VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Dilma: Não vou furar fila para tomar a vacina do Doria
Política

Dilma: Não vou furar fila para tomar a vacina do Doria


21/01/2021 - 20h05

DILMA RECUSA CONVITE DE DORIA PARA SER VACINADA

Ex-Presidenta diz que é inaceitável furar a fila da vacinação e que aguardará pacientemente a sua vez

Recebi o convite do governador de São Paulo para ser vacinada com a Coronavac no dia 25 de janeiro, em Porto Alegre.

Agradeço, mas diante das circunstâncias tenho o dever de recusar a oferta, por razões éticas e de justiça.

O Plano Nacional de Vacinação deve ser respeitado e, se é certo que a vacinação já começou, não há montante de vacinas disponível para que eu, agora, seja beneficiada.

É inaceitável “furar a fila”, que deve ser estritamente respeitada por todos os brasileiros.

Neste momento, considero imprescíndivel que sejam atendidos, de acordo com o Plano, primeiramente os trabalhadores da área da saúde que estão na linha de frente da luta contra a Covid19, além dos idosos que vivem em asilos e o grupo de idosos brasileiros mais expostos ao risco de adoecer gravemente ou morrer.

Aguardarei pacientemente a minha vez e quero adiantar que já estou com o braço estendido para receber a Coronavac.

Faço questão de prestar tributo à contribuição do SUS, do Butantan e da Fiocruz, que são tão importantes e estratégicos para a saúde pública no Brasil e para o desenvolvimento das vacinas.

Denuncio todos aqueles que, ao longo dos últimos anos, tentaram destruí-los, seja por restrição de recursos orçamentários, seja por visão preconceituosa, como ficou claro na saída dos médicos cubanos, seja por defender propostas privatistas.

Enalteço o trabalho dedicado dos epidemiologistas, biólogos, infectologistas, pesquisadores e servidores do sistema SUS, em especial da Fiocruz e do Butantan, cuja qualidade é reconhecida internacionalmente. Estendo estas homenagens e agradecimentos a todos os que se dedicam a combater esta pandemia que, por desleixo e desuminadade do governo federal, já roubou a vida de mais de 210 mil pessoas e está matando brasileiros até mesmo por falta de oxigênio.

Por fim, reconheço e saúdo a solidariedade e a atitude humanitária do governo chinês, que proporcionou a parceria entre o Estado São Paulo/Butantan e o laboratório Sinovac para a importação e a fabricação das vacinas em nosso país.

É uma vitória da cooperação entre os povos e da ciência e uma derrota do negacionismo.





2 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

22 de janeiro de 2021 às 17h26

Após marketing com início da vacinação,
Doria amplia, com atraso, quarentena
para barrar COVID-19 em São Paulo

Governador, que cogitou cortar mais de 450 milhões de reais da ciência paulista
em 2021, demorou para acatar as sugestões de epidemiologistas que assessoram
seu Governo, mesmo com a doença em alta.

| Reportagem: Felipe Betim | El País BR | 22/01/2021 |

São Paulo voltou a ampliar as restrições para a circulação de pessoas
para diminuir as aglomerações.
A partir de segunda-feira, 25 de janeiro, todo o Estado deverá fechar
os serviços não essenciais durante todas as horas de finais de semana e feriados,
e todos os dias da semana entre 20h e 6h da manhã seguinte. A partir desse
horário, dez regiões do Estado (78% da população), entre elas a Grande São Paulo,
passarão para a fase laranja, a segunda mais restritiva do Plano São Paulo —
política adotada no início da pandemia de coronavírus que determina o nível
de restrições. Outras 7 regiões (22% da população) deverão permanecer na fase
vermelha, a mais restritiva, durante todo o dia. Além disso, a volta às aulas
da rede estadual de ensino foi adiada novamente, do dia 1º de fevereiro para o dia 8.
As escolas privadas podem manter seus calendários, com no máximo de 35% de
ocupação das salas de aula, mas sem a obrigatoriedade da presença física dos
alunos nas regiões em fase laranja e vermelha.

íntegra: https://brasil.elpais.com/brasil/2021-01-22/apos-marketing-com-inicio-da-vacinacao-doria-amplia-quarentena-com-atraso-para-barrar-covid-19-em-sp.html

Responder

Zé Maria

22 de janeiro de 2021 às 11h47

Nossa Eterna Presidenta,
Teu Nome é Dignidade!

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding