VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Deputados denunciam armação da Justiça para impedir Lula de ser candidato
Ricardo Stuckert
Política

Deputados denunciam armação da Justiça para impedir Lula de ser candidato


26/06/2018 - 13h05

Ricardo Stuckert

Para deputados, recusa a recurso de Lula foi articulado e é continuidade do golpe

Decisão de juíza do TRF4 e arquivamento de pedido de ex-presidente por Fachin “é a República de Curitiba funcionando”, diz Paulo Teixeira. Para Jandira Feghali, é “fase do golpe que ainda não terminou”

por Eduardo Maretti, Rede Brasil Atual

São Paulo – Na opinião do deputado Paulo Teixeira (PT-SP), o arquivamento do recurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, na sexta-feira (22), foi uma ação combinada entre o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4) e o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Ali tem uma combinação. É a República de Curitiba funcionando. Terem julgado (no TRF4) o recurso às vésperas do julgamento em Brasília foi uma chicana”, diz.

“O julgamento pelo Supremo seria na terça (26). Eles julgam o recurso na sexta. E meia hora depois, o Fachin arquiva. Demonstrou que eles estavam articulados. É uma ação política para impedir que o Lula seja candidato.”

Para a deputada federal Jandira Feghali (PCdoB-RJ), o que aconteceu no recurso de Lula é uma sequência da perseguição de parte do Judiciário ao Lula.

“Na verdade é a fase do golpe que ainda não terminou, é esse limiar do Estado de exceção que estamos vivendo, e nesse momento a responsabilidade maior é do TRF-4”.

Na opinião da deputada, o país está diante de “uma violação permanente da Constituição e sem recurso possível até aqui”.

Na sexta-feira (22), a vice-presidente do TRF4 (sediado no Rio Grande do Sul), Fátima Freitas Labarrère, rejeitou o seguimento de recurso extraordinário para que efeito suspensivo da defesa de Lula fosse julgado no STF.

Se ganhasse a votação na Segunda Turma, Lula seria posto em liberdade.

Pouco depois da decisão da desembargadora, Fachin arquivou o pedido.

“Para além daquele habeas corpus de Lula, que foi rejeitado por um voto, estão sendo colocadas barreiras no TRF4 a todos os instrumentos que a defesa vem utilizando, não deixando seguir”, comenta Jandira Feghali.

“É a inviabilização de um direito à liberdade óbvio, e um encarceramento sem provas.”

A parlamentar destaca a declaração do ministro do STF Marco Aurélio Mello, que, em entrevista à TV portuguesa RTP, admitiu que a prisão do ex-presidente é inconstitucional.

“Não só reconheceu como deu a responsabilidade à presidente do Supremo, a ministra Cármen Lúcia. Ele foi explícito em sua formulação”, diz a parlamentar do PCdoB.

Cármen se nega a pautar as Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) 43 e 44, as quais foram liberadas pelo relator, o próprio Marco Aurélio, em dezembro de 2017.

Ela deixará a presidência da Corte em setembro e será substituída pelo ministro Dias Toffoli.

Nas redes sociais, parlamentares também se manifestaram sobre o arquivamento do pedido de efeito suspensivo de Lula.

“Fachin mostra mais uma vez que manipula o processo, que não quer a liberdade do presidente Lula por motivos políticos”, disse o deputado federal Wadih Damous (PT-RJ) no Facebook.

“Edson Fachin, Sergio Moro, Cármen Lúcia, Luís Roberto Barroso são inimigos da Constituição, do direito, da democracia, do povo. Assim devem ser conhecidos e apontados nas ruas.”

Pelo Twitter, a deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) questionou o STF.

“Por que o STF tirou da pauta a análise da liberdade de @LulaOficial? É um direito fundamental, como indivíduo, ter essa análise e decisão pela corte a luz da Constituição, com a presunção da inocência”, escreveu.

Veja também:

No Roda Viva, um show de horrores contra Manuela





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Jose fernandes

26 de junho de 2018 às 13h14

Existe interesse do Mercado financeiro ,da globo,dos estadunidense, do Moro, ou s já todos sem exceção estão podre, na lama, no esgoto, a justiça que esse togados representa não é justiça e o submundo, dessa nova ordem mundial, essa armação das trevas, para não soltar u Lula e ele ser eleito, faz parte do plano,porque eles sabem que se soltarem ele se elegerá, é transformará este País em uma nação digna…….otoda a quadrilha do PSDB alguns ministros, estão nessa trama diabólica….s

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding