Eloi Pietá defende CPI do Cachoeira

Tempo de leitura: 3 min

Agir no caso Demóstenes antes que o abafem

por Elói Pietá*, no site do Partido dos Trabalhadores

O PT e as forças progressistas precisam agir de imediato, pois está em curso uma tentativa de acabar logo com o caso Demóstenes & Cachoeira. Para muitos é incômodo discuti-lo. Vai atingir bastante gente por comissão ou omissão. Faz três anos que a Polícia Federal apresentou provas consistentes à Procuradoria Geral da República, agora reforçadas. Não dá para acreditar, num país em que vaza tudo o que é sigiloso, que era segredo a relação entre Demóstenes e o chefe de uma organização criminosa. Além disso, era notória no meio político de Goiás, a antiga amizade do senador com o bicheiro e as estreitas relações que este mantinha com o suplente de Demóstenes no Senado e principal financiador legal de sua campanha eleitoral. Deste círculo participavam deputados, secretários de Estado, prefeitos, delegados da polícia federal e estadual, oficiais da polícia militar, juízes, a chefe de gabinete do governador Marconi Perillo, e o próprio governador, de quem adquirira a casa em que morava quando foi preso.

Talvez a Procuradoria Geral da República e os governistas inibiram-se com as vacinas que a oposição e a grande mídia vieram sistematicamente injetando na sociedade contra a investigação de atividades ilícitas de membros da oposição, taxando-a de produção de dossiês e de perseguição política.

Logo que veio a público a existência, na mesma pessoa, de outro Demóstenes, aliado do crime organizado e da corrupção sistemática, o DEM quis logo ver-se livre de seu líder, por longos anos alçado a herói da luta contra a corrupção, cogitado para ser candidato a presidente da República ou vice da candidatura do PSDB. Os outros partidos de oposição mostraram-se perplexos e cautelosos, também porque tem políticos seus envolvidos no mesmo esquema.

Os poucos editoriais dos grandes jornais vão na linha de isentar o DEM das ações de sua maior estrela, e até elogiam o partido. O Estadão chegou a misturar Demóstenes com Pimentel e Palocci, como se os casos fossem iguais. A Veja, cujo diretor da sucursal de Brasília falou por telefone cerca de 200 vezes com Cachoeira, preferiu priorizar na capa uma polêmica de dois mil anos sobre o santo sudário. Um importante jornalista de O Globo ensaiou a hipótese de problemas mentais no personagem. A mídia não abriu neste caso uma campanha, como fez no governo Dilma as campanhas pela queda de ministros. Como fez várias no governo Lula, a primeira quando o mesmo Cachoeira filmou um pedido de propina de Waldomiro Diniz, antes deste ir para o governo federal. A mídia até chegou a lançar uma contracampanha, colocando em igual destaque o caso de uma contribuição legal ao PT de Santa Catarina feita por uma empresa fornecedora do Ministério da Pesca.

Cabe a nós do PT e a nossos aliados abrir uma campanha de esclarecimento e dela tirar todas as consequências para a luta contra a corrupção e para a reforma necessária da política brasileira. O que levou o ex-procurador geral de Justiça de Goiás, ex-secretário de Segurança Pública, senador reeleito de brilhante carreira, envolver-se com o crime organizado, e enganar uma nação? Foi o financiamento de suas campanhas, de sua atividade política, de suas ambições políticas? Quem foi beneficiado, quem participou? Quem colaborou no ocultamento de tantas evidências por tanto tempo? E muitas outras perguntas que exigem resposta.

Não será fácil levar esta empreitada adiante porque Demóstenes era um dos principais líderes do projeto conservador de país que se opõe ao projeto reformista em curso. Tem muita gente apoiando seu imediato sumiço da cena. A dupla personalidade política agora revelada, e por ele levada ao extremo, lembra a linha da velha escola udenista, que tem muita força ainda no Parlamento, no Judiciário, na mídia. O udenismo, quando fazia campanha contra a corrupção, escondia, sob a máscara desta campanha, seu objetivo real: assumir o poder para impor uma política elitista no lugar de uma política popular distributiva de direitos, e para substituir o nacionalismo por um alinhamento incondicional aos Estados Unidos. O ‘varre-varre vassourinha’ de Jânio, que veio em sequência na mesma tradição, ao assumir o poder quis dar um golpe na democracia para objetivos similares ao que se assistiu depois de 1964. A ‘caça aos marajás’, que mais tarde elegeu Collor presidente, quando no governo, confiscou as poupanças e quebrou boa parte da indústria com as primeiras medidas neoliberais.

Às forças conservadoras e à oposição que delas faz parte não interessa esclarecer este caso. As forças que defendem com o PT o mesmo projeto de país mais igualitário, mais democrático, e mais soberano tem que se mobilizar para desvelar a extensão desta farsa. Temos uma grande oportunidade para tornar mais clara a política brasileira. Não podemos perdê-la.

*Elói Pietá é titular da Secretaria Geral Nacional do Partido dos Trabalhadores


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

José Cabudo

Acabei de saber que o Protógenes foi pego em algumas das interceptações, em conversas "suspeitas".
Em 1º lugar, eu gosto do ex-delegado deputado – até o momento. Não tive acesso à transcrição do grampo, então não tenho opinião formada ainda. No entanto gostaria de saber o a opinião deste site e seus leitores (sou um deles), de forma isenta, sem defendê-lo incondicionalmente.
Não sou troll. Pode ser verdade e pode ser uma forçação de barra Mas essas situações delicadas, em que nossos tabus são confrontados, é que demonstram a honestidade e o valor das nossas "verdades".

    Willian

    Da mesma forma a turma do Agnelo Queiroz foi pega no grampo e também um deputado goiano do PT. Mas há grandes diferenças entre estes todos e Demostenes Torres. Eu não sei qual, mas alguns comentaristas daqui serão gentis em apontar todas estas diferenças.

    Bonifa

    Ao que tudo indica, Protógenes não está envolvido de nenhuma maneira com o Cachoeira, como estampa a primeira chamada do jornal. E do conteúdo das gravações não se depreende nada do tipo falar de grana ou negócios. Será preciso contextualizar o momento destas gravações. O que o Estadão está tentando passar é que o Dadá trabalhava para o Protógenes, durante a operação Satiagraha. Este fato foi sobejamente comentado na época. Lembremo-nos de que a PF (alguns dizem PF não-republicana), para esvaziar a operação Satiagraha, tirou os policiais e deixou Protógenes só, o que o fez apelar até para a Abin, para conseguir gente para trabalhar com ele. O objetivo agora do Estadão seria o de manter a versão da ilegalidade da Satiagraha, que contaria com o trabalho de pessoas não-policiais. Aquela facção (dominante) da Polícia Federal que estava contra a Satiagraha, naquele momento movia grande perseguição a Protógenes. E quando o grampo foi feito, o Dadá iria depor sobre suas atividades com Protógenes a respeito da Satiagraha, em processo contra o mesmo por sua atuação "ousada" na Satiagraha. Mas nada dos grampos diz respeito a Operação Monte Carlo, que apenas pegou o grampo porque investigava Dadá. É evidente a deliberada confusão que o Estadão faz com má fé, tentando dar a entender que se trata de conversas sobre a Operação Monte Carlo. Nas conversas, o que Protógenes faz é orientar o Dadá a permanecer calado, em seu depoimento sobre a Satiagraha, e deixar claro aos federais que só falará em juízo. O Estadão quer ao mesmo tempo anular a Satiagraha e ainda falar que há envolvimento de Protógenes com Cachoeira, o que não existe. Mas o fato do Estadão ter conseguido estes grampos (acreditamos que não foi o Estadão que conseguiu, talvez tenha sido outra publicação mais "ágil" que lhe repassou para não aparecer, ela não pode aparecer agora), entretanto, mostra que a Partido da Imprensa ainda possui seus sólidos contatos policiais e outros.

FrancoAtirador

.
.
Congresso fará CPI Mista sobre caso Cachoeira

A intenção dos presidentes Marco Maia e José Sarney é que a CPMI seja criada ainda nesta semana.

O Congresso Nacional vai instalar uma Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) para investigar os negócios do contraventor Carlos Cachoeira que, segundo investigação da Polícia Federal, explora jogos ilegais e construiu uma rede de tráfico de influência que cooptou parlamentares, policiais e outros agentes públicos.

O acordo para realizar uma investigação conjunta de deputados e senadores foi selado nesta terça-feira em encontro entre os presidentes da Câmara, Marco Maia, e do Senado, José Sarney.

A pressão por uma CPI mista aumentou nesta terça-feira depois das declarações do líder do PT no Senado, Walter Pinheiro (BA), de que iria colher entre os senadores assinaturas para uma CPI. A Câmara já tem um requerimento de CPI, de autoria do deputado Delegado Protógenes (PCdoB-SP), apenas aguardando a leitura e instalação do colegiado. A avaliação do presidente Marco Maia é que é mais eficiente uma investigação conjunta do que uma CPI em cada Casa.

“Não há porque haver uma CPI na Câmara e outra no Senado se é perfeitamente possível a construção de uma CPMI que cumpra todas as tarefas e todas as responsabilidades de investigação desse caso”, disse Marco Maia.

Segundo ele, a intenção é que a CPMI seja constituída nesta semana. “Como há entendimento entre os presidentes das duas Casas e os líderes, não teremos problemas nos procedimentos legais para essa CPI”. Serão necessárias as assinaturas de 27 senadores e 171 deputados para a instalação da CPMI, cujo requerimento ainda será elaborado em conjunto com os líderes do Senado e da Câmara.

Maia adiantou que vai defender a prioridade, na composição da CPMI, a parlamentares que não sejam candidatos, para evitar que os trabalhos sejam comprometidos pelo calendário eleitoral e para permitir uma “investigação ampla”.

Oposição
Os líderes dos partidos mais afetados pelas denúncias veiculadas, DEM, PPS e PSDB, também defenderam a investigação por uma CPMI. As denúncias publicadas sobre os negócios do contraventor Carlos Cachoeira já comprometeram os deputados Stepan Nercessian (PPS-RJ), Sandes Júnior (PP-GO), Rubens Otoni (PT-GO), Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO), o senador Demóstenes Torres (sem partido-GO), que se desfiliou do DEM para evitar a expulsão do partido, e até mesmo a chefe de gabinete do governador goiano, Marconi Perillo (PSDB).

O líder do PSDB, deputado Bruno Araújo (PE), disse que a divulgação das denúncias tem sido "seletiva" e reafirmou a inocência de Perillo. "O PSDB entende que o governador de Goiás não é investigado. O relatório que foi vazado não imputa qualquer fato ilícito ao governador. Defendemos a CPI exatamente para que se esclareçam as informações que vazam de forma seletiva, quando se sabe que a rede é abrangente", disse.

Para o líder do DEM, deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (BA), a CPI Mista é “o caminho mais racional”. Já o líder do PPS, Rubens Bueno (PR), propõe que as investigações “esmiúcem a participação da rede de Cachoeira nos governos federal, estadual e municipal; no mundo empresarial; e no financiamento ilegal de campanhas”.

Deputados investigados
A Corregedoria da Câmara já investiga o deputado Rubens Otoni por ligações com cachoeira. O parlamentar apresentou a sua defesa na última terça-feira (3). Na semana passada, o PSOL pediu a investigação dos deputados Carlos Alberto Leréia e Sandes Júnior, mas o pedido ainda não chegou à Corregedoria.

Reportagem – Carol Siqueira
Edição – Regina Céli Assumpção
Agência Câmara de Notícias

Rafael

O PSDB é muito mais ligeiro que o PT. Aliás o PT por favor acorda. Se fosse o contrário já teriam fechado o partido. Temos a CPI da privataria tucana até agora nada, o Demóstenes Torrres pego. Não podemos perder tempo tem que aproveitar agora e levar até o fim, ir até o último pojnto possível desses casos. Quer lerdeza do PT. Será que o PT fez algum acordo com globo, imprensa para aliviar para essas CPI em troca de o PIG aliviar para o PT, figo aliviar no sentido de não fazerem uma pauta negativa?
Se hipoteticamente fizesse um acordo desse tipo seria uma grande traição do PT apesar dos ganhos.

Bonifa

Está definida a CPI do Cachoeira. Foi acertado entre Marco Maia e José Sarney que será uma CPI mista. Só faltam detalhes serem acertados.

Marcelo de Matos

Foi aprovada a CPMI em reunião de Marco Maia e José Sarney. Os trabalhos começam no início da semana que vem. Cachoeira será convocado a depor. Muita gente mais será convocada, se não houver nenhum acordo entre as partes interessadas: Civita, Policarpo e até Aécio Neves. Eu não acredito muito, mas, vamos ver.

Bonifa

Está definida a CPI do Cachoeira. Foi acertado entre Marco Maia e José Sarney que será uma CPI mista. Só faltam detalhes serem acertados. http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,O…

Gioconda Brasil

Agora tem um detalhe: Não há como abafar este escandallo todo. Vai de roldão, Demostenes, Perilo e mais uns tucanos emplumados. o Dem vai desparecer e o Psdb vaisair muito chamuscado deste episódio.

Fausto

Finalmente o PT começa a se mexer, depois de inquietante sonolência. Não dá para entender tamanho silêncio entre os petistas. É incrível como o presidente da Câmara Marco Maia inventa desculpas para não instalar as duas CPIs: CACHOEIRA e PRIVATARIA TUCANA. Não dá para acreditar que isto esteja acontecendo logo com um partido que desde a sua fundação tinha no combate à corrupção, uma das suas principais bandeiras. Passou os dois mandatos de FHC denunciando os seus malfeitos, agora senta em cima deles. Até o PIG procura se descolar do seu queridinho Demóstenes Torres, tal o volume da lama em que se atolou, e o PT…??? Que vergonha! Apenas os senadores Wagner Pinheiro (PT-BA) e Humberto Costa (PT-PE) honraram seus nomes ao se pronunciarem na tribuna do Senado desde o início. Também o Deputado Fernando Ferro (PT-PE), todos nordestinos. Só agora o PT paulista começa a se manifestar. E pensar que o Partido dos Trabalhadores nasceu no ABC…

Marcelo de Matos

Acaba de sair no blog do Noblat que CPI deverá convocar Civita para depor, devido a sua estreita ligação com Cachoeira. Nem foi aprovada a CPI e já sabem quem vão ouvir.

    Jairo_Beraldo

    Porque está curtindo com a cara dos petistas e peemedebistas, por omissão na criação da CPI. Sabe que falta culhão ao presidente da camara, Marco Maia, para abrir e levar à frente tal CPI. E nós aqui ficmos com cara de otários!

Marcos AC Lopes

Já está na hora do PT acordar. Do contrário, voltará a perder uma gande oportunidade de desmoralizar este bando de farsantes.

    Bonifa

    A generosidade do povo brasileiro não é papo furado do Sérgio Buarque de Hollanda. Se o PT fizer um movimento político decisivo e firme como este pronunciamento do Elói Pietá, possibilitando a CPI e prestigiando-a em todos os sentidos, terá restaurada sua dignidade e recuperará suas bandeiras. Não há dúvida sobre isso.

Yarus

"Sócio de Cachoeira doou R$ 800 mil a PSDB goiano

O EMPRESÁRIO ROSSINE GUIMARÃES, QUE TEM UMA EMPREITEIRA E UMA EMPRESA DE SEGURANÇA PRIVADA EM SOCIEDADE COM O BICHEIRO GOIANO, FOI UM DOS PRINCIPAIS DOADORES PARA A CAMPANHA DE MARCONI PERILLO; AO TODO, SUAS DOAÇÕES SOMARAM R$ 4,3 MILHÕES E TAMBÉM BENEFICIARAM O DEM E O PMDB

247 – Reportagem do jornal O Popular, o mais influente de Goiás, publicada nesta terça-feira, revela que o empresário Rossine Guimarães, sócio de Carlos Cachoeira, fez doações de R$ 4,3 milhões nas eleições de 2010. Deste total, R$ 800 mil foram direcionados ao comitê do PSDB em Goiás e tiveram como principal destino a campanha ao governo de Marconi Perillo. As informações constam do inquérito da Polícia Federal sobre a Operação Monte Carlo. Leia, abaixo, a reportagem do Popular:

Sócio de Cachoeira doou R$ 4,3 milhões nas eleições de 2010

Investigações mostram que Rossine Guimarães deu R$ 800 mil para o comitê financeiro do PSDB de Goiás

Alfredo Mergulhão e Márcio Leijoto

Apontado nas investigações da Operação Monte Carlo como uma espécie de sócio de Carlos Augusto de Almeida Ramos, o Carlinhos Cachoeira, o empresário Rossine Aires Guimarães doou R$ 4,3 milhões nas eleições de 2010. A informação consta no site do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O nome de Rossine é o único dos citados no processo diretamente envolvido com Cachoeira que também aparece como doador de campanha. Do total doado, R$ 800 mil foram para o comitê financeiro da campanha do PSDB em Goiás. O restante foi para os comitês do PSDB, DEM e PMDB no Tocantins…" Leia mais:
http://www.brasil247.com/pt/247/poder/52863/S%C3%

Hélio Pereira

Eloy Pietá foi um dos melhores Prefeitos de Guarulhos e é um dos melhores quadros do PT de SP,
infelizmente ele parece uma Andorinha perdida num imenso verão,pois embora coerente,a posição tomada por ele,não tem a simpátia de boa parte do PT de SP e nem do Presidente da Câmara Marco Maia,que chegou a dizer que uma instalação de CPI sobre as atividades de Cachoeira dependeriam do posicionamento de Roberto Gurgel Procurador Geral da Republica.
Ora foi justamente Gurgel quem "engavetou" as informações da PF sobre Carlinhos cachoeira e Demóstenes Torres,isto em 2009,permitindo que Demóstenes enganasse o Povo de Goiás e elegesse este cidadão,que ainda puxou votos pra Marconi Perillo a Governador e Serra a Presidente,impedindo a vitória de Dilma no primeiro turno e ajudando Marconi Perillo a se eleger Gov.
Mas afinal porque Marco Maia demonstra tanto "vacilo",porque ele depende da opinião de Roberto Gurgel,afinal porque Marco Maia tem tanto medo de instalar esta CPI?
Com todo respeito,mas Severino Cavalcanti tem muito mais coragem que este Presidente da Câmara!

    Bonifa

    O Marco Maia falou isso? É quase inacreditável. "Vacilo" é mesmo nome apropriado para as atitudes de Maia.

    Gioconda Brasil

    Você pode ter certeza de uma coisa. Se esta CPI for instalada mesmo, vai aparecer coisas do "arco da velha". Este Brindeiro e o Gilmar são irmãos siameses. A fedentina será insuportável. Voces verão!

    Lenin

    Deus te ouça,Gioconda…Agorinha mesmo, a band-eirosa anunciou q a CPI pode sair -q venha!

renato

DemorÔ!

Marcelo de Matos

O PT está entrando na campanha pela CPI, mas, pode ser que o PSDB esteja saindo. Isso porque há novas notícias envolvendo os tucanos: 1) o Secretário da Fazenda de Marconi Pirillo foi indicado por Aécio Neves; 2) Rossine Guimarães, empresário que é sócio de Cachoeira doou R$ 800 mil para o PSDB de Goiás.

    Marcelo de Matos

    É. Eu acabei de cantar essa pedra. A confirmação saiu no blog do Noblat:"A exemplo dos petistas e contrariando suas declarações públicas, os tucanos também não têm simpatia por uma CPI sobre a Operação Monte Carlo. Um integrante da Executiva Nacional revelou que não interessa a eles submeter o governo de Goiás a uma investigação, pois isso poderia paralisar seu governo. Na semana passada, Perillo leu um relatório reservado da Polícia Federal, para integrantes da direção nacional, que diz: “Não há elementos mínimos que demonstrem a participação da autoridade supracitada na organização…”. Mas as bancadas estão inquietas e temem a contaminação da sigla, em ano de eleição municipal." Não adianta o Álvaro Dias se reunir com o Sérgio Guerra e pregarem a CPI. Na verdade, eles trabalharão contra.

    Jairo_Beraldo

    Hoje a realeza supracitada M.Perigo, deu "xou" midiatico de "jestão" e "Conpetemcia", reunindo sua quadrilha para supracitar que a Cachoeira secou, portanto, se não souberem fazer dinheiro, que saiam do governo, pois senão a mídia nativa ficará de pires na mão.

    Jairo_Beraldo

    AHHH..e todos, até a AGM, estão de olho na segunda parcela de emprestimo da CELG…já estão loteando a verba, que seria para sanear a estatal federalizada. E o MPF-GO, não vão entrar em cena par fiscalizar?

    Lenin

    …essa m… pode respingar até no noblat,mesmo q por vias teóricas.

ZePovinho

Concordo com nosso secretário Pietá.O "pobrema" é que o PT é uma coisa na militância e se transformou em outra coisa lá no Congresso.Tenha a sensação,às vezes,de que encontro com o PT de vez em quando,no sinal fechado,pegando o próprio lugar no futuro e esquecendo de que foi a militância quem impediu que Lula fosse caçado em 2005.Fomos nós,da militância,quem divulgamos o famoso Tucanoduto de Furnas que fez o PSDB se cagar de medo de pedir o impedimento de Lula.

Olá! Como vai?
Eu vou indo. E você, tudo bem?
Tudo bem! Eu vou indo, correndo pegar meu lugar no futuro… E
você?
– ……
[youtube jFhXCd2Z7k8 http://www.youtube.com/watch?v=jFhXCd2Z7k8 youtube]

Deixe seu comentário

Leia também

Política

Berenice Bento: Carta aos que não sepultei

Não sairemos iguais após o horror em Gaza

Política

Paulo Nogueira Batista Jr: Os desafios da esquerda

Emprego, renda, injustiça social, imigração

Política

Jeferson Miola: Impunidades diplomáticas

Simas Magalhães, Eduardo Saboia, Ernesto Araújo…