VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Governador gay do RS, que votou em Bolsonaro, reclama de comentário sobre salame feito pelo presidente em feira; vídeo
Política

Governador gay do RS, que votou em Bolsonaro, reclama de comentário sobre salame feito pelo presidente em feira; vídeo


11/09/2021 - 19h42

Da Redação

O presidente Jair Bolsonaro retomou sua campanha eleitoral hoje no Rio Grande do Sul, na primeira viagem feita desde que arregou para o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal.

Em vez de arminha, foi visto fazendo coraçãozinho.

Com a viagem a Esteio, Bolsonaro estreitou ainda mais suas relações com o núcleo duro do agronegócio, que além de financiar parcialmente as manifestações de Sete de Setembro permanece o mais fiel ao ocupante do Planalto.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, justificou sua decisão de não receber Bolsonaro na Expointer reproduzindo um vídeo.

Quando a ministra da Agricultura Teresa Cristina mostrava alguns salames a Bolsonaro, sendo um deles gigante, o presidente fez brincadeira homofóbica: “Este salame é do governador”.

A comitiva riu.

Recentemente, em programa de TV, o governador assumiu que é gay.

Eduardo Leite é um dos possíveis candidatos a presidenciável do PSDB.

Ele apoiou a eleição de Bolsonaro em 2018.

Depois, diz ter se arrependido: “A volta do PT parecia ser um mal maior”.

Bolsonaro já fez diversas declarações homofóbicas em sua carreira de deputado federal, muito antes de se candidatar ao Planalto.

Foi condenado, por exemplo, em segunda instância, a pagar indenização por ter dito num programa de TV, em 2011, que jamais iria a uma festa gay: “Não iria porque não participo de promover maus costumes, até porque acredito em Deus, tenho uma família, e a família tem que ser preservada a qualquer custo, senão a nação simplesmente ruirá”.

O caso segue em fase de recurso.





20 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

marcio gaúcho

13 de setembro de 2021 às 15h17

Eduardo Leite, o governador gay do RS, não foi receber o Bolsonaro, em visita ao Rio Grande do Sul. Fez bem, porque um troglodita desse porte não merece a atenção de ninguém. Porém, depois de se declarar invertido publicamente e sendo uma pessoa pública investida em alto cargo diretivo e político, não pode imaginar de que não seria alvo de chacotas diante da revelação bombástica (se bem que já desconfiávamos desde a campanha para governador). Mas, tomar essa nos cornos do Jair Messias, em público, foi forte!

Responder

Nelson

12 de setembro de 2021 às 23h54

O Bozo já havia se declarado contra os gays várias vezes antes de 2018 e mesmo assim Eduardo Leite nele votou. Então, essa é mais uma jogada de marketing dessa coisa espúria chamada Eduardo Leite.

Honrando a história do partido dele, aqui no Rio Grande Eduardo Leite está aplicando impondo um projeto destruidor, que desmantela o aparato estatal gaúcho e privatiza todo o nosso patrimônio. Em benefício, óbvio, do grande capital, dos já mi e bilionários que vão se assenhorear daquilo que é do povo.

Leite faz ainda pior que Bolsonaro. Até hoje não apresentou um projeto sequer em favor da grande maioria do povo gaúcho. Nada. Como é financiado pela Fundação Lehman, ele deve obediência ao grande poder econômico. Então, nada podemos esperar do seu governo.

Não à toa, é o queridinho da mídia hegemônica e de seus comentaristas.

Com sua fala mansa, engabelou uma montoeira de gaúchos e assim chegou ao Piratini. Conseguiu isto ainda que os gaúchos se arvorem o povo mais politizado do Brasil. O que estaria a acontecer no Rio Grande se fôssemos os mais atrasados, então?

Responder

Henrique Martins

12 de setembro de 2021 às 19h10

https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2021/09/12/repercussao-bolsonaristas-manifestacao-mbl-vem-pra-rua-12-de-setembro.htm

Cantem vitória antes da hora, pois tem um ditado que quem ri por último ri melhor. Os organizadores dos atos têm sérias divergências com o PT. Mais não pensem que o PT vai ficar parado. Em todo o caso vocês deviam agradecer o PT por não ter comparecido né.

Responder

Henrique Martins

12 de setembro de 2021 às 16h43

Ainda complementando o comentário anterior:
Obviamente, os militares de pijama que dão sustentação a Bolsonaro foram os prováveis mentores do golpe começando pelo general Vilas Boas.

Responder

    sandra rota

    12 de setembro de 2021 às 21h48

    A indicação é que sofremos outro golpe militar – agora da inativa – que resultou na eleição de Jair Bolsonaro.

Henrique Martins

12 de setembro de 2021 às 14h23 Responder

emerson57

12 de setembro de 2021 às 14h09

Vai governador aceita que ele é assim mesmo …
“pela menas” ele não é o Lula!

Responder

Nilton Carvalho

12 de setembro de 2021 às 13h16

A maioria dos politicos e da população sabem que o genocida sempre foi gay, ele sempre bem claro que não gosta de mulher e que gosta de falar e gay.
Como ele sempre culpa alguém, então ele culpa a maioria dos gays e quando ele sair de vez do armário ele vai colocar a culpa no cabide.
Gostei do miliciacornogenocida.

Responder

Antonio Sergio Neves de Azevedo

12 de setembro de 2021 às 10h51

MUDANÇAS CLIMÁTICAS

As mudanças climáticas que atingem as mais diferentes regiões do planeta Terra, como por exemplo à crise hídrica no Brasil com efeitos negativos no abastecimento de água para a população e diminuição dos reservatórios de água para a geração de energia elétrica não são eventos isolados e, estão sim, concatenados numa sequência de fatores que ultrapassam o fenômeno do efeito estufa e repercutem em terríveis catástrofes ambientais imprevisíveis e sem precedentes na curta história da humanidade. Aliás, o efeito estufa é um fenômeno natural e necessário para manter a vida e uma temperatura segura para a Terra, inclui-se gases em quantidades ideais como o CO2, metano, óxidos de azoto, ozônio dentre outros presentes na atmosfera. Entretanto, o problema urgente é o aumento descontrolado do dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, devido ao desmatamento e à queima de florestas, de carvão, de petróleo, de gás natural e de outros combustíveis fósseis. Nesse sentido, não comporta nenhum engano afirmar que a espécie humana está passando por um grande desafio em sua existência, principalmente porque as catástrofes ambientais, devido ao acúmulo descontrolado de CO2 na atmosfera, serão cada vez mais terríveis e sem previsão matemática de modelos do clima: desabrigando, inundando, secando, sufocando e ceifando preciosas vidas humanas. Destarte, a situação atual do clima no Brasil e no Mundo é gravíssima e tudo indica que vai ficar pior com o passar dos anos. Nesse sentido, tentativas de minimizar essa realidade por meio de um discurso privatista (p.e. da água), simples, falacioso, demagógico e hipócrita que carece de total credibilidade é ser cúmplice, omisso e pactuado com a destruição do meio ambiente global, bem como, contribui enormemente para o desaparecimento de muitas espécies da fauna e da flora, além do disso, empurra, inevitavelmente a espécie humana para a beira do precipício, numa possível extinção em um futuro não muito distante.

ANTONIO SERGIO NEVES DE AZEVEDO – estudante, Curitiba – Paraná.

Responder

Zé Maria

12 de setembro de 2021 às 08h28

Bolsonaristas estão aderindo às manifestações deste
domingo 12, para fazer Campanha Eleitoral contra Lula.

Responder

Henrique Martins

12 de setembro de 2021 às 00h13

Alô Marina Silva,

A senhora era para estar todo os dias em cima de palanques e dando entrevistas contra a destruição ambiental promovida pelo governo Bolsonaro. Afora uma e outra declaração pouco contundente não vejo a senhora combatendo esse governo. Afinal, conta para nós… A senhora é bolsonarista?

Responder

    Henrique Martins

    12 de setembro de 2021 às 00h16

    Complementando o comentário anterior:

    Aliás, considerando que a senhora Marina Silva é evangélica não duvido que ela seja bolsonarista não.

Zé Maria

12 de setembro de 2021 às 00h00

O MilicianoCornoGenocida, SK do Planalto,
falicamente se fazendo de Salame no RS.

Responder

Henrique Martins

11 de setembro de 2021 às 23h34

Complementando comentário anterior feito em outro post deste blog: Lembrem que Moro prendeu Lula e Bolsonaro o nomeou para ministro do seu governo. Ou seja, não foi a direita que deu o golpe em Dilma e sim a extrema direita.

Responder

Henrique Martins

11 de setembro de 2021 às 22h45

Complementando o comentário anterior:
Os evangélicos que vivem com a bíblia nas mãos e continuam apoiando Bolsonaro apesar der tudo o que ele está fazendo contra o Brasil “venderam o voto para o diabo e trocaram Jesus por Barrabás”.
Que os jovens brasileiros possam perceber isso antes que seja tarde demais.

Responder

Henrique Martins

11 de setembro de 2021 às 22h33

URGENTE

AO MBL,

Observem Eduardo Costa – famoso sertanejo – adorado pela juventude brasileira cantando a música ‘CUIDADO’ onde ele fala sobre a venda do voto para o diabo:

CUIDADO

Por Eduardo Costa

Só querem nos roubar
E nos fazer de palhaços
Depois que estão eleitos
Vão morar em seus palácios

São carros importados
Aviões e áreas nobres
Somente a fé em Deus
É o que ainda resta para os pobres

Cuidado, muito cuidado

Cuidado que eles passam
Só de quatro em quatro anos
E o resto deste tempo
Eles ficam planejando

A festa, o pão, o circo
Feriado e o carnaval
Depois o povo morre
Em corredor de hospital

Cuidado, muito cuidado

Vendeu
Vendeu o voto e a alma pro diabo
E agora não adianta ficar bravo
É Deus por nós e cada um por si
Pode parar com o choro e o mi mi mi

Vendeu
Trocou os hospitais pelos estádios
E agora estádios viram hospitais
Você trocou Jesus por Barrabás
Sem mais

Cuidado que eles passam
Só de quatro em quatro anos
E o resto deste tempo
Eles ficam planejando

A festa, o pão, o circo
Feriado e o carnaval
Depois o povo morre
Em corredor de hospital

Cuidado, muito cuidado

Vendeu
Vendeu o voto e a alma pro diabo
E agora não adianta ficar bravo
É Deus por nós e cada um por si
Pode parar com o choro e o mi mi mi

Vendeu
Trocou os hospitais pelos estádios
E agora estádios viram hospitais
Você trocou Jesus por Barrabás

Vendeu
Vendeu o voto e a alma pro diabo
E agora não adianta ficar bravo
É Deus por nós e cada um por si
Pode parar com o choro e o mi mi mi

Vendeu
Trocou os hospitais pelos estádios
E agora estádios viram hospitais
Você trocou Jesus por Barrabás
Sem mais, sem mais

Você trocou Jesus por Barrabás
Sem mais

POIS ENTAO. Para quem sabe ler um pingo é letra. Eduardo foi ‘inspirado’ quando compôs essa música e os nossos jovens vão entender o recado.

Responder

robertoAP

11 de setembro de 2021 às 22h23

Valeu a pena não votar em um professor universitário, votando e apoiando um boçal tosco, só porque o professor pertence a um partido que o senhor não gosta, por puro preconceito também?

Responder

José Espare

11 de setembro de 2021 às 20h46

Claro que para ele está tudo bem com relação à retira de direitos trabalhistas, à privatização da Eletrobrás e dos Correios, à manutenção do teto de gastos, ao favorecimento do pagamento dos títulos da dívida pública e todas essas coisas. Se Bolsonaro se limitasse a isso, seria excelente, não é mesmo? Mas, insiste em sair da linha no que não deve.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding