Urariano Mota: A ascensão para baixo do Jarbas

Tempo de leitura: 3 min

Jarbas tomou o caminho da perdição

Urariano Mota, no Direto da Redação

Assim como o seu candidato Serra em todo o Brasil, Jarbas Vasconcelos tem descido uma ladeira em Pernambuco. De um ponto de vista da pesquisa eleitoral, a sua ascensão para baixo tem sido mais rápida que o candidato à presidência, como se estivesse em queda livre. No mínimo, desde a pesquisa Datafolha, que lhe dava 28% das intenções de voto, até a última do Diário Data, quando caiu para 17%, contra 60% de Eduardo Campos, nem o chão para Jarbas é o limite.

Se considerarmos que esse mergulho se deu entre 24 de julho e 14 de agosto deste ano, Jarbas Vasconcelos perdeu 11% de intenções de voto em três semanas. A essa razão de velocidade de queda, 11/3 semanas, ele chegará em 3 de outubro devendo uma fábula de votos aos pernambucanos: será votado por absurdos 9% abaixo de zero. Seria como se nas urnas houvesse um medidor de votos negativos, uma tecla em que se apertasse contra o nome do candidato. Algo como uma luzinha verde para o cara rejeitado.

Na verdade, antes de obedecer à lei de gravidade para o seu grande corpo em queda, Jarbas parece mais obedecer a uma lei da maldição. Entendam, por maldição queremos dizer o mau destino que tomamos, nas escolhas que fazemos contra a força do tempo. A maldição de Jarbas vem antes, bem antes destas últimas eleições. Em 1998, quando ele se aliou aos conservadores e resistentes da ditadura (notem, da ditadura, não contra ), Miguel Arraes observou em discurso: “O Jarbas tomou o caminho da perdição”. Quando assim o observou, Arraes não teve a presunção de lhe fazer uma profecia ou de lhe rogar uma praga. Apenas definiu um caráter que se modificava em suas escolhas, apenas definiu um destino. “Apenas”.

Arraes, um líder popular que se definiu pelos trabalhadores da cana em Pernambuco, que recebeu reportagem histórica de Antonio Calado, com aquela frase anteviu os passos seguintes de um político, que era até então um combatente nos duros tempos do Recife. Como bateria na mesa hoje o velho Arraes, se vivo estivesse, o caminho tomado por Jarbas foi “dito e feito”. Por hábitos e modos de sua conservadora companhia, que não era de Jesus, Jarbas passou a retirar do seu caminho jornalistas incômodos, independentes, como no episódio do colunista Inaldo Sampaio, que perdeu um emprego de mais de 22 anos no Jornal do Commercio, por lhe ousar a insinuação de uma crítica.

E mais fez, singular e plural, no caminho que tomou. Em troca das luzes da Rede Globo, das páginas amarelas da imprensa marrom, passou a paladino da moral e da moralidade, logo ele, de quem não se pode dizer que seja um modelo, para usar um eufemismo de educação. Jarbas passou a ser instrumento de ataque aos avanços do governo Lula, e de tal modo, que culminou com esta pérola na revista Veja:

“Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar. Esse é um retrato do Bolsa Família”

Ou seja, sucumbiu aos preconceitos de uma classe média desinformada, o que é sempre uma redundância. Mente sem se informar primeiro, como nesse garçom que teria deixado de trabalhar para viver de duas bolsas, como se isso fosse possível. Mente porque assimilou a falsa ideia de que o povo não gosta de trabalhar, vale dizer, são uns folgados que não se submetem a baixos salários. Quando não está a pregar contra a corrupção no congresso, do presidente, ou do próprio partido, está em fotos nas colunas sociais com modelos jovens, candidatas a miss, numa ostentação de virilidade de novo-rico, vale dizer, novo viril.

Em suas recentes aparições na tevê, a sua imagem é constrangedora, cruel, quando a colamos à memória do antigo Jarbas. Ele fala mal, com dificuldade, desarticulado. Parece haver uma chapa mal fixa na boca, as palavras lhe saem bêbadas, com sílabas à beira de um AVC. Tem o ar e cara permanente de ressaca, a entender mal as perguntas em qualquer debate. Usa palavras sem propriedade, como aqui, “o crack contagia no seu contato”, confundindo um vício com um vírus. Sempre com a respiração ofegante…

Um escritor diria que há personagens que dilatam desonrosamente a própria vida. Miguel Arraes diria, como disse, que há pessoas que “tomam o caminho da perdição”. Esse foi o caso de Jarbas, ou do ex-Jarbas.

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Pedro Mesel

Pois é pessoal, tenho 34 anos eñtão me lembro dos factoides criados pela Direta da pior estirpe que existe. Primeiramente lembro de minha familia receber cartas em 1982 dizendo que Marcos Freire era traido pelo vice, onde na realidade foi um sequestro que fizeram os dois ficarem praticamente nus e depois tiraram fotos pra campanha difamatória. Marcos Freire por caua desse episodio perdeu e dizem que roubaram as urnas pois as pesquisavas indicavam que ele ganharia de Magalhães.

Em 1984 lembro das baixarias dizendo que Jarbas batia no pai, o golpe de Sergio Murilo que o não deixou disputar a candidatura e quem o ajudou? Miguel Arraes pois buscou abrigo no PSB e formou a "Frente Popular do Recife",

Depois traiu seu principal Aliado de olho no governo e se junta com a corja mais podre que esse estado viu. Aliados como Marco Maciel ex governador bionico e filhote da ditadura.

Heitor Rodrigues

Quem é? Quem é?
Aquele que faz mais?

Arraes! Arraes! Arraes!
A reação já ficou prá trás!…

monge scéptico

Urariano parece um URANIANO do saber; mas jarbas? quem é? Deve ser algum abiscoitador(credo)
de quem me esqueci. Assim tá bom.

Vieira

Está de parabéns, o texto do Urariano Mota. Além do mais vendeu um dos maiores patrimônio do Estado de Pernambuco a companhia energética de Pernambuco a CELPE. Dá-lhe, Dudu rumo a maior vitória já registrada no Brasil……………..

pedro

Caros,
Vocês acham, realmente, que JV está movido por interesses políticos apenas? Ser candidato contra o governo local que mais fez avançar o estado depois do desastre da gestão que fez, e ainda descendo a lenha em Lula dia-sim-dia-sim? A pergunta mais pertinente, já que ele ainda tem 4 anos de senado pra não fazer nada por Pernambuco ou pelo Brasil é: qual seria o pedágio cobrado a zé downhill para arrumar um palanque pra ele no estado? Acham que se tratou de ajuda pra campanha? Na perdição dele conseguiu ainda ganhar muita coisa!

Fernando Soares

Mais uma vez o Urariano Mota nos brinda com excelente texto. Resumindo a análise: PERFEITA

Go Oliveria

Pernambucanos se livraram de Roberto Freire (que os de São Paulo o tenha!).
Pernambucanos estão se livrando de Jarbas, com fé e esperaça!
Pernambucanos se livrarão de Marco Maciel, o homem de passado escamoteado?

filho

solidarizo-me com a história destes guerreiros nordestinos. Então, não basta ganhar no primeiro turno, a questão é lutar para ser a maior diferença entre os candidatos a governador em todo o Brasil. Tem que ser questão de honra para todos os Pernambucanos.

PEDRO HOLANDA

Meu povo, E eu que vi os olhos brilhando dos camponeses, quando o Dr. Arraes voltou, e este traíra, negou-lhe a candidatura para governador em 1982. Mas, em 1986… O povo quiz ´´aquele que fez mais´´ E ele entrou pela porta que saiu! Não renunciou e foi preso, exilado. Agora este pudim de cachaça terá seu troco, dado pelo povo, através do Neto (Eduardo Campos).

Marcelinho

Pois é, eu sou paraibano mas moro em Recife desde os 2 anos de idade. Meu pai e meu avô paterno sempre foram Arraes . Lembro eu, menino, pegava a bandeira de Jarbas (época que ele ainda estava com Miguel Arraes) paticipava de carreatas etc. Quando este cabra(jarbas) rompeu foi uma tremenda trairagem. Apesar da pouca idade ná época , sabia que o Sr Jarbas brigava sem dó coM Roberto Magalhães, Marco Maciel, Joaquim Francisco, Gustavo Krause, Fiuza. Depois só afagos e carinhos com essa mesma corja. Isso revoltou toda minha família. Porém, sua hora vai chegar.. esse ano, e na embalagem o Marco Maciel tb entra, o mesmo que é um filhote da ditadura, regime que prendeu meu avô por 11 dias, e quase fez o mesmo perder toda a reputação e tudo que havia conquistado no BNB, como gerente. O sonho do meu avô (falecido) era ver Lula na presidência, não viu. Mas Deixou essa herança ideológica a meu pai e transferida pra mim.

Esse ano, todos os inimigos do meu avô vão pagar.. As urnas demosntrarão

Helio Jacinto

O Serra, esta indo no mesmo caminho.

william porto

Eu creio que o autor é pernambucano. Sabe das coisas daqui do nosso estado. Eduardo está à frente de Jarbas com 51 pontos. Um recorde histórico. Isso se de4ve ao governo de4 Eduardo, o apoio de Lula, o melhor presidente para o estasdo em todos os temopos, além de Jarbas ter feito oposição radical av Lulinha. há mais um ponto: o coordenador geral da campanha de Serra Palin no país, o senador Severino Sérgio Estelita Guerra, o simpático, está fazendo jogo duplo no estado, sua tropa de choque está com Eduardo. No0 lançamento da sua candidatura em Limoeiro ele não convidou Jarbas. É um apoio traíra. Em Pernambucoi a fatura está liquidada, no primeiro turno. Só dá Eduado e Dilma. E priu.

    Conceição Lemes

    Willian, é pernambucano, sim. Com muita honra, não é Urariano? abs

    urarianomota

    É verdade, Conceição. Pernambucano do Recife e do subúrbio de Água Fria.n.
    William, acho que já vi comentário seu em textos meus no samba-choro.

    Aproveito e digo que os comentários têm sido maiores que o meu escrito.
    Culpa de Jarbas.

    Marinilda Carvalho

    Urariano, de jeito nenhum, a culpa é do texto primoroso. Nossa, como você escreve bem! Fiquei com os olhos cheios d'água porque me lembrei do Jarbas combatente. Já tinha esquecido essa perda, e você me fez lembrar. Grande abraço!

    urarianomota

    Muito obrigado, Marinilda.
    O Vi o Mundo está virando uma esquina de encontro de amigos. Até parece que estou na esquina da Zeferino Agra com a Rua Alegre, em Água Fria, onde nos encontrávamos pra conversar e discutir sobre todas as coisas do mundo, dos filmes de arte no Coliseu a música, passando por política e filosofia.
    Já antes, mais acima, comentou Fernando Soares, escritor e jornalista, militante de direitos humanos.
    Agora comento Marinilda, jornalista, editora do Observatório da Imprensa.
    Até parece que estamos em frente ao Caldinho do Seu João, num sábado à noite…
    Abração.
    Pra que não sabe, Marinilda

Eugenia

Sou pernambucana. A desgraça do Sr Jarbas foi se juntar com DEM/PSDB . Acabaram com o nosso estado e ainda teem coragem de dizer que fizeram história positva para nosso estado. É muita cara de pau!!!! ó para ilustrar um pouco. O Porto de Suape, levou mais de vinte anos para ser concluído. Imaginem quanto de verba passou por essa construção….. O pior é que ainda existe uma burguesia nojenta em nosso estado.

Albany Junior

Ainda se poder curar a ressaca em Lisboa!!!

Pepino JImmy

A decadência política e moral do "Marajarbas" chega a dar dó, ainda que plenamente compreensível. "Marajarbas' jogou um passado elogiável no lixo, tudo por ódio às esquerdas, em especial ao Lula, que no passado foi seu companheiro de lutas. O tempora, o mores!

luís nascimento

Vox Populi, ontem: Jarbas 19%, Eduardo 70%
Taí o que Jarbas procurou ao atingir o melhor governo da história do Brasil: O desprezo do eleitor pernambucano; sobrou-lhe apenas Raul Henry. Ha, ha, ha, ha, ha, ha, ha…

gilberto

Todo mundo que esta contra Lula quebrou a cara…o serra já éra …..kkkkkkk

@periodistabr

Sinceramente, quando vi o título e o nome do autor, pensei de imediato em Miguel Arraes: isso é praga do dr. Arraes! Não deu outra…rsrsrs

fred

Como pernambucano, posso falar do que vi: Jarbas sempre viu o povo como massa de manobra e foi grosseiro com ele. Nunca me esqueco como ele fez com que Joao Paulo conseguisse ir ao 2o turno e ganhasse uma eleicao dada como perdida para Roberto Magalhaes (outra mula que ateh invadiu um jornal com revolver em punho). Havia uma greve da policia e Jarbas declarou que pior que bandidos, eram os policiais, armados pelo estado, ameacando a populacao. Joao Paulo, como bom petista e sindicalista, negociou e saiu nos bracos dos policiais.

cardoso

E o Jarbas, ao contrário do traíra Roberto Freire. nem vai ter o consolo de arrumar uma boquinha no conselho de alguma estatal paulista. Nem o Mercandante nem mesmo o Geraldinho vão agasalhar em SP, com o dinheiro do contruibuinte paulista, essa gentalha da nova direita — como fez o Serra governador. É bom avisar também ao Raul Jungman, o rei da lambança

Ricardo Queiroz Pinheiro

Jarbas nao merece um texto como esse do Urariano, a qualidade é muito superior…

joao

realmente como disse a comentarista daqui marcia Aranha, "o texto tambem cairia como uma luva para Roberto freire"…Eu, daqui do Rio de janeiro digo:em breve esse texto tambem cairá como luva para Gabeira.

SérgioFerraz

Depois desta declaração para a Veja, 0% para ele é muito.
E por falar em aliados do Zé Pedágio, por anda o jovem deputado baiano que iria dar uma surra no Presidente.

    ValmontRS

    Deve estar arrumando as malas de dinheiro. É assim que ele se elege na Bahia.

francisco p neto

Eu diria ao Urariano que seu texto foi inspirado.
Tenho a certeza que quando terminou, sentiu um imenso alívio e satisfação, pois conseguiu reproduzir com palavras sentimentos que na maioria das vezes a gente não consegue transmitir. Senti isso.
Só se consegue ver mau caráter, pessoas que tem sensibilidade.
Esse é o seu caso.
Puxa vida, gostaria de ter escrito o seu texto.
Que inveja!!!

Urbano

Pela carreira célere que ele vem há anos, em direção ao despenhadeiro, fatalmente teria que despencar. Está colhendo o que plantou nesses anos todos.

Ed.

Parece que o candidato já precisa botar as jarbas de molho…

    Jairo_Beraldo

    jarbas, não. o brio….

roberto teles

Como pernambucano conheci o outro jarbas que lutava contra a ditadura apoiada por marco maciel hoje aliado, o jarbas de hoje me envergonha

O Brasileiro

A decadência do neo-liberalismo colocou nos obituários várias biografias!

    Jairo_Beraldo

    Espero que seja…porque vejo Garibaldi, Agripino, Guerra, voltando a casa do poder.

ZePovinho

Esse pústula merece isso mesmo.Pior é o contribuinte pernambucano que sustenta esse traste com 17 mil reais,todo mês,saídos dos cofres da Assembléia Legislativa de Pernambuco.Essa mamata ele conquistou não se sabe por que meios.

cristina

Parabéns pela análise, está perfeita!!!!

Francêsca

Arraes, homem que sempre esteve com o povo, dignificou o trabalho do camponês, tornou Pernambuco o estado com maior número de propriedades rurais eletrificadas, deu posse de propriedade às familias dos morros no Recife, criou o Lafepe, enfim foi o maior governador de Pernambuco.
Como político de visão viu o "caminho da perdiçao" que seu ex-aliado tomava.

Katia Peruca

Que texto contundente!!
Que radiografada do Urariano no terminal Jarbas Vasconcelos,
a quem o Tinhoso já aguarda nas profundezas!
Há tempos, diga-se de passagem.

dukrai

jarbas vasconcelos era um político nacional que extrapolava as fronteiras de Pernambuco, admirado e aplaudido nos velhos e maus tempos. entregou-se. adeus.

Maurício

17%???? ainda acho muito para quem é….

HCoelho

Não resistiu ao contato, aí sim contato, com o FHC. Com ele vão o Eduardo Azeredo e outros. Só queria saber porque estes senhores passaram a puxa-sacos do FHC quando não precisavam disso. Agora não tem mais jeito.

José Paulo

“Há um restaurante que eu frequento há mais de trinta anos no bairro de Brasília Teimosa, no Recife. Na semana passada cheguei lá e não encontrei o garçom que sempre me atendeu. Perguntei ao gerente e descobri que ele conseguiu uma bolsa para ele e outra para o filho e desistiu de trabalhar. Esse é um retrato do Bolsa Família”

Sem falar que afirmações desse tipo embutem um preconceito, uma maldade, um desrespeito incrível na natureza humana, como se alguém que trabalha como garçon, ganhando o sálário mínimo ou, então, só de gorgetas, mais do que isso, fosse se aposentar e viver com menos de 300 reais por mês.
Essa descrença não tem base na realidade, pois se fosse verdade não teriam passado pela porta de saída do Bolsa Família, até hoje, mais de 2 milhões de pessoas.

Márcia Aranha

O texto também cairia como uma luva para Roberto Freire… Que teve que vir buscar em São Paulo sua reeleição. Tomara que não consiga…

    Jairo_Beraldo

    Mas será que os paulistas farão a mudança? Esse é o problema!

    Se Nagao

    Prezado,
    venho em todos os espaços que tenho, não são muitos, fazendo campanha contra este Roberto Freire, que fugiu para São Paulo, abrigado nas costas dos contribuintes paulistas.

Deixe seu comentário

Leia também