VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Manhattan Connection é alvo de fake news, mas ainda assim Diogo Mainardi está mamando nas tetas do Estado
Reprodução
Política

Manhattan Connection é alvo de fake news, mas ainda assim Diogo Mainardi está mamando nas tetas do Estado


05/04/2021 - 14h33

Da Redação

Com Diogo Mainardi, Caio Blinder, Lucas Mendes e o economista Ricardo Amorim em seu elenco, todos neoliberais defensores do estado mínimo, o Manhattan Connection migrou da Globonews para a TV Cultura através de um esquema de captação de verbas de patrocínio por terceiros.

O bolsonarismo, como sempre, deturpa e distorce as notícias — desta vez para atacar Diogo Mainardi.

A hashtag Mamata Connection bombou no twitter, impulsionada especialmente por apoiadores do ocupante do Planalto.

Como explicou a TV Cultura na nota que reproduzimos abaixo, os mais de R$ 8 milhões por um contrato de cinco anos serão captados através de patrocínios pela empresa Blend, que custeará o programa e o entregará pronto para exibição na emissora pública paulista.

O valor estimado de R$ 100 mil mensais, que viria de patrocinadores, está dentro dos padrões do mercado, embora o programa seja simples de fazer e, especialmente nestes tempos de pandemia, dependa basicamente de algumas boas conexões de internet.

Porém, a nota não diz tudo: a TV Cultura, como empresa financiada com dinheiro público do Estado de São Paulo, tem custos fixos para se manter no ar — e o Manhattan Connection vai tirar proveito deles diretamente.

Trata-se de situação análoga à da TV Globo, que recebeu financiamento inicial do grupo Time Life, dos Estados Unidos, dirigido então por Henry Luce, um colaborador próximo da Central de Inteligência Americana (CIA), mas decolou mesmo se aproveitando da rede de distribuição do sinal montada pela extinta Embratel, com dinheiro público.

O Manhattan Connection, portanto, mama nas tetas do Estado que, em tese, pretende destruir, assim como a Globo o fez e faz.

Nota de esclarecimento sobre o contrato de produção e exibição do programa “Manhattan Connection”

A Fundação Padre Anchieta fala sobre as notícias falsas envolvendo o programa

Em decorrência de fake news envolvendo o programa Manhattan Connection, exibido pela TV Cultura, publicadas na manhã desta segunda-feira (5/4), a Fundação Padre Anchieta vem esclarecer que trata-se de contrato de parceria estabelecido entre Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda. e a FPA (TV Cultura), voltados para a produção e a exibição do programa Manhattan Connection.

A Blend Negócios Divulgação e Editoração Ltda. (Blend”), é empresa produtora independente, que detém os direitos de produção e de exploração de um produto audiovisual, destinado à exibição por televisão, com marca “Manhattan Connection”.

A Fundação Padre Anchieta é detentora do direito de exploração de emissora de radiodifusão por sons e imagens, que adota a denominação figurativa “TV Cultura”.

Pelo contrato de parceria, a Blend assume a total e integral responsabilidade e custos pela produção do programa “Manhattan Connection”, inclusive a remuneração de todos os seus participantes, entregando, semanalmente, um programa pronto e acabado, para exibição pela TV Cultura.

A remuneração da Blend para a disponibilização do conteúdo do programa ocorre exclusivamente pela participação no resultado financeiro mensal que for obtido com comercialização das quotas de patrocínio na exibição.

O extrato do contrato foi publicado no portal de transparência da TV Cultura e o montante nele indicado, de R$ 8.064.000,00 é mera uma estimativa, se o contrato vier a ser cumprido, em sua integralidade, e atingida a expectativa financeira, no período de cinco anos.

Trata-se de notícia tendenciosa que distorce e falseia os fatos, e que merecerá prontas providências jurídicas para o restabelecimento da verdade.





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

05 de abril de 2021 às 15h35

.
“Privatizar os Lucros e socializar os Prejuízos”
“Estado Mínimo para a População e
Estado Máximo para os Picaretas”.

Essa a prática corriqueira de Neoliberais
como a do Quarteto da Picaretagem:
Mendes, Mainairdi, Blinder e Amorim.

Aliás, teve o dedo da Globo na Contratação
desses 4 Picaretas pela Fundação Estadual
Padre Anchieta vinculada ao Governo Paulista.
https://telepadi.folha.uol.com.br/lucas-mendes-relata-enredo-que-levou-manhattan-connection-a-tv-cultura-confira-primeira-chamada
.
.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura