VIOMUNDO

Diário da Resistência


Victor Moreto e o racha da esquerda: “Com Ciro Gomes, não tem acordo”
Valter Campanato/Agência Brasil
Política

Victor Moreto e o racha da esquerda: “Com Ciro Gomes, não tem acordo”


21/05/2019 - 09h50

O gesto de Cristina Kirchner e o novo dicionário cirista

por Victor Moreto*

Muitos comentam que o gesto de Cristina Kirchner, favorita à sucessão de Maurício Macri na Argentina, em abdicar da presidência para compor uma chapa onde será vice de Alberto Fernández, poderia ser traduzido do castelhano da seguinte maneira: “PT, abra mão da cabeça da chapa para Ciro Gomes passar”.

Ou melhor, esse tem sido o dicionário Português–Castelhano que os ciristas têm usado.

É óbvio que o campo progressista precisa se reunir para derrotar esse consórcio fundamentalista-entreguista-neoliberal que se apossou do país, balizado há alguns anos pelos principais players de comunicação do país (Globo, Folha, Estadão, Veja, IstoÉ etc.)

E essa união já está acontecendo.

O PSOL e o PT claramente colocaram suas diferenças de lado, guardaram sua década de ofensas mútuas no saco e, do alto dos partidos (juntamente com o PCdoB) que congregam a maior base social do país, perceberam que se unir contra o consórcio das trevas era mais urgente do que tudo.

No Rio de Janeiro, por exemplo, está em curso uma candidatura de Marcelo Freixo (PSOL) à prefeitura da capital, com Benedita da Silva (PT) de vice.

Há alguns anos isso seria impossível de se cogitar.

O PSOL é um partido que – apesar de seus detratores – vem se constituindo politicamente por uma recusa em se sujar na pequena política fisiológica.

Nunca aceitou cargo por conveniência, nunca fez aliança que comprometesse seus ideais e sempre propôs diretrizes de acordo com sua ideologia política.

Ou seja: concordando ou não, é um partido que mantém sua relação fiel com suas bases, notadamente os diversos movimentos identitários e o MTST.

Voltemos ao dicionário. Nos verbetes “aliança política”, “política econômica”, PT e PDT aparecem como sinônimos. Não seria diferente. E nisso precisamos ser honestos com a história.

Ambos os partidos percorreram suas trajetórias no pós-ditadura e precisaram se coligar com uma miríade de siglas para que pudessem jogar o jogo da democracia que surgia em meados da década de 1980.

Ciro Gomes, mais ainda. Ciro foi de 7 partidos: PDS (ex-ARENA), PMDB, PSDB, PPS, PSB, Pros e, agora, PDT.

Ciro sabe mais do que ninguém que a política é arte do possível.

Precisou se camaleonear em diversas negociações partidárias, com propósitos diferentes, para viabilizar a ação política.

Enquanto ministro tucano, defendeu a privatização da Telebrás (apesar de dizer anos depois que era um crime) e interveio no Banespa e no BANERJ para privatizá-los no final de sua gestão.

Como político “local”, Ciro comanda o clã dos Gomes no Ceará.

A família manda e desmanda e não deixa qualquer outro sem o sobrenome ocupar o seu espaço.

Imagina o que Ciro diria se, em Pernambuco, a família Lula da Silva fizesse o mesmo.

Hoje, Ciro se autoproclama – está na moda o termo – uma vestal da moral brasileira.

Bate literalmente no peito para dizer que não existe uma única ação contra ele, mesmo para absolvê-lo.

Como se “ação judicial”, ou “assassinato” – moral ou de fato – na América Latina nunca tivessem sido sinônimos de “perseguição política quando incomoda os donos do poder” no dicionário do século XX.

Estão aí Getúlio, Juscelino, Perón, Dilma, Mujica, Lula e Cristina Kirchner que não nos deixam mentir. Isso para ficar em pouquíssimos exemplos.

Também não existe ação contra FHC na época em que Ciro fazia parte do governo. Sorte a dele estar no PSDB: partido mais blindado pela justiça que já apareceu no Brasil. Sorte, não?

Ciro sabe bem – e sempre soube – a quem os governos tucanos serviram: ao capital financeiro e à privataria do patrimônio público. Desses, a justiça trata com carinho.

Voltemos à Argentina: Alberto Fernández não é Ciro Gomes. Nunca disputou uma eleição, é um sujeito discreto, de fala suave e agregador.

Apesar de ter rompido relações com Cristina quando era chefe de gabinete de Néstor Kirchner, nunca o abandonou e seguiu até o fim.

Não se tem notícias de que tenha chamado Cristina de “defunto eleitoral”, “merda”, “enganadora profissional” ou os seus assessores de “quadrilha”.

Também não há notícia que tenha chamado Hebe de Bonafidi (90 anos, uma das mais importantes representantes das Mães da Praça de Maio) de “bosta” por defender o governo kirchnerista, como Ciro fez com Leonardo Boff.

Em sua primeira entrevista depois de anunciada “a fórmula” (ele como presidente e Cristina, de vice), Alberto Fernández deixou claro que o capital político era de Cristina.

Não subiu nos tamancos da vaidade para dizer-se merecedor egóico do cargo.

Ciro lançou sua candidatura sem procurar ninguém. Isso bem antes da definição do que o PT, ou qualquer outro partido de esquerda, faria.

Ele tem todo o direito, mas daí querer que todo mundo se alinhasse a ele chega a ser infantil.

Lula é Deus? Lula é santo?

Longe disso. Não há santos na política, nem em lugar nenhum. Lula articulou um isolamento do PDT, assim como Ciro articulou aliança com o Centrão, com Rodrigo Maia e com o DEM.

Mas por que Ciro ficou tão irritado com a falta de apoio de Lula, que ele considerava um “defunto político”?

E como esse “enganador profissional” conseguiu que um nome ainda desconhecido fora de São Paulo tivesse mais do que o dobro de votos que ele, Ciro, obteve em todo o país?

Sabendo disso, que o desconhecido Haddad teve uma quantidade enorme de votos, junto com a eleição da maior bancada de deputados do Brasil, como justificar que seria o PT a correr atrás para apoiá-lo? Que conta é essa?

Por que não foi uma traição o PT não apoiar o Boulos, que esteve junto de Lula na prisão arbitrária em São Bernardo?

Resumindo: de onde o Ciro Gomes tirou que “era a vez dele”, como dizem alguns fanáticos apoiadores seus?

Não se recebe um lugar na sociedade; conquista-se. Se fosse natural que Ciro Gomes viesse a ser aclamado pela população, ele teria conquistado o lugar de Haddad para representar o campo progressista. Mas não foi isso que aconteceu.

Parece óbvio dizer, mas quem sabotou a sua candidatura foi o povo brasileiro.

O que Ciro Gomes parece querer não é um lugar na presidência, mas na história. Não se escolhe ser um personagem histórico.

Isso é uma mediação entre o mundo – o país, no caso – e a sua vontade.

Desse mesmo mal sofreu FHC: não precisa ser psicanalista para entender o tanto que a inveja lhe incomoda ao ver como o povo ainda trata Lula, mesmo preso, mesmo vilipendiado diariamente por toda a cadeia de imprensa bancada pelos maiores investidores do Brasil.

Mas Lula estará daqui a cem anos nas páginas dos livros de história. Será um capítulo. Não precisa ser “lulista” para saber disso. Até a direita mais chucra sabe.

Ciro Gomes, com sorte, terá alguma menção e saberão seu nome os mais estudiosos. Isso não é tripudiar. É simbólico para entendermos a dimensão do que estamos tratando hoje.

E é dessa pessoa que ele cobra uma “autocrítica”. De novo: um senhor de 73 anos, que além de estar preso injustamente numa solitária, perdeu a mulher, o irmão e o neto de 7 anos em pouco tempo.

Ciro gosta de repetir perversamente, às vezes alimentado por uma plateia igualmente perversa, que “Lula está preso, babaca!” (Impossível deixar de notar que a maioria delirante é branca, homem e de classe média).

Cobra autocrítica de um preso político em sua cela, mas é incapaz de fazer a sua quando, solto, largou o país no segundo turno e foi para Paris. Mesmo dizendo – com razão – que estávamos à beira do abismo.

Parece que o abismo só era perigoso enquanto ele poderia servir de sua tábua de salvação. Depois, qualquer tipo de acordo, ainda que ressentido pelo jogo político que ele sempre jogou – diga-se de passagem – era muito esforço.

“Tomara que perca”, disse seu irmão, Cid, para uma plateia petista referindo-se a Haddad no segundo turno. 
 E perdeu. Junto com a presidência, perdeu-se também qualquer possibilidade de acordo com Ciro Gomes.

*Victor Moreto (historiador pela UNIRIO e mestre em Ciências Sociais pela PUC-RIO)

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



65 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Felipe Ramos Souza

24 de maio de 2019 às 22h53

Na reportagem diz que o desconhecido de São Paulo conseguiu uma votação maior que a do Ciro O que é um fato pois o capital político do Lula mesmo pesando grave suspeitas de corrupção é sem dúvida o maior do Brasil, porém deve-se apenas ao Lula a votação Lembrando que o Haddad perdeu feio para o Dória mesmo tendo a máquina ao seu favor. Ciro Gomes era o único que derrotaria o bolsonaro no segundo turno isso é um fato tão fácil quanto o PT é um PSOL sem o Lula, partido de esquerda com muitos deputados importantes porém sem apelo Popular algum. Foi dito que o sino tem que conquistar o seu lugar na esquerda, lugar esse já conquistado devido a sua peregrinação nas faculdades do mundo inteiro Lembrando que foi em Harvard que ele encontrou a Jóia Rara Tábata Amaral. Se a esquerda continuar insistindo no cadáver PT 2022 o Dória vai ganhar com certeza

Responder

Luiz Paulo

23 de maio de 2019 às 12h42

Os cegos e fanáticos citados pelo Mano Brown, em sua fala memorável e precisa, vieram em peso dizer amém para um texto que confirma exatamente os delírios acríticos e apaixonados que cultivam pelo ex-presidente e sua sigla.

Abaixo segue um texto que responde – com lucidez, argumentos e fatos – o panfleto acima aclamado pelos devotos do cadáver insepulto do lulopetismo.

https://www.viomundo.com.br/politica/lucas-gondim-em-defesa-de-ciro-com-o-erro-nao-ha-compromisso.html

Responder

Morvan

22 de maio de 2019 às 16h34

Boa tarde. Eu já afirmei, em outros sítios e nas Redes Antissociais, que, tivera o Brasil uma elite, Lula seria seu arquétipo. [Ele] oportunizou, a toda uma massa de [email protected], a maior mobilidade social da história, além do que representa em tirocínio político. Um homem muito além do seu tempo. Os que o detratam, fazem-no por interesses vis. Não vale a pena comentar tais diatribes. Lula, daqui a cem anos, se ainda houver [des]humanidade, será decantado em prosa e versos. Seus detratores, duvido. Traços na história. Parafraseando Byron, os acúleos de Lula são [frutos de] suas roseiras plantadas. #LulaLivre, #DirceuLivre!

Responder

Jossimar

22 de maio de 2019 às 08h47

Uma coisa tenho praticamente certeza; se Ciro tivesse vencido a eleição o Brasil estaria igual ou pior ao que estamos vivenciando hoje.
O sujeito é um mala completamente sem noção, igualzinho ao bozo.

Responder

Jose Nunes

22 de maio de 2019 às 01h49

É por esse, e outros motivos que o PT vai continuar vivendo na sua bolha medíocre e alienada. O texto só trás intriga e mentiras que podem ser facilmente contestado em pesquisa rápida no Google. A falsa-intelectualidade do texto é proporcional à ausência da autocrítica e a cegueira que cerca determinados núcleos do PT. Boa sorte no quanto pior melhor, mas sinto muito, o Ciro só nos traz coerência e estará na frente.

Responder

    Helton de Oliveira

    22 de maio de 2019 às 16h30

    Parabéns pelo comentário José Nunes. Não vou me alongar, de forma simples e direta “Esse artigo serve somente para continuar a embalar o “sonho” dos radicais petistas, parece que não acompanharam a história política do próprio Lula. Abraço, Helton de Oliveira.

Bruno Nobre

21 de maio de 2019 às 23h55

1- Ciro avisou do Golpe em Dilma, denunciou Temer e Cunha. O acordo nacional com Supremo e tudo foi feito. Nem você e nem o PT quiseram ouvir.

2 – Ciro apoiou Dilma em 2010, onde sem os votos do Nordeste Dilma não venceria nem do Aécio.

2 – Ciro avisou que escolher Bolsonaro no segundo turno, sabotando campanha e escolhendo Ciro como adversário direto no primeiro turno,iludindo o povo com candidatura de Lula para no último momento lançar Haddad iria entregar o país para o desmonte e sacramentar a covardia contra o próprio povo. Nem você e nem PT quiseram ouvir.

Conclusão, o PT ainda acha que é coroné do país e vocês tem as merdas de presidentes que merecem, Lula, Dilma, Temer e Bolsonaro.

Responder

Frank

21 de maio de 2019 às 22h03

O dito “historiador” só esqueceu de alguns detalhes cronológicos bem importantes:

– O Ciro chamou Lula de “defunto político” e “enganador profissional” depois de o Lula dizer que ele não é líder, de a Gleisi dizer que o Ciro não passa nem com reza brava no PT e de o Lula se negar a conversar com o Ciro, Lupi e André Figueiredo desde abril de 2018.
– O clã com o sobrenome do Ciro não domina a política do Ceará: o atual governador reeleito lá é Camilo Santana (sem Gomes no sobrenome) e é do PT. O autor “historiador” mente no texto.
– O ataque ao Leonardo Boff foi depois deste senhor fazer um texto atacando o Ciro ainda no Segundo Turno. Se o Boff se sente bem usando o catolicismo para posar ao lado de quadrilheiros confessos (Palloci, Vaccari e companhia), não é direito dele querer que o Ciro faça isso.
– O Ciro passou por diversas siglas porque se negou a fazer o jogo de diversas quadrilhas. Preferiu sair a se render a elas. Se fosse picareta, estava no mesmo grupo quadrilheiro por décadas, algo que petistas sabem muito bem o que é.
– Pelo menos o autor assumiu que o PT atuou para isolar o Ciro antes da campanha. É uma bela razão para o Ciro se isolar em Paris e deixar o panaca do Haddad se virar sozinho para sair da enrascada aonde se meteu no Segundo Turno.

O Viomundo devia ter mais critério com os textos que escolhe para veicular. Na atual conjuntura, com o PT com mais de 51% de rejeição e rumando para pior, isso pode impactar negativamente nas views daqui prá frente.

Responder

    Helton de Oliveira

    22 de maio de 2019 às 16h34

    Parabéns Frank, seu comentário e as informações históricas, de forma objetiva e fundamentada, corrobora com a minha percepção de termos uma “esquerda inocente útil”, manipulada por “ideólogos petistas” como este articulista. Abraço, Helton de Oliveira.

Ric

21 de maio de 2019 às 21h37

O que eu noto de todos os comentários de Petistas é sempre o mesmo:
Não existem argumentos. O que existe são pessoas “ofendidas” pela coragem de falar a verdade de Ciro Gomes.
Pobrezinhos dos ofendidos!!
Petistas falando são um festival de ataques infantis e baixos sem fundamento nenhum ( O Ciro é um coroné de direitaaa ) e o pior, eles realmente acham que Lula e PT são “esquerda” .
O próprio Lula disse em entrevista: “Eu nunca falei que era um governo socialista”.
Sim, Lula, nós sabemos. PT fez um governo Neoliberal com programas sociais de gestão da pobreza.
E essa gente acha que tudo que não é PT, é “direita”.
É de uma cegueira e de uma infantilidade assustadoras.
PT não parece um partido, mas uma torcida organizada.

Responder

    Patrícia Rodrigues

    21 de maio de 2019 às 23h47

    👏🏻👏🏻

Ric

21 de maio de 2019 às 21h14

“O PT vive de mimimi”
-Ciro Gomes (com razão).

Responder

Junior

21 de maio de 2019 às 21h13

PT e PDT possuem mesma política econômica? PDT nunca seria capaz de ter como ministros da fazenda LEVY e Meirelles. Como tem coragem de dizer que são de esquerda depois das besteiras que fizeram na situação, e ainda pior, após entregar as eleições de bandeja ao Bolsonaro, reclamar seu espaço hegemônico numa esquerda da qual não mais fazem parte. Este texto é um Ultraje a nossa inteligência.

Responder

Handrei Lima

21 de maio de 2019 às 21h03

Ler um texto desse cunho é um ultraje a nossa inteligência. Como se os erros que o PT cometeu enquanto situação não merecessem nenhuma consideração, partido fisiológico que colocou JOAQUIM LEVY no comando do Ministério da Fazenda, por favor, responsáveis diretos pela eleição do Bolsonaro.

Responder

Observador

21 de maio de 2019 às 20h51

Perfeito!

Responder

Zé Maria

21 de maio de 2019 às 19h36

.
.
“La Política la concibo así: un Acto Generoso que Debe Servir al Conjunto”

Alberto Fernández, Candidato à Presidência da Argentina
Em Entrevista Concedida ao Diário Argentino “Página 12”

https://www.pagina12.com.ar/194805-alberto-fernandez-no-hay-nada-mas-destructivo-que-el-macrism

Responder

Marcos Videira

21 de maio de 2019 às 19h26

Eu entendo a ira do Victor Moreto.
Ela começou no sábado quando foi publicado o vídeo de Cristina K. Espontaneamente e sem qualquer referência explícita, petista e não-petista imediatamente identificaram Lula como o antípoda de Cristina K.
Por que ? Ora, porque Cristina K tomou a decisão respeitando as prioridades do peronismo: (1) primeiro os interesses da Nação; (2) depois os do partido; (3) por último os interesses políticos pessoais. Lula e o PT fizeram exatamente o contrário.
Esse texto está cheio de intrigas e mentiras. Por exemplo, quando diz que Ciro não abre espaço para nenhum outro político que não seja de seu clã. É uma mentira que qualquer um pode comprovar: o governador é do PT (Camilo Santana – reeleito com 80% dos votos) e o prefeito é Roberto Cláudio (PDT -reeleito numa composição com 18 partidos).

Responder

Nilton

21 de maio de 2019 às 18h01

Eu não acho que Ciro tem inveja de Lula, pois o apoiou várias vezes,foi seu ministro e um ministro atuante, inclusive no mensalão quando queriam derrubar Lula não se esqueçam disso, abdicou da candidatura quando Lula resolveu lançar Dilma, a quem pensou que fosse controlável e se enganou e até desistiu dela quando tentou rever já era tarde e foi impechada…no mais acho que nunca Ciro vai ter protagonismo se depender de Lula e ficar todo sentido porque Ciro é sem educação é bobagem, porque ele xinga todo mundo sem distinção e raríssimas vezes está enganado, porque ele conhece de quem eata falando,o caminho do Ciro é esse mesmo e tomara que surjam mais candidatos de centro, pq estamos cansados dos exrremismos de ambos os lados.

Responder

    Patrícia Rodrigues

    21 de maio de 2019 às 23h36

    👏🏻👏🏻

Carlos Vasconcellos

21 de maio de 2019 às 17h18

O PT nunca abriu mão do protagonismo em função da presunção de Lula. O PT não apoiou Brizola em 1982 e fez a mais dura oposição ao governo do líder trabalhista. Os legistas se calaram até mesmo diante da tentativa de fraude para impedir a vitória de Brizola. Não deram um pio. Em 1986 traíram mais uma vez e preferiram lançar seu próprio candidato nanico do que unir as esquerdas com Darcy Ribeiro contra Moreira Franco, o gato angorá que se tornou aliado dos legistas e ganhou até cargo no governo Dilma. Em 1989 Lula não atendeu o apelo de Brizola para buscar unidade e inflado pela Nídia foi ao segundo turno como candidato construído para perder para Collor. Brizola apoiou Lula no segundo turno na maior transferência de votos da história do Brasil, especialmente no Rio de Janeiro e no Rio Grande do Sul. Em seu livro, José Dirceu admite que foi uma traição imperdoável o PT não ter apoiado a volta de Brizola ao governo do Rio, em 1990. Apesar da traição, Brizola viria a ser vice de Lula em 1998. Mas a contrapartida nunca veio. Em 2018 todas as pesquisas confirmavam que somente Ciro Gomes ganharia de Bolsonaro no segundo turno mas o PT preferiu entregar o governo aos militares do que apoiar o candidato do PDT. Resultado: a estratégia suicida de enganar o povo com uma candidatura de Lula, preso e condenado, que nunca existiu para, à beira do precipício, lançar o poste II, Haddad, um homem de bem, mas cujo governo em SP o levou a perder no primeiro turno para o candidato factóide, Dória, do PSDB.
O PT, que acusa Brizola de caudilho e “latifundiário”, nunca admitiu uma unidade que não seja com ele próprio encabeçando a chapa.
Uma oposição de esquerda radical na oposição, o PT é tchutchuca no governo. Acusa Ciro por ter sido do PSDB mas acha natural ter tido a frente do BC no governo Lula, o banqueiro tucano Henrique Meirelles, que foi Ministro da Fazenda de Temer. Os legistas acham natural ter tido Joaquim Levy do Brades no Ministério da Fazenda do governo Dilma, que pasmem, é hoje presidente do BNDES do governo Bolsonaro, com “B” de “bola”. O PT foi a mãe do sistema financeiro.
Como dizia Brizola: o PT é como galinha de quintal. Cacareja para a esquerda mas põe ovos para a direita. Acusa Ciro de coronel mas os legistas se aliaram a Sarney, Renan Calheiros, Romero Jucá, Collor e CIA.

Responder

    Eve oliveira

    21 de maio de 2019 às 19h49

    Se é da história que vai sair disso tudo é que vale, realmente Lula tem um grande capítulo. E ao meu entender, isso não era a questão, e sim, deixar esse doido aí ganhar. Todas as pesquisas mostravam a rejeição ao PT. Todas. Não foi erro político, foi uma escolha perder. E olhe que o Andrade teve muito voto no NE que nem sabia quem ele era. Ciro não era a saída, era uma opção. Derrotado no primeiro turno como os demais. Não se cobra apoio ao PT. Quem precisava de uma escolha diferente era o Brasil. Mas, mais uma vez, se rendeu a escolha do PT. Até quando?

    Saint

    21 de maio de 2019 às 20h03

    O ex-presidente foi vaiado no enterro do Dr. Brizola.

Neto

21 de maio de 2019 às 16h16

Texto ridículo. Distorce a realidade. Mas tudo bem vindo de um blog do PT

Responder

    Fred Oliveira

    21 de maio de 2019 às 23h33

    Uma bobagem escrita somente para gerar “notícia” entre os crentes da mesma seita.

Fred Oliveira

21 de maio de 2019 às 16h14

Daqui a pouco o jardim de infância vai postar opinião sobre política, chamar de artigo ou análise e ainda vai ter gente dizendo que é brilhante. Estamos naufragando. A paixão matou o rigor e cara de pau trancou num quarto o bom senso. Agora temos seitas em todos os lados.

Responder

Lucas

21 de maio de 2019 às 15h56

Não adianta bajular o Lula/PT, ou entendemos que existe uma força política que se chama antipetismo, e por isso é necessário que o Lula/PT pare de bater no Ciro que é o melhor nome da esquerda para presidir o nosso amado país, ou, nós da esquerda vai continuar perdendo eleição atrás de eleição. Ou Ciro Gomes o nome nome da esquerda com o apoio do Lula/PT ou seremos governados pela direita e partidos do Centrão. Qualquer pessoa com um mínimo de sensibilidade política percebe isso.

Responder

PAULO HENRIQUE MOTA LIMA

21 de maio de 2019 às 15h45

O PT é tão arrogante, que liderou as últimas eleições, elegeu Bolsonaro a graças ao antipetismo, por ser óbvio a derrota (as pesquisas desde janeiro de 2018 apontava a derrota), e ainda fala que não há acordo com Ciro, por não aceitar que ele lidere. Ciro tem nada e conseguiu muito. É o PT que quer engolir tudo (além de passar a perna 3 vezes em Ciro, seja em colocar a Dilma como poste 2x depois colocar o Haddad, que tinha perdido pra brancos e nulos).

Pode ter sido alguma vez que PT se importou com o Brasil, mas certamente não foi nos últimos 10 anos.

Responder

Patrícia Rodrigues

21 de maio de 2019 às 15h19

Bem, Ciro só falou desse Leonardo Boff porque este babaca desceu lenha primeiro no Ciro. Não lembro agora, mas eu vi o texto do babaca desse Boff no mesmo dia que escreveu, todo ressentido do Ciro, quando este estava em sua total razão. Simplesmente não aceitou que Ciro não tenha subido no palanque para o PT e fingiu sobre as incoerências e golpes petistas em cima dele.

Responder

Patrícia

21 de maio de 2019 às 15h17

Bem, Ciro só falou desse Leonardo Boff porque este babaca desceu lenha primeiro no Ciro. Não lembro agora, mas eu vi o texto do babaca desse Boff no mesmo dia que escreveu, todo ressentido do Ciro, quando este estava em sua total razão. Simplesmente não aceitou que Ciro não tenha subido no palanque para o PT e fingiu sobre as incoerências e golpes petistas em cima dele.

Responder

Diego

21 de maio de 2019 às 15h02

Quem governa o Ceará hj mesmo?????
De que partido ele é?
Os petistas nunca vão aprender mesmo???

Responder

Thaís

21 de maio de 2019 às 14h39

Esquerda vendida, entreguista, de esquerda não nada. Terceira via já. Centro esquerda, Ciro 2022, a verdadeira esquerda.

Responder

CAINA ALVES JACOB SIMOES

21 de maio de 2019 às 14h38

Ciro é um estadista, e um democrata. Muito inteligente, e demonstra uma Coragem que poucos tem na política brasileira, e na nossa sociedade, como um todo. Tenta ajudar o Brasil a acertar seu rumo, durante os mandatos do Sr. Lula – incluindo os governos Dilma-Temer, foi constantemente traído e sabotado. Ciro, e também nós ciristas e trabalhistas, fazemos auto-crítica o tempo todo. Está na hora de listas e petistas fazerem a sua.

Responder

Charles

21 de maio de 2019 às 14h02

Nunca vi o Ciro pedir apoio do PT. Ontem mesmo disse, no MyNews, que o que esperava era que o PT lançasse candidato e o deixasse com PSB e PCdoB em sua chapa – algo que Lula impediu.

Responder

Fernando Bezerra

21 de maio de 2019 às 14h01

O Ciro é canalha e aproveitador das melhores ondas. Ambicioso e sem escrúpulos, fará de tudo para chegar a presidência. Mas o eleitor não é burro. Quanto ao Lula, já é carta fora do baralho. A esquerda (vide PT) conseguiu afastar a grande maioria de seus apoiadores por ter feito pior que seus antecessores no que diz respeito aos roubos, corrupção e favorecimento aos seus cupinchas. Esquerda nunca mais. Jamais imaginei um dia pensar assim. Eu que usei bandana e broche do PT. Agora não existe opção. São todos uns canalhas desonestos.

Responder

    Ric

    21 de maio de 2019 às 21h25

    Ciro é Ficha Limpa e você pode ir chorar na página do bandido Flávio Bolsonaro ou do Onix Lorenzoni (só para citar 2 bandidos dessa direita criminosa).

Carbonati

21 de maio de 2019 às 13h22

Que lixo de matéria, hegemonistas de carteirinha, isso é PT, uma esquerda sem eles seria muito melhor. Lula orquestrou de dentro da cadeia o isolamento da campanha do Ciro Gomes. Se tivessem deixado a disputa acontecer naturalmente com certeza Bolsonaro não estaria no poder. O PT criou e elegeu Bolsonaro.

Responder

EDMILSON CONSTANTINO DE BARROS

21 de maio de 2019 às 13h12

Excelente! Excelente! Excelente! Uma análise estupenda do Ciro. É assim que ele é e sempre será! Lembram do episódio com a Patrícia Pilar?
É um fanfarrão igual Bolsonaro (felizmente mil vezes mais inteligente), porém não sabe usar da sua capacidade e assim se endeusa e se coloca como o Salvador. Nunca teve meu voto.

Responder

    Ric

    21 de maio de 2019 às 21h27

    Paricia Pillar veio a público defender Ciro Gomes e dar testemunho de que é um bom homem. E esse ataque pseudo-moralista de quinta categoria é totalmente irrelevante para o fuuro do Brasil.

    22 de maio de 2019 às 08h37

    Ciro disse que não propôs à Manuela Davilla entrar na chapa como vice por repeitá-la e a seu partido (PCdoB), já que ela foi apresentada como pré-candidata.
    O PT não fez o mesmo.

Luiz

21 de maio de 2019 às 13h09

Texto perfeito. Ciro continua sendo bravateiro e covarde. Nunca esteve à altura de Lula. Será sempre um oportunista barato, se aliando a quem estiver no poder. Não tem ideologia política. Não tem projeto de país. Tem sim, um projeto próprio. Um projeto de poder. Ciro está mais para Marina do que para FHC.

Responder

Railton Melo

21 de maio de 2019 às 12h52

E… eu que tanto o admirava, de tanto bater em LULA mim ofendeu também, sentir o fígado de tanta estupidez

Responder

Ane

21 de maio de 2019 às 12h40

Quanta cegueira e distorção. Depois do que vi acontecer nas últimas eleições, inclusive com uma certa ex futura governadora pernambucana que o PT sabotou, ignorando seu “protagonismo feminino” essa e outras defesas serão sempre uma grande besteira vergonhosamente construída e sustentada por uma parcela da esquerda que só contribui para a difamação desse campo. Triste.

Responder

Gabriel Galvão

21 de maio de 2019 às 12h33

Que texto mentiroso e fora da realidade,Ciro vem e vem forte sem essa esquerda podre.

Responder

    josa

    21 de maio de 2019 às 16h12

    Positivo deve vim com os bolsominios e você,com a esquerda nuinca

    21 de maio de 2019 às 16h33

    É isso mesmo, Ciro e FHC nunca tiveram, nem terão a estatura de Lula. É uma profunda idiotice política atacar Lula com as mesmas armas inescrupulosas que a direita e a extrema-direita usam: o desrespeito, o moralismo , a arrogância e o cinismo. Não são sequer críticas qualificadas, são insultos de baixíssimo nível que se esperaria de um Bolsominion. Quanto mais insulta Lula, mais a pequenês de Ciro se agiganta.

Kelly

21 de maio de 2019 às 12h28

Que jornalismo chucro, tendencioso, esquerdista. O Brasil foi saqueado e vcs defendendo bandido. Jornalista não deveria ser imparcial? Vergonhoso

Responder

    Pafuncio

    21 de maio de 2019 às 12h44

    Minha filha, isso aqui é um blog de opinião. Se quer notícia vai pros portais de notícia.

    21 de maio de 2019 às 16h43

    Tô falando… isso é comentário de um cirista ou de um bolsominion? Fica difícil de saber a diferença. Ciro chama Lula de “defunto político” de forma extremamente desrespeitosa. Se Lula fosse “defunto político”, Ciro seria então um “chutador de defunto compulsivo”. Ele parece aqueles autistas idiotas sábios que são muito bons em umas coisas e de uma desinteligência desconcertante em outras.

FF

21 de maio de 2019 às 12h23

“Se fosse natural que Ciro Gomes viesse a ser aclamado pela população, ele teria conquistado o lugar de Haddad para representar o campo progressista.” Ora, sabemos EXATAMENTE por que isso não aconteceu (contrariando inclusive a vontade explícita não só de um Jacques Wagner, mas do próprio Haddad): Lula jamais aceitaria alguém tão capaz de lhe fazer sombra na história.

Com seu artigo você só passa a mão nessa canalhice política ela sim egóica. Ciro perdeu muito – inclusive durante a campanha – defendendo Lula (quem não se lembra dele gritando ao lado da jornalista?). Agora ele só está reagindo, só isso. Tarde.

Responder

LEONARDO OLTRAMARI

21 de maio de 2019 às 12h05

O nobre sociólogo esquece ou dissimula toda a corrupção perpetrada pelo PT, está sim a causa maior da eleição de Bolsonaro.
Ademais, esquece de mencionar que todas as pesquisas eleitorais apontavam Ciro Gomes vencedor da eleição no segundo turno, vencendo com folga Bolsonaro ou Haddad.
Portanto, este ensaio serve para desmoralizar a esquerda e principalmente um de seus maiores e mais preparados candidatos na última eleição, Ciro Gomes.
Estas com este ensaio auxiliando a extrema direita brasileira, este o unico intuito vlaro e possível.
Lula está preso babaca!!!

Responder

    Ivanilo

    21 de maio de 2019 às 12h47

    Com todo respeito, este jornal é lulista. Sem mais comentários.

    Adenor

    21 de maio de 2019 às 17h30

    Acho que vcs não são diferentes do Olavo guru de Bolsonaro, e os filhos, política foi criada para melhor administrar uma nação e não para destruir. A única coisa que vejo em vcs, é simplesmente maldades e falta de noção. Vcs sim, são bêbadas.

Pedro

21 de maio de 2019 às 11h29

Victor Moreto, é simplesmente isso.
Caso apenas lêssemos a opinião do Ciro sem saber a autoria, poderíamos simplesmente pensar que seria do FHC. Os dois estão muito parecidos, pois a inveja que nutrem por Lula já os desacreditou hoje e para a história.
Imaginem quando Ciro estiver com a idade do FHC, provavelmente vai estar fazendo arminha com as mãos.

Responder

Nelson

21 de maio de 2019 às 11h26

“Enquanto ministro tucano, defendeu a privatização da Telebrás (apesar de dizer anos depois que era um crime) e interveio no Banespa e no BANERJ para privatizá-los no final de sua gestão.”

Coisas desse tipo me deixam com “a pulga atrás da orelha”. Será que o Ciro realmente mudou? Deixou desse neoliberalismo fundamentalista?

A privatização é um dos principais instrumentos, se não o mais importante, de que se utilizam os países ricos para perpetuarem a dependência e a escravização dos demais povos do planeta.

Responder

Nelson

21 de maio de 2019 às 11h22

O que poderia eu acrescentar? Texto magnífico, exemplar. Em tempo, aviso que não sou e nunca fui filiado a qualquer partido. Então, espero que os ciristas e o próprio Ciro o leiam e “coloquem-se em seu lugar”.

Não. Não estou a tripudiar. Só peço humildade de quem vive a cobrar – em grande medida com razão – humildade da turma do PT, partido que tem, sim, vários membros encharcados na arrogância.

O que espero é que passem a pensar no país e no nosso povo. No Brasil, que está sendo submetido a um projeto de demolição total enquanto nação estruturada e dotada de capacidade de se autodeterminar, capacidade de seguir um caminho soberano. Projeto, como já afirmei outras vezes, gestado e que vem sendo gerido pelo Sistema de Poder que domina os Estados Unidos.

Responder

enganado

21 de maio de 2019 às 11h16

Texto perfeitíssimo!!! CIRO Comes no prato da DIREITA, ””nem pensar”’, em tempo algum!!!!! CAVALO DE TROIA DE TERNO E BRAVATAS!!!

Responder

21 de maio de 2019 às 11h14

“Cobra autocrítica de um preso político em sua cela, mas é incapaz de fazer a sua quando, solto, largou o país no segundo turno e foi para Paris. Mesmo dizendo – com razão – que estávamos à beira do abismo.”
Se Haddad tivesse renunciado a disputa pelo segundo turno como estaríamos hoje?
O que é mais provável que mudasse o cenário atual: renuncia de Haddad no segundo turno, ou apoio de Ciro à Haddad?

Responder

21 de maio de 2019 às 11h10

Me chame de cirista. votei nele no primeiro turno, haddad no segundo.

Quando se reconhece fácil um Petista escrevendo sobre Ciro:
“Como político “local”, Ciro comanda o clã dos Gomes no Ceará.
A família manda e desmanda e não deixa qualquer outro sem o sobrenome ocupar o seu espaço.”
Quem é o governador do Ceará hoje? De que partido ele é?
hum…
Ciro tem suas incoerências, claro. porém não vejo um petista fazendo mea culpa. Alias, o interessante de um Bolsonaro no governo é perceber o quanto petistas de alucinados usavam as mesmas distorções de argumentos que os bolsominios usam. Na época do PT eu não enxergava porque estava do meu lado.

Nunca nos esqueçamos: PT elegeu Temer e Bolsonaro. Se PT tivesse pensado no Brasil teria desistido do pleito presidencial de 2018. PT teve todas as pistas para entender que o anti-petismo era o sentimento dominante no momento (Haddad perder a eleição municipal em São Paulo, tendo feito uma gestão memorável que fez deveria ser mais que suficiente, fora as pesquisas que apontavam Bolsonaro vencedor apenas contra o candidato do PT no segundo turno).

Responder

    Tiagotgms15

    22 de maio de 2019 às 16h43

    Na verdade, este texto visa beneficiar o PT e conseguir votos para este partido.
    Porisso levanta muitas teses a maioria sem sentido, para justificar porquê o PT não deve se aliar a Ciro Gomes.
    O PT fez muitas ações positivas nos anos em que governou, mas também cometeram muitos erros, permitiram o saque na PETROBRAS além do mensalão e outros escândalos, batem na tecla de que Lula estaria sendo perseguido, o autor do texto chega a delirar dizendo que as ações judiciais são usadas para perseguir adverssários que encomodam os donos do poder, quando na verdade, as ações judiciais atingem qual quer cidadão e vizam investigar e punir qual quer pessoa que tenham infringido alguma infração do código penal e/ou da legislação estravagante, Ciro não tem, de fato, nenhum processo por corrupção, diferente de Lula e de algumas pessoas do PT e outros partidos.
    O governo Lula, ficou tanto tempo no poder, justamente porquê não encomodou os donos do poder, os bancos ganharam muito dinheiro, o país cresceu, o último ano de bonança do governo petista foi em 2014, quanto dinheiro as empresas brasileiras ganharam com a copa do mundo?
    A crise veio em 2015, quando Dilma, que se diz de esquerda, nomeou o amigo do Paulo Guedes e iniciou um programa neoliberal muito mais radical que o do Paulo Guedes.
    Querem, que nós, de esquerda genoína esquessamos tudo isso e votassemos em um candidato que tinha sido denunciado por corrupção e não foi tão bem avaliado assim na prefeitura de São Paulo.
    Ciro ganharia de Boussonaro, se o PT não quizesse Boussonaro tinha que ter apoiado Ciro sim, é o candidato ideal? Não, mas era o único capaz de derrotar Boussonaro.
    De fato, a família Gomes domina o Ceará e isso não é bom, mas o PT apoia este domínio a muitos anos, apoiou Cide Gomes, para governador, Ivo para o senado em 2018 e a família Gomes apoiou Camilo Santana nas duas últimas eleições.
    O PT também queria que Renan Calheiros fosse presidente do senado, apoiou este político em Alagoas e apoia seu filho neste estado.
    Quer que acreditemos que este partido seja de esquerda?
    Enquanto isso, o STF julga se pessoas que sofrem com doenças raras, pobres tenham acesso a remédios caros que não estão na lista do SUS e não foramliberados pela ANVISA, a esquerda genuína, que apoia os direitos coletivos deveria abrassar a luta dessas pessoas e famílias e parar de pedir Lula livre e deixar que a justiça siga seis trâmites e respeitar a decisão da mesma.

Nilson Moura Messias

21 de maio de 2019 às 10h54

Perfeito. Ciro Gomes, never! Nem Lula, o apoiando…

Responder

a.ali

21 de maio de 2019 às 10h49

eu, aqui, com esse texto de alma lavada… ciro, realmente, é um safado!!!

Responder

Sérgio Santos

21 de maio de 2019 às 10h43

Muito boa matéria. Concordo plenamente com a argumentação. Julgo como um grande erro a candidatura de Lula, por isso votei em Ciro no primeiro turno. Mas suas atitudes a partir daí foram desastrosas para a esquerda. E atacar Leonardo Boff e Lula é uma cretinice. Ciro, nunca mais. A eleição de Bolsonaro mostrou para a esquerda que é possível uma eleição com coligação apenas entre partidos de esquerda, sem essas relações perigosas com os partidos do Centrao. Mas é preciso existir só UMA esquerda.

Responder

    Rodrigo Souza Gomes

    22 de maio de 2019 às 00h45

    Caro Sérgio
    O que nos encralacrou foi justamente a existência de uma única esquerda de governo (termo francês para partidos que aspiram a governar) com a qual caminhamos unidos diante do fantasma neoliberal. Se tivéssemos uma outra força, em 2005, com PDT, o PPS que ainda não tinha feito a deriva para a direita, o PSB, poderíamos ter sobrevivido sem o PT.

Glads

21 de maio de 2019 às 10h38

Ótimo texto, Ciro sabe que não tem como crescer mais, chegou ao seu limite, não há como negar que estar desesperado pelo o poder, mas, a sua incoerência, corre paralelo á sua arrogância.

Responder

    Paulo

    21 de maio de 2019 às 17h28

    Ciro e Lula são dois farsantes da política brasileira. O que os diferencia é a cadeia, que deveria igualá-los. Ambos têm inveja mortal de FHC e fizeram de tudo pra destruir o maior legado deixado por um político nacional. O Plano Real.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.