VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Política

Elói Pietá: Gilmar Mendes, um político de oposição no STF


31/05/2012 - 13h57

por Elói Pietá, no blog do Marcelo Souza

A polêmica suscitada pelo ministro do Supremo, Gilmar Mendes, a respeito de recente encontro seu com o ex-presidente Lula, merece algumas considerações sobre os juízes e a política.

Os juízes têm muito poder, assim como os governantes e os parlamentares. E têm ideologia. Às vezes são mais elitistas, às vezes mais igualitários. Nos processos e nas sentenças eles expressam mais a técnica jurídica ou mais as suas convicções. Sempre haverá a presença dos dois.

Como tantos fatos demonstram, Gilmar Mendes é um magistrado tecnicamente preparado, mas profundamente político. Escolhido no governo do PSDB, seu lado sempre demonstrou ser de oposição ideológica ao PT.

Entre as muitas relações políticas que cultivou na oposição, uma agora lhe é incômoda: Demóstenes Torres. Compartilhavam eventos familiares. Viajavam juntos no exterior.  Juntos protagonizaram o anúncio de um suposto grampo telefônico, nunca comprovado, que levou à demissão de um por eles indesejado diretor da ABIN. Juntos tiveram na revista Veja seu prioritário canal de expressão midiática. Juntos se enganaram quanto aos amigos: Demóstenes diz que achava Cachoeira não mais agir na ilegalidade; Gilmar diz que achava Demóstenes uma pessoa diferente da que agora foi revelada.

Na versão da polêmica atual a respeito de seu diálogo com Lula, são dois contra um. O ex-presidente e o ex-ministro do Supremo, Nelson Jobim, negam a afirmação de Gilmar Mendes de que Lula sugeriu adiar pra depois das eleições o julgamento do chamado mensalão.

E, se Lula realmente quisesse dizer isso, qual o problema? Gilmar em nada dependeu ou depende de Lula. É ministro vitalício. Tem posições fortes. Lula, como principal liderança do PT, teria todo direito de dizer ao ministro que fazer este julgamento antes das eleições é usar o processo como arma eleitoral.

Expor um ponto de vista jamais tira a liberdade do julgador. É do cotidiano no Judiciário. É da natureza de qualquer instituição de poder receber pressões sociais nesta ou naquela direção. Vide a intensa pressão para o STF fazer este julgamento antes das eleições. A oposição nacional, em todos os seus matizes partidários e midiáticos, quer o julgamento agora. Para influenciar a seu favor o resultado eleitoral. Ao PT, obviamente, interessa o julgamento após outubro.

O problema então estaria em supostas insinuações de Lula de que o ministro poderia ser alvo na CPI de Cachoeira. Fato mais uma vez negado. Dois contra um.

O ministro Mendes, conforme ele mesmo diz, relatou de imediato suas impressões da conversa a Agripino Maia, presidente do DEM. Evidencia-se que buscou guarida e conselhos no jogo político, que ele também joga. Tanto que foi compartilhá-la com um dos principais líderes da oposição, e não com seus colegas do Supremo. Quando resolveu, calculadamente, jogá-la a público, um mês depois, pelo canal oposicionista da Veja, certamente buscou tirar algum proveito político contra o PT ou para blindar preventivamente a si mesmo.

O ministro Gilmar Mendes afirmou que as pressões do PT para adiar o julgamento do mensalão seguem uma lógica burra, irresponsável, imbecil. Ao reverso dá para entender que, para ele, as pressões da oposição, em que milita, seguiriam uma lógica inteligente, responsável, esperta.

Na política, Gilmar Mendes tem lado. No Supremo, se inspira neste lado.

Elói Pietá é secretário geral nacional do PT

Leia também:

Serra participou da armação Veja-Gilmar

Embaixador da Venezuela repudia declarações de Mendes

Últimas unidades

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



30 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Cynara Menezes: Gilmar Mendes tentou usar Ayres Brito como escada « Viomundo – O que você não vê na mídia

02 de junho de 2012 às 17h52

[…] Elói Pietá: Um político de oposição no STF Serra participou da armação Veja-Gilmar […]

Responder

Fred Oliva

01 de junho de 2012 às 13h47

Belíssimo texto. Objetivo, equilibrado e recheado de exemplos que mostram de forma clara a postura equivocada (e inapropriada) de um membro do STF, a mais alta corte da Justiça. Sinceramente, começo a desconfiar de que o meretíssimo esteja necessitando de ajuda psiquiátrica urgente. Só isso explicaria sua recorrente necessidade de exposição midiática. Parabéns caro Elói.

Responder

    Silvio I

    02 de junho de 2012 às 19h18

    Não sô de ajuda psiquiátrica ele necessita. Atuo de essa forma, porque esta vendo o círculo fechar se ao redor de ele, e não encontra por onde sair. Não existem duvidas de que como homem, este apavorado!

Nielsen Holland

01 de junho de 2012 às 11h43

Por todas as estripulias que já cometeu, Gilmar Mendes deveria ser execrado da condição de ministro do STF. Mostra-se partidário, parcial, racista(no caso dos ataques a Joaquim Barbosa, como se não tivesse ele próprio, gilmau, um pé na África negra, o narizinho dele atesta bem esse componente racial)de modo velado, ou seria mesmo descarado?? Quantos habeas corpus a gente graúda ele concedeu de forma altamente questionável…
o episódio mais recente do coronel de Diamantino mostra, mais uma vez, que a composição das “cortes” brasileiras não pode continuar na mesma forma em que se encontram. Também deveria existir um código de conduta/postura que não permitisse resvalar para o esgoto que esse gilmar sempre se mete. Mudanças já na forma de composição entre outras.
O idedal que um juiz de qualquer corte deveria ter mandato por tempo determinado, jamais a vitaliciedade!!! Penso, por exemplo, que alguém jamais deveria compor um tribunal só pelo fato de potar “notório saber jurídico” (notório para e a favor de quem mesmo?)Só deveria ser nomeado ministro, desembargador,etc. alguém com carreira de magistrado, de libadada, irrefutável reputação. Nunca um coronelzinho com “notável”saber jurídico. Deus nos livre!!!

Responder

    Nielsen Holland

    01 de junho de 2012 às 11h46

    Em tempo: no lugar de “libada” leia-se: ilibada.

Sérgio Ruiz

01 de junho de 2012 às 11h24

Ele deveria ser investigado, mentiu para prejudicar Lula e o PT, isso é desonestidade, é crime.

Responder

Moacir Moreira

01 de junho de 2012 às 10h53 Responder

Marcio

01 de junho de 2012 às 10h21

Aos magistrados há proibição de participação política.Entretanto o Sr Gilmar Mendes ao sair da reunião com Lula, diz ter ido furioso para onde? Não para conversar com seus pares no tribunal mas para uma reunião com o DEM. Não é apenas de não se filiar a partidos mas de envolvimento político que trata a regra. O Gilmar não respeita o STF. Não deveria estar lá. E não estaria não fosse o rolo compressor de FHC para sua aprovação. Aprovação que contou com 15 votos contrários. O Problema Mendes, era previsível, tanto que na data da sua sabatina no senado, o jurista Dalmo Dallari escreveu uma carta alertando para o perigo Gilmar.Há um culpado nisso tudo e chama-se FERNANDO HENRIQUE CARDOSO.

Responder

luca brevi

01 de junho de 2012 às 01h20

Se vou acertar, não me interessa; e se eu errar também não.Gilmar Mentes
não é contra o PT; ele é contra os trabalhadores que estão no PT; O Lula.
Porque o Lula, um torneiro mecanico abateu 2 academicos Psdebitas. Falar uma lingua estrangeira não é pra qualquer um e; no entanto, foi para o Lula capaz de falar essa lingua que todos entenderão.Gilmar bufa,rosna e mente porque não cosegue entender a linguagem do Lula!Um desafio pra pouca inteligencia dele!Então, Gilmar tomou uma posição: a de ser contra todo trabalhador!Aahahahahah Decifra-me ou te devoro.

Responder

Bob Fernandes: Tudo muito estranho, estranhíssimo « Viomundo – O que você não vê na mídia

01 de junho de 2012 às 00h16

[…] Elói Pietá: Um político de oposição no STF […]

Responder

Fabio SP

31 de maio de 2012 às 22h22

Marco Aurélio… um ministro da situação no Supremo…

Responder

GILMAR DANTAS MENTES

31 de maio de 2012 às 20h24

O GILMAR DANTAS MENTES JÁ ESTARIA NUMA CELA EM QUALQUER PAÍS DE 1° MUNDO ALIÁS CADEIA É POUCO PRÁ ELE.
IMAGONEM! UM JUIZ DE SUPREMA CORTE ACUSANDO SEM TER PROVA. O ONUS DA PROVA CABE SOMENTE A QUEM ACUSA E ISSO É MAIS VELHO QUE ANDAR PRÁ FRENTE. UM DOS PRINCÍPIOS DE QUALQUER PROCESSO OU SEJA DO DIREITO.
ESSE SENHOR BANDIDO DE TOGA ENVERGONHA NOSSO PAÍS E A MÍDIA/PIG FINGE QUE NÃO VER.
BOM SERIA SE A MASSA DE MANOBRA UNS 9O%, QUE VOTA E VIVE PAUTADA PELA GROBO,FOIA E ADJACENCIAS SOUBESSEM 10% DE QUEM É ESSE BANDIDO E SEUS CAPANGAS DE GOIÁS COMO DISSE O J. BARBOSA/ STF.

Responder

O Cafezinho » Blog Archive » Elói Pietá: Gilmar Mendes, um político de oposição no STF

31 de maio de 2012 às 20h20

[…] por Elói Pietá, no blog do Marcelo Souza (Via Azenha) […]

Responder

Francisco

31 de maio de 2012 às 19h46

Há muitas reformas a serem feitas no país. Uma das mais importantes deve estabeleçer que:

1)Para ser nomeado juiz do Supremo tribunal Federal, a pessoa seja um juiz concursado e de (longa) carreira, escolhido livremente pelo presidente.
2)A cada oito anos seja referendado pela população. Fica ou sai.

Responder

Fabio Passos

31 de maio de 2012 às 19h07

O Bessinha sabe mesmo como explicar o figura…

Responder

Bonifa

31 de maio de 2012 às 18h56

Acreditamos que a iniciativa da armação tenha sido da própria Veja e não do Gilmar. Gilmar, Lula e Jobim são amigos e nada existe contra o fato de que, como amigos, se encontrem. Porém, algum destes políticos parceiros do Gilmar tais como Agripino, a quem ele falou sobre o assunto, fez chegar até a revista a informação da existência do já famoso encontro. A revista engendrou rapidamente um plano e então procurou Gilmar. E este não resistiu à tentação de participar de mais uma armação político midiática, em parceria com a Veja. Gilmar gosta de correr perigo, não há dúvida.

Responder

Fabio Passos

31 de maio de 2012 às 18h45

Não há dúvida.
O gilmar dantas assumiu posição de líder da oposição.
Ponta de lança do PIG.
E um político sem voto… do jeito que a “elite” branca, rica e corrupta gosta.

Tivesse vergonha na cara se declararia impedido de julgar qualquer tema envolvendo os partidos da situação.

Responder

Vinicius Garcia

31 de maio de 2012 às 17h56

Ao invés de texto bonito e eloquente gostaria de ver atos contra esse tipo de conduta. O que Gilmar Mendes pensa, é nítido. Que sua posição de magistrado não permite tais atos, é claro. Quero um tipo de ação contra isso, ou tá difícil?

Responder

will

31 de maio de 2012 às 17h20

Excelente definição.Ele está no emprego errado.

Responder

Willian

31 de maio de 2012 às 16h19

Bem, se há ministros de oposição no STF, provavelmente deve haver de situação. Alguém aposta em nomes?

Responder

    Serrote

    31 de maio de 2012 às 17h49

    Com certeza os há, mas não estão agindo como loucos por causa do mensalão, fazendo supor que não são capazes de julgar conforme as provas. Com certeza também há os que são apartidários. Por isso é que há mais de um.

    paulo roberto

    31 de maio de 2012 às 22h23

    Cai na real, “sir” willian, o seu ídolo é só um bandido escondido atrás da toga, nada mais além disso.

odorico

31 de maio de 2012 às 15h05

Gilmar Mendes não é magistrado. Ele está na magistratura. Não tem postura, nem comportamento, nem formação de magistrado. Aos acusados – principalmente José Dirceu – interessa o julgamento rápido da ação à vista da ausência de provas bastantes à condenação. A celeuma está sendo produzida pela imprensa que – mais uma vez – tenta pautar o STF via mobilização mediática fabricada, repercutida, apoiada e sustentada.

Responder

    maria olimpia

    31 de maio de 2012 às 18h09

    Odorico,
    Concordo plenamente com você.

Secretário-geral da CUT-DF pede impeachment de Gilmar « Viomundo – O que você não vê na mídia

31 de maio de 2012 às 15h04

[…] Leia também: Elói Pietá: Gilmar Mendes, um político de oposição no STF […]

Responder

sergio

31 de maio de 2012 às 15h04

Gilmar é um indecoroso, quem gosta dele é Sérgio Bermudes, Alberto Toron, Cachoeira, Demóstenes, Daniel Dantas, etc…

Responder

maria meneses

31 de maio de 2012 às 14h58

Análise clara sintética, objetiva. Parabéns ao autor.É o tipo de exposição que não se vê na mídia, por isso a mesmaq é chamada PIG partido da imprensa golpista. Um abraço.

Responder

O_Brasileiro

31 de maio de 2012 às 14h41

O STF é um tribunal político!
Ninguém entra no STF por concurso público ou “fazendo carreira”… É indicação política!
Entre vários merecedores, os políticos escolhem o que mais lhe agrada, ou o que menos lhe desagrada.
Então…

Responder

    paulo roberto

    31 de maio de 2012 às 22h32

    O problema não é se o STF é um tribunal político ou não, mas, sim, a postura impar do Gilmar. Não há outro como ele, descaradamente um bandido (ou jagunço, nas palavras do Ministro J. Barbosa) escondido atrás da toga. Pode-se ter posição política sem perder a compostura e a decência.

J. Carlos

31 de maio de 2012 às 14h12

Realmente este é o verdadeiro problema com a presença indevida de gilmar no STF. Ele não tem a mínima imparcialidade exigida de um Juiz de qualquer instância.
É certo que todos teem suas convicções, mas quando na função judicante que as guarde para si.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.