VIOMUNDO

Sem acesso a vôos, moradores de Cláudio benzem automóveis

29 de julho de 2014 às 16h09

Cadeado

O cadeado de 14 milhões de reais

Mineiros têm medo de falar sobre aeroporto de Aécio

Pista teria sido construída para atender senador tucano e sua família

Por Lúcia Rodrigues, de Cláudio, especial para o Viomundo

Um aeroporto trancado com cadeado e pessoas com medo de comentar o assunto. Este foi o cenário que encontrei neste final de semana em Cláudio, município mineiro onde o senador e candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB), transformou uma pista de terra em aeroporto, por cerca de R$ 14 milhões, quando ainda era governador do Estado.

A obra chama a atenção por vários motivos. Além de ter sido construída com recursos públicos no terreno que pertencia a seu tio-avô Múcio Guimarães Tolentino, ex-prefeito de Cláudio, a região concentra terras de outros familiares do tucano. O próprio Aécio tem uma casa em uma das fazendas da família, localizada a aproximadamente seis quilômetros de distância da pista.

O mais estranho é que o “aeroporto” não possui qualquer tipo de infraestrutura.

Não há torre de controle, nem hangares; apenas postes de iluminação e algumas tendas de plástico, além de uma construção em alvenaria.

Legalmente o aeroporto ainda não pode operar. A Anac, a Agência Nacional de Aviação Civil, ainda não emitiu autorização para que aeronaves pousem na pista, embora vez por outra jatinhos desçam em Cláudio.

Por causa do descontrole, é impossível determinar quem usa a pista ou as mercadorias embarcadas ou desembarcadas.

De acordo com fontes ouvidas por Viomundo, Aécio é um dos poucos que pousam ali, quando vai descansar na casa da fazenda.

Apenas um empresário da cidade possui aeronave, mas o avião fica estacionado no hangar do aeroporto de Divinópolis, distante 50 quilômetros de Cláudio.

Este é outro ponto que causa questionamento. A pista de Divinópolis, de cerca de 1.500 metros, serve a uma cidade de 200 mil habitantes; a de Cláudio, que ficou pronta em 2010, tem 1 mil metros e deveria servir a uma cidade de apenas 30 mil habitantes.

Fazenda da Mata

A entrada da Fazenda da Mata, que formalmente pertence ao espólio de Risoleta Neves, avó de Aécio (fotos Lúcia Rodrigues)

Pista privada

O aeroporto de Cláudio inexiste para os demais moradores da cidade. Se dependesse das placas de sinalização na via que dá acesso à pista, ninguém saberia que ali foi construído um aeródromo.

Na entrada, também não há qualquer tipo de identificação informando sobre o aeroporto, apenas uma placa envelhecida onde mal se consegue ler que o acesso é proibido.

Alguns trechos da estrada que ladeiam a pista têm mato alto e árvores que impedem qualquer visão da área.

Um portão enferrujado, cerrado com uma corrente de ferro e um pequeno cadeado são as únicas proteções que impedem o acesso ao local.

Tudo é precário e amador, menos o significativo investimento financeiro na obra.

O senador Aécio Neves usa como um dos motes de sua campanha ao Planalto o “choque de gestão”  que teria saneado as contas públicas de Minas Gerais. Aliados sugerem que o neto de Tancredo Neves teria melhor capacidade de gerência dos bens públicos que seus concorrentes.

cidade

A mídia local desconhece o escândalo, que chegou à cidade de Cláudio através dos noticiários em rede

Medo e censura

Depois das denúncias sobre o aeroporto, a população de Cláudio ficou ressabiada. Ninguém se dispõe a falar abertamente sobre o tema.

Moradores, políticos, comerciantes e empresários da região não verbalizam, mas deixam transparecer que temem algum tipo de retaliação se forem identificados comentando o assunto.

O controle político exercido pela família Neves na região é grande. O próprio tio avô de Aécio, Múcio, já foi prefeito da cidade.

Para os que ouvimos sob condição de manter o anonimato, o aeroporto foi construído para privilegiar Aécio e sua família, que agora podem pousar ao lado de suas propriedades.

Se os moradores se informarem apenas pelo noticiário local, terão dificuldade em saber detalhes sobre a construção e uso do aeroporto. A denúncia da Folha de S. Paulo, repercutida depois por outros meios e blogs, praticamente não apareceu na mídia local, regional ou estadual.

O blecaute é atribuído ao controle de Aécio sobre a mídia mineira, que adversários políticos afirmam ser exercido pela irmã do candidato, Andrea.

Cochichos na janela

A família de Aécio também não gosta de comentar o assunto. Tentamos sem sucesso entrevistar Múcio Tolentino.

Uma fonte ligada à família informou que o tio-avô de Aécio estava na casa de sua ex-mulher, no centro da cidade.

Apesar de três carros na garagem e de nossa insistência, ninguém atendeu ao chamamento.

Todas as janelas da residência estavam fechadas. Mesmo assim era possível ouvir vozes em tom baixo do outro lado das venezianas.

Além de proprietário da área desapropriada para a construção da pista, Múcio também é apontado como o responsável pelo controle da chave do portão do aeroporto. Quem quer voar, precisa pedir autorização.

Apesar de funcionar regularmente, o aeroporto da vizinha Divinópolis também exibe deficiências.

Não tem torre de controle, nem segurança no embarque ou desembarque.

Segundo fontes, pelo menos uma vez, no meio da madrugada, o piloto que trazia Aécio Neves ligou para o aeroporto pedindo que as luzes da pista fossem acessas para que o avião pudesse pousar.

divi

A 50 km, muito maior, Divinópolis tem aeroporto em funcionamento

Coreto e procissão

Apesar da cidade ocupar as manchetes, a vida da maioria dos moradores de Cláudio ainda passa em câmera lenta. Município tipicamente interiorano, não lembra em nada uma cidade que necessite intensificar o tráfego aéreo, apesar de a região reunir indústrias de fundição e metalurgia.

A praça da matriz, a principal da cidade, tem até coreto e as ruas do entorno estão quase sempre desertas.

O último domingo foi atípico. A procissão da igreja católica, para benzer os automóveis da região, mobilizou moradores e agitou a cidade. A benção marcou a homenagem a São Cristovão, protetor dos motoristas.

Logo de manhã, um comboio de caminhões e carros, com as buzinas acionadas, cortou as ruas do centro. Depois, seguiu pela estrada, onde os veículos receberam a benção.

Faz sentido. Sem possibilidade de usar o aeroporto, os moradores de Cláudio que pretendem viajar a Belo Horizonte, a 140 quilômetros de distância, o fazem numa rodovia onde há trechos de pista única e curvas muito perigosas.

PS do Viomundo: Para fazer esta reportagem o Viomundo contou com o apoio do blog Divinews, de Divinópolis.

Lúcia Rodrigues viajou a Cláudio com todas as despesas pagas pelos assinantes do Viomundo, que generosamente compartilham o conteúdo que financiam com todos os internautas. Torne-se um assinante.

Leia também:

Rogério Correia: Disputa entre tio-avô e Aécio é jogo de cena

Investigação VIOMUNDO

Estamos investigando a hipocrisia de deputados e senadores que dizem uma coisa ao condenar Dilma Rousseff ao impeachment mas fazem outra fora do Parlamento. Hipocrisia, sim, mas também maracutaias que deveriam fazer corar as esposas e filhos aos quais dedicaram seus votos. Muitos destes parlamentares obscuros controlam a mídia local ou regional contra qualquer tipo de investigação e estão fora do radar de jornalistas investigativos que trabalham nos grandes meios. Precisamos de sua ajuda para financiar esta investigação permanente e para manter um banco de dados digital que os eleitores poderão consultar já em 2016. Estamos recebendo dezenas de sugestões, links e documentos pelo [email protected]

R$0,00

% arrecadado

arrecadados da meta de
R$ 20.000,00

90 dias restantes

QUERO CONTRIBUIR
67 Comentários escrever comentário »

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

amilcar

05/08/2014 - 20h35

Cara…como é possível isso! A ANAC não sabia da existência do aeroporto clandestino, e acho que nem a PF, e pior, nem mesmo o governo do PT. Não é trapalhada demais isso! Estão zombando do pais. E agora parece que ninguém quer meter a mão na cumbuca e tudo indica que vai ficar do jeito que está.

Responder

Mariângela

04/08/2014 - 17h04

Gente, os fatos pouco importam ao PIG. É só olhar pra sa bancas de jornal e sem querer sustentar muito tempo a visão (pra não ser infectado) mirar na capa da nefasta revista Veja. Com o Aecioporto como notícia, resolvem eles apelar para CPI da Petrobrás. Isso não tem solução.

Responder

Bonifa

02/08/2014 - 23h09

Minas não é como o resto do Brasil, lá persiste o medo silencioso que o país experimentou durante a ditadura militar, quando certos assuntos eram tabu e as pessoas se condicionaram a sequer tentar abordá-los em qualquer reunião de mais de duas pessoas, por medo de serem denunciadas. Assim são as pessoas simples, acreditam que nem a inviolabilidade do voto pode lhes garantir imunidade contra o despotismo.

Responder

FrancoAtirador

02/08/2014 - 12h08

.
.
agosto 1, 2014 18:24
Blog do Rovai – Revista Fórum

Entrevista no Estadão:
Aécio balança mas não cai…
E tem gente maldosa
acusando-o de estar bêbado…

Por Renato Rovai

O Estadão publicou o vídeo [da entrevista com o Presidenciável Tucano Aéreo Naves: (http://youtu.be/lHuo0zYCano)] com destaque,
mas já escondeu no site a pedido da assessoria do candidato tucano.

A preocupação do comitê de Aécio é que pessoas mal-intencionadas
confundissem o balançar de Aécio pra frente e pra trás
e o acusassem de estar bêbado.

Os assessores garantem que na ocasião havia uma forte ventania no local.

E você pode conferir a veracidade da informação
pelo balançar das folhas das árvores que estão atrás do candidato.

Aliás, a fala mole do candidato também tem a ver com o vento.

O zunido alto atrapalhou a sua concentração, garantem os assessores.

Nesta história toda, uma coisa é certa, Aécio está com discurso afiadíssimo e na ponta da língua.

Balançando ou não, ele taca o pau no PT e na Dilma.

E continua explicando o caso do aeroporto de Cláudio
com a mesma cara de pau de sempre.

(http://www.revistaforum.com.br/blogdorovai/2014/08/01/entrevista-estadao-aecio-balanca-mas-nao-cai-e-tem-gente-maldosa-acusando-o-de-estar-bebado)
(http://migre.me/kLyTy)
.
.

Responder

Gerson Carneiro

02/08/2014 - 09h00

Aécio Neves, amigão do Joaquim Barbosa.

<a href="” rel=”nofollow”>

Responder

Rose

02/08/2014 - 00h46

Vao rezar para vcs mesmos, chega de ficar de joelhos.

Responder

Rose

02/08/2014 - 00h44

Vao benzer a vcs mesmos, chega de ficar de joelhos.

Responder

Cozinhando com Aécio Neves..KKKKK

01/08/2014 - 19h26

Ingredientes: 1 garrafa de whisky (do bom claro! 12 anos no mínimo). 1 frango de aproximadamente 02 quilos. Sal, pimenta e cheiro verde a gosto. 350 ml de azeite de oliva extra Virgem. Nozes picadas. Modo de preparo: – pegue o frango. – beba um copo de whisky. – envolva o frango e tempere com sal, pimenta e cheiro verde a gosto. – massageá-lo com azeite. – Preaqueça o forno por aproximadamente 10 minutos. – Sirva-se de uma boa dose (caprichada) de whisky enquanto aguarda. – Use as nozes picadas como ‘tira gosto’. – Coloque o frango em uma assadeira grande. – Sirva-se de mais duas doses de whisky. – Axustar o terbostato na marca 3 e debois de uns vinch binutos, botar para assassinar. – digu: assar a ave. – Derrubar uma dose de whisky debois de beia hora, formar abaertura egontrolar a assadura do frango. – Tentar zentar na gadeira, servir-se de uoooooooootra dose sarada de whisky. – Cozer(?), costurar(?), cozinhar, sei lá, dane-se o vrango. – Deixáááá o filho da buta do pato no vorno por umas 4 horas. – Tentar retirar o vrango do vorno. Num vai guemar a mão, garaio! – Mandar mais uma boa dose de whisky pra dentro . De você, é claro. – Tentar novamente tirar o sacana do vrango do vorno, porque na primeira teenndadiiiva dããão deeeeuuuuuu. – Begar o vrango que gaiu no jão e enjugar o filho da buta com o bano de jão e cologá-lo numa pandeja ou qualquer outra borra, bois avinal você nem gosssssssssta muito disso mesmo. – Tá bronto essí gorno di vrangu!

Responder

    Reynaldo Pacheco

    16/10/2014 - 18h55

    Apesar do teu post ser de agosto passado. É atualíssimo em tempos de segundo turno.
    Parabéns pela criatividade. Show de bola! É o povo de Minas libertando o Brasil. Abrs. Reynaldo Pacheco. É Dilma! É 13!

henrique de oliveira

01/08/2014 - 10h29

Tadim do minino o fato do AécioPorto não ter homologação da ANAC não quer dizer nada , o Pablo Escobar tambem tinha uma pista no MT e não tinha homologação da ANAC.Cêis tão de má vontade com o governadô do Leblon.

Responder

Cesar Lenzi

31/07/2014 - 20h12

Aécio explica que errou ao usar a pista sem se preocupar se havia ou não a homologação pela Anac. Contudo o(s) piloto(s) que operavam o(s) jatinho(s) que o conduziram várias vezes à Cláudio tinham a obrigação de saber e informar ao passageiro.

Responder

Carlos Roberto

31/07/2014 - 19h29

Aécio Never pode sim construir aeroporto para uso exclusivo dele com dinheiro público 15 milhões pousar secretamente quantas vezes for necessário e ” não dar acesso aos moradores de Cláudio, porque ele tem apoio do PIG e MP. Contudo, tenho a convicção e acredito que não utilizaram o Aeroporto de Cláudio para transporte de pó, mas um passarinho que se chama serrinha contou que há provas “quanto ao consumo” eu não acredito neste passarinho e você?

Responder

Horridus Bendegó

31/07/2014 - 16h22

Fico feliz em poder ler uma matéria jornalística de qualidade com minhas contribuições ao site!

Parabéns!

O Avião da Globo com aquele repórter deveria pousar no aecioporto e fazer uma matéria ao vivo pro JN.

Responder

El Cid

31/07/2014 - 11h12

finalmente saiu o documentário: Helicoca – o helicóptero de 50 milhões de reais…

http://www.youtube.com/watch?v=bBums0Cx0lg&list=UUV2kagEmsbrO5lc6glH-8jA

Responder

curuba

31/07/2014 - 05h48

Ele confessou na esperança de ele ser tratado como aquele arruda que foi pego naquela situação e hoje aparentemente e glorificado em brasilia. Se fosse do PT é ladrão, já estaria preso.

Responder

ricardo silveira

31/07/2014 - 01h53

Muito boa a reportagem. É uma pena que os parentes do candidato não queiram dar entrevista. Não é para menos, ninguém, de bom senso, quer um rapaz sem qualificação para a presidência da república de um país com a importância que tem o Brasil, mesmo que da família.

Responder

FrancoAtirador

31/07/2014 - 00h19

.
.
A MENTIRA NÃO OCASIONAL TUCANA

Comando Nacional de Campanha do PSDB
admite que candidato Tucano Aécio Neves
usou aeroporto no Município de Claudio-MG.

Segundo Estadão, Aloysio Nunes (PSDB-SP),
candidato a vice na chapa do presidenciável,
pediu para a equipe tucana justificar o ato.

Mas não adiantou: PSDB Mentiu de Novo…

qua, 30/07/2014 – 11:19 – Atualizado em 30/07/2014 – 11:59
GGN

Campanha admite que Aécio usou aeroporto irregular, diz jornal

Jornal GGN – A edição do Estadão desta quarta-feira (30) informa que a campanha tucana à Presidência da República produziu um documento explicando o uso do aeroporto de Cláudio, ainda não regularizado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil), pelo ex-governador mineiro Aécio Neves (PSDB).

Desde que a Folha de S. Paulo revelou, há 10 dias, que Aécio construiu o equipamento no terreno de um familiar, e próximo à fazenda de sua avó, o tucano tem evitado aprofundar as explicações sobre o caso.

De acordo com o jornal dos Mesquita, o candidato a vice-presidente Aloysio Nunes (PSDB) é o responsável por pedir a elaboração da peça e o envio ao Estadão.

O documento ‘Voos ocasionais para a pista de Cláudio/MG; Aspectos da legalidade’ cita uma norma da Anac que permitiria ‘operação ocasional’ de helicópteros em aeroportos ainda não autorizados a operar, desde que o usuário ‘tenha tomado as providências cabíveis para garantir a segurança da operação da nave’. ‘Os voos realizados pelo presidenciável Aécio Neves para a pista em Cláudio foram totalmente em conformidade com a legislação vigente’, afirmaram [os tucanos].

A equipe de Aécio não informou se o candidato a presidente utilizou
um helicóptero ou avião para viajar à cidade onde passou a infância.

Mas, segundo argumento da Anac, isso é indiferente,
porque a norma citada pela equipe tucana
“só é válida para operações realizadas exclusivamente por helicópteros
(aeronaves de asa rotativa), e em helipontos ainda não homologados”. [!!!]

Como se sabe, Cláudio não tem um heliponto. [!!!]

Na condição de aeroporto irregular,
só poderia receber aeronaves
em casos de “emergência em voo”,
para evitar acidentes ou incidentes.

Ontem, o PT de Minas Gerais, mais precisamente o candidato ao governo do Estado, Fernando Pimentel, provocou Aécio sobre o aeroporto construído para o “titio”.

O ex-governador é responsável por autorizar a obra de R$ 14 milhões em um terreno que pertencia a seu tio-avô, ex-prefeito de Cláudio, Múcio Guimarães Tolentino.

Segundo apuração da Folha, a desapropriação ainda é discutida na Justiça. Tolentino pede cerca de R$ 9 milhões pela área, enquanto o Estado depositou, em juízo, R$ 1 milhão.
Uma nova perícia será feita para estabelecer o preço, informa o governo de Minas.

Enquanto o imbróglio persiste, a Folha aponta que as chaves do aeroporto de Cláudio ficam em posse da família Tolentino.

Aécio, segundo informou um primo ao jornal, usa a pista sempre que passa pela cidade.

O PT nacional pede que a Procuradoria-Geral da República investigue o uso privado do local.

O Ministério Público de Minas Gerais também estuda ação civil pública contra o ex-governador.

A Anac investiga o uso irregular da pista.
O processo de homologação do aeroporto foi iniciado em 2011 pela Prefeitura de Cláudio junto ao órgão federal, mas ainda não foi concluído.

(http://jornalggn.com.br/noticia/campanha-admite-que-aecio-usou-aeroporto-irregular-diz-jornal)
(http://migre.me/kIU4u)
.
.

Responder

Ronan

31/07/2014 - 00h13

É só a ponta do iceberg. Lúcia e Azenha, obrigado por nos brindar com a matéria; se não contarmos com vocês, estamos fritos. Agora, o Brasil está conhecendo o coronelzinho que é Aécio. Choque de gestão na educação, na saúde… e aeroporto para a famiglia. Há muito o que investigar. O mineiroca está colhendo os frutos de tudo que fez em MG.

Responder

pimenta

30/07/2014 - 22h13

Aécio na CNI: privatização, pessimismo, medidas impopulares e muito mais

Após pousar na CNI, para participar do Diálogo da Indústria com candidatos à Presidência da República , Aécio Neves falou sobre economia, política externa, educação, gestão e pessismismo.

Aécio ressaltou “os resultados pífios da economia brasileira”. Pois bem, como estamos aqui para desmentir os boatos e divulgar as informações corretas, vamos relembrar ao candidato que a situação econômica do Brasil está bem longe da estagnação.

Importante relembrar que só o Brasil enfrentou a crise gerando renda e emprego. Como o ex-presidente Lula já frisou, “somos hoje a 7ª economia do mundo, com um PIB que passou de US$ 550 bilhões em 2002 para mais de US$ 2 trilhões e 200 bilhões em 2013″. Sem contar que, dos países que compõem as vinte economias mais ricas do mundo (G20), o Brasil foi um dos nove a registrar uma taxa de crescimento acima de 2%.

Aécio diz que “o atual governo falhou na condição da economia”, mas esquece de apresentar propostas concretas em relação à economia. Inclusive, crescimento econômico só é válido quando acompanhado da diminuição da desigualdade, o que vem sendo feito nos últimos anos no Brasil. O candidato citou também o crescimento econômico na Europa (oi?) (link is external) e o fortalecimento da economia americana, mas já mostramos aqui que o Fundo Monetário Internacional (FMI) reduziu a projeção de crescimento dos Estados Unidos para 2014, de 2,8% para 2%.

Aécio Neves insiste em colocar como referências internacionais únicas os mesmos parceiros de antigamente. Nos últimos 12 anos, o Brasil conquistou reciprocidade, tornou-se a 7ª economia mundial, é líder na política internacional, acabou de fundar o banco dos BRICS e tornou-se credor do FMI.

O candidato tucano também confundiu privatização com parcerias público privadas. Falou que o o “atual governo demonizou as privatizações e parcerias com setor privado.”Aécio demonstrou todo seu desconhecimento do que vem acontecendo no Brasil ao defender o investimento em infraestrutura. Não sabe que hoje o Brasil vive em um cenário de segurança jurídica, construído ao longo dos últimos 12 anos, justamente para que empresas nacionais e estrangeiras invistam mais em infraestrutura no país, como temos visto nos portos, aeroportos, ferrovias, rodovias, etc.

De acordo com notícia do Valor Econômico, os investimentos em infraestrutura totalizarão R$ 509,7 bilhões no período entre 2014 e 2017, o que representará alta de 36,2% frente a 2009-2012. Isso se dá graças às políticas implantadas pelo atual governo.

Sendo de um partido que quando esteve à frente do Governo Federal privatizou tantas empresas quantas teve tempo, não nos causa estranheza que sua visão seja exclusivamente de privatizar e tirar o patrimônio do país. Já o modelo implantado pelo atual governo visa manter o patrimônio com o povo brasileiro e permitir o investimento conjunto de empresas.

Como Dilma já afirmou: “A pauta de produtividade se sustenta em quatro pilares: infraestrutura, educação, inovação e construção de um Brasil sem burocracia. Todas essas quatro iniciativas são estratégias e serão viáveis dentro do projeto da parceria público-privada. Investir em rodovias e ferrovias, estratégia para que o Brasil cresça e aumente sua capacidade de escoar sua produção a menores custos”, disse Dilma.

O candidato tucano à presidência da República, Aécio Neves, tentou fazer colar mais uma vez o velho discurso do pessimismo, ao dizer que o país perdeu a capacidade de inspirar expectativas positivas na economia brasileira. Parece que o candidato está se informando mal sobre a realidade do país.

Relatório divulgado ontem (29) pelo Fundo Monetário Internacional destacou que os níveis de reserva permanecem adequados ou acima do adequado na maioria das economias emergentes e citou o Brasil como exemplo de reservas que estão acima da faixa sugerida pelo Fundo.

Também não podemos esquecer que as empresas não costumam investir para perder. E o nível de investimento de empresas na infraestrutura do país é crescente. O país alcançou um status de segurança jurídica que vem atraindo investimentos de empresas brasileiras e estrangeiras.

Mais uma vez, Aécio tentou mudar o que disse no passado – que estava disposto a tomar medidas impopulares – e fala que, na verdade, são medidas necessárias. Mas deixa claro que, para ele, as medidas “necessárias” não são populares.

E acusou a presidenta Dilma de, ela sim, tomar medidas impopulares. Então, Aécio mostra mais uma vez não conhecer o país que quer governar. Ele poderia começar conhecendo a série O Brasil que Conquistamos, ou talvez analisando o aumento real do salário mínimo nos últimos anos e a geração de emprego, que superou o número de 5 milhões no governo Dilma. O que Aécio precisa é conhecer mais o Brasil real e não ficar só com o que ele vê por meio da mídia.

Aécio Neves também falou sobre o programa Ciência Sem Fronteiras que, lançado há apenas 3 anos, já concedeu 83,2 mil bolsas para brasileirxs estudarem em 43 países e deverá lançar 101 mil em sua segunda fase, o Ciência sem Fronteiras 2.0.

No entanto, o candidato pareceu desconhecer parte das diretrizes do programa, ao afirmar que “o Brasil não tem o costume da outra via de atrair pesquisas para nossas universidades, para melhorar a inovação e competição”. Mas vamos ajudar o candidato a entender melhor o programa e os investimentos em inovação no país.

Como falar em mais competitividade e inovação se o programa dá oportunidade única para os estudantes e é um salto para que o Brasil inove e se torne cada vez mais competitivo? Antes do Ciência sem Fronteiras, estudar no exterior era para poucos. O Brasil concedia uma média de 5 mil bolsas de estudo no exterior por ano, em geral para mestrado e doutorado. Mas a situação mudou: somente nos últimos três anos já foram concedidas 83 mil bolsas.

Sabemos que o país do futuro investe em qualificação profissional, e é o que o governo federal tem feito nos últimos anos. Inclusive, recentemente, uma matéria da revista Nature, especializada em inovação e tecnologia, mostrou que o Brasil é o país que mais investe em produção científica na América Latina. Sim, é verdade. O Brasil é o único país do continente a destinar mais de 1% de toda a sua economia para pesquisa e desenvolvimento.

O tucano Aécio Neves deve estar conversando muito com o candidato do PSB à presidência, Eduardo Campos. Afinal, assim como o colega, falou em obras inacabadas do governo federal. Bom, tem aquelas que estão em andamento. Daí não acabaram mesmo, né? Para ter uma ideia, só no Nordeste o Programa de Aceleração do Crescimento – PAC2 já investiu em mais de 20 mil obras. Em todo o Brasil, o Programa já concluiu 95,4% das ações previstas para 2011-2014 e executou 84,6% dos recursos previstos até o final deste ano.

O candidato afirmou ainda que acredita na gestão pública eficiente e afirma que deu demonstrações claras disso no governo de Minas. Ah, Aécio, aí não, né? Não podemos esquecer dos mais de 90 mil funcionários que ganharam status de servidor em Minas sem terem sido aprovados em concursos. Prática que rendeu uma decisão desfavorável à sua gestão pelo Superior Tribunal Federal (STF), e a consequente demissão de 90 mil trabalhadores.

Para tentar melhorar sua imagem, o governo de Minas recorreu até à prática de distorção de dados em sua propaganda, conforme noticiou O Estado de S. Paulo. Mas não conseguiu esconder a dívida que Aécio deixou de herança para o governador Antônio Anastasia, que chega a quase R$ 19 bilhões em empréstimos com bancos de fomento nacionais e internacionais e R$ 67,4 bilhões em dívidas com a União, sendo o segundo estado mais endividado do Brasil.

O candidato tucano falou ainda que governo atual prejudica a Petrobras. Então, dar condições para a empresa bater recorde atrás de recorde é prejudicar, Aécio?

E no final de seu discurso, mostrou mais uma vez seu descolamento com a realidade: “Não vai me faltar coragem para tomar todas as medidas necessárias para que o Brasil encerre esse ciclo perverso”. O ciclo que o Brasil está vivendo é um ciclo de diminuição da desigualdade, acesso ao consumo, geração de empregos, aumento real do salário mínimo, valorização das empresas nacionais. É com esse ciclo que Aécio quer acabar?

Responder

Dhiego

30/07/2014 - 22h12

Um aeroporto no meio do nada, sem a autorização da ANAC. Logo, clandestino. Além de Aécio e amigos, o que mais circula por aquele aeroporto que precisa ser escamoteado das autoridades?

Responder

heli rdrigues

30/07/2014 - 20h19

já sabemos desde muito tempo que esses neves não são brincadeiras, mas que coronelizam o estado de Minas Gerais, só agora estamos percebendo, inclusive na fala do nosso candidato ao Governo de Minas nosso camarada Pimentel, que falou que minas não é dos coroneis e sim dos mineiros, agora da para entender bem onde ele quis chegar,graçAS A Deus que temos o PT partido de eterna oposição a tudo isto que está ai, vem desbancando os desmandos desta elite podre e covarde, que escraviza os pobres e cala a boca dos que discordam á bala, com terra em cima, nada de diferente dos traficantes, apenas, que são tratados como mocinhos e os outros como bandidos, sendo que na verdade bandidos são eles que corroem nosso dinheiro, nossa moral, nosso nome, nossa dignidade, nossa espérança, nossa alegria, nossa felicidade, dá neles Lula, Dilma, Pimentel, etc., pois, este pais não pode sair das maõs do povo brasileiro, que não é bobo e vai eleger Dilma em primeiro turno, pois, este ai, é o pior dos treis candidados postos a prova do povo bom brasileiro, que vai perpetuar o PT no poder ……

Responder

Francisco

30/07/2014 - 17h42

Está explicado porque se reclamou tanto do “aero Lula”.

É que o “aero Lula” serviria para todo e qualquer presidente que viesse depois dele e o aeroporto de Aécio (já já o STF manda prender esse tal de “Cláudio” para livrar a cara do “dono”…) é para uso exclusivo.

“Aero Lula” podia criar mal costume…

Responder

Taiguara

30/07/2014 - 16h51

Polo Siderúrgico da América Latina, em Claudio/MG, está com sua produção toda voltada para PREGOS DE CAIXÃO.

Responder

Urbano

30/07/2014 - 16h20

Mas o aeroporto do aero never tem o mais importante da empreitada: o biruta, que é ele mesmo. Não, não, não… no que estão pensando não; nisso ele é muito esperto.

Responder

    Urbano

    31/07/2014 - 15h17

    Nem sei como conseguem ver aqueles no meio das florestas, apesar das clareiras…

Luís CPPrudente

30/07/2014 - 12h46

Será que o Helicóptero dos Perrellas, o que transporta carga especial, também pousou no aecioporto?

Responder

roberto

30/07/2014 - 12h37

Uma palavra me vem à mente: MAFIA

Responder

    joao.uirapuru

    07/08/2014 - 16h40

    MÁFIA na Itália quer dizer:
    Manzini Autoriza Furto, Incendio e Avenenamento.

    MÁFIA em Minas quer dizer:
    Múcio Tolentino Autoriza Furto, Incendio e Avenenamento.

    Aí… rouba à vontade
    E… ninguém sabe, ninguém viu, niguém falou, ninguém ouviu.

    Mucio Tolentino: Lo poderoso chefon de la Cosa Nostra de lo PÓecio Neves.

    AeroPÓrto do PÓ.

    Desse jeito Minas Gerais vai virar PÓ.

Faria

30/07/2014 - 12h00

O aeroporto está sendo utilizado, tem um avião proximo a pista, basta ver as imagens de satélite do google. De quem será esse avião ??

Responder

Zilda

30/07/2014 - 11h17

E os mineiros que gostam tanto de se gabar, de se sentir diferente, ter identidade própria quase negando a brasilidade, mas politicamente continuam apegados a sobrenomes, a histórias contadas pela metade,a meias-verdades e mentiras e sem questionar. Onde está o orgulho de ser mineiro?

Responder

    Linuxer

    30/07/2014 - 12h00

    Zilda, de onde você retirou essa frase?

    “E os mineiros que gostam tanto de se gabar, de se sentir diferente, ter identidade própria quase negando a brasilidade”

    Talvez você esteja querendo se referir a esse podre desse Aetílico Never.

    Se você conhecesse um mineiro de verdade, saberia que não somos assim.

    ubaldo

    01/08/2014 - 15h33

    Zilda,

    Esta sua colocação parece ser referente a paulistas.

    J Fernando

    30/07/2014 - 13h18

    É brincadeira? Você está generalizando.
    Sou mineiro não compactuo dessa tal de “quase negação de brasilidade”. Aliás, isto é também relacionado ao povo paulista e eu discordo disso também.
    Muitos conhecem Minas apenas pelos seus jornais (jornal estado de minas, hoje em dia, o tempo, supernotícias). Todos, praticamente controlados pela família dos Neves. Talvez foi por aí que você baseou suas palavras.
    Independente disso, sou mineiro, sou brasileiro. Tenho orgulho da minha cidade, do meu estado, do meu país. O Brasil é um só.

Mardones Ferreira

30/07/2014 - 11h00

O silêncio dos moradores de Cláudio em relação às revelações sobre o Aécioporto é igual ao silêncio dos maradores de favelas sob domínio dos traficantes. A única diferença é que a imprensa trata de forma diferente os responsáveis por essas situações. Aécio e sua turma são mocinhos. Os traficantes são bandidos.

Responder

Paulo Roberto

30/07/2014 - 10h10

Volta Redonda, com população 10 vezes maior que Cláudio e uma das maiores siderúrgicas da América Latina, não consegue nem começar a obra de seu aeroporto. E olha que tem na vizinhança Barra Mansa, Barra do Piraí, Pinheiral e mais Piraí, que é a cidade do governador do estado do Rio. Lá já tem gente torcendo para o Aécio virar presidente e oferecer uma fazenda para o tio dele no bairro do futuro aeroporto da Cidade do Aço, na esperança que a obra tenha início. Afinal o povo do sul fluminense também quer brincar de aviãozinho e ultraleve.

Responder

sergio

30/07/2014 - 01h28

MG está igual ao que era antes o Nordeste, submisso aos coronéis locais.
O povo paga 14 milhões de reais em um aeroporto particular, que jamais poderão usar e tem medo de colocar boca no mundo?
Mandem este engomadinho, metido a playboy, procurar a turma dele.

Responder

Rose

29/07/2014 - 23h58

Em minas e assim, o fins justificam os meios,quem tem juizo obedece.

Responder

Luís Carlos

29/07/2014 - 23h41

Aécio deve ser gente muito boa. Esse medo todo deve ser da irmã dele então. La Camorra.

Responder

    Rose

    30/07/2014 - 17h41

    Ja ta valendo, bem vindos ao mundo fachado das minas gerais.

Julio Silveira

29/07/2014 - 22h05

Cidade pequena, povo humilde em sua maioria, falar o que? Contra quem? Eles sabem que a melhor forma de manter a integridade física e mental, nesses latifúndios e não se meter com o Oligarca. Senão correm o risco de ver a grama crescer pela raiz.

Responder

    Perfeito

    30/07/2014 - 23h50

    O mais importante depois do +Médico é um +Jornalista. O governo tinha que implantar em cada cidade desse um núcleo de mídia independente para que o povo pudesse ser informado das coisa e tivesses espaço para denunciar. E nem adianta para isso contar como os nosso, pois só querem trabalhar nas grandes cidades e nas grandes mídias e Cuba tem milhares desses de ótima qualidade sem fazer nada

Araújo

29/07/2014 - 21h42

É decepcionante o que acontece em MInas. Enfrentar adversidades parece não fazer parte da cultura mineira . Como pode o terceiro mais importante estado da união ser dominado por uma família? Essa história que mineiro é calado me parece mais submissão. Os descalabros praticados pelos Neves são inadmissíveis em uma sociedade democrática. O medo que temos é transformar o Brasil em uma Minas Gerais, caso o Aécio ganhe.

Responder

    J Fernando

    30/07/2014 - 13h23

    Ora, somos a parte mais fraca.
    Você quer que a gente saia por aí acusando quem tem o poder nas mãos? Tem um jornalista preso, devido a acusações contra a família Neves. Imagine a gente, reles funcionários, sem qualquer possibilidade de apoio ou proteção.
    Não é submissão, nem medo. Quem não concorda com as atitudes da família Neves, usa o silêncio sim, da cabine de eleição, votando contra. A gente usa as “armas” que temos à disposição: o voto.

Leonardo Ferreira

29/07/2014 - 20h58

O Povo já está diferenciando esse comportamento da Imprensa e Representantes de Entidades se manifestarem somente quando é contra o PT.
Tem alguma coisa errada. O Povo não é bobo como a elite pensa.

Responder

Marcelo

29/07/2014 - 20h29

http://www.youtube.com/watch?v=Rt4Y4vwlHHk

Os toldos azuis mencionados na reportagem podem ser vistos no vídeo acima. Servem de proteção para os riquinhos da região se protegerem do sol durante suas brincadeiras com aeromodelos.

Responder

valdo

29/07/2014 - 20h09

O contundente para nós do resto do País, pelo menos para mim, é este medo. Que loucura, medo de falar de político que se propõe a ser presidente e que já foi governador de um dos maiores e mais importante estados da federação. Entendo isto de uma gravidade…
Enquanto, que de Lula e Dilma e outros próceres petista os cabras escracham, não respeitam, caluniam, meias verdades, a imprensa bate de forma ate covarde…. E depois dizem que os vermelhos é que são ditadores… parece piada, mas com certeza esconde outros objetivos…

Responder

Maria Apafrecida Jube

29/07/2014 - 20h07

Como um estados que deu ao Brasil uns dos primeiros heróis da nossa história pode se acovardar a esse ponto? Se vocês não têm coragem de contestar verbalmente, pelo menos tenham a inteligência de votar contra esse tipo de domínio. Imaginem se um cara desse chegar a presidência da república? Será que vai fazer do Brasil inteiro o que fez com Minas Gerais? Nós não merecemos isso.

Responder

Antonio

29/07/2014 - 19h51

NÃO é verdade que os moradores de Cláudio fazem silêncio com relação ao Aeroporto do Aécio.

VEJAM ESTE VÍDEO: https://pt-br.facebook.com/BastidoresDaMidia/posts/697518293654386

Responder

Brunello Amorim

29/07/2014 - 19h21

Sou natural da cidade de Cláudio, cidade pequena, no meio de Minas Gerais, por entre montanhas. Meus pais moram aqui, desde 2011 não moro mais porque segui a vida para os meus estudos. Coincidentemente, por estes dias estou de férias aqui e observando o que estão falando da minha cidade em grandes portais como este que sempre acompanhei.

A questão do aeroporto, agora tão debatida na mídia nacional, é de conhecimento da maioria dos moradores há tempos. Quando vi a repercussão fiquei assustado. Pareceu-me que a nossa cidade com menos de 30 mil habitantes era o mundo a parte do Brasil até então. Que absurdo não?

Isso comprova o controle que Aécio sempre teve aqui em Minas Gerais, fazia e desfazia o que queria, do jeito que queria e passava quase sempre despercebido.

O povo de Cláudio, no geral, sempre apoiou Aécio por ser praticamente um conterrâneo nosso. A influência do governador por essas bandas de cá é forte e a família comanda a cidade juntamente com a influência do primo.

A história e as nuances de Aécio Neves, sua família e Cláudio não podem ser tratadas superficialmente em um comentário de internet. Mas, caso alguém se interesse, estou disposto a tentar explicar como que funciona as coisas aqui no nosso vilarejo chamado Cláudio, distante e a parte de todo mundo.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    29/07/2014 - 19h50

    Gostaria muito de saber mais a respeito. Você quer escrever um texto para a nossa seção Você Escreve? abs

    Caracol

    30/07/2014 - 07h21

    Estou muito interessado.
    Por favor, comece.

    Ronaldo Silva

    31/07/2014 - 12h43

    Parabéns pela iniciativa.

WILSON

29/07/2014 - 19h05

Depois quando a gente fala mal de mineiro, alguns reclamam, mas veja bem: um faz toda essa caca e quase todos os outros(os mineiros que moram em minas) ficam em silencio. E ja tem tempo que esse playboizinho barato faz as trapalhadas dele no rio, bh e etc
Faca um alerta: ACORDA MINEIRO!!! Se libera desses coroneis…

Responder

    wander

    29/07/2014 - 19h29

    São paulo que é um exemplo de democracia e participação política. não é por acaso que tá há uns 20 anos com os tucanos comandando o estado! e não se esqueçam que na ultima eleição pro governo de minas a dilma adorou a dobradinha com PSDB, apoiando informalmente o dilmazia e deixando afundar a chpa do PT com o PMDB no estado!

Caracol

29/07/2014 - 18h19

Está aí uma excelente oportunidade (em outubro) para que os mineiros digam se é ou não verdade que “Minas trabalha em silêncio”.

Responder

José Melquíades Ursi

29/07/2014 - 18h18

Choque de gestão dá no ouvido e desce para arrepio na espinha. Para mim, choque de gestão resume-se a um recado: Engula calado porque economizo onde me convém e não onde precisa.

Responder

Josevaldo Martins Peixoto

29/07/2014 - 18h18

Antigamente se construía heliporto nas propriedades, agora é aeroporto.

Responder

SÁVIO SOBREIRA

29/07/2014 - 17h58

Me parece que em Claúdio(MG), a Internet ainda não chegou, ou, seu povo é totalmente alienado, ou mesmo muito frouxo…

Responder

    Gustao

    29/07/2014 - 18h26

    Não se trata de uma questão restrita à cidade de Cláudio a ausência de informação sobre o governo de Minas, seus governadores e senadores. Mesmo havendo internet, mesmo havendo informação alternativa, é na fonte mais visível e mais fácil que a maioria vai colher seu quinhão de informação. Imagine o cidadão que lê somente o jornal estado de minas ou um desses de 0,25 centavos, cozidos na mesma cumbuca, a revista veja, ou uma das duas ou três mineiras que parecem cruza de VEJA com CARAS. Nenhum problema em Minas, exceto aqueles causados pelas intempéries do tempo ou pelo governo federal, isso é o que se lê diariamente na imprensa mineira há anos. Na teve não menos. Jornalistas valentes e jocosos com assaltantes pé de chinelo, só pronunciam o nome da santidade Aecista em tom cerimonial elogioso. Criminalizam movimentos sociais e grevistas. Iracundos e cruéis com os mais pobres, são dóceis e amáveis quando lhes convém. Então, somente em espaços muito reduzidos em que há a possibilidade de circulação de informação e de reflexão, é que há chance de um pensamento alternativo. Minha cidade natal é mais ou menos do tamanho de Cláudio e a toada é a mesma. Vivo em Belo horizonte e também aqui a toada é semelhante. Pense no bombardeio elogioso que o senador e seus sucessores e seus aliados recebem diariamente em todas a tevês, todas as rádios, todos os jornais. Eu olho com estranhamento para a construção desse mito em Minas e sinto que o Mito acreditou nos elogios que pagou para que lhe fizessem. Choque de gestão, competência, competitividade, discursinho mofado e anódino que cantado e recantado parece ter virado emblema, verdade em si. O senador candidato a presidente, ex-governador, ex-deputado viveu desde sempre à sombra do Estado e brada que quer menos estado para os trabalhadores e para o desassistidos e mais estado para os rentistas, para empresários. O postulante ao cargo nunca se dedicou a um trabalho que não fosse a política como profissão.

    Alex

    29/07/2014 - 20h37

    Cidadezinha interiorana, como milhares de outras Brasil afora, com seus coronéis. A grande questão é o povo dos estados MG e SP, dezenas de milhões de pessoas manipuladas pela mídia/direita a muito tempo e ainda hoje, mesmo com a abençoada Internet bombeando. Ou alckmin estar com 54% de intenção de voto não parece ser fruto de gente altamente manipulada e/ou preconceituosa?

    Daniel

    30/07/2014 - 08h39

    Considere que a nossa “democracia” é uma grosseira mentira, e que tal mentira fica ainda mais evidente em cidades pequenas. Nessas cidades você não têm democracia, você têm feudalismo, e usualmente o “vassalo” que ousa falar mal ou reclamar do “senhor feudal” é rapidamente morto. Nesses lugares se você quiser mesmo ter democracia, você têm que depor o “senhor feudal” e usualmente ele só sai do poder morto.

Aline C. Pavia

29/07/2014 - 17h54

Lulipe, lukas, Rodrigo Leme, zanchetta, esse é o candidato ideal para vocês.

Responder

Marcelo

29/07/2014 - 17h16

Aja tapete para esconder a podridão por trás desta história. O domínio da situação parece de fato.

Responder

Eneas

29/07/2014 - 17h16

Será que pousa helicóptero nesta pista?

Responder

José X.

29/07/2014 - 17h01

Rico é outra coisa, tem aeroporto em frente de casa…

Responder

    Luís CPPrudente

    30/07/2014 - 11h49

    Que é pago pelos pobres, muitos sem garagem e sem automóvel.

    Isto é o aecioporto.

Deixe uma resposta