VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Qual será a manchete da Folha?


18/11/2010 - 17h06

Publicado em 17/11/2010

por Mair Pena Neto, em Direto da Redação

Qual será a manchete da Folha de S.Paulo quando tiver acesso aos autos do processo da ditadura contra a presidente eleita Dilma Rousseff, garantido pelos ministros do Superior Tribunal Militar? “Dilma participou do assalto a cofre de Ademar de Barros”, “Dilma tomou parte de assalto a banco que resultou na morte de inocentes”, “Dilma delatou companheiros”?

Qualquer que seja a escolha do jornal paulista diante do que poderá constar no processo, qual será a intenção de publicá-la? Fiz a mesma pergunta aqui neste espaço, antes do segundo turno das eleições presidenciais, quando estava evidente o objetivo da Folha de tentar interferir na votação de 31 de outubro com algum fato que pudesse macular a imagem da então candidata. E a repito agora, com Dilma eleita, para tentar compreender até onde está disposto a ir o jornal na sanha de deslegitimar a candidata escolhida pela maioria do povo brasileiro.

Não há nenhum problema em recuperar o passado de pessoas públicas, mesmo que este as denigra, desde que baseado em fatos e fontes confiáveis. Apresentar o papa Bento 16 como ex-integrante da juventude nazista, por exemplo, é indiscutível, pois imagens e registros atestados historicamente o comprovam. Isso não impede que os católicos o reconheçam como líder máximo da sua Igreja, contextualizando o ocorrido no tempo e no espaço.

O problema no caso de Dilma é que a Folha parece afoita em dar vazão a registros que foram obtidos em circunstâncias excepcionais. Dilma não compareceu a uma delegacia para prestar esclarecimentos, acompanhada de seu advogado, e nem respondeu a um processo legítimo. Muito do que consta nos autos de seu processo provavelmente foi obtido enquanto estava pendurada num pau de arara ou sentada na cadeira do dragão sendo barbaramente torturada.

Uma publicação jornalística com o mínimo de seriedade teria que levar isso em conta e não reproduzir simplesmente o que diz um processo suspeito, produzido por um governo que rompeu a ordem constitucional do país e adotou a tortura como instrumento de obter confissões, contrariando os princípios mais básicos dos direitos humanos. Foi esta conduta que os jornais adotaram quando a ditadura tentou apresentar a morte do jornalista Vladmir Herzog como suicídio. Ninguém, talvez com exceção da empresa que publica a Folha, aceitou a versão como verdade. O que provinha da ditadura não era confiável sob nenhuma hipótese.

Confissões sob tortura não têm valor jurídico. E reproduzi-las pura e simplesmente, escudando-se no fato de se tratarem de documentos oficiais, seria de uma leviandade ímpar. Outro agravante de tal divulgação seria legitimar a ditadura militar, um dos períodos mais cruéis e trágicos da história brasileira, confiando exclusivamente na veracidade dos documentos que produziu. O Brasil ainda não fechou a página do que se passou naqueles 25 anos para aceitar passivamente fatos originados nos porões do regime.

Não espero que a Folha não o faça. O jornal publicou coisa muito pior, como a ficha falsa de Dilma antes mesmo de a campanha começar. Talvez seja até uma tentativa de encontrar algo que repare a “barriga” do jornal ao publicar, sem nenhum critério de verificação, a tal ficha, proveniente de um site de ultradireita. Ou então, iniciar um terceiro turno, apresentando as armas para o combate sem tréguas que desempenhará nos próximos quatro anos.

Seja qual for o propósito, ele parece tudo, menos jornalístico. O empenho do jornal se coaduna muito mais com os seus próprios interesses do que com os interesses do país. Seja lá o que contiverem os autos, a sua publicação servirá, sobretudo, para diminuir ainda mais o tamanho da Folha de S.Paulo, que já saiu bem reduzida da recente eleição.





111 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Natale

20 de novembro de 2010 às 12h22

O que eu acho é; que a Folha de São Paulo e o Globo, vão ajudar a fazer, porém, é construir a história de uma ilustre brasileira e democrata.

Como a Michelle Bachelet do Chile, o Menachem Begin de Israel, o Dom Pepe do Uruguay, e o maior de todos, Nelson Mandela na Africa do Sul, Dilma participou da luta armada pela restauração da democracia.

Responder

renato

20 de novembro de 2010 às 09h35

A educação para as mídias deveria se tornar uma disciplina obrigatória no Ensino Médio, só assim será possível a nossa juventude saber a história das nossa principais redes de comunicação e de como estes meios manipulam,distorcem os fatos. Faço uma proposta aos companheiros: uma campanha de esclarecimento junto as pessoas de nosso círculo familiar e de amizade. Não assinar Folha, Estadão, Globo e principalmente a Veja. Já tive assinatura da Veja e eles vivem com promoções para que eu volte a assiná-la. Como dizia Brizola a minha resposta tem sido um rotundo NÃO. Obrigado Azenha por oferecer aos seus leitores informações qualificadas e comprometida, sim comprometidas com uma visão de Brasil democrático e justo.

Responder

Fernando Branquinho

20 de novembro de 2010 às 05h52

Para que buscar arquivos no STM para propagandear a visão da ditadura sobre as pessoas? Basta procurar nos arquivos históricos da própria imprensa que apoiou o golpe e suportou o regime as mesmas acusações. Uma mão lavou a outra na ditadura.

Responder

Baixada Carioca

19 de novembro de 2010 às 20h27

Meus amigos, minhas amigas.
O Globo publicou hoje que Dilma é uma bandida e estampou nas sua manchete que os documentos da ditadura dizem que Dilma ‘assessorou’ assaltos a bancos. Eles vão querer fazer da vida da presidente um inferno, mas tudo isso tem um motivo: 2014.
Imaginem se Dilma se sai como o presidente Lula no combate à miséria!!!
Imaginem se ela tira mais 20 milhões da linha de extrema pobreza!!!
Quem vai impedir nossa "guerreira" de se reeleger em 2014?
E eles terão que amargar mais 8 anos de pouco arrecadação de publicidade e sem poder meter as mãos nos cofres da União.
Precisam bater todos os dias e da pior maneira possível. Por isso concordo com PH Amorim: só uma lei dos Medios com o apoio da blogosfera salva o governo Dilma.

Responder

Pedro

19 de novembro de 2010 às 19h40

Vamos atentar para o seguinte: quando a Dilma estava lutando contra a ditadura, estava lutando contra um jornal, que se chama Folha de S. Paulo, que apoiava materialmente os torturadores. Transportava, em seus carros, torturadores e torturados. A Folha quer legitimar a tortura, assim como legitima o genocídio americano no Iraque e no Afeganistão.

Responder

Domngos

19 de novembro de 2010 às 19h01

Qual a influência, real, da FSP?

Responder

Aline Nogueira

19 de novembro de 2010 às 16h13

Que venham as manchetes da Folha! Que publiquem o processo na íntegra!
Precisamos mesmo discutir o período da História do Brasil que vai de 1930 até os dias atuais em profundidade.
E o período de 1960 até os dias atuais está a merecer forums e ciclos de debates por todo o Brasil.
Vamos aproveitar para abrir de vez as histórias TODAS dos porões da ditadura, da Escuela de las Américas, da CIA e do Pentágono.
Chega de hipocrisia e de terrorzinho de m.!
Vamos à verdade dos fatos,vamos conhecer os traidores do povo e os vende-pátria convictos.
Vamos ver com quem estão as propinas dos que venderam a CSN, a Vale etc etc etc.
Quem tem que ter medo da abertura dos arquivos é a direita tupiniquim e seus patrões imperiais.
Acho que devíamos agora exigir a abertura de TODOS os arquivos da ditadura. E também exigir informações sobre os desaparecidos,os tipos de torturas, o paradeiro das ossadas dos mortos pela ditadura. E é sempre bom lembrar que tortura é crime hediondo e que não prescreve. Onde já se viu Estado torturador? Queremos Justiça!

Responder

Dina

19 de novembro de 2010 às 16h06

Publiquem sim, escrevam o que quiserem, covardes! Pois as chagas sanguinolentas e podres que estarão espostas serão as suas. Nossa Presidente, a gloriosa Dilma Russeff, superou todas as atrocidades com coragem e pode com orgulho realizar todos os seus sonhos da mocidade. E vai continuar realizando.
Pra vocês da" falha", só resta continuar esperneando e gritando. Só que cada vez…, poucos estarão ouvindo.

Responder

Evaristo

19 de novembro de 2010 às 15h53

o Otário Frias Filho é capaz de tudo na sua sanha fascista!

Responder

RODRIGO SÉRVULO

19 de novembro de 2010 às 15h36

O PIG E O "PROCESSO" DE DILMA
http://midiacaricata.blogspot.com/2010/11/o-pig-a

SAUDAÇÕES DEMOCRÁTICAS

Responder

José Manoel

19 de novembro de 2010 às 14h35

Azenha! Eu já disse e não vou cansar de dizer: a Falha nem para limpar fezes de cachorro serve, porque é tóxica e pode trazer doença séria ao animal. Nem os bichos querem mais esse papel podre!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Responder

Dilma participou de “todas as lutas de libertação e emancipação do povo brasileiro” « Baixada Carioca

19 de novembro de 2010 às 12h18

[…] ainda mais o tamanho da Folha de S.Paulo, que já saiu bem reduzida da recente eleição (Neto, em Vi o Mundo, […]

Responder

vinícius

19 de novembro de 2010 às 10h09

Quando leio essas matérias fico imaginando o quanto a turma da imprensa poderá dar mais um tiro no próprio pé.
Penso que essa turma é muito bem informada e conhecem as virtudes e qualidades de Dilma.
Essa é a razão do desespero: Dilma possui muita qualidade e poderá fazer excelente governo!!!

Responder

    Danilo

    19 de novembro de 2010 às 10h37

    A Folha colaborou com a didatura militar (a "ditabranda", segundo seus editores hipócritas). Pois bem, devemos estar prontos para, assim que publicada a reportagem, cobrar posicionamento de políticos que também foram perseguidos pelos ditadores (FHC, Serra, Gabeira, etc.). Aceitam essa nova perseguição ditatorial da FSP ? Se aceitarem, então merecem ir para a lata do lixo, junto com a folha.

Se Nagao

19 de novembro de 2010 às 09h31

O candidato derrotado no 2º turno pela Presidente Dilma já havia avisado (ameaçado) que a luta de verdade estava apenas começando. Os fatos que estamos presenciando apenas confirma a ameaça. O mais engraçado é que se aluta está apenas começando a luta que se travou nas últimas eleições foi o quê? Foi brincadeira?
Ou então, o candidato derrotado assumiu que a luta era de mentira (dele, é claro).

Responder

Carlos.

19 de novembro de 2010 às 08h53

"Uma publicação jornalística com o mínimo de seriedade…" Estamos falando da Folha, house organ tucano por excelência e porta voz da extrema direita, daí que não dá para esperar "o mínimo de seriedade". Mas quem sabe este surto de curiosidade que tomou o jornal o leve a investigar um assunto sobre o qual muita gente tem dúvidas: como um suposto esquerdista, ex-asilado político no Chile de Pinochet e casado com uma mulher de sobrenome "Allende" conseguiu entrar e estudar nos EUA dos anos 70?

Responder

Valéria Borborema

19 de novembro de 2010 às 08h45

Hoje, 19 de novembro, o Globo Online soltou matéria sobre parte do conteúdo dos processos montados na ditadura, sobretudo o que diz respeito à presdente eleita. Não estou entendendo nada. De duas uma. Ou a Folha esqueceu-se, empalideceu, amarelou diante da falta de algo bombástico que afete a reputação de Dilma ou seu jornalismo medíocre está a confabular a melhor maneira de distorcer os fatos. De qualquer maneira, a versão da Globo Online está interessante. Há até referência à forma como a ditadura classificou Dilma: "É figura feminina de expressão tristemente notável".

Responder

Roberto

19 de novembro de 2010 às 08h24

O Globo saiu na Frente. Com a palavra os torturadores e colaboracionistas: http://oglobo.globo.com/pais/mat/2010/11/18/docum

Responder

Semuel Kessler

19 de novembro de 2010 às 07h12

Julio Mourão é filho do Mourão Filho, General que comandou as tropas mineiras marchando para o Rio.
Acontece que o Julio foi fotografado em uma célula de esquerda. Pouco mais tarde prestou concurso para o Ministério da Fazenda (TT), passou num dos primeiros lugares e não pode tomar posse, impedido pela Ditadura(SENIMAR)?

Responder

Marcio

19 de novembro de 2010 às 06h56

Se o"histórico" da presidenta pode ser divulgado pela imprensa, acabou o sigilo sobre todos os documentos da época do regime militar. Afinal todos são iguais perante a lei. Ou não?

Responder

Marcio

19 de novembro de 2010 às 06h54

Tenho para mim que a melhor resposta sempre é a da transparência e veracidade. Fico aqui torcendo para que a presidenta, independente do conteúdo da futura matéria, deixe de lado o "politicamente correto" e responda à nação nos mesmos moldes que fez para com o senador Agripino Maia. É prreciso quebrar essa conduta padrão dos governantes que se calam porque julgam ser pior o confronto com a mídia. Penso o contrário. Ela bem que poderia surpreender. Jogaria toda a mídia na defensiva e, a meu ver, traria maior responsabilidade aos meios de comunicação.

Responder

Nelson Barbosa

19 de novembro de 2010 às 06h01

Que ninguém se iluda, a Folha está preparando munição contra a temível (para ela) Lei de Mídia. E pelo jeito, a guerra suja vai continur ainda mais suja.

Responder

Bernardo Felsenfeld

19 de novembro de 2010 às 05h54

A Folha vai ser o Agripino Maia impresso!!!

Responder

Francisco

19 de novembro de 2010 às 04h25

Podemos imaginar de que lado e de que tipo seriam as manchetes que a Folha publicaria, se ela fosse um jornal da África do Sul reportando processos "juridicos" sobre Nélson Mandela.

Pois é, a Folha é constituida daquele tipo de gente…

Espero um dia ser "xingado" de Nélson Mandela.

Responder

FrancoAtirador

19 de novembro de 2010 às 03h36

.
Resposta de Dilma Rousseff ao Quadrado Bruxo (Globo, Folha, Estadão & Veja):

GUIDO MANTEGA NO MINISTÉRIO DA FAZENDA !
.
Qual a Manchete da Folha?

"DILMA DIRIGIA O FUSQUINHA DE BONNIE & CLYDE"
.

Responder

valter

19 de novembro de 2010 às 00h46

Este jornal fracassado e falido vai dar mais um tiro no pé. Confissões obtidas sob tortura não serão aceitas pelo povo brasileiro. Eles estão ofendendo os 58.000.000 milhões de eleitores que votaram em Dilma porque sabem que ela é centenas de vezes melhor do que o dito " mais consistente" Zé Pinochet Bolinha. Dilma é uma heroína Brasileira. Com apenas 20 anos de idade, uma menina, enfrentou aqueles monstros torturadores sendo torturada barbaramente. Eu sinto muito orgulho de ter votado nela. A regulação da mídia tem que ser feita. Nós vamos lutar contra todos que quiserem prejudicar à Dilma. Independência ou morte! Viva o povo brasileiro! Viva o Brasil!

Responder

SôniaG.

19 de novembro de 2010 às 00h25

Viram a capa da "Óia"? A orquestra continuará tocando o seu samba de uma nota só. Um bate, outro assopra.

Responder

Marat

19 de novembro de 2010 às 00h23

Azenha, você e dos demais Jornalistas, creio, deveriam vasculhas as vidas pregressas do Otavião, do Tavinho Tarja Preta, do imortal Roberto Marinho, do Civita, do Mainardi, do Azevedo, da Cantanhéde, do Josias, do Boris Casoy, do Nêumane Pinto (…), do Waack, da Dora Kramer et caterva… creio que seria bem legal dar uma rastreada na conta corrente dessa turma e verificar de onde vem a grana que lhes oferece um padrão de vida muito acima daquele que um jornalistapode levar…

Responder

Jamilton Lopes

19 de novembro de 2010 às 00h21

É de arrepiar saber que no Brasil existe uma mídia tão inescrupulosa como esse PIG. Não é possível uma coisa dessa. Na Venezuela estava acontecendo a mesmo coisa com o Presidente Chavez, e depois … eles ainda disseram que o Chavez essa ditador. Sinceramente a Nasa deveria colocar os Frias, Marinhos e seus funcionários e leva-los a algum lugar da galáxia e elege-los a presidente do espaço sideral. Que obcessão boba pelo poder…

Responder

Marat

19 de novembro de 2010 às 00h19

A manchete será assim:
Diferentemente de Aloysio Nunes, que se arrependeu do que fez, Dilma foi uma terrorista de verdade.
O subtítulo será assim:
Dilma, quando militante de um grupo guerrilheiro, deu apoio logístico para terroristas matarem alguns pobrezinhos soldados, honrados guardiães da REVOLUÇÃO (grifo meu) de 1964…
Outras podridões serão inventadas, notícias serão aumentadas etc… creio que isso apenas apressará o processo de criação da Ley de Medios (se o PMDB não se bandear para a oposição)…

Responder

Monteiro

19 de novembro de 2010 às 00h08

Azenha, esse é o ponta-pé inicial de uma grande conspiração da Folha contra DILMA, visando desmoralizar sua pessoa enquanto mulher, através da publicação e da exploração até a última gota, de fatos degradantes, como estupros e sevícias, que porventura tenham ocorrido com ela. Sem falar que as vendas da FSP vai bater nas nuvens.
Outra consequencia pior ainda, será o efeito desagragador que um assunto desse calibre, irá causar. Sentiram a força da intolerância que surgiu por conta dos boatos divulgados pela internet durante a eleição ?
Pois fiquem sabendo que esse assunto é potencialmente capaz de promover uma grande divisão, na sociedade, nas familias e nas Forças Armadas.
Se a intenção da Folha for promover a desagregação e a divisão, acredito que ela irá conseguir seu objetivo, principalmente porque a reação do governo é cruzar os braços, e a dos blogues é apenas denunciar, enquanto isso eles ficam atacando o tempo todo.
O pior é que ainda nem cicatrizou, as feridas surgidas nessa eleição, e a Folha já vai abrir novamente a ferida.

Responder

    Leontino Avarela

    19 de novembro de 2010 às 06h54

    Não irá acontecer nada disto. O Povo brasileiro elegeu Dilma foi porque confia nela. Não foi por falta de denuncias e ódio que ele deixou de ser eleita. Esta Mídia podre atacou o Presidente Lula e a Dilma o tempo todo e vejam no que deu. Els podem publicar o que quiserem e se tiver alguma coisa que ofenda a honra da mesma que ela meta um processo em cima deste pessoal, pois não é tudo que estiver nestes relatórorios obtidos sob torturas que podem ser publicados! Processo nesta canalha toda.

Sergio

18 de novembro de 2010 às 23h40

Esses dias jogaram a Folha no meu jardim onde permaneceu por um dia e foi diretamente para o lixo sem mesmo sair do saco plástico no qual estava embalada. Pra mim é a mais fiel expressão da ditadura ainda viva em nossos dias e deve ser combatida do mesmo jeito que a "gloriosa" o foi nos tempos em que assaltou o poder no Brasil. "Caminhando e cantando e seguindo a canção"…….Abaixo esse jornaledo de…

Responder

Cícero

18 de novembro de 2010 às 23h33

ATENÇÃO!

Vamos votar no AZENHA no site:
http://www.whopopular.com

PROCURE na lista de jornalistas o nome do Azenha. Clique em "show all". LOCALIZE o nome Luiz Carlos Azenha (neste momento, 23 horas, dia 18/11, ele é o 117º no ranking de jornalistas do mundo). CLIQUE sobre o nome. Vai abrir uma caixa para votação. CLIQUE em "+1 vote". Pronto. Vamos lá, companheiros. Tem muita gente votando nos desgraçado dos jornalistas da globo.

No Brasil, Azenha está em 16º. Colado com PHA. O 1º até agora é o Alexandre Garcia, seguido de Nelson Rodrigues e Bóris Casoy. Vamos lá. Vamos votar no Azenha.

Você pode votar quantas vezes quiser. Não há limite.

É só clicar no endereço acima.

Responder

    Mário SF Alves

    20 de novembro de 2010 às 05h19

    Ô, Cícero, 117 lugar? Não tá lá, não!

José Carlos

18 de novembro de 2010 às 23h24

Proponno boicote a TODOS os anunciantes da Folha. Boicote declarado, enviado às canais competentes de cada empresa. Eu começo amanhã. Quem vem junto?

Responder

    Orellano Paz

    19 de novembro de 2010 às 02h10

    To nessa! O mesmo prá revistinha "Óia". Mas… como é que eu vou saber quem anuncia?

    José Carlos

    19 de novembro de 2010 às 12h48

    Já estou pensando nisso há tempos. Por ora, quem quiser entrar em contato e dar sugestões de como iremos fazer, podem postar mensagens em http://www.montanhamagicalivros.blogspot.com
    Penso em uma central de informações sobre endereços dos anunciantes, e em elaborarmos alguns textos padrão para as mensagens.

    Leontino Avarela

    19 de novembro de 2010 às 07h04

    Pode contar comigo. Afolha, eu não leio a Veja a mesma coisa, Estadão nem sei se existe mais. A Globo faço questão de nem olhar! De modo que se fizermos uma corrrente pra frente esta pessoal tá ferrado. A Veja daqui uns dias ficará a mingua, pois parece que a coisa tá tão ruim que já estarão indo atrás de banca de feirantes pra fazer publicidade. É só võcê observar quando for em algum consultório médico (que eles (Veja) estão dando dado) .
    Agora pra complicar a vida deles, eles partiram para compra de cursinhos pra preparar vestibular e o ENEN catracou eles!

    Archibaldo S Braga

    19 de novembro de 2010 às 08h49

    José Carlos, por favor dáa dica a quem vamos boicotar, pois essa droga nem ponho as mãos nela!!! A. S. Braga

Kamilla Morai

18 de novembro de 2010 às 23h17

Onde anda Serra Party ? A Folha Party eu sei onde está ,no lugar de onde nunca saiu .Fuçando ,desesperadamente , uma saída para o buraco onde entrou. Agora ela vai dar a palavra aos ditadores que ela tanto admirava e aos torturadores da Presidente eleita . Tudo muito de acordo com o lado da luta que eles sempre ficaram . Dilma lutou com os métodos possíveis que tinha em mãos contra generais ditadores e ferozes . Na verdade foi uma luta de anões contra gigantes assassinos . Mandela até poucos anos atrás , acho que 2009 , estava na lista de terroristas do governo americano . Entre perigosos terroristas internacionais , segundo o governo americano . Quem entra para a história ? Mandela e Dilma Roussef , entram para a história pela porta da frente . Serra Party e Folha Party , todos já sabem qual é a porta que lhes cabem . Cave a Folha Party o seu próprio buraco , ou melhor amplie o seu próprio buraco , e que seja dada a palavra aos ditadores e torturadores .Vamos a eles , com nome e sobrenomes também , por favor .

Responder

Antonio Martins

18 de novembro de 2010 às 23h12

De pai para filho: o Otavinho conseguiu o direito de seguir torturando a Dilma.
A matéria-prima contida nos autos do referido processo não pode servir em nada contra a vítima, pois são ilegítimos e, seguramente, um amontoado de calúnias feitos por terrorista que usurparam o Estado brasileiro. Esses documentos foram feitos por criminosos impunes, sequazes do pai desse revirador de lixo histórico. Filho de cão de guarda cãozinho de guarda é.

Responder

easonnascimento

18 de novembro de 2010 às 23h07

Será que na época da prisão da nossa presidente, alguém da Folha não presenciou e até fotografou o fato. Afinal, de ditadura eles entendem como sócios que foram.
http://easonfn.wordpress.com

Responder

ricardo silveira

18 de novembro de 2010 às 22h53

O texto está muito bom, só não concordo que se dê à Folha de São Paulo o benefício da dúvida. Dizer que a publicação da ficha falsa foi uma “barriga”, algo como uma falha, um lapso, não me parece correto, pois a Folha sabia e sabe o que fez e faz. A Folha, como todos os que bancaram e apoiaram o regime ditatorial civil-militar, foi cúmplice da tortura. A Folha faz jornalismo criminoso sem nenhum arrependimento. A Folha é uma coisa nociva à democracia.

Responder

duarte

18 de novembro de 2010 às 22h46

Não seria mais interessante puxar a folha do serra e fazer comparações atualizadas do picareta beijador de santa.

Responder

sonia amorim

18 de novembro de 2010 às 22h40

Jornalismo cafajeste! Querem desestabilizar o País! Não respeitam a vontade soberana do povo brasileiro! A Blogosfera Cidadã precisa se mobilizar e dar uma resposta a estes pulhas! Precisamos produzir material para contraatacar. O Brasil deve ter orgulho dos seus heróis, de pessoas que foram encarceradas, torturadas e muitas até mortas, para que pudéssemos hoje viver em liberdade, com democracia. Dilma Rousseff deve ser motivo de orgulho para todo o povo brasileiro!!! http://www.abraabocacidadao.blogspot.com

Responder

comin

18 de novembro de 2010 às 22h34

É simples: que os Brasileiros de verdade boicotem esse tipo de "imprensa". Não comprem, não leiam, não assinem… e que o boicote se alastre e "eles" sejam sempre combatidos e vencidos, sempre!

Responder

Luis

18 de novembro de 2010 às 22h24

Moçada. E daí que apareça lá que ela assaltou um banco X, ou sequestrou o torturador da CIA, Dan Mitrioni? Ou que ela, não resistindo à tortura tenha "aberto" alguma informação?
As expropriaçãoes daquela época eram para financiar a defesa de militantes perseguidos, ou outras ações. Diferentemente das privatizações que criaram "novos banqueiros".
E se ela não suportou socos, pontapés, choque eletríco na vagina, afogamentos e outras coisas, por mais de 4 semanas seguidas, pô, ela é humana,. A mocreia da Cantanhede não aguentaria 5 minutos junto com as "massas não cheirosas" numa cadeia do Serra em SP.
Deixem isso para lá. Isso vai ser igual o artigo do Cesar Benjamin tentado desqualificar o Lula: vão se arrebentar.

Responder

Armando do Prado

18 de novembro de 2010 às 22h23

Vergonha. A FSP serviu alegremente a ditadura e hoje quer medir os que resistiram com a sua régua? Covardes.

Responder

V

18 de novembro de 2010 às 22h11

Colaboradores da ditadura e a resistência à ditadura.
Dilma foi da resistência.
A Folha foi COLABORADORA.

Precisa dizer mais?

Responder

Suzana kern

18 de novembro de 2010 às 21h51

Só tem este posicionamento quem vive bem cheio de mordomias com carro Do ano , salario legal e muita mordomia.t

Responder

Paulo

18 de novembro de 2010 às 21h49

A 'PAGINA' DA DITADURA SÓ SERÁ VIRADA, QUANDO A 'FOLHA' FOR QUEIMADA.

Responder

Pedro Soto

18 de novembro de 2010 às 21h31

Este assunto é extremamente grave, Azenha.
Dependendo da evolução que tiver, poderemos entrar numa crise de proporções inimagináveis. O Brasil não pode mais ficar à mercê de jornalecos desse tipo.
SE ELES QUISEREM GUERRA, VÃO TER O QUE PROCURAM. SE PENSAM QUE VÃO REPETIR OUTRO 64, ESTÃO MUITO ENGANADOS! O POVO BRASILEIRO NÃO VAI PERMITIR QUE LHE SURRUPIEM O QUE CONSEGUIU NESTES ÚLTIMOS OITO ANOS.

Responder

    Cícero

    18 de novembro de 2010 às 23h03

    Mandou bem, irmão. Estamos juntos nessa. "Se eles querem guerra, vão ter o que procuram". Tô dentro, véio. Se alguma coisa acontecer à gloriosa Dilma, eles (Folha, Globo e outras porcarias afins) vão aprender o verdadeiro significado de "insurreição de massas". A situação já chegou ao extremo. Nã dá mais pra assisitir calado aos 'frias' e 'marinhos' arvorando-se em donos da nação.

Gerson Carneiro

18 de novembro de 2010 às 21h31

[youtube aXIjTjfkOmk&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=aXIjTjfkOmk&feature=related youtube]

Responder

    CC.Brega.mim

    18 de novembro de 2010 às 23h02

    demais!

    Hamilton

    18 de novembro de 2010 às 23h43

    Adorei!!!Muito bom.

    Sergio F. Castro

    19 de novembro de 2010 às 05h44

    Excelente!

    antonio augusto

    20 de novembro de 2010 às 10h59

    Fantástico seu trabalho, meu caro Gerson Carneiro. Eu também sou Carneiro, mas lá de Minas (Ubá e Muriaé). Meus parabens amigão.

Vilar

18 de novembro de 2010 às 21h26

A manchete da folha e suas consequências, positivas ou negativas, não deve ser o foco principal, o que não implica deixar de conbatê-la.

O que não podemos deixar de visualizar é o objetivo final daqueles que não se conformam com a perda de mando do país.

Após o povo ter assumido democraticàmente o comando da Nação em 2003 , a cada a eleição presenciamos a buscar da sua consolidação no poder.

Aos perdedores, cada dia mais enfurecidos e desesperados, restou a busca, a qualquer custo, de forma sistemática e constante, das práticas golpistas.

Responder

Scan

18 de novembro de 2010 às 21h22

Enquanto isso, leio que a Petrobras e Banco do Brasil anunciam na Veja.
Anunciam também na Folha?
Com o meu dinheiro pagam os coveiros da democracia?
E eu reclamo com quem?

Responder

Gerson Carneiro

18 de novembro de 2010 às 21h16

Só pode ser vingança.
[youtube lfsHjijZjJc&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=lfsHjijZjJc&feature=related youtube]

Responder

    CC.Brega.mim

    18 de novembro de 2010 às 23h11

    é forte pra mim esse
    não gosto da banalização do hitler
    que ainda ajuda eles a se colocar de vítimas

    mas troca por EUA e a gente vê sentido completo…

Edmar

18 de novembro de 2010 às 21h04

Essa droga de jornal vai levar ás escolas paulistas sua "versão" do período em que fazia "carretos" guerrilheiros para os "campos de torturação". É assim que forma as MAYARAS e futuros LCPRATES! Já estão absolutamente sem qualquer moral junto a quem pensa, daí o que que custa "fazer jus" à grana do PSDB paulista? A verdade e o respeito pelas instituições e aqueles que a revestem que se danem. É pena. Se eu tivesse o Dom, desligasva esses donos da folha. Deus os perdoe, eu não consigo.

Responder

FrancoAtirador

18 de novembro de 2010 às 21h01

.
A manchete do Folheto de S.Paulo será:

Dilma era irmão de Bonnie e amante de Clyde.
.

Responder

IV Avatar

18 de novembro de 2010 às 20h52

Esperamos que Dilma não ceda às chantagens da Folha, de qualquer forma este ato do STM foi ótimo, pois agora, qualquer um que foi torturado poderá tornar público seu processo e, consequentemente, quem o interrogou, quem o torturou, tomara que a Folha dê este enfoque, quem sabe assim sabermos porque o carro da Folha foi incendiado pelos que resistiam contra a ditadura

Responder

    Creuza Maciel

    19 de novembro de 2010 às 00h15

    So nao queiro que seja previlegio so da FSP. Alguem mais tem que entrar com o pedido de acesso. Assim como outros que foram torturados deveriam solicitar que seu processo fosse de conhecimento punlico…. Por que nao? E junto com isso, abertura dos processos contra os torturadores….

    Confio na Dilma e na sua integridade, para nao se deixar abalar com qualquer que seja a utilizacao deste processo pela FSP.

    Leontino Avarela

    19 de novembro de 2010 às 07h12

    Então a Folha entrou e eles cederam, que o Governo então, pressione pra mostrar o resto. Os torturados e os torturadores. Vamos abrir este arquivo e mostrar o resto. Porque só da nossa Presidente Dilma?Vamos obrigar mostrar tudo.

Roberto Silva

18 de novembro de 2010 às 20h49

É uma leviandade ímpar mesmo.

Hoje li um artigo muito interessante sobre jornalismo desinformativo (http://bit.ly/d3ZuiE). Espero que com a perda da preferência de transmissão do futebol e o controle social da mídia teremos mais democracia.

Abraço

Responder

edu marcondes

18 de novembro de 2010 às 20h36

Uma pesquisa recente publicada nos jornais e que apresenta as Forças Armadas como a instituição mais confiável entre os pesquisados. O discurso de didadãos comuns desqualificando a política e os políticos de forma genérica, assim como o uso de certos vocábulos, como "terrorista" presentes nas manifestações no twitter, nos comentários dos blogs etc. Tudo isso reflete a sobrevivência de uma cultura autoritária cultivada nos tempos da Ditadura e repercutida ao longo dos últimos 25 anos por aqueles que foram apoiadores, coniventes e beneficiários do regime autoritário, dentre os quais vários órgãos de mídia (como a Folha), políticos e intelectuais.
Diante desses amantes do autoritarismo devemos nos manifestar, desmistificar seu discurso aparentemente liberal e expor a origem histórica de suas palavras e de suas idéias. Repercutir a idéia de resistentes para os que combateram a Ditadura e explicando o caráter despolitizant e desqulificador e do termo Terrorista criado pelos govern os militares.

Responder

    Maria Inês Azambuja

    18 de novembro de 2010 às 21h03

    Eu discordo em parte do Edu Marcondes… Os politicos fazem por merecer as péssimas avaliações… Agora por exemplo, nem assumiram e já querem aumento, em cima de falsos salários, pois há verbas indenizatórias milionárias… O assalto é organizado…

    Mas sobre a Folha, não entendo porque o sigilo fiscal deva se sobrepor ao sigilo das confissões sob tortura… Acho que alguem deveria entrar na justiça pedindo a abertura do sigilo fiscal da empresa Folha de São Paulo… Acho que é de interesse público, o único critério atualmente a orientar o que seja liberdade de imprensa e democracia…

Peterson

18 de novembro de 2010 às 20h34

O bom é saber que a folha não detem mais tanto "poder" como antes….
os tempos estão mudando …
a internet está despolarizando esse poder
e o Pig morre de medo disso

Responder

herivelto canales

18 de novembro de 2010 às 20h34

As mentiras podem ter efeitos colaterais, onde imita a resistência de superbactérias aos antibióticos ministrados:
quanto mais mentem, mais ficamos resistentes à mentira.

É só espalhar, como faz o sr. Azenha neste blog, matérias importantes como esta.

Responder

Gerson Carneiro

18 de novembro de 2010 às 20h32

O José Serra anunciou, na noite de 31 de outubro de 2010, que a guerra estava apenas começando. Talvez seja essa a primeira investida do vingador.

Responder

Marcelle

18 de novembro de 2010 às 20h31

Eu acho que a Folha esta quebrada, não consegue se virar sem chupar verbas oficiais nem propaganda institucional, eles sabem disso e a mídia golpista também sabem disso, a Folha, nessa campanha de suicida, quer passar a idéia ao quebrar e fechar que o motivo foi a censura ou perseguição a imprensa livre, para isso tem uma SIP que vai falar no mundo que a terrorista Dilma fechou o Jornaleco quebrado.

Responder

    Paulo

    18 de novembro de 2010 às 21h23

    O governo do estado de São Paulo vai continuar financiando a FSP. São inúmeras as maneiras "legais" del fazer isso. Só de biblioteca de escolas pública minuciapis são milhares. Publicidade, SABESP etc.

    emerson57

    19 de novembro de 2010 às 18h54

    azar dos paulistas que votaram ERRADO.
    sou paulista, mas pelo menos votei certo.

    Miguel Oliveira

    18 de novembro de 2010 às 22h36

    Discordo. Acho que a folha está cheia de dólares americanos.

Jorge Menezes

18 de novembro de 2010 às 20h27

Será que não se pode resquisitar também ao STM todos os registros da época dos governos militares de exceção que citam a Folha de São Paulo? Digo, não exatamente, ou prioritariamente suas reporcagens, mas precisamente eventuais parcerias e colaborações. Acho que se alguém conseguisse seria de fato uma "vitória da sociedade" .

Responder

Raymundo Silveira

18 de novembro de 2010 às 20h19

Tenho absoluta convicção de que as reportagens desta Folha imunda sobre a Presidente Dilma Roussef , baseadas em "documentos" obtidos sob tortura, só servirão para aumentar ainda mais a admiração, o carinho e o amor que os brasileiros sentsm por ela.
A campanha do Serra, por exemplo, foi imunda. Mas não respigou um pingo da imundície na Dilma. Já com o casal Serra e sua curriola, foi o contrário. Tiro nos dois pés, pernas e braços. Mandinga contra mandingueiro.

Responder

Remindo Sauim

18 de novembro de 2010 às 20h01

Qual é a graça de ser dono de um jornaleco se não dá para colaborar com torturadores, fazer negociatas com assinaturas e mentir a vontade. Eu hem! Avisem o Otavinho que não quero mais adquirir 51% do capital da Folha.

Responder

João da Costa

18 de novembro de 2010 às 19h59

Digite o texto aqui!Parabéns ao Azenha pelo blogue, cuja seriedade jornalística tanto tem contribuído para que o povo se informe do que se passa realmente no país. Infelizmente, e como o demonstra muto bem o excelente artigo de Mair: tem sido lamentável e, por vezes, vergonhosa a conduta da Folha de S. Paulo, particularmente nas últimas eleições. A destacada integrante do PiG atua com despudor na sua representação dos interesses mais mesquinhos e que atentam contra os direitos do povo brasileiro. Buscando agora dinamitar o governo de Dilma, sacramentado que foi em todo o país, desce ao ponto mais baixo de sua escala de indignidades no que será mais uma vã tentativa como a de quem cospe contra o vento. A atitude daquele jornal destaca demonstração da necessidade de se introduzir no país e o mais cedo possível a tão necessária Lei dos Meios. A propósito, porque não promover o blogue uma campanha de arrecadação de assinaturas para que sejam elas levadas ao Legislativo para esse fim? Fica aqui a sugestão. Abraços,

João da Costa

Responder

Everaldo Rodríguez

18 de novembro de 2010 às 19h59

Concordo plenamente, com a matéria de Mair Pena, pois será de uma infinita covárdia dar credibilidade a depoimento permeado de torturas. Creio que, caso a folha cometa esse crime contra a humanidade, certamente ela sairá desprovida de qualquer credibilidade, ou melhor, terá atingido a inimputabilidade absoluta.

Responder

ZePovinho

18 de novembro de 2010 às 19h56

Esse jornalista da RBS deve ter se arrependido um bocado da cagada que fez pela boca.

Responder

ZePovinho

18 de novembro de 2010 às 19h55

Digite o texto aqui![youtube QCYwXy4Ullw http://www.youtube.com/watch?v=QCYwXy4Ullw youtube]

Responder

Mara

18 de novembro de 2010 às 19h54

Eu moro em Nova York, onde o José Serra ganhou no Primeiro e no Segundo Turnos. Ontem, no cabeleireiro, comentei que estava muito feliz porque a Dilma era nossa Presidente. Fiquei chocada com o que ouvi. Éramos quatro brasileiras no mesmo salão e a única coisa que elas sabiam dizer era: "aquela terrorista". Fico pensando: quem divulgou essa imagem da Dilma por aqui? que absurdo. Quem foi capaz de deturpar os fatos desta maneira? pastores evangélicos brasileiros que brotam aos montes aqui em NYC?
Tenho nojo do que "A Folha" está prestes a fazer mas sei que algo precisa ser feito para que a verdade não sofra tamanha deturpação. A fm de que tudo o que a Dilma sofreu na mão dos seus algozes não se volte contra ela e contra a nossa própria inteligência.

Responder

maria13

18 de novembro de 2010 às 19h53

Muito obrigada!

Responder

Murilo Costa

18 de novembro de 2010 às 19h52

Caro Azenha,

Uma boa pergunta para a Folha responder após ter acesso ao processo de Dilma: qual a placa do veículo que a transportou para a prisão?

Abraços.

Responder

crisolito

18 de novembro de 2010 às 19h46

Digo pra você, o que quer que a folha esteja querendo fazer,ela não vai conseguir, nós brasileiros estamos cada vez mais de olhos bem abertos pra esse tipo de jornalismo parcial e mentiroso que a grande midia do país faz, e nesses proximos quatro anos de Dilma a frente do governo, vai melhorar mais ainda para nós trabalhadores. é o fim da folha, e de outros que pensam que podem controlar a opinião do povo. ja era meus fiii…O PIG se ferrou. a Mayara se ferrou e ajudou muito para que o restante do país visse quem eles realmente são, PSDB, DEM, GLOBO, FOLHA, VEJA. SBT.

Responder

Fábio Villela

18 de novembro de 2010 às 19h44

Folha de São Paulo
19/11/2010
Agripino Maia estava certo!!!
Documentos mostram que Dilma mentiu em depoimentos ao DOPS.
Com as provas documentais, a oposição já pensa em impugnar a posse de Dilma a presidência

Responder

maria13

18 de novembro de 2010 às 19h42

Cancelei hoje minha assinatura de vinte anos da fsp, devido à insistência do jornal em prejudicar Dilma e o povo brasileiro.
Não acredito que Dilma tenha do que se envergonhar, mas podem descrever cenas degradantes para manchar
a imagem da mulher que saiu do seu conforto para lutar por uma causa.
Da folha não se pode esperar nada de bom. É muita covardia!

Responder

    scan

    18 de novembro de 2010 às 21h16

    Demorou, hein Maria?
    Mas antes tarde do que nunca…

    maria13

    19 de novembro de 2010 às 19h49

    Deve-se vigiar o inimigo.

monge scéptico

18 de novembro de 2010 às 19h37

NADA!. Esses criminosos comuns são inconfiáveis.
Mas a folha é lixo. Por isso remexe o lixo da história, que deveria envergonhar aos assassinos ,
que ainda não foram para o inferno. Toda tentativa de desqualificar moralmente a DILMA, é
tentativa de golpe. Estaremos ao lado da DILMA, em quaisquer circunstâncias. Essas tentativas
de golpe é um tiro no pé; não terá apoio. O brasileiro por comodismo e covardia, em geral ñ
quer mudanças; o que está tá bom. Além do mais vindo da folha, nada é crível.

Responder

boto_ssa

18 de novembro de 2010 às 19h34

a folha caminha a passos largos para virar uma Veja.

agora, não deixa de ser curioso ver um veículo que sempre surfou na tendência do mercado para captar mudanças e se adequar ao perfil dos novos leitores não perceber (como fizeram Isto É e Band, abraçando a bandeira da independência) que seu público míngua e a nova tendência é independência e compromisso com a verdade.

corre o risco de virar o diário de uma pequena claque conservadora e preconceituosa (brigando com O Globo). triste fim.

Responder

    Bonifa

    19 de novembro de 2010 às 05h51

    É o Otavinho. O homem é um obcecado.

Olho na oPósição

18 de novembro de 2010 às 19h02

É bom que o faça e logo.
Precisamos decidir quem são nossos heróis: se quem torturou em nome de um gozo cruel psicótico, ou se quem lutou para que a democracia prevalecesse à despeito da aliança "militares/mídia".
Apesar do possível estrago, a FSP está mostrando a quem serve e para que serve!

Responder

Rogerio

18 de novembro de 2010 às 19h01

O jornal A Folha através de outra sucursal emprestava seus carros aos torturadores. Portanto, ela fazia parte do esquema de tortura da ditadura… O que esperar dos cumplices dos criminosos, um pedido de perdão?
A Folha de São Paulo, esgoto vil do jornalismo brasileiro, não produz e nem produziu nada de bom ou relevante. É da natureza dela o escremento… Abra uma fossa e encontrar a Folha de São Paulo.

Responder

Cornélius/Londrina

18 de novembro de 2010 às 18h59

Qual o tamanho da Folha? Essa é a pergunta. Minha resposta: do tamanho do cocozinho da minha podle Lilica…e olha que ela rosna furiiosa qdo faço deste jornal o seu WC.
Qual a manchete? Qualquer uma que agrade as frias lupas do dono do jornal.

Ahh…acabo de responder com um sonoro PQP um email que me mandaram oferecendo 15 dias de Folha de graça.
De graça nem voltinha no camburão dos Frias. Me dá arrepio!

Responder

carmen silvia

18 de novembro de 2010 às 18h49

O acesso da fsp a esses documentos não abre precedente para que famílias de presos e desaparecidos tenham o mesmo direito?Quem tiver informações a esse respeito gostaria que me esclaressecem.

Responder

    Creuza Maciel

    19 de novembro de 2010 às 00h22

    Excelente pergunta. Gostaria de saber…

Alex

18 de novembro de 2010 às 18h45

A Folha deve ser adepta daquela máxima inquisitorial de que, sob tortura, a vítima fala a verdade para evitar a continuidade dos suplícios, da dor, do sofrimento e da humilhação extrema…num país onde um jornalista fascista como o Prates da RBS-SC fala barbaridades provoca mais do que urticária na PIG a "Ley de medios"…quando do lançamento do PNDH a grita foi generalizada, de editoriais a "colonistas" (parafraseando outra expressão do PHA)…vamo vamo dilma, o povo provou que está contigo, Ley de Medios neles!

Responder

Benjamin Malucelli

18 de novembro de 2010 às 18h44

Outras sugestões de manchete: "A Folha apoiou a ditadura militar por convicção e não se arrepende" ou "Porque a Folha acha que a ditadura foi branda" ou "Se os militares precisarem de nosso apoio para derrubar a guerrilheira Dilma, contem conosco" ou "Ditadura já!".

Responder

FrancoAtirador

18 de novembro de 2010 às 18h41

.
#DilmaFactsbyFolha:

DILMA ERA IRMÃ DE BONNIE E AMANTE DE CLYDE.
.

Responder

Frederico Firmo

18 de novembro de 2010 às 18h40

Talvez eu me engane, mas não espero boa coisa. Quando alguém ou algum grupo é perseguido, após seja qual for a barbaridade cometida, aquele que a cometeu vê a vítima como testemunha de seu crime. Ao invés de pedir perdão, se tiver algum poder, irá atacar de novo, tentará calar a testemunha, ou tentará reconstruir a história. Já estamos presenciando isto, pois após a violência destes orgãos da imprensa durante as eleições, eles não retrocederam. Eles irão até o fim criando uma história que os absolva. Na cabeça de quem lincha a vítima é sempre culpada. Já no momento diuturnamente , as reportagens e colunas dizem com insistência que Lula e sua obra jamais existiram. Na cabeça deles ( as favas com a verdade factual ) , por inércia, o país seguiu sozinho as diretrizes de FHC. Durante 8 anos , o país acéfalo, foi seguindo e seguindo os passos de FHC. Da mesma forma foi Lula quem mandou Mayara Petruso falar o que falou. Lula também mandou a mulher do Serra falar sobre o aborto. Até as proximas eleições FHC será aquele que impediu as privatizações, que criou o bolsa famĩlia, que investiu no mercado interno e mandou as favas o FMI. E a folha ganhará o premio de Liberdade de Imprensa pelo seu apego aos fatos e pela neutralidade política. Seu editor será Reynaldo Azevedo, e Augusto Nunes. ( Veja bem!!!!)

Responder

Francisco Santos

18 de novembro de 2010 às 18h35

Documentos produzidos pelo estado em pleno regime de terror não tem legitimidade. A folha não tem moral, muito menos legitimidade para acusar quem quer que seja. E o órgão da imprensa que fizer repercutir qualquer coisa negativa a respeito da Dilma advindo deste processo é tambem não tem a mínima legitimidade. Portanto, em tudo isso, legítima mesmo é a soberana vontade do povo brasileiro que escolheu democraticamente Dilma como presidente da República.

Responder

andré luiz

18 de novembro de 2010 às 18h33

A torcida do contra já está de plantão, eles publicam o que querem, estão acima do bem e do mal, temos que nos mobilizar sempre, seja em sites como este, ou em conversas paralelas, como o candidato "Serra" disse,a luta continua, e que luta desleal eles vem travando, mas tudo que vai, volta e se esse jornaleco mexer nesses porões malditos, que a população acorde e passe a rejeitá-los mais ainda, e nós aqui vamos fazendo a nossa parte, ACORDA BRASIL.

Responder

Olavo

18 de novembro de 2010 às 18h30

O importante é a FSP continuar propagando a ideologia dominente. Se isso não ocorrer, ninguém entenderá a luta de classes..r.s..

Responder

Rodrigo

18 de novembro de 2010 às 18h27

Qual a diferença entre o Jornal Meia Hora e a Folha?

Resposta: O Jornal Meia Hora faz piada e a Folha é a piada.

Responder

Polengo

18 de novembro de 2010 às 18h26

Deixa eles se enforcarem.
A Dilma já está eleita.

É só abrir, depois, todos os arquivos da ditadura, inclusive os que dizem respeito aos jornais, empresários…

Responder

Jairo_Beraldo

18 de novembro de 2010 às 18h25

Será que os Frias, irão ficar "cutucando a onça com vara curta"? Seriam tão estúpidos para levar adiante esta insanidade?

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding