VIOMUNDO

Diário da Resistência


Senador sugere que Luciano Hang escondeu a causa mortis da própria mãe, falecida em hospital da Prevent Senior
Política

Senador sugere que Luciano Hang escondeu a causa mortis da própria mãe, falecida em hospital da Prevent Senior


18/09/2021 - 11h03

Da Redação

O senador Otto Alencar (PSD-BA), que é médico, sugeriu em entrevista à CartaCapital que o empresário Luciano Hang escondeu a causa mortis da própria mãe, que foi internada e faleceu em um hospital da rede Prevent Senior.

A rede foi alvo de um dossiê produzido por médicos e ex-médicos que foi tornado público pela Globonews e causou grande repercussão na CPI da Covid.

O principal dirigente da Prevent Senior será ouvido como testemunha na próxima quarta-feira.

“A mãe do Luciano Hang entrou lá com Covid-19 e o atestado de óbito não consta a doença. Diz que morreu por septicemia, diabetes mellitus e insuficiência renal. O atestado deveria ter Covid-19, com pneumonia virótica e que desenvolveu as complicações, mas eles nem citam isso. Teve subnotificação”, disse Alencar.

Uma das grandes suspeitas sobre a Prevent Senior é de que a rede escondeu mortes por covid para não comprometer um pseudo estudo sobre o uso de hidroxicloroquina que teria sido encomendado pelo presidente Jair Bolsonaro.

O estudo, iniciado em 25 de março deste ano, teria omitido a morte de sete pacientes.

Bolsonaro e os filhos citaram o suposto “sucesso” da Prevent em posts nas redes sociais.

“Eles resolveram fazer com os pacientes o tratamento com hidroxcloroquina e azitromicina, sem autorização do Conep e sem comunicar a Anvisa. O Conep mandou parar e eles continuaram fazendo. O resultado é que determinaram que todos os pacientes deveriam tomar”, contou o senador à revista.

Conep é a Comissão Nacional de Ética em Pesquisa.

A Prevent também teria testado as drogas flutamida e etanercepte contra a covid, usando pacientes como cobaias.

Em alguns casos, pacientes e familiares nem teriam sido informados.

Otto Alencar suspeita que os tratamentos alternativos tenham aumentado a taxa de mortalidade por covid na rede da Prevent:

“Por exemplo, dos pacientes internados com Covid no hospital Sancta Maggiore [da Prevent], 39,4% foram a óbito. No Albert Einstein, dos internados com a doença, 10,4% foram a óbito. Fizeram experiência com pacientes usando remédios ineficazes para casos graves da doença, que é a pneumonia virótica”, afirmou.





2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcio gaúcho

20 de setembro de 2021 às 11h19

Afinal, denunciados os “cientistas de araque”, quais serão as providências criminais a serem tomadas pelo Ministério Público Federal, Polícias, Ministério da Saúde, Ministério da Justiça e órgãos de defesa do consumido? Também, na maioria dos hospitais do país foram realizadas essas experiências macabras com pacientes de Covid-19, menos com as mães, pais, irmãos e filhos desses “honoráveis cientistas brasileiros”, formados nas melhores universidades do planeta. Mataram pessoas e vai ficar tudo por isso mesmo??? Na minha cidade, Gramado-RS, um médico dito renomado é proprietário de uma casa geriátrica e tratou, preventivamente, todos os residentes com o kit-covid. Resultado: em 10 dias, depois de terem sido contagiados pela doença, vieram a óbito 13 idosos. E, o pior, não se ouve nenhum pronunciamento das ditas “autoridades competentes” sobre o macabro fato. Esse é o revoltante Brasil da impunidade!

Responder

Bíblia do 17

18 de setembro de 2021 às 19h17

esse e nem ninguém fica milionário se tiver um pingo de pena de qualquer coisa. Nem ficaria surpreso se esse ganhasse grana como fornecedor desses remédios para tal hospital

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding