Reflexões antecipadas de Perseu Abramo sobre os dias de hoje

Tempo de leitura: 3 min

por Perseu Abramo, no livro Padrões de Manipulação da Grande Imprensa

A relação entre a imprensa e a realidade é parecida com aquela entre um espelho deformado e um objeto que ele aparentemente reflete: a imagem do espelho tem algo a ver com o objeto, mas não só não é o objeto como também não é sua imagem; é a imagem de outro objeto que não corresponde ao objeto real.

Assim, o público — a sociedade — é cotidiana e sistematicamente colocado diante de uma realidade artificialmente criada pela imprensa e que se contradiz, se contrapõe e frequentemente se superpõe e domina a realidade real que ele vive e conhece.

Como o público é fragmentado no leitor ou no telespectador individual, ele só percebe a contradição quando se trata da infinitesimal parcela de realidade da qual ele é protagonista, testemunha ou agente direto, e que, portanto, conhece. A imensa parte da realidade, ele a capta por meio da imagem artificial e irreal da realidade que ele não percebe diretamente, mas aprende por conhecimento.

Daí que cada leitor tem, para si, uma imagem da realidade que na sua totalidadee não é real. É diferente e até antagonicamente oposta à realidade. A maior parte dos indivíduos, portanto, move-se num mundo que não existe, e que foi artificialmente criado para ele justamente a fim de que ele se mova nesse mundo irreal.

A manipulação das informações se transforma, assim, em manipulação da realidade.

[Nota do Viomundo: Perseu escreveu isso antes dos bilhões de vasos comunicantes desconcentrados da blogosfera, que deu aos leitores a oportunidade de trocar opiniões e críticas sobre o conteúdo]

*****

Os padrões de manipulação

[…]

3.3. Inversão da versão pelo fato: não é o fato em si que passa a importar, mas a versão que dele tem o órgão de imprensa, seja essa versão originada no próprio órgão de imprensa, seja adotada ou aceita de alguém — da fonte das declarações e opiniões.

O órgão de imprensa praticamente renuncia a observar e expor os fatos mais triviais do mundo natural ou social e prefere, em lugar essa simples operação, apresentar as declarações, suas ou alheias, sobre esses fatos. Frequentemente, sustenta as versões mesmo quando os fatos as contradizem. Muitas vezes, prefere engendrar versões e explicações opiniáticas cada vez mais complicadas e nebulosas a render-se à evidência dos fatos. Tudo se passa como se órgão de imprensa agisse sob o domínio de um princípio que dissesse: se o fato não corresponde à minha versão, deve haver algo de errado com o fato.

[…]

3.4. Inversão da opinião pela informação. A utilização sistemática e abusiva de todos esses padrões de manipulação leva quase inevitavelmente a outro padrão: o de substituir, inteira ou parcialmente, a informação pela opinião. Deve-se destacar que não se trata de dizer que, além da informação o órgão de imprensa apresenta também a opinião, o que seria justo, louvável e desejável, mas sim que o órgão de imprensa apresenta a opinião no lugar da informação, e com o agravante de fazer passar a opinião pela informação. O juízo de valor é inescrupulosamente utilizado como se fosse a própria mera exposição narrativa/descritiva da realidade. O leitor/espectador já não tem mais diante de si a coisa tal como existe ou acontece, mas sim uma determinada valorização que o órgão quer que ele tenha de uma coisa que ele desconhece, porque o seu conhecimento lhe foi oculto, negado e escamoteado pelo órgão.

Essa inversão é operada pela negação, total ou quase total, da distinção entre juízo de valor e juízo de realidade, entre o que já se chamou de “gêneros jornalísticos”, ou seja, de um lado a notícia, a reportagem, a entrevista, a cobertura, o noticiário e, de outro, o editorial, o artigo, formas de apreensão e compreensão do real que, coexistentes numa mesma edição ou programação, se completavam entre si e ofereciam ao leitor alternativas de formar sua (do leitor) opinião, de maneira autônoma e independente.

