VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Marco Rolim, da Rede: Votar em Dilma “para evitar o pior”


13/10/2014 - 17h14

Aecio-e-Marina

Parceiros na direita

Sobre o 2º turno: Aécio não

por Marco Rolim*, da Rede no Rio Grande do Sul, no Facebook, sugerido por Ricardo Português e Marcelo de Oliveira

O processo eleitoral selecionou a polarização entre PT e PSDB, a mesma dos últimos 20 anos.

O resultado impede que a política brasileira seja renovada, obrigando os eleitores a uma opção conservadora.

Por conta disto, penso que Marina e a Rede fariam melhor caso se mantivessem a par desta disputa, antecipando uma postura de oposição ao próximo governo.

Há, seguramente, muitos aspectos a serem considerados e não parto do princípio de que minha posição esteja correta.

O fato é que, neste momento, divirjo em um ponto essencial da posição tomada por Marina que anunciou apoio a Aécio a partir de um diálogo em torno de pontos programáticos importantes, mas que não serão assumidos efetivamente pelo PSDB e por sua composição política.

Pessoalmente, embora com uma visão essencialmente crítica a respeito do governo Dilma, não considero que Aécio seja uma alternativa, nem que represente compromissos mais avançados.

Pelo contrário, penso que um governo do PSDB poderá abrir espaços para retrocessos importantes em temas cruciais como as políticas de segurança – com a abordagem do tipo “Lei e Ordem”, o estímulo à violência policial e o incremento da demanda por encarceramento.

O tema da redução da idade penal sintetiza uma visão essencialmente repressiva sobre segurança, constituindo um mantra com o qual Aécio e o PSDB articulam o apoio dos setores mais reacionários na área.

Apenas isto já seria o suficiente para recusar o caminho proposto por Aécio.

Com esta breve avaliação, registro que votarei em Dilma no 2º turno, como já o fiz em 2010.

Os motivos são os mesmos.

Temos de um lado uma proposta que, a par dos seus limites políticos e morais, possui um sentido claramente inclusivo que tem beneficiado setores historicamente fragilizados.

De outro, temos um campo que é muito mais claramente orgânico aos grandes grupos econômicos e que tende a reduzir o impacto das políticas sociais ao invés de aprofundá-lo: trata-se, então, de evitar o pior. Ponto.

*Liderança da Rede Sustentabilidade no Rio Grande do Sul

Leia também:

Rui Falcão: Vazamento seletivo pode influir no resultado eleitoral

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



23 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mário SF Alves

14 de outubro de 2014 às 12h13

Na foto: emblemática mesmo é a cara do ex-“motorista”. Algo assim: já vi esse filme, pqp!.

É… o tempo não para, mesmo.

Responder

Maria Rita

14 de outubro de 2014 às 11h06

Agora, pelo menos, já se sabe que a Rede era furada. Isso não impede que lideranças com pé no chão, comecem ou recomecem seu trabalho para formar uma oposição de qualidade. A lição é evitar nomes conhecidos que usaram a insatisfação coletiva para seus interesses particulares ou emocionais. Construam seus próprios nomes.

Responder

Mário SF Alves

14 de outubro de 2014 às 10h55

“Marco Rolim, da Rede: Votar em Dilma “para evitar o pior””

__________________________________
Discordo.

Votar na presidenta Dilma, sim, mas não para evitar o pior. Votar na presidenta Dilma pela compreesão e apoio civil ao modelo de desenvolvimento socioeconômico conduzido por ela. Modelo este que apenas pôde ser idealizado e apenas pode construído pelo PT e por partidos ideologicamente à esquerda.

Os dissimulados e publicamente inconfessos PARTIDOS DE DIREITA, assim como seu apêndice midiático fora da lei, dados seus limites ideológicos e compromissos igualmente inconfessáveis com o poder hegemônico jamais tiveram grau de liberdade suficiente para conceber e menos ainda para tocar/levar adiante um projeto desta natureza; que, resumidamente, é nada mais nada menos que um projeto de Nação.

Até balbuciam toscas e fracassadas teorias sobre CRESCIMENTO econômico, porém, sobre DESENVOLVIMENTO e de um projeto de Nação fogem mais do que o diabo foge da cruz!

_____________________________________________
A propósito, será que é só no Brasil que a direita [e ecossistemas associados] tem medo de dizer que é de direita e apresentar publicamente sua cara e seu projeto? Será que esse republicanismo de fachada dispensa inteiramente a verdade? Ou será que é pura covardia mesmo?

Responder

    Jorge

    14 de outubro de 2014 às 15h23

    Covardia….partidos de esquerda se dizem de esquerda e fazem ou tentam fazer….
    Os de direita….se fingem de republicanos….que pensam no social…mas não pensam…

zé eduardo

14 de outubro de 2014 às 09h50

Pois é: a ‘3ª via’ mostrou-se, de fato, uma ‘5ª coluna’…

Responder

    Mário SF Alves

    14 de outubro de 2014 às 11h04

    Ah, não diga isso a ela.

    Se disser, saiba que logo, logo ela – com o blá-blá-blá de praxe – desconstruiria retoricamente a realidade e acabaria – se vocẽ ingênuo fosse – por convencê-lo de que quinta coluna é você.

    Essa é produzida sob encomendada, meu caro.

    Mas, nada a estranhar. Isso ainda é o Brasil, um país que ainda espera a chance de dar à luz uma Nação.

FrancoAtirador

14 de outubro de 2014 às 03h06

.
.
Membros da Executiva Estadual-SP da Rede
Deixam Comando da Sigla em São Paulo

Ao todo, deixaram a Executiva da Rede em São Paulo:

Os Coordenadores Executivos Valfredo Pires e Marcelo Pilon;

os Coordenadores de Comunicação Emílio Franco Jr. e Renato Ribeiro;

os Coordenadores de Finanças Gérson Moura e Marcelo Saes;

e o Coordenador de Organização Washington Carvalho.

(http://aposentadoinvocado1.blogspot.com.br/2014/10/por-gustavo-uribe-no-jornal-folha-de.html)
.
.

Responder

Carlos Gaúcho

14 de outubro de 2014 às 00h37

Pelo menos isto, Rolim … Mas a que ponto chegaste, né? E já que falaste em “limites morais”, pergunto: será que é moral, em um país como o Brasil, receber mais de 20 mil pelo exercício de um CC?

Responder

    FrancoAtirador

    14 de outubro de 2014 às 10h49

    .
    .
    Em CCs o PSDB é Especialista.

    O PSDB ‘aparelhou’ muito mais
    o Estado de São Paulo,
    que o PT o Governo Federal.

    Proporcionalmente, o Governo Federal
    possui 3 CCs por cada 100 mil habitantes,

    O Governo Tucano de São Paulo
    tem 7 CCs por 100 mil habitantes.”

    Ou seja, quando comparados com a União,

    os indicados para um Cargo de Confiança e Não Concursados

    São Mais que o Dobro no Governo do Estado de São Paulo

    (http://dinheiropublico.blogfolha.uol.com.br/2014/03/13/numero-de-comissionados-dispara-no-governo-alckmin-aponta-ibge)

    (http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?id=1364640)

    (http://sindepol.com.br/site/noticias/goias-e-2o-em-comissionados-apesar-das-promessas-de-cortes.html)

    (http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Acao/noticia/2014/03/estados-criam-10-mil-cargos-comissionados-em-2013.html)

    (http://blogdofavre.ig.com.br/2010/02/desmistificacao)
    .
    .
    No Governo do Estado de Minas Gerais, o PSDB fez ainda Pior:

    Em 2007, o então governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB),
    criou a lei 100, que efetivou mais de 90 mil servidores,
    principalmente professores, Sem Concurso Público.

    Em 2014, o Supremo Tribunal Federal (STF) julgou-a inconstitucional.

    Ao julgar a Lei 100 inconstitucional, o STF “julgou” também
    a conduta dos governos tucanos mineiros,
    inclusive os dois mandatos liderados diretamente por Aécio Neves.

    O ministro Marco Aurélio, sem citar o nome de Aécio,
    diz que a “lei das Minas Gerais é escancaradamente
    contrária à Carta da República,
    por isso é que eu digo que no Brasil,
    nós precisamos de um banho de ética”.

    (https://www.viomundo.com.br/denuncias/marco-aurelio-mello.html)

    http://www.youtube.com/watch?v=rXMQMk_aDZs

    FrancoAtirador

    14 de outubro de 2014 às 11h07

    .
    .
    Em 1 ano, Número de Comissionados no Governo do Paraná Aumenta em 10%

    Levantamento do Portal Transparência mostra que o Executivo estadual
    contratou funcionários exonerados da prefeitura de Curitiba

    Em um ano, o governo do Paraná aumentou em 10% o número de comissionados no seu quadro de funcionários.

    Dados de março do Portal da Transparência do próprio Executivo indicam que 4.366 servidores ocupavam cargos em comissão no governo Beto Richa [PSDB].

    No primeiro semestre de 2012, os comissionados eram 3.966, de acordo com o estudo do IBGE “Perfil dos Estados Brasileiros, de 2012”.

    As despesas salariais com esses comissionados – que incluem os servidores de carreira que desempenham funções de chefia, direção ou assessoramento e aqueles não pertencentes ao quadro próprio do governo – aumentaram ainda mais. Passaram de R$ 16,2 milhões mensais para R$18,6 milhões – salto de 15%, segundo a Secretaria da Administração e Previdência.

    O aumento no número de comissionados e nas despesas
    ocorre em um momento de aperto de contas para poder público.

    (http://www.gazetadopovo.com.br/vidapublica/conteudo.phtml?id=1364640)
    .
    .

    Mário SF Alves

    14 de outubro de 2014 às 11h51

    Carlos,

    Salvo engano, o FrancoAtirador, com a sagacidade e senso de responsabilidade que o caracterizam, pôs a nu essa questão toda, não?

    Cara, é isso. É proporcionalidade.

    Parece que as pessoas sofreram uma lavagem cerebral qualquer e se esqueceram disso. Esqueceram as peculiaridades; esqueceram as singularidades; esqueceram as especificidades.

    O discurso da direita envergonhada, aquela que [no Brasil] não mostra publicamente seus projetos [e interesses escusos] nega veementemente isso. Nega as especificidades, e vive a comparar alhos com bugalhos. E produz isso. Essa negação da História, esse atraso cultural, essa dificuldade de ligar lé com cré, em política.

    Não à toa vivem a criticar Cuba. Não à toa vivem a comparar o Brasil com Cuba, como se proporcionais fossem; como se de mesmo tamanho fossem; como se iguais em riqueza e potencialidades socioeconômicas fossem.

MacCain

13 de outubro de 2014 às 23h25

A rede se contruiu em torno de uma pessoa que se move por ódio…infelizmente essa Senhora nunca foi representante de mudança ou nova POLITICA…

Responder

renato

13 de outubro de 2014 às 22h31

Viva LULA…
Este bichinho falador da gota.
Como fala bem este Home, sô..
Tá neste momento se preparando
para o golpe finar, nesta cobra
peçonhenta…que tá com causo
com a outra..peçonhenta..
Cruz credo…

Responder

    Mário SF Alves

    14 de outubro de 2014 às 11h36

    Prezado Renato, em nome da Superconsciência Cósmica, dá pra dizer o nome da outra? Ou seria desnecessário?

FrancoAtirador

13 de outubro de 2014 às 22h00

.
.
EU ESCOLHI ‘PETRALHAR’

POIS NÃO QUERO RETROCESSO

http://imgur.com/isqG3y5
i.imgur.com/isqG3y5.png

!!! DILMA VANA = 13 !!!

!! EM TODOS TURNOS !!
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    13 de outubro de 2014 às 23h42

    .
    .
    Este Turno deixou de ser uma disputa programática

    entre o Avanço representado por Dilma Vana (13)

    e o Retrocesso simbolizado pelo Bonéco de FHC (PSDB).

    A Tentativa de Golpe Eleitoral Promovido por G.A.F.E.*

    rebaixou o Patamar Político para um enfrentamento raso:

    Democracia BraSileira versus Fascismo Norte-Americano.

    Votar em Dilma Vana (13) já sendo considerado um dever

    por parcela de intelectuais experientes da Classe Média

    como Defesa do Estado Republicano Constitucional Laico

    em contraposição à Aliança Fascista Neoliberal Espúria

    encabeçada por AérioNéco/SenadorSP300Mil/MariNécaFaia.
    .
    .

    Mário SF Alves

    14 de outubro de 2014 às 12h07

    É… o cavalo de troia existe, meu caro. E desde antes de 64.

    Por cavalo de troia, entenda-se:

    Mídia comercial corporativa: aquela que vive de propaganda enganosa e da vampirização do direito de imagem e que não respeita as regras do jogo, ainda que tais regras tenham sido sobremaneira estabelecidas pelo poder hegemônico internacional que a determina e/ou constitui.

    No Brasil, é o mesmo que mídia fora da lei. Ou seja, é a concessão pública que se apresenta travestida de nacional, mas que de nacional, quando muito, só tem a malandragem politiqueira a serviço de interesses publicamente inconfessáveis.

Bertold

13 de outubro de 2014 às 21h03

Marco Rolim, um brilhante ex-bolchevique do PT (era bom em contendas filosóficas) que desbundou com a queda do “muro de Berlim”, viveu um tempo nas “oropa” e desbundou mais ainda com a sedução da “terceira via”, racional e retoricamente anuncia o voto em Dilma. Isso é ótimo. Mas não consigo resistir: como explicaria estar na “rede” e com Marina, onde foi parar a racionalidade política, isso se prestarmos bem a atenção no argumento justificador do voto e tudo que vem sendo mostrado sobre as relações construidas pela Rede e Marina com os velhos donos do dinheiro e do pensamento conservador?

Responder

FrancoAtirador

13 de outubro de 2014 às 19h57

.
.
Dado Biográfico Relevante:

Marcos Rolim é Especialista

Em Segurança Pública no Brasil.

Professor e Escritor, é Autor

das Seguintes Obras, Entre Outras:

“Bullying, O Pesadelo da Escola”
(Dom Quixote) e

“A Síndrome da Rainha Vermelha:
Policiamento e Segurança Pública no Século XXI”
(Zahar/Oxford University).

(http://abre.ai/marcos_rolim_especialista_seguranca_publica)
.
.

Responder

Francisco

13 de outubro de 2014 às 19h44

No momento é uma mera questão acadêmica, mas merece ser mencionada:

Quando Marina sair do colo de Aécio, ainda vai haver uma Rede que a ampare?

Ou ela vai cozinhar o PSB e ficar por lá mesmo uma vez que ela conseguiu afastar os seus membros históricos?

PS. Era essa criatura que iria “somar” os bons? A quem ela se soma, a que coletivo ela já se submeteu? Um vexame…

Responder

Urbano

13 de outubro de 2014 às 18h34

Evitar o pior? Em verdade, não votar na Presidenta Dilma vem a ser uma catástrofe infernal, a carregar dentro de si as mais terríveis calamidades. Quem quiser antecipar o Apocalipse, que se aventure na desgraceira de votar no aéreo never. A única certeza que se tem em uma improvável vitória do cambaleante candidato é a de que haverá muitos asnos, responsáveis por essa tragédia, sem emprego, endividado, passando as maiores necessidades e, o que é pior, pela profunda deficiência de juízo, pode até se adiantar e ir morar na cidade de pés juntos.

Responder

Leonice Sirena Lula da Silva

13 de outubro de 2014 às 17h53

Só os desavisados que votam no candidato Aécio. Se este sujeito se eleger adeus investimentos em educação e saúde porque o cara vai entregar o pré-sal para os gringos.Também quem tem o sonho da casa própria será difícil de realizar porque os juros irão nas alturas. O homem já falou que não sabe o que sobrará do BB e Caixa.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!