VIOMUNDO

Diário da Resistência


Jeferson Miola: Curiosidades da estranha pesquisa que turbina votação do Moro
Fotos: Lula Marques
Você escreve

Jeferson Miola: Curiosidades da estranha pesquisa que turbina votação do Moro


20/11/2021 - 11h15

Curiosidades da estranha pesquisa que turbina votação do Moro

Por Jeferson Miola, em seu blog

No início da tarde desta 6ª feira [19/11] foi publicada uma pesquisa de intenção de votos com resultados disparatados da maioria daqueles encontrados por distintos institutos de pesquisa.

A pesquisa traz resultados favoráveis a Sérgio Moro, que aparece com 11%. Com isso, o juiz declarado suspeito pelo STF estaria atrás apenas de Lula [37%] e Bolsonaro [24%], mas à frente de Ciro [8%] e de todos demais candidatos.

Curiosidades

Chama atenção, à primeira vista, que este suposto crescimento das intenções de votos no juiz suspeito não altera o desempenho do também extremista de direita Bolsonaro, que continuaria no patamar de 24%. Isso é contraditório, porque ambos disputam o mesmo eleitorado.

A empresa pesquisadora – Consultoria Ponteio Política – é desconhecida do mercado de pesquisas e não se conhece nenhum levantamento dela realizado anteriormente. Também pudera: a empresa foi aberta há apenas 3 dias. O CNPJ da empresa foi registrado em 16/11/2021, 3 dias antes desta estréia da Ponteio na realização de pesquisas [figura].

Mais curiosidades

A cronologia da aparição dos dados da pesquisa na mídia também chama atenção. O primeiro a publicá-la foi o site de extrema-direita O Antagonista –Moro tem 11% na primeira pesquisa após filiação”, noticiou às 14:21 desta 6ª feira [19/11].

O Antagonista é porta-voz do lavajatismo e responsável pela Revista Crusoé, na qual o juiz suspeito escreve coluna semanal.

Em seguida, às 15 horas, o Broadcast, do jornal Estadão, repercute a pesquisa com a manchete: Moro aparece com dois dígitos em pesquisa eleitoral 2022”.

A curiosidade aqui é que um dos consultores da Ponteio Política é João Bosco Rabello, que foi diretor do Estadão em Brasília por 23 anos, até 2013, e “de 2017 a 2018 foi consultor especial de comunicação nos Ministérios da Defesa e da Segurança Pública”. [período do usurpador Temer].

O terceiro veículo em sequência a divulgar matéria sobre a pesquisa foi o Blog Ricardo Antunes, às 15:03 horas – apenas 3 minutos depois do Broadcast do Estadão. A manchete do blog destaca que “Moro passa Ciro e já tem 11% na primeira pesquisa após filiação”.

Ricardo Antunes foi preso em flagrante em 2012 e ficou detido 5 meses.

Conforme noticiado pela Globo à época, Antunes estaria tentando extorquir dinheiro do marqueteiro e cientista político Antônio Lavareda, em troca da não publicação de matérias sobre a vítima no blog do jornalista, o Leitura Crítica”.

Às 16:14 horas O Antagonista publicou novo dado da pesquisa: Sem Bolsonaro, Moro chega a 18%”.

Este resultado discrepa bastante da pesquisa Vox Populi [11/11], pioneira na simulação sem Bolsonaro na urna.

Vox mostra que neste cenário Moro passaria de 3% para 8%, menos da metade do encontrado pela pesquisa Ponteio.

Agendamento da pesquisa no debate público

Ao se pesquisar no Google a expressão “pesquisa Ponteio Política” se encontra a ordem de divulgação dos dados do levantamento tal como descrito anteriormente: primeiro pelo O Antagonista, depois pelo Broadcast do Estadão e 3 minutos depois pelo Blog Ricardo Antunes.

Somente após o itinerário acima referido a pesquisa passou a ser divulgada em vários veículos de comunicação, e com a reprodução literal do enquadramento feito originalmente com o objetivo de turbinar a votação do juiz suspeito.

Se a publicação de tais resultados tinha o objetivo de agendar no debate público o “crescimento espantoso” da intenção de votos no juiz suspeito, este objetivo foi concretizado.

No judiciário, o juiz suspeito Sérgio Moro mostrou apreço por métodos e práticas sujas para alcançar fins políticos. Seria duvidoso se agiria diferente agora, atuando diretamente na política sem o disfarce da toga.

No site oficial da Ponteio política o relatório integral da pesquisa não está publicado.

Em resposta ao pedido de acesso ao relatório, o sócio-administrador Ricardo Luiz Mendes Ribeiro respondeu: “Sinto muito, mas não posso passar o relatório para você hoje. Só na terça no final da tarde, depois que apresentarmos para clientes. Divulgamos apenas alguns números para esquentar o lançamento da Ponteio que será na terça. Volte a me procurar na terça que eu te passo o relatório”.

Questionado que os dados estão divulgados em vários veículos e também perguntado sobre a desde quando a Ponteio realiza pesquisas, o sócio da empresa não respondeu até a conclusão desta matéria.

A partir de 1º de janeiro de 2022 os institutos de pesquisa estarão obrigados pela lei eleitoral a registrar no TSE todas informações técnicas relativas aos levantamentos [amostragem, metodologia, período de campo, modelos estatísticos etc]. Este procedimento confere transparência e ajuda a coibir a manipulação e a indução da opinião pública com fraudes e manipulações.





7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Carlos da Costa

21 de novembro de 2021 às 19h38

Sendo assim o Moro vai ultrapassar 100/ dos votos pois com alguns dias já está assombrado o Bolsonaro,kkkkk !

Responder

Nilton Carvalho

21 de novembro de 2021 às 11h11

Até agora não entendi porque esse moro não está preso. Ele cometeu vários crimes, não só contra o Lula, mas contra a Constituição e o Código Penal.
Se lerem a vida desse moro, ele sempre foi agiu fora das Leis, ou seja, a margem das Leis, ou seja, marginal.
Na pesquisa que eu fiz com meus familiares eu tenho 100% de aprovação para ser presidente.
Só espero que se o Lula ganhar as eleições que ele mande prender moro e sua quadrilha, temer e sua quadrilha e acabe com a rede globosta de tv.

Responder

Zé Maria

20 de novembro de 2021 às 23h45

É a Máquina de Fake News
da Força-Tarefa de Patifes
da Lava Jato de Curitiba
em Funcionamento.

Responder

abelardo

20 de novembro de 2021 às 16h40

Eu suspeito que: ao aceitar vivenciar o papel de um judas e também de um figurante perdedor, na pedreira que será as eleições de 2022, o juiz suspeito Sérgio Moro certamente já tenha calculado e apresentado o custo preliminar do sacrifício a ser enfrentado. Uma coisa o mundo já sabe: o distinto juiz suspeito não é bobo em proteção financeira e muito menos em promoção pessoal. Assim sendo e de algum modo, talvez ele até possa já estar tirando algum leite da pedreira, que é a presente pré-temporada eleitoral. Muitas dúvidas ainda estão por baixo das pedras já lascadas pré-eleitorais e com o tempo, elas tendem a se multiplicar em velocidades alucinantes. Portanto, talvez seja plausível prever que, exatamente por conta do crescimento da histeria eleitoral, alguns perderão nas eleições e lucrarão na pedreira, enquanto outros terão sucesso nos dois lados, das vitórias e das derrotas.
A politica avança a toda velocidade para se tornar um virtual xadrez cibernético de alta tecnologia, onde emoções e virtudes são amordaçadas e trancadas a sete chaves.

Responder

José Espare

20 de novembro de 2021 às 14h54

Devemos estar preparados, pois o grande capital já encontrou sua terceira via. Não importa que o ex-juiz-bandido (atualíssimo) seja um bronco, ignorante e incapaz de expressar ideias de modo coerente. Ele não precisa pensar. Quem vai pensar por ele são os que sempre assim fizeram: os técnicos remunerados para dar sustentação às determinações dos donos do capital. O que Moro tem de valioso para eles é sua disposição e tenacidade de atender sem hesitação às ordens que emanam deles. E neste ponto, ele já provou que é leal: quando foi preciso encontrar um juiz que passasse por cima de todas as leis para tirar Lula da disputa eleitoral em 2018 e levá-lo para a cadeia, ele não se importou com a falta de embasamento legal para suas ações e concretizou a medida. Não nos esqueçamos que Bolsonaro é cria de Moro. Sem a determinação de Moro, Bolsonaro ainda seria chefe de milícia em Rio das Pedras. Também não devemos nos esquecer que, se a coligação do imperialismo gringo, do grande capital nacional e de sua mídia foi capaz de emplacar um tipo com intelectualidade ao nível de um rinoceronte, também podem ser capazes de emplacar alguém com o cérebro ao nível de marreco. Que ninguém acredite que Moro vai atuar com base em sua própria força e capacidade mental. Se assim fosse, ninguém precisaria ficar preocupado. A verdade é que, se Moro é quase uma besta, na máquina que vai fazer sua campanha estão gente de muita capacidade para vender gato por lebre. Embora, neste caso, a comparação melhor seria mesmo “merda por ouro”.

Responder

    LUIZ AUGUSTO FONSECA

    25 de novembro de 2021 às 14h10

    E infelizmente o ex-“juiz” tem chance de vencer.

Sérgio

20 de novembro de 2021 às 13h22

Qual é dúvida sobre a manipulação?

A tentativa grosseria de tentar turbinar o Juiz Ladrão!

2022 promete.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding