VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Fernando Morais: É hora de repetir que o povo não é bobo


24/12/2012 - 03h25

Fernando Morais é jornalista e escritor. Foi um dos convidados para o debate sobre o julgamento do mensalão promovido pelo Centro de Estudos de Mídia Alternativa Barão de Itararé. Imagens daTVT. Dica do Altamiro Borges e da Maria Frô. Edição: Viomundo.

Fernando Morais: É hora de repetir que o povo não é bobo from Luiz Carlos Azenha on Vimeo.

Veja também:

Paulo Moreira Leite: Vamos pensar no que estão preparando

Zé de Abreu ataca colunistas

Raimundo Rodrigues Pereira sustenta que não houve desvio na Visanet

Pedro Serrano: No plano do Direito constitucional, foi uma catástrofe

Carlos Langrovia: Sessão da tarde midiática no STF

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



55 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

A Outra História do Mensalão é um sucesso « Viomundo – O que você não vê na mídia

13 de fevereiro de 2013 às 15h54

[…] Fernando Morais: É hora de repetir que o povo não é bobo […]

Responder

nona fernandes

27 de dezembro de 2012 às 10h59

Azenha, gostaria de lhe sugerir uma pauta, que para mim, foi a melhor notícia da década, ou talvez do século. A criação pela CUT, da TVT, a TV dos trabalhadores. Então, que tal você fazer uma reportagem detalhada da TVT, para o seu blog? Acho que os amantes da democracia midiática iriam adorar.

Responder

Sérgio

27 de dezembro de 2012 às 02h37

Parabéns Fernando Morais, lei de mídias já!
Tá na hora de ir para as ruas – a nossa democracia custou muito sangue e muitas vidas – temos que defende-lá a qualquer custo de golpes midiáticos e jurídicos.

Responder

Maria Izabel L Silva

26 de dezembro de 2012 às 13h02

Meu finado pai, que era udenista, me contava que em 54, quando Getulio deu um tiro no coração, muitos udenistas, inclusive ele, tiveram que fugir e se esconder para não serem linchados pelo povo. Apesar da campanha descarada que a direita e a midia faziam contra Getulio, o povo não teve duvidas na hora a achar os repensaveis pelo gesto dramatico do Presidente. Foram atrás dos udenistas dispostos a tudo. E o golpe foi adiado para a proxima decada. Hoje a historia se repete. Os udenistas continuam ativos e Lula é o alvo. Eu sei que Lula não vai se matar … mas não ousem tocar nele. Não passarão. Nós, do povo, sabemos muito bem onde essa canalha quer chegar.

Responder

Roberto Locatelli

26 de dezembro de 2012 às 10h45

O golpe está em andamento. Washington tem pressa. Eles querem cassar o mandato de Dilma e retomar o governo. Eles querem aplicar aqui a mesma política que os banqueiros e o FMI impuseram à Europa.

Tio Sam precisa que a América do Sul volte a ser seu quintal.

Responder

    Julio Silveira

    26 de dezembro de 2012 às 12h26

    Duas verdades.

ricardo

26 de dezembro de 2012 às 10h01

As dirceuzetes de plantão devem ter claro que não há contradição alguma entre o povo continuar votando no PT e a justiça continuar mandando a bandidagem para a cadeia. Isso é bom para o Brasil e até para o PT. Pode doer, mas tem um efeito altamente salutar, como a extirpação um tumor.

Responder

    Julio Silveira

    26 de dezembro de 2012 às 12h25

    Uma verdade.

    abolicionista

    27 de dezembro de 2012 às 10h11

    Para mim, pior do que uma mentira, é uma verdade pela metade…

João-PR

26 de dezembro de 2012 às 03h53

Tem um bando de trolls (pagos??) por aqui. Será que já está em curso a campanha do nosferatu para 2014?????

Responder

Ernesto Tche

25 de dezembro de 2012 às 20h48

Slogan para a campanha dos tucanos de 2014:
Cheirou com o Aécio, cheirou comigo!

Responder

    Rodrigo Mello

    26 de dezembro de 2012 às 01h25

    “Art. 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

    X – são invioláveis a intimidade, a vida privada, a honra e a imagem das pessoas, assegurado o direito a indenização pelo dano material ou moral decorrente de sua violação;”

    Cuidado com aquilo que vc propaga. Só afirme aquilo que vc pode sustentar com provas.

    Roberto Locatelli

    26 de dezembro de 2012 às 10h43

    Então tá. Para 2014, teremos a chapa bafômetro: Aébrio Neves para presidente, Luciano Huck para vice.

Eduardo Raio X

25 de dezembro de 2012 às 19h17

E quando é que vamos ver, assistir e testemunhar os crimes de lesa pátria do PSDB&Cia sendo investigados??? Este partido aprontou pesado no país e com o povo?!?! AHHHH!!! Esqueci eles tem a imprensa conservadora e também a elite do atraso que é em toda sua essência e profundidade racista, preconceituosa, separatista e excludente como cúmplice de tais e quais atos. Todos ganharam, receberam e levaram na base da MACIOTA! A mesma tática que STF, PGR e parte da PF utiliza para abortar, anular, camuflar ou desviar as atenções do povo! Esse ingrediente chamado MACIOTA é utilizado com abundância pela turma do andar de cima os mesmos que jura amar o BraZil com Z!

Responder

Vlad

25 de dezembro de 2012 às 13h14

Já vi esse filme antes:

“Não me deixem só!! Somos a maioria !! Todos de verde e amarelo!!” “Duela a quien duela”!!

Responder

    Abel

    25 de dezembro de 2012 às 15h11

    Eu votei no outro – o barbudo. O tempo provou que eu (e mais uns 30 milhões) estava certo…

    Vlad

    25 de dezembro de 2012 às 15h48

    Estava.

abolicionista

25 de dezembro de 2012 às 12h41

Lei de medios já!

Responder

Willian

25 de dezembro de 2012 às 12h22

Falta povo para esta ideia dar certo…

Responder

Jotace

25 de dezembro de 2012 às 03h55

POVO DE MÃOS ATADAS
Belíssima a oração do Fernando Morais, a respeito da mais recente decisão do Supremo de JB e Fucs que, na sanha de denegrir o PT com vistas às eleições futuras, ultrapassa até os seus direitos constitucionais invadindo aqueles exclusivos do Legislativo. A oração se completa ao comentar o que tem feito a ‘grande’ mídia no Brasil e insistir na promoção da Lei dos Meios e ao lembrar o que tem realizado o Governo Argentino seja no campo da democratização da imprensa ou do julgamento de torturadores. O povo não é bobo, ele está certo, mas se encontra de mãos atadas com o modelo de ‘democracia’ que temos. Que me desculpem todos, longe de mim estar defendendo patifarias, mas nenhum presidente (a) de qualquer partido que seja, governará o país sem que participe, declarada ou disfarçadamente, da corrupção bandida que afeta o Brasil. No caso dos governos petistas é visível o temor da mídia e se agacha tanto para ela como para certos figurões dos demais Poderes. E em decorrência desse comportamento o país tem se tornado a cada dia a presa fácil das multinacionais estrangeiras, que os exércitos dos países que as defendem sequer precisem invadi-lo para, como acontece em outros, facilitar-lhes a ação em sua pilhagem sem limites. O que, de fato, pode fazer o povo, para mudar o comportamento de Ministros do Supremo ou de altos quadros de outros funcionários da nação? Ou o de Congressistas que, em última análise, respondem pela grande maioria de atos indevidos do Executivo? No meu entender, lendo e relendo tantos comentários qualificados apresentados neste blog, mas que fazem pensar num samba de crioulo doido, baratinado e sem rumo, cheguei à conclusão que praticamente todos têm incidido no erro de omitir que não desfrutamos de uma democracia que, como indica o nome, seja de fato um governo do povo. De minha parte já me convenci que ou o Brasil muda para algo como o modelo ‘protagônico e participativo’, como já instalado em outros países latino-americanos, ou estaremos sempre a criticar inutilmente os desmandos governamentais em todos os seus Três Poderes, sem que jamais possamos corrigi-los. No caso particular do Executivo estaremos sempre obrigados a votar como idiotas num candidato (a) que, mesmo de honestidade comprovada, irá ser compelido (a) forçosamente a fazer concessões indevidas para entregar o resto do patrimônio da nação que sobrou dos tempos de FHC e até dos governos petistas que elegemos. E, como brasileiros será que temos, por exemplo, que nos cingir apenas a sonhar com a Lei dos Meios ou a sentir vergonha do STF no caso das declarações tão deprimentes do Ministro Fux à Folha? Por que os nossos teóricos progressistas presentes, patriotas e de indiscutíveis méritos, não promovem a discussão de um modelo democrático para a nossa república e que implique a real participação do povo ?

Abraços gerais e votos de Feliz Natal ! Jotace

Responder

Jose Mario HRP

24 de dezembro de 2012 às 18h52

É hora de do Senado processar, Fux, JB e Gilmar, e Gurgel!
JÁ!

Responder

Walter

24 de dezembro de 2012 às 18h52

O PT é duka mesmo!
9% de aumento pro mínimo.
6,1% de inflação
5% pro funcionalismo público após 7 anos sem reposição inflacionária.Ou seja, os 30 e tantos por cento que nos foi surrupiados pela lavanderia petista , foram pro brejo.
De quebra isenção de imposto para participação nos lucros, participação esta que beneficia os CEO, os gerentões e os manda chuvas em geral..das empresas privadas.É a chamada divisão do bolo. Para a ralé 678 contos por mês, pro funcionário do Estado ,crise internacional, pros banqueiros e empresáriios, isenções e mais isenções.
Se a patuléia levou acima da inflação, o empresariado também,quem estará pagando a conta do saco de bondades de Tia Dilma?
Depois destes 7 anos sem um caraminguá , até que eu aceitaria participação nos lucros da empresa Brasil-PT s.a , da qual sou modesto funcionário concursado.
E depois ainda dizem que não é privatização…

Responder

    Abel

    25 de dezembro de 2012 às 15h47

    Bom era no tempo do FHC, né comédia?

    Rodrigo Mello

    26 de dezembro de 2012 às 01h50

    Talvez para vc não. Mas antes de falar de pessoas, veja quando foram tomadas as iniciativas que garantiram o “milagre econômico” no BRASIL. Veja quando foram criadas as leis que deram sustentabilidade econômica ao país; quando foram criadas os pogramas de distribuição de renda; Quem beijou mão de “amigos”, antes inimigos em nome da governabilidade( que depois o STF denominou de MENSALÃO); e por último, qual partido montou uma quadrilha dentro do Governo… poderia iniciar uma discussão ideológica com vc e alguns aqui, mas no momento, discuto só fatos( não plantados).

    abolicionista

    27 de dezembro de 2012 às 10h15

    Salário mínimo de 70 reais, privatização da Vale, engavetador geral, tantas benesses… como esquecer FHC?

    Rodrigo Mello

    26 de dezembro de 2012 às 01h29

    E não é mesmo não, Walter. É PREVARICAÇÃO !!!

Cláudio

24 de dezembro de 2012 às 18h33

Feliz Natal e prospero 2000 e 13 ! ! ! . . .

O povo não é bobo : Ley de Medios Já ! ! !

Responder

    Isadora do PT

    25 de dezembro de 2012 às 12h08

    E, se me permitirem, o Paredón também.

Tiãozinho

24 de dezembro de 2012 às 16h13

o povo pode nao ser bobo..mas nao bate bem das ideia.

Responder

    FrancoAtirador

    24 de dezembro de 2012 às 15h41

    .
    .
    PARCIALIDADE DO JUIZ: INCOMPATIBILIDADE COM A JURISDIÇÃO

    Mais um elemento, entre tantos outros,

    para ANULAR O JULGAMENTO DO ‘MENSALÃO’.

    O sabonete Fux escorregou da mão suprema.
    .
    .
    Incompatibilidades e impedimentos

    Por Julio Fabbrini Mirabete

    A competência do juiz, delimitada pela lei, depende da ausência de determinadas relações com as partes, ou com outros juízes, assim como do “prejuízo”, o que significa que a presença de uma ou outra destas condições a exclui.

    Para que o juiz seja competente, podendo julgar com imparcialidade e isenção de ânimo, é necessário que estejam excluídas tais relações, que configuram a suspeição, o impedimento e a incompatibilidade.

    Muito embora, por vezes se fale em “suspeição” quando há “impedimento” e se use o termo “incompatibilidade” para designar essas hipóteses, a lei refere-se às três condições que afastam a competência do juiz.
    Esquematicamente, pode-se efetuar tal distinção.

    A suspeição decorre do vínculo do juiz com qualquer das partes.
    O impedimento decorre da relação de interesse dele com o objeto do processo, é um obstáculo à competência.

    A INCOMPATIBILIDADE PROVÉM DE GRAVES RAZÕES DE CONVENIÊNCIA não incluídas entre os casos de suspeição ou de impedimento, estando previstas em geral nas leis de organização judiciária.

    Causas de impedimento e incompatibilidade

    Além das causas elencadas no artigo 254 [CPP], apresentam-se como incompatibilidade (ou suspeição) as razões íntimas que impedem o juiz de atuar com imparcialidade e isenção.

    Motivo íntimo é qualquer motivo que o juiz não quer revelar ou talvez nem deve revelar e do qual é ele o único árbitro.

    Assim, por exemplo, o juiz que tem ligação amorosa com a ré deve dar-se por incompatibilizado [ASSIM COMO O JUIZ QUE PROMETE ABSOLVER OU CONDENAR UMA DAS PARTES, PARA OBTER VANTAGEM PESSOAL OU FUNCIONAL].

    Nessas hipóteses, mandam as leis de organização judiciária que o juiz afirme sua incompatibilidade, remetendo os autos ao seu substituto legal e comunicando o motivo a órgão disciplinar superior.

    Por se tratar de razão de foro íntimo, descabe ao juiz a quem o processo é remetido fazer apreciação sobre a razão da suspeição, inviabilizando-se, dessa maneira, a suscitação do conflito de competência.

    As incompatibilidades e os impedimentos aplicam-se aos juízes dos tribunais de instâncias superiores, ainda que tenham a designação de desembargadores ou ministros; todos são “juízes”.
    Processamento e efeitos
    Existindo o impedimento ou a incompatibilidade, o juiz deve abster-se espontaneamente de servir no processo, declinando-a nos autos, como também o órgão do Ministério Público.

    Não se dando a abstenção, poderá qualquer parte argüir a incompatibilidade ou impedimento.

    Como a própria lei diz, O IMPEDIMENTO OBSTA OU IMPEDE A “JURISDIÇÃO” DO JUIZ E NÃO SOMENTE A COMPETÊNCIA.

    Conseqüentemente, OS ATOS POR ELE PRATICADOS QUANDO IMPEDIDOS SÃO MAIS DO QUE NULOS, SÃO INEXISTENTES, NÃO PODENDO SER SANADOS, o que, nos termos do artigo 567, é permitido para a hipótese de incompetência.

    (http://direitousp.freevar.com/curso/mira18.htm)
    .
    .
    CÓDIGO DE PROCESSO PENAL – CPP – L-003.689-1941
    Livro I
    Do Processo em Geral
    Título VI
    Das Questões e Processos Incidentes

    Capítulo III
    DAS INCOMPATIBILIDADES E IMPEDIMENTOS

    Art. 112. O juiz, o órgão do Ministério Público, os serventuários ou funcionários de justiça e os peritos ou intérpretes abster-se-ão de servir no processo, quando houver incompatibilidade ou impedimento legal, que declararão nos autos.
    Se não se der a abstenção, a incompatibilidade ou impedimento poderá ser argüido pelas partes, seguindo-se o processo estabelecido para a exceção de suspeição.

    http://www.dji.com.br/codigos/1941_dl_003689_cpp/cpp112.htm
    .
    .

    Jotace

    25 de dezembro de 2012 às 04h59

    Muito boa a análise, Franco. É preciso livrar os condenados injustamente. Há que anular o voto de Fux e penalizar esse Ministro pelo comportamento desairoso por ele confessado na Folha de S. Paulo e que desmoraliza ainda mais a decisão do Supremo. Abraços, Jotace

lord jim

24 de dezembro de 2012 às 14h24

Que nao me acusem de cultivar o macabro e o sensacional..quisera eu que coisas assim nao existissem..mas é preciso que saibam que isso acontece:
aqui onde moro (sul da Bahia) um homem fuzilado num bar de periferia, debruçado morto sobre a mesa e nenhuma comoção provoca nos circunstantes que continuam tomando cerveja como se nada tivesse acontecido. Algo assim dispensa comentarios sobre o tempo e o lugar em que vivemos…e morremos.

http://www.vermelhinhodabahia.com/2012/12/assassinado-na-mesa-do-bar.html#comment-form

Responder

lord jim

24 de dezembro de 2012 às 14h11

Isso diz algo pra voces???
“Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas; um povo em catalepsia ambulante, não se lembrando nem donde vem, nem onde está, nem para onde vai; um povo, enfim, que eu adoro, porque sofre e é bom, e guarda ainda na noite da sua inconsciência como que um lampejo misterioso da alma nacional, reflexo de astro em silêncio escuro de lagoa morta. [.]

Uma burguesia, cívica e politicamente corrupta até à medula, não descriminando já o bem do mal, sem palavras, sem vergonha, sem carácter, havendo homens que, honrados na vida íntima, descambam na vida pública em pantomineiros e sevandijas, capazes de toda a veniaga e toda a infâmia, da mentira a falsificação, da violência ao roubo, donde provem que na política portuguesa sucedam, entre a indiferença geral, escândalos monstruosos, absolutamente inverosímeis no Limoeiro. Um poder legislativo, esfregão de cozinha do executivo; este criado de quarto do moderador; e este, finalmente, tornado absoluto pela abdicação unânime do País.

A justiça ao arbítrio da Política, torcendo-lhe a vara ao ponto de fazer dela saca-rolhas.

Dois partidos sem ideias, sem planos, sem convicções, incapazes, vivendo ambos do mesmo utilitarismo céptico e pervertido, análogos nas palavras, idênticos nos actos, iguais um ao outro como duas metades do mesmo zero, e não se malgando e fundindo, apesar disso, pela razão que alguém deu no parlamento, de não caberem todos duma vez na mesma sala de jantar.”

Responder

Thomaz

24 de dezembro de 2012 às 13h37

O povo não é bobo mesmo. Sabe que o mensalão existiu e que Dirceu e a quadrilha foram condenados pelo que delinquiram. E pesquisa do Ibope divulgada hoje (24) traz bombeiros e imprensa à frente em credibilidade da população. O Supremo vem logo atrás, três posições à frente do Congresso.

Responder

    Malu

    24 de dezembro de 2012 às 21h10

    Revê essa tua pesquisa, pq de agosto a dezembro a imprensa perdeu 10 pontos em credibilidade. E o STF só está à frente do Congresso pq o povo entende tanto da função dele qto vc de JUSTIÇA.

    Thomaz

    25 de dezembro de 2012 às 12h46

    Revejo não, Malu. A pesquisa é do Ibope. Conteste-a você, se quiser.

    sandro

    26 de dezembro de 2012 às 01h34

    E Serra prefeito!

João Carlos

24 de dezembro de 2012 às 11h57

Um presente de fim de ano que merece uma extensa apuração por parte do Viomundo é a revelação de que a falsa vestal do Senado omitia os milhões e milhões por ele amealhados, inexplicavelmente.
Do mesmo jeito que este senadorzinho de quinta categoria vive denunciando improbidades dos adversários, nunca comprovadas, e repercutindo reporcagens da revista do Cachoeira, os blogs “sujos” deveriam mantê-lo sob pressão até seu desmascaramento completo.

Responder

Rodrigo Leme

24 de dezembro de 2012 às 10h00

O povo não é bobo, Fernando Morais tá na folga de pagamento do Dirceu.

Responder

    ZePovinho

    24 de dezembro de 2012 às 12h17

    Caraca,Rodrigo!!!Você tem provas????A VEJA(Editora Abril) recebeu dinheiro do Marcos Valério(a prova está aí embaixo) e mesmo com prova ninguém de vocês fala nada:

    http://megacidadania.com/2012/12/06/veja-recebeu-dinheiro-de-marcos-valerio/

    VEJA RECEBEU DINHEIRO DE MARCOS VALÉRIO

    Ausência de parcialidade e falta de compromisso com a verdade são características claramente debatidas e expostas quando falamos da revista Veja. O maior semanário brasileiro demonstra ser um folhetim sem compromisso com a verdade, atacando quem atravessa seu caminho e posição política.

    Na cobertura do mensalão não é diferente. Denúncias e ofensas feitas a todo o momento sem obrigação de demonstrar provas. A hipocrisia no caso chegou a um nível tão elevado, que agora vemos que os maiores críticos dos julgados deveriam estar no banco dos réus. O comprovante de transferência bancária visto acima prova a participação da Editora Abril no esquema de desvio da DNA Propaganda (Marcos Valério).

    Ou será que os serviços publicitários foram executados e a acusação da PGR/MPF, apoiada pelo relator Joaquim Barbosa é uma premissa falsa ?

    <img scr"?w=490&h=602″

    http://www.slideshare.net/cldigital/ap-457-dna-abril-comprovantes-bancarios

    Fabio SP

    24 de dezembro de 2012 às 16h19

    Como assim a Veja recebeu dinheiro do Marcos Valério? Vai dizer que o Marcos Valério pagou a assinatura de Veja do Lula também? Não é possível…

    Marlos Duarte

    24 de dezembro de 2012 às 12h25

    Rodrigo. É lamentável que penses assim. O jornalista Fernando Moraes é um patrimônio do Brasil. Que tal, assistir menos a Globo e não ficar com a revista “Veja” como livro de cabeceira?

    Bonifa

    24 de dezembro de 2012 às 12h25

    Dados, Rodrigo. Fontes, e confiáveis. Do contrário não podemos aproveitar o que você diz.

    roberto

    24 de dezembro de 2012 às 14h46

    Não seria “folha” de pagamento?
    Pior é “trollar” de graça para a Extrema-ungida Direita golpista.

    anac

    25 de dezembro de 2012 às 06h40

    Para que provas?
    Coisa de troll escaravelhaco.
    A foto não mente nem desmente.
    Vade retro!

Sagarana

24 de dezembro de 2012 às 08h40

Tolinho, os rios da bacia do Sao Francisco eram coalhados de jacarés. Que o povo seja tolo, eh compreensível, afinal a educação recebida foi pouca e precária. Já Fernando Morais…

Responder

    Bonifa

    24 de dezembro de 2012 às 12h35

    Parabéns pela dedicação à trollagem. Dedicação, digamos, profissional. Pelo menos, engoliu o ódio e viu o vídeo até o fim.

    Sagarana

    24 de dezembro de 2012 às 14h23

    Confesso que foi muito difícil. A propósito, desqualificar o debatedor nao enriquece nenhum debate.

Messias Franca de Macedo

24 de dezembro de 2012 às 08h38

O FELIZ ANO NOVO DE UM DOS “PALADINOS DA MORALIDADE” INDIGITADO PELA PRÓPRIA FILHA! “CADÊ” A COBERTURA ‘ESPETACULARIZADA’ DOS VESTAIS DOS BONS COSTUMES – E DA ÉTICA – (sic) DO PIG?!…

####################################

ÁLVARO DECLAROU R$ 1,9 MI E FILHA PEDE OITO VEZES MAIS
Seis anos atrás, quando disputou sua última eleição e se elegeu senador, Álvaro Dias (PSDB-PR) declarou à Justiça Eleitoral um patrimônio de R$ 1,9 milhão; hoje sua filha pede na Justiça R$ 16 milhões; líder tucano adota a tática do avestruz e não comenta o assunto, alegando se tratar de caso de família, em segredo de Justiça, mas deixa no ar a dúvida: como será que ele multiplicou tanto seus bens num período tão curto?
24 DE DEZEMBRO DE 2012 ÀS 06:34
Sempre pronto a cobrar dos homens públicos total transparência, o senador Álvaro Dias (PSDB-PR), adotou a tática do avestruz ao ter revelada a ação judicial em que foi condenado por sua própria filha, que é fruto de um relacionamento extraconjugal com uma servidora pública. A menina, que ainda é menor, conseguiu que o líder do PSDB no Senado fosse condenado por abandono afetivo e pediu ainda parte na venda de cinco casas do senador em Brasília, avaliadas em R$ 16 milhões. No Twitter, onde é bastante assíduo, o senador se limitou a postar a seguinte mensagem: “Desrespeito à lei, distorção dos fatos para magoar pessoas que não merecem isso”.
(…)

FONTE: http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/88841/%C3%81lvaro-declarou-R$-19-mi-e-filha-pede-oito-vezes-mais.htm

########################################

… DAQUI A ALGUMAS HORAS O CORRELIGIONÁRIO TAMBÉM IMPOLUTO(!) ALOYSIO NUNES FERREIRA “IRÁ ENTRAR NO BARRACO CHEIROSO” (idem sic) – E ROGAR PELA OBSERVÂNCIA “ÀS CONVENÇÕES [SELETIVAS]!…”

Que país é este, sô?! República Destes Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, terrorista, histriônica, alienada, aloprada, MENTEcapta, impunemente terrorista, golpista de meia-tigela, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo’! (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente e catedrático pensador humanista uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Prof. José Carlos

    27 de dezembro de 2012 às 08h22

    Historicamente falando, durante o fascismo havia na Itália 3 (três) poderes que se respeitaram mutuamente: Mussolini, a Igreja Católica e o Rei Vittorio Emanuelle. O fascismo foi, na realidade, um regime muito mais humano e democrático que o nazismo de Hitler e até os regimes comunismos de Stalin, ou de Mao-Tsé-Tung. Entretanto, o termo “fascista” é utilizado como último (maior) xingamento possível que um companheiro de esquerda usa para denegrir. Às vezes é meio chato ser professor de história. Seria mais confortável ser um ignorante.

Zé de Abreu: Escândalos nascem nas redações « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 03h34

[…] Fernando Morais: É hora de voltar a dizer que o povo não é bobo […]

Responder

Pedro Serrano: Atos de ofício são fundamentais para condenar « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 03h33

[…] Fernando Morais: É hora de voltar a dizer que o povo não é bobo […]

Responder

Paulo Moreira Leite: “Vamos pensar no que estão preparando” « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 03h32

[…] Fernando Morais: É hora de voltar a dizer que o povo não é bobo […]

Responder

Raimundo Pereira: Não houve crime na Visanet « Viomundo – O que você não vê na mídia

24 de dezembro de 2012 às 03h32

[…] Fernando Morais: É hora de voltar a dizer que o povo não é bobo […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.