Hoje, exatamente ao contrário, o fato é apresentado ao leitor arbitrariamente escolhido dentro da realidade, fragmentado no seu interior, com seus aspectos correspondentes selecionados e descontextualizados, reordenados inadvertidamente quanto a sua relevância, seu papel e seu significado, e, ainda mais, tendo suas partes reais substituídas por versões opiniáticas dessa mesma realidade. Ao leitor/espectador, assim, não é dada qualquer oportunidade que não a de consumir, introjetar e adotar como critério de ação a opinião que lhe é autoritariamente imposta sem que lhe sejam igualmente dados os meios de distinguir ou verificar a distinção entre informação e opinião.

PS do Viomundo: Rapaz, eu juraria que o Perseu escreveu isso neste fim-de-semana, depois de ler certa revista…

Leia também:

Requião: Esquerda brasileira foi abduzida pelo pragmatismo


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Luca K

Texto muito bom, conciso e preciso. Vou guardar.
Porém, quem não quiser ser um idiota útil deve manter a guarda sempre alta porque não há imprensa realmente isenta. Vejam o caso da Carta Capital; sem dúvida uma publicação acima da média MAS… a cobertura internacional é muito fraca e por vezes tenho a sensação de estar lendo a Folha de SP! Quem salva é o Antonio Luiz Costa mas os artigos britânicos traduzidos geralmente não passam de propaganda disfarçada e o Gianni Carta e o Maierovitch(“especialista” em terroristas islâmicos) são horríveis. Prestem atenção na cobertura da revista no caso da Síria. E ainda; para que postar esses artigos sobre a Síria da AP, reuters, etc, no site da revista?? Qualquer pessoa bem informada sabe o que esses órgãos de imprensa estão de fato fazendo… como foi também o caso da Líbia. Aí é DURO escutar o Mino Carta falando de apego canino à verdade factual…

Geloca

Seria legal se o texto fosse datado para a gente comparar os contextos.

FrancoAtirador

.
.
O NOVO ENCERRAMENTO DO JORNAL NACIONAL

[youtube S2Jr_PBr5FA http://www.youtube.com/watch?v=S2Jr_PBr5FA youtube]
http://cloacanews.blogspot.com.br/2012/04/exclusi

Luca K

Texto muito bom, conciso e preciso. Vou guardar.
É bom lembrar q quem não quiser ser um idiota útil deve manter a guarda sempre alta porque não há imprensa realmente isenta. Vejam o caso da Carta Capital; sem dúvida uma publicação acima da média MAS… a cobertura internacional é muito fraca e por vezes tenho a sensação de estar lendo a Folha de SP! Quem salva é o Antonio Luiz Costa mas os artigos britânicos traduzidos geralmente não passam de propaganda disfarçada e o Gianni Carta e o Maierovitch são horríveis. Prestem atenção na cobertura da revista no caso da Síria. E ainda; para que postar esses artigos sobre a Síria da AP, reuters, etc, no site da revista?? Qualquer pessoa bem informada sabe o que esses órgãos de imprensa estão de fato fazendo… como foi também o caso da Líbia. Aí é DURO escutar o Mino Carta falando de apego canino à verdade factual…

Gerson Carneiro

<img src=http://a1.sphotos.ak.fbcdn.net/hphotos-ak-snc6/149309_10150768288560141_744900140_11588442_1257388064_n.jpg>

    Fabio_Passos

    Muito bom. A chacota é mesmo o melhor remédio contra o cinismo desta organização criminosa.

    Marcio H Silva

    Caro Fabio, a chacota é também um sinal da impotência, que nós, simples mortais, externamos.

Marconi Peixoto

Ser ou não manipulado é uma questão de preferências, mas, com a advento da internet, é também uma questão de tempo para a leitura.

Nós que acessamos diariamente os blogs "sujos" em cujos titulares nós confiamos (até prova em contrário, pois isto é como um casamento), e absorvemos uma quantidade fantástica de informações que nos ajudam a manter os pés na realidade, de vez em quando titubeamos, não é verdade?

Agora, imaginem a situação do trabalhador brasileiro, aquele que passa 10 a 12 horas diante de uma máquina ou computador que orienta um robô a ajustar uma peça de um carro, numa linha de montagem na qual não é permitido nenhum descuido, nenhuma comunicação com um ser vivo, nem mesmo o direito de defecar com tranquilidade (o capataz não deixa).

Imaginem muitas dessas pessoas chegando em casa depois de um dia estafante de trabalho e assistindo a segunda edição do telejornal da Globo ou a recente entrevista com o Serra feita pelo Boris Casoy, que não fez nehuma pergunta ao entrevistado sobre a Privataria Tucana. E ainda que tivesse feito, quais desses pobres esgotados teriam condições de raciocinar sobre o que está acontecendo no Brasil do Carlinhos Cachoeira?

Minha gente, nós que temos tempo para acessar a internet diariamente somos uns privilegiados.

O homem ocupadíssimo com suas tarefas cotidianas e com o traslado num vagão de metrô é um homem ignorante, no sentido de que ele ignora o que acontece a sua volta. Não é uma questão de QI, é uma questão de não deixar que as pessoas tenham tempo para raciocinar. Um homem ou mulher que vive sob tamanha opressão tem a capacidade de reflexão de uma Árvore de Natal. E para eles sobra o futebol nos finais de semana, e lá na geral cuja distância para o gramado os permitem ver a bola de futebol do tamanho de uma bola de gude. E a vitória do Corintians ou do Flamengo faz com que ele durma feliz pelo menos na noite do domingo para a segunda, quando recomeça então o pesadelo. E a Rede Globo e similares sabem disso e nós não podemos ignorar tal situação.

    Marcio H Silva

    Por isso temos um dever social de esclarece-los.
    Bem como seus sindicatos, se sindicalizados eles forem.
    Meus filhos usam a Internet, e só conchecem estes blogs imundos porque eu repercuto para eles e para meus amigos no facebook.
    Sempre que posso e tenho oportunidade compro muma briga em papos com conhecidos e rebato e contesto as falas dos PIGs, mostrando com exemplos dos fatos tentando esclarece-los…..

Julião

O caminho a seguir ainda é longo, infelizmente para todos nós. Hoje moro numa area rural de uma a cidade de Minas Gerais, a cerca de 100 km da cidade de São Paulo.
Pela proximidade a São Paulo, Campinas , etc. voces acreditariam ser um local com algum nível cultural. Lêdo engano seus e tambem meu quando mudei-me, já quase que a maioria das pessoas com mais de 30 anos são analfabetas ou semi analfabetas tanto na área da rural com na cidade. Como ter esperança que estas pessoas recebam informação por escrito já que elas NÃO SABEM SEQUER LER! Os mais jovens tem formação escolar ridiculamente baixa, pois as escolas são assim. Computador só para video game e ainda de baixo nível.
Só assistem TV, principalmente a globo (novelas e jornal) e SBT (programas de auditório), para eles o que a tv falou é a pura verdade.
Tenhos amigas e amigos em São Paulo, com curso superior e inclusive pós graduação que tambem só assistem a globo. Quando eu mando alguns artigos, como este do Abramo, via internet, a resposta é a seguinte:" não li tudo não, porque era muito longo".
Vai demorar muito ainda!

souza

sem duvida que é uma grande batalha combater a perversidade da mídia nativa.
sinais nos mostram que a batalha em andamento conspira a favor do justo.
a luta continua.

Marcio H Silva

[Nota do Viomundo: Perseu escreveu isso antes dos bilhões de vasos comunicantes desconcentrados da blogosfera, que deu aos leitores a oportunidade de trocar opiniões e críticas sobre o conteúdo.

Realmente a blogosfera deu muitas oportunidades de reflexão e juízo de julgamento sobre os fatos, muitos refletiram e mudaram de opinião, mas muitos preferem continuar na cegueira. Tenho discussões diárias com colegas no facebook a respeito dos fatos recentes, e muitos, mesmo com as evidências, provas e documentos se negam a crer na verdade preferindo acreditar nas notícias dos PIGs, sem audio, nome das fontes, provas ou documentos………..é difícil, muito difícil mudar a cabeça dos que já a tem feita……….

pperez

A arte e o poder da propaganda enganosa, Goebbels descobriu e utilizou como poucos na Alemanha nazista.
A diferença é que lá o governo investia e via os resultados, aqui o governo olha o estrago e finge que não vê!

FrancoAtirador

.
.
PERSEU ABRAMO FOI UM PIONEIRO NA ANÁLISE DO JORNALISMO BRASILEIRO

O professor, sociólogo e jornalista, Perseu Abramo foi precursor na desmistificação das empresas de comunicação, tanto no que se refere à manipulação da notícia em jornais e revistas da chamada "grande imprensa",
quanto à distorção, ocultação e substituição dos fatos na mídia de massa de natureza supostamente informativa, caracterizada por um "Padrão Global" de radio e telejornalismo,
até então, havidos, pela maioria da população brasileira, como instituições jornalísticas politicamente isentas e economicamente desinteressadas.

Hoje, qualquer pessoa com um mínimo de senso crítico, quando eventualmente e destemidamente lê uma matéria da Revista Veja ou assiste a um trecho do Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão, percebe nitidamente o quanto Perseu Abramo se antecipou ao tempo, ao evidenciar O SIGNIFICADO POLÍTICO E ECONÔMICO DA MANIPULAÇÃO PROMOVIDA POR ESSES PRETENSOS VEÍCULOS DE INFORMAÇÃO.
.
.
A seguir, um ensaio publicado por Perseu Abramo no ano de 1988.

http://resistir.info/brasil/manipulacao_perseu.ht
http://www.consciencia.net/picadinho/abramo.doc

onofre

Bem, é por isso que a direita sempre ganhou as eleições, dando a entender falsamente que até o povo explorado é ideologicamente direitista. Mas isso não acontece só por aqui não, o PIG está por todo o lado. Vide os EUA onde a esquerda quase inexiste. O grau de alienação politica dos gringos é muito maior que o nosso.

Ted Tarantula

1995 foi o ano em FHC destruiu o sindicato do petroleiros com sua intransigência no tratamento da greve da classe..e pela "ajuda" entusiasmada da mídia, e foi o ano em que aprendi como é a mídia e como a cabeça do povo "funciona":
1-fim da tarde no ônibus , indo do trabalho pra casa, todos comentam que precisam chegar mais cedo pra comprar e estocar gás pq "deu na televisão" que ia faltar por causa de greve.
2-chegando no bairro podemos ver caminhões de gás em abundancia pelas ruas, quase um trombando no outro.
3-isso não altera em nada a percepção do povão, que continua apressado e aflito pra "comprar gás para estocar pq deu na televisão que vai faltar por conta da greve desses vagabundos da Petrobras que ja ganham
um dinheirão".

José de Queiroz

"A maior parte dos indivíduos, portanto, move-se num mundo que não existe, e que foi artificialmente criado para ele justamente a fim de que ele se mova nesse mundo irreal."

MATRIX.

FrancoAtirador

.
.
O que chamam de "matéria de capa" da revista Veja

é, na verdade (ou na mentira), o editorial dela própria,

mais especificamente a opinião do dono da empresa,

no caso, Roberto Civita, proprietário da Editora Abril.
.
.

Caracol

Há mais de trinta anos eu leio a imprensa não para me informar dos fatos, mas sim para saber o que é que pretendem que eu absorva como sendo fatos e realidade. Depois é só me perguntar: a quem interessa? Geralmente, a resposta encerra o fato meis importante do que o fato em si.

José Ruiz

Esse processo de manipulação da informação é tão poderoso que mesmo quando o artifício é exposto muita gente "inteligente" rejeita a realidade. Eu ainda não descobri se as pessoas são tão facilmente manipuladas, e mantidas neste mundo de mentiras, porque tem um QI menor – e há quem diga que um dos pré-requisitos para o conservadorismo é justamente ser menos inteligente – ou se foram enganadas em um momento – e assumiram um papel social, uma máscara – e agora tem vergonha de reconhecer que foram fragorosamente manipuladas. Não é razoável que o conteúdo de uma Veja (entre outros vários exemplos – talvez este o mais simbólico) seja consumido "sem querer" – ou talvez os editores da revista tenham percebido que em termos de inteligência do povo brasileiro o "buraco é muito mais embaixo". Delongas de lado, sou obrigado a refletir sobre o público destes meios de comunicação nos dias atuais: vai ser burro assim lá no inferno.

    onofre

    Há muitos consumidores da Veja que certamente se identificam com as informações ali veiculadas porque de uma certa maneira atendem seus interesses finais. Mas a maioria de seus leitores o fazem por indução ou manipulação propagandistica. A revista tornou-se uma vitrine da burguesia, um objeto de status social, repleta de veleidades da vida dos ricos. Joãozinho Trinta dizia que não é o rico, mas o pobre é quem gosta do luxo. Ninguém o contestou porque isso é uma realidade incomoda. É fruto da fantasia em que vive o povo e o que o ajuda a esquecer a miséria em que chafurdam. Não fosse essa fantasia do luxo insculpida na memória do povo a monarquia inglesa já teria acabado.

Djijo

O jornalista e sociólogo Perseu Abramo (1929-1996)

Eliana

" A manipulação das informações se transforma, assim, em manipulação da realidade."
Perfeito!
Isto é o que a Veja + o PIG fazem. Manipulam, manipulam na esperança que o povo acredite que é
verdade.
PENSAM QUE SOMOS IDIOTAS.
NÃO SOMOS!
Aqueles que fingem acreditar é porque têm interesse político nas armações do PIG.
A Veja sobrevive devido às assinaturas dos políticos amigos, feitas com dinheiro público.
Pagamos para sustentar o crime organizado:^esquema cachoeira +Veja +PIG.

E S Fernandes

Quando oligopólios dominam qualquer coisa, empresas de comunicação, por exemplo, o que se pode esperar? Nada mais que um produto jornalísco que coadune com sua ideologia. Se a verdade factual não se alinha, os oligopólios "ajustam" ou escondem-na. Utilizam, para tal, raramente a mentira deslavada. Geralmente os mecanismos são mais sofisticados que a pura mentira: enfatizam o que querem, não abordam o que não lhes interessam, imundam a programação de lixo para não tratar do mundo real e, de quebrar, criar um irreal, descontextualizam quando é necessário, relativizam quando lhes agradam, abordam o trivial e deixam o essencial, consultam certos "epecialistas" que lhes agradam, tudo que é do EUA é bom e necessariamente verdadeiro, etc. Enfim, são inumeros mecanismos para tratar, destratar ou não tratar os fatos. Às vezes, quando necessário, inventam e mentem descaradamente. Pagam um preço caro, mas preferem pagá-lo, pois a maioria do povo sequer perceberá, embora com a net isto esteja mudando um pouquinho. Qual a solução? Socialização do espectro eletro magnético. Não estou propondo estatização, mas socialização. Quando o povo for o dono deste bem natural, talvez isso mude. Até lá o Hibernando continua Bernardo.

Murdok

Um ponto a considerar é que a grande imprensa atua como um partido político, isto ta posto, e o que é pior, visa o lucro. Então o que vale é a opinião da imprensa, aquilo que lhe vai dar os caminhos do lucro. Aumento de assinaturas, vendas, ibop la em cima….

Hercílio

Parabéns, Viomundo, simplesmente irretocável. Continuem nessa saga em prol do senso crítico.

Horridus Bendegó

O quanto ao longo de nossa História essa manipulação não nos conduziu por caminhos errados em nossa evolução… 1954,1964, Collor, FHC…

Seria a mídia o ator principal da Hist´ria?

Remindo Sauim

Sem o tacão da força e da violência não existe distorção da realidade que consiga influir no povo. O nazismo e o golpe de 64 só foram construídos pela força. A Globo, a Folha e a Veja mentiram durante os últimos 10 anos e o Lula e a Dilma paparam eles.

Darcy Faria

Azenha, a maior parcela ou a mais representativa dos consumidores de informações em geral é composta ainda, até por uma questão cultural, de consumidores acríticos, passivos ou não questionadores, exatamente porque já foram domesticados pela grande imprenssa. Somente agora, por conta da internet, que este "status" inicia a sua modificação. É interessante observar, para desespero das grandes corporações midiáticas, que a parcela destes consumidores que buscam a internet sejam através dos blogs, redes, portais das várias instituições (inclusive universidades) e que envolvem nos debates apresentando argumentos bem elaborados têm crescido bastante, para o bem da liberdade de expressão de fato.

Mr. Chance

Lendo o texto e a grande imagem que passa pela minha mente é a Folha do Dr. Otavinho… mas, claro, não só ela…

Gerson Carneiro

Inversão da autoria do flato pela tentativa de defesa –

O sujeito depois de um ato voluntário de expelir gases contidos no intestino sai aos berros perguntando “QUEM FOI?”.

O que a Veja está fazendo é isso. Em cada linha há uma confissão porém tenta desesperadamente transformar a confissão em acusação. A começar pela própria capa "cortina de fumaça".

Bernardo Felsenfeld

Texto perfeito, infelizmenta a nossa grande mídia está a desserviço do país. Acessem e leiam: http://www.bernardoalerta.blogspot.com.br/2012/04

Hiro

Resgatar os autores fundadores do PT é uma tarefa urgente para o resgate da voz e participação direta dos trabalhadores.
No caso da obra precursora do jornalista Perseu Abramo, observamos o qto o PiG já era atuante há décadas e as forças progressistas sempre foram omissas quanto à essa dominação brutal.
O PT e todas as forças progressistas precisam de um projeto urgente para a democratização da comunicação brasileira.
LeydeMedios, Já!

    Maria Libia

    É só dar uma lida nos jornais de 1945 para cá para se ter uma idéia do que sempre foi a imprensa brasileira. As pessoas pensam que estamos onde? China? Russia? Não, estamos no Brasil, cuja elite, desde antanhos, sempre colocou cada um no lugar que ela acha que devemos ficar. Quando da revolução de 30, o Estadão fez campanha para que os paulistas derrubassem o ditador Getúlio. Nenhum cidadão da classe A foi lutar, mas a classe C, que nem sabia pegar em armas, foi trucidadda pelas forças do Gertúlio. E hoje, ainda esta classe festeja o 9 de julho, tão desgastado. Eu não sou desta época, mas tenho curiosidade em conhecer o que de fato se passa, afinal acredito que quem não tem história, volta a repetí-la.

Luc

Viomundo se superando e se consolidando!

    renato

    A mais real das realidades realísticas, deste desvirtuamento do fato que se torna virtual,ao bel prazer do poder,A INFORMAÇÃO.
    A palavra toma conta daquilo que é fonte de informação, um amontoado delas colocado de forma correta ajuda a quem as monta, como num quebra cabeça. Outros as misturam e tiram delas idéias maravilhosas, apresentação impecável. Do outro lado eu, você e tantos outros esperando e até interagindo.
    Enquanto nas beiras do Amazonas um índio constata que acabou de flechar um grande peixe….
    As vezes pescamos um grande peixe na internet, nos livros, nos jornais e revistas…..
    Hoje peguei o meu….só não sei como vou prepara-lo no almoço.

abolicionista

Perfeito!

Deixe seu comentário

Leia também

Política

Berenice Bento: Carta aos que não sepultei

Não sairemos iguais após o horror em Gaza

Política

Paulo Nogueira Batista Jr: Os desafios da esquerda

Emprego, renda, injustiça social, imigração

Política

Jeferson Miola: Impunidades diplomáticas

Simas Magalhães, Eduardo Saboia, Ernesto Araújo…