VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Você escreve

Emanuel Cancella: Lei do petróleo foi mudada para pior


24/05/2010 - 19h45

PETRÓLEO – ELES ESTÃO MUDOS

Por Emanuel Cancella

Os partidos políticos, as centrais sindicais, os movimentos sociais e a mídia precisam se manifestar e se posicionar para garantir que a riqueza obtida com a exploração do petróleo na camada do pré-sal fique, de fato, no Brasil. A omissão agora, no momento em que está tramitando no Senado o marco regulatório, é crime. Vale registrar que a nova lei do Lula já foi totalmente modificada no Congresso Nacional e, por sinal, para pior, muito pior.

As emendas apresentadas são extremamente nocivas. A pergunta que se faz hoje é: você quer entregar o petróleo para quem, para as multinacionais ou quer fazer com que o Brasil enriqueça com a sua exploração? Não existe um terceiro lado. Chegou a hora de marcar posição e ir para as ruas. Muita gente só tem olhos para a eleição, principalmente a disputa pela presidência.

É verdade que alguns partidos, centrais e movimentos sociais apoiaram o projeto dos movimentos sociais, que propõe uma Petrobrás 100% estatal e pública, a volta do monopólio, o fim dos leilões da ANP e a revisão dos já realizados. Isso é um avanço, mas é pouco frente aos interesses de grupos internacionais, representados no Brasil por políticos entreguistas.

Há pouco tempo, o governador Sérgio Cabral puxou um movimento em defesa dos royalties chamado “Covardia contra o RIO” e que movimentou o Rio e o Brasil, tendo repercutido até no Congresso Nacional.

Foi uma resposta à emenda do deputado gaúcho Ibsen Pinheiro, que propôs distribuir os royalties para todos os estados e municípios brasileiros, discriminando, porém, os estados e municípios produtores.

Agora, que a ameaça é a dos gringos levarem o nosso petróleo, ninguém fala nada! Nós, da Campanha o Petróleo Tem que Ser nosso! achamos que eleição é muito importante, porque vai decidir o destino do país nos próximos quatro anos. Mas sabemos que tratar do tema petróleo hoje significa discutir o Brasil para os próximos cinqüenta anos.

Já podemos imaginar o Brasil sanando todos os nossos problemas sociais, principalmente os da nossa população pobre, acabando com a miséria de nosso povo sem que para isso seja necessário pedir um centavo emprestado a organismos financeiros internacionais. Tudo com dinheiro do petróleo, principalmente do pré-sal. Aliás, os políticos dizem defender prioritariamente os mais necessitados, parafraseando Jesus Cristo, que fez, de fato, a opção pelos pobres.

Lula representa como ninguém o Brasil lá fora, mas quando chega a hora de defender nossos próprios interesses, a história é outra. No marco regulatório do petróleo, por exemplo, apesar de superar a lei entreguista de FHC, o governo só garante aos brasileiros 30% das reservas do pré-sal. Os outros 70% vão ser abocanhados, melhor dizendo, surrupiados pelas multinacionais.

Como diz o ator Paulo Betti em nosso filme da campanha do petróleo: “achamos um tesouro em nosso quintal e vamos entregar…” Acreditamos que a sociedade vá se levantar contra esse entreguismo. Isso porque, na década de 50, quando não existia televisão, internet e nem havia certeza da existência de petróleo no Brasil, o povo foi às ruas e organizou o maior movimento cívico que esse país já vivenciou.

O movimento “O petróleo é nosso!” foi responsável pela criação da Petrobrás e estabeleceu o monopólio estatal do petróleo. A Petrobrás fez a sua parte. Entre tantos êxitos desenvolveu tecnologia inexistente no mundo e descobriu o pré-sal. Será que toda essa luta de nosso povo seria para depois entregar, de mão beijada, o nosso petróleo aos gringos? Muito estranho o silêncio, principalmente dos partidos políticos, das centrais sindicais e dos movimentos sociais.

Grande parte da mídia sempre agiu assim, contra os interesses nacionais e, portanto, não é de estranhar sua omissão hoje. Só para refrescar a memória: a imprensa nacional aliou-se à ditadura militar, foi a principal articuladora da candidatura Collor, que se revelou um grande farsante e escondeu o quanto pode o movimento das Diretas Já! Parece que o Brasil, em detrimento de nosso povo, assumiu definitivamente a condição de quintal do mundo. Daqui já levaram todas nossas riquezas naturais, o petróleo é só mais uma. Vamos continuar a ser o país do futuro!

Fonte : Agência Petroleira de Notícias

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


47 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Observatório da Energia

25 de setembro de 2017 às 17h37

[…] é hard core, como o dos tucanos. Mas continua, como demonstram Paulo Metri e Emanuel Cancella (aqui, aqui e aqui). Em outras palavras, 30 bilhões de barris que já sabemos que existem nós vamos […]

Responder

Fracking e a defesa das fontes de energia da América do Sul - Viomundo - O que você não vê na mídia

07 de abril de 2013 às 09h19

[…] é hard core, como o dos tucanos. Mas continua, como demonstram Paulo Metri e Emanuel Cancella (aqui, aqui e aqui). Em outras palavras, 30 bilhões de barris que já sabemos que existem nós vamos […]

Responder

@rogerioaugusto

26 de maio de 2010 às 11h32

Pulhas do congresso nacional, interesses explicitos ou exclusos assolam o patriotismo desses viloes entreguistas

Responder

Carlos

26 de maio de 2010 às 11h56

O Estado de S. Paulo – 11/Agosto/1985 – Valter Melo – Agência Estado/Brasília

Petrobrás e CVRD emitem ações logo

(…) Na Petrobrás, a União controla 85,729% do capital votante e 78,584% do capital total. (…)

Passados 25 anos, a União detém apenas 55% do capital votante e apenas 1/3 do capital total.
Por que tal redução? O que aconteceu no período?
Foram três grandes ´operações´ do BNDES para vendas de lotes de ações da empresa:

– Final de novembro/1985 (preferenciais);
– Julho-Agosto/2000 (ordinárias, em meio aos efeitos do mega-vazamento de petróleo na REPAR, que desestabilizou a empresa; 60% das ações vendidas em NY);
– Junho-Julh0/2001 (preferenciais, 80% das quais vendidas no exterior).

No comando das três operações, as mesmas pessoas do "mundo financeiro"…

Vamos jogar luz sobre o passado?

Responder

    walter melo

    26 de maio de 2010 às 15h31

    Amigo, apenas uma pergunta: PORQUE NÃO DAR OS NOMES AOS BOIS????????????
    Sei que não acontecerá nada à essas pessoas. É normal neste país (vide daniel dantas). Mas, pelo menos, ficará registrado e, o mais importante, talvez ajude algums cidadãos (ães) a ver melhor quem está por trás do candidato do lado de lá.
    Aliás, não é só o nosso petróleo. A energia (lí, nestes dias, que 3.000km de linhas de transmissão foram vendidos para empresários chineses. E ISSO É ESTRATÉGICO! É A SEGURANÇA NACIONAL NAS MÃOS DE ESTRANGEIROS QUE PODEM NO MOMENTO QUE BEM QUISEREM PROVOCAR A PARALISIA DO PAÍS.), os minérios, as telecomunicações, tudo entregue a pessoas que não teriam nenhum escrúpulo em nos "detonar", Teoria da conspiração???!!!! Tomara que eu esteja errado.
    Sem mais
    Walter Melo

    Carlos

    26 de maio de 2010 às 14h35

    Em janeiro passado, 10 anos do segundo maior vazamento em unidades da Petrobrás.
    Em julho próximo, 10 anos do MAIOR vazamento na empresa.
    Em março/2011, 10 anos da explosão e afundamento da P-36.

    Sindicatos e AEPET poderiam dirigir luz sobre tais fatos.

    Carlos

    27 de maio de 2010 às 13h29

    Neste maio/2010, 15 anos do esmagamento da greve (1995) dos petroleiros.

Fabio Takeo Sato

26 de maio de 2010 às 00h21

Desculpe-me mas há algo errado. Leve em consideração que a Petrobrás é incapaz de extrair o petróleo em quantidade suficiente para determinarmos que seja monopólio. Os investimentos são pesadíssimos e pra isso é necessário capitalização, o que envolve ter novos sócios extrangeiros. Caso o Estado seja majoritário isso é saudável, uma vez que capitalização não envilve pagamento de juros.

Responder

    Carlos

    26 de maio de 2010 às 11h35

    "Leve em consideração que a Petrobrás é incapaz de extrair o petróleo em quantidade suficiente para determinarmos que seja monopólio."
    ???
    Desculpe-me, mas a frase acima está confusa e a seguinte, sobre investimentos, revela um desconhecimento histórico.

Supertramp68

25 de maio de 2010 às 22h59

Quem quer alterar o regime de concessão para o de partilha é o Lula.
Vai partilhar com quem?
E o FHC leva a culpa…

Responder

    Augusto Gasparoni

    25 de maio de 2010 às 22h45

    Trolzinho desinformado, quem quer alterar o regime de concessão (como o próprio nome diz: DAR) para o de partilha não é somente o Lula, e sim o povo brasileiro, a nação, aquelas pessoas comprometidas com o desenvolvimento e com o bem estar dos cidadãos brasileiros, seres humanos que são, e donos das riquezas do país.
    FHC não passou de um lacaio dos interesses internacionais, que criou o sistema de concessão (DAR).
    FHC está morto, só vive na lembrança de alguns contratados como você.

    Sonia Montenegro

    25 de maio de 2010 às 23h05

    Cara, te toca: conceder é entregar, partilhar é dividir!!!

valdir

25 de maio de 2010 às 18h32

Vou repetir mais uma vez o meu professor EUZEBIO ROCHA, paulista, autor da lei que criou a Petrobras "uma nação de covardes não tem o direito de ser uma grande nação"Isto foi dito nos anos 70 e quando ele disse aquilo referia-se ao congresso nacional, pois é ali que o povo é representado.Ele disse isto em plena sala de aula na cadeira de economia brasileira.

Responder

    Carlos

    26 de maio de 2010 às 11h40

    Euzébio, o primeiro dos 22 ou 23 signatários do substitutivo (ao projeto de Vargas, de dezembro/1951) que deu origem à Lei 2004.
    Frase foi dita após o anúncio, por Geisel, em 1977, dos "contratos de risco"?

Sonia Montenegro

25 de maio de 2010 às 21h00

A solução neste caso seria comprar de volta as ações, mas e a viabilidade financeira como é que fica? Nos 6 primeiros anos do governo Lula, as ações da Petrobras que eu tenho octuplicaram. E eu sou uma pequena acionista, e desde 1986, ou seja, desde antes da lei nefasta do FHC, ou seja, a Petrobras sempre teve investidores privados no seu quadro de acionistas, mas eu pergunto: será que o George Soros vai querer vender as ações que comprou quando o FHC as vendeu na Bolsa de Nova Iorque?
3 – A do Brasil, que até onde tenho informações, é exatamente a proposta enviada pelo governo ao Congresso Nacional. O pré-sal vai pertencer à União, acabando com o regime criminoso de “concessão” promovido por FHC, que doa o óleo a quem o extraiu.
Quanto à operação, todos os países produtores de petróleo fazem parceria, tanto os países árabes, quanto Noruega, Venezuela, etc, portanto, tendo a achar que não existe nenhum “entreguismo” como o texto afirma.

Responder

Sonia Montenegro

25 de maio de 2010 às 20h59

1 – A dos entreguistas, como foi o FHC, que esse sim, indiscutivelmente doou o petróleo brasileiro para os gringos, com a chamada lei de “flexibilização” do monopólio do petróleo, inconstitucional, diga-se de passagem.
2 – A dos empregados da Petrobras e petroleiros, que querem que o petróleo seja da Petrobras, coisa aliás que nunca foi. A Petrobras era a única operadora, mas o petróleo era da União.
O Brasil possui apenas 40% da Petrobras (32% a União, e 8% o BNDES, já que FHC se desfez de 36% delas na Bolsa de Nova Iorque), se o petróleo fosse da Petrobras, poderíamos ter apenas 40% do pré-sal.
Continua

Responder

Sonia Montenegro

25 de maio de 2010 às 20h58

Considerei esse Cancella profundamente injusto: a Petrobras fez a parte dela porque o presidente Lula forneceu os meios para que ela fizesse. Apoiou toda a pesquisa do pré-sal e a capitalização da empresa. O José Eduardo Dutra, quando presidente da Petrobras, foi buscar o Guilherme Estrella, hoje diretor de Exploração e Produção da Petrobras, para pesquisar o pré-sal.
Eu fui a uma exibição do filme “O Petróleo tem que ser nosso”, seguido de um debate, antes do Lula enviar projeto do governo ao Congresso. Nesta ocasião, senti que existem 3 visões do problema:
Continua no próximo post

Responder

ratusnatus

25 de maio de 2010 às 17h48

O título do artigo é impreciso e induz os leitores a erro como pode ser comprovado em alguns dos comentários abaixo.

