VIOMUNDO

Diário da Resistência


Para não passar vergonha, conselheiro de Bolsonaro apaga vídeo em que dizia que Hitler era de esquerda
Reprodução You Tube
Política

Para não passar vergonha, conselheiro de Bolsonaro apaga vídeo em que dizia que Hitler era de esquerda


02/01/2019 - 12h49

A embaixada da Alemanha explicou aos bolsominions que nazismo era de direita; o conselheiro de Bolsonaro apagou o vídeo em que dizia que Hitler era de esquerda de sua página 

Quem é o conselheiro de economia de Bolsonaro?

Da CartaCapital

A falta de conhecimento do presidenciável Jair Bolsonaro sobre economia tem chamado a atenção.

Em uma entrevista recente concedida à jornalista Mariana Godoy, da RedeTV, o deputado enrolou-se ao ser questionado sobre sua opinião a respeito do chamado tripé macroeconômico.

“Quem vai falar de economia por mim é minha equipe econômica no futuro”, afirmou.

“Se exigem de mim a questão da economia, então teriam de exigir entendimento de medicina, (pois) eu vou indicar o ministro da Saúde.”

Logo após a entrevista, a mídia passou a relatar que o deputado tem mantido encontros semanais com Adolfo Sachsida, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), para discutir temas da economia nacional e internacional.

Em outubro, o site O Antagonista já havia adiantado que Sachsida era o “conselheiro misterioso” de Bolsonaro.

O currículo de Sachsida no Ipea informa que ele é doutor em economia pela Universidade de Brasília e concluiu seu pós-doutorado na Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, além de ter sido consultor do Banco Mundial para a Angola.

Embora possua currículo na área, o pesquisador é mais conhecido por seu ativismo político e seu alinhamento com algumas das pautas preferidas de Bolsonaro e seus seguidores.

Filiado ao DEM, o pesquisador concorreu a deputado distrital nas eleições de 2014.

Seu perfil radical incomodou até mesmo o governo de Michel Temer.

Sachsida teve uma passagem relâmpago pela Esplanada dos Ministérios. Em julho do ano passado, Mendonça Filho, ministro da Educação, o nomeou como assessor especial da pasta, mas desistiu uma dia depois com a revelação de postagens de Sachsida nas redes sociais em defesa do movimento Escola sem Partido.

Em entrevista de 2015, o pesquisador chegou a afirmar que “a ideologia é o problema mais sério no Ipea hoje”.

O apoio do pesquisador a uma pauta cara a Bolsonaro não é único ponto em comum entre o conselheiro e o presidenciável.

Em seu canal no Youtube, Sachsida até trata de economia, mas também aborda temas que vão desde o ensino da “ideologia de gênero nas escolas” à defesa de que Adolf Hitler era de esquerda.

Quando o tema é a economia, o pesquisador costuma defender as reformas de Temer, como fez Bolsonaro nas votações da emenda constitucional que congelou os gastos públicos por 20 anos e da reforma trabalhista.

Em um vídeo, Sachsida defende, por exemplo, a “modernização da legislação trabalhista” com base no fato de a CLT ter inspiração no fascismo italiano.

Em comum com Bolsonaro, o pesquisador demonstra apreço pela política de encarceramento.

Em um texto de discussão escrito com outro pesquisador no âmbito do Ipea, Sachsida defende que o combate à criminalidade “pode ser feito com sucesso sem passarmos por grandes mudanças na estrutura socioeconômica da sociedade”.

“Aumentar a taxa de encarceramento e a taxa de policiamento são políticas públicas capazes de reduzir a taxa de homicídios, independentemente de a desigualdade de renda diminuir ou de o nível de escolaridade da população aumentar”, conclui o estudo.

[Nota do Viomundo: No Brasil, a taxa de encarceramento disparou nos últimos anos, mas a taxa de homicídios continuou crescendo, já que a resolução dos homicídios é baixa e a prisão é majoritariamente de pés de chinelo ligados ao tráfico de drogas]

Para defender que Hitler era de esquerda, uma tese popular entre seguidores de Bolsonaro, o pesquisador estabelece que é de esquerda quem prioriza o Estado em detrimento do indivíduo, a função social da propriedade em oposição à propriedade privada e o controle estatal de preços em lugar do livre mercado.

Assim, o pesquisador entende que Hitler, por defender a imposição do Estado sobre a economia, seria de esquerda.

Para sustentar sua tese, o pesquisador recorre a uma comparação entre o PT e a legenda alemã.

“O PT é a sigla do Partido dos Trabalhadores. Da mesma maneira, o partido nazista era uma sigla: Partido Nacional Socialista dos Trabalhadores Alemães. Você realmente acredita que um partido socialista dos trabalhadores é um partido de direita?”, afirma, antes de concluir. “Hitler era socialista antes e depois de assumir o poder.”

PS do Viomundo: Se algum internauta tiver capturado o vídeo, o Viomundo terá prazer em hospedá-lo.

Leia também:

Na cobertura da posse, apoiadores de Bolsonaro gritavam para jornalistas: “Comunista”

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



4 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Eduardo

03 de janeiro de 2019 às 13h06

Diria personagem de Jô Soares: “Corrorosa hein Sachsida? Certamente voçê não aprendeu isso na UNB nem na U. Alabama-USA.! Talvez tenha sido com os intelectuais do DEM em algum “ doutrination”!

Responder

Zé Maria

02 de janeiro de 2019 às 18h53

Pra tentar compreender esses NeoFascistas de Mercado,
só lendo Plínio Salgado, o Doutrinador do Fascismo no Brasil:

http://www.integralismo.org.br/?cont=-5016

Responder

a.ali

02 de janeiro de 2019 às 18h53

leitura que é bom, nécas… faltaram a todas aulas de historia.
pra essa turma tanto faz, são analfabetos funcionais, mesmo!

Responder

Zé Maria

02 de janeiro de 2019 às 18h42

Os Integralistas, Discípulos do Plínio Salgado, são assim:
Nem Comunismo Nem Capitalismo, Muito pelo Contrário.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.