    Costumo fazer comentários sobre a educação! Considero a prioridade!

    Mas, começo a questionar as estruturas partidárias existentes em nosso mundo atual.

    As estruturas são verticalizadas e para estar no poder tudo vale!

    Precisamos mudar isso. O povo necessita deixar de ser massa de manobra e passar a ser o centro das decisões. Mudar é preciso!

Aroeira

10/08/2013 - 19h07

Da matéria acima:

“Em nota alega (o Elano Rodrigues de Figueiredo alega) sigilo profissional. Piada pronta”, detona. “Ora, basta uma busca no google para ver que ele atua como defensor de planos de saúde em dezenas de acórdãos nos tribunais, é informação pública. Não pode, definitivamente, estar à frente de um cargo de diretor da agência que regula os planos”

Claro que não pode!!!Padilha começa sua campanha para governador de São Paulo fazendo bosta. Se o cara sonegou informação no curriculum, informações que mostram uma extensa lista de serviços prestados aos planos de saúde como advogado, não tem outra saída: é colocar o cara para fora. E o Padilha vai deixar que a Dilma se encarregue disso num clima de constrangimento enorme, causado pela própria defesa que o ministro fez do nomeado. Prato cheio para o PSDB paulista durante a campanha eleitoral que se aproxima.

O que o Padilha espera? Dinheiro dos planos de saúde para a campanha de 2014? PTista de merda!!!

Responder

Beto Lima

10/08/2013 - 18h44

Isso, é tudo jogo de cartas marcadas. E nesse jogo a Dilma tbém joga, todo o PT joga.
Aos poucos o PT fará tudo o que o PSDB faria, mas só que o PSDB faria com medidas mais rápidas.
O PT faz o mesmo em doses homeopáticas,
Este comportamento não seria uma digna de uma manchete nos JORNALÕES ?
Seria, mas como mexe com as empresas de seguro saúde, entre elas BRADESCO, OUTRAS E OUTRAS….
O Jogo para o Brasil, assim para com os brasileiros, está jogado há muito tempo. Independente do governo que lá em Brasilia se instale, o jogo está perdido.
Abs.

Responder

    Lafaiete de Souza Spínola

    11/08/2013 - 13h20

    Beto Lima,

    Qual a solução?

    Precisamos ou não de um partido muito diferente de todos?

    Os partidos que chegam ao poder prometem mudar o Brasil, porém terminam adotando soluções paliativas, como o bolsa família. Faltam convicção, coragem e determinação para um salto de qualidade. Resolvem governar com e para o sistema financeiro e, agora, talvez, estão se dando conta, tardiamente, do grande erro cometido. Sinceramente, não sei se é um erro ou pura opção!

Alexandre Bastos

10/08/2013 - 18h04

A casa começa a cair. E vai cair

Responder

Cristina

10/08/2013 - 17h45

Padilha,a ssim não pode, assim não dá!

Responder

Julio Silveira

10/08/2013 - 17h21

Essa cúpula petista e de cravar. E não me venham dizer que isso é coisa do PMDB, por que quando bate a indignação com a raposa cuidando do galinheiro a bronca vai toda para o(a) mandatário(a) mor.
Como vejo com tantas encrencas que criam para cidadania e para os próprios. A mídia corporativa está de Lupa, apenas esperando uma oportunidade para mostrar mais uma incoerência. E bem merecido.

Responder

José X.

10/08/2013 - 17h18

Mais um caso de tiro no pé do governo PT (Lula/Dilma), colocando a raposa pra tomar conta do galinheiro. E as galinhas (no bom sentido) somo nós…Até quando, ó Dilma, teremos que aguentar isso ?

Responder

    tiago carneiro

    11/08/2013 - 00h54

    Se depender da TUCANA DILMA, pra sempre.

Deixe uma resposta