Dilma responde ao Estadinho: “Foi no meu mandato que o Brasil conquistou a maior de suas façanhas, sair do Mapa da Fome da ONU”

Tempo de leitura: 3 min
Foto: Reprodução do dilma.com.br

Um jornal em diminutivo

Por Dilma Rousseff, no dilma.com.br 

O editorial de domingo, 30, do jornal Estado de S. Paulo mostra que a miopia do Estadão, que hoje tem aumentativo apenas no nome de fantasia, não é doença, mas extremismo de direita. Calculado e indisfarçável.

O jornal, que vem diminuindo ano a ano, inclusive fisicamente, hoje é um tabloide movido por uma obsessão: impedir a eleição democrática em outubro.

Já fez isto em 2018 quando, na véspera da eleição, jogou no lixo o que restava de dignidade à antiga família Mesquita para cometer o crime de afirmar que a opção entre um professor universitário, reconhecidamente democrata, e um deputado fascista era uma escolha difícil para o eleitor.

O Estadão já pode ser chamado de Estadinho.

Apequenou-se, inclusive no tamanho das páginas. E segue no caminho do desaparecimento, depois de perder leitores e público, com tiragem cada vez menor. Segue movido apenas por obsessões que, em vez de disfarçar, ressaltam as mentiras que publica.

Exatamente ao contrário do que diz o jornal, estão frescas, na memória do povo brasileiro, os resultados produzidos pelos oito anos de governo Lula e pelos quatro anos que me foi dado o direito de governar sem a sabotagem aberta e sem o golpismo iniciado exatamente no dia em que fui reeleita.

Cumpri um ano e três meses de governo no meu segundo mandato com sabotagem escancarada, com o apoio do jornal, e instrumentalizada, inclusive nas páginas do Estadinho. O povo lembra. São lembranças da realidade e dos fatos, e não do ódio do jornal e da imprensa oligopolista brasileira.

Lula deixou seu segundo mandato com mais de 80% de aprovação e reconhecimento popular.

Eu, durante meu mandato inteiro, dei continuidade às grandes realizações de Lula. Mas fiz mais. Ampliei as iniciativas que transformaram o Brasil num país bem-sucedido e o brasileiro num povo feliz e com a maior autoestima de sua história.

No primeiro mandato, entre 2010 e 2014, apesar da forte oposição que enfrentei, em tese algo normal num regime democrático, meu governo produziu algumas das maiores realizações da história do país – contra a vontade do Estadinho, é bom que se diga.

Em 2014, conquistamos a menor taxa de desemprego da história do país – uma média mensal de 4,8%, que carateriza uma situação de pleno emprego. Trabalho formal, é justo dizer. Empregos com carteira assinada e direitos trabalhistas, que o Estadinho e os governos que o jornal apoiou e apoia destruíram, depois de me derrubar.

Não causa surpresa que o jornal, tanto quanto os golpistas que me destituíram sem que até hoje tenha sido caracterizado crime de responsabilidade, classifiquem como “teorias ultrapassadas e equivocadas”, que devam “ser escondidas”, o repetido acúmulo de recordes mensais de Investimento Estrangeiro Direto no país.

No meu governo, ampliamos a conquista de Lula e chegamos à marca de US$ 370 bilhões em reservas internacionais. Parece trivial, mas na história brasileira tal valor jamais foi alcançado.

Entendo que, exatamente ao contrário do que pretende o Estadinho, não se deve esconder, de maneira alguma, o fato de que, mesmo debaixo da mais massacrante sabotagem política já promovida no Congresso a um governo democrático, por meio de pautas bombas e de um boicote brutal das ações administrativas, processo iniciado no dia exato da minha reeleição, ainda assim alcançamos resultados fiscais rigorosamente superiores aos exibidos nos períodos de governo de FHC.

Por óbvio, a história elitista e de exclusão social do Estadinho — que sempre teve o condão de liderar a plutocracia paulista — não permite acreditar que o porta-voz do mais radical conservadorismo brasileiro pretenda dar importância a resultados extraordinários alcançados pelo meu governo, que são dignos de serem exibidos com orgulho em qualquer campanha eleitoral.

Foi no meu mandato, em 2014, que o Brasil conquistou a maior de suas façanhas: sair do Mapa da Fome da ONU. Graças a todas as políticas que realizamos desde a posse de Lula, em 2003.

Também foi sob o meu mandato, cujas realizações o jornal gostaria de esconder, que pela primeira vez na história 63 milhões de brasileiros tiveram acesso gratuito à assistência de saúde, por meio do programa Mais Médicos.

Além disso, nunca em nossa história, mesmo em governos democráticos, nos governos do PT e no meu em particular nunca tantos brasileiros de baixa renda obtiveram o direito de acesso à casa própria, com o Programa Minha Casa Minha Vida, e ao ensino superior, através da política de cotas e de facilidade de acesso a universidades privadas.

Para o Estadinho, é melhor que tudo isto seja escondido dos brasileiros. Sobretudo em uma campanha eleitoral.

Mas como os brasileiros já há muito tempo não acompanham mais o jornal, sem dúvida saberão o que o meu governo fez. E se orgulha de ter feito. E, na medida do possível, continuará vendo ser realizado, a partir de 2 de janeiro de 2023, quando Lula assumirá pela terceira vez a Presidência da República.

Contra a vontade do Estadinho. Mas pela força do povo. A força da maioria do povo. Como nas grandes e melhores democracias.

Leia também:

Lucas Chianello a Quaquá, Cruvinel, Lelê e Lula: Culpa da Dilma mesmo?


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Henrique martins

Recado para Ricardo Waddington, diretor do remake de Pantanal:

Enviei agora pelo seu e-mail na rede Globo sugestões que postei neste blog para o remake de Pantanal e outras cerejas de bolo que não posso colocar aqui de jeito nenhum.
Sou sensitivo e garanto que vai valer a pena analisar as minhas sugestões.
Nós temos que lutar para salvar o Brasil de Bolsonaro.
O título do email é : Henrique Martins – sugestões para Pantanal.
Espero que o seu email seja mesmo o que eu encontrei na internet senão minhas cerejas de bolo serão perdidas.

Henrique Martins

Agora ouçam a versão original:
https://www.youtube.com/watch?v=M0xdeEgO2C4

E depois me digam honestamente, se, exceto Villas Lobos, alguém mais no Brasil poderia compor algo assim…

Henrique Martins

Ouçam isso:

https://www.youtube.com/watch?v=M0xdeEgO2C4

Henrique Martins

Ouçam essa pérola:
https://www.youtube.com/watch?v=1rmA3MGbZZc

A verdade é que o país tem uma imensa dívida com esse compositor. Espero que um dia esse erro seja reparado. .

Henrique Martins

Ainda à Vênus Platinada,

Então, na verdade, o ideal é que vocês tivessem pensado em realizar e substituir o projeto fracassado da Rede Manchete na novela Amazônia. Mais há males que vêm para o bem. Num mesmo pacote vocês agora podem usar um projeto bem sucedido daquela Rede de TV como chamariz e até superar esse projeto com a Amazônia de vocês inserida no contexto.

Henrique Martins

Ainda à Vênus Platinada,
Mais uma correção: Soube que após Pantanal a Rede Manchete já produziu uma novela chamada Amazônia filmada na região e que a mesma foi um fracasso total. Também pudera, como eu já disse, o que propiciou o sucesso de Pantanal foi a trilha sonora de Marcus Viana. Portanto, onde a Rede Manchete fracassou a senhora pode agora brilhar e ao mesmo tempo prestar um imenso serviço ao povo brasileiro.

Henrique Martins

Ainda para Vênus Platinada:
Li algo sobre o ator Murilo Benício estar escalado para o elenco do remake de Pantanal.
Se for verdade, é uma excelente escalação. Murilo é muito carismático e a novela O Clone está no final de sua reprise. A população sem querer vai associá-lo ao fascínio de seus personagens em O Clone e, subliminarmente, à trilha sonora .
Enfim, tenha em mente que quanto mais atores carismáticos o remake tiver mais sucesso o mesmo vai fazer, especialmente em relação à uma novidade tipo uma mini novela (Amazônia) inserida no contexto do remake conforme sugerido por mim.
Pense nisso……
Inclusive, para fazer o madeireiro inescrupuloso que sugeri eu consigo visualizar Antônio Fagundes ou José Wilker.
Hah, uma correção: Deixo como sugestão para interpretar o ator negro somente o ator Rafael Zulu porque a musica Olhos do Luar, de Cristyan e Ralf fala de um rapaz de peito largo.
A propósito, para a moça loura par romântico do personagem negro sugiro uma atriz jovem que tenha a meiguice da Debora Falabela, e que se for morena seja transformada em loura, é claro. Insisto que a personagem tem que ser meiga e ter um profundo amor pelos animais.

Henrique martins

Ainda para Vênus Platinada:
Sobre o personagem negro que sugeri para o núcleo da Amazônia (inserido no remake da novela Pantanal) associado a música de Crystian e Ralf eu sugiro o ator Maicon Rodrigues ou o ator Rafael Zulu.
Esse personagem tem que ser sensível e apaixonado. Neste sentido, o olhar do Maicon Rodrigues é perfeito.
Agora, não podendo ser ele, o Rafael Zulu por sua vez é um ator que tem um sorriso maravilhoso e é muito carismático.

Digo que a senhora não deve se preocupar em inserir esse núcleo de cara na novela porque a coisa tem que ser muito bem feita.
No entanto, tem que se apressar e agir como se estivesse gravando outra novela.

Arnon Timbira

Os pobres de direita devem estar bem contentes com a nova CLT.
O Estadão é o mais lixo desses jornaloes. É o mais aristocrático e defensor de escravagista.
Eles defendem bandidos que roubam o povo dia e noite.
O Estadão tem uma cara de pau imensa. É uma baita cara de peroba.
O Eduardo Cunha nunca existiu, né. Nunca houve as pautas bombas, né.
Então, Estadao, abre mão da verba publicitária de todos os governos do PT e do PSOL e de todos governos de esquerda. Anuncia calcinha da Avon de publicidade.
O Estadão é um LIXO. É o pior desses jornais. E o conteúdo do Estadão é fraco tb, não vale o que cobram.
Até o portal não é bom tb. Mas tem gosto de tudo.
Então, deduz-se que o Brasil não cresceu nos governos do PT ?
Eles (estadão) pensam* que o povo é burro. Só pode ser isso. Burro e amnesico.
Qdo a Dilma saiu todas notícias do PIG VIRARAM otimistas.
FOI GOLPE SIM e hj 7 anos depois é inegável.

Henrique martins

Sugiro mais a Vênus Platinada: o gancho para inserir um ou mais
núcleos de atores na Amazônia eventualmente pode ser o peão Trindade (interpretado por Almir Sater na novela original).
Isso porque no roteiro de Pantanal esse personagem
está associado a um pacto com o diabo.. Daí o poderoso e inescrupuloso madeireiro que sugeri para o contexto da Amazonia seria um parente do peão e também teria pacto com o diabo. No caso, o peão teria seguido o exemplo da família.

Henrique martins

Conceição Lemes,

Me desculpe o excesso de comentários dirigidos somente a uma destinatária neste post.
Eu preciso fazer chegar ao conhecimento dela algumas sugestões para derrubarmos Bolsonaro. Não podemos deixa-lo chegar na campanha eleitoral porque sabemos do jogo sujo que ele e sua trupe estão preparados para jogar com as fakes news e um poderoso esquema de espionagem. Definitivamente, estamos vivendo sob uma ditadura moderna – a digital.
Portanto, peço encarecidamente que todos os meus recados sejam publicados e na respectiva ordem.
Se a destinatária vai aceitar ou não as sugestões é uma questão de livre arbítrio. Desde já, agradeço.

Zé Maria

Reuters
29/01/2015 – 08H08

RIO DE JANEIRO (Reuters) – O desemprego brasileiro caiu a 4,3 por cento
em dezembro [de 2014], ante 4,8 por cento em novembro,
e igualou a mínima histórica registrada no mesmo mês de 2013,
informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira.

Com isso, o desemprego encerrou 2014 com taxa média de 4,8 por cento,
também a menor da série, contra uma taxa média de 5,4 por cento em 2013.

https://noticias.r7.com/brasil/taxa-de-desemprego-no-brasil-cai-a-43-em-dezembro-e-iguala-minima-historica-29012015

    Zé Maria

    Rádio Senado
    16/09/2014, 08h13

    Brasil saiu do mapa da fome produzido pela ONU

    São consideradas em situação de pobreza extrema
    as pessoas que ganham menos de um dólar por dia,
    o equivalente a pouco mais de dois reais [!!!].

    No Brasil, o número de cidadãos em tais condições
    foi reduzido em 75% entre 2001 e 2012, segundo
    mostra o Mapa Mundial da Fome, divulgado pela
    Organização das Nações Unidas para a Agricultura
    e Alimentação, a FAO.

    Segundo o documento, o número de brasileiros
    subalimentados caiu 82% entre 2002 e 2013.

    O relatório aponta que o país investiu cerca de
    35 bilhões de reais no combate à fome e atribui o
    sucesso aos Programas Fome Zero e Bolsa Família.

    O líder do Governo no Senado, senador Humberto
    Costa, do PT de Pernambuco, comemorou o resultado.

    “Mostra que as políticas do Governo estão todas elas
    no caminho certo. É uma demonstração de que nós
    estamos caminhando fortemente para a redução
    significativa das desigualdades no Brasil.
    Os grupos restantes, algo em torno de 500 mil pessoas,
    o próprio governo tem procurado encontrar para
    enquadrar no Programa Bolsa Família”.

    https://www12.senado.leg.br/radio/1/noticia/2014/09/16/brasil-saiu-do-mapa-da-fome-produzido-pela-onu

    Zé Maria

    Só pra lembrar os Fascistas do Estadinho:

    Esses dois Fatos Históricos Positivos para o Brasil,

    a menor taxa de desemprego de todos os tempos

    e o anúncio de que o País saiu do Mapa da Fome,

    ocorreram no 1º Governo de Dilma Rousseff, do PT.

Henrique martins

Complementando o comentário anterior num bis in idem:

Quando eu disse acabar com Bolsonaro antes das eleições eu quis dizer ANTES DO INÍCIO DA CAMPANHA ELEITORAL. Esse homem não concorrerá às eleições e tudo indica que um dos ingredientes mais poderosos poderá ser a atuação subliminar da senhora dona Vênus Platinada com o remake de Pantanal. Isto é, se a senhora realmente quiser enfrentar esse desafio.

Corra Lola corra…..

Henrique martins

Complementando o comentário anterior:

Quando eu disse acabar com Bolsonaro antes das eleições eu quis dizer ANTES DO INÍCIO DA CAMPANHA ELEITORAL. Esse homem não concorrerá às eleições e tudo indica que um dos ingredientes mais poderosos poderá ser a atuação subliminar da senhora dona Vênus Platinada com o remake de Pantanal. Isto é, se a senhora realmente quiser enfrentar esse desafio.

Corra Lola corra…..

Henrique martins

Enfim, agora esperando ter realmente terminado minhas sugestões para o remake de Pantanal, a síntese para a Vênus Platinada é: tocar o coração do povo brasileiro para tirar Jair Bolsonaro do poder ANTES DAS ELEIÇÕES.

Henrique martins

Continuando na minha saga de sugestões para Vênus Platinada botar uma pá de cal no sujeito que governa o país sugiro que o personagem principal entre os indígenas do sugerido núcleo amazônico seja poeta e tenha ao menos algumas falas impactantes sobre a natureza, bem como recite versos sobre ela na novela, de preferência embalado por obras já compostas e desconhecidas do Ênio Morricone brasileiro.

Henrique martins

https://youtu.be/LNJpeZrWwok
Ouçam o álbum de Marcos Viana – do Pantanal ao Clone.
Esse homem sem dúvida nenhuma pode ser comparado a Ennio Morricone.

Henrique martins

Mudando de assunto – não tão radicalmente – , segue uma sugestão de leitura para o TSE:

https://noticias.uol.com.br/colunas/chico-alves/2022/02/01/telegram-nao-esta-acima-das-leis-do-pais-diz-pesquisador-de-harvard.htm

Senhores ministros, tenham em mente que da mesma forma que o Facebook foi usado para promover a Primeira Árabe, o Telegram está sendo usado para corromper as democracias.
O Brasil – podem ter certeza – definitivamente não vai ser o único país a ter que tomar providências contra o uso indevido, ilegal, antidemocrático e criminoso deste aplicativo.

Henrique martins

Repetindo comentário para a Vênus Platinada porque apareceu um troço esquisito aqui agora uma vez que o celular carregou um comentário feito lá atrás sem mais e nem menos. Saibam que eu sou uma das muitas pessoas que estão sendo espionadas pela turma do Carluxo e não posso confiar neste tipo de desacerto.

“Eu ouvi uma música da dupla Chystian e Ralf chamada Olhos de Luar.
Analise o contexto que esta música aborda e a senhora vai perceber que a mesma é perfeita para tratar da questão do racismo e do armamento
dentro do remake de Pantanal. Inclusive, trata-se de uma música ótima para embalar a história de um casal nós mesmos termos da letra: moço negro que se encanta pela filha loura do patrão cujo amor se consuma num canavial o que leva ao seu assassinato. Na novela o patrão pode até ser um contrabandista de armas.
Por fim, a música ainda por cima é bonita melodicamente.”

Henrique martins

Agora dona Vênus Platinada, a música sertaneja Garimpo, de Bruno e Trio é sensacional para embalar um personagem romântico que vai atrás do garimpo e ‘no nosso caso’ ficará decepcionado com o que vê no garimpo. Já até consigo ver mentalmente um personagem romântico feito por Alexandre Nero sendo embalado por ela.
https://youtu.be/s7FOjF2bycU

Henrique martins

Sobre o garimpo, dona Vênus Platinada, encontrei uma música do João Cavalcanti – filho do Lenine – e Audi.
Daí eu tive a ideia de radicalizar sugerindo que Alexandre Nero fizesse um personagem que luta contra um rico e poderoso garimpeiro como ele era na novela Império.

Henrique martins

A propósito dona Vênus platinada, encontrei cinco músicas sobre queimadas na internet, dentre as quais uma de Rui Maurity.

Riaj Otim

a função do estado é produzir bilionário e não ser babá de pobre

Henrique martins

Esperando estar encerrando com minhas ideias a Vênus Platinada sugiro que ela analise o álbum ‘Ignis’ , de Marcus Viana, que no mínimo ela vai achar a trilha sonora perfeita para tratar talvez da questão indígena…. Não sei…

Henrique martins

Sobre os indígenas segue para a Vênus Platinada a seguinte notícia:

https://oglobo.globo.com/cultura/indigena-brasileiro-leva-premio-de-melhor-ator-na-suica-com-filme-febre-23884440

Henrique martins

Aliás, dona Vênus Platinada, acabo de encontrar na internet a seguinte notícia:
https://istoe.com.br/massa-de-manobra-diz-alexandre-nero-sobre-quem-compareceu-a-ato-bolsonarista/

Obviamente, fiquei muito feliz e esperançoso de que minhas sugestões sejam acatadas ou ao menos analisadas.

A propósito, outra ideia é tratar da questão indígena num eventual núcleo amazônico dentro do remake de Pantanal. Bolsonaro está simplesmente dizimando os nossos indígenas.

Lembre-se: nosso inimigo é comum dona Vênus Platinada. Portanto, vamos com tudo prá cima do sujeito.

Henrique martins

Hah , dona Vênus Platinada, não se preocupe destas sugestões terem surgido pela internet. Isso porque a coisa poderá funcionar depois como um spoiler.
Além disso, cutucar o gado bolsonarista é muito interessante porque eles são todos idiotas e ao reagirem vão fazer propaganda para a novela dirigindo todos os olhares da população para ela quando só têm cacife para convencer quem já é bolsonarista e inimigo da senhora. Estratégia de marketing gratuita. É isso.

Henrique martins

Não me leve a mal dona Vênus Platinada mais as ideias não querem parar de vir.
Então quero complementar dizendo que atores como Alexandre Nero nestas alturas do campeonato estão no nível de fazer somente personagens principais.
Porém, é exatamente esse tipo de ator que faz as participações especiais em filmes de Hollywood e suas aparições são anunciadas com a pompa e a estratégia de marketing que eles merecem, além do dinheiro, é claro. Isso sem contar que é por uma causa nobre. . Não é mesmo…
.

Henrique martins

Viche. Ainda não terminei as sugestões para a Vênus Platinada:

Que tal o tio da moça loura ser garimpeiro?
Dá até para dar uma matada de saudades daqueles que curtiram a novela Império…
A propósito, será por onde anda Alexandre Nero?

Henrique martins

Ophs… Pensei que tinha finalizado as sugestões para a Vênus Platinada:

Pois então. Sugiro que o negro ao qual me referi seja um ator carismático e a loura seja uma moça apaixonada pelos animais e que sofre com a morte deles pelas queimadas.
Na verdade, a ideia é que a moça loura também seja carismática e que o casal consiga sensibilizar e ser amado pela população.

Henrique martins

Finalizando minhas sugestões para a Vênus Platinada:

Analise com carinho as minhas sugestões. Elas não custam nada. Vamos simplesmente unir nossas forças para derrotar Bolsonaro.

Henrique martins

Continuando a sugestão anterior para a Vênus Platinada:
Pensando bem é melhor as ‘novidades’ envolverem somente um núcleo – ou núcleos – na Amazônia e se preservar o roteiro original do Pantanal.

Vocês podem fazer um elo colocando um dos personagens originais do Pantanal tendo parentes na Amazônia e daí fazer a coisa fluir.
Neste sentido, o patrão da música de Chystian e Ralf poderia até ser um madeireiro e não um contrabandista de armas uma vez que dentro do contexto do assassinato do negro já dá para discutir a questão do armamento, isto é, se a arma usada para mata-lo, por exemplo, for contrabandeada com requintes de detalhes.
Enfim, estou sugerindo na verdade, uma mini novela paralela filmada na Amazônia dentro do remake de Pantanal.
Então, corra Lola corra.

Henrique martins

Complementando as sugestões para a Vênus Platinada:

Eu ouvi uma música da dupla Chystian e Ralf chamada Olhos de Luar.
Analise o contexto que esta música aborda e a senhora vai perceber que a mesma é perfeita para tratar da questão do racismo e do armamento
dentro do remake de Pantanal. Inclusive, trata-se de uma música ótima para embalar a história de um casal nós mesmos termos da letra: moço negro que se encanta pela filha loura do patrão cujo amor se consuma num canavial o que leva ao seu assassinato. Na novela o patrão pode até ser um contrabandista de armas.
Por fim, a música ainda por cima é bonita melodicamente.

Henrique martins

Ainda complementando recado urgente para a Vênus Platinada:

Não conheço as músicas de Marília Mendonça mais outro dia vi uma interpretação de Michel Telo – no The Voice – da música Flor e o Beija Flor e eu suponho que está seja a música cereja do bolo da cantora que se encaixa perfeitamente na novela.

Henrique martins

Complementando o comentário anterior URGENTE para a Vênus Platinada:

O remake da novela Pantanal tem que ser um mix do ‘antes’ e ‘depois’ se é que a senhora me entende….
A novela original mostrava as belezas do Pantanal mais não tinha o objetivo de proteger o meio ambiente nem mesmo subliminarmente.
A conversa agora precisa ser outra e, inclusive, extrapolar para a Amazônia para que o povo brasileiro seja sensibilizado e Jair Bolsonaro saía detonado.
Se eu trabalhasse na rede da senhora – coisa que em nenhuma reencarnação eu faria – teria feito a novela Amazônia aproveitando o mesmo gancho do sucesso de Pantanal.
Mais já que não tiveram essa ideia eu sugiro que vocês coloquem no remake ao menos um núcleo que seja filmado na Amazônia.
Então, a ideia é aproveitar – Pantanal – esse enorme sucesso do passado agregando-lhe novidades e um certo ineditismo trabalhando para supera-lo considerando a superioridade tecnológica da emissora em relação a concorrente que fez a novela original.
Eu garanto: se a senhora platinada seguir as minhas sugestões, além de conseguir um enorme sucesso em dramaturgia vai conseguir arrebentar Bolsonaro na questão ambiental.
Não pense que minha opinião sobre a senhora mudou um milímetro sequer, mais é que desta vez estamos do mesmo lado e eu me alio – ainda que transitoriamente – a qualquer ‘coisa’ que me ajude a derrotar o maior inimigo que o país já teve.

Henrique martins

Recado para a Vênus Platinada

Estou muito preocupado com o remake da novela Pantanal.
Isso porque trata-se de uma oportunidade única da senhora mostrar ao povo brasileiro a importância do meio ambiente nestes tempos caóticos de Jair Bolsonaro e de degradação ambiental.
O problema é que o segredo do sucesso da novela original foi a trilha sonora do mineiro Marcus Viana e sua banda Sagrado Coração da Terra. Inclusive, foi também a música de Marcus Viana que deu brilho a novela O Clone – em minha opinião, a melhor novela da senhora platinada.
Em outras palavras: dificilmente a senhora vai encontrar no país alguém que tenha o talento de Marcus Viana para superar a trilha instrumental da novela original.
Portanto, é preciso que ao menos o tema de abertura seja composto por ele ou que seja o mesmo da novela original, porque senão o remake vai fracassar.
Acontece que desta vez estamos do mesmo lado e tenho que alertar a senhora platinada por mais que eu a odeie.
Fique esperta: o segredo é a trilha sonora instrumental, especialmente a de abertura.
Homenagear Marília Mendonça também vai ser uma jogada de mestre.
Fica aqui o recado.

Henrique martins

https://www.rt.com/news/547883-germany-telegram-probe-fine/

Ao TSE urgente

Mirem-se no exemplo dos alemães.

Henrique martins

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/homem-joga-ovo-bolsonaro/l

Ovo é pouco.
Vocês não viram nada ainda. Esse cafajeste vai ser apedrejado pela população no final dessa aventura.

Henrique martins

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/ciro-nogueira-campanha-pp/

É. Esperto mais não tanto a ponto de proteger a si próprio, uma vez que todo aquele que tiver sua imagem associada a Bolsonaro será banido da política pela população. O Centrão dessa vez vai se ferrar. Quem viver verá….

    Maria Carvalho

    Que nada, Henrique!
    Até março o Centrão desembarca do governo. Se não for assim não sobreviverá sem as emendas do próximo governo.
    Esse ciro aí vai lançar a mulher dele (deputada federal) como candidata a vice-governadora. A mãe dele já é senadora. A “família” na mamata.

Deixe seu comentário

Leia também