Resumindo,
A modificação na legislação proposta pelo Governo propicia maior ganho de arrecadação pelo união, podendo chegar, a grosso modo, a 85% do total.

Emendas parlamentares, pois a modificação do Governo ainda não foi votada, colocam em risco a proposta do Governo, ou seja, coloca em risco a arrecadação de 85%.

Como funciona a arrecadação "a grosso modo" de acordo com a proposta do Governo?
União mais todo o resto ficam com 70% no máximo. Petrobrás com 30% no mínimo por ser a operadora exclusiva, porém o Governo detém 50% do capital da Petrobras, logo, 50% do lucro dos 30% da operadora volta para a própria União garantindo assim o máximo de 85% de arrecadação para o poder público.

Abraço

Responder

Nelson Menezes

25 de maio de 2010 às 20h42

As centrais Sindicais, sociedade civíl, UNE, parlamentares das esquerdas,todos tem que estar atentos,vamos cobrar e começar a pensar ,organizar manifestações, hoje em dia não temos desculpas temos a internet que nos facilita é marcar um local como a Praça da SÉ ou A.V Paulista, enviarei e-mail para os deputado do PT e PSB para dar imformes mais precisos sobre o assunto;Voltarei a postar comentário sobre este entreguismo do Pre -Sal.

Responder

E. Correa

25 de maio de 2010 às 16h20

Este assunto é sério, e eu espero, sinceramente que os denunciantes estejam enganados, e que o Petroleo vÁ ser extraido e entregue ao povo brasileiro, de preferência centralizadamente, através da União. Essas são as reiteradas promessas do Presidente Lula. Como há dúvida lançada ao ar, EU, FAÇO APELO AO DEP. HENRIQUE FONTANA, E AO SENADOR PAULO PAIM, do meu Estado, e ainda ao DEP BETO ALBUQUERQUE, da minha cidade, para virem de publico no Vi O Mundo, ou no Conversa Afiada, ou no Luis Nassif, ou na Carta Maior, ou ainda no Vermelho, prestar contas aos seus eleitores, entre os quais me incluo, e esclarecer de uma vez por todas como está o assunto no Congresso, e quais são os prognósticos. É claro que todos estamos ansiosos , e há muita poeira sendo lançada às águas. Desejamos saber se estamos livres de uma rasteira dos neo liberais. Esses parlamentares não tem obrigação de resolver o problema, talvez não lhes seja viavel, mas TEM OBRIGAÇÃO DE ESTAR ATENTOS E DAR-NOS O ESCLARECIMENTO PEDIDO.

Responder

Adriano Matos

25 de maio de 2010 às 16h14

A Petrobrás que é 60% privada terá, no mínimo, 30% de participação na exploração dos blocos. O petróleo em cada bacia será vendido, acho, através de leilão e o capital vai pra união.

O artigo faz parecer que dos outros 70% o Brasil não verá nem sombra, o que não pode ser verdade.

Agora, concordo que esse tema é urgente e exige toda atenção e mobilização da sociedade na defesa de nossos próprios interesses.

Responder

Leo

25 de maio de 2010 às 15h53

Tá, mas qual é o conteúdo das emendas e do projeto de lei?

Responder

Solange

25 de maio de 2010 às 15h25

Postei hoje um comentário no blog do PHA, temos que tomar as ruas enquanto há tempo, os caras estão se engraçando, afirmando que a Dilma poderá não tomar posse se eleita ou ainda nem seuqer aceitarem a candidatura dela para concorrer à presidencia, isso não pode acontecer, temos que arregaçar as mangas ir às ruas, não podemos ficar apens no virtual, temos que nos ver nas rua, temos que mostrar para esses bandalhas quem manda no país, temos que esfregar nas fuchas destes canalhas que o povo é quem manda no BRASIL, temos que cair de pau, colocar a boca no trombone, não podemos deixar eles de masinho ir levando o que é nosso!!!!!

RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!! RUAS JÁ !!!!!!!!!!

Responder

Jose Bentes

25 de maio de 2010 às 15h14

Denideni eu pensei que o Dvorak já tinha sido devoraque por ele mesmo, né messsss o bicho é duro na queda.

Responder

Joel Miranda

25 de maio de 2010 às 13h44

Estão solapando, a mídia silencia e esconde, os entreguistas agem, enquanto isto nós estamos sendo engabelados. O povo precisa acordar.

Responder

Denideni

25 de maio de 2010 às 13h12

Tem maioria, deve ser po isso que os psdbestas e demônios estão como lobbistas da multinacionais pra entregar o Petróleo. Especialmente agora com o crescimento da Dilma nas pesquisas , querem entregar o quanto antes.
Esse tal de dvorak acha que quem está governando o Brasil é o Serrote, pois ele é que tem maioria entre os entreguistas (Folha, Globo, PIG em Geral, polítiqueiros, etc).

Responder

primeirofilme

25 de maio de 2010 às 13h11

Assista o filme "O Petróleo Tem Que Ser Nosso – Última Fronteira", de iniciativa e patrocínio do Sindipetro-RJ e Aepet, com minha direção.
O filme dá uma boa ideia do que deve ser feito e coloca em discussão o pré-sal.
Muito bom o texto do Emanuel Cancela. Eles, do Sindipetro-RJ, não se cansam de procurar a melhor saída para as nossas riquezas, e mais especificamente do nosso petróleo. E que elas fiquem conosco!
Chega de entreguismo e exploração dos estrangeiros. Afinal é nosso ou não é?

O link da versão curta do filme: http://www.youtube.com/watch?v=araESj10PYI

Saudações!
Peter Cordenonsi

Responder

Wilma

25 de maio de 2010 às 13h02

Acho que o Lula, o PT não estão isentos de culpa, não! Têm acordos firmados por debaixo dos panos, que a nós, pobres mortais não sabemos. Po quê o Lula e sua equipe não reviu o marco regulatório? Se o fez, não foi honesto para com os brasileiros. A FUP está calada, porque têm vários integrantes participando das decisões do alto escalão da Petrobrás. Ademais, os políticos que infestam o congresso não estão nem ai para a miséria do povo.
Segue aqui vários artigos do site Resistir sobre o pico do Petróleo:http://resistir.info/peak_oil/nelder_16abr10.htmlhttp://resistir.info/peak_oil/nelder_02abr10.html;http://resistir.info/peak_oil/heinberg_20mar10.hthttp://resistir.info/peak_oil/phil_hart_30nov09.html;http://resistir.info/peak_oil/campbell_16nov09_p….

Responder

Jairo_Beraldo

25 de maio de 2010 às 15h32

Alguém ainda duvida, se eleito(porque não será) Serra iria vender o restante do espólio da nação?

Responder

    ratusnatus

    25 de maio de 2010 às 18h11

    Apenas para completar, ele(Serra) mesmo já disse que vai mudar o marco do petróleo.
    Obviamente não entrou em mais detalhes.
    :)

Frederico

25 de maio de 2010 às 11h17

Vamos aos fatos (mesmo com alguma imprecisão), sem entrar na discussão sobre um modelo para a Petrobrás.

A proposta do Dep. Henrique Alves (RN) prevê que os "royaties" pagos a estados e municípios sejam ressarcidos às empresas EM PETRÓLEO (perdoem-me o grito). Questionado sobre isso, alegou que o fez por interesse da Petrobrás. Não sei como se manifestou a empresa sobre isso.

De fato, o marco regulatório para exploração do pré-sal estabelece que será a Petrobrás a operadora de todos os blocos, o que implica uma participação mínima obrigatória de 30%. Assim, mesmo onde a Petrobrás participe com 100%, os royaties pagos voltariam para a companhia. Se, imediatamente, isso não traz prejuízo à receita de Estados e municípios, diminui a da União. A contradição, para mim, jaz no fato de que a nova fronteira exploratória, que é o pré-sal da Bacia de Santos, compõe um cenário muito diferenciado em relaão às outras bacias brasileiras em funão de queda vertiginosa no risco de insucesso. Então, se o risco do investimento é menor, compensa dividir o prêmio com a União. Mas, pela proposta do deputado, não. Estranho.

Há um item também muito nebuloso sobre a atividade nas bacias terrestres, mas prefiro que alguém mais bem-informado se aprofunde, se for o caso.

Frederico de Oliveira

Responder

    Carlos

    25 de maio de 2010 às 13h21

    Ao iniciar operações, Petrobrás voltou-se com bastante intensidade para a bacia do Paraná.

Tweets that mention Emanuel Cancella: Lei do petróleo foi mudada para pior | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

25 de maio de 2010 às 10h26

[…] This post was mentioned on Twitter by VIOMUNDO, Lis Duarte. Lis Duarte said: Emanuel Cancella: Lei do #petróleo foi mudada para pior ~ http://tinyurl.com/34cstsx ~ #presal #br via @viomundo […]

Responder

Emanuel Cancella: Lei do petróleo foi mudada para pior « Plataforma de Oportunidades

25 de maio de 2010 às 09h44

[…] BLOG VI O MUNDO – […]

Responder

Carlos

25 de maio de 2010 às 12h23

Dirigentes sindicais e da AEPET devem voltar ao assunto para esclarecer fatos, a começar pelos que originaram a situação atual.
Em maio de 1995 – há 15 anos – FHC humilhou os petroleiros em greve, abrindo caminho para quebrar o monopólio da União Federal sobre a indústria do petróleo, estabelecido pela Constituição de 1988.

Em 18/janeiro/2000, vazamento de 1,3 milhão de litros de óleo diesel na REDUC.
Em 10/Julho/2000, início da venda de lote de ações ordinárias da Petrobrás.
Em 16/julho/2000, vazamento de 4 milhões de litros de óleo cru na REPAR.

Fatos entrelaçados, Emanuel.
Por que não falar deles?

Responder

HBR

25 de maio de 2010 às 12h01

Quero ter acesso ao MOvimento " O Petróleo tem que ser nosso. Como fazer?

Responder

FatimaBahia

25 de maio de 2010 às 04h12

Conceição e Azenha,
Torci para que o e-mail que lhes enviei e ao Nassif,estivesse equivocado.Triste e apreensiva em constatar que não estava!
peço a vocês,pedirei ao Eduardo,ao Nassif,ao PHA…precisamos de vocês para gritar bem alto que ao menos no pré-sal,O PETROLEO É NOSSO!Não podemos deixar isso acontecer,cadê o Lula?cadê o PT? cadê todo mundo???paro por aqui antes que baixe o nível e registre na m*** do google,meu destempero!tá difícil viu!

Responder

O novo marco do petróleo – Tijolaço - O blog do Brizola Neto

24 de maio de 2010 às 23h56

[…] o artigo do petroleiro – e valoroso defensor da Petrobras – Emanuel Cancella -, no site Viomundo. O que Cancella quer é o que eu quero: monopólio integral do petróleo para o Brasil, via […]

Responder

Marcelo Fraga

24 de maio de 2010 às 21h32

Fiquei muito apreensivo com essa história de que apenas 30% do petróleo é garantido ao povo brasileiro, pois desconhecia isso. Que vergonha hein!

Responder

IV Avatar

24 de maio de 2010 às 19h55

Eita congressistas que lutam contra o Brasil,,como o Lula aguenta uma corja dessas

Responder

    Paulo Kautschert

    25 de maio de 2010 às 03h07

    "Lula representa como ninguém o Brasil lá fora, mas quando chega a hora de defender nossos próprios interesses, a história é outra. "

    Fátima

    25 de maio de 2010 às 10h52

    Não concordo com você. Quem está entregando o petróleo são os congressistas.

    Carlos

    25 de maio de 2010 às 10h02

    FHC abriu a porteira em 1995.

    dvorak

    25 de maio de 2010 às 10h29

    O Governo do "divino" tem a maioria na Câmara e no Senado, cara Fátima.É só estalar os dedos que os parlamentares governistas farão o que o "mestre" mandar.São marionetes, se não o fazem é por que "alguém" não quer.Entendeu???

    ehehehehehehehe

    yacov

    25 de maio de 2010 às 14h26

    Se fosse assim, ó çábio ambi-destro, porque é que a CPMF foi revogada??? Porque é que o governo não conseguiu barrar o aumento de 7,72% aos aposentados??? Não escreva bobagens, nem nos julgue tolos, o Mahler Sem Alça. O que existe é um conluio entre as forças da direita, do DEM, PSDB, PPS e PP para entregar o petróleo para o capital privado e ganhar altas comissões com isso. E "para o povo, as batatas"

    "O BRASIL DE VERDADE não passa na glOBO – O que passa na glOBO é um braZil para os TOLOS"

    Carlos

    25 de maio de 2010 às 16h29

    Maioria é fluída, faz-se e desfaz-se de acordo com a pauta.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.