VIOMUNDO

Diário da Resistência


Para vencer o consórcio golpista, PCdoB conclama PT, PDT, PSB e PSOL à unidade já no 1º turno
Clécio Almeida/PcdoB
Política

Para vencer o consórcio golpista, PCdoB conclama PT, PDT, PSB e PSOL à unidade já no 1º turno


22/07/2018 - 18h41

Clécio Almeida/PcdoB

PCdoB conclama unidade do campo progressista para vencer eleições

da Assessoria de Comunicação do PCdoB

Os membros do Comitê Central do PCdoB, reunidos neste fim de semana (dias 20 a 22), na sede nacional do partido na capital paulista, para a 3ª reunião da direção nacional, debateram e deliberaram posição sobre a situação política e o projeto eleitoral da sigla para 2018.

Em nota, aprovada neste domingo (22), o PCdoB, reafirma a necessidade de unidade do campo progressista para vencer as eleições de outubro e derrotar a agenda neoliberal representada pelas candidaturas da direita. Para isso, o Partido faz um chamamento ao PT, PDT, PSB, Psol e outras forças progressistas para a construção desta unidade.

A direção nacional comunista, reitera ainda que a pré-candidatura de Manuela d’Ávila seguirá intensificando o empenho para que seja viabilizada “a união do campo progressista, condição imperativa para que alcancemos a quinta vitória do povo”.

O objetivo desta vitória, segundo os comunistas, é “retirar o Brasil da crise e encaminhá-lo a um novo ciclo de desenvolvimento soberano com geração de empregos, distribuição de renda e direitos”, aponta o documento.

Segue abaixo a integra da Nota:

PCdoB conclama PT, PDT, PSB e PSOL: Unidade desde já

Aberto o calendário das convenções partidárias, vem à tona uma nítida orquestração das forças conservadoras que entronizaram o desastroso governo Temer para tentar vencer as eleições presidenciais com uma candidatura do consórcio golpista.

Desenha-se uma coesão do campo político da direita e centro-direita em torno do candidato do PSDB Geraldo Alckmin.

Faz parte dessa orquestração tentar isolar o candidato do PDT Ciro Gomes e, também, concorrentes do tucano pertencentes ao seu espectro político e, ainda, manter a candidatura do MDB, Henrique Meirelles, com o intuito de descolar Alckmin de Temer.

Não se deve subestimar esse movimento de reforço a Alckmin e nem o candidato de matiz fascista Jair Bolsonaro, mas a disputa presidencial está longe de estar definida, seguirá acirrada e de resultado incerto, mesmo com o líder das pesquisas, o ex-presidente Lula, mantido arbitrariamente encarcerado.

O PCdoB prossegue a luta pela liberdade do ex-presidente e pelo seu legítimo direito de ser candidato. Alckmin carregará nos ombros, mesmo que se esquive, o governo que imputou grande sofrimento e tragédias ao nosso povo; e seu programa é antinacional, antipopular e autoritário.

Neste cenário, o PCdoB reafirma a convicção de que a estratégia política da esquerda e das demais forças democráticas, populares e patrióticas deve ter por centro a vitória eleitoral em outubro, o que exige marcharem unidas desde já.

Para isto, o PCdoB conclama o PT, PDT, PSB, PSOL e demais forças progressistas a construírem a unidade, já no primeiro turno, para vencer as eleições, derrotar a agenda neoliberal e neocolonial de Alckmin, Temer e Bolsonaro, retirar o Brasil da crise e encaminhá-lo a um novo ciclo de desenvolvimento soberano com geração de empregos, distribuição de renda e direitos.

Da parte do PCdoB, reiteramos que Manuela d’Ávila, que segue com sua exitosa pré-campanha, renovará seu empenho para que se viabilize a união do campo progressista, condição imperativa para que alcancemos a quinta vitória do povo.

São Paulo, 22 de julho de 2018

Comitê Central do Partido Comunista do Brasil (PCdoB)

Leia também:

João Damasceno: Em defesa do desembargador Favreto



3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sebastião Farias

23 de julho de 2018 às 20h53

Parabéns às esquerdas, nunca é tarde demais para a unidade. Aqui vai nossa contribuição à construção da planta programática da Aliança Democrática.
“Sem dúvidas, uma ótima iniciativa dos Partidos de Esquerda, que, com isso, marca seu espaco e, quem ganha, é o povo brasileiro. Isso porque, todos os demais Partidos e candidatos, a partir daqui, são obrigados a apresentar à população, esboços verdadeiros de seus projetos/programas preliminares e, o que pretendem fazer, para mudar e melhorar o Brasil, para todos.
Deus seja louvado, por fazer com que, os homens (cidadãos-candidatos: A bem representarem, a bem legislarem em favor do povo e do país e, a bem fiscalizarem os recursos públicos e as Políticas Públicas de interesses do povo; A bem administrarem e, a bem dirigirem e cuidarem, dos recursos públicos e das Políticas Públicas de interesse do povo; A serem nomeados e investidos na função pública, em conformidade com a CF, para serem guardiões da CF, das Leis, dos direitos dos cidadãos, para interpretarem de forma ética, promoverem a paz social, arbitrarem conflitos de direitos e fazerem justiça imparcial para todos os cidadãos ) de boa vontade e, compromissados com o bem-estar e justiça imparcial para seus semelhantes, ouvirem seu apelo através deste vosso humilde servo, pecador mas, que vos ama Senhor e, se proporem a defender e restaurarem, os valores bíblicos sagrados que, fortalecem a família brasileira e Sua Sagrada Família, a Igreja Cristã Primaz, fundada e estabelecida por Jesus Cristo.
Esses Valores, na prática, bem podem ser representados, assim: pela vivência no amor a Deus sobre todas as coisas e, no amor ao próximo como a si mesmo; pelo viver em fraternidade da nação brasileira; pelo viver confiante na verdade, na ética e, na justiça imparcial e misericordiosa de Deus; pelo viver confiante na liberdade e nos direitos iguais para todos os cidadãos; pelo viver confiante na democracia e no estado de direito ético e constitucional; pelo viver confiante na defesa e na proteção da soberania e da segurança nacionais; pelo viver confiante na prosperidade justa, honesta e sem gula, prometida pelo Senhor Nosso Deus; etc,
Muito nos alegra, como cidadão brasileiro consciente e confiante no caráter moral, ético, Ficha-Limpa e patriótico desses candidatos, que assumam compromissos claros e declarados de forma oficial,, com a defesa do combate da corrupção e punição exemplar dos corruptos; das reformas estruturais do país para o bem dos brasileiros; combate da desigualdade e defesa das causas dos povos mais susceptíveis da sociedade como, os mais miseráveis, excluídos e mais pobres, bem como implementação de Políticas Públicas reais para solucionar esses gargalos sociais; compromisso com a implantação de um modelo de educação brasileiro, voltado a transformar o homem em cidadão pleno, desde a infância, de modo a torná-lo conhecedor de seus diretos, de suas responsabilidades, da estrutura dos Poderes constituídos, de suas competências e responsabilidades, bem como de seus dirigentes e dos agentes públicos das demais instituições públicas;etc.
Compromisso em defender, resgatar, restaurar e conservar: 1) Os Patrimônios Naturais ( Recursos Fundiários e Solos; Pré-Sal, Amazônias Azul e Terrestre, Recursos Geo-minerais Estratégicos; Recursos Hídricos e Aqüiferos Estratégicos, Recursos Florestais e Biodiversidade; Recursos Pesqueiros marítimos, fluviais e lacustres;, etc,); 2) Patrimônios Educacionais, Culturais, Turísticos, Científicos, Tecnológicos, Industriais, Portuários, Aeroportuários, Ferroviários,Etc.
Abaixo, através de nosso comentário integral, no link ( http://www.tudorondonia.com… ), a nossa contribuição e sugestões, aos cidadãos-candidatos, que após exame de consciência, conclua que, se como brasileiro, tem alguma afinidade com os itens propostos, para que, aperfeiçoados e melhorados por que interessar, já que os mesmos, se encontram nas mídias há muito tempo, possam servir de alguma forma, para ajudar a mudar e melhorar o Brasil, para todos os brasileiros, assim esperamos. Felicidades a todos.
“Caro Sergio Pires, você tem razão em sua matéria e opinião mas, falta nossos patrícios, nossos parlamentares e os formadores de opinião de nosso Estado, entenderem isso e, por conhecimento de causa e por responsabilidade de seus trabalhos, para com a correta, verdadeira, imparcial e construtiva informação sobre o país e, para a efetiva instrução cívica e cidadã dos cidadãos, tomarem uma atitude patriótica para isso. De nossa parte, como cidadão brasileiro (conforme a CF?) é, que vemos mais uma vez, a nação brasileira definhar e assistir calada e humilhada, a todos os tipos de afronta moral e ética, ilustrada pelo desrespeito à Constituição Federal e aos direitos das pessoas, grassarem e, pior, serem praticados pelos Poderes da República e suas instituições, para quem foram outorgados, Poder popular através do voto do povo e/ou, nomeados nos termos da CF, para , exatamente, impedirem isso, o caos jurídico, social e político, do país. Ironicamente, caberia a essas autoridades e/ou agentes públicos, sim, valorizarem, protegerem e defenderem a Constituição Federal, o estado de direito, a democracia, a governabilidade responsável e comprometida com o bem-estar comum e a proteção do cidadão, além de promoverem a paz social da nação e, promoverem e fazerem justiça imparcial para todos, protegerem e defenderem o Patrimônio Público, a Defesa, a Segurança e a Soberania Nacionais e, o que vemos? O que temos? O que somos? Onde vamos chegar, sem protagonismo do povo? Também nos incomoda, à luz de todos esses acontecimentos, quando lembramos da grande contribuição dada pela juventude e pelos estudantes brasileiros, como mostram suas memórias de vida organizada, nos respectivos sites (http://www.une.org.br/memoria/ e http://ubes.org.br/memoria/… ), à redemocratização do Brasil e, agora? Onde estão a juventude e os estudantes brasileiros que não opinam? Que não falam ou se manifestam unidos, de forma racional e responsável, sobre o que está acontecendo com o Brasil? Simplesmente, se acomodam e se omitem sem luta, pelo que sonham, achando mais fácil, diferente de seus colegas heroicos do passado, dizerem que pretendem deixar o país em vez de lutarem por sua pátria para e irem para onde? É esse o Brasil dos vossos sonhos, no presente e das gerações futuras que imaginam? é esse o Brasil que querem para vós e para os Brasileiros? É esse país que querem para seus pais, para seus familiares, parentes, amigos e, para seus filhos e netos? Então, chegou a hora dos Debates e das Reformas protagonizadas pelo dono legítimo do Poder, O Povo Brasileiro, sobre alguns pontos essenciais para a sociedade, que sejam base sólida, para se refundar a estrutura institucional ultrapassada, do Brasil, em benefício do povo. És aí, nossa humilde contribuição. i) Estabelecimento de Uma Assembleia Nacional Constituinte e Governativa de coalisão das forças democráticas de boa vontade, legitimada pelo Povo e, compromissada em realizar e assegurar, respeitando a Constituição Federal e, de conformidade com a vontade soberana do povo, a paz social, a justiça imparcial para todos os cidadãos e a governabilidade responsável e ética; ii) Propugnar, pela instalação, em nome e por vontade soberana do povo brasileiro, de um Governo Democrático e Pacificador, que se comprometa em defender e manter a Unidade Nacional, de modo a assegurar que o país e suas instituições, continue funcionado e respeitando a Constituição Federal; iii) Promover imediata intervenção na Petrobras, para evitar sua destruição e, nas privatizações suspeitas do Pré-Sal, a segurança econômica da Pátria que, juntamente com àquela importante empresa nacional, são os pilares da Ponte para o Futuro do Brasil e das gerações futuras, bem como para normalizar o abastecimento interno de combustíveis e rediscutir com a nação, uma nova política de combustíveis e escala de preços justos interno, para a produção, distribuição e para os consumidores, com foco no interesse nacional; iv) Promover e defender a democracia e o estado de direito e, assegurar a realização de eleições diretas já, em 06 meses; v) Reforma sim e já! da Estrutura Institucional Atual do Estado Brasileiro corrompida, para uma Nova Estrutura Institucional Ética do Estado Brasileiro, isenta de Privilégios em todos os Poderes constituídos; vi) Promover uma Reforma Política e Partidária do Brasil Ampla, discutida, debatida e legitimada pelo Congresso Nacional, conforme a vontade e interesse do povo; vii) Uma Reforma Ampla e Democrática do Poder Judiciário Brasileiro, sem corporativismo e privilégios corporativistas; viii) Uma urgente Reforma Tributária Cidadã Justa, que por ordem decrescente, priorize a tributação das grandes fortunas; dos lucros dos bancos e de investimentos improdutivos (rentismo); dos bens patrimoniais e das heranças; do consumo (diminuindo a carga tributária de quem produz, principalmente, dos pequenos e micros empreendedores, que geram empregos e renda para o país e, dos assalariados); dos serviços, etc; ix) Programa de Renegociação de dívidas dos Micros, Pequenos e Médios Produtores e Empresários, rurais e urbanos, que permitam essas categorias continuar funcionando, produzindo riquezas e gerando empregos; x) Cobrança imediata, ágil e justa, sem privilégios ou parcialidades, das dívidas dos sonegadores do Tesouro e/ou da Previdência e, renegociação justa de dívidas permitidas por lei, quando for o caso; xi) Implementação de Uma Reforma global da Previdência com participação da sociedade, que seja justa e honesta para os contribuintes, que tenha como objetivo, assegurar com os recursos arrecadados, a autossuficiência do Sistema Previdenciário para garantir a liquidez dos pagamentos de benefícios de aposentadorias, de seguridade e assistência social e de saúde dos seus segurados, etc; xii) Que fique definitivamente, proibido a utilização indevida e/ou transferência dos recursos da Previdência, por quem quer que seja, para fontes estranhas à Atividade Previdenciária Nacional e, aos fins a que se destinam; xiii) Promover com urgência, uma Reforma Trabalhista Justa, discutida, debatida e legitimada pelo povo, que reconheça e valorize, esses que são os verdadeiros construtores da nação e, que seja assegurados conforme a CF, os seus direitos trabalhistas integrais e a proteção contra o desemprego, pois, decorrente deles como consumidores, são os recursos circulantes que realimentam o mercado interno e sustentam os setores econômicos, gerando mais empregos, mais renda e impostos para o tesouro público; xiv) Objetivando assegurar na Constituição Federal do país, para a atualidade e para as gerações futuras da nação, o respeito e a prática cívica legais, por quaisquer cidadãos brasileiros, do Sistema de Governo Presidencialista e do Estado Democrático de Direito, assim como, para evitar-se daqui para a frente, a materialização de golpes políticos, militares, jurídicos, etc, de quaisquer forma, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo, contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, que seja regulamentado com urgência preceitos constitucional existentes sobre o assunto e, se não houverem, que seja aprovado com a mesma urgência, Emenda Constitucional ou peça jurídica legal, para amparar constitucional e juridicamente, essa exigência justa e anseio do povo brasileiro. xv) Complementar ao pleito cidadão e justo, do item anterior, que todos os golpistas, pessoas e/ou organizações, independente de quem sejam, que atentem contra os interesses e direitos constitucionais do povo; contra a democracia, o estado de direito e contra o Sistema de Governo Presidencialista estabelecido; contra a unidade, a segurança e a paz social do Brasil, sejam considerados inimigos do Brasil e traidores da pátria, bem como seus crimes capitulados como crimes hediondo, contra a humanidade e inafiançável e, sua punição, deve ser exemplar, com cumprimento integral da pena em ambiente fechado. É isso, caros jovens e estudantes brasileiros, espelhem-se, na consciência política demonstrada pelo povo mexicano (https://www.brasil247.com/p… ), célula de liberdade que, libertando seu país das garras do neoliberalismo, serve de exemplo de luta para todos nós. Despertem, portanto para as ruas, para as praças, logradouros, auditórios, etc, pois esses, são os seus púlpitos pela defesa da Cidadania, pela defesa do Estado de Direito e Pela defesa da Democracia e da soberania de nossa Pátria e, cantem bem alto e sem medo, o Refrão da sua canção: “São os estudantes a energia, que fará desta nação, A bomba que o mundo ouvirá, Num brado de libertação”. São essas, as nossas singelas sugestões e contribuição, à correção desses desvios de comportamentos sucessivos e de falta de ética, de patriotismo e de respeito à Constituição Federal do país e ao povo brasileiro, por quem foram eleitos e/ou nomeados nos termos da CF, para exatamente, promoverem a paz social, a justiça imparcial para todos, igualmente e, promoverem o bem-comum para a nação e seu povo. Melhorem e aperfeiçoem essas sugestões e discuta com seus amigos e parentes. Quebrem a inércia e abaixo o comodismo, o Brasil precisa de vocês. VIVA O BRASIL LIVRE DO ENTREGUISMO, INDEPENDENTE E SOBERANO.
Sebastião Farias
Um cidadão brasileiro e nordestinamazônida”

Responder

MAAR

23 de julho de 2018 às 13h21

Correto o posicionamento do PC dp B, ao defender a proposta de formação da frente ampla de esquerda. E Manuela D’Ávila demonstrou atitude exemplar com a disposição de abrir mão de sua candidatura à presidência da república em prol da união da esquerda para disputar o primeiro turno nas eleições de 2018.

A atitude do PT ao rejeitar a formação de uma frente ampla de esquerda é uma aposta de alto risco, e implica no risco iminente de gerar consequências adversas potencialmente desastrosas.

O equívoco da postura adotada pelo PT é agravado pelo fato de que a nova duração da campanha eleitoral será exígua, de modo que o tempo para fazer chegar aos eleitores o conhecimento do nome do candidato apoiado por Lula tem que ser ampliado, e a única maneira de fazer tal ampliação é divulgar a escolha sem demora.

Por outro lado, a insistência do PT na opção insana de registrar a candidatura de Lula para disputar a presidência nas eleições de 2018 é incompatível com a realidade dos fatos, visto que é evidente a existência de uma forte tendenciosidade da jostiça, pressionada pela mídia hegemônica e pelas elites predatórias para negar a qualquer preço os direitos do líder petista.

Portanto, a proposta de registro oficial da candidatura de Lula à presidência pode por tudo a perder, na hipótese de vir a ser impossível registrar uma outra chapa. E, mesmo na hipótese de posterior oficialização de um substituto, o tempo para divulgar o novo nome seria ainda mais exíguo, o que reduz a transferência de votos.

Além disso, o dano mais grave da aposta petista na manutenção da candidatura de Lula é o risco de vir a ser inviabilizada a eleição de uma maioria parlamentar que tenha real compromisso com a soberania democrática.

O PT se mostra incapaz de adotar postura coerente diante do fato, óbvio, de que vencer a eleição presidencial sem eleger uma base parlamentar sólida seria repetir a trajetória vista em 2015 e 2016.

Neste sentido, salta à vista o grave equívoco evidenciado na intransigência do PT contra a formação da frente ampla de esquerda, bem como na rejeição do clamor pelo debate acerca da construção de uma plataforma política para nortear a campanha eleitoral e embasar o programa de governo a ser proposto a toda a sociedade.

A declaração de intenções contida no documento recentemente divulgado pelo PT, que tem o título Plano Lula de Governo – 2018, pode vir a ser um primeiro passo no rumo da construção da plataforma política apta a viabilizar a formação da frente ampla, desde que resulte no início de um debate com as organizações representativas da sociedade civil, tais como partidos, sindicatos, associações e movimentos sociais.

Para a conscientização do eleitorado, da qual depende a eleição de maioria parlamentar confiável, é necessário o debate amplo acerca de uma plataforma política que contenha a especificação das medidas concretas a serem adotadas a fim de restaurar a democracia constitucional, sanear a economia, e preservar os direitos sociais.

E a eleição de maioria parlamentar confiável é imprescindível para permitir o efetivo funcionamento do novo governo, a ser eleito com base na defesa eficaz dos legítimos anseios da população, bem como para resgatar o pleno respeito aos princípios jurídicos consagrados pelo Estado Democrático de Direito, de modo a impedir a continuidade de aprisionamentos inconstitucionais e reverter condenações sem provas.

Nesta medida, o debate acerca da plataforma política que deverá embasar a formação da frente ampla de esquerda é o caminho adequado para superar as pretensões personalistas e viabilizar a definição de candidaturas que tenham firme compromisso com o projeto de soberania popular. Por esta via, as propostas concretas de políticas de governo serão os elementos aglutinadores dos diferentes segmentos da sociedade, e as lideranças que hoje são vistas como concorrentes entre si aos cargos de presidente e vice, passarão a somar forças através de potentes candidaturas ao congresso nacional.

Responder

Renata

22 de julho de 2018 às 18h46

Será como? Manuela vice, Lula presidente ou quem ele indicar? O PT não tem razão para abrir mão da candidatura à presidência. Muita água vai correr, apesar do pouco tempo, essa união tinha que ter sido desde o primeiro momento pela candidatura do Lula e Lula Livre. Óbvio. Talvez Lula já estivesse até livre.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!