VIOMUNDO

Diário da Resistência


Abandonaram um líder ferido na estrada: Amigos de Richa, primeiro tucano de alto escalão preso, fogem dele na velocidade da luz
Falatório Você escreve

Abandonaram um líder ferido na estrada: Amigos de Richa, primeiro tucano de alto escalão preso, fogem dele na velocidade da luz


11/09/2018 - 13h30

Orlando Kissner/Fotos Públicas

Quem deve paga, é punido, quem não deve, é absolvido. Geraldo Alckmin, candidato do PSDB ao Planalto, sobre seu aliado paranaense

Ninguém defende Beto Richa

Do Contraponto

Todos os candidatos ao governo do estado se manifestam sobre o cataclismo que se abateu sobre o ex-governador Beto Richa, candidato ao Senado pelo PSDB.

A governadora Cida Borghetti (PP), que concorre à reeleição, disse que “cada um deve responder por seus atos”.

Já Carlos Ratinho (PSD) disse que “ocupante de cargo público tem que ser responsabilizado por seus atos e quem faz coisa errada tem de ser punido.”

A menos de 30 dias da eleição, todos os personagens que gravitaram em torno do ex-governador nos últimos 8 anos, desapareceram.

E o homem que seguiu todos os passos do ex-governador, esteve presente no Palácio Iguaçu em todos os eventos dos últimos 4 anos, o deputado federal, Ricardo Barros só não abandonou Beto Richa agora porque já o fez há meses.

É o custo do poder político, com insustentável leveza.

Enquanto isso, outro candidato ao governo deestoou: o deputado João Arruda (MDB) gravou um vídeo para fazer referência às prisões e à corrupção no governo anterior, mas, em nota, saiu em defesa do empresário Joel Malucelli, seu sogro: “É avô dos meus netos. Tenho com ele relação pessoal e familiar, de carinho e admiração. Não conheço suas atividades empresariais e por isso não posso falar a esse respeito. Confio que o Joel poderá demonstrar à Justiça a correção da sua conduta.”

O “11 de Setembro” do Paraná e o Bin Laden araucariano

Para registro histórico: o Paraná já tem um 11 de setembro para chamar de seu.

O GAECO atingiu em cheio duas torres-gêmeas da política do estado.

Beto Richa e a poderosa ex- primeira dama desmoronaram graças aos boeings de denúncias pilotados pelo ex-diretor do DER Nelson Leal.

Nelson já pode ser considerado o Bin Laden do Paraná.

Beto Richa: o penúltimo dos tucanos

Junto com o senador Aécio Neves, o ex-governador Beto Richa era a grande promessa para ocupar espaços políticos nacionais para o PSDB, o partido dos tucanos.

Aécio foi abatido por pedir aquele “empréstimo” de R$ 2 milhões para o mega empresário Joesley Batista.

É candidato à Câmara Federal, mas não foi preso.

Beto Richa saiu na frente em termos prisionais e torna-se o penúltimo dos tucanos a ver a carreira política se desmanchar, tanto no Paraná como nacionalmente.

Se Geraldo Alckmin continuar como lanterninha na disputa presidencial, será o último tucano a naufragar.

Ao partido restará o papel de Fernando Henrique Cardoso como comentarista político qualificado, mas zerado em termos de poder e voto.

Valter Campanato/Agência Brasil

Beto Richa é preso em Curitiba em operação da Gaeco

Em outra operação, da Lava Jato, ex-chefe de gabinete de Richa é preso

Da Agência Brasil

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná, deflagrou hoje (11) a Operação Radiopatrulha que tem por objetivo investigar irregularidades no programa Patrulha do Campo, lançado pelo então governador do Paraná Beto Richa, no período 2012-2014.

Os policiais civis estão cumprindo 15 mandados de prisão temporária e 26 de busca e apreensão em Curitiba, Londrina, Santo Antônio do Sudoeste e Nova Prata do Iguaçu.

Entre os presos, estão o ex-governador do Paraná Beto Richa e sua mulher Fernanda, ex-secretários de governo e empresários.

As ações da Gaeco ocorrem em “16 residências, quatro escritórios, um escritório político, quatro empresas e na sede do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná.

Os mandados foram emitidos pelo Juízo da 13ª Vara Criminal de Curitiba apurando-se indícios de direcionamento de licitação para beneficiar empresários e pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro e obstrução da Justiça”.

Lava Jato

Também esta manhã a Polícia Federal deflagrou a Operação Piloto, a 53ª fase da Lava Jato, que investiga o envolvimento de funcionários públicos e empresários com a empreiteira Odebrecht no favorecimento de licitação para obras na rodovia estadual PR-323.

Deonilson Roldo, ex-chefe de gabinete do então governador do Paraná Beto Richa, é um dos alvos de prisão.

Também foram presos “Jorge Theodócio Atherino, empresário apontado como operador financeiro do ex-governador; e Tiago Correia Adriano Rocha, indicado como braço-direto de Jorge, e responsável por diversas transações financeiras dos empreendimentos do executivo”.

Cerca de 180 policiais federais cumprem 36 ordens judiciais, entre eles, dois de prisão preventiva, um de prisão temporária e 33 de busca e apreensão em endereços no Paraná, em São Paulo e na Bahia.

Os policiais apuram denúncias de corrupção ativa e passiva, fraude à licitação e lavagem de dinheiro.

“O objetivo é aprofundar as investigações sobre a prática de crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e fraude à licitação referentes à duplicação da PR-323, favorecendo a empresa Odebrecht”, diz nota divulgada pelo Ministério Publico Federal (MPF).

Segundo o MPF, “empresários do grupo Odebrecht realizaram, no primeiro semestre de 2014, um acerto de subornos com Deonilson Roldo, para que este limitasse a concorrência da licitação para duplicação da PR-323, entre os municípios de Francisco Alves e Maringá. Em contrapartida, a Odebrecht pagaria R$ 4 milhões a Roldo e ao seu grupo”.

O nome de Operação Piloto remete ao codinome atribuído pelo Grupo Odebrecht em seus controles de repasses de pagamentos indevidos a investigados nesta ação policial.

Os detidos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba, onde permanecerão à disposição da Justiça.

PS do Viomundo: O influente empresário Joel Malucelli, suplente do senador Álvaro Dias, agora candidato ao Planalto pelo Podemos, também teve a prisão decretada. A assessoria dele diz que Joel está em férias na Itália.

Leia também:

Isolamento de Aécio em Minas é simbólico do inferno astral dos tucanos





5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Luís Gonzaga Sampaio Eufrásio

11 de setembro de 2018 às 15h27

Aos poucos os tucanalhas pagarão pelos desvios do dinheiro público. Antes tarde do que nunca. Todos irão pagar pelos seus erros…Como DEUS é grande!!!!!!!

Responder

    Lukas

    12 de setembro de 2018 às 15h41

    Foi Deus quem prendeu Lula também?

Antonius Escobar

11 de setembro de 2018 às 15h26

Mas só se prende tucano quando existe interesse político dos Moros:
https://jornalggn.com.br/noticia/prisao-de-beto-richa-favorece-aliado-de-rosangela-moro-na-eleicao-do-senado

Responder

Jose Fernandes

11 de setembro de 2018 às 15h13

diferentemente de um líder preso injustamente, com os amigos todos em volta…isso e a esquerda,agora , da direita raivosa e golpista…o resultado é este…

Responder

Julio Silveira

11 de setembro de 2018 às 13h42

Peraí, esse não é o primeiro tucano indiciado por sacanagens contra o povo, pode ser o mais emplumado até agora. Mas esse ato, devemos esperar como mais um ato politico de um judiciario que quer dar mostras de imparcialidade, como se já não soubessemos que tudo em se tratando de PSDB morrerá no menor supremo da historia. E olhem que os membros anteriores da instituição sempre foram oligarquistas camuflados.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding