VIOMUNDO

Diário da Resistência


Política

Marco Aurélio Weissheimer: A “raça” petista não foi destruída


28/10/2012 - 14h21

27/10/2012 | Copyleft

A grande vitória política que está ao alcance do PT

O PT tem uma grande vitória política ao seu alcance no segundo turno das eleições municipais que ocorre neste domingo. E essa vitória não se resume à possibilidade de uma vitória de Fernando Haddad na maior cidade do país.

No ano em que o conservadorismo e seus braços midiáticos sonhavam com a derrocada do partido, em meio ao julgamento do mensalão, o julgamento do voto popular subjugou o processo que pretendia colocá-lo de joelhos. O PT não só está fazendo a maior votação do país, como renovou seus quadros e está abrindo uma nova possibilidade de futuro para políticas que enfrentam grande resistência.

Marco Aurélio Weissheimer, na Carta Maior

O Partido dos Trabalhadores (PT) tem uma grande vitória política ao seu alcance no segundo turno das eleições municipais que ocorre neste domingo (28). E essa vitória não se resume à possibilidade de uma consagradora vitória de Fernando Haddad em São Paulo.

A sua dimensão maior é de natureza política. E não é nada pequena. 

Há cerca de quatro meses, lideranças da oposição ao governo federal (se é que ela tem hoje nomes que mereçam esse título) e a maioria dos colunistas políticos dos jornalões e grandes redes de comunicação apostavam que o julgamento do mensalão no Supremo Tribunal Federal (STF) destroçaria o PT nas eleições municipais.

Numa curiosa coincidência, o processo no Supremo adequou-se ao calendário eleitoral, especialmente no primeiro turno. A pressão era intensa e permanente para que o julgamento fosse concluído dentro do calendário eleitoral.

A frustração dessa expectativa foi total. O PT foi o partido mais votado no país, venceu 626 prefeituras (12% a mais do que em 2008), somando mais de 17 milhões de votos. Além disso, aumentou em 24% o número de vereadores e vereadoras, que chegou a 5.164. E levou 22 candidatos para disputar o segundo turno. Mas esse êxito não se resume aos números.

O saldo político é muito mais significativo. Essas foram as eleições realizadas sob o contexto do “maior julgamento da história do Brasil”, como repetiram em uníssono colunistas políticos e lideranças da oposição.

Ironicamente, o julgamento das urnas talvez seja, de fato, um dos mais impactantes da história do país, fortalecendo o projeto do partido que comanda a coalizão que governa o país há cerca de dez anos e impondo uma derrota categórica ao principal projeto político adversário representado até aqui pelo PSDB, seu fiel escudeiro DEM e pequeno elenco.

E essa derrota, é importante destacar, tem um caráter programático. É a derrota de uma agenda para o Brasil e a vitória do programa que vem sendo implementado na última década com ampla aprovação popular. Não é casual, portanto, que a oposição já comece a flertar com integrantes da própria base de apoio do governo federal numa tentativa de cooptar novos aliados para seu projeto que faz água por todos os lados.

Esse conjunto de fatores indica que o principal vitorioso nessa eleição não é nenhuma liderança individual, mas sim um partido que conseguiu sobreviver a um terremoto político, reelegeu seu projeto em nível nacional duas vezes e agora, como se não bastasse tudo isso, renova suas lideranças com quadros dirigentes que aliam capacidade intelectual com qualidade política.

Independente do resultado das urnas neste domingo, nomes como Fernando Haddad, Márcio Pochmann e Elmano de Freitas já representam a cara de um novo PT, fortalecido pela tempestade pela qual passou, pelas experiências de governo e, principalmente, pela possibilidade de futuro.

Essa possibilidade de futuro é representada por um conjunto de políticas que enfrentam grande resistência por parte do conservadorismo brasileiro: Reforma Política, nova regulamentação para o setor de comunicação, colocar a agenda ambiental no centro do debate sobre o padrão de desenvolvimento que queremos, fazer avançar a reforma agrária, fazer a educação pública brasileira dar um salto de qualidade, recuperar a ideia do Orçamento Participativo para aprofundar a democracia e abrir mais o Estado à participação cidadã, acelerar a integração política, econômica e cultural sulamericana, entre outras questões.

A “raça” petista não só não foi destruída, como sonhavam algumas vetustas lideranças oposicionistas que despontaram para o anonimato, como sai agora fortalecida no final do ano que era apontado como o do “fim do mundo”.

Mas as vitórias quantitativas do PT dependem de algumas condições para se confirmarem como vitórias políticas qualitativas. Uma delas diz respeito à vida orgânica cotidiana do partido que deve ser um espaço de pensamento e organização social, com a participação regular dos melhores quadros pensantes do país.

Uma das razões dos sucessos eleitorais do PT, que a oposição político-midiática teima em não reconhecer (para seu azar) é o profundo enraizamento social que o partido atingiu no país; a famosa capilaridade que faz com que o PT seja a principal referência partidária brasileira.

Esse é um capital político acumulado extraordinário que pode ser multiplicado se não for usado apenas como espaço eleitoral, mas, fundamentalmente, como um espaço de defesa da democracia e do interesse público, de discussão do Brasil e da construção de uma sociedade que supere o paradigma mercantilista que empobrece as relações humanas, destrói a natureza e privatiza a vida e o saber.

A militância petista tem todos os motivos do mundo para estar orgulhosa e esperançosa neste final de ano. Afinal de contas, o julgamento do voto popular subjugou o processo que pretendia colocar o partido e sua principal liderança, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de joelhos.

Não conseguiram. 

Este é, obviamente, um texto otimista que não está considerando os inúmeros problemas – organizativos e programáticos – que precisam ser enfrentados no PT, assim como nos demais partidos da esquerda brasileira.

Mas esse otimismo, mais do que justificável, é a expressão da voz do povo brasileiro que sai das urnas mais uma vez. A nossa democracia tem muito o que avançar, os problemas sociais ainda são grandes, mas o aprendizado político desses últimos anos abre uma extraordinária possibilidade de futuro. Que o PT e seus aliados tenham a sabedoria de ouvir a voz que sai das urnas.

É uma voz de apoio, de sustentação, mas é também uma voz que quer avançar mais, participar mais e viver uma vida com mais orgulho e ousadia.

Leia também:

Miguel Nicolelis: SP como centro da inovação cultural

Fillipi e Zaratini: Como será o Arco do Futuro

Raquel Rolnik: A revalorização do espaço público em São Paulo

A carta para incentivar o uso das bicicletas

Emicida: Em defesa de investimentos na periferia

Ermínia Maricato: A importância da reforma urbana

Altamiro Borges: Repensar a privatização da saúde





12 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Messias Franca de Macedo

28 de outubro de 2012 às 18h43

“ESCUTA ESSA”! – Sobre o padrão global de qualidade: anunciaram pesquisa boca-de-urna Ibope: ACM Neto (DEMo) 58%; Nelson Pelegrino (PT) 48%

UM MINUTO [um minuto!] depois, o Bonner e o Garcia se apressaram para promover a “retificação”: “Telespectador/assinante, cometemos um pequeno [pequeno?!] equívoco! Vamos anunciar o resultado ‘certinho’: boca-de-urna Ibope em Salvador: ACM Neto 52% X Nelson Pelegrino (PT) 48%”

EM TEMPO: no espaço “considerável” de um minuto (60 segundos!), o resultado de uma pesquisa que apontava uma provável vitória folgada, expõe números que colocam a disputa na margem de erro!…

EM TEMPO: … O golpismo da DIREITONA OPOSIÇÃO AO BRASIL está sempre à espreita!…

República Destes Bananas da [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista, terrorista, histriônica, alienada, aloprada, MENTEcapta, impunemente terrorista, golpista de meia-tigela, corrupta… ‘O cheiro dos cavalos ao do povo’! (“elite estúpida que despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente e catedrático pensador humanista uruguaio Eduardo Galeano)

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

LULAVESCOVI

28 de outubro de 2012 às 17h57

O décimo parágrafo,que começa com “Essa possibilidade de futuro”ou é muita ingenuidade ou diversionismo puro.Tudo ali é o que o PT não fez e já teve tempo de fazer.Acreditar que agora vai é ser Velhinha de Taubaté.
A esquerda que ainda confia no PT é inocente útil,avalizadora da entrada do PT na vala comum dos partidos da ordem.

Responder

    Vlad

    28 de outubro de 2012 às 19h25

    A mesma opinião tenho eu.

Gerson Carneiro

28 de outubro de 2012 às 16h55

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de outubro de 2012 às 16h21

SERÁ QUE O MENSALÃO TEVE EFEITO CONTRÁRIO?

Já se sabe que o julgamento da Ação Penal 470 não ajudou os candidatos da oposição. Prevalece, portanto, a teoria de que foi neutro. Mas não terá sido benéfico para a principal candidatura do próprio PT, a de Fernando Haddad, em São Paulo? Diante de tantos ataques, no STF e nos meios de comunicação, o eleitor pode ter intuído que algo de anormal acontecia no País, com um julgamento que corria em paralelo com uma eleição
27 DE OUTUBRO DE 2012 ÀS 21:41
(…)
SEGUE o discurso de Marco Aurélio Mello, em que ele citou a quadrilha do “sintomático 13” – já há quem diga, no PT, que o ministro mereça até agradecimentos pela propaganda da legenda!
Em http://www.brasil247.com/pt/247/poder/84065/Ser%C3%A1-que-o-mensal%C3%A3o-teve-efeito-contr%C3%A1rio.htm

Que país é este, sô?! República de ‘Nois’ Bananas

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

augusto2

28 de outubro de 2012 às 16h20

Voce q nao mora em sp, tente imaginar a realidade…
Esta na hora de pensar o antes impensavel.
Voce passa em qualquer local de sampa e ve um policial parado,uma policial feminina em um ponto de onibus. Ele ou ela estão invariavelmente, o tempo todo,com a mao no cabo de sua arma. Imagine a tensao pela qual passam. E o que de stress isso lhes acarreta, e as familias e ao proprio serviço que prestam…
Se o estado nao está dando conta de um de seus deveres essenciais, proteger a si mesmo e á populaçao, tem um remedio.
Acabadas as eleiçoes, intervençao federal em Sao paulo. Com ou sem estado de Emergencia. Ou vamos prosseguir com a inussai e a matança.

Responder

    Fabio SP

    28 de outubro de 2012 às 17h45

    Golpista detetado…

Messias Franca de Macedo

28 de outubro de 2012 às 16h16

JANIO, A DOSIMETRIA
E A SUPREMA LAMBANÇA

Publicado em 28/10/2012
Artigo histórico reproduzido em http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2012/10/28/janio-a-dosimetria-e-a-suprema-lambanca/#comment-944081
(Como diz o amigo navegante, a dosimetria a gente vai conhecer na noite de domingo: Haddad 60, Zezinho Trinta 40. Jornalista Paulo Henrique Amorm)

A APOLOGIA DO MATUTO!

O competente e impávido jornalista Jânio de Freitas está prestando uma colaboração inefável à história do Brasil!… Ninguém poderá acusá-lo de tendencioso, de modo análogo à acusação do ministro do STF Joaquim Barbosa em relação ao colega ministro revisor Ricardo Lewandovski!… Portanto, este texto ganha uma dimensão para além de extraordinária…
Parabéns, egrégio lúcido jornalista!
O verdadeiro e honesto povo trabalhador brasileiro agradece, penhoradamente!

Felicidades!

[EM TEMPO: mister se faz contemplar também o nome do jornalista Paulo Moreira Leite, protagonista de um papel relevante neste momento histórico, demonstração de independência intelectual, conduta lapidar e exemplar!…]

Respeitosas saudações democráticas, progressistas, nacionalistas, antigolpistas e, portanto, civilizatórias,

BRASIL NAÇÃO – em homenagem ao ínclito jornalista brasileiro Janio de Freitas

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de outubro de 2012 às 16h05

DILETO PÚBLICO, ATENÇÃO, MUITA, MUITÍSSIMA ATENÇÃO!

[“Em primeira mão, furo jornalístico!”]

Alteração [excepcional!] no Direito Penal da *República Dos Estados Unidos do ‘Brazil'(!)

[Ao invés do consagrado princípio romano ‘in dubio bro reo’ (‘na dúvida pró réu’)] Tem-se, agora, *’Na dúvida, pau no réu!’ – segundo o eminente legislador, jurista e jornalista incidental [RISOS do matuto ‘bananiense’!] Paulo Henrique Amorim

Parágrafo único: desde que ‘o domínio do fato’ contemple a prerrogativa ‘dos três pês e meio(!)’, a saber: ser pobre, preto, [quase-]preto e petista.

Que país é este, sô?! República de ‘Nois’ Bananas, responde, “na lata”, o matuto ‘bananiense’!

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

anac

28 de outubro de 2012 às 14h57

Sentença do povo brasileiro dada ao PT: ABSOLVIDO!

Responder

Messias Franca de Macedo

28 de outubro de 2012 às 14h52

Data venia

[A NATUREZA DO STF QUE O TORNA “supremo”! ENTENDA ALGUMAS DAS MÚLTIPLAS E ‘PLAUSÍVEIS’ FACETAS – E FORMULE A SUA ‘DOSIMETRIA’!]

Graças a Gilmar Mendes, foge do país médico condenado a 278 anos por violentar 37 mulheres
O médico Roger Abdelmassih, de 67 anos, já está no Líbano, segundo a Folha. E por lá deve ficar porque tem origem libanesa e o Brasil não tem tratado de extradição com o Líbano. E isso poderia ter sido evitado, caso o ministro Gilmar Mendes não concedesse o habeas corpus que o tirou da cadeia.
O médico estava preso, aguardando recurso de sua defesa diante da sentença que o condenou a 278 anos de cadeia por violentar 37 mulheres (suas pacientes, o que agrava os crimes) entre 1995 e 2008. E aguardava preso porque a Polícia Federal informou que ele tentava renovar seu passaporte. A juíza Kenarik Boujikian Felippe determinou que ele fosse preso para evitar sua fuga do país.
Seu advogado recorreu. Disse que Roger Abdelmassih não pretendia fugir do país, só estaria renovando o passaporte…
Sem ao menos perguntar ao advogado por que um homem de 67 anos condenado a 278 anos de cadeia renovaria o passaporte (seria um novo Matusalém?), Gilmar Mendes mandou soltar o passarinho, que agora vai passear sua impunidade no exterior, até que a morte o separe da boa vida.
Por essas e outras, crimes contra as mulheres acontecem diariamente no país. Há o caso notório do jornalista Pimenta Neves, que matou fria e covardemente sua ex-namorada, a jornalista Sandra Gomide, e passeia sua impunidade, após ter destruído as vidas de Sandra e de sua família.
O que dirá Gilmar Mendes, o *Simão Bacamarte do Judiciário, sobre seu habeas corpus que possibilitou a fuga do criminoso?
DOMINGO, 17 DE ABRIL DE 2011
http://blogdomello.blogspot.com.br/2011/04/gracas-gilmar-mendes-foge-do-pais.html

Gilmar Bacamarte Mendes, O Alienista na presidência do STF
Eu já havia levantado aqui minha suspeita, mas assistindo à íntegra da sabatina do ministro Gilmar Mendes na Folha, não tenho mais dúvidas: ele é o Simão Bacamarte à frente do STF.
Assim como o personagem do divertidíssimo conto de Machado de Assis, O Alienista, o presidente do Supremo se acha imbuído de uma missão científica. Ambos se julgam porta-vozes da verdade e do conhecimento científico, diante do caos mental (Simão) e jurídico (Mendes).
No conto, Simão Bacamarte funda a Casa Verde e tranca ali todos os que considera loucos na cidade, para estudá-los. Encontra tantos, que percebe que há mais gente dentro da Casa Verde que fora. Inverte então os critérios e passa a trancafiar os que são sinceros, os modestos etc.
Estando os loucos divididos por classes, segundo a perfeição moral que em cada um deles excedia às outras, Simão Bacamarte cuidou em atacar de frente a qualidade predominante. Suponhamos um modesto. Ele aplicava a medicação que pudesse incutir lhe o sentimento oposto.
(…)No fim de cinco meses e meio estava vazia a Casa Verde; todos curados!
Foi aí que:
Simão Bacamarte achou em si os característicos do perfeito equilíbrio mental e moral; pareceu lhe que possuía a sagacidade, a paciência, a perseverança, a tolerância, a veracidade, o vigor moral, a lealdade, todas as qualidades enfim que podem formar um acabado mentecapto. (…) [Trancou-se então na Casa Verde], entregou se ao estudo e à cura de si mesmo.
O que a Casa Verde e Amarela reserva ao ministro Gilmar Bacamarte?
QUINTA-FEIRA, 26 DE MARÇO DE 2009
em http://blogdomello.blogspot.com.br/2009/03/gilmar-bacamarte-dantas-um-alienista-na.html

República da DIREITONA OPOSIÇÃO AO BRASIL, fascista eterna, MENTEcapta, histriônica, aloprada, alienada, impunemente terrorista, entreguista, antinacionalista, corrupta, golpista de meia-tigela, “estúpida, despreza as próprias ignorâncias”, lembrando o enunciado lapidar do eminente e humanista pensador uruguaio Eduardo Galeano …

Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

    Mateus

    28 de outubro de 2012 às 16h34

    Simão Bacamarte era um sujeito decente,com altos propósitos para a Humanidade, um sonhador. Já Gilmar Mendes….


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding