VIOMUNDO

Diário da Resistência


Denúncia contra os que pretendem entregar o pré-sal
Política

Denúncia contra os que pretendem entregar o pré-sal


20/02/2015 - 20h44

Petrobras-001

O QUE ESTÁ EM JOGO AGORA

A chamada Operação Lava Jato, a partir da apuração de malfeitos na Petrobras, desencadeou um processo político que coloca em risco conquistas da nossa soberania e a própria democracia.

Com efeito, há uma campanha para esvaziar a Petrobras, a única das grandes empresas de petróleo a ter reservas e produção continuamente aumentadas. Além disso, vem a proposta de entregar o pré-sal às empresas estrangeiras, restabelecendo o regime de concessão, alterado pelo atual regime de partilha, que dá à Petrobras o monopólio do conhecimento da exploração e produção de petróleo em águas ultraprofundas. Essa situação tem lhe valido a conquista dos principais prêmios em congressos internacionais.

Está à vista de todos a voracidade com que interesses geopolíticos dominantes buscam o controle do petróleo no mundo, inclusive através de intervenções militares. Entre nós, esses interesses parecem encontrar eco em uma certa mídia a eles subserviente e em parlamentares com eles alinhados. Debilitada a Petrobras, âncora do nosso desenvolvimento científico, tecnológico e industrial, serão dizimadas empresas aqui instaladas, responsáveis por mais de 500.000 empregos qualificados, remetendo-nos uma vez mais a uma condição subalterna e colonial.

Por outro lado, esses mesmos setores estimulam o desgaste do Governo legitimamente eleito, com vista a abreviar o seu mandato. Para tanto, não hesitam em atropelar o Estado de Direito democrático, ao usarem, com estardalhaço, informações parciais e preliminares do Judiciário, da Polícia Federal, do Ministério Público e da própria mídia, na busca de uma comoção nacional que lhes permita alcançar seus objetivos, antinacionais e antidemocráticos.

O Brasil viveu, em 1964, uma experiência da mesma natureza. Custou-nos um longo período de trevas e de arbítrio. Trata-se agora de evitar sua repetição. Conclamamos as forças vivas da Nação a cerrarem fileiras, em uma ampla aliança nacional, acima de interesses partidários ou ideológicos, em torno da democracia e da Petrobras, o nosso principal símbolo de soberania.

20 de fevereiro de 2015

Alberto Passos Guimarães Filho

Aldo Arantes

Ana Maria Costa

Ana Tereza Pereira

Cândido Mendes

Carlos Medeiros

Carlos Moura

Claudius Ceccon

Celso Amorim

Celso Pinto de Melo

D. Demetrio Valentini

Emir Sader

Ennio Candotti

Fabio Konder Comparato

Franklin Martins

Jether Ramalho

José Noronha

Ivone Gebara

João Pedro Stédile

José Jofilly

José Luiz Fiori

José Paulo Sepúlveda Pertence

Ladislau Dowbor

Leonardo Boff

Ligia Bahia

Lucia Ribeiro

Luiz Alberto Gomez de Souza

Luiz Pinguelli Rosa

Magali do Nascimento Cunha

Marcelo Timotheo da Costa

Marco Antonio Raupp

Maria Clara Bingemer

Maria da Conceição Tavares

Maria Helena Arrochelas

Maria José Sousa dos Santos

Marilena Chauí

Marilene Correa

Otavio Alves Velho

Paulo José

Reinaldo Guimarães

Ricardo Bielschowsky

Roberto Amaral

Samuel Pinheiro Guimarães

Sergio Mascarenhas

Sergio Rezende

Silvio Tendler

Sonia Fleury

Waldir Pires

Leia também:

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



33 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Marco

03 de março de 2015 às 04h27

A verdade deve vir a tona a qualquer custo. A petrobras se reerguera após as investigacoes. Não podemos confundir a defesa da Petrobras com a defesa de ladrões travestidos de Marx rolando como porcos sobre o dinheiro público. Quem levou a empresa a patamares tão baixos são os mesmos responsáveis pela roubalheira, os mesmos que fizeram essa empresa publica nao ter necessidade de licitação para poderem exercer com exelencia suas abilidades escusas de fechar contratos de qualquer forma. Unica maneira de acabar com tais praticas é Impeacmeant e destruir o PT em todas os níveis.

Responder

    Março, quem eliminou a necessidade de licitação foi o governo de FHC.

    09 de março de 2015 às 10h27

    Marco,
    foi no governo Fernando Henrique Cardoso, quem mandou eliminar a licitação na Petrobras.

ANIKA

25 de fevereiro de 2015 às 09h05

A nossa Petrobrás deveria ser poupada desses escândalos, é uma empresa que ainda tem muito o que fazer para o
desenvolvimento tecnológico e econômico destes país.A Petrobrás deverá passar ser mais minuciosa nas licitações,
fiscalizações e auditorias em seus empreendimentos,bem como lutar para aumentar o seu caixa e à sua capacidade
de investimentos. Os empreendimentos como exemplos:Refeinaria Premium I ,por sua vez,por uma questão de evi-
tar maiores prejuízos,a mesma terá o seu andamento vagaroso,enquanto a construção da Refinaria Premium II de-
penderá até o presente momento, da iniciativa de multinacionais interessadas.A exploração da grande reserva do
pré-sal é especialidade da Petrobrás,onde se encontram muitas reservas de petróleo e gás natural para explorar.
Essas riquezas serão muito importantes para um futuro bastante próximo.Por isso,a nossa Petrobrás não deveria
parar em seus empreendimentos e diminuir o ritmo,passando a evitar gastos desnecessários e partir para critérios administrativos rigorosos e sérios.Assim,a empresa aumentaria a sua credibilidade.O PRÉ-SAL ainda é um grande
tesouro neste mundo!

Responder

Cláudio

22 de fevereiro de 2015 às 20h13

:

Mídia subserviente ? O problema realmente é que ela (mídia ‘mainstream’ brasileña) é muito mais (ruim) do que isso: é CRIMINOSA mesmo. E parece que não tem ninguém que a leve aos tribunais para pagar pelo que fez e faz…

“O propósito da mídia não é de informar o que acontece, mas sim de moldar a opinião pública de acordo com a vontade do poder corporativo dominante.”. (Noam Chomsky)

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

FrancoAtirador

22 de fevereiro de 2015 às 16h43

.
.
PENSAMENTO ÚNICO
.
(http://imgur.com/KQBdoBV)
i.imgur.com/KQBdoBV.jpg
.

Responder

Cláudio

22 de fevereiro de 2015 às 04h13

.:.

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

Mariza

21 de fevereiro de 2015 às 21h58

Na verdade são os mesmo que semeou miséria, fome, doenças e mortes ao povo brasileiro, com o objetivo de se dar bem por 502 anos. Não podemos compactuar com os exterminadores do nosso povo. Avante Brasil! Não podemos entregar o que é nosso a estrangeiros. Vamos lutar, estou pronta para o que der e vier.

Responder

Messias Franca de Macedo

21 de fevereiro de 2015 às 20h25

Advogado-geral da União defende acordos com empresas investigadas

https://www.youtube.com/watch?v=4p_rzl4j7hQ#t=18

Responder

Messias Franca de Macedo

21 de fevereiro de 2015 às 20h16

O Fernando Rodrigues “do uol” tem o desplante de acusar a preidente Dilma Rousseff, inclusive em relação aos ‘vedamentos seletivos’ por ele próprio estabelecido!

“Cuma”?!

Confira:

(…)
Quais nomes e contas bancárias serão divulgados? Em primeiro lugar, os que tiverem interesse público, e, portanto, jornalístico. Em segundo lugar, todos sobre os quais se puder provar que existe uma infração relacionada ao dinheiro depositado no HSBC na Suíça.
O Blog vem tentando apurar esses dados desde o final do ano passado. Esbarrou na má vontade das autoridades brasileiras, que têm meios para rapidamente identificar eventuais irregularidades.
Uma fração mínima de nomes sob os quais há alguma suspeita foram mostrados ao governo, de maneira reservada. A apuração demorou mais de três meses e continua incompleta. Ou seja, não há interesse da administração pública federal comandada pela presidente Dilma Rousseff em apurar o que ocorreu.
O Blog e o UOL entendem que o governo não pode revelar os nomes de quem cometeu crime fiscal. Mas pode dizer –e a sociedade tem o direito de saber– quantos são os que mantiveram dinheiro de forma irregular no HSBC da Suíça.
Com a falta de interesse e disposição do governo, o Blog está fazendo já há algum tempo uma minuciosa checagem de todas as mais de 8.000 linhas de informações sobre brasileiros correntistas no HSBC da Suíça.
(…)

Por Fernando Rodrigues

12/02/2015 20:27

Em ‘Entenda como é a apuração do SwissLeaks e a política editorial sobre o caso’

FONTE: http://fernandorodrigues.blogosfera.uol.com.br/2015/02/12/entenda-como-e-a-apuracao-do-swissleaks-e-a-politica-editorial-sobre-o-caso/

RESCALDO: o governo da presidente Dima Rousseff tem ministro da Justiça?!

Responder

FrancoAtirador

21 de fevereiro de 2015 às 19h46

.
.
Funcionária da Petrobras publica Carta Aberta

Desmentindo Reportagem do Jornal O Globo

“Escrevo esta carta porque apareço em uma das fotos
que ilustram a reportagem publicada no jornal O Globo
do dia 15 de fevereiro, intitulada ‘Nova Rotina de Medo e Tensão’.”

“Carta aberta à Leticia Fernandes e ao jornal O Globo”

“Antes de tudo, gostaria de deixar bem claro que não estou falando em nome da Petrobras, nem em nome dos organizadores do movimento ‘Sou Petrobras’, nem em nome de ninguém que aparece nas fotos da matéria.

Falo, exclusivamente, em meu nome e escrevo esta carta porque apareço em uma das fotos que ilustram a reportagem publicada no jornal O Globo do dia 15 de fevereiro, intitulada ‘Nova Rotina de Medo e Tensão’.

Fico imaginando como a dita jornalista sabe tão detalhadamente a respeito do nosso cotidiano de trabalho para escrever com tanta propriedade, como se tudo fosse a mais pura verdade, e afirmar com tamanha certeza de que vivemos uma rotina de medo, assombrados por boatos de demissões, que passamos o dia em silêncio na ponta das cadeiras atualizando os e-mails apreensivos a cada clique, que trabalhamos tensos com medo de receber e-mails com represálias, assim criando uma ideia, para quem lê, a respeito de como é o clima no dia a dia de trabalho dentro da Petrobras como se a mesma o estivesse vivendo.

Acho que tanta criatividade só pode ser baseada na própria realidade de trabalho da Letícia, que em sua rotina passa por todas estas experiências de terror e a utiliza para descrever a nossa como se vivêssemos a mesma experiência.

Ameaças de demissão assombram o jornal em que ela trabalha, já tendo vários colegas sendo demitidos[1], a rotina de e-mails com represálias e determinando que tipo de informação deve ser publicada ou escondida devem ser rotina em seu trabalho[2], sempre na intenção de desinformar a população e transmitir só o que interessa, mantendo a população refém de informações mentirosas e distorcidas.

Fico impressionada com o conteúdo da matéria e não posso deixar de pensar como a Letícia não tem vergonha de a ter escrito e assinado.

Com tantas coisas sérias acontecendo em nosso país ela está preocupada com o andar onde fica localizada a máquina que faz o café que nós tomamos e com a marca do papel higiênico que usamos.

Mas dá para entender o porque disto, fica claro para quem lê o seu texto com um mínimo de senso crítico: o conteúdo é o que menos importa, o negócio do jornal é falar mal, é dar uma conotação negativa, denegrir a empresa na sua jornada diária de linchamento público da Petrobras.

Não é de hoje que as Organizações Globo tem objetivo muito bem definido[3] em relação à Petrobras: entregar um patrimônio que pertence à população brasileira à interesses privados internacionais.

É a este propósito que a Leticia Fernandes serve quando escreve sua matéria.

Leticia, não te vejo, nem você nem O Globo, se escandalizado com outros casos tão ou mais graves quanto o da Petrobras.

O único escândalo que me lembro ter ganho as mesma proporção histérica nas páginas deste jornal foi o da AP 470, por que?

Por que não revelam as provas escondidas no Inquérito 2474[4] e não foi falado nisto?

Por que não leio nas páginas do jornal, onde você trabalha, sobre o escândalo do HSBC[5]?
Quem são os protegidos?

Por que o silêncio sobre a dívida da sonegação[6] da Globo que é tanto dinheiro, ou mais, do que os partidos “receberam” da corrupção na Petrobras?

Por que não é divulgado que as investigações em torno do helicoca[7] foram paralisadas, abafadas e arquivadas, afinal o transporte de quase 500 quilos de cocaína deveria ser um escândalo, não?

E o dinheiro usado para construção de certos aeroportos em fazendas privadas em Minas Gerais [8]?

Afinal este dinheiro também veio dos cofres públicos e desviados do povo.
Já está tudo esclarecido sobre isto?
Por que não se fala mais nada?

E o caso Alstom[9], por que as delações não valem?
Por que não há um estardalhaço em torno deste assunto uma vez que foi surrupiado dos cofres públicos vultosas quantias em dinheiro?

Por que você e seu jornal não se escandalizam com a prescrição e impunidade dos envolvidos no caso do Banestado[10] e a participação do famoso doleiro neste caso?

Onde estão as manchetes sobre o desgoverno no Estado do Paraná[11]?

Deixo estas perguntas como sugestão e matérias para você escrever já que anda tão sem assunto que precisou dar destaque sobre o cafezinho e o papel higiênico dos funcionários da Petrobras.

A você, Leticia, te escrevo para dizer que tenho muito orgulho de trabalhar na Petrobras, que farei o que estiver ao meu alcance para que uma empresa suja e golpista como a que você trabalha não atinja seu objetivo.

Já você não deve ter tanto orgulho de trabalhar onde trabalha, que além de cercear o trabalho de seus jornalistas determinando “as verdades” que devem publicar, apoiou a Ditadura no Brasil[12], cresceu e chegou onde está graças a este apoio.

Ao contrário da Petrobras, a empresa que você se esforça para denegrir a imagem, que chegou ao seu gigantismo graças a muito trabalho, pesquisa, desenvolvimento de tecnologia própria e trazendo desenvolvimento para todo o Brasil.

Quanto às demissões que estão ocorrendo, é muito triste que tantas pessoas percam seu trabalho, mas são funcionários de empresas prestadoras de serviço e não da Petrobras.

Você não pode culpar a Petrobras por todas as mazelas do país, e nem esperar que ela sustente o Brasil, ou você não sabe que não existe estabilidade no trabalho no mundo dos negócios?

Não sabe que todo negócio tem seu risco?

Você culpa a Petrobras por tanta gente ter aberto negócios próximos onde haveria empreendimentos da empresa, mas a culpa disto é do mal planejamento de quem investiu.

Todo planejamento para se abrir um negócio deveria conter os riscos envolvidos bem detalhados, sendo que o maior deles era não ficar pronta a unidade da Petrobras, que só pode ser culpada de ter planejado mal o seu próprio negócio, não o de terceiros. Imputar à Petrobras o fracasso de terceiros é de uma enorme desonestidade intelectual.

Quando fui posar para a foto, que aparece na reportagem, minha intenção não era apenas defender os empregados da injustiça e hostilidades que vem sofrendo sendo questionados sobre sua honestidade, porque quem faz isto só me dá pena pela demonstração de ignorância.

Minha intenção era mostrar que a Petrobras é um patrimônio brasileiro, maior que tudo isto que está acontecendo, que não pode ser destruída por bandidos confessos que posam neste jornal como heróis, por juízes que agem por vaidade e estrelismos apoiados pelo estardalhaço e holofotes que vocês dão a eles, pelo mercado que só quer lucrar com especulação e nunca constrói nada de concreto e por um jornal repulsivo como O Globo que não tem compromisso com a verdade nem com o Brasil.

Por fim, digo que cada vez fica ainda mais evidente a necessidade de uma democratização da mídia, que proporcionará acesso a uma diversidade de informação maior à população que atualmente é refém de uma mídia que não tem respeito com o seu leitor e manipula a notícia em prol de seus interesses, no qual tudo que publica praticamente não é contestado por não haver outros veículos que o possa contradizer devido à concentração que hoje existe.

Para não perder um poder deste tamanho vocês urram contra a reforma, que se faz cada vez mais urgente, dizendo ser censura ou contra a liberdade de imprensa, mas não é nada além de aplicar o que já está escrito na Constituição Federal[12], sendo a concentração de poder que algumas famílias, como a Marinho detém, totalmente inconstitucional.

Sendo assim, deixo registrado a minha repugnância em relação à matéria por você escrita, utilizando para ilustrá-la uma foto na qual eu estou presente com uma intenção radicalmente oposta a que ela foi utilizada por você.

Michelle Daher Vieira
(https://www.facebook.com/michelle.dahervieira?fref=photo)
.
.
[*] As Referências Numeradas no texto podem ser acessadas em:

(http://jornalggn.com.br/noticia/funcionaria-da-petrobras-desmente-rotina-de-medo-de-materia-do-globo)
.
.

Responder

Ralph Panzutti

21 de fevereiro de 2015 às 16h17

Eles não passarão. Petróleo é nosso. Contra o entreguismo.
O governo deve Estatizar as empreiteiras imediatamente e não ficar dependendo do procurador Geral da República. Isto é competência do governo que tem uma dirigente que é a Presidenta da República , pois se não o fizer vai parar o país. É questão de Estado e não ficar nas mãos de juiz, procurador que querem destruir este país.

Responder

Bonifa

21 de fevereiro de 2015 às 15h57

O blog visualmente não está bom. Um bom blog, pelo menos nesta quadra de século, precisa apresentar o geral na página principal, e ainda as opções para os outros posts que, veja-se bem, não podem soar como secundários ou ultrapassados pelas primazias do tempo. Tudo junto. Jamais guardei rrandei de nada. O espetacular no sentido de gritaria, agrada os estúpidos e ofende os inteligentes.

Responder

Marat

21 de fevereiro de 2015 às 15h27

Está mais que na hora de petistas e esquerdistas darm as mãos e iniciarem nervosas passeatas contra este judiciário corrupto e esta direita paga pelos EEUU para desestabilizarem o país!!!
No pasarán!!!

Responder

FrancoAtirador

21 de fevereiro de 2015 às 14h47

.
.
Soberania Econômica

O Desmonte Desastroso de Moro

Com a Operação Lava Jato foram fechadas 20 mil das 80 mil vagas

criadas na indústria naval brasileira, desde 2004,

Trabalhadores dos Estaleiros são atingidos diretamente pela Interrupção de Contratos

e pela Suspensão de Pagamentos que se traduzem em Cortes e Atrasos Salariais.

.
.
Curiosidade

Quando é que a Justiça Federal do Paraná

vai devolver para a Petrobras o dinheiro

que dizem ter recuperado na Lava-Jato?
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    21 de fevereiro de 2015 às 20h11

    .
    .
    A Lava Jato se transformou no Código do Golpe
    e da Entrega do Pré-Sal às Petroleiras Internacionais.
    Reúne Massas de Interesses Avassaladores que
    não hesitarão em Afundar o País para Retornar ao Poder.
    .
    (Hora a Hora – Carta Maior)
    .
    .

Bacellar

21 de fevereiro de 2015 às 13h44

Ta bonito, a blogosfera (putz como é feio esse nome blogosfera) de esquerda precisa investir mesmo em programação e diagramação. Tem gente que torce o nariz quando vê um blog “caído” e passa a desprezar a informação só por isso. Não tenho muita moral pra falar pois meus blogues são ultra-amadores mas blogues grandes como o VoM precisam ter uma estética e funcionalidade condizente à sua importância.
Se precisarem de colaboração royaltfree de ilustração ou fotografia ‘tamos aê:
jbacellartm.wordpress.com estudiotm.wordpress.com
Parabéns pelo up.

Responder

Barbosa

21 de fevereiro de 2015 às 13h26

A Globo não é passiva de perder a concessão? Tumultuando o Brasil…

Responder

Messias Franca de Macedo

21 de fevereiro de 2015 às 12h51

A CAMINHO DO TERRORISMO ECONÔMICO

por Paulo Moreira Leite
21 de fevereiro de 2015

FONTE: http://paulomoreiraleite.com/2015/02/21/caminho-terrorismo-economico/

Multa de R$ 4,47 bilhões contra empreiteiras da Lava Jato extrapola qualquer medida jurídica para atingir objetivos políticos, prejudicando o nível do emprego e do crescimento
Determinados acontecimentos históricos tem uma reconhecida capacidade de iludir seus contemporâneos.
(…)
Surpresa? Nem tanto.
Quem não esqueceu que a operação Mãos Limpas italiana é o roteiro de trabalho da Lava Jato, como o juiz Sérgio Moro admitiu em artigo escrito em 2004, só precisa ter clareza sobre um aspecto. Além de procurar, assumidamente, a “deslegitimação” do sistema político — o que também se busca no Brasil — a Mãos Limpas inaugurou um período de empobrecimento e recessão na economia.
Foi assim que destruiu um sistema que garantiu o mais prolongado regime democrático da Italia ao longo de sua história republicana, colocando em seu lugar um condomínio de partidos e lideranças frágeis e dóceis, ideais para serem alvo das maiores economias da União Européia e dos Estados Unidos.
(…)
Surpresa? Nem tanto.
Quem não esqueceu que a operação Mãos Limpas italiana é o roteiro de trabalho da Lava Jato, como o juiz Sérgio Moro admitiu em artigo escrito em 2004, só precisa ter clareza sobre um aspecto. Além de procurar, assumidamente, a “deslegitimação” do sistema político — o que também se busca no Brasil — a Mãos Limpas inaugurou um período de empobrecimento e recessão na economia.
Foi assim que destruiu um sistema que garantiu o mais prolongado regime democrático da Italia ao longo de sua história republicana, colocando em seu lugar um condomínio de partidos e lideranças frágeis e dóceis, ideais para serem alvo das maiores economias da União Européia e dos Estados Unidos.
(…)
Teve razão a presidente Dilma Rousseff ao lembrar, ontem, que o país estaria muito melhor se as denuncias que envolvem a Petrobras tivessem sido investigadas há quase 20 anos, quando o gerente Pedro Barusco começou a montar um esquema na empresa.
Errou Fernando Henrique Cardoso, quando, horas depois, deu uma resposta torta: “como alguém serio pode responsabilizar meu governo pela conduta imprópria individual de um funcionário se nenhuma denúncia foi feita na época?”
Há exatamente 18 anos, durante primeiro mandato de FHC, o Brasil inteiro tomou conhecimento de uma denúncia do jornalista Paulo Francis de que havia um esquema de propina na Petrobras, pela qual diversos diretores mantinham contas de 50 e 60 milhões de dólares em contas secretas na Suíça. Francis repetiu a denúncia mais de uma vez, pela TV.
Inconformada, a diretoria da Petrobras decidiu acionar Francis na Justiça, numa ação por danos morais no valor de US$ 100 milhões. Estimulado por José Serra, o presidente tentou convencer os executivos da empresa a desistir da ação. Protegeu um amigo do governo mas não demonstrou a mesma atenção pela Petrobras.
Se tivesse mandado investigar o caso, como era dever de um presidente, poderia — eu disse poderia — ter descoberto um universo paralelo que seria denunciado quase duas décadas depois.
(…)
Em 1996, quando Paulo Francis fez a denuncia, Ministério Público já havia conquistado a autonomia de investigação garantida pela Constituição de 1988. Fez alguma coisa? E a Polícia Federal?
Aprende-se, mais uma vez, uma boa e velha lição: a primeira medida para se impor medidas que prejudicam o conjunto da população e comprometem o destino do país é apagar sua memória. Deu para entender, certo?

Responder

Messias Franca de Macedo

21 de fevereiro de 2015 às 11h47

AVISO À NAÇÃO! URGÊNCIA URGENTÍSSIMA!

O fascigolpista “está pedindo para deterem a sua sanha”!
A senha da sanha!

A CIA, o Pentágono, a Casa Grande et caterva estão agindo nas penumbras do obscurantismo!

No limite da irresponsabilidade (sic)…

ABIN, câmbio!

Câmbio, ABIN!

Os fascistas estão se preparando para radicalizar ainda mais!

A democracia corre perigo!

Agora, dileto(a) leitor(a), acompanhe o inimaginável numa suposta democracia!

Numa hipotética República!

*https://www.facebook.com/juizsergiomoro?fref=ts

*Deem uma olhada nisso
Por Bernardo F Cost
sab, 21/02/2015 – 10:46

https://www.facebook.com/juizsergiomoro?fref=ts

Responder

Messias Franca de Macedo

21 de fevereiro de 2015 às 11h32

[O egrégio e impávido *jornalista Miguel do Rosário “matou a charada – e mostrou o crime”!
*O mesmo blogueiro ‘sujo’ que terá de pagar multa de **R$50.000,00 a um vassalo jornalista do império Globo de comunicações!
*incluindo custos processuais]

Neoliberalismo voltou: salvar banco, pode; empreiteira e Petrobrás, não.

Autor: jornalista Miguel do Rosário
21 de fevereiro de 2015 | 10:53

Em 2000, a Folha somou o que o Estado brasileiro gastou para “socorrer” os bancos brasileiros ao final do pesadelo neoliberal tucano.
Deu um total de R$ 110 bilhões, valor que, atualizado pelo IGP-M, corresponderia hoje a mais de R$ 340 bilhões; pelo IPCA, R$ 282 bilhões.
Isso num tempo em que a economia brasileira vivia em recessão e não havia grandes programas sociais para aliviar a barra da população mais pobre.
A roda da história gira, estamos agora em 2015.
A mesma imprensa que jamais criticou o governo por esvaziar os cofres nacionais para salvar bancos quebrados por corrupção e por uma política macro-econômica incompetente, hoje assiste impávida à tentativa, por setores irresponsáveis do Estado, de quebrar o setor de construção civil, a Petrobrás, a indústria naval, obras de infra-estrutura, etc .
(…)

FONTE: http://tijolaco.com.br/blog/?p=24905&cpage=1#comment-162205

Responder

MURILO DAMACENA

21 de fevereiro de 2015 às 09h00

Ante os fatos apresentados e divulgados amplamente pelos blogs progressistas, o silêncio da nossa Presidenta é insuportável, não reagindo e não usando a televisão pelo menos para minimizar os estragos, ficará ainda mais inviabilizado o seu governo. Que sirva de lição o aparelhamento estratégico que forças Conservadores possuem no Estado Brasileiro, o jogo político é um enorme e sujo tabuleiro de xadrez, precisamos de peças importantes nessa estrutura de poder, de agentes políticos de esquerda, para que equilibrem o jogo. Ledo engano da nossa Presidenta , acreditar que Ministros do STF, juízes , delegados e promotores exerceriam suas funções de maneira isenta, isso nunca vai acontecer. Precisamos usar a política também nesses setores, se faz necessário mobilizar o trabalhador em prol dessa causa, sem a massa trabalhadora , não se sustenta um governo trabalhista. O que pode salvar a Petrobrás nesse momento, é sensibilizar a opinião pública, mas como isso é possível , com uma chefe de governo que não se comunica.

Responder

Cláudio

21 de fevereiro de 2015 às 04h13

:

Nossa solidariedade para ajudar o blog O Cafezinho, de Miguel do Rosário:

Banco do Brasil (001)
Agência 0087-6
Conta Corrente 25018-x

Substitua o “x” pelo zero (0) em alguns sites de transferência.

* Caixa (104)
Agência 0995
Conta Poupança 10392-9
Código para poupança: 13

NOME: MIGUEL GOMES BARBOSA DO ROSÁRIO
CPF: 076488967-29

* Se quiser apenas ajudar o blog com algum valor financeiro específico, faça um depósito numa das contas acima.

Lembrando que você pode também fazer a assinatura (mensal: 30 reais, trimestral: 80 reais, ou anual: 190 reais) do blog O Cafezinho, acessando o ‘link’ seguinte:

http://www.ocafezinho.com/2015/02/19/como-ajudar-o-cafezinho/

**** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥
♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ **** ♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ ****

************* Abaixo o PIG brasileiro — Partido da Imprensa Golpista no Brasil, na feliz definição do deputado Fernando Ferro; pig que é a míRdia que se acredita dona de mandato divino para governar.

Lei de Mídias Já!!!! **** … “Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma” *** * Joseph Pulitzer. **** … … “Se você não for cuidadoso(a), os jornais [mídias] farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” *** * Malcolm X. … … … Ley de Medios Já ! ! ! . . . … … … …

Responder

Jorge

21 de fevereiro de 2015 às 00h46

Amanhã irão eleger um do PSDB ou do PMDB e adeus pre-sal.

Responder

ricardo silveira

21 de fevereiro de 2015 às 00h14

Se a Globo decidir que vai fazer, faz, e nada a impedirá.

Responder

FrancoAtirador

20 de fevereiro de 2015 às 23h01

.
.
“É insuportável ver o grau de manipulação da mídia nos dias de hoje”

Rádio Vermelho (http://abre.ai/manipulacao_insuportavel_da_midia)

“Se é verdade que avançamos no combate às desigualdades, no fomento do emprego, na valorização da renda neste últimos 12 anos, esse esforço não foi visto, na mesma proporção, na luta pelas reformas democráticas do Estado.
Para o PCdoB essa é uma batalha estratégica e fundamental para o desenvolvimento”, declarou Luciana Santos, deputada federal (PCdoB/PE).

“O debate sobre os meios de comunicação e a sua efetiva democratização
é um direitos de todas e todas nesse país.
É insuportável ver o grau de manipulação da mídia nos dias de hoje.
Um exemplo claro dessa manipulação foi a postura da Revista Veja
na reta final das eleições”, lembrou Luciana Santos,
ao alertar sobre o golpismo da mídia conservadora no Brasil.

(http://www.vermelho.org.br/noticia/258348-331)

Responder

Euler

20 de fevereiro de 2015 às 22h46

Está claro feito o dia que esta operação Lava Jato é o outro nome para o golpe contra o povo brasileiro. Seus objetivos estão bem definidos: desgastar ao máximo o governo Dilma e o PT; quebrar a Petrobras para depois vendê-la ou doá-la ao molde da privataria tucana; doar o pré-sal na esteira da entrega da Petrobras; e quebrar um outro ramo da economia brasileira, que é a construção civil, fazendo paralisar as obras que são tocadas pelas maiores empreiteiras do país e movimentam milhares de empregos.

Esta operação explora a questão moral do combate à corrupção – combate este que todos desejam que aconteça, e que só agora está acontecendo – como pano de fundo, apenas, para atingir os objetivos centrais.

Os principais agentes e personagens envolvidos nessa trama são figuras marcadamente ligadas ao neoliberalismo ou aos caciques tucanos ou ao golpismo. É uma trama que envolveu um núcleo jurídico do Paraná, claramente tucano, com o núcleo da Polícia Federal do Paraná que deixou suas digitais anti-petistas nas redes sociais; além da mídia golpista, que dispensa qualquer apresentação, tal o histórico longo, vasto e repetitivo de comprometimento com os piores interesses.

É esse grupo, que, articulado, detém um forte poder – mídia + justiça + MP + PF – que trama o golpe nas frentes indicadas: caos na economia, desgaste do governo federal a ponto de forçá-lo ao impeachment ou às concessões sem limites; e doação da Petrobras e do Pré-sal para grupos estrangeiros associados a grupos de rapina locais. A mídia sedimenta esses elos e tenta formar um opinião pública favorável ao golpe nesse novo formato.

O Brasil não pode se tornar vítima de mais este golpe, que quase custou a eleição presidencial, e que agora continua sem trégua. É preciso que haja um grande movimento de denúncia e de mobilização popular para enfrentar esses inimigos do povo brasileiro.

Queremos o combate à corrupção sim, mas não de forma seletiva, como vem acontecendo; e não atropelando as leis vigentes no país; e desde que esse combate não custe 1000 vezes mais do que o próprio montante apurado na corrupção – o que se planeja com a entrega da Petrobras, do pré-sal e a destruição da indústria da construção civil, ceifando mais de um milhão de empregos diretos é mil vezes mais do que a corrupção investigada.

Num país sério, estes personagens da Lava Jato, incluindo os barões da mídia, já estariam presos por formação de quadrilha e ataques aos interesses nacionais, e seriam julgados por tudo o que estão fazendo e pelos objetivos lesa-pátria mencionados.

A mesma mídia que abafa os bilhões de impostos sonegados por parcela das elites, inclusive no esquema HSBC, mas não somente, e que escondeu a maioria dos escândalos envolvendo os inimputáveis caciques tucanos, diariamente mantém a chama do desgaste à Petrobras, ao governo federal e ao PT. Como não há liberdade de imprensa e de expressão no Brasil, e o governo federal não consegue sequer usar os instrumentos de que dispõe para combater esses grupos, somos nós, o povo brasileiro, que temos que lutar e resistir e denunciar.

Responder

Apolônio

20 de fevereiro de 2015 às 22h38

Tem que se fazer um grande manifesto com muitas assinaturas e entrega-las ao Presidente da Câmara e do Senado. Tem que se providenciar uma grande marcha de defesa da Petrobrás , da Presidenta , das instituições democráticas e do estado democrático de direito. O tempo urge !

Responder

FrancoAtirador

20 de fevereiro de 2015 às 20h53

.
.
O ALVO É A DEMOCRACIA

Por Paulo Moreira Leite

Bem medidas as coisas, o ataque de Joaquim Barbosa e Sergio Moro
às reuniões do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo,
com advogados de acusados da Lava Jato é uma tentativa
de afrontar a Autoridade da Presidente Dilma Rousseff.
[…]
Nas últimas semanas, denúncias de abuso nas delações premiadas e nas prisões preventivas de acusados da Operação Lava Jato se tornaram frequentes, gerando um ambiente de mal-estar nos meios jurídicos.

A ameaça ao direito de defesa está na base das ameaças a democracia, cuja essência é o Estado Democrático de Direito.

Marco Aurélio Mello, um das vozes mais respeitadas do Supremo, já manifestou seu descontentamento.

Celso Antônio Bandeira de Mello, um de nossos grandes advogados, também.

O que se assiste é uma tentativa de blindagem:

intimida-se um ministro na tentativa de calar quem poderia falar,
paralisar quem poderia reagir.

Essa é a questão.

Íntegra em:

(http://paulomoreiraleite.com/2015/02/19/o-alvo-e-democracia/)

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.