VIOMUNDO

Diário da Resistência


Zeca Dirceu: É cruel e imoral Guedes lucrar com offshore e dólar alto, enquanto joga povo brasileiro na extrema pobreza
Do chargista Renato Aroeira em seu Instragam
Política

Zeca Dirceu: É cruel e imoral Guedes lucrar com offshore e dólar alto, enquanto joga povo brasileiro na extrema pobreza


13/10/2021 - 19h06

Enquanto Paulo Guedes lucra, o povo passa fome

Por Zeca Dirceu*, exclusivo para o Viomundo

Nesses quase três anos à frente do Ministério da Economia, Paulo Guedes acumulou mais do que apenas falas infelizes e polêmicas.

A notícia recente é que Guedes, enquanto responsável pela política econômica do País, lucrou com a alta do dólar.  O que é, no mínimo, imoral e desumano, no momento em que a população enfrenta a volta da hiperinflação, a fome e o desemprego.

Em setembro de 2014, Guedes já tinha uma fortuna equivalente a R$ 37 milhões  em um paraíso fiscal nas Ilhas Virgens Britânicas.

Com a desvalorização do real frente ao dólar nos últimos anos, essa fortuna teve um crescimento de R$ 14 milhões, passando para R$ 51 milhões. Um salto lucrativo graças ao alto dólar alto.

Já faz algum tempo que o dólar está acima dos R$5. Tal valor representa uma das principais pressões sobre a inflação, que impacta no preço de gasolina, alimentos e indústria nacional.

Porém, para quem tem investimentos no exterior, quanto mais caro o dólar melhor para a rentabilidade de suas aplicações.

Esse fato deixa visível o interesse de Guedes ao defender o valor alto da moeda e afirmar que o “dólar alto é bom para todo mundo”.

As ações e falas de Paulo Guedes em relação à política econômica brasileira têm reflexo direto na cotação do dólar.

Ser dono de uma offshore e ter dinheiro investido em outro país não é crime.

Porém, usar seus interesses pessoais e informações privilegiadas como gestor público para lucrar, enquanto joga a população na extrema pobreza, é ilegal, imoral e cruel.

O Código de Conduta da Alta Administração Federal proíbe atitudes como a de Paulo Guedes, em seu artigo 5º, quando afirma que “é proibido que funcionários do alto escalão do governo mantenham aplicações financeiras passíveis de serem afetadas por políticas governamentais”, tanto no Brasil, quanto no exterior.

Diante de tantos absurdos que comprovam a desonestidade do governo Bolsonaro, esse é um dos fatos mais graves.

Paulo Guedes ignora a soberania brasileira, ignora que existem mais de 60 milhões de brasileiros vivendo na miséria ou em insegurança alimentar, e que 19 milhões de pessoas sofrem por não ter o que comer. Tudo isso apenas para aumentar seus lucros e o seu poder econômico.

A atitude egocêntrica, desumana e atroz de Guedes não me surpreende, já que mostra a cara do governo Bolsonaro, com um alto escalão repleto de gestores sem o mínimo de decência.

A pandemia pode ter ajudado a agravar os rumos econômicos do país, mas Bolsonaro e Guedes foram muito mais prejudiciais ao povo brasileiro do que o vírus. O governo deles tem como meta a pobreza e a exclusão.

*Zeca Dirceu é deputado federal do Paraná pelo Partido dos Trabalhadores e vice-líder da Minoria na Câmara dos Deputados





18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

16 de outubro de 2021 às 15h22

“Nós somos um dos maiores produtores de alimentos do mundo,
mas temos 20 milhões de famintos e 117 milhões de pessoas
comendo menos do que precisam.
Quem não morreu de covid, o desgoverno
Bolsonaro está matando de fome.”
#LuteContraFome
https://twitter.com/MarceloFreixo/status/1449345464168501250

Responder

Zé Maria

16 de outubro de 2021 às 13h08

https://pbs.twimg.com/media/FB0YlHoXMAEG7_H?format=jpg

“Enquanto houver fome, não haverá segurança
nem democracia efetiva – para quem come e
para quem não come” José Graziano da Silva
#LuteContraFome

https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1449341683552997376

Responder

Zé Maria

16 de outubro de 2021 às 12h38

“Hoje é o Dia Mundial da Alimentação.
Com Bolsonaro, o Brasil voltou ao Mapa da Fome.
São mais de 20 milhões de pessoas passando fome
e outras milhões vivendo em insegurança alimentar.
O governo da fome precisa acabar! #ForaBolsonaro
#LuteContraFome

Deputado Federal Natália Bonavides (PT=RN)
https://twitter.com/NatBonavides/status/1449347722008535040

Responder

    Zé Maria

    16 de outubro de 2021 às 13h01

    https://pbs.twimg.com/media/FBva9DdWUAEc0Ve?format=jpg

    “Soberania Alimentar:
    Contra o Agronegócio para
    o Brasil não passar fome”

    Na manhã da quinta-feira (14), a Via Campesina
    realizou ocupação da sede da Aprosoja – Associação
    Brasileira dos Produtores de Soja – em Brasília, DF.
    A ação, que contou com a participação de 200
    camponeses, fez parte da Jornada Nacional
    “Soberania Alimentar: Contra o Agronegócio para o Brasil
    não passar fome”.

    Neste sentido, por que ocupamos a Aprosoja?

    Atualmente, 125,6 milhões de brasileiros sofrem
    com insegurança alimentar durante a pandemia da Covid-19
    e quase 20 milhões de pessoas estão sendo atingidas pela fome.
    Paralelamente, o desemprego, subemprego e desalento
    atingem quase 40 milhões de brasileiros e brasileiras.

    Grandes aliados, o agronegócio e Jair Bolsonaro
    são responsáveis pela situação em que se encontra o País.

    Um governo que desmonta os estoques reguladores de preços de alimentos da cesta básica, veta medidas de
    apoio a agricultura familiar e corta o auxílio emergencial
    voltado para os mais pobres para garantir uma renda mínima.

    O agronegócio não está preocupado em alimentar o povo brasileiro.
    Seu interesse é somente em lucrar.

    Enquanto as famílias brasileiras sofrem com desemprego,
    fome e miséria, o agronegócio bate recordes de lucro.
    É o agronegócio que promove o desmatamento e
    a queimada de dezenas de milhares de hectares
    em todo o país; que defende a liberação de todo tipo
    de agrotóxicos, altamente danosos para os seres humanos
    e a natureza, e que exploram as nascentes e rios até secarem.

    Os movimentos da Via Campesina promovem desde
    o começo da pandemia uma campanha de solidariedade
    aos trabalhadores pobres das cidades, que ultrapassou
    a doação de 5.000 toneladas de alimentos e um milhão
    de marmitas.

    Enquanto o agronegócio lucra, os movimentos sociais
    alimentam o Brasil.

    É neste contexto que ocupamos a Aprosoja.
    A associação é uma síntese do projeto de morte
    de Jair Bolsonaro com o modelo de fome do agronegócio.

    Tal entidade, representativa do agronegócio, por meio
    de seu presidente, Antonio Galvan, apoia e financia
    atos golpistas, que pedem o fechamento do STF e
    do Congresso Nacional.

    Sendo assim, reafirmamos o compromisso de seguir produzindo alimentos saudáveis para as famílias brasileiras.
    Não abriremos mão, também, de denunciar o agronegócio
    e sua ganância, que condena o povo à fome e à miséria.

    Bolsoagro é fome!

    Soberania Alimentar: Contra o agronegócio,
    para o Brasil não passar fome!

    Brasília, 14 de outubro de 2021

    Via Campesina

    https://twitter.com/JornalGGN/status/1448992449074970656
    https://jornalggn.com.br/editoria/cidadania/via-campesina-por-que-ocupamos-a-aprosoja/

    Zé Maria

    16 de outubro de 2021 às 19h14

    https://pbs.twimg.com/media/FB0erv5WEAEnhW1?format=jpg

    “A Via Campesina distribui 10 toneladas de alimentos
    para 19 pontos de doaçãoem Pernambuco.
    Viva os movimentos sociais e populares que seguem
    lutando para combater a fome no Brasil.”
    #LuteContraFome

    https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1449348394766450693

Zé Maria

16 de outubro de 2021 às 12h00

“A Offshore de Guedes e a Lógica da Lavagem de Dinheiro no Brasil”

Jornalistas Luis Nassif e Marcelo Auler entrevistam
o Jurista Pierpaolo Cruz Bottini no Canal GGN

(https://youtu.be/0BqSzBBR2Uc?t=401)

Responder

Zé Maria

16 de outubro de 2021 às 09h40

Bolsonaro diz que vai tirar dinheiro de Pesquisa e Ciência
para dar “Auxílio-Modess”. Canalha! Canalha! Canalha!

“Bolsonaro disse que vai tirar dinheiro da Saúde e
da Educação para dar absorventes para meninas
e mulheres pobres.
Quando Bolsonaro zerou o imposto de importação
de armas, abrindo mão de receita, em nenhum
momento ele calculou esse custo, nem disse
como compensaria a perda da receita.”

https://twitter.com/HelenaSth/status/1449108836846026754

Responder

Zé Maria

15 de outubro de 2021 às 09h45

.
“No Balcão de Negócios, voto a favor da PEC 32 vale R$ 20 Milhões”.

Guedes Offshore terceirizou a Economia para o Mercenário Lira.
Lira é o Encarregado do Genocida para ferrar os Trabalhadores.

“Base Parlamentar Venal, atrás de Emendas, joga seu próprio Jogo
e tem seus próprios Interesses.”

“Governo oferece R$ 20 milhões, por Emenda Parlamentar, para
quem votar a favor da PEC 32/2020” [Deforma Anti-Administrativa].
.

Responder

Zé Maria

14 de outubro de 2021 às 17h38

.
Quem gasta mais Verba Parlamentar para Alimentação, a Comunista ou o Fascista?
.
https://pbs.twimg.com/media/FBreFWyXMAIzlzv?format=jpg
“Eles adoram defender o capitalismo e dizer
que os comunistas sugam dinheiro público.
Parece que na prática não é bem assim.”
https://twitter.com/FernandaPsol/status/1448714429252710402

Responder

    Zé Maria

    15 de outubro de 2021 às 09h50

    Depois do Neofascista, Mercado Van Hattem [Partido Novo – RS],
    FascistaBibo reclama de Mensagens que recebe dos Servidores
    e pede para que não votem nele nas próximas eleições em 2022.

    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/10/WhatsApp-Video-2021-10-14-at-17.57.32.mp4

    Zé Maria

    15 de outubro de 2021 às 10h08

    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/10/20211001_170610-1536×865.jpg

    O deputado federal Marcel Van Hattem (Novo-RS) na última sexta-feira, 8,
    postou em suas redes sociais, um vídeo no qual reclama dos outdoors
    que os sindicatos de servidores públicos gaúchos afixaram em todo o estado
    para denunciar os parlamentares que votaram a favor da reforma administrativa
    (PEC 32/2020) nas comissões da Câmara, entre os quais o próprio Marcel.

    O deputado diz no vídeo que o outdoor traz “fake news”.
    Ou o deputado mente, ou não sabe no que votou.

    Os “Outdoors da Vergonha” são uma ação de sindicatos organizados
    na Frente dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul e denunciam os
    deputados que votaram contra os serviços públicos na Comissão de Constituição
    e Justiça e de Cidadania (CCJ) e na comissão especial da Câmara Federal.
    Inicialmente, foram alvo da campanha os deputados Alceu Moreira (MDB),
    Giovani Cherini (PL), Marcel Van Hattem (Novo) e Marcelo Moraes (PTB), da CCJ.

    Agora a campanha foi estendida a todos os Deputados Federais do RS.

    Ao lado de uma foto e do nome do deputado, o texto diz:
    “Vergonha: votou pelo fim dos concursos, votou pelo apadrinhamento
    dos cabos eleitorais e a privatização da saúde e educação”.

    Nas redes sociais, em inserções de televisão e rádio e em outdoors afixados
    em todo o Rio Grande do Sul, as Entidades ligadas à Frente dos Servidores
    do Rio Grande do Sul vêm construindo diversas campanhas contra a reforma administrativa.
    A mais recente traz como mote “Quem votar não volta”, advertindo os
    parlamentares de que a população não votará em quem for contra os serviços
    públicos e apoiar a PEC 32, assim como já foram colocados outdoors e feitas
    publicações nas redes sociais denunciando os deputados do estado que já
    votaram a favor da reforma nas comissões da Câmara.

    [Sintrajufe]

    Zé Maria

    15 de outubro de 2021 às 10h45

    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/08/osmarterra.png
    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/08/alceumoreira.png
    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/10/banner_cards_deputados-4-1536×554.png
    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/10/faixa-ok-1.jpg

    [email protected] Parlmentares Gaú[email protected] já enviaram mensagens se posicionando contra a PEC 32:
    as Deputadas Fernanda Melchionna (PSOL) e Maria do Rosário (PT) e os
    Deputados Bohn Gass (PT), Henrique Fontana (PT), Paulo Pimenta (PT),
    Marcon (PT), Pompeo de Mattos (PDT), Afonso Motta (PDT) e Heitor Schuch (PSB).

    Agora falta cobrar dos demais o voto contrário à PEC 32 da deforma [anti-]administrativa.

    Zé Maria

    15 de outubro de 2021 às 11h22

    https://sintrajufe.org.br/wp-content/uploads/2021/09/bibonuenes.jpg

    Quem é Bibo Nunes (PSL-RS) ?

    O Deputado Bolsonarista Bibo Nunes disse que “é preciso trabalhar para dignificar o seu emprego”
    e que “quem trabalha, sempre se dá bem”.
    Porém, no início do mês, quando a Câmara votou a convocação de Paulo Guedes
    para explicar seus milhões investidos em um paraíso fiscal, o deputado estava
    ausente e não participou da votação, sua principal obrigação como deputado.

    Em julho, a mídia noticiou que Bibo Nunes circula em Brasília com uma BMW,
    avaliada em R$ 274 mil, utilizando para isso sua Verba Parlamentar.

    Os Carros de Luxo foram alugados da Locar 1000, empresa Locadora de Veículos
    ligada ao assessor especial do presidente Jair Bolsonaro, Joel Novaes da Fonseca.

    “Meu padrão de vida é esse.
    Meus carros sempre foram BMW, Porsche.
    Quem não gostar que vá enxugar gelo”,
    afirmou Bibo Nunes, à época.

    Conforme reportagens, desde que assumiu o mandato foram R$ 95.324,00
    despendidos em aluguéis de diferentes veículos, e R$ 80.667,29 com abastecimento,
    totalizando R$ 175.991,29.

    Além de Bibo, foram citados como clientes da mesma Locadora de Veículos
    os deputados Bia Kicis (PSL-DF), Norma Ayub (DEM-ES), Vitor Hugo (PSL-GO),
    Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho 03 do presidente, e Daniel Silveira (PSL-RJ)
    – que se encontra em prisão domiciliar após ofensas aos ministros do STF.

    Em 2019, o site investigativo The Intercept traçou um amplo perfil do deputado,
    com o título de “Bibo Nunes Show: as Maracutaias do Deputado Federal e
    apresentador de TV que rachou o PSL Gaúcho”.

    Detalhando diversos casos controversos envolvendo Nunes, a reportagem
    denuncia que parte da campanha do parlamentar foi financiada por um
    empresário condenado por falsificação: “Juan Antonio Bruno Perroni, um
    uruguaio não naturalizado que fez a doação como pessoa física.

    A campanha de Bibo Nunes foi a única que contou com o apoio financeiro do
    empresário.
    Perroni é um empresário da indústria fumageira que já foi condenado em
    duas instâncias pela Justiça Federal por falsificar selos de controle de IPI
    de embalagens de cigarro.
    Segundo o inquérito, Perroni e um filho foram presos em flagrante em 1997
    com mais de 30 mil selos de controle de cigarros, ‘dos quais 80% falsos’.
    Eles também tinham mercadorias estrangeiras sem nota fiscal e blocos de notas
    fiscais com numeração repetida.
    A Polícia Federal concluiu que 88,6% dos 140 mil maços de cigarro analisados
    em perícia continham selos falsos”.

    Perroni doou 30 mil reais à campanha de Bibo Nunes, mesmo sendo ilegal
    a doação de estrangeiros.
    .
    https://congressoemfoco.uol.com.br/area/congresso/deputado-aluga-bmw-com-dinheiro-publico-desejo-um-carro-bom-para-todos
    https://revistaforum.com.br/politica/bibo-nunes-gastou-r-58-mil-de-dinheiro-publico-para-alugar-bmw-de-empresa-de-assessor-de-bolsonaro
    https://www.correiobraziliense.com.br/politica/2021/04/4921401-deputado-bolsonarista-aluga-bmw-com-dinheiro-publico-meu-padrao-de-vida.html
    .
    http://www.radiocom.org.br/?p=5880
    https://theintercept.com/2019/05/12/bibo-nunes-show-as-maracutaias-do-deputado-federal-e-apresentador-de-tv-que-rachou-o-psl-gaucho
    .

Zé Maria

14 de outubro de 2021 às 14h48

Excerto e Adendo

“Em setembro de 2014, Guedes já tinha uma fortuna [de cerca de 10 Milhões
de Dólares] equivalente a R$ 37 milhões em [empresa offsshore em] um
paraíso fiscal nas Ilhas Virgens Britânicas.

Com a desvalorização do real frente ao dólar nos últimos anos, essa fortuna
teve um crescimento de R$ 14 milhões, passando para R$ 51 milhões.

Um salto lucrativo graças ao alto dólar alto.

Já faz algum tempo que o dólar está acima dos R$5.

Tal valor representa uma das principais pressões sobre a inflação,
que impacta no preço de gasolina [óleo diesel, gás de cozinha],
alimentos e indústria nacional.”

Agora a Imprensa Neoliberal faz coro com o desgoverno do Genocida
culpando o ICMS, imposto estadual, pelo aumento dos combustíveis
que são cotados em Dólar no Brasil.

Ocorre que o Percentual do Imposto sobre Circulação de Mercadorias
e Serviços (ICMS) cobrado pelos Estados ficou inalterado.
Por exemplo, há anos o Estado de São Paulo fixou em 25% o valor do
ICMS sobre o Preço da Gasolina – Bahia, 28%; Ceará e Pernambuco, 29%;
e no Rio de Janeiro, que tem a mais alta do Brasil, 34%).

Portanto o que varia é precisamente o Preço do Combustível que segue
a Cotação Cambial e do Petro-Dólar, desde o desgoverno MDB/PSDB,
depois do Golpe de 2016.

Além disso, qualquer pessoa que domina matemática básica sabe que,
aplicando-se um Mesmo Índice Percentual a Valores Nominais Distintos,
é Óbvio que haverá Variação, a maior ou a menor, dos Valores em Números
Absolutos.

Assim, se for Acrescido o Percentual de 25% ao Preço de um Produto que
Custa R$ 10,00, o Resultado será de R$ 12,50.
Se, no entanto, for Acrescido o Mesmos Percentual de 25% ao Preço de
do Produto que custa R$ 100,00, o Resultado será de R$ 120,50.

Aliás, 25% foi precisamente o Percentual Acumulado do Aumento dos
Preços dos Alimentos no fim do Ano Passado (2020).
Mas por causa da Valorização do Dólar em relação ao Real (Variação Cambial),
não do ICMS que percentualmente não variou

07/12/2020
Economia.iG

“Preço dos alimentos acumula alta de 25% no ano;
arroz, óleo e carne disparam”

“Desvalorização CAMBIAL e o aumento do preço desses
itens em DÓLAR estimularam o aumento dos alimentos”

O preço dos alimentos tem assustado consumidores em todo o país,
e registram alta de 25% em 2020, a maior desde o início do Plano Real.

Matérias primas brutas como soja, milho, carne e minério de ferro chegaram
a aumentar 67,9%, segundo levantamento do Ibre da FGV (Instituto Brasileiro
de Economia da Fundação Getulio Vargas).

Entre os motivos dessa alta estão a DESVALORIZAÇÃO CAMBIAL e o aumento
do preço desses itens em DÓLAR.

Pesam também o desabastecimento de alguns produtos por causa do aumento
das exportações e do rápido aquecimento da demanda, após a paralisação de
diversas cadeias produtivas por causa da pandemia .

O arroz, por exemplo, subiu quase 120% no atacado e 62% no varejo.

A carne bovina 33,6% de alta, e o óleo de soja chegou a aumentar 99,1%.

https://economia.ig.com.br/2020-12-07/preco-dos-alimentos-acumula-alta-de-25-no-ano-arroz-oleo-e-carne-disparam.html
.
08/12/2020
CNN.Business

“Puxados por arroz, carne e óleo de soja, os alimentos têm alta de 25% no ano”

“O arroz subiu 62% no varejo, produtos derivados da soja e do milho também estão com valores mais salgados para o bolso, e a carne bovina aumentou 53%”

O preço dos alimentos acumula alta de 25% este ano.

Nas prateleiras, o arroz subiu 62% no varejo.

Produtos derivados da soja e do milho também estão com valores mais salgados
para o bolso, e a carne bovina aumentou 53% nos últimos 12 meses.

O preço das matérias primas brutas, a desvalorização do real e o aumento
do DÓLAR no mercado externo são algumas das razões de os preços dispararem.
[SIC]

“O real perdeu em comparação ao dólar 30% de seu valor,
isso explica boa parte desses aumentos em alimentos
da cesta básica”, explica André Braz, economista da
Fundação Getúlio Vargas, à CNN.

https://www.cnnbrasil.com.br/business/preco-dos-alimentos-acumula-alta-de-25-no-ano/

O Brasil é Produtor dos Alimentos
e Autossuficiente em Petróleo.
Não há razão para tanta Carestia.

Quem sabe disso e tem Conhecimento
de Aritmética, e, mesmo assim, fala
o Contrário é unicamente por Má-Fé.
.
.

Responder

    Zé Maria

    14 de outubro de 2021 às 17h10

    Assim, se for Acrescido o Percentual de 25% ao Preço de um Produto
    que Custa R$ 10,00, o Resultado será de R$ 12,50.
    Se, no entanto, for Acrescido o Mesmos Percentual de 25% ao Preço
    do Produto que custa R$ 100,00, o Resultado será de R$ 125,00.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding