VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Miola: Empestado, Bolsonaro tira foco do filho enrolado com rachadinhas e desova cloroquina
O ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, no topo à esquerda, empregou mãe e esposa no gabinete de Flávio. O sargento PM Élcio, expulso da corporação em 2015 por envolvimento com bicheiros, dirigiu o automóvel do qual foram disparados os tiros que mataram Marielle. Josinaldo Lucas Freitas, o Djaca (boné preto) é acusado de jogar no mar as armas usadas no assassinato de Marielle e Anderson. O ex-PM Fabrício Queiroz é suspeito de ajudar a enriquecer Flávio Bolsonaro no mercado imobiliário. As contas de campanha de Flávio ficaram com Valdenice de Oliveira Meliga, irmã de Alan e Alex Rodrigues de Oliveira. Os PMs gêmeos foram presos na operação Quarto Elemento, acusados de extorsão. Flávio publicou a foto da festa de aniversário dos gêmeos, à qual compareceu com o pai, com a legenda: "Parabéns Alan e Alex pelo aniversário. Essa família é nota mil!!!". As fotos foram publicadas nas redes sociais.
Política

Miola: Empestado, Bolsonaro tira foco do filho enrolado com rachadinhas e desova cloroquina


08/07/2020 - 07h24

Bolsonaro é falso sempre: ou falso-negativo ou falso-positivo

Por Jeferson Miola, em seu blog

A falsidade, a mentira, o embuste são a essência do Bolsonaro.

Não há, em Bolsonaro, a menor nesga de honestidade, sinceridade ou verdade.

Tudo nele é falso.

Bolsonaro é fake news em estado puro; ele é, ao mesmo tempo, uma empulhação e uma aberração.

A mentira, o engodo, o ardil formam o arsenal da guerra suja que ele e seu clã criminoso promovem desde o esgoto que habitam.

No governo militar, então, que tem a notória “mania” de negar atrocidades e esconder mortos e desaparecidos [os da ditadura anterior e os do atual regime], Bolsonaro parece nadar de braçada.

Em abril, na iminência de ser processado por crime contra a saúde pública, ele finalmente apresentou, depois de muito relutar, os supostos laudos dos testes para COVID-19.

Bolsonaro resistiu o quanto pôde, até se ver obrigado a entregar algum laudo negativo, mesmo que falso. E ficou por isso mesmo.

Não foi feito exame de DNA e tampouco contraprova para conferir se o material colhido para a amostra pertencia, de fato, ao genocida pestilento.

Chama atenção que Bolsonaro entregou com incrível facilidade o vídeo daquela assembléia da sociedade do crime de 22 de abril no Palácio do Planalto – que a historiografia militar oficial eufemisticamente classifica como “reunião ministerial” –, mas relutou o quanto pôde para entregar algum laudo, mesmo que em nome de terceiras pessoas e mesmo que falso-negativo.

Na época, se mostrasse laudos reais com resultado positivo para infecção por coronavírus, Bolsonaro ficaria irremediavelmente encrencado.

Daí a compulsão dele em esconder.

Bolsonaro era escatológico para exibir uma cicatriz na barriga da operação feita no Albert Einstein, que ele disse ser de outra história mal contada, a da “facada”.

Mas, ao mesmo tempo, ele reivindicava “direito à privacidade” para esconder laudos e não comprovar que não estava empestado biologicamente, mesmo que seja, desde sempre, um verme mentalmente empestado.

Quem garante, portanto, que aqueles exames realizados no Hospital das Forças Armadas [e não em algum hospital civil sujeito ao escrutínio do SUS] e registrados em nome de outras pessoas que não do próprio Bolsonaro, não eram falso-negativos?

Só Bolsonaro e os militares têm esta resposta. Este é um daqueles segredos que ele carrega para sempre, ao estilo do segredo guardado por ele com o dublê de tuiteiro e golpista general Villas Bôas.

Agora, quando Bolsonaro espontaneamente decide apresentar, ao vivo na TV, um laudo positivo no seu próprio nome, quem garante que o resultado não é um falso-positivo?

Será mais um golpe diversionista para distrair o público do depoimento do filho “Zero Um” “Flávio Kopenhagen Queiroz da Nóbrega” ao MP/RJ para se explicar sobre o esquema de lavagem de dinheiro, corrupção e peculato da organização criminosa do clã Bolsonaro?

Como diz o ditado, não é porque sou paranóico que vão deixar de me perseguir. Por isso mesmo, e em se tratando de um genocida sociopata como Bolsonaro, se pode cogitar a hipótese de que o laudo apresentado por ele pode ser falso-positivo

[1] para acobertar a falsificação dos laudos de abril do Hospital das Forças Armadas quando provas futuras de anticorpos mostrarem que Bolsonaro já estava imunizado antes [o que, hoje se sabe, pode ter acontecido na viagem aos EUA no início de março. Por isso ninguém que se reuniu com ele nestes últimos dias testou positivo, porque ele não está com COVID-19, apenas é um falso-positivo], e

[2] para Bolsonaro fazer campanha midiática para ajudar a desovar as toneladas de dólares em cloroquina que o patrão Trump atulhou no Exército Brasileiro.

A única coisa certa, nisso tudo, é que Bolsonaro é falso sempre: ou é falso-negativo, ou é falso-positivo. Mas ele é sempre falso. A Bolsonaro, se de fato estiver com COVID-19, o sincero desejo de que tenha o mesmo destino, e o antes possível, que seu ídolo e herói Carlos Alberto Brilhante Ustra.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

08 de julho de 2020 às 14h53

Jair Bolsonaro é um Inescrupuloso incorrigível,
razão pela qual é um criminoso contumaz e,
por conseqüência, um perigo para a Nação.

Por isso, as reiteradas propostas de ‘pacificação’
do Dias Toffoli, enquanto Presidente do STF, são
inócuas, senão condescendentes com o Crime.

Portanto, neste caso, não há muitas alternativas:
ou o psicopata é afastado do cargo que exerce
ou o meliante dará um jeito de afastar a todos.

Porque quem não tem escrúpulos nem ética
agirá na ilegalidade em proveito próprio
sem arrependimento ou remorso algum.

Bolsonaro é, talvez, o mais perigoso governante
na Presidência da República que o Brasil já viu.

Não há acordo institucional possível diante do
comportamento desse sociopata no Poder.

Responder

a.ali

08 de julho de 2020 às 13h09

faço minhas vossas palavras, do título ao pt. final!
esse merda chamado bostozauro, realmente, é um embuste!!!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!