VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

Maria Inês Nassif: Serra em novo papel na campanha, a vítima


02/09/2010 - 09h41

Oposição a Lula virou amizade, quase amor

Maria Inês Nassif, no Valor Econômico
02/09/2010

Sem bater em Lula, o marketing de Serra tenta transformá-lo em vítima de Dilma

Em 1989, Fernando Collor de Mello, ex-governador do Estado mais pobre da Federação, Alagoas, assumiu um discurso ofensivo – no sentido também de ofender -, selecionou uma série de desaforos destinados a abalar um governo caindo de impopularidade e partidos em crise, e definiu bordões para causar pânico em torno do candidato de esquerda, Luiz Inácio Lula da Silva, seu principal concorrente. Collor venceu atirando para todos os lados. Levou junto um partido que inventou antes das eleições, o PRN, que morreu junto com o seu curto reinado.

A eleição de Collor foi a consagração do marketing político como arma eleitoral. Os alvos do candidato eram escolhidos em pesquisas qualitativas, que definiam os inimigos a combater para alcançar popularidade e as fragilidades do principal concorrente. Pegou um país saído do massacre ideológico do discurso anticomunista da ditadura e que vivia uma hiperinflação. Atacou o governo José Sarney pela incompetência administrativa e Lula pelo temor da classe média. Além do horário eleitoral gratuito, tinha o apoio de uma mídia que estava sem candidatos, sofria com a hiperinflação e preferia que o PT ficasse longe do poder.

Foi o início e o auge da influência do marketing político. E o marketing foi tão eficiente porque não brigou com os fatos: o governo era impopular mesmo e seu candidato não subia nas pesquisas; a classe média e as elites tinham medo real de Lula, eram maleáveis a um discurso moralista e de direita e faziam a cabeça dos de baixo. O PMDB, o grande partido do momento, vivia a crise do governo José Sarney e a compartimentação dos interesses de seus líderes regionais e abandonou aos lobos o seu candidato a presidente, Ulysses Guimarães.

Os marqueteiros de Collor trabalharam em terreno fértil – e sua agressividade foi guindada à condição de ira divina. Um impeachment e quatro eleições depois, todavia, a eficiência desse modelo é questionável. Simplesmente porque vai contra a realidade.

Em 2006, nas eleições pós-mensalão, a oposição tentou reeditar o discurso de Collor. Os alvos eram um governo que os partidos adversários consideravam acabado e um partido, o PT, que tinha por decadente. Na cabeça dos partidos oposicionistas, Lula era um Collor pré-impeachment ou um José Sarney em final de mandato: estava condenado a deixar o poder. O modelo do discurso agressivo, beirando as bravatas machistas do Collor presidente, foi o escolhido para derrubar Lula – ou pelo impeachment, em 2005, ou pelo voto, em 2006. Um senador, no plenário, chegou a ameaçar bater em Lula.

O erro de avaliação foi fatal para a oposição. A popularidade de Lula nas pesquisas subiu rapidamente após a ofensiva dos partidos oposicionistas no Congresso. Em 2006, o candidato tucano, Geraldo Alckmin, chegou a ter mais votos no primeiro do que no segundo turno. A avaliação da oposição, sobre a qual o discurso político foi construído, não levou em conta mudanças que estavam se produzindo no país. Os programas de transferência de renda, em especial o Bolsa Família, despiram as classes média e alta do papel de mediadores de voto das classes menos favorecidas. Lula tinha um patrimônio eleitoral próprio. A agressividade do discurso da oposição, em vez de desgastar o presidente que disputava a reeleição, vitimizou-o. Produziu solidariedade, em vez de provocar aversão.

Da vitória de Lula em 2006 para cá, o modelo Collor de marketing político teria que ter passado por grandes mudanças. Elas foram apenas cosméticas. O marketing de Serra, nos primeiros dias de propaganda eleitoral gratuita, optou por não comprar briga com Lula e não negar a sua popularidade. O problema é que o discurso soou falso. Desde 2005, a oposição aparece na mídia em confronto radical com o presidente que agora é tratado com condescendência, quase amor. No último round eleitoral, Serra tem se apegado às quebras de sigilo fiscal de pessoas próximas a ele. As acusações recaem sobre a candidata do PT, Dilma Rousseff, e sobre o seu partido, e não sobre o chefe de um governo cuja Receita Federal deixou vazar sigilos.

Enquanto o marketing de Dilma a une a Lula, o de Serra tenta separá-los. Os índices de pesquisa acabam mostrando que a eficiência do marketing é tão maior quanto mais próxima da realidade. As estratégias de campanha de Dilma deslizam numa realidade em que o eleitor tende à continuidade, gosta do presidente e incorporou naturalmente o trabalho de identificação feito entre a candidata e o seu padrinho. As estratégias eleitorais de Serra nadam contra a corrente de um eleitorado majoritariamente governista e da identificação da ex-ministra com o governo que é amplamente aprovado pela população.

A saída de Serra é tentar ser, ele próprio, a vítima. A algoz tem que ser Dilma, porque Lula não tem colado nesse papel. Como a prancha de Serra está contra a onda, no entanto, o marketing teria que conseguir uma sintonia muito fina. É tênue a separação entre uma acusação – a de que Dilma é a responsável pela quebra de sigilo – e a infâmia, no ouvido do eleitor. Quando a onda está contra o candidato que faz a acusação, um erro é fatal. Essa sintonia não parece que está sendo conseguida. O aumento da rejeição do candidato tucano, desde o início da propaganda eleitoral, é alarmante.





102 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Maria Inês Nassif: Serra em novo papel na campanha, a vítima

03 de setembro de 2010 às 10h52

[…] do Viomundo, outro artigo que vale a leitura em tempos de tantos factóides e baixaria da campanha demotucana. […]

Responder

Ed.

03 de setembro de 2010 às 00h19

Não posso deixar de mencionar que alguém precisa segurar o Zé aí, caramba!…
Se não ele vai acabar quebrando suas lanternas nos faróis da Marina.

(lembrar que ele não tem retrovisor…)

Responder

Ed.

03 de setembro de 2010 às 00h15

Pessoal, além de fazer barulho de campanha por causa da aproximação em ré da Marina, o "causo" é outro:
Tentar desvalorizar previamente o que vem por aí no livro do Ribeiro.
É apenas um pré-trololó…

Responder

Baixada Carioca

02 de setembro de 2010 às 22h35

Pessoal, um desafio pra gente perceber como esse imbróglio tá na cabeça do povo.

Uma câmera fotográfica com ferramenta MPEG basta. Entrevistamos pessoas simples pra saber como elas estão percebendo essa patética estratégia tucana.

Responder

Sagarana

02 de setembro de 2010 às 18h38

Vou tentar de novo.
Pergunta que não quer calar: porque o Advogado Geral da União está tentando cassar o habeas-data concedido a Eduardo Jorge? Se o governo se diz prejudicado por declarações ditas levianas de Serra, não seria o caso de dar total tranparência e celeridade às investigações? Será que agora minha nota vai ser publicada?

Responder

Julio Montenegro

02 de setembro de 2010 às 18h25

É ingenuidade esperar que a classe privilegiada no contrôle de empregados BARATOS se conforme com a possibilidade de MAIS GENTE POBRE escapar de seu patronato. Pois é, mas o tempo está mudando: já elegemos Lula duas vezes Presidente. E o FHC? Aquele que o Melhor Ministro da Saúde da Globo não quer ver nem pelo retrovisor. Talvez até pelo carro estar parado mesmo. Problemas de motor ou da mecânica ultrapassada?

Responder

monge scéptico

02 de setembro de 2010 às 18h15

O serra não tem vergonha de colocar a própria filha nesse desgaste fraudulento armadopor ele.
Filha do serrágio processe teu pai!. Será que ele quer colocar a filha na roda para disfarçar
algo mais escuso ainda?. Aí sim cabe investigar o serrote também..
Falta de escrúpulos também

Responder

Roberto

02 de setembro de 2010 às 18h14

Tracking Vox/Band/iG: Dilma segue com 51%, Serra 25%
No segundo dia de medição, instuto aponta estabilidade no desempenho dos presidenciáveis
kkkkkkkkkk
O golpe vai ser dificil

Responder

Sagarana

02 de setembro de 2010 às 18h09

Pergunta que não quer calar: por que o Advogado Geral da União está tentando cassar na Justiça o Habeas Data concedido a Eduardo Jorge. Se o governo se diz vítima de acusações levianas de Serra ele, governo, não deveria ser o maior interessado em acelerar e dar total transparência às investigações? Você tem medo de quê, Luiz Inácio Adams?

Responder

Erigutemberg Meneses

02 de setembro de 2010 às 17h47

Um dos versos do belíssimo Hino Nacional Brasileiro alude a: “ou ficar a pátria livre ou morrer pelo Brasil”. Neste momento de tensão devemos estar preparados para lutar, livrando a pátria dos párias oposicionistas e oportunistas que tentam restaurar a ditadura no país. As vivandeiras dos quartéis devem ser expurgadas da vida pública, não pela força das armas, mas pela força do voto. Se contudo for preciso morrer, digo: eles não valem o sacrifício. Mas como citei um verso do hino nacional merecedor de respeito e que não deve ficar solto, advirto a José Serra, o golpista que, com suas atitudes mesquinhas, a pátria vem sendo ultrajada e ele será responsabilizado e defenestrado da vida pública pela ojeriza que causa ao povo e “ eu vou morrer de rir que este dia há de vir antes do que você pensa”. O dia é 3 de outubro de 2010.

Responder

Henderson Sousa

02 de setembro de 2010 às 16h52

Enem = vazamento de dados de milhões de brasileiros;

Correios = loteamento de cargos para pessoas incompetentes e corrupção atrás de corrupção;

Receita Federal = tentáculo do PT, haja vista a tentativa de abafar o caso. Haja vista outrossim o fato de que o Governo interveio para que o Mantega não explicasse para o povo o que está acontecendo.

Quando surgiu os aloprados de 2006 os senhores também inculparam Serra, embora ele estivesse com folga em relação ao Mercadante. Hoje ele está atrás, é verdade, e mesmo assim os senhores o inculpam.

Responder

    Leider_Lincoln

    02 de setembro de 2010 às 17h11

    Henderson, você voltou!
    Mas se esqueceu que informar que o vazamento partiu de São Paulo e que não é só o Governo Federal que tem acesso aos dados. Esqueceu de dizer que a Receita está informando tudo de maneira muito clara e que suspeito é o comportamento da Mídia, que escondeu o nome dos outros 135 vazados, como da Ana Maria Braga e do PSDB que soube do vazamento ANTES da direção nacional da SRF: http://www.conversaafiada.com.br/politica/2010/09… e esqueceu de informar que TODAS as outras estatais estão indo muito bem, obrigado.
    Deste jeito poderão pensar que, por trás do seu português impoluto, esconde-se um mentiroso manipulador que fez jus aos -81p que fazem de você o troll menos crível de todo este sítio…

    Farpa

    02 de setembro de 2010 às 17h12

    Henderson me diz aí quantos cargos loteados tem no governo de S. Paulo? Não é o maior indices de CCs (cargos em comissão) do Brasil? Quem nomeou esses milhares de aspones? Foi o Geraldo ou foi o Serra?

    Márcia Aranha

    02 de setembro de 2010 às 17h25

    Henderson, você sabia que o Serra está pensando seriamente em cortar o dedinho para ficar ainda mais parecido com o Lula? Abraços e apareça sempre. Diferentemente do Blog do seu Tio Rei Cabeção, aqui há espaço para todas as opiniões.

    jonas de carvalho

    02 de setembro de 2010 às 18h09

    Caro Henderson, perguntinha básica procê: se eu comprar um CD na SUA querida Sampa, muitissimo bem governada a 16 anos por seu mui amado PSDB, se eu comprar um CD na Rua Sta Ifigenia com dados de algo em torno de 10.000 pessoas dados bancarios, telefonicos, pessoais diversos, se eu comprar um CD assim e for na delegacia mais proxima diligentemente gerenciada por funcionário da gestão estadual e disser a ele o que acabou de ocorrer pergunto: alguém faz alguma coisa? Não não faz. Sabe por que? Ao contrário do que voce pensa a corrupção e a safadeza infelizmente foram plantadas no Brasil de maneira tão descarada a partir da sua ditabranda quando de repente se descobriu privilegios, castas, podres poderzinhos alimentados por essa gente que faz o PIG. Se vc está aqui hoje meu caro dizendo o que voce diz, dê graças a quem ao longo de 30 anos tem combatido sem tréguas uma casta de privilegiados que agora tem medo dos farofeiros que chegaram a sua praia. Sim meu caro, nós já invadimos sua praia. TRouxemos nossa farofinha e nossa galinha. Mas não se preocupe meu chapa a gente também é cheirosinho.

    Grandes abraços e boa sorte procê.

    ZePovinho

    02 de setembro de 2010 às 18h24

    http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1

    Com pedágios de Serra, concessionárias lucram mais do que bancos

    Considerada uma das tarifas de pedágio mais caras do mundo, tendo um número de praças superior a todo o restante do país, com 227 pontos de cobrança (50,6% do total), o modelo de concessão da malha viária do estado de São Paulo permite que as empresas responsáveis pelas concessões das rodovias obtenham lucros superiores ao do próprio sistema financeiro brasileiro.

    Por Luiz Felipe Albuquerque, no Brasil de Fato

    Segundo um levantamento realizado pela Austin Rating em 2009 para o Monitor Mercantil, a rentabilidade média das 15 empresas analisadas foi superior ao do setor financeiro, com 30% de rentabilidade do patrimônio líquido das concessionárias ante os 20,3% conquistados pelos bancos.

    Além disso, o lucro de algumas companhias ultrapassa a margem os 80%. Um exemplo é sistema Anhanguera-Bandeirantes, regido pela concessionária AutoBan e pertencente ao grupo CCR, com índice de rentabilidade avaliada em 80,5%. A Centrovias Sistemas Rodoviários, por sua vez, responsável, entre outras, pela Washington Luís, demonstra um retorno de 47,2%. Apesar disso, a empresa que apresentou maior lucratividade no país encontra-se no Rio Grande do Sul, a Concessionária do Planalto (Coviplan), com um índice de 82,9%.

    Otto (de Floripa)

    02 de setembro de 2010 às 18h26

    Eu também não "inculpo" o Serra.
    Mas culpo o candidato e seus parceiros tucanos e demos por toda essa imoralidade.

    Helcid

    02 de setembro de 2010 às 18h46

    …um conselho: não tome SEMANCOL !! Ele vai causar reações alérgicas em você !!

    Ed.

    03 de setembro de 2010 às 00h12

    Já se perguntou se todos esses vazamentos são feitos por demotucanos infiltrados?!
    Imagine por exemplo se vc fosse um funcionário da receita federal? Com a mão na botija?!
    O que vc chama de "abafar" nada mais é do que uma investigação interna e sigilosa. Não é uma reportagem da Folha ou da Veja. É investigação, entende? Pessoas, reputações, provas. Coisa séria, não meras reporcagens!
    Hend, por favor: dê alguma demonstração de que o esforço em explicar-lhe o óbvio vale a pena!…

    turmadazica

    03 de setembro de 2010 às 03h39

    O Henderson é mais odiado que o capeta aqui, oxi! Mas viaja mais que o Sid Vicious… Mas é bom tem uma voz diferente por aqui, mesmo que seja zurrando na maioria das vezes… Força campeão!

    Lucio

    04 de setembro de 2010 às 13h58

    "Henderson me diz aí quantos cargos loteados tem no governo de S. Paulo? Não é o maior indices de CCs (cargos em comissão) do Brasil? "

    Grande verdade.Isso se espalha por qualquer cidade com prefeitura do PSDB.São campeões nisso.
    Mas não apenas CC não.Eles contratam como ninguém deixando de lado servidores concursados na mesma função.Jogam dinheiro público fora.Deviam se envergonhar de nacionamente usar esse discurso.O efeito eleitoral é nulo.Serve como retórica, nada mais.O eleitor em cada cidade dessas governada pelo PSDB deve ver esse papo furado e ignorar solenemente.Todas as bandeiras do PSDB jamais ultrapassam as páginas do estadão , folha… A VIDA REAL È DIFERENTE.

Helcid

02 de setembro de 2010 às 16h48

…não sei se todos notaram, mas Serra cometeu um lapso quando afirmou ao JN que sua filha teria lhe dito: "olha, eu acho que devem ter andado espionando os meus dados, porque aí são só coisas que estão no Imposto de Renda". A pergunta que não lhe foi feita é: onde ela viu esses dados? Foi a Folha, que diz ter recebido cópias das declarações, quem as repassou à Verônica? Por que ela não tomou providências legais?

e mais uma vez, a "fôia", como cúmplice…

BANDO DE CRIMINOSOS !! desculpe, Conceição Lemes, mas não dá pra ficar passivo diante do que está acontecendo !

Responder

Márcia Aranha

02 de setembro de 2010 às 16h46

Não gostaria de estar na pele de Verônica Allende Serra…

Viverá com a cruel ambiguidade de sustentar dois sobrenomes antagônicos. Do lado materno, um exemplo de luta por melhorias sociais de seu povo; e do paterno, alguém que se alia a grupos conservadores que, no Chile, foram os responsáveis pelo assassinato covarde de Allende.

A menina, vai precisar de auxílio do Dr. Freud…

Responder

    Denise Queiroz

    02 de setembro de 2010 às 22h38

    É uma prática tucana, Marcia, acho que foram criados assim e nem se incomodam. Lá no RS, ano passado, numa manifestação de professores, D. Yerda Pantalha Cruz in Credo expôs os netos. Tucano, você sabe, o bicho é lindo, mas muito esquisito. Já o partido, acho que nem esquisito é, é um filme de horror de quinta.

Carlos

02 de setembro de 2010 às 16h42

Azenha

No “conversaafiada” em (ou sobre fatos em) 30 de setembro/2009:

Manipulação política provoca greve na Polícia Federal http://www.conversaafiada.com.br/antigo/?p=19303

Brizola nunca confiou na urna eletrônica. O que deu no Nelson Jobim? http://www.conversaafiada.com.br/antigo/?p=19292

Vermelho: Zé Pedágio desaba em pesquisa. Quem manda acreditar em pesquisa ? http://www.conversaafiada.com.br/antigo/?p=19287

Tribunal de Contas pega irmão de Gilmar http://www.conversaafiada.com.br/antigo/?p=19335

Responder

Cesar

02 de setembro de 2010 às 16h24

O que estão fazendo acusando sem provas é GOLPE e a mídia PIG é co-autora do golpe. não podemos ficar reféns de mentiras e inreresses espúrios como o que vimos ontem nos telejornais é que estão bombardeando esse fato que é meramente policial e administrativo, pois dados sigilosos se compra no centro de SP.
A justiça e o Ministério público Federal e Eleitoral devem tomar providências urgentes, pois eleição é para se discutir planos de governos, fazer política em prol da nação.
CHEGA DE MENTIRAS, chega de charlatanismo.
EU EXIJO que a JUSTIÇA e o Ministério público Eleitoral tome providências.

Responder

eduardo vicente

02 de setembro de 2010 às 16h18

Qual a probabilidade do Datafalha e do Globope apontar acentuada queda de preferência por DILMA?
Eu acredito em 100%, isso vai acontecer e "demonstrar" que essa contra espionagem feita por sERRA e PIG deu certo.

Responder

Luiz F Siqueira

02 de setembro de 2010 às 16h13

Caro Azenha, acho que a vantagem de Dilma vai aumentar no Sul. Veja o que foi dito no programa de rádio do candidato desesperado:

“No rádio, Serra compara Dilma a Dunga”

“O Serra tem experiência. É um craque para governar o Brasil. A Dilma não. É que nem o Dunga. Nunca foi técnico de nenhum time, foi pra Seleção e deu no que deu”, afirmou um dos personagens do programa, referindo-se ao fracasso do Brasil na Copa do Mundo da África do Sul”.

Responder

Marcio Bettancourt

02 de setembro de 2010 às 16h12

Esse golpismo precisa parar. Ninguém aguenta mais o Serrágio se fazendo de vítima. É preciso lembrar do passado como fez o deputado Brizola no Tijolaço (http://www.tijolaco.com/24861). Esses tucanodemos não podem mais manobrar a opinião pública como fazem desde a época do "assim não dá, assim não pode". Chega de Golpismo. Chega de PSDB, chega de mentiras. É Dilma na cabeça

Responder

Emília

02 de setembro de 2010 às 15h57

Com aquela cara de "amigo da onça" o Serrote não é vítima nem aqui e nem no espaço. Tudo isso é cria dos caciques tucanos para derrubarem uns aos outros e, aproveitaram para usar as mesmas armas contra Dilma, só que tem um porém, a maioria do povo não acredita mais nesse tipo manipulação.

Responder

Fernando

02 de setembro de 2010 às 15h47

Tinha decidido votar em Dilma, e fui pego de surpresa com a história da quebra de sigilo da filha do Sr. José Serra. Vou observar os desdobramentos, mas acho que o governo federal deve explicações à população. Espero sinceramente que convençam, e que tudo seja esclarecido. Apesar de respeitar que esse blog (de excelente conteúdo) seja partidário, sugiro posição equilibrada nesse episódio, informando tudo o que for apurado. Há coisas que não vale a pena sacrificar, e os direitos e garantias constitucionais estão entre as mais importantes.

Responder

    Fred Oliva

    02 de setembro de 2010 às 16h37

    Fernando… Vá lamber sabão… Se você fosse minimamente informado jamais seria pego de surpresa por mais um dossiê de Serra. Trollzinho de quinta categoria…

    Daniel

    02 de setembro de 2010 às 17h52

    Fraquinho tinha que ser um Fernando.

    Alberto

    02 de setembro de 2010 às 18h00

    Troll-vítima

    Julio Montenegro

    02 de setembro de 2010 às 18h02

    Fernando, é isso que dá a gente querer manipular os outros como fazia a UDN e fazem os DEMOTUCANOS. Pelo menos a mim você não engana com sua MUDADA decisão de "votar em Dilma". Traduzo "pensei MELHOR e vou votar no Serra". Claro que por razões de "direitos e garantias individuais". Que o Serra quer derrubar no tapetão. "Sinceramente"…

rOberto Gopmes

02 de setembro de 2010 às 15h40

Já estou chegando a conclusão que este amaury é um pipoqueiro, isso não vai dar em nada, é só factoide como oproprio PIG faz.

Responder

Daniel

02 de setembro de 2010 às 15h24

Mais uma do jenio

Dilma cobrou que o tucano apresentasse provas das acusações ligando o PT à quebra de sigilo. Em resposta, Serra afirmou: "é brincadeira. Se alguém tem de provar o contrário é ela"

( No estado de direito, a prova têm que vir do acusador. É um verme mesmo. Nojento

Responder

Augusto

02 de setembro de 2010 às 15h17

O Serra é um tremendo GOLPISTA. Primeiro assediando os militares a portas fechadas e agora tentando um "golpe branco" através da justiça. Pobre deste paí se caisse na besteira de eleger esse insano.

Responder

Urbano

02 de setembro de 2010 às 15h04

Azenha, boa tarde.
Esse meu comentário não precisa ser publicado. Apenas, estou querendo chamar a sua atenção também sobre o comentário que fiz ainda pouco, dirigido ao Paulo Henrique Amorim, como segue:
“PHA, boa tarde.
Este comentário não precisa ser publicado, pois é apenas para verificar a possibilidade de ser mostrada, pelos Blogueiros Progressistas deste nosso Brasil, a matéria de Urariano Mota, publicada no dia ontem no blog “Quem Tem Medo do Lula?”, com o título “Justiça de Classe”. Creio firmemente que a justiça brasileira está num estado de decadência impressionante."

Responder

Almeida Bispo

02 de setembro de 2010 às 15h02

O Brasil em 1989 era "pensado" pela Veja e pela Rede Globo de Televisão; e pelos jornalões: Folha e Estado de São Paulo, O Globo e o Jornal do Brasil. Não havia o contraditório, livre como é hoje. Foi o governo dos senhores da informação; o Cidadão Kane. Disse, tá dito, e acabou-se.
Ficaram viciados.
"À besta foi dada uma boca para falar palavras arrogantes e blasfemas, e lhe foi dada autoridade para agir (…) Foi-lhe dada autoridade sobre toda tribo, povo, língua e nação. Todos os habitantes da terra adorarão a besta, (…)"

Responder

augustinho

02 de setembro de 2010 às 14h48

uma pergunta simples: atn brasilia: O pres Lula precisa do congresso ou de alguem mais alem dele proprio para DECRETAR estado de emergencia no ABC por exemplo e colocar lá tropas do exercito por 30 dias ??
O presidente Lula precisa de algo alem dele mesmo para assumir pessoalmente o comando supremo das forças armadas oficialmente?
Perguntas simples apos o que aconteceu no comite do PT em Maua.
So issso.

Responder

Denise

02 de setembro de 2010 às 14h21

Acho que desta vez deram um tiro de prata, mas como sempre, no próprio pé. Se a campanha na rua estava meio morna, com todas as centrais sindicais e candidatos se mobilizando, a militância vai prá rua e a ladeira vira linha vertical.

Responder

O_Brasileiro

02 de setembro de 2010 às 13h37

A Polícia Federal vai investigar o suposto vazamento, e vai chegar num nome muito conhecido por ela: Dantas!

Responder

Rubens

02 de setembro de 2010 às 13h32

Aos 30 minutos da prorrogação, perdendo de goleada, só resta mesmo ao Serra-abaixo felipe-melar as eleições.

Responder

Marcelo do C Santos

02 de setembro de 2010 às 13h25

Que a Policia Federal do Brasil apure, após as eleições, imparcialmente todos estes fatos e indicie, para julgamento pelo poder competente (o Judiciário e não a mídia) aos culpados, impondo a pena devida, SEM MEDO da repercussão, como houve no caso do sr. Daniel Mendes Dantas, em que com suposta e comprovada culpa, por medo da opinião pública (e de seu poder financeiro), foi posto em liberdade. Seja o culpado até candidato(a) a presidencia deste país, deve SIM ser indiciado e julgado. Porque, se for de alta plumagem, não pode ???? Perseguição (ganhe um ou outro, o culpado será um adversário) politica ? Não: ESCLARECIMENTO dos fatos e fim da impunidade, seja por uso do poder, seja pela falsificação impune de documentos e criação de "dossiês", para agir como vítima de seus próprios métodos ou para uso e abuso de poder. Que seja, de uma vez, um divisor de águas. O FIM DA POLÍTICA SUJA dos dossiês, verdadeiros ou falsos e o FIM DA MÍDIA PODRE deste País.

Responder

Klaus

02 de setembro de 2010 às 13h04

Collor salvou Lula e o PT. Se Lula vencesse aquelas eleições, com as ideias econômicas que queria implantar (bem próximas ás do PSOL de hoje), muito provavelmente daria com os burros n'água e hoje não haveria sinal de esquerda no país.

Responder

    ZePovinho

    02 de setembro de 2010 às 13h33

    Você defendendo a esquerda,Klaus????????????A esquizofrenia do PIG é contagiosa!!!!!!!!!!!!!!!

    Felipe Machado

    02 de setembro de 2010 às 14h56

    Exato.

    Com certeza a carreira política de Lula teria acabado.

    Helcid

    02 de setembro de 2010 às 16h44

    "herr troll" tá querendo ser um esquedista ?? cara, tô te dizendo: troque de psiquiatra, viu ??

    Leider_Lincoln

    02 de setembro de 2010 às 17h20

    Concordo. Mas não foi a INTENÇÃO dele salvar o PT e o Lula, foi? Já leu Bentham, Klaus?

    Helcid

    02 de setembro de 2010 às 18h01

    cuidado Leider… o "herr troll" pode encontrar as raízes ancestrais dele na família dos "Fabaceae", por exemplo…

francisco.latorre

02 de setembro de 2010 às 12h52

agora é pendurar a infâmia do serra no pescoço da tucanada.

alô xuxu opusdei. alô poste do aócio.

já era. foram.

agradeçam ao zé.

..

Responder

francisco.latorre

02 de setembro de 2010 às 12h38

ops. focalizando.

a verônica filha de serra foi sim sócia da irmã/mentora do banqueiro bandido da privataria.

ou não foi?..

veronica serra mais veronica dantas.

era o plano em 2002. dantas sócio da primeira filha ou seja.. de serra. pra terminar de drenar o estado.

filha de serra sócia de banqueira.

isso é manchete.

aí o zé resolveu gritar.. pega ladrão..

o zé infame vai levar uma legião com ele.

a canalha golpista vai pelo ralo.

..

Responder

francisco.latorre

02 de setembro de 2010 às 12h29

infame. zé infame.

..

o golpe.

serra afunda e leva gerinha opus dei e aócio das neves. e o resto vai junto.

tô nessa direção.

..

alguém da imprensa pergunte aos candidatos do serra que escondem serra..

apóiam o golpe?..

mais. serra não será maluf 2, bode expiatório lava os pecados.

não não. tem que responsabilizar todos. todos da gangue. oposição golpista.

tem que ser fulminada. nas urnas. legitímo democrático exterminio. pelas urnas.

e quem quiser chorar por essa oposição superada anacrônica perigosa.. ora não amole.

devem pagar sim. todos.

não ao golpe. punição aos golpisras.

..

Responder

Baixada Carioca

02 de setembro de 2010 às 12h19

Só que na época do Collor, lembram-se?, a internet engatinhava. Tudo era muito caro e muito distante do povo. Hoje não. Estamos me milhares de lares e em LanHouses espalhadas pelo país inteiro. Naquele tempo, quase todo mundo acreditava no que publicava no Globo; acreditava no que dizia o Jornal Nacional, ou melhor, Willian Bonner; A Folha era a voz da razão; o Estadão era um modelo de jornal.
Quando a internet começou a se popularizar, começamos a descobrir os "bastidores das notícias". Chegamos a conclusão de que não somos o público Homer Simpsom que o Bonner, ou melhor, o Jornal Nacional disse que somos. Descobrimos que a Folha de São Paulo, o Estadão, a Veja, o Globo, o Zero Hora e outras tantas mídias inventam, deturpam, escondem, fabricam dossiês, vazam informações importantes como a prova do ENEM que saiu da gráfica da Folha de São Paulo etc, etc, etc.
Para um povo mais esclarecido, não há marcketing que funcione. Estamos vacinados!

Responder

EDUARDO

02 de setembro de 2010 às 12h15

É A VERDADEIRA BIRUTA DE AEROPORTO, CADA DIA ESSE CANDIDATO TEM UMA ESTRATEGIA. ONTEM SE COMPARAVA NA TV AO LULA COMO ESTADISTA DE HISTORIA; HOJE DESANCA LULA, DILMA E O GOVERNO BEM AVALIADO POR 80% DA POPULAÇÃO. É COMO DIZ O FILOSOFO: "O QUE PENSA ESSE RAPAZ?" POR ACASO ELE ACHA QUE A POPULAÇÃO BRASILEIRA NÃO VÊ A ESTUPIDEZ DO CANDIDATO QUE A JULGA COMO A SI PROPRIO" . O SERRA GOLPISTA, NA AMBIÇÃO SOFREGA PELA PRESIDENCIA QUE NUNCA TERÁ, AMARGARÁ O FIM MAIS TRAGICO DE QUE SE TEM NOTICIA NA HISTORIA DO BRASIL. A DIREITA VAI JUNTO COM ELE PARA O RALO E DEVERÁ AFETAR A TODOS QUE NESSA ELEIÇÃO ESTÃO LIGADOS A ELE; VAI SER UM TAL DE TIRAREM A FOTO DO GOLPISTA DAS PROPAGANDAS ELEITORAIS EM TODOS OS ESTADOS. NENHUM DEMOCRATA SE POSTARÁ AO LADO DE UM GOLPISTA. COM ESSE FACTOIDE DO SIGILO DA FILHA E OUTROS EMPLUMADOS HAVERÁ ESPAÇO PARA QUE VENHA A TONA E SE ESCLAREÇA O QUE EFETIVAMENTE ACONTECEU A EPOCA DA PRIVATARIA E UMA PERGUNTA QUE NÃO QUER CALAR DEVERÁ FINALMENTE SER RESPONDIDA: " O QUE REALMENTE ACONTECEU NO PERIODO FHC DA PRIVATARIA?"

Responder

    Conceição Lemes

    02 de setembro de 2010 às 13h15

    Eduardi, por favor, letras ninúsculas nos comentários. abs

Leider_Lincoln

02 de setembro de 2010 às 12h05

Esta tática é tão suja que nem os trols não pagos têm tido coragem de vir aqui apoiá-la…

Responder

    Jairo_Beraldo

    02 de setembro de 2010 às 12h35

    Não seriam tão primários. Ficaria inviável em 2010 achar para o resto do mundo, uma boa desculpa para darem um golpe. Especialmente porque o planeta inteiro sabe que Lula foi um democrata irretocável. O que querem, é criar uma situação tão insustentável, que os juizes todos sejam "obrigados" a votar, ou pela cassação da candidatura de Dilma, ou por seu impeachment posterior. E também o Congresso, que não é minimamente confiável.

    Scan

    02 de setembro de 2010 às 12h36

    Que isso Leider…
    Os trolls não pagos são igualmente sujos e apoiam qualquer coisa que venha do Serra. Se não apareceram, é questão de tempo.
    []'s

    Gerson Carneiro

    02 de setembro de 2010 às 12h45

    Leider, estive pensando sobre isso e quis te perguntar sobre, ontem.
    Onde estão Dvorak, Supertramp68, Ubaldo….? Inclusive para comentar as pesquisas recentes.

    ZePovinho

    02 de setembro de 2010 às 13h34

    Acabou o grana que mandavam pra eles????Será??????

    Gerson Carneiro

    02 de setembro de 2010 às 15h01

    Ou, estão espalhados nas filas da Receita Federal por aí afora levantando declaração de pessoas ligadas à campanha do Zé, pra depois dizer que foi a Dilma?

    Helcid

    02 de setembro de 2010 às 16h42

    … deve ser a falta de sincronização dos 2 neurônios que eles possuem em suas cabeças !

Laerte Moreira

02 de setembro de 2010 às 12h03

Serra hipocandriáco e agora pinóquio. A quebra de sigilio na receita federal da sua filha, aconteceu em setembro de 2009 a Dilma não sabia se seria canditata e muito menos quem seria o seu adversario.Só agora a Dilma com 26% de vantagem nas pesquisas, voce procura jogar sujo juntamento com a rede globo, a data folha o globoipope. Vou lhe dar um conselho encomende logo o seu funeral voce ja morreu politicamente e ainda não percebeu.

Laerte Moreira
Tucano – Bahia – Brasil

Responder

    Cunha

    02 de setembro de 2010 às 13h32

    Com a Rede Goebbels não é para quem se preocupa com tais dados e não tem telejornal voltado para gente que se depara com psicotécnicos, vende a bula de remédio falso todinha para os tele-altistas globais. Os celenterados acreditam e batem palmas ! Repito: façamos nossa parte.
    Nós, bárbaros dos "blog-sujos", temos como passar pelas muralhas do PiG.O mundo digital está aí! A distância já morreu galera ! Divulguem via tudo que é via digital, imprimam e deixem alguns artigos com tais análises inteligentes nas salas de espera, balcão de loja e etc…Sempre com referências do site. Não é possível que a democracia seja guiada por meios de manipulação, pois é assim que eles pensam. Vamos bombar a democracia da internet !!!

Marco

02 de setembro de 2010 às 12h02

O comentário do Wagner é bastante procedente . Eu só teria a acrescentar o seguinte: Em 2009 nem Dilma nem Serra eram candidatos à presidência mas, ao contrário de Dilma que estava sossegada, Serra travava uma batalha com Aécio para ser o candidato do PSDB. Não seria melhor procurar os responsáveis por essas quebras de sigilo dentro do próprio PSDB? Eles têm o know-how.

Responder

    Sagarana

    02 de setembro de 2010 às 18h12

    Quem tem Know-how, o Francenildo?

Marcelo de Matos

02 de setembro de 2010 às 12h02

(continuação) Será que nem desconfiou? Que cara desligado! Peço licença aos doutos para afirmar que o inquérito deveria começar por aí. Sorte de Atella que ele se diz eleitor do Serra e que estão tentando prejudicar seu candidato. Se ele fosse petista, coitado! O que acham que estaria acontecendo com ele agora? Embora bacharel em Direito, tenho pouquíssima afinidade com casos policiais. Salta aos olhos, porém, que esse é um caso que deveria ser investigado pela polícia judiciária, não pela federal. O foro competente não seria a Justiça Eleitoral. O inquérito deveria começar na polícia de Santo André, com o auxílio do Gaerco, tão ativo nos casos da morte do prefeito e da investigação sobre o atual prefeito de Mauá. Antes de comprovar a falsidade da procuração e ouvir os implicados no pedido de certidão, como ingressar na Justiça? Serra quer urgência: o indeferimento da candidatura de Dilma e a demissão do Secretário da Receita Federal. Tudo isso sem investigação, sem contraditório, sem produção de provas? Como fica o Estado Democrático de Direito?

Responder

    Scan

    02 de setembro de 2010 às 12h39

    Quanto de dinheiro voce acha suficiente para, amanhã, esse sujeito dizer que é petista desde criancinha?
    Esse é meu medo.

Marcelo de Matos

02 de setembro de 2010 às 12h02

Mauá, a antiga cidade da porcelana, descobriu nova atividade econômica – a produção de factóides. Nisso rivaliza com a vizinha Santo André, que se notabilizou com o distendido inquérito sobre a morte do prefeito. Ninguém se iluda: naquela região há um grupo ativo na produção desses artefatos. O atual prefeito de Mauá, do PT, sofreu rigorosa investigação sobre possíveis ligações com a construtora Gautama. Novas investigações virão – quem viver verá. Uma investigação séria, em um Estado Democrático de Direito, deve centrar-se em um sujeito determinado. Não é possível tentar responsabilizar uma pessoa jurídica de direito privado, como o PT, ou o presidente da República, ou sua indicada para a sucessão, alegando que “mais uma vez não sabiam de nada”. O inquérito deve ter um indiciado, pessoa física. Quem protocolizou o pedido de cópia das declarações de IR da Verônica Serra? Foi o contador Antônio Carlos Atella, que apesar de se declarar eleitor do Serra, diz que não sabia que Verônica Serra era sua filha. (continua)

Responder

Guilherme Scalzilli

02 de setembro de 2010 às 11h51

Dossiê é detergente

Funciona assim: contrato alguém para espionar a mim mesmo, descobrir segredos que possam interessar aos adversários. Aparece uma lista de capivaras incômodas e a partir de então ficamos atentos. Assim que os farejadores alheios puxam aqueles rabichos, e antes que possam organizá-los em alguma investigação compreensível, saímos a público denunciando que estão a elaborar um maldoso dossiê. Para provar, até divulgamos o assunto. Sempre que aparece aquela suspeita, reagimos com indignação democrática, devolvendo o prejuízo à imagem dos “arapongas”.
Qualquer campanha a prefeito de cidade mediana tem sua equipe de contra-informação. E não há ingênuos: repórter ou analista que cobre eleições para grande veículo e nega a existência desses grupos em todos os partidos está sendo mentiroso. Para entender o alcance da estrutura a serviço de José Serra, basta realizar uma pesquisa rápida nos arquivos de qualquer jornal, procurando menções a Serra, à Polícia Federal e a Marcelo Itagiba.

Responder

    francisco.latorre

    02 de setembro de 2010 às 15h22

    pega ladrão.. gritou o gatuno.

    ..

Gerson Carneiro

02 de setembro de 2010 às 11h48

Nota: enquanto isso teve início o novo Roda Viva com a Marília Gabriela. O entrevistado foi o Eike Batista. Total liberdade de imprensa. Ela perguntou até sobre a cueca dele. Só não pode perguntar sobre pedágio.

Responder

    Marcelo de Matos

    02 de setembro de 2010 às 13h09

    A Marília, em suas entrevistas, costumava fazer uma tal de "jogo rápido": eram perguntas que tinham de ser respondidas "na lata", como se diz na gíria. Para Roberto Justus, na época na Record, perguntou: Pasta de dente? Ele respondeu: Quatro vezes ao dia. Ela ficou decepcionada. Parece que queria saber a marca da pasta que ele usava, para um possível merchandising.

    ValmontRS

    02 de setembro de 2010 às 14h36

    Interessante foi ver gente se desmanchando diante do entrevistado. A força da grana é realmente notável em certas pessoas. Dava para perceber uns e outros saltitantes, sorrisos soltos até as orelhas, fascinados.

ZePovinho

02 de setembro de 2010 às 11h44

Essa passou escondidinha:
http://not.economia.terra.com.br/noticias/noticia

Quinta, 2 de setembro de 2010, 10h51

Fonte: Redação Terra
Economia nacional
Carga tributária em 2009 cai pela primeira vez em três anos

Luciana Cobucci
Direto de Brasília

A carga tributária brasileira em 2009 atingiu o montante de 33,58% do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro, a primeira queda desde 2006, quando foi registrado 33,4%. De acordo com dados divulgados pela Receita Federal nesta quinta-feira, no ano passado os brasileiros pagaram um total de R$ 1,055 trilhão em impostos.

De acordo com a Receita, os fatores que contribuíram com o resultado foram: a crise internacional, que diminuiu a demanda de outros países por produtos brasileiros, o que afetou as exportações, a restrição ao crédito interno também afetou a arrecadação tributária, já que impactou a demanda interna, a retirada do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de vários produtos, como carros, eletrodomésticos e materiais de construção também afetaram a arrecadação no ano passado.

Com o resultado, a carga tributária brasileira ficou abaixo da média dos países que compõem a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que foi de 35,1%, mas ainda é maior do que a de países como a Suíça (29,4%) e o Canadá (32,2%).

Responder

Giovanni Moscato Jr

02 de setembro de 2010 às 11h35

José Serra disse que é covardia usar sua filha para atingi-lo. Santo homem. Pena que não faz o que prega, pois foi ele quem, em 2001, fez exatamente isso com Roseana para atingir Sarney. E o mais bizarro nesta papagaiada toda é que, sabe-se lá, mas talvez passe por aquela cabeça de ovo e seus assessores que, com isso, eles irão conseguir ganhar a eleição. Não só não vão, como ainda correm o sério risco de acabar em terceiro lugar, atrás da Marina Silva. Já não era sem tempo: na política, pessoas com o caráter de José Serra já estão fazendo hora extra!

Responder

    Jairo_Beraldo

    02 de setembro de 2010 às 12h38

    A imprensa não se preocupa. Nem aqueles que querem voltar ao poder. Vão criando fatos, manchetes inofensivas, para instaurar um ambiente propício. Se for preciso,e será, já que no voto, não ganham, criam uma rede tão fabulosa de mentiras e desmandos, que o povo acabará achando que onde há fumaça, há mentiras.

ZePovinho

02 de setembro de 2010 às 11h32

O modelo do Serra é simples.Comida da melhor qualidade para a Casa Grande e nem migalhas para a Senzala:
http://www.cartamaior.com.br/templates/materiaMos

O sucateamento da saúde pública de São Paulo

Avaliação de 350 mil usuários do SUS de São Paulo, efetuada pela própria Secretaria de Estado da Saúde (SES) relata ausência de vacinas do calendário básico em diversas unidades de saúde da Secretaria, analgesia durante o parto realizada com “panos quentes” e a demora absurda na realização de diversos exames complementares. No município de São Paulo, o atual prefeito Gilberto Kassab pauperizou a tal ponto alguns dos hospitais sob tutela da Autarquia Municipal, que há vários meses, por exemplo, não existem colchões em hospitais da Zona Leste da cidade. O artigo é do médico João Paulo Cechinel Souza.

João Paulo Cechinel Souza (*)

Responder

Cunha

02 de setembro de 2010 às 11h24

Cisco Serra e seu comparsa mais novo,Índio Tonto, estão se baseando em algo semelhante ao incêndio do Reichtag. Com uma mídia que o segue,usa-se o princípio de Joseph Goebbels,publicando manipulaçôes até o final de setembro. A luta pela democraia se passa entre a mídia publicada e a blog -esfera. Façamos nossa parte ! Pelo computador,celulares ,tudo que mobilze . O PiG será acuado!

Responder

    ZePovinho

    02 de setembro de 2010 às 11h40

    Na mosca,Cunha!!!!!!!!!!Eles sempre demonizam a esquerda.

    Jairo_Beraldo

    02 de setembro de 2010 às 12h40

    Mas nós já vimos esse filme antes. Os artífices da grande mídia canalha não são tão ingênuos ao ponto de jogar todas as cartas na primeira rodada. Antes daquele outro golpe, também ninguém acreditava que ele viria.

Jéssica

02 de setembro de 2010 às 11h23

Serra seja homem e aprenda a perder de cabeça erguida!

Responder

    Jairo_Beraldo

    02 de setembro de 2010 às 12h40

    Não suportarão a idéia de ficar mais uma década longe do poder. Isso é ponto incontestável.

Mário José Costa

02 de setembro de 2010 às 11h08

Uma mídia hipócrita !
Manchete do IG "País usa munição proibida em guerras"
•Policiais brasileiros e agentes federais utilizam projéteis do tipo "ponta oca", que foram
banidos em conflitos internacionais por serem considerados altamente letais e desumanos."
Como se as balas maciças não matassem, só penetram no corpo, sem traumas…

Responder

    Orlando Bernardes

    02 de setembro de 2010 às 11h22

    Porque não reprovam também as armas usadas pelos Yankees e Israel com fósforo branco, também proibidas, e usadas em todas as recentes guerras promovidas por eles? Aos amigos tudo!!!!!!

victor

02 de setembro de 2010 às 11h04

Ele Serra esta se antecipando para tentar impugnar o lançamento do livro do Amaury Ribeiro.
Tem muita coisa a ser esclarecida sobre as privatizaçoes

Responder

ruypenalva

02 de setembro de 2010 às 10h56

Anote aí Azenha: Essa autovitimização retroalimentada do Serra pode ser o pródromo de um ataque "justificado" a biografia de Dilma, com revelações mentirosas de que ela foi terrorista, assaltou bancos, sequestrou, matou etc, tudo em nome do "só revelei porque ela me atacou primeiro". Anote aí e vamos começar a denunciar essa possibilidade cada dia mais possível.

Responder

Jorge Tavares

02 de setembro de 2010 às 10h42

Só que vem uma tentativa de golpe por aí, (Serra e o TSE), aguardem censas dos proximos capíulos, aguardem não, fiquem muito, muito atentos porque eles não vão engolir perderem assim sem partir para a baixaria.
Tentativa de golpe à vista! Ficamos espertos!
Se rolar, vamos às ruas!

Responder

Mônica Rangel

02 de setembro de 2010 às 10h42

Esse "golpe da filha" não funciona mais. Na época do Collor, o contexto era outro. De lá para cá, com "comidinha na barriga", graças ao Lula, o povo pensa melhor e não se ilude tão fácil. Serra, você tem só mais um mês para tentar uma nova estratégia. Por favor, de olho na ampulheta! Seu tempo de circo está acabando…

Responder

mano

02 de setembro de 2010 às 10h40

O Serra está usando uma falácia que apela para a misericórdia: 'seu guarda não me prenda, tenho família e filhos para criar…. patrão, não me dispense tenho filhos … ladrão não me mate, tenho filhos… Parece uma novela mexicana ou chicana. Esse rodeio vai dar algumas voltas e o laçador vair do cavalo e laçar-se pelo pé. Vai ficar tão esfolado quanto um Judas malhado.

Responder

Albany Junior

02 de setembro de 2010 às 10h39

Caro Azenha, nunca vi não tão patético quanto essa campanha do Serra, coisa de amador

Responder

Clovis

02 de setembro de 2010 às 10h34

Zé Aloprado Serra e Sua imprensa bandida.

Responder

    Jairo_Beraldo

    02 de setembro de 2010 às 10h44

    A mesma mídia que come na mão da direita e por ela é censurada. Que o digam os jornalistas que ousaram enfrentar Serra, com sua truculência tradicional. A mídia mente, descaradamente. Inventa verdades a partir da mais completa mentira. E não se incomoda nem um pouco com isso. Não tem vergonha na cara!

dukrai

02 de setembro de 2010 às 10h33

estão tentando armar uma onda, é o que resta para a turma do Serra.
adios, cabrón!

Responder

paulo chacon

02 de setembro de 2010 às 10h30

Serra é sim vítima da Dilma. Ela está acabando com a carreira política do zé mentira. 51 x 25 hahahahahahahaha!!!!!

Responder

    Baixada Carioca

    02 de setembro de 2010 às 22h32

    E no programa eleitoral dele, faltou pouco pra ele chorar. "De verdade!" diria ele.

Wagner

02 de setembro de 2010 às 10h11

Estranho? Sim:
1 – Por quê Dilma quebraria o sigilo fiscal da filha de serra em setembro do ano passado, quando nem ele, nem ela eram candidatos?
2 – E por quê da filha e não do pai, que se tem mais probabilidades de sucesso?
3 – E por quê sigilo fiscal? Todo mundo sabe que se vc não quizer que a Receita saiba de alguma sujeira sua, é só não declarar. Então o local menos provável de se achar sujeira é na Receita.
4 – Neste caso, procura-se em outras fontes: doleiros, contas no exterior, cartórios no exterior (caso de Verônica e Dantas, sigilo bancário, etc, O menos provável é na receita.
5 – E por último: prá quem está atrás nas pesquisas, isto é a salvação.
Estranho, sinistro como o sorriso de Serra.

Responder

    Baixada Carioca

    02 de setembro de 2010 às 12h11

    Wagner, o questionamento é outro.

    – Se a Receita é do Governo, e o governo pode fuçar nossas declarações do jeito que desejar, por que forjar um documento pra tirar um documento da própria casa? E de alguém sem a menor importância como Verônica Serra?

    ValmontRS

    02 de setembro de 2010 às 14h22

    Tudo nesta campanha do Necromancer cheira a falsificação.
    O último falso encontro com sindicalistas é apenas mais uma.
    Se alguém tem demonstrado sobejamente ser um falsificador contumaz, este se chama Serrágio Necromancer, autor das peças mais ridículas que uma campanha eleitoral jamais produziu neste país, como a favela "fake" por exemplo.
    Logo, a procuração falsa, com um falso carimbo de cartório e uma falsa assinatura de "inocente vítima" tem tudo a ver com o falsário acusador.

Jairo_Beraldo

02 de setembro de 2010 às 09h56

Tracking Vox/Band/iG: Dilma tem 51% e Serra fica com 25%. Isso é um absurdo. Assim não pode, assim não dá. Dilma está trucidando o pobre Serra sem dó nem piedade. Coitado do Serra. É de dar pena! VÍTIMA de seu próprio CARÁTER!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding