Bolsonarismo e imprensa aliada reavivam mentiras contra Lula e o PT, adverte nota do partido

Tempo de leitura: 4 min

Bolsonarismo e sua imprensa criam armação em véspera de eleições

“Já tivemos, em 2018, uma eleição contaminada pela mentira, que resultou no pior governo da história do Brasil. Não podemos permitir que isso se repita”, adverte nota do Partido dos Trabalhadores divulgada nesta quarta-feira, 6 de julho. Abaixo, a íntegra

Site do PT 

NOTA DO PT

“Em desespero diante da proximidade do julgamento das urnas, o bolsonarismo associado à revista Veja desencadeou mais uma operação de mentiras, reavivando acusações falsas contra Lula e o PT.

A partir de um vazamento ilegal e parcial de depoimento mentiroso do condenado Marcos Valério, tentam associar o partido a um crime cometido 20 anos atrás, que foi investigado em pelo menos seis inquéritos e ações judiciais, inclusive a Lava Jato; e em todos foi derrubada a falsa tese que os bolsonaristas e a Veja voltam a levantar.

Este é o verdadeiro crime: contra o PT, a verdade e a lisura do processo eleitoral.

Os fatos sobre o assassinato do saudoso prefeito de Santo André, Celso Daniel, em janeiro de 2002 foram estabelecidos primeiramente em três investigações: da Polícia Federal, do Ministério Público do Estado de São Paulo e da Polícia Civil de São Paulo.

Todos concluíram que Celso Daniel foi vítima de criminosos que o sequestraram para roubar, descartando todas as outras hipóteses levantadas por adversários políticos do PT que nunca se conformaram com a verdade e ainda exploram morbidamente a memória do prefeito.

Dez anos depois, diante das pesadas penas a que seria condenado no Mensalão, Marcos Valério disse que teria ouvido dizer uma história – jamais confirmada ou corroborada por ninguém – sobre suposta chantagem de um empresário de Santo André contra dirigentes do PT, envolvendo a morte de Celso Daniel.

A falsa denúncia foi objeto de inquéritos da Polícia Federal e da Polícia Civil de Minas Gerais, arquivados por falta de provas, além de ter sido descartada em ações da Justiça Federal de Curitiba e do TRF-4, na Operação Carbono 14, que a Lava Jato lançou em 2016, em plena agitação pelo golpe do impeachment.

Fracassadas todas as tentativas de associar o PT ao crime, Marcos Valério tentou fazer acordos de delação premiada, rejeitados pelo Ministério Público de Minas Gerais e até pelos procuradores da Lava Jato, mas em 2017 prestou depoimento à Polícia Federal em Minas Gerais, no qual teria feito acusações a políticos de outros partidos – de acordo com a imprensa da época, sobre o chamado “mensalão mineiro do PSDB” e sobre desvios na estatal Furnas.

Em 24 de setembro de 2018, decidindo sobre a Petição 7157 ao Supremo Tribunal Federal, o então ministro Celso de Melo homologou – apenas parcialmente – a delação de Marcos Valério à PF de Minas.

Embora o ministro tenha imposto segredo de Justiça ao processo, a decisão foi vazada para a Rede Globo e divulgada no Jornal Nacional em 4 de outubro, véspera das eleições presidenciais e dia do último debate entre candidatos, com óbvio prejuízo para a campanha do PT.

O caso não teve desdobramentos conhecidos nos últimos 4 anos, a não ser o fato de que, com a aposentadoria de Celso de Melo, a Petição 7157 foi herdada pelo ministro Kassio Nunes Marques.

Na última semana de junho, no entanto, o site do STF registrou a entrada de duas novas petições e intenso trânsito dos autos da Petição 7157 entre o STF e a Procuradoria Geral da República.

Foi exatamente ao final desse trânsito, na sexta-feira, 1º de julho, que a revista Veja divulgou os trechos selecionados e vazados ilegalmente do depoimento sigiloso de Marcos Valério.

A revista começa mentindo ao afirmar que a delação foi “homologada por Celso de Melo”, numa tentativa de conferir credibilidade ao depoimento de alguém que buscava benefícios penais em troca de acusações sem provas.

Em