VIOMUNDO

Diário da Resistência


Fernando Ferro: Gurgel não tem moral para defender o MP
Política

Fernando Ferro: Gurgel não tem moral para defender o MP


29/05/2013 - 13h08

Fernando Ferro: "Pela sua postura em defesa do Carlos Cachoeira, pelas gravíssimas denúncias que aqui foram trazidas pelo Deputado Delegado Protógenes sobre a relação da esposa dele com o Daniel Dantas"

da Assessoria de Imprensa do PT na Câmara dos Deputados

ABAIXO, DISCURSO FEITO HOJE, NO PLENÁRIO DA CÂMARA, PELO DEPUTADO FERNANDO FERRO (PT-PE)

O SR. PRESIDENTE (Simão Sessim) – Deputado Fernando Ferro.

O SR. FERNANDO FERRO (PT-PE. Sem revisão do orador.) –

Sr. Presidente, eu quero aqui manifestar a minha preocupação com o debate da PEC 37.

Em princípio, eu acho que nós não podemos reduzir o processo investigatório. E me parece que os inquéritos com a participação do Ministério Público dão mais segurança ao processo de investigação.

No entanto, a ação do Procurador Roberto Gurgel termina prejudicando essa PEC. Ele não tem mais autoridade moral para vir a esta Casa pedir defesa e mobilização dos Parlamentares contra essa PEC pela sua postura em defesa do Carlos Cachoeira, pelas gravíssimas denúncias que aqui foram trazidas pelo Deputado Delegado Protógenes sobre a relação da esposa dele com o Daniel Dantas.

Então, eu gostaria de sugerir ao Ministério Público que buscasse outras maneiras de defender as suas prerrogativas constitucionais que estão sendo ameaçadas pela PEC 37.

Por isso, reafirmo aqui a intenção de participar desse debate.

Em princípio, sou pela manutenção dos direitos do Ministério Público.

Eu tenho acompanhado, tenho visto o papel do Ministério Público como instituição.

Lamentavelmente o Sr. Roberto Gurgel, que felizmente está saindo do Comando do Ministério Público, não tem autoridade moral para conduzir esse debate. Suas ações desastradas recentes terminaram contribuindo para criar na Casa um clima contrário a suas pretensões.

Portanto, sugiro que ele se afaste do processo para contribuir com o debate político e seja, evidentemente, parceiro por omissão. Talvez, assim, ele contribua melhor no sentido de preservar as prerrogativas do Ministério Público. Ele não tem hoje autoridade política e moral para defender o Ministério Público, está no final da carreira e é uma pessoa que atuou de maneira seletiva para defender e omisso em relação a Carlos Cachoeira. Em outros crimes também foi omisso.
Portanto, o Sr. Carlos Gurgel não tem autoridade moral para conduzir essa discussão aqui na Casa.

Leia também:

Gurgel e a aposentadoria de Demóstenes: R$ 22 mil

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



27 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jose Mario HRP

31 de maio de 2013 às 11h00

Não é o Zorro não!
É o irmão metralha mais velho!

Responder

Fabio Passos

30 de maio de 2013 às 17h58

O que será do prevaricador gurgel após perder o emprego?

Creio que o carlinhos waterfall arruma uma boquinha como colunista na revista do finado comparsa rupert civita. rsrs

Responder

Brasileiro

30 de maio de 2013 às 16h39

Realmente só o comentário do “Rodrigo Leme” contém alguma sanidade!
Para os outros pergunto:
Tem alguma moral, pessoas que até hoje não cobram pela punição dos culpados pelos assassinatos dos Prefeitos Celso Daniel e Toninho do PT?
Tem alguma moral quem planejou o maior esquema de desvio de dinheiro, e compra de votos de parlamentares, chamado de “Mensalão”???
Tem alguma moral quem governa com “bravatas”, mentiras e enganações, contra pessoas menos favorecidas economicamente, com pouca instrução e sem acesso a informação nenhuma???
Tem moral quem protege mensaleiros, aloprados e criminosos???
Tem moral quem, está unido ao sarney, maluf, collor, jader, jucá, renan, lobão e tudo mais de pior e de escória da política e das oligarquias reacionárias???
Tem moral quem usa de bolsas e obras eleitoreiras para enganar os eleitores como a transposição do São Francisco, ferrovia Norte/Sul, Belo Monte…
Tem moral quem fica ao lado de ruralistas e agro-bandidos, pela devastação das Florestas, destruição do Pantanal, contra a demarcação de areas Indígenas, contra o CIMI, as comunidades Ribeirinhas e Quilombolas???
Só se, Moral, Carater, Palavra, Honra e Justiça, nem tenham mais significado para essas pessoas, ou tenham mudado seu sentido original, para “poder pelo poder”!!!
Só se for!!!

Responder

    Fabio Passos

    30 de maio de 2013 às 18h02

    não, só os leitores de veja, menbros da kkk, udenistas desvairados e arianos puros é que tem “moral” como você.

    troque o nick para “leitor de veja”
    saia do armário.
    Ou não tem moral prá assumir?

    Menos PiG e mais livros… e com o tempo você vai melhorar.

Paulo

30 de maio de 2013 às 15h29

E quem tem? Alguém dos quadros do PT, PMDB ou da base aliada? Acordem, os porcos estão em toda parte, não são privilégio da oposição.

Responder

H. Back™

30 de maio de 2013 às 15h10

O Roberto Gurgel não tem lado. Ele é esférico.

Responder

    Fabio Passos

    30 de maio de 2013 às 17h55

    rsrs

    mas está no esgoto do PiG.

    Fabio Passos

    30 de maio de 2013 às 18h02

    boiando. não afunda…

Julio Silveira

30 de maio de 2013 às 12h29

Não esqueço que o Protogenes só escapou da sanha petista, quase perdendo seu trabalho na PF, por ter sido eleito. Não esqueço também que no PT existem ferrenhos defensores do sr. D.D. Ainda não sei o que os unem mas intuo. Defendem-no até acima até da defesa da cidadania do País.

Responder

Edno Lima

30 de maio de 2013 às 12h11

O Gurgel não tem moral para defender o MP?? Genoíno , João Paulo e o Fernandinho Collor (queridinho dos petistas) têm moral para estarem no Congresso? E o PT? Depois do Mensalão, dos dólares da cueca, do pagamento a Duda Mendonça no exterior, dos aloprados, do enriquecimento de petistas fazendo lobby e prestando consultorias fantasmas, tem moral pra quê???

Responder

Jose Mario HRP

30 de maio de 2013 às 10h47

Proponho aqui no blog que se faça uma campanha para resgatar Protógenes Queiroz.
Não porque votei nele, sabendo que dificilmente ele iria se eleger, mas porque é um homem de carater, e foi corajoso em lutar com o mafiosi DD!

Responder

Messias Franca de Macedo

29 de maio de 2013 às 21h13

AINDA SOBRE A [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL!

… Definitivamente por enquanto (sic), o ‘Maílson 80% de Inflação Mensal da Nóbrega’ é o ‘neoguru’ da ‘grobonews’: ‘um dos jornalistas especialistas em economia’ (Vixe Maria!) conversa com ‘o 80% de Inflação Mensal da Nóbrega’; ao fundo, um gráfico com colunas e o título: ‘o PIBINHO brasileiro’!…

… “Pode ‘to be’?!”…

Lá isso é oposição, sô?!…

Uma oposição pelo amor de Deus!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Helenita

29 de maio de 2013 às 21h05

É reconhecida a alta qualidade da atuação do Dep Fernando Ferro, que muito valoriza o Parlamento, mas, neste caso da PEC 37 ele está radicalmente equivocado!!! Qualquer operador do Direito, onde me incluo, sabe que o MP vem há muito usurpando a prerrogativa constitucional das polícias judiciárias para o mister da investigação criminal.
É fato que imprensa dirigida pelo poder econômico, e sobretudo pela orientação vinda dos EEUU, procura atordoar a população, sobretudo as classes médias, no sentido de que polícia é algo repulsivo e que chic, seguro, elegante e moderno é deixar a investigação criminal com o MP, pois também é disseminada a idéia de que o MP é perfeito, produtivo e principalmente INCORRUPTÍVEL! Essa lastimável desinformação trouxe graves prejuízos para as garantias constitucionais, que em boa hora destacaram claramente as atribuições das polícias e as atribuições do MP. Já Ulisses Guimarães nomeou a Constituição de 1988 de “Cidadã”, exatamente porque a mesma foi elaborada após logo e trevoso período ditatorial, e a Assembléia Nacional Constituite foi cuidadosa neste particular, afastando qualquer poder exorbitante, discricionário, que viesse ameaçar as garantias individuais dos cidadãos.
Quanto a ser incorruptível, em qualquer intituição pode haver servidor público CORRUPTÍVEL, e a memória está bem fresquinha acerca do protegido de GURGEL, o puritano DEMÓSTENES TORRES, e por certo quantos outros menos cotados…
Veja-se que fere de morte toda e qualquer proteção aos direitos democráticos a possibilidade de a parte interessada na condenação do investigado atuar como investigador. Onde fica a imparcialidade???

Responder

    alexandre

    29 de maio de 2013 às 23h47

    A polícia não consegue nem dar conta das investigações que são de sua alçada: menos de 10% dos homicídios são solucionados. Quem vai ganhar com a exclusividade da investigação? Porque quem vai perder é claro: a sociedade.

IZA

29 de maio de 2013 às 20h47

Todos criticam o legislativo e o executivo no Brasil!
Basta abrir os jornais, assistir as TVs, ouvir as Rádios.
Mas a BASTILHA dos brasileiros, não está nos poderes eleitos pelo povo, nunca esteve!
Nossa BASTILHA é do outro lado da Praça dos Três Poderes.
É lá que o povo tem que tocar “fogo”, “demolir cada torre”, e transformar em pó as injustiças de 500 anos.

Responder

    H. Back™

    30 de maio de 2013 às 15h17

    “Todos criticam o legislativo e o executivo no Brasil!” E somente o Judiciário tem razão. Isso também pode ser chamado de `Ditadura do Judiciário´.

Messias Franca de Macedo

29 de maio de 2013 às 19h55

SOBRE ALGUMAS PERGUNTAS E CITAÇÕES ANEXAS!

… Quem tem mais credibilidade perante a nação: o ínclito, competente e destemido delegado da Polícia Federal e, atualmente, deputado federal eleito democraticamente, o doutor Protógenes Queiroz ou um reles *prevaricador geral da República de ‘Nois’ Bananas?!…

*segundo o senador Fernando Collor de Mello

RESCALDO: na condição de réu, o Robert(o) Gurgel irá declarar que “está possesso (sic) em decorrência da morosidade da Justiça em não prendê-lo e a esposa dele”?!…

PANO RÁPIDO limpa sujeiras [inclusive domésticas(!) e processuais!]!…

Que Robert(o) Gurgel “ouça” Winston Churchill:

“Nós somos sábios das palavras não ditas; e escravos daquelas [palavras] que deixamos escapar!”

“Uma mentira dá uma volta inteira ao mundo antes mesmo de a verdade ter oportunidade de se vestir.”

“Engolir as más palavras que não se dizem, nunca fez mal a ninguém.”

AGORA, “de Winston Churchill para ‘nois’ todos!”

“É melhor morrer em combate do que ver ultrajada a nossa nação.”

BRASIL (QUASE-)NAÇÃO [depende de ‘nois’ enquanto ações e reações!]
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Urbano

29 de maio de 2013 às 19h29

Demoroooou…

Responder

ricardo silveira

29 de maio de 2013 às 18h45

Por que nada acontece ao Gurgel, mesmo sendo acusado de prevaricador por um senador da Republica? Por que ele é intocável? Quem tem poder para não permitir que se toque no Gurgel? O Joaquim Barbosa? A Globo?

Responder

Alexis

29 de maio de 2013 às 17h38

Concordo com o Ramalho. O Procurador Roberto Gurgel não tem mostrado equilíbrio e honestidade na sua atuação. Acusa sem provas e sem fundamentos consistentes de direito os que ele considera adversários, enquanto protege, não denunciando os partidários da oposição, mesmo diante de fatos gravíssimos.
Por outro lado, apesar do respeito pelo Deputado Fernando Ferro, realmente, não existe previsão na Constituição de que o Ministério Publico faça investigações, esta é uma prerrogativa institucional da polícia. Um dos argumentos é de que quem acusa não poderia investigar. Portanto está muito bem justificada constitucionalmente a PEC 37.

Responder

IZA

29 de maio de 2013 às 17h19

ACABOU!
ESSE SUJEITO SE JOGOU DE CORPO E ALMA NO ESGOTO!

Além de não tem moral alguma, é criminoso!
Arrumou um documento falso para acusar o Deputado Protógenes Queiroz.

Vejam:

Juiz Ali Mazloum nega apreensão de dinheiro na casa de Protógenes

Luis Nassif

Jornal GGN – Juiz titular da ação que resultou no inquérito contra Protógenes Queiroz, o juiz Ali Mazloum negou qualquer apreensão de dinheiro nas buscas efetuadas na casa do deputado Protógenes Queiroz, conforme sustenta o parecer assinado pelo Procurador Geral da República Roberto Gurgel e por sua esposa, a subprocuradora Carmen Sampaio:

“Isto é fantasia. Em nenhum momento apareceu qualquer apreensão de dinheiro. Acho grave uma acusação baseada em informações falsas”, afirmou o juiz.

A denúncia da Procuradoria Geral da República baseia-se fundamentalmente nessa informação para solicitar a quebra dos sigilos fiscal, telefônico e bancário de Protógenes.

Ambos, mais o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Tofolli, devem explicações sobre episódio.

Segundo Protógenes, no dia 15 de maio ele esteve no STF e alertou pessoalmente dois assessores de Tofolli sobre o documento falsificado. Eles teriam analisado o inquérito na sua frente e comprovado a falsificação.

Mesmo assim, Tofolli convalidou o pedido de Gurgel.

O Jornal GGN enviou ontem perguntas ao ministro sobre o episódio. Até às 15h30 de ontem, o gabinete do ministro ainda não havia respondido a elas.

Responder

barreto

29 de maio de 2013 às 17h02

É preocupante quando um procurador geral da república denuncia alguém ( Protógenes) por “indícios amplamente noticiados pela imprensa”, baseado em documentos falsos apresentados por um conhecido mafioso brasileiro.
O mundo caiu para Gurgel.

Responder

José BSB

29 de maio de 2013 às 16h27

Se dependesse do gurgel, demostenes torres ainda estaria proferindo lições sobre moral e ética na tribuna do senado.

Responder

trombeta

29 de maio de 2013 às 16h17

O MP transformou-se numa instituição incontrolável, um centro de justiçamento político.

Sou totalmente contra o poder de investigação do órgão não só pela atuação desastrada e parcial de Gurgel mas porque qualquer outro pode repetir seus erros, seja de direita ou de esquerda.

Responder

Rodrigo Leme

29 de maio de 2013 às 15h19

E quem defende mensaleiro, quadrilheiro, tem moral para alguma coisa?

Responder

Ramalho

29 de maio de 2013 às 13h46

O Sr. Fernando Ferro está completamente equivocado em tudo o que disse a respeito da PEC 37, com exceção do que disse sobre Roberto Gurgel. Para confirmar, ver a defesa arrasadora da PEC 37 em http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/os-argumentos-a-favor-da-aprovacao-da-pec-37.

Responder

Ferro: Gurgel não tem autoridade moral | Conversa Afiada

29 de maio de 2013 às 13h41

[…] Fernando Ferro: Gurgel não tem moral para defender o Ministério Público […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.