VIOMUNDO

Diário da Resistência


Xico Sá diz que mentiu obrigatoriamente em nome da Folha e da Veja
Você escreve

Xico Sá diz que mentiu obrigatoriamente em nome da Folha e da Veja


14/10/2014 - 11h12

Captura de Tela 2014-10-14 às 11.06.34

Xico Sá, no twitter

“Liberdade” da Folha só vale para o Reinaldo. É o jornal da piada pronta.

14 de outubro de 2014 | 07:08 

por Fernando Brito, no Tijolaço

A demissão de Xico Sá da Folha, por se ver impedido de declarar sua opção eleitoral por Dilma em sua coluna no jornal é uma honra para o jornalismo brasileiro.

O veto à publicação da declaração de seu voto na coluna que mantinha há anos no jornal – onde militou muito tempo, talvez alguns não saibam, como repórter político, antes de se dedicar às crônicas de futebol e de costumes – só poderia ser aceito por quem fosse desprovido de um mínimo de dignidade, o que sobra a Xico.

O grande público que acompanhou sua participação do programa Extraordinários, durante a Copa do Mundo, sabe que ele, com bom humor e tolerância, jamais se calou diante da absurda tentativa de transformar os “coxismos” em “manifestação popular” e, já ali, dava seus trancos nas manifestações anti-nordestinos que, vemos agora, se tornaram um dos motes da direita.

Uma atitude destas, vinda de um jornal que traz para o lugar de colunista – como colunista é Xico – um energúmeno como Reinaldo Azevedo, é mais que uma hipócrita censura, é uma piada mórbida.

Porque é só assim que se pode ler a explicação do jornal de que os colunistas “”devem evitar fazer proselitismo eleitoral em seus textos”.

Os textos de Reinaldo Azevedo são o quê?

Fico com medo pelo emprego do José Simão, porque a direção da Folha parece ser adepta da “piada pronta”, bordão de seu simpático Macaco.

E olhem que, como ressalva o próprio Xico, em seu Facebook, “é bem melhor em se comparando aos outros jornalões, vide grande revelação do aeroporto privado de Aécio e o mínimo questionamento do choque de gestão nas Gerais, esse fetiche econômico insustentável até para a Velhinha de Taubaté do meu amigo Veríssimo. ”

Parabéns ao Xico, que mostrou que ainda existe o que em outros tempos sobrava no jornalismo: coragem e decência pessoal.

E que é capaz de definir, bem sucinto, o que se tem na mídia hoje: “É muito desequilíbrio. É praticamente jornalismo de campanha. Não cobertura.”

Leia também:

Bancas de jornal se tornam pontos de campanha de Aécio Neves





30 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Bacellar

16 de outubro de 2014 às 14h18

De quatro em quatro anos os caras perdem a compostura completamente. Oq está acontecendo nesse pleito é vergonhoso, estamos assistindo, felizmente não calados, a ascensão do fascismo 2.0.

E eu aqui contundido…

Responder

lulipe

15 de outubro de 2014 às 00h37

Vai continuar com o programa na Globo???

Responder

Marat

14 de outubro de 2014 às 21h56

Decência e dignidade não têm lugar na folha morta. Valeu Chico. Você tem hombridade, algo que há muito deixou de existir naquele pasquim sujo!

Responder

Ricardo Pierri

14 de outubro de 2014 às 19h25

A Folha é de um cinismo impressionante. Ela diz que limita o “proselitismo” a uma parte do jornal pra permitir que o editor tenha um controle total sobre o proselitismo disfarçado, através da escolha do que e como publicar, no restante.

Dizer que as opiniões políticas – como a declaração de voto de Xico – só podem ser feitas em um caderno, enquanto manipula os cadernos que deveriam, supostamente, ser “neutros” em benefício tucano – ou melhor, em benefício de Serra, sejamos justos – é apenas isolar e conter as opiniões contrárias à do patrão, enquanto valora-se os demais cadernos como “isentos”.

É “finge que é isento que eu finjo que acredito”. As pouquíssimas opiniões dissonantes estão concentradas num mesmo espaço, competindo com a opinião dos porta-vozes do patrão, enquanto a opinião expressa no resto do jornal ganha ares de “isenção” e são facilmente manipuláveis pela edição, já que os jornalistas subalternos estão amordaçados.

CAras de pau. Pior que eles, só o Gilmar Mendes dizendo que é um absurdo “o PT” querer condicionar o calendário do judiciário às eleições, depois de termos dois processos importantes e emblemáticos tendo seu calendário meticulosamente manipulado para coincidir com as eleições de 2012 e desse ano. E isso sem falar no fato dele ter sentado no processo que trata do investimento empresarial de campanha até o final das eleições e nem do caso do direito de resposta contra a Veja, que ele está segurando sozinho até depois do segundo turno.

Responder

    Cledisson G Maia

    16 de outubro de 2014 às 23h59

    Quero apenas manifestar minha opinão sobre um aspecto importante que está faltando nos debates entre Aécio e Dilma: Uma participação significativa de jornalistas e de eleitores comuns nos questionamentos aos dois candidatos. Sem essa participação, os dois vão ficar apenas falando de problemas por demais conhecidos de todos nós cidadãos que acompanham os noticiários normais do dia a dia. Queremos conhecer muito mais sobre seus planos de governo para o nosso imenso país. Queremos esclarecimentos sobre prioridades, prazos, formas de de implantação de projetos, fontes de recursos, etc. Apresentação de seus Vices e principais componentes de um possível próximo governo, também ajudam a enriquecer os debates que são necessários e essenciais para o esclarecimento de todos nós cidadãos brasileiros. Se não seguirem nessa linha, acho que seria melhor trabalhar com entrevistas coletivas em separado. Obrigado pela atenção!

Juliana de Brito

14 de outubro de 2014 às 19h22

Dale Dilma 13 neles, vamos colocar ordem na casa Brasil
#DilmaNosRepresenta

Responder

Valter

14 de outubro de 2014 às 17h58

Foi a gota d”agua!

Responder

Fernando Lopes

14 de outubro de 2014 às 17h37

Aécio já começou a “limpar” a imprensa antes mesmo de assumir… Imagina como vai ser depois… Que o digam Cajuru, Marco Aurélio Carone, os twitteiros e blogueiros perseguidos por Andre Neves, ih… se for listar todo mundo vai ter mais páginas que a biblia!!!

Responder

    Marcia Duarte

    14 de outubro de 2014 às 22h00

    Fernando Lopes, esse comentário deveria estar no tempo condicional: ‘se assumisse’.

    Minerim

    14 de outubro de 2014 às 23h50

    Perfeito.

roberto

14 de outubro de 2014 às 16h56

A sensação do Xico ao sair da Folha, deve ser parecida com a de alguém, quando escapava de um Campo de Concentração do Hitler.
Parabéns pela fuga Xico.

Responder

Lukas

14 de outubro de 2014 às 16h24

Será Xico Sá mais petista que Ricardo Melo, também colunista da Folha? Não creio.

Será Xico Sá mais de esquerda que André Singer (ex-porta-voz do Lula), Gregório Duvivier (filiado ao PSOL), Guilherme Boulos (líder do MTST), Jânio de Freitas ou Vladimir Safatle? Difícil, né?

Todos continuam escrevendo lá, ninguém demitido…

Por que?

Responder

    Edgar Rocha

    14 de outubro de 2014 às 19h15

    Não leio a folha faz tempo. Nem sei quem escreve lá. Foi você lembrar. Boa pergunta. Vai ver estão lá por consideração ao Mercadante. Afinal de contas o “seu” (do Mercadante) Frias era um dos mais sérios jornalistas deste país. Lembra disto?

    claudio

    14 de outubro de 2014 às 19h43

    na verdade ele que se demitiu, ou pelo menos assim li na primeira notícia que apareceu

    gregorrio de Matos Guerra

    15 de outubro de 2014 às 04h24

    Todos que vc listou são mais criticos ao PT do que petistas(o fato de serem de esquerda aos olhos do leitor desavisado só torna mais potentes as criticas inclusive da direita, e inclusive se são infundadas), e além disso uma coisa é um colunista manifestar opinião pessoal , outra coisa é um jornalista dizer que o que deveria ser informação esta sendo manipulada para favorecer um dos lados de maneira ilegal, desonesta, e mau.carater.Será que vc conseguiu entender a diferença ?

Mário SF Alves

14 de outubro de 2014 às 16h15

E aí, alguém sabe me dizer quando a velhaca mídia comercial vai assumir publicamente sua afinidade com o vergonhoso e envergonhado projeto de governo da direita no Brasil?

Até quando atuará nos subterrâneos? Mostra a cara PiG!

Por que o medo?

Ah, sim, sempre foi assim. Se desse jeito sempre deu certo, se é muito mais cômodo, fácil e seguro pra que dar a cara à tapa, botar de vez o bloco na rua e confessar o lado e o que realmente se pretende, né não?

______________________________________
Pois é… o regime Casa Grande-Brasil-Eterna Senzala tem destas coisas. Bizarras coisas. Impublicáveis coisas.

Ufa! Ainda bem que esse Brasil do passado já está passando.

Responder

denis dias ferreira

14 de outubro de 2014 às 15h57

No Brasil ainda não existe imprensa verdadeiramente livre.

Responder

FrancoAtirador

14 de outubro de 2014 às 15h28

.
.
ÉÇa é a Mérdia EmparSSial e InZenta

Quí Defêndi a Liberalidade de EmprenÇa.
.
.

Responder

Borges

14 de outubro de 2014 às 15h11

Notícias deveriam ter um órgão regulador, tipo um crm, ou oab, porque podem acabar com uma pessoa ou grupo. Não deviam ser essa farra, essa palhaçada (desculpem me os palhaços) que é hoje.

Responder

José Ademar

14 de outubro de 2014 às 14h06

Xico Sá diz que um dia vai contar todos os podres da imprensa contra Dilma,isso se antes ninguém mandar prende-lo e dizer que ele é traficante de drogas,por exemplo,igual a revista Veja queria fazer com José Dirceu tentando invadir o escritório dele em um hotel de Brasília cujo a herdeira é casada com um sobrinho do Carlinhos Cachoeira,ex colunista da Veja junto com Demóstenes Torres.

Responder

José Ademar

14 de outubro de 2014 às 13h58

Então quer dizer que Marina Silva-DEM/AC corre sérios riscos de se tornar uma Soninha Francine-PFL/SP,aquela que dizia ser comentarista de futebol e que era a moderninha que foi demitida por Geraldo Alckmin da tv Cultura por dizer que já tinha fumado maconha?

Responder

Elias

14 de outubro de 2014 às 13h20

Sentir-se “um estranho no ninho” dentro da Folha/Veja/Globo/Época não deve ser raridade. Xico Sá, ao longo dos anos deve ter engolido muito sapo. Ao ter seu trabalho censurado sai enaltecido e dá mais uma prova de como age a imprensa golpista. O próprio Janio de Freitas, do Conselho Editorial, deve sentir-se “um estranho no ninho” dentro da Folha. Já deu mostras disso em vários textos. Hoje, em em seu artigo: Marina divisora, Janio demonstra que não tem rabo preso com o patrãozinho Frias. Ele diz que a demora de Marina em aderir a Aécio acabou por implodir o PSB, ela rachou um partido de centro-esquerda histórico. Janio disse também que “nenhuma condição exigida de Aécio tem valor algum: se eleito e por ela cobrado, não esqueceria o velho refrão político “as circunstâncias mudaram””. Janio de Freitas, na mesma coluna abre espaço para as eleições na Bolívia. Vitórias é o título. E já inicia muito bem: “As condições extraordinárias da Bolívia, que o êxito eleitoral de Evo Morales faz o mundo notar, deve muito a ter existido o governo Lula”.

O artigo completo:

http://www1.folha.uol.com.br/colunas/janiodefreitas/2014/10/1531979-marina-divisora.shtml

Responder

Julio Silveira

14 de outubro de 2014 às 12h49

Esse é o tipo de resposta que se deve dar a esses patrões safados que querem comprar consciências, e escravizando por salários.
Esse tipo de patrão é a cara do apoiador Aécista, reacionário, tacanho, em suma o pior tipo, os que se arvoram chamar-se “capitalistas”.

Responder

Zilda

14 de outubro de 2014 às 12h41

Atitudes como a de Xico Sá nos enche de esperança e coragem para acreditar e continuar na luta. Vale a pena. Voto Dilma.

Responder

Urbano

14 de outubro de 2014 às 12h34

O intuito do pig é ter bandoleiros fazendo trabalhos sujos em proveito dos donos, e não jornalistas dignos a fazer serviços limpos e honestos.

Responder

Dinha

14 de outubro de 2014 às 12h29

Bárbara Gancia que se cuide.

Responder

Francisco

14 de outubro de 2014 às 12h11

Esse pessoal descontente, independente de TODOS e de TUDO, experiente, de nome, que queira fazer JORNALISMO precisava já encontrar uma estrutura de financiamento para seus projetos jornalísticos: blogs, jornais, rádio, TV (sim, porque não?), cinema (de novo, sim porque não?), revistas, etc.

Enfatizo o cinema: nos doze anos de PT não houve um único edital público de roteiros sobre a, por exemplo, “relação da mídia com a ditadura”, ou sobre “Carlos Marighella”, ou sobre “material didático para o ensino de História de 1970 a hoje”.

O PT jamais terá uma imprensa favorável, mas não criar condições favoráveis ao surgimento de imprensas que não sejam “marinho” é dose!!!

Responder

Herculano

14 de outubro de 2014 às 11h34

Xico fará historia, na implosão desta imprensa merda. VALEU MEU IRMÃO.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding