VIOMUNDO

Diário da Resistência


Marcelo Zero: Em nome da ‘democracia’ e da ‘liberdade’, EUA destróem países e matam pessoas, como convém ao cinismo do Imprério
Política

Marcelo Zero: Em nome da ‘democracia’ e da ‘liberdade’, EUA destróem países e matam pessoas, como convém ao cinismo do Imprério


14/01/2022 - 20h54

O Perigoso Cinismo do Império

Por Marcelo Zero*

“Nenhuma polegada para o Leste”.

Foi o que prometeu o então Secretário de Estado dos EUA, James Baker, a Mikhail Gorbachev, na reunião de 9 de fevereiro de 1990 para tratar da reunificação da Alemanha.

Com efeito, em troca da aceitação da unificação da Alemanha por parte da então União Soviética, os EUA prometeram a Gorbachev que a OTAN não se expandiria nem uma polegada para o Leste e permaneceria nos limites da Europa Ocidental.

Posteriormente, os EUA tentaram desmentir essa promessa, mas documentos oficiais do Departamento de Estado, desclassificados em 2017, comprovam que ela foi feita.

Na realidade, os documentos oficiais revelam que a promessa foi feita não uma, mas três vezes, na reunião com Gorbachev, de 9 de fevereiro de 1990.

James Baker concordou com a declaração de Gorbachev, em resposta às garantias da União Soviética, de que “a expansão da OTAN é inaceitável”.

Baker assegurou também a Gorbachev que “nem eu nem o presidente pretendemos extrair vantagens unilaterais dos processos que estão ocorrendo”, e que os americanos entenderam que “não só para a União Soviética, mas também para outros países europeus é importante ter garantido que, se os Estados Unidos mantiverem sua presença na Alemanha dentro da estrutura da OTAN, nem uma polegada da atual jurisdição militar da OTAN se espalhará na direção leste”.

Ressalte-se que o próprio Presidente George H. W. Bush havia assegurado a Gorbachev, durante a cúpula de Malta, em dezembro de 1989, que os EUA não tirariam vantagem das revoluções na Europa Oriental para prejudicar os interesses soviéticos.

Entretanto, 33 anos após essas promessas, a polegada já virou milhares de milhas.

Mesmo após o término da Guerra Fria, os EUA se aproveitaram da fragilidade da Rússia na década de 1990 e no início deste século para promover uma enorme expansão da OTAN para o Leste, que acarreta sérias ameaças de segurança para aquele país.

Em 1999, Polônia, Hungria e República Tcheca foram incorporadas à OTAN, apesar dos protestos russos.

Numa grande segunda onda, concluída em 2004, Letônia, Estônia, Lituânia, Eslováquia, Eslovênia, Bulgária e Romênia também foram incorporadas, em meio a muitos protestos da Rússia.

Em 2009, foi a vez da Albânia e da Croácia. Em 2020, Montenegro e Macedônia do Norte também foram incorporadas à OTAN.

Estão agora na fila das novas incorporações Bósnia e Herzegovina, Geórgia e Ucrânia.

Esses dois últimos países fazem fronteira com a Rússia e são estratégicos para sua segurança. No caso da Georgia, há uma disputa de fronteiras que envolve a Ossétia do Sul, de maioria russa. No caso da Ucrânia, há também disputas territoriais que envolvem a Criméia e a região do Donbas, ambas de maioria russa.

Observe-se que o atual regime ucraniano, surgido do golpe da “revolução laranja”, apoiado decisivamente por Washington, é fortemente hostil à Rússia e a russos em geral.

Em 2019, por exemplo, o parlamento ucraniano aprovou lei que torna o idioma ucraniano praticamente o único idioma oficial da Ucrânia, uma afronta num país que sempre foi bilingue, e no qual ucranianos e russos conviviam de forma pacífica.

A bem da verdade, essa hostilidade contra a Rússia tem raízes históricas.

Na Segunda Guerra Mundial, muitos grupos de ucranianos do oeste e do centro se aliaram aos nazistas contra a União Soviética. Eles promoveram o famoso massacre de Babi Yar contra os judeus de Kiev e forneceram muitos guardas para atuar nos campos de concentração nazistas.

Na “revolução laranja”, grupos de extrema direita da Ucrânia, que se julgam herdeiros dessa tradição nacionalista e xenófoba, tiveram participação decisiva.

Contudo, independentemente da natureza do atual regime de Kiev, o fato concreto é que a eventual incorporação da Ucrânia à Otan poderia colocar tropas dessa organização a apenas cerca de 500 quilômetros de Moscou.

Dessa posição, um míssil de alcance intermediário, que pode ser lançado de plataformas móveis, poderia atingir a capital da Rússia em apenas 5 minutos, gerando um tempo de resposta defensiva extremamente curto. Considere-se que os EUA se retiraram do tratado com o Rússia, que regulava esse tipo de mísseis, na era Trump.

Essa séria ameaça não é, evidentemente, a primeira. A adesão da Estônia à OTAN, em 2009, já havia colocado São Petersburgo, a segunda principal cidade da Rússia, a menos de 200 quilômetros de um território controlado estrategicamente pelos EUA.

Agora, imaginem se fosse o contrário. Imaginem um cenário no qual a Rússia tivesse, por exemplo, incorporado ou tentado incorporar o Canadá (membro da OTAN) na OSTC, criando a possibilidade de inserir tropas ou mísseis no sul de Quebec, a apenas cerca de 500 quilômetros de Nova Iorque. Será que os EUA assistiriam a tudo passivamente?

Evidentemente que não. Teriam reagido com extrema agressividade, como fizeram na crise dos mísseis de Cuba, no início da década de 1960, que levou o mundo ao borde uma guerra nuclear.

Em comparação, a reação de Putin é bastante razoável, embora firme. Quer que os EUA firmem um tratado de não agressão com a Rússia e que a Ucrânia não entre na OTAN. É uma aposta na paz e na negociação. Não obstante, Biden e Blinken recusam. Por quê?

Porque sua aposta é no conflito e na rivalidade com a Rússia e a China. Querem encurralar e fragilizar esses países, vistos como “inimigos”, conforme apregoa a doutrina de segurança dos EUA, aprovada por Obama em 2010.

Não querem negociar a sério, como demonstrado recentemente. Exigem, na realidade, rendição e submissão.

A baixa popularidade de Biden, que tende a perder as eleições legislativas deste ano, aguça a necessidade de apresentar alguma “conquista”, no plano externo,

Querem criar um cenário semelhante ao da década de 1990, quando a Rússia estava muito fragilizada, a China ainda não havia emergido como um ator internacional de relevo e os EUA eram a única e inconteste superpotência do planeta.

Na busca desse cenário, não vale apenas expandir a OTAN indefinidamente para o Leste europeu. Vale também transformá-la numa “OTAN mundial”.

De fato, a possível modificação do artigo 10 do tratado que criou a OTAN (Tratado de Washington), o qual limita seu alcance geográfico a uma parceria do Atlântico Norte, poderia transformá-la numa organização militar global, tal como aventado na conferência de Riga, em 2006.

Nesse contexto, países que já possuem importantes parcerias com a OTAN, como Austrália e Japão, por exemplo, poderiam se tornar seus membros efetivos. O mesmo poderia valer para países como Índia (membro do Quad), Coreia do Sul, Taiwan etc.

Na América Latina, o Brasil, que já estabeleceu parceria com a OTAN, no governo Bolsonaro, poderia se transformar, nesse contexto, num membro dessa organização, expandindo definitivamente a influência norte-americana para o Atlântico Sul.

Afinal, o governo Bolsonaro já inseriu subalternamente nossas Forças Armadas no Comando Sul dos EUA.

Essa aposta dos EUA em conflitos e em disputas, além de irrealista, pois o mundo não voltará à década de 1990, é extremamente perigosa.

Perigosa para a economia internacional e a superação da crise, que demanda cooperação e um ambiente livre de sanções; e perigosa, sobretudo, para a segurança do mundo inteiro.

Eles estão brincando com fogo nuclear.

As intervenções dos EUA no planeta, que via militar, quer via sanções, matam centenas de milhares de pessoas e arruínam muitos países, como a história recente demonstra.

Tudo, evidentemente, em nome da “democracia” e da “liberdade”, como convém ao cinismo imperial.

Cinismo que se estende por milhares de milhas.





24 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

18 de janeiro de 2022 às 16h16

Só Pra Lembrar

19/04/2021
RBA

https://bit.ly/3qESZIx

“Com vacinas próprias, Cuba espera imunizar
metade da população até agosto”
Cônsul cubano em São Paulo lamenta a quase
impossibilidade de as vacinas cubanas serem
testadas no Brasil, por conta das agressões
de Bolsonaro à ilha caribenha
.
10/07/2021
RBA

https://bit.ly/3fyMiS3

“Vacina Soberana 02, de Cuba, alcança 91,2% de eficácia em testes”

Outro imunizante, Abdala, teve aprovado o uso emergencial.
Cuba é o primeiro país latino-americano a desenvolver
com êxito uma vacina contra o coronavírus

Laboratório BioCubaFarma tem grande tradição
no desenvolvimento de imunizantes,
produzindo 80% do que é utilizado no país,
mesmo com o embargo econômico
imposto pelos Estados Unidos

São Paulo – A aplicação de duas doses da vacina contra a covid-19 Soberana 02, combinada com uma da Soberana Plus, alcançou uma eficácia de 91,2% para prevenir a doença sintomática causada pelo coronavírus. O anúncio foi feito pela farmacêutica estatal BioCubaFarma, que supervisiona o Instituto Finlay, fabricante do imunizante em Cuba.

A Soberana 02 alcançou ainda eficácia de 75,5% contra a infecção pelo coronavírus, e 100% para sintomas severos da doença e morte.
Nesta sexta (9), a Autoridade Reguladora de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos de Cuba autorizou o uso emergencial de outra vacina produzida no país, a Abdala, produzida pelo Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia. Em ensaios clínicos, a eficácia de três doses aplicadas do imunizante chegou a 92,8%.

“Avançamos com cinco vacinas candidatas e já temos a eficácia do Soberana 02 e do Abdala a partir de um rigoroso processo que vem sendo realizado. Também estamos começando a medir a eficácia das vacinas a partir de estudos de intervenção e intervenções de saúde. São resultados muito animadores ”, destacou o presidente da BioCubaFarma, Eduardo Martínez Díaz.

Cuba é o primeiro país latino-americano a desenvolver com êxito uma vacina contra o coronavírus. O país tem grande tradição no desenvolvimento de imunizantes, produzindo 80% do que é utilizado no país, mesmo com o embargo econômico imposto pelos Estados Unidos.

O mecanismo da Soberana 02
A vacina Soberana 02 iniciou sua fase de ensaios clínicos em 19 de outubro do ano passado e a Organização Mundial da Saúde (OMS) a incluiu em sua seleta lista de imunizantes para responder à pandemia do coronavírus, tendo a vantagem de poder ser aplicado na população pediátrica.

Ela combina o antígeno do vírus e o toxóide tetânico. Foi desenvolvida para que a imunidade chegue à mucosa do trato respiratório, a fim de evitar a entrada do vírus. Ou seja, além de evitar o desenvolvimento da doença, busca também evitar o contágio, algo que nem todas as vacinas aplicadas até agora garantem.
.
06/09/2021
Brasil de Fato

“Cuba é o primeiro país no mundo a iniciar vacinação
contra covid-19 em crianças de 2 a 11 anos”
Após testes clínicos com fórmulas próprias,
governo cubano decide ampliar imunização
para menores de 18 anos.

https://twitter.com/BioCubaFarma/status/1434861461852106754

https://twitter.com/MINSAPCuba/status/1434879230723207168

[ Reportagem: Michele de Mello | Edição: Thales Schmidt | Brasil de Fato ]

Cuba iniciou a vacinação contra covid-19 em crianças de 2 a 18 anos com as fórmulas Soberana 02, Soberana Plus e Abdala.

A campanha será realizada em etapas de acordo com o ano escolar para viabilizar a volta às aulas presencial em um mês, mas nesta primeira semana todas as crianças e adolescentes do país receberão uma dose do imunizante.

Os primeiros serão os estudantes de 16 a 17 anos, para retomar as aulas presenciais no dia 4 de outubro.

Em seguida, os alunos de 12 a 18 anos para iniciar aulas até o dia 8 de novembro.

Já as crianças de educação primária também devem iniciar a vacinação neste mês para poder retornar à escola a partir de 15 de novembro.

Íntegra:
https://www.brasildefato.com.br/2021/09/06/cuba-e-o-primeiro-pais-no-mundo-a-iniciar-vacinacao-contra-covid-19-em-criancas-de-2-anos

Responder

    Zé Maria

    18 de janeiro de 2022 às 16h57

    “Vacinar às Crianças? Cuba Indica o Caminho”

    Cuba demonstrou a eficácia da vacinação infantil.
    Em Cuba, as crianças a partir dos dois anos são vacinadas.
    O país tem hoje a segunda maior taxa de vacinação do mundo.
    Os resultados da campanha de vacinação são espetaculares.

    Em 20 de setembro, no início da campanha, Cuba tinha uma
    das maiores taxas de infecção do mundo.
    Todos os dias havia mais de 40.000 novas infecções
    e 69 mortes em 11 milhões de habitantes.
    No momento, há 1800 novas infecções todos os dias
    e nenhuma morte.
    Não é à toa a manchete do Volkskrant:
    “O segredo do sucesso cubano? Vacine as crianças”.

    Por Marc Vandepitte, no Wereld Morgen, via Rebelión (en español)
    Traducido del Neerlandés para el Español, por Sven Magnus

    La capacidad de producción de vacunas actual es limitada.

    Las grandes farmacéuticas, apoyadas por los gobiernos occidentales,
    se niegan a liberar sus patentes y se aferran a su monopolio para
    producir vacunas, de modo que se producen menos vacunas
    de las que necesita el mundo, pero las grandes farmacéuticas, en cambio,
    se pueden hacer millonarias.
    Por tanto, es extremadamente urgente quitar las patentes y transferir
    la tecnología a los países del Sur.

    Cuba también es un ejemplo en este sentido.
    Ha desarrollado cinco vacunas COVID propias.
    Además de exportar sus vacunas a los países del Sur,
    la isla caribeña tiene previsto transferir tecnologías
    a Argentina y Vietnam, y ayudar a iniciar la producción
    en Siria, Irán, México y Venezuela.
    Si un país tan pequeño y pobre como Cuba es capaz
    de hacer esto, ¡imagínense lo que se pudiera lograr
    en Estados Unidos o Europa!

    Original em Neerlandês:
    https://www.dewereldmorgen.be/artikel/2022/01/11/is-kinderen-vaccineren-tegen-covid-19-wel-een-goed-idee/

    Íntegra en Español:
    https://rebelion.org/vacunar-a-los-ninos-cuba-indica-el-camino/
    .
    Leia também:

    “A pesar del genocida #bloqueo que EEUU le impone a #Cuba,
    somos el único país que ha podido vacunar de forma masiva
    a sus niños mayores de 2 años de edad.
    Más de un millón 631 mil infantes han recibido el esquema
    completo de vacunación.” https://youtu.be/Xo2F3sPI0qA
    https://twitter.com/MINSAPCuba/status/1469289847751946244

    http://www.cubadebate.cu/noticias/2021/12/10/mas-de-un-millon-de-ninos-cubanos-han-recibido-el-esquema-completo-de-vacunacion-contra-la-covid-19/

Zé Maria

18 de janeiro de 2022 às 14h08

A Europa, liderada por Alemanha, Inglaterra e França,
é um Braço da OTAN – não o contrário – chefiada pelos EUA.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 18h53

https://www.otempo.com.br/mundo/tsunami-provocado-por-erupcao-nas-ilhas-tonga-chega-ao-japao-1.2596586

O Japão tem que ficar muito esperto porque corre o risco de no futuro afundar no mar com terremotos e tsunamis causados pela turma subterrânea da mulher de sangue azul mesmo eles sendo aliados dela e dos EUA. Se os japoneses quiserem que paguem para ver, isto é. se sobreviverem.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 18h16

https://ciencia.estadao.com.br/noticias/geral,quando-o-homem-vai-desaparecer,70003951308

Desculpem-me. Mais depois de uma pergunta desta não consigo me conter.
A espécie humana sobreviver ‘aqui na Terra’ até no máximo 2060 estaria de bom?

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 18h09

https://www.rt.com/russia/546075-nato-ukraine-deal-cyberattack/

Ataque de false flag. Foram eles – a OTAN vassala da mulher de sangue azul – que atacou a Ucrânia para acusar a Rússia. Ordinários.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 18h03

https://rd1.com.br/reporter-da-globo-e-atacado-por-animal-durante-telejornal-ao-vivo/?utm_source=terra_capa&utm_medium=referral

Viche. Alguém soprou no ouvido do pássaro que o cara trabalha para a Globo. RISOS. Até os pássaros sabem que a Globo simplesmente não presta.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 17h51

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/vice-da-camara-detona-bolsonaro/

Bem. Então quer dizer que tem gente inteligente no PL.
Pois eu digo ao deputado: se o senhor for bem intencionado pule fora o quanto antes porque o bicho vai pegar para o PL. Agora, ,se o senhor eventualmente tiver o caráter do presidente do seu partido não se acovarde e fique aí mesmo que é o seu lugar.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 16h37

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/eduardo-bolsonaro-rejeita-pl/

Eleger de 43 para 70 deputados Valdemar?

Vai esperando viu………..

Depois que Bolsonaro cair o senhor não reelege os 43 deputados quem dirá eleger 70. Presunçoso. Ficha suja. Saiba que daremos um jeito de dar nomes aos bois.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 14h37

Complementando comentário anterior:

É por isso que em volta do Mar Morto sempre estão surgindo misteriosas ‘bolaines’ e este mar além de ser o ,mais salgado do planeta concentra 11 minerais raros que não são encontrados em nenhuma parte do planeta. Motivo: O carinhas do tamanho de crianças e que não enxergam à luz do sol os trazem do espaço.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 13h26

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/789611-2/

“Os judeus são uma minoria e são donos de 55% do globo terrestre”.

É isso mesmo. Eles tem uma estreita ligação com a mulher de sangue azul que não por acaso é dona de um sexto das terras do planeta, inclusive ilhas geladas. Todos aqueles ligados à ela são fartamente recompensados. Neste sentido, vou contar um segredo a vocês: não é por acaso que Israel é uma nação tão odiosa e semeia tanta cizânia no Oriente Médio sendo plenamente apoiado pela Inglaterra e os EUA – que, por sinal, não passam de um longa manus desta nação. Israel esconde um segredo pavoroso debaixo do seu território. É que no seu território passa uma falha geológica debaixo do Mar Morto, do Rio Jordão e do Mar da Galileia. É lá a colônia central dos vassalos supostamente alienígenas da mulher de sangue azul. Ela é a manda chuva dos dois mundos: o da superfície e o do subterrâneo. Pronto falei.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 13h06

https://www.brasil247.com/blog/a-maldade-do-mito-em-7-maldicoes

Parabéns senhor articulista. É preciso falar a verdade nua e crua sob pena de não conseguirmos nos desviar do esgoto bolsonarista.
A propósito, a sua abordagem é muito boa para um documentário.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 11h37

https://noticias.uol.com.br/saude/ultimas-noticias/redacao/2022/01/15/emilio-ribas-vacinacao-internados-com-covid-19.htm

Quando eu avisei aqui no blog que isso ia acontecer também não foi previsão e sim uma questão de lógica.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 11h34

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2022/01/15/eduardo-bolsonaro-apoio-governo-de-sp-eleicao.htm

Hum….. Então a turma do Wientraub está usando robôs contra Eduardo Bolsonaro… Eis que as armas sujas que o clã usa estão sendo usadas contra eles mesmo. RISOS..

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 11h27

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/forcas-armadas-paz-com-lula/

Não se enganem. Com certeza os militares da ativa não vão apoiar nenhum golpe de Bolsonaro que está desonrando visivelmente as Forças Armadas . Mas na hora ‘H’, ou seja, depois que Bolsonaro cair e Mourão substitui-lo eles vão apoiar o general incondicionalmente para que ele se eleja e tire Lula saía do páreo. Não se trata de previsão. É pura lógica.

Responder

Henrique Martins

15 de janeiro de 2022 às 11h19

https://www.brasil247.com/ideias/human-rights-watch-e-hipocrita-e-nao-viu-ataque-aos-direitos-humanos-no-golpe-contra-dilma-diz-brian-mier

A maioria das ONGS de abrangência mundial são usadas pela Inglaterra e EUA para dar golpes de estado. Elas têm filiais em determinadas nações e são alimentadas com dinheiro que é repassado para manifestantes e até mesmo extremistas participarem de manifestações contrárias aos governos que eles almejam derrubar. temostascontratados.

Responder

    Henrique Martins

    15 de janeiro de 2022 às 11h21

    Correção: desconsiderar ‘temostascontratados’.

    Conceição Lemes

    15 de janeiro de 2022 às 19h48

    Olá, Henrique. Não editamos os comentários. Por isso, deixei os dois comentários. Abs

claudio

15 de janeiro de 2022 às 09h36

Viomundo obriga nos obriga a pensar.

Responder

Henrique martins

15 de janeiro de 2022 às 09h28

https://www.otempo.com.br/cidades/moradores-do-triangulo-mineiro-relatam-queda-de-meteoro-em-minas-1.2596434

Mais um ‘acidente’ em Minas Gerais: meteoro.

Responder

Henrique martins

15 de janeiro de 2022 às 09h09

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/meteoro-e-visto-no-brasil/

Como se nao bastasse caiu um meteoro em Minas Gerais ontem e teve outro tremor de terra desta vez na região de Nova Era.

Responder

Zé Maria

14 de janeiro de 2022 às 21h44

Os Opróbrios e Impropérios do Império Norte-Americano
endossados pela Cachorrada Midiática Ocidental.

Responder

Henrique Martins

14 de janeiro de 2022 às 21h43

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/bolsonaro-bbb-22-feliz/

O senhor Jair não deu um pingo de paz ao país desde que assumiu a presidência, mais também não teve um pingo de paz e nem uma noite tranquila de sono. Não sei se ele percebeu isso…
Bem que eu o avisei quando comentava no blog Tijolaço e ele estava em campanha eleitoral dentro de um hospital. Tem um ditado que diz que ‘quem avisa amigo é’. No meu caso a coisa ficou assim: ‘quem avisa inimigo é’.

Responder

Henrique Martins

14 de janeiro de 2022 às 21h33

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/bolsonaro-bbb-22-feliz/

Bem. Eu não sei…
Talvez ele esteja comemorando cedo demais. Isso porque eu observei que tem uma médica na malfadada casa. Quem sabe ler um pingo é letra!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding