VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Raimundo Pereira: Não houve crime na Visanet


24/12/2012 - 01h02

Raimundo Rodrigues Pereira é jornalista. Foi um dos convidados para o debate sobre o julgamento do mensalão promovido pelo Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé. Imagens daTVT. Dica do Altamiro Borges e da Maria Frô. Edição: Viomundo.

Raimundo Pereira: Não houve crime na Visanet from Luiz Carlos Azenha on Vimeo.

Veja também:

Fernando Morais: É hora de voltar a dizer que o povo não é bobo

Paulo Moreira Leite: Vamos pensar no que estão preparando

Zé de Abreu ataca colunistas

Pedro Serrano: No plano do Direito constitucional, foi uma catástrofe

Carlos Langroiva: Sessão da tarde midiática no STF

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Clipping – 18 de fevereiro de 2013 | ACM – Associação Cearense de Magistrados

03 de setembro de 2013 às 15h48

[…] O respeitado jornalista Raimundo Pereira reiterou em conferência transmitida pela Internet (https://www.viomundo.com.br/politica/raimundo-pereira-nao-houve-crime-na-visanet.html) ter provas inequívocas sobre o erro jurídico cometido pelo Tribunal, após […]

Responder

Romulo

26 de dezembro de 2012 às 17h58

Pode ter certeza que vamos divulgar a verdade sobre este julgamento que foi a maior farsa e tentativa de criminalizar a política, um governo e o povo brasileiro. Essa condenação absurda resultate do chamado julgamento do mensalão foi o maior ataque golpista contra a democracia do Brasil desde 1964, fabricada e conduzida pela mídia golpista, a direita conservadora, a oposição, m enbros do poder judiciário e STF. Não vamos deixar isso passar em branco e impune nao vamos deixar esse crime contra o Brasil ficar no esquecimento. Vamos sim contar a verdade dos fatos e desmascarar a mentira desses bandidos, e essa verdade prevalecerá na história e será uma marca pesada contra esses bandidos que continuam tentando golpear a democracia e enganar o povo brasileiro via manipulação da mídia em nosso país.

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de dezembro de 2012 às 13h29

[“NUMDISSE”?!]

POR QUE METADE DOS BRASILEIROS NÃO CONFIA NO STF?

Ex-diretor da Abril Paulo Nogueira dá sua visão sobre o assunto em artigo: “perdemos mais que lucramos” ao descobrir verdadeiramente o que é, nesse ano que passou, o Supremo Tribunal Federal. Jornalista diz que pesquisa do Ibope não surpreende e que “o Supremo é um embaraço para o Brasil”
26 DE DEZEMBRO DE 2012 ÀS 12:02
247 – Em artigo publicado no blog Diário do Centro do Mundo, o ex-diretor da Abril Paulo Nogueira responde por que metade dos brasileiros não confia no Supremo Tribunal Federal. Levantamento do Ibope divulgado na segunda-feira 24 conclui que a população confia mais na corte do que no Congresso Nacional. No entanto, o tribunal tem confiança de 54% da população, ou seja, pouco mais da metade do País.
(…)
FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/brasil/89012/Por-que-metade-dos-brasileiros-n%C3%A3o-confia-no-STF.htm

LÁ VEM O MATUTO INDIGIGITADOR DO *STF!…
*“supremoTF”: aspas monstruosas e letras submicroscópicas!

… Lá isto é corte suprema?!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de dezembro de 2012 às 11h05

… 2012 foi ‘o ano da Justiça’, segundo o PIG!…

O enunciado acima serve para ratificar a noção de justiça do PIG!… Lamentavelmente, a corte suprema brasileira permitiu-se servir de ancoragem para o discurso falso moralista, hipócrita, tendencioso, obscurantista, terrorista-golpista desta “grande” mídia nativa, antinacionalista, ‘o cheiro dos cavalos ao do povo!’… “Elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando a afirmação lapidar e emblemática do egrégio escritor e eminente pensador humanista uruguaio Eduardo Galeano.

República da DIREITONA OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista eterna, hipócrita, MENTEcapta, aloprada, alienada, histriônica, reacionária, impunemente terrorista, antinacionalista, golpista de meia-tigela, corrupta…

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

26 de dezembro de 2012 às 10h12

… É esta a opinião pública forjada pelos (de)formadores de opinião a soldo “grande” mídia nativa!…

E antes acusarem o matuto de tentar exercer a função de rábula leviano, com a palavra uma autoridade na advocacia brasileira:
Sem citar mensalão, Thomaz Bastos diz que repressão passou dos limites

(…)
Thomaz Bastos faz um “balanço crítico” do ano. Não cita o mensalão diretamente, mas faz uma série de referências à ação. Entre elas, critica o “slogan do combate à impunidade a qualquer custo”, que estaria sendo “exaltado pelo clamor de uma opinião popular que não conhece nuances”.
(…)

Responder

    Messias Franca de Macedo

    26 de dezembro de 2012 às 10h16

    (…)
    Ele critica também a “tendência a tornar relativo o valor da prova necessária à condenação criminal” e sustenta que, “quando juízes se deixam influenciar pela ‘presunção de culpabilidade’, são tentados a aceitar apenas ‘indícios’, no lugar de prova concreta”. “Como se coubesse à defesa provar a inocência do réu!”, afirma.
    (…)

    (“Não é de hoje que o direito de defesa vem sendo arrastado pela vaga repressiva que embala a sociedade brasileira”, escreve.)

    FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/poder/1206404-sem-citar-mensalao-thomaz-bastos-diz-que-repressao-passou-dos-limites.shtml

    #####################################

    Lá isto é jornalismo?!… Lá isto é corte suprema?!… Lá isto é democracia?!…

    República de ‘Nois’ Bananas
    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

    Messias Franca de Macedo

    26 de dezembro de 2012 às 10h51

    … E antes de acusarem o matuto de tentar exercer a função de *rábula leviano,…
    *rábula
    rá.bu.la
    sm (lat rabula) 1 Advogado chicaneiro, que embaraça as questões com os artifícios que a lei lhe faculta. 2 Aquele que advoga sem ser diplomado.
    FONTE: http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php?lingua=portugues-portugues&palavra=r%E1bula

    Messias Franca de Macedo

    26 de dezembro de 2012 às 10h55

    … É esta a opinião pública forjada pelos (de)formadores de opinião a soldo da “grande” mídia nativa!…

    “… Há um sentimento de desprezo pelos direitos e garantias fundamentais que age à sombra da legítima expectativa republicana de responsabilização.
    (…)

    Ele [Márcio Thomaz Bastos] critica também a “tendência a tornar relativo o valor da prova necessária à condenação criminal” e sustenta que, “quando juízes se deixam influenciar pela ‘presunção de culpabilidade’, são tentados a aceitar apenas ‘indícios’, no lugar de prova concreta”. “Como se coubesse à defesa provar a inocência do réu!”

Baihano

25 de dezembro de 2012 às 16h40

A FOLHA vai às ruas com o objetivo de fazer pesquisa contra a conclusão das obras da Copa de 2014. E a pesquisa diz que o povo vê corrupção nas obras da Copa. Eu acredito que a Folha vai encaminhar a pesquisa ao Gurgel e o procurador vai tomar as devidas providências.

E no final as denúncias vão chegar à Dilma. Ou melhor, serão usadas contra a Dilma.

Segue detalhes da impressionante pesquisa:

Para 76%, há corrupção em obras da Copa, diz Datafolha

DE SÃO PAULO

“2014 A pouco mais de um ano e meio da partida de abertura da Copa, pesquisa Datafolha mostra que 76% dos entrevistados acreditam que há corrupção nas obras do torneio.

Segurança nas ruas é a maior preocupação do brasileiro para a Copa, diz Datafolha
Leia mais sobre a Copa-2014

Apesar do número elevado de pessoas que afirmam que há desvio de recursos públicos, 90% dizem que consideram o Mundial importante para o país (70% pensam que será muito importante, e 20%, um pouco importante).

A pesquisa Datafolha ouviu 2.588 pessoas em 160 municípios no dia 13 de dezembro. A margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos”.

A meu ver a Folha deveria ter perguntado aos inqueridos quem são os corruptos e os corruptores que estão envolvidos nas tranbicagens da Copa. Será que eles falariam nas construtoras?

Na realidade a Folha está chateada porque as obras da Copa vão ser todas concluídas a tempo (no primeiro semestre de 2014). E isto não pode acontecer, porque senão a Dilma será reeleita. E a Folha está se preparando para criar mais um escândalo do tamanho do orçamento da Copa. Ou melhor, maior do que o orçamento do “mensalão”.

Aguardem manchetes do tipo: “após ter constatado que 76% do povo acredita que há corrupção em obras da Copa, a Folha “constatou” que a impressão do povo é a impressão de Deus”.

Sem dúvida este é o pontapé inicial para mais uma denúncia contra um escândalo de corrupção gigantesco, talvez até maior do que o do “mensalão”. Aguardem o começo de janeiro de 2013.

Responder

    FrancoAtirador

    25 de dezembro de 2012 às 19h05

    .
    .
    Pesquisa Galope aponta que 99% dos brasileiros

    acreditam que a Folha de S.Paulo é mentirosa.
    .
    .

Laurindo Leal: Mídia brasileira teme que Dilma encarne Cristina « Viomundo – O que você não vê na mídia

25 de dezembro de 2012 às 14h18

[…] Raimundo Rodrigues Pereira sustenta que não houve desvio na Visanet […]

Responder

Iukio Hasegawa

25 de dezembro de 2012 às 12h26

Avante PT! A nossa luta agora, se quisermos eleiçoes livres em 2014, é contra os bandidos de toga!

Responder

Messias Franca de Macedo

24 de dezembro de 2012 às 23h24

… No ‘datafalha do Ibope’ (sic), parcela significativa da opinião pública afirma confiar no STF simplesmente porque parcela significativa da opinião pública não conhece ” a maioria dos *supremos do supremoTF”!…

PANO RÁPIDO!

*supremos do supremoTF”!: aspas monstruosas e letras submicroscópicas!

Lá isto é corte suprema, sô?!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

marcio gaúcho

24 de dezembro de 2012 às 16h11

Concordo que o dinheiro do Banco do Brasil, do Bradesco e da Visanet e, também, do Marcos Valério não é dinheiro público.
Mas, se considerarmos que a emissão de moeda é prerrogativa do BC, autorizada pela União, sendo um papel de crédito público pela sua origem, garantido pelo governo, aí sim poderemos afirmar que qualquer papel (dinheiro ou títulos) é público. De emisão pública. Mas, em posse de qualquer pessoa física ou jurídica, deixa de ser público e vira privado, garantido pelo poder público.
Portanto, depois que o dinheiro ou crédito sai do BC deixa de ser propriedade da União, mas garantido por ela. Todo o dinheiro em circulação é privado!

Responder

Paulo Moreira Leite: “Vamos pensar no que estão preparando” « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 15h38

[…] Raimundo Rodrigues Pereira sustenta que não houve desvio na Visanet […]

Responder

Zé de Abreu: Escândalos nascem nas redações « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 15h37

[…] Raimundo Rodrigues Pereira sustenta que não houve desvio na Visanet […]

Responder

Fernando Morais: É hora de repetir que o povo não é bobo « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 15h37

[…] Raimundo Rodrigues Pereira sustenta que não houve desvio na Visanet […]

Responder

Zé Francisco

24 de dezembro de 2012 às 14h01

Ação Declaratoria. Objeto: declarar privada a administração e recursos da Visanet. De posse da sentença (fato novo), ajuizar ação de Revisão Criminal.

Responder

Messias Franca de Macedo

24 de dezembro de 2012 às 13h36

[LUIZ] ‘FUX FALOU QUE O PROCESSO (DO MENSALÃO, O DO PT!) NÃO TINHA PROVA’, DIZ GILBERTO CARVALHO.

SENADO DEVE VOTAR
IMPEACHMENT DE FUX
O que jovens juízes, idealistas, que acreditam na Lei e na Justiça, hão de pensar da vida e de seu futuro? O que o cidadão há de pensar das “decisões” do Ministro Fux?

Em http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/12/24/senado-deve-votar-impeachment-de-fux/#comment-1005408
Publicado em 24/12/2012

LÁ VEM O MATUTO INDIGITADOR *“dos supremos do supremoTF”!…

*“dos supremos do supremoTF”: aspas monstruosas e letras submicroscópicas!

… “O mensalão” do PT tinha prova, sim: a inovação do aumentativo de mensal – quase um neologismo – cuja semântica passou a rotular um trivial caixa dois num [inédito e!] “sofisticado” fenômeno ‘nunca antes visto na história deste país'(!), cuja classe política é, historicamente, composta prevalentemente por indivíduos ilibados (sic), (quase-)santos! E este verbete presente nos autos do processo da Ação Penal 470 – o neologismo – sendo da autoria de um **conspícuo e imaculado brasileiro denota uma prova robusta (idem sic) e irrefutável do ‘domínio do fato ainda que não factual’…
**Robert(o) Jefferson, ‘o mensaleiro inédito’ porquanto ‘abiscoitou em causa própria (ibidem sic) a bagatela de quatro milhões de reais que o esquema imaginava estar repassando para o PTB’… O réu confesso, denunciou o factóide, embolsou os 04 milhões destinados ao partido “dele”(!), prestando mais um dos seus inestimáveis serviços à nação!…

Viva a prova nos autos da Ação Penal 470! Viva a palavra e a credibilidade absoluta do Robert(o) Jefferson, um exemplo de político “que mata no peito”!…

… Robert(o) Jefferson é carioca “que nem o Fux”?!… “Fala, aí, ‘meu peixe'”!…

EM TEMPO DE GOLPISMO MIDIÁTICO-JURÍDICO: quais as emissoras do PIG irão realizar a cobertura – ao vivo, em cores e em 3D – da ceia natalina da “nobre” família Cachoeira?!… Alguns “dos supremos do supremoTF” estarão no repasto ao lado do magistrado(!?) DEMÓstenes Torres e do “adevogado” [RISOS] Marconi ‘Periggo’?!…

Que país é este, sô?!…

… República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Messias Franca de Macedo

    24 de dezembro de 2012 às 14h07

    … O mais abominável não é o Luiz Fux ter afirmado “que ‘mataria no peito’ o processo do mensalão, o do PT, porquanto não havia provas condenatórias nos autos do processo!” O mais abominável por enquanto fica sem resposta: como, onde e em qual momento o Luiz Fux – agora investido da condição de “supremo do supremoTF” – encontrou e identificou as provas que, simplesmente(!), não existiam?!..

    Com a palavra *”o supremo do supremoTF”, para o qual “a verdade é uma quimera: a gente ‘mata no peito'”!…

    *”o supremo do supremoTF”: aspas monstruosas e letras submicroscópicas!

    Lá isto é judiciário, corte suprema, sô?!…

    Que país é este, sô?!…

    … República da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, aloprada, alienada, histriônica, impunemente terrorista, MENTEcapta, néscia, golpista de meia-tigela, antinacionalista, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo!’ (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente escritor uruguaio Eduardo Galeano)

    Bahia, Feira de Santana
    Messias Franca de Macedo

Mario

24 de dezembro de 2012 às 12h02

No UOL/Folha, blog do Josias:

Gilberto Carvalho diz ter ouvido de Luiz Fux que ele absolveria os réus do processo do mensalão

Josias de Souza

O ministro Gilberto Carvalho, chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, revelou que Luiz Fux o procurou antes de ser indicado por Dilma Rousseff para o STF. Contou que, durante a conversa, o magistrado deixou claro que absolveria os réus do mensalão. Deu a entender que Fux dissera o mesmo a outros petistas com os quais se reuniu.

“A única coisa que eu posso dizer é que ele foi falar comigo também”, disse Gilberto Carvalho na noite passada, em entrevista ao repórter Kennedy Alencar, que pode ser assistida aqui. “Sem que eu perguntasse nada, ele falou pra mim o que falou pra todos os outros: que ele tinha estudado o processo, que o processo não continha prova nenhuma, que era um processo absolutamente sem fundamento e que ele tomaria uma posição muito clara.”

Durante o julgamento, Fux seguiu 99,9% dos votos do relator do mensalão, Joaquim Barbosa, condenando os réus. E Gilberto Carvalho: “Não vou julgar a consciência de um ministro do Supremo. Só posso narrar o que aconteceu factualmente comigo. Eu não pedi pra falar com ele, eu não perguntei essa questão pra ele. Essa é uma questão dele, que a consciência dele vai trabalhar.”

Responder

    FrancoAtirador

    24 de dezembro de 2012 às 15h04

    .
    .
    PARCIALIDADE DO JUIZ: INCOMPATIBILIDADE COM A JURISDIÇÃO

    Mais um elemento, entre tantos outros,

    para ANULAR O JULGAMENTO DO ‘MENSALÃO’.

    O sabonete Fux escorregou da mão suprema.
    .
    .
    Incompatibilidades e impedimentos

    Por Julio Fabbrini Mirabete

    A competência do juiz, delimitada pela lei, depende da ausência de determinadas relações com as partes, ou com outros juízes, assim como do “prejuízo”, o que significa que a presença de uma ou outra destas condições a exclui.

    Para que o juiz seja competente, podendo julgar com imparcialidade e isenção de ânimo, é necessário que estejam excluídas tais relações, que configuram a suspeição, o impedimento e a incompatibilidade.

    Muito embora, por vezes se fale em “suspeição” quando há “impedimento” e se use o termo “incompatibilidade” para designar essas hipóteses, a lei refere-se às três condições que afastam a competência do juiz.

    Esquematicamente, pode-se efetuar tal distinção.

    A suspeição decorre do vínculo do juiz com qualquer das partes.

    O impedimento decorre da relação de interesse dele com o objeto do processo, é um obstáculo à competência.

    A INCOMPATIBILIDADE PROVÉM DE GRAVES RAZÕES DE CONVENIÊNCIA não incluídas entre os casos de suspeição ou de impedimento, estando previstas em geral nas leis de organização judiciária.

    Causas de impedimento e incompatibilidade

    Além das causas elencadas no artigo 254 [CPP], apresentam-se como incompatibilidade (ou suspeição) as razões íntimas que impedem o juiz de atuar com imparcialidade e isenção.

    Motivo íntimo é qualquer motivo que o juiz não quer revelar ou talvez nem deve revelar e do qual é ele o único árbitro.

    Assim, por exemplo, o juiz que tem ligação amorosa com a ré deve dar-se por incompatibilizado [ASSIM COMO O JUIZ QUE PROMETE ABSOLVER OU CONDENAR UMA DAS PARTES, PARA OBTER VANTAGEM PESSOAL OU FUNCIONAL].

    Nessas hipóteses, mandam as leis de organização judiciária que o juiz afirme sua incompatibilidade, remetendo os autos ao seu substituto legal e comunicando o motivo a órgão disciplinar superior.

    Por se tratar de razão de foro íntimo, descabe ao juiz a quem o processo é remetido fazer apreciação sobre a razão da suspeição, inviabilizando-se, dessa maneira, a suscitação do conflito de competência.

    As incompatibilidades e os impedimentos aplicam-se aos juízes dos tribunais de instâncias superiores, ainda que tenham a designação de desembargadores ou ministros; todos são “juízes”.

    Processamento e efeitos

    Existindo o impedimento ou a incompatibilidade, o juiz deve abster-se espontaneamente de servir no processo, declinando-a nos autos, como também o órgão do Ministério Público.

    Não se dando a abstenção, poderá qualquer parte argüir a incompatibilidade ou impedimento.

    Como a própria lei diz, O IMPEDIMENTO OBSTA OU IMPEDE A “JURISDIÇÃO” DO JUIZ E NÃO SOMENTE A COMPETÊNCIA.

    Conseqüentemente, OS ATOS POR ELE PRATICADOS QUANDO IMPEDIDOS SÃO MAIS DO QUE NULOS, SÃO INEXISTENTES, NÃO PODENDO SER SANADOS, o que, nos termos do artigo 567, é permitido para a hipótese de incompetência.

    (http://direitousp.freevar.com/curso/mira18.htm)
    .
    .
    CÓDIGO DE PROCESSO PENAL – CPP – L-003.689-1941

    Livro I
    Do Processo em Geral
    Título VI
    Das Questões e Processos Incidentes

    Capítulo III
    DAS INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS

    Art. 112. O juiz, o órgão do Ministério Público, os serventuários ou funcionários de justiça e os peritos ou intérpretes abster-se-ão de servir no processo, quando houver incompatibilidade ou impedimento legal, que declararão nos autos.
    Se não se der a abstenção, a incompatibilidade ou impedimento poderá ser argüido pelas partes, seguindo-se o processo estabelecido para a exceção de suspeição.

    http://www.dji.com.br/codigos/1941_dl_003689_cpp/cpp112.htm
    .
    .

renato

24 de dezembro de 2012 às 08h38

Parabéns, agora entendi mesmo!
Agora defendo o Dirceu!
Muito blá blá blá, escondeu a
verdadeira situação!
Acho que os meios na net, blogs sujos
não conseguiram explicar isto ao povo!
Demorô, mas dá para continuar a comentar!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!