VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Haddad identifica Ciro como candidato de direita e alfineta pedetista com a fuga para Paris; veja a entrevista
Reprodução
Política

Haddad identifica Ciro como candidato de direita e alfineta pedetista com a fuga para Paris; veja a entrevista


02/03/2021 - 12h55

Da Redação

O pré-candidato do PT à presidência em 2022, Fernando Haddad, elencou o pedetista Ciro Gomes como um dos candidatos de direita ao Planalto no ano que vem.

Foi numa entrevista à rádio BandNews de Manaus.

“A direita tem o Ciro, Moro, Mandetta, Huck, Doria. Mas qual é o problema? Isso tudo tem um ano e meio para se discutir. Não faz sentido inibir uma pessoa de se apresentar e conversar com a sociedade”, afirmou.

A estratégia eleitoral do PT parece ser a de correr sozinho ou paralelamente à campanha de Guilherme Boulos, do Psol, no primeiro turno, se apresentando francamente como uma alternativa de esquerda.

Polarizando com Jair Bolsonaro, ficaria mais fácil para o partido repetir o segundo turno de 2018 numa eleição plebiscitária.

A disputa seria decidida, então, entre o antipetismo e o antibolsonarismo.

Com o dólar batendo em R$ 5,73, a fuga de capitais estrangeiros e o fim incerto da pandemia, é possível que num eventual segundo turno em 2022 Bolsonaro só possa contar mesmo com sua base “dura”, de 15%, mais a cota variável do antipetismo.

“Para derrotar o Bolsonaro, temos que ter um pacto de todo mundo que é oposição. Esse é o pacto que tem que ser feito. E não o que foi feito em 2018, quando cada um foi para um lado e deixou o Bolsonaro ganhar”, disse Haddad, numa alfinetada em Ciro, que depois do primeiro turno foi para Paris.

A deterioração do quadro econômico favorece o PT pela lembrança da bonança dos mandatos do ex-presidente Lula.





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

André Hinnah

03 de março de 2021 às 08h44

Ciro mostrou a que veio no segundo turno da eleição de 2018. Quem embarca na onda dele precisa ler os fatos novamente…

Responder

RICARDO CEBALHO

02 de março de 2021 às 18h23

É tudo que Ciro quer que falem sobre ele bem ou mal.

Responder

RICARDO CEBALHO

02 de março de 2021 às 18h21

Isso eu não falei. Haddad esta muito errado em falar sobre Ciro, é isso que ele quer, se Lula, Haddad e o PT ignorarem, tido que Ciro fala ele morre sem audiência. Ele se sente importante quando polemizam com ele aí ele aparece.

Responder

RICARDO CEBALHO

02 de março de 2021 às 18h15

Haddad esta muito errado em falar sobre Ciro, é isso que ele quer, se Lula, Haddad e o PT ignorarem, tido que Ciro fala ele morre sem audiência. Ele se sente importante quando polemizam com ele aí ele aparece.

Responder

Darcy Brasil Rodrigues da Silva

02 de março de 2021 às 15h33

O exclusivismo petista é uma marca indelével desse partido socialdemocrata. Haddad, sem dúvida, é o nome mais representativo desse partido liberal de esquerda em que o PT se transformou. Um partido com a cara de seus cretinos parlamentares, que somente se realiza enquanto concorrente a cargos nas instituições da democracia burguesia. Por isso que lutar contra o fascismo, na óptica do PT, consiste em antecipar a campanha eleitoral, chutando o balde das articulações que visam articular uma Frente Ampla Antifascista, para produzir um cenário de falsa polarização entre o bolsonarismo e o lulismo, a ser resolvido pacificamente, acreditam, sem golpe de estado miliciano, em uma disputa por votos com os fascistas. Interessante o plano dos desejos: nele, Bolsonaro terá, no máximo, 15% e Hadad será o “não tem tu, vai tu mesmo” dos que lutamos contra o fascismo. Como diria Garrincha: ” só faltará combinar com os russos”.

Responder

Hairy Heart

02 de março de 2021 às 15h06

Reparem como o discurso de um petista é exatamente igual de um bolsonarista, só com o sinal trocado. Para minions, tudo o que é diferente, é comunista, é de esquerda… Para petistas, tudo o que é diferente, é fascista, é de direita… Petistas e bolsomínions são gêmeos siameses, unidos pelo fígado !!! Tô só com #Ciro2022. Se 2o turno der outra vez Bozo x Poste, é voto nulo de novo !!!

Responder

    Darcy Brasil Rodrigues da Silva

    02 de março de 2021 às 19h56

    Quem iguala Haddad a Bolsonaro é um alienado. Quem iguala Ciro a Bolsonaro é outro alienado. Quem debate candidaturas para 2022, dividindo o campo democrático, em lugar de trabalhar pela construção de uma Frente Ampla Antifascista, encaminhando a luta unitária de resistência ao fascismo imediatamente, nesse ano de 2021, é mais um alienado político.

Henrique Martins

02 de março de 2021 às 13h04

https://www.brasil247.com/brasil/ate-aliados-de-bolsonaro-avaliam-que-compra-de-mansao-escancara-a-corrupcao-do-cla-bolsonaro

Elementar meu caro Watson. Foi a sensação de impunidade dada pela decisão do STJ que o fez comprar essa mansão agora.
Por outro lado, o empréstimo no BRB é só para falar que não tem o dinheiro todo. Quem vai provar o contrário se o sigilo bancário dele não pode ser quebrado?.

Me engana que eu gosto rapaz.
Vocês subestimam a inteligência das pessoas.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Blogs & Colunas
Mais conteúdo especial para leitura