VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Folha diz que Lula quer apoio de Sarney e Dino ao mesmo tempo, com político do partido de Ciro candidato ao governo do Maranhão
Reprodução
Política

Folha diz que Lula quer apoio de Sarney e Dino ao mesmo tempo, com político do partido de Ciro candidato ao governo do Maranhão


08/05/2021 - 14h49

Da Redação

Se a Folha de S. Paulo estiver sendo honesta, o que é sempre duvidoso, o ex-presidente Lula está amarrando uma verdadeira corrida maluca ao governo do Maranhão e ao Planalto.

Lula apoiaria Flávio Dino ao Senado, mas não o candidato de Dino ao governo do Maranhão, que é do PSDB.

Em vez disso, o ex-presidente apoiaria um quadro do partido de Ciro Gomes, Weverton Rocha, que disputaria o governo numa coalizão reunindo apoios do PT, Cidadania, PSB, PSL — partido pelo qual Bolsonaro se elegeu presidente —  e Republicanos, partido ligado à igreja Universal.

O recente encontro de Lula com o ex-presidente José Sarney seria para trazer o MDB local para esta coalizão, garantindo o retorno do sarneyzismo, ainda que minoritário, ao governo do Maranhão, depois de dois mandatos bem sucedidos de Flávio Dino como governador.

Toda esta salada garantiria apoio a Lula para concorrer ao Planalto de Sarney e Dino ao mesmo tempo, com o aceno do presidente ao governador do Maranhão com um possível cargo em um ministério importante, para compensar a perda da base eleitoral local.

Além disso, Lula consolidaria a aliança do PT com o PSB e enfiaria uma faca nas pretensões regionais de Ciro.

O ex-presidente teria de conceder o governo de Pernambuco ao PSB, frustrando mais uma vez as pretensões da deputada federal Marília Arraes.

À direita, Lula acenaria, ainda que regionalmente, a partidos como o PSL e o Republicanos, que acima de tudo querem estar próximos do poder.





6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Dilma Coelho

10 de maio de 2021 às 01h27

Não dá para aceitar, ler e acreditar em tanta sandice. Ou vocês estão mentindo ou o Lula não está bem do juízo.

Responder

Zé Maria

08 de maio de 2021 às 20h25

Em Política [quase] tudo é possível.
Mas dos Frias de Oliveira, na Folha,
não se espera informação sobre
Fatos da Política, mas só Intrigas
que possam beneficiar, de alguma
forma, alguém Anti-LuloPetista.

Responder

Henrique martins

08 de maio de 2021 às 17h53

Complementando o comentário anterior: não pode haver futuro sem desonra para um homem que consegue lavar a mente das pessoas fracas deste jeito.

Responder

Henrique martins

08 de maio de 2021 às 17h51

https://www.brasil247.com/cultura/magoa-quem-ja-ta-magoado-diz-tata-werneck-apos-ser-atacada-por-se-proteger-na-cremacao-de-paulo-gustavo

Essas postagens sao de fanáticos bolsanaristas que seguindo seu mito querem que as pessoas continuem se contaminando.

Responder

Darcy Brasil R da Silva

08 de maio de 2021 às 17h05

Lula fulaniza acordos, passando por cima dos partidos, inclusive o seu; justificando assim a diferenciação entre “lulismo” e “petismo”, a sua autonomia em relação aos militantes e dirigentes do seu partido, e a sua indiferença em relação aos militantes, dirigentes e interesses programáticos de outros partidos. Um membro de um partido como o PCdoB jamais negociaria os interesses coletivos de sua organização política em troca de interesses pessoais (a não ser que fosse um cretino parlamentar, como Lula parece acreditar que Flávio Dino seja). Essa “fulanização” da política, que conferiu mais importância ao próprio Lula do que ao seu partido (subvertendo o propósito declarado pela fundação do PT, que seria supostamente um partido estruturado de baixo para cima, organizador dos trabalhadores e do povo) é a principal causa da fragilidade da esquerda brasileira, que se escondeu e se perdeu em organizações adaptadas às instituições da democracia de fachada burguesa, convertendo-se em esquerda institucional, empolgada pelo cretinismo parlamentar, que regulariza sua vida pelo cronograma das eleições da democracia liberal burguesa. Um governo Lula orientado pela concepção social liberal da corrente lulista (quem desconhece o programa da democracia cristã concebido pelo Vaticano tomará a minha afirmação como ofensa, quando é apenas uma constatação de similaridade programática) num Brasil que estruturou, de 2013 para cá principalmente, poderosas organizações políticas e ideológicas de massa de direita (como são as igrejas fundamentalistas) e paramilitares (como são as milícias), será um governo submetido a permanente processo de desestabilização, que dificilmente terá condições de ameaçar os interesses das elites dominantes, afastando as influencias políticas e ideológicas nefastas dessas igrejas, desbaratando as organizações paramilitares que, enquanto existirem, continuarão perseguindo golpes de estado, praticando assassinatos de lideranças políticas, ameaçando e intimidando militantes da esquerda. Lula pode até chegar ao fim de seu mandato com seu antigo modo fazer articulações politicas e de governar, conciliando interesses contrários e antagônicos, como fez de 2002 a 2010 , e que se revela na forma como tenta articular apoios à sua candidatura no presente, mas seguiremos marcando passo, atrasados na tarefa de organizar os trabalhadores e o povo para protagonizarem conscientemente, através de suas lutas cotidianas não institucionais, as transformações profundas das estruturas econômicas, sociais e políticas da sociedade brasileira. Lula só poderá voltar a ter algum papel para jogar na História do Brasil se se desvencilhar de sua tendência a acreditar que pode ser um salvador da pátria, um homem capaz de realizar a partir de um posto de direção da democracia de fachada burguesa, transformações que somente poderão ser alcançadas através da luta de massas, consciente, protagonizada pelo proletariado brasileiro. Não me situo entre os que consideram as realizações dos governos petistas grandes conquistas. A única conquista que realmente importa para os que lutamos por uma sociedade mais justa e igualitária, é aquela que se dará no nível de organização, mobilização e consciência de classe dos trabalhadores e do povo. Nesse sentido, os governos do PT foram um completo fracasso, em nada contribuindo para a realização desse salto de qualidade na consciência do homem comum, o que deixou o PT e toda esquerda completamente expostos e vulneráveis a golpes de estado urdidos pelas classes dominantes. Lula deveria conversar com os dirigentes dos partidos e das organizações da sociedade civil, e não com indivíduos isolados. Se não proceder desse modo, duvido que consiga ser apoiado pelo PCdoB ou pelo PSB, somente para citar dois dos partidos integrantes da antiga Frente Brasil Popular.

Responder

Henrique martins

08 de maio de 2021 às 15h02

https://www.brasil247.com/brasil/bolsonaro-manda-os-22-ministros-gravarem-video-dizendo-que-tomaram-cloroquina

RISOS!
Confissão de culpa.
Essa turma tem acesso aos melhores tratamentos médicos e com certeza tiveram monitoramento sobre os efeitos colaterais. O mesmo não ocorre com a população.
Quanto mais o sujeito mexe mais ele se enrola.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding