VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça
Política

Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça


16/05/2013 - 16h47


Por que fracassará o terrorismo econômico do PSDB e da mídia

por Eduardo Guimarães, no Blog da Cidadania 

No mesmo dia do mês passado em que o país recebeu uma excelente notícia sobre a sua economia, o Jornal Nacional a transformou em notícia ruim de forma a não destoar do noticiário maníaco-depressivo com que a mídia de oposição ao governo federal vem tentando convencer o país de que estamos à beira da ruína econômica.

Em 25 de abril último, o site da Presidência da República anunciava que o Desemprego no Brasil em março fora “O menor da série histórica iniciada há 12 anos”, segundo IBGE. A notícia foi publicada às 16:02 hs. Às 21:12 hs., porém, o site do Jornal Nacional reproduzia manchete que fora vocalizada minutos antes pelo âncora Willian Bonner: “Taxa de desemprego no Brasil sobe para 5,7% em março”.

O cidadão que só se informou sobre o assunto através do principal telejornal da Globo certamente ficou achando que a situação do emprego piorou no país, sobretudo se só assistiu à “escalada” (o que seja, o anúncio das principais notícias do dia) que o casal de apresentadores do informativo Global apresenta no início de cada edição.

Mesmo que o telespectador do JN tenha assistido à curta notícia sobre o desemprego que Bonner veiculou pouco depois e não apenas à manchete durante a “escalada”, se não entender de economia deve ter ficado com a impressão de que a notícia era ruim.

Veja, abaixo, a íntegra do texto que Bonner recitou.

“A taxa de desemprego subiu para 5,7% em março. Mesmo assim, o resultado foi o melhor para o mês desde 2002, quando o IBGE passou a utilizar a metodologia de pesquisa atual. Número de pessoas empregadas no país ficou estável. Mas, em São Paulo, houve queda de 1,3%, devido, principalmente, a demissões na indústria”

A notícia, como foi dada pelo JN, induz o público a erro. A notícia era – e continua sendo – excelente. Desde que o IBGE começou a apurar o desemprego no Brasil com nova metodologia – o que ocorreu em 2002 –, março de 2013 teve a taxa mais baixa em relação a todos os outros meses de março desses 12 anos.

Realmente o desemprego em março subiu em relação a fevereiro – foi de 5,7% no mês passado e de 5,6% no mês anterior. Contudo, relevar na “escalada” do telejornal uma alta de 0,1 ponto de um mês para outro é uma evidente manipulação da notícia.

Mas o pior é que, apesar de Bonner ter informado, muito rapidamente, que 5,7% foi a menor taxa de desemprego para um mês de março, ele fechou a notícia com um dado irrelevante sobre a redução do emprego em São Paulo.

Ora, por que o desemprego de São Paulo? E o dos Estados em que caiu acima da média nacional, por que não citar? Como se vê, é uma mera escolha que a redação do JN fez ao contrapor duas “más” notícias a uma boa.

Essa tática já fora usada no mês anterior. Na mesma época do mês de março, a Globo também veiculou que o desemprego “subiu” em fevereiro, quando, na verdade, aquele mês também teve a menor taxa para um fevereiro desde 2002, sempre segundo o IBGE.

O terrorismo com que Globo, Folha de São Paulo, Estadão, Veja e seus satélites tentam piorar a percepção da sociedade sobre a situação econômica do país valendo-se de artifícios desonestos como esse supracitado é tão escandaloso e tem um viés político-eleitoral tão claro que na edição da Folha de quinta-feira 16 de maio o dito “decano do colunismo político nacional”, Janio de Freitas, perdeu a paciência.

Apesar de alguns blogs já terem reproduzido essa coluna de Janio, antes de prosseguir na análise reproduzo-a também (abaixo) não só para quem não leu em outra parte, mas para ilustrar o absurdo de uma campanha literalmente terrorista e mentirosa com que esse setor da mídia tenta influir na política brasileira em favor dos partidos de oposição a ela aliados.

FOLHA DE SÃO PAULO

16 de maio de 2013

Janio de Freitas

Velhas ideias

O terrorismo do noticiário econômico martela; não sei dizer se o governo está aturdido com isso

Liguei o rádio no carro. Entrou de sola: “é crucial e não é bom!”. Um susto. O que seria assim dramático? A caminho do almoço, o susto devorou o apetite. Claro, era mais um dado da realidade terrível que o Brasil vive. As vendas no comércio de varejo, no primeiro trimestre ou lá quando seja, caíram a barbaridade de 0,1%.

O comércio vendeu, no período, menos R$ 0,10 em cada R$ 100. Pois é, crucial e nada bom.

Os preços, como o seu e o meu bolso sabem, vêm subindo à vontade há tempos, o que fez com que o comércio precisasse vender muito menos produtos para completar cada R$ 99,90 do que, na comparação com o passado, precisara para vender R$ 100. Mas, na hora, não tive tempo de salvar o apetite com esse raciocínio, porque à primeira desgraça emendava-se a notícia de outra. A queda desanimadora nas vendas para o Dia das Mães, comparadas com 2012: queda de 1%.

É preciso lembrar o quanto os consumidores encararam em aumentos de preços de um ano para cá? O comércio brasileiro está lucrando formidavelmente, com o maior poder aquisitivo das classes C, D e E, aplicado na compra dos tênis aos eletrodomésticos, dos móveis às motos, quando não aos carros.

O terrorismo do noticiário e dos comentários econômicos martela o dia todo. Não sei dizer se o governo está aturdido com isso, como parece das tão repetidas quanto inconvincentes tranquilizações do ministro Guido Mantega. Ou se comete o erro, por soberba ou por ingenuidade, de enfrentar a campanha que está, sim, fazendo opinião.

Daí que me permito duas sugestões, se v. quer elementos para formar sua própria opinião. O primeiro é a leitura, disponível no site da Folha (folha.com/no1278158), de um artigo muito importante, publicado no caderno “Mercado” de terça-feira. Seu autor é Bráulio Borges, mais um economista que escreve em português (um dia chegaremos à primeira dúzia).

Em “Pós-crise de 2008, debate mundial começa a reavaliar velhas ideias’”, Borges mostra que as cabeças mais relevantes da “ciência econômica” estão derrubando as teses de política econômica ainda predominantes e adotadas pelos economistas e outros contra as linhas básicas da política econômica no Brasil.

A outra sugestão é para que v. comece bem as quartas-feiras. Se lhe ficam ainda reservas vindas de longe, releve-as e leia os artigos em que Delfim Netto tem dito muito do que precisa ser dito para fazermos ideia de onde e como estamos, de fato. Descontados, pois, terrorismos e eleitorismos. Ou, no caso, são a mesma coisa?

E como crucial vem de cruz, não se esqueça: enquanto o papa Francisco não chega, reze pelos nossos comerciantes, para que recuperem suas perdas.

Janio acha que a campanha terrorista praticada pelo jornal para o qual escreve e pelo resto desse setor da imprensa de forma a ajudar a oposição nas eleições do ano que vem “Está, sim, fazendo opinião”, ou seja, está convencendo a sociedade de que o país vai muito mal, obrigado.

Além disso, o “decano do colunismo político nacional” também afirma que essa desinformação estaria tendo sucesso por “Soberba ou por ingenuidade” do governo Dilma Rousseff.

Concordo com Janio quando se queixa do imobilismo do governo diante de uma campanha imoral de desinformação que está sendo martelada sem parar pelas empresas de comunicação já mencionadas. Contudo, tenho minhas dúvidas de que tal campanha esteja funcionando.

Além da quase inacreditável boa situação do emprego no Brasil em um mundo em que o desemprego campeia e convulsiona sobretudo os países mais desenvolvidos e ricos, a renda das famílias e sobretudo dos trabalhadores não para de crescer.

Um dado até mais importante do que o nível de emprego crescente é o crescimento do rendimento médio do trabalho apurado pelo IBGE nas seis regiões metropolitanas em que o instituto atua – Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Pesquisa Mensal de Emprego – PME do IBGE revela que o rendimento médio do trabalhador deu um salto do ano passado para cá. De fevereiro de 2012 para fevereiro de 2013, os salários efetivamente recebidos (o valor líquido que chegou às mãos e bolsos do trabalhador) continuaram crescendo.

Entre 2012 e 2013, os empregados dos setores público e privado tiveram, em média, seus rendimentos aumentados de R$ 1.703,80 para R$ 1.840,20, o que representa um crescimento salarial de 8% (!).

A tese do governo Dilma, com a qual concordo em parte, é a de que o que o brasileiro sente no bolso anularia o que a mídia lhe diz sobre sua situação.

Apesar de o Jornal Nacional e o resto da mídia oposicionista pintarem um país em ruínas, hoje há emprego para quem quiser trabalhar e os salários não param de subir, apesar de quedas sazonais serem apresentadas como “Tendência de interrupção do processo de valorização monetária da mão-de-obra no país”.

Entende-se a aflição de Janio de Freitas. É duro para um sacerdote do bom jornalismo como ele ver seu ofício ser cotidianamente estuprado por empresários de comunicação que há muito abandonaram a missão de informar, convertendo seus veículos em agências de propaganda político-ideológica.

Todavia, terrorismo macroeconômico e midiático não é novidade no Brasil. Foi praticado antes contra o governo Lula e em condições até mais favoráveis para os terroristas midiáticos

A atual crise econômica internacional estourou em 2008, quando os EUA deixaram o banco dos irmãos Lehman quebrar. O desemprego no Brasil, então, chegou a subir por dois ou três meses. A investida midiática foi pior, mas não funcionou porque faz tempo que os brasileiros deixaram de acreditar no Jornal Nacional e cia. Ltda.

 Leia também:

Como no Brasil, mídia predatória do México age pela privatização

 



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


46 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Mauricio Dias: Aécio e Eduardo Campos disputam o espaço onde só cabe um - Viomundo - O que você não vê na mídia

24 de maio de 2013 às 14h25

[…] Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça […]

Responder

Messias Franca de Macedo

18 de maio de 2013 às 01h32

AINDA SOBRE “A SÍNDROME DE COLLOR” E MAIS NOTÍCIAS BOAS PRA ‘NOIS’! OU, “NUMDISSE” QUE O PRÓPRIO(!) PIG DETONARIA O JOAQUINZÃO? ‘É O LUCRO, ESTÚPIDO! ENTENDA

###################

Asseclas de Coringa perseguem Barbosa, por Barbara Gancia – da Folha de São Paulo
Enviado por luisnassif, sex, 17/05/2013 – 21:31
Por veras

Da Folha

Só teatro

Bárbara Gancia

Parece que Joaquim Barbosa anda irrequieto. Alega que um carro preto cheio de ho­mens deu para rondar sua casa. Hmmmm. Na minha modestíssima opinião, podem ser asseclas do Pinguim ou, quem sabe, do Coringa. Mas eu não descartaria algum estratagema terrível da Mulher Gato –nunca se sabe, daquela felina pode-se esperar qualquer coisa.
Quinzão não anda vendo espectros gratuitamente. Teme a hipótese de que o plenário do STF decida em favor de recursos que favoreçam os réus do mensalão que tiveram quatro votos a favor.
Joaquim Barbosa, super-herói da nação, salvador da pátria varonil, azul e anil, não admite hipótese que assegure os direitos dos 37 réus que ele reuniu em um só corpo e julgou simultaneamente. Batman quer jogar todos na cadeia já. Caso contrário estaríamos incorrendo em privilégio de poucos, estaríamos entrando no terreno da “impunidade”.
Mas, vem cá: foram quatro os juízes que levantaram dúvidas razoáveis acerca da culpabilidade dos réus, não foram? E, que se saiba, há mais de 800 anos a possibilidade de recurso vem sendo assegurada por lei, certo? Não será a entrada desenhada de luva de Barbosa em campo na disputadíssima contenda do Fla-Flu que irá satisfazer a sede de punibilidade a qualquer custo por parte da torcida, não?
Em 20 ou 30 anos, quando o contexto político for outro; a composição do STF for outra e, quem sabe, a temperatura for mais baixa nas áreas da banca em que ficam empilhadas as revistas semanais, as pessoas quem sabe se darão conta de que o acórdão, a sentença final do mensalão, é um documento sem pé nem cabeça, sem sustentação alguma, sem lógica interna, e que não foi a “impunidade” que o fez naufragar, mas sua falta de coerência.

QUEM SABE.

Desde o dia 1º venho martelando que a peça é capenga. Não, não entendo xongas de direito. Eu mais os milhões de fãs de Barbosa que ficaram meses com o nariz grudado na TV vendo o juiz em ação –sem revide da defesa, diga-se. Mas muito especialista que examinou a papelada reconhece que existe ali mais populismo jurídico do que competência de fato –foram 37 réus julgados de uma vez só por crimes diversos, onde já se viu uma coisa dessas?
Ora, ora, por que será que vários ministros retiraram suas considerações da versão final da sentença, não é mesmo, juiz Fux? O caro leitor já tentou ler o documento? Também não li. Mas quem teve de se debruçar sobre a obra atesta que ela não diz lé com cré.
Em sua sentença, um juiz precisa deixar claro para a sociedade os motivos que o levaram a chegar às suas conclusões. No processo do mensalão, Joaquim Barbosa fabricou um teatrinho que criou na sociedade brasileira uma série de falsas expectativas. Havia ali o papel do bandido, do mocinho, tinha a pecha de “maior julgamento da história” e havia até a certeza indiscutível de que viríamos um final feliz.
Agora, quem criou todas essas esperanças, quem usou de fígado em vez de ciência, quem deu um chute no traseiro da oportunidade histórica e será o responsável pela frustração de um país inteiro, além de reforçar uma perigosa polarização entre correntes de esquerda e direita, é o mesmo homem capaz de se dizer tão desencantado com o sistema a ponto de abandonar a toga e se candidatar a presidente. Duvida? Bem, depois não diga que não foi avisado…

#####################

… RESCALDO: *”supremoTF” AUTODESMORALIZADO!…

(*”supremoTF”: aspas monstruosas e letras submicroscópicas – à exceção do ínclito, catedrático e impávido doutor Ricardo Lewandovski)

… O que não deixa de ser um risco iminente à nossa subdemocracia de bananas!…

… Lá isso é oposição?!…

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Elias

17 de maio de 2013 às 20h37

Sempre que assisto ao Jornal Nacional sinto ojeriza, para não dizer nojo de ver tanto malabarismo verbal, tanta engambelação de um órgão de imprensa televisiva que está há 44 anos no ar. O artigo de Eduardo Guimarães dá um reconforto e uma esperança de que isso ainda vai mudar. Principalmente quando reproduz artigo de Jânio de Freitas, um estranho no ninho de víboras da Alameda Barão de Limeira. Mas acima de tudo, o que causa indignação é ter uma emissora de TV tão poderosa a serviço de tudo que põe o Brasil para baixo. As expressões faciais de Willian Bonner, (e por que não dizer de Patrícia Poeta também? Aliás, esta, como aprendeu rápido a lição)são de causar inveja aos melhores atores de Hollywood. Devia dizer mais, porém, sou avesso a comnetários longos.

Responder

Pedro

17 de maio de 2013 às 19h00

Não tenho bola de cristal e nem gosto de previsões, mas tenho certeza que um desses gigantes da comunicação não emplaca 2014. É simples, a crise capitalista é irreversível. Eles se tornam tanto mais agressivos quanto mais grave se torna a crise do sistema que os sustenta. Os países da América Latina que, como o Brasil, não estão chafurdados na crise, não estão porque abandonam, a cada dia que passa, a ortodoxia mercantil. Ortodoxia que parece não ter outra saída senão a guerra. Repudiando essa saída, a maioria dos países da América Latina terá necessariamente que se apoiar no povo. Por enquanto, esse apoio tem se manifestado nas eleições. Por enquanto…

Responder

SILOÉ-RJ

17 de maio de 2013 às 15h36

Se as notícias säo PRODUTOS dos meios de comunicacäo que de alguma forma nos säo vendidas. Näo caberia aí, recursos no PROCON????

Responder

    Fabio Passos

    17 de maio de 2013 às 21h39

    O PROCON deveria autuar a globo por distribuir informacao estragada. Podre. rs

Adriano Gomes

17 de maio de 2013 às 14h57

Segundo os astrólogos da Desgraça, a inflação bateu em 5,7% … lamentavelmente, o sindicato no qual faço parte, concedeu um reajuste de 7,16%. Nossa, agora a coisa ficou séria ! Imagina, o meu salário teve um reajuste acima da inflação !

Responder

Maria Fulô

17 de maio de 2013 às 13h54

Acho que EG está enganado… Notícia boa para o Brasil é péssima para a Globo; e vice-versa…

Responder

RicardãoCarioca

17 de maio de 2013 às 13h21

Esse site vem comendo mosca nos últimos dias, heim! Pau comendo em Brasília, com a MP dos Portos e nada ou quase nada aqui postado.

Ontem, deram um chega pra lá no Gilmar Mendes e nada aqui até agora.

Um trecho extraído de um dentre vários blogs que estão noticiando:

“Mais significativa ainda foi a reação do ministro Marco Aurélio Mello a uma argumentação jurídica de Gilmar Mendes, na sessão plenária do STF de ontem (16), transmitida ao vivo pela TV Justiça. Mello chamou seu colega às falas, ao vivo e a cores, quando Mendes debatia uma reclamação apresentada pelo governo do Acre que remeteu ao debate sobre o artigo 52 da Constituição, que permite ao Senado rever decisões tomadas pelo Supremo. Mendes argumentava que o artigo constitucional não tinha valor.

“Vossa Excelência declara inconstitucional um artigo da Constituição?”, perguntou Marco Aurélio Mello ao colega. Com cara de espanto, Gilmar reagiu. “Vossa Excelência me respeite”.

“Vossa Excelência quer declarar guerra total ao Congresso Nacional?”, indagou Mello.

Mendes tentou encerrar a sessão, argumentando que não havia mais clima para o debate. Foi salvo por Teori Zavascki, que pediu vistas à matéria e, assim, encerrou o debate.”

Responder

José BSB

17 de maio de 2013 às 13h20

Nada supera o chororo do boner por ocasião do falecimento do “dotô” marinho.
Foi o momento mais deprimente e patético da TV brasileira.

Responder

Laurindo Leal Filho: A pá de cal nas notícias censuradas pela velha mídia - Viomundo - O que você não vê na mídia

17 de maio de 2013 às 12h13

[…] Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça […]

Responder

Julio Silveira

17 de maio de 2013 às 12h09

Dizer o que? se considerarmos suas origens.
Certamente não estão a serviço do Brasil, apesar das aparências.

Responder

Renato Mineiro

17 de maio de 2013 às 10h12

A notícia sobre o desemprego, pelo menos, é bem estruturada. voces não sabem o que passamos aqui em minas gerais. no dia 1 de maio, feriado, eu estava em casa arrumando algumas coisas. liguei o rádio, na ITATIAIA, principale disparadamente a mais ouvida em nosso estado. partidária de aécio neves e cia. por volta de 08:30, tem um programa de comentários políticos. observem o que foi falado pelos comentaristas:
– “o brasil se continuar assim, vai se transformar, em pouco tempo em uma espanha.”
– “a dilma, parece que está desamimada. diria até mais, jogou a toalha”
– “vou plagear meu amigo Mario henrique: assim a dilma não vai guentaaaaaá”

esta rádio, ITATIAIA, é a mais ouvida em minas gerais. mas é só um exemplo da campanha contra o governo federal que temos em minas. por isso, há tantos anos, não conseguimos ficar livres do PSDB e cia no governo estadual.

por favor, PRECISAMOS DE AJUDA.

Renato de Minas.

Responder

henrique de oliveira

17 de maio de 2013 às 10h01

O que realmente interessa é que o pov~]ao sai narua e não vê nem sente s coisas que o PIG espalha , ai perde a pouca credibilidade que tem , até com sua elite vagabunda.

Responder

Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça. | BLOG PRETO NO BRANCO

17 de maio de 2013 às 09h58

[…] pode votar ! 16/05/2013PT dá quorum ! redacao VI O MUNDO (Site do Jornalista Luiz Carlos Azenha)Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça 16/05/2013Induz público a erroO post Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça […]

Responder

Mardones

17 de maio de 2013 às 08h30

“A tese do governo Dilma, com a qual concordo em parte, é a de que o que o brasileiro sente no bolso anularia o que a mídia lhe diz sobre sua situação.”

Não concordo nem em parte com essa tese absurda do governo. Para justificar a teoria do financiamento do PIG por quantidade e não qualidade, o governo inventa que o povo não liga para as distorções do PIG. E, por consequência, não ligaria para o critério de financiamento adotado pelo governo para as tv’s.

Essa mesma tese é aplicada nas outras decisões do governo. Enquanto a economia estiver aquecida e o emprego e salário aumentando, não é necessário fazer reformas na gerência do neoliberalismo comandado pelo PT desde 2003.

É justamente esse apoio parcial da tese do governo que fez com o PT chegasse aos 10 anos sem mover uma vírgula para fazer diferente do PSDB, exceto pela distribuição de renda que promoveu via emprego e transferência de renda como o Bolsa Família e o PROUNI.

Sobre esse assunto o Carta Maior traz os artigos do Paulo Kliass e Gilberto Maringoni, cujas palavras são melhores que as minhas.

Responder

Rodrigo Leme

17 de maio de 2013 às 08h11

O JN que transformou noticia boa em ruim ou o governo que transformou aumento do desemprego em noticia boa?

Uau, melhor mês de marco nos últimos 10 anos! Mas ainda assim tem mais gente desempregada hoje que ontem, não?

Responder

    Wladimir

    17 de maio de 2013 às 10h36

    Sim, Rodrigo, mas com toda a certeza, com milhões de desempregados à menos do que na época do seu ídolo e vendilhão da pátria FHC!

    abolicionista

    17 de maio de 2013 às 11h14

    Na verdade, acho que não. A variação de 0,1 porcento em uma pesquisa dessas proporções deve ser desconsiderada (que dá conta de todos os trabalhadores do país), pois não necessariamente descreve um movimento real. Não sou fã do governo Dilma, mas falando especificamente, a situação do emprego no país é imensamente melhor hoje do que nos tempos de FHC.

    Ricardo JC

    17 de maio de 2013 às 12h24

    Não!!! Você está equivocado (mais uma vez, diga-se de passagem…). As taxas de emprego sofrem o efeito sazonal e, por isso, são comparadas em relação ao mesmo período de anos anteriores. Se não for assim…gostaria de ver o JN dar a seguinte notícia “Desemprego desaba no Brasil em novembro”. Afinal, em novembro (ou até em outubro) começam as contratações para o Natal…se compararmos com o mês anterior, já viu né? Mas como o noticiário é político (e não econômico), a falta de vergonha na cara impera. Poderia té arguumentar um pouco mais com você (sabe, se considerarmos o crescimento do quantitativo da mão-de-obra de um mês para outro…), mas o seu caso é patológico. Pode comprar um pouco de óleo de peroba…

izilda

17 de maio de 2013 às 07h52

O Brasil esta em deflação em Maio,dados da FGV de nada adiantou a terrorismo “inflacional ” da mídia mentirosa brasileira.

Responder

Murdok

17 de maio de 2013 às 06h48

Enquanto a globo vai fazendo o terrorismo, eu vou tocando a minha vida, trabalhando, produzindo e com o detalhe: é no olho que se vejo que a economia ta crescendo. Só não vê quem não quer.

Responder

Silas Flavio Costa

17 de maio de 2013 às 06h38

Que tal invadirmos a pagina do Bonner no Face, para contadize-lo.

Responder

Eugênio

17 de maio de 2013 às 03h47

Estamos nos repetindo Eduardo. Acho que o foco deve ser na dilma, a “magnânima” e na sua falta de vergonha na cara ao continuar entupindo a máfio mídia com verbas publicitárias estatais, que no final das contas é o nosso dinheiro.

Responder

Valmont

17 de maio de 2013 às 02h36

Rede Goebbels é organização criminosa especializada no crime de lesa-pátria desde o seu nascimento em 1964, ano em que os Estados Unidos determinaram a invasão do Brasil e deixaram aqui, para a nossa infelicidade, esse ovo de serpente, chocado por um mercenário ganancioso, testa-de-ferro comprado por um punhado de dólares.

Rede Goebbels: pilar incólume da ditadura no Brasil.

Responder

Edgar Rocha

17 de maio de 2013 às 01h09

Onde está escrito piso, entenda-se PIB. Desculpem-me Foi corretor automático, eu acho.

Responder

Edgar Rocha

17 de maio de 2013 às 01h07

De fato a mídia PiG tem, como sempre, feito um jogo de baixíssimo nível, embasado no terrorismo econômico com vistas a munir seus candidatos nas eleições vindouras. É inegável que o país vá bem economicamente. Mas, vou me dar o direito de bater na mesma tecla quando o assunto é segurança pública. Não se trata aqui de questionar a atual conjuntura. Esta é bem favorável. Há que se estar atento aos pontos fracos reais, os quais, têm sido negligenciados pelo fato de, em hipótese alguma, poderem servir de munição política da direita contra o Governo e o PT. Isto porque, levantar estas lebres e exigir providências do Governo seria o mesmo que cair de joelhos e colocar a cabeça tucana voluntariamente na guilhotina. Ainda está valendo a constatação de que, o crime organizado, em especial o tráfico de drogas, sustentam um piso equivalente ao da Argentina em território brasileiro (já faz tempo isto, deve ter piorado); também deve-se levar em conta que uma parcela aparentemente pequena, porém significativa, sustenta-se economicamente com as atividades ligadas ao crime e à contravenção. Se perguntarem pra qualquer menino do tráfico, qualquer pessoa cooptada pelos sistemas criminosos que movimentam bilhões, ele dirá que pertence à classe média e ficará feliz com seu relativo poder aquisitivo, sustentado seja pelo crime, ou por contravenções das mais diversas (da pirataria à venda de animais silvestres). Duvido que o Azenha ou qualquer comentarista ou contribuinte deste site fantástico (sem ironias, é sincero), possa negar que tal conjuntura seja periclitante no que concerne a manutenção das instituições, da Democraica em especial, e da sustentabilidade desta sensação boa de melhora do país que, embora real, ainda é excludente, além é claro da estabilidade política relativa. Se não fosse a absorção desta mão de obra pelo crime, como estariam os índices de emprego? Pergunto isto porque, empregado ou não, o que interessa pro país é ser produtivo. Tá cheio de gente com carteira assinada pra manter-se resguardado pela sociedade, e ganhando a vida de fato em outras “atividades” já que o lema que se espalha feito pólvora é o de que “quem trabalha é otário”, principalmente no extrato jovem. Isto é uma realidade. Diante dela, é bom lembrar as razões óbvias pelas quais o PSDB e a direita nunca fariam tal constatação, nem exigiriam do Governo Federal providências em relação a esta questão. Se depender deles, isto só virá à tona NO MOMENTO CERTO e da forma que lhes convier. Este é o meu medo! Está muito cômoda esta situação pro PT e pro Governo Federal. Ninguém reclama, ninguém aponta nada. Vão esperar que o leite suba olhando a fervura borbulhar? É só um alerta. No mais, este é pra mim o principal ponto fraco desta estabilidade. Peço, ao menos que reflitam.

Responder

Angela Liuti

17 de maio de 2013 às 00h34

O e A Globo, assim como a veja ,estadão e folha , o Brsil está uma desgraça. Tudo que é noticia sobre o governo federal tem segundas interpretações.Quandose compara materias de jornais e vc pode acompanhar a noticia na Internet ou na TV ao vivo, , existe uma disparidade inigualável entre a noticia no momento real e as interpretação do pig. O pig É OPOSIÇÂO, e da sobrevida aos representantes da oposição, e insufla, instila ódio às esquerdas, aos governos progressistas.

Responder

Messias Franca de Macedo

17 de maio de 2013 às 00h16

…BOAS NOTÍCIAS PARA ‘NOIS’! PÉSSIMAS, PORTANTO, PARA A DIREITONA [eterna] OPOSIÇÃO AO BRASIL! ENTENDA

PAU QUEBRA DE VEZ NO STF: MELLO VERSUS GILMAR

“Vossa Excelência quer declarar guerra total ao Congresso Nacional?”, perguntou o ministro Marco Aurélio Mello ao colega Gilmar Mendes; julgamento tratava de uma reclamação apresentada pelo governo do Acre e o clima esquentou quando Mello perguntou a Gilmar se ele considerava inconstitucional um artigo da própria Constituição Federal; “Vossa Excelência me respeite”, reagiu Gilmar, antes de tentar encerrar a sessão; tudo ao vivo pela TV Justiça
16 DE MAIO DE 2013 ÀS 17:21

######################

É O DIVÃ DO MENTIRÃO, ESTÚPIDO! [A(de)n(do) sujo do matuto ‘bananiense’!]

QUE MAL PERGUNTE: é isso considerado uma corte suprema?!… Realmente, “‘o brazil’ foi mudado por um menino pobre chamado Joaquim!” Pena que Robert(o) Civita, ao que parece, *”vai para uma melhor(!)” antes do ‘domínio do fato’ consumado (sic): a autodesmoralização do abominável conluio PIGolpista/**”supremoTF”!…

*Agrava-se estado de saúde de Robert(o) Civita
Presidente afastado do Conselho de Administração do Grupo Abril tem piora em seu quadro de saúde; Roberto Civita está internado no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, sob regime de divulgação restrita de informações; editores da revista Veja se reuniram na tarde de hoje para discutir o modo mais adequado de transmitir as notícias a respeito do quadro clínico do empresário
**”supremoTF”: aspas monstruosas e letras submicroscópicas – à exceção do ínclito, catedrático e impávido doutor Ricardo Lewandovski!

República de ‘Nois’ Bananas
Bahia, Feira de Santana
Messias Franca de Macedo

Responder

Roberto Locatelli

16 de maio de 2013 às 23h37

Na verdade, são três notícias boas nesta semana:
1) O PIB cresceu mais que o esperado http://www.brasil247.com/+xjnt0
2) O IGP (índice geral de preços) de maio registrou DEflação (inflação negativa) http://br.reuters.com/article/topNews/idBRSPE94F01N20130516
3) As vendas no varejo cresceram http://migre.me/ezFw3

Provavelmente, nenhuma dessas três notícias será manchete no PIG (Partido da Imprensa Golpista) e circulará apenas na Blogosfera progressista e em notinhas nas páginas internas de um ou outro veículo em papel.

Responder

José Reinaldo Rosado

16 de maio de 2013 às 22h34

Hoje foi o dia da Fátima bernardes falar de inflação, que pra ela e o convidado já disparou. A campanha para detonar a economia é imunda, dá nojo ver as pessoas trabalhando para a volta da inflação.

Responder

Bonifa

16 de maio de 2013 às 22h17

Mais uma vez parabéns ao Eduardo Guimarães, por tratar deste assunto com persistência e propriedade.

Responder

Ricardo J F

16 de maio de 2013 às 21h58

Eu havia assistido a referida manchete. Ficou tão evidente a manipulação da referida informação que chequei a gargalhadas por confirmar mais esta ação midiática da rede bobo. Este tipo de indução ao erro só dá mais argumentos aos que defendem o controle desta mídia de *ispertos que tentam a todo custo manter a sua influência sobre sociedade brasileira. Mas eles não ficaram por muito tempo nesta confortável posição. Estamos caminhando e a passos largos para a concretização do desejo da maioria em responsabilizá-los pelos crimes que diariamente praticam contra os interesses nacionais. Crimes nefastos pois são praticados contra os interesses da maioria do povo brasileiro. Esta meia dúzia de famílias, que sempre se serviram do estado, e que hoje agem sem ética nenhuma em criar falsas expectativas na economia interna terão a sua vez nos bancos dos réus.

Responder

Mario

16 de maio de 2013 às 21h26

Bonner e Patríca Poeta (ou será patética?) um casal de terroristas. Mas a notícia é elaborada sob a supervisão de quem? Dele, aquele Ali.

Responder

Paco

16 de maio de 2013 às 21h08

Esse é o nosso grande Eduardo Guimarães.

Responder

Paulo Nogueira:Os privilégios da mídia têm que acabar - Viomundo - O que você não vê na mídia

16 de maio de 2013 às 20h38

[…] Eduardo Guimarães: JN transforma notícia boa em desgraça […]

Responder

guilherme

16 de maio de 2013 às 20h00

Nem me preocupo com esse “jornal”, é o tipo de “Jornal” que ainda tem um pouco de audiência, porém, sem credibilidade. As pessoas assistem, mas, observo que não tem repercussão.

Responder

renato

16 de maio de 2013 às 18h53

A Globo tem feito isto sistematicamente!
O Jornal ligth do meio dia coloca a bola
no centro. Relata sobre cachorrinhos,
comida nova, coisa da Maria, light.
O da JN, vem pesado mais com um certo acerto
na dose. Mas a noite todos os Jornais caem de
pau…Dá para dizer quem são os ancoras….
Mas é outro Brasil.
TV BRASIL tem um jornal para a alegria do POVO
(só não sei quem esta falando a verdade).
Esta é a verdade!!!!!

Responder

Fabio Passos

16 de maio de 2013 às 18h41

” noticiário maníaco-depressivo” e uma definicao corretissima para o jn da globo.rsrs
E por isso que os militantes do PiG sao tao infelizes.

Deixar de assistir esta porcaria so faz bem.
Nao ha nenhuma contra-indicacao.

Responder

Raimundo Nonato rodrigues de Souza

16 de maio de 2013 às 18h33

Prezado Eduardo,
O jornal acerta em fazer este tipo de reportagem, faz parte da vissão direita e da campanha pela eleição da oposição.O errado nisso tudo é o PT, que não discute com a sociedade uma lei de medios e nem coloca-a em pauta para votação.
Atenciosamente ,
Raimundo

Responder

Gersier

16 de maio de 2013 às 18h23

Só mesmo sendo maquiavel,a não ser por dever de ofício,para assistir essa corja.Acreditar nessa máfia então,só mesmo tendo cérebro de ameba.

Responder

    Gersier

    16 de maio de 2013 às 18h24

    Acrescentem ao maquiavel outro tipo,o masoquista.

Gerson Carneiro

16 de maio de 2013 às 18h21

Responder

jaime

16 de maio de 2013 às 18h17

Nada que uma participação no programa da Ana Maria Braga não resolva…

Responder

Sr.Indignado

16 de maio de 2013 às 17h55

Não sei onde o Bonner tem credibilidade. Onde moro, pouco se vê o jornal do bonner e quando alguém vê, vê com olhos incrédulos. É perda de tempo mesmo.

Invariavelmente o Bonner fala mal do governo, da Venezuela, de Cuba, da esquerda, de movimentos sociais e de pobre. Invariavelmente ele fala bem de pobre quando é “bom para sinhozinho”, fala bem da elite, da prórpria globo, quando se autopremia, da direita, de patrãozinho e das madames. É tão invariavel que vê-lo é tedioso e torturante.

Responder

wagner paulista de souza

16 de maio de 2013 às 17h08

E assim, colecionando fracassos em sua nada nobre missão de “formar” opiniões, vai a mérdia brasileira para o fundo do poço da incredibilidade. (se é que existe tal termo).

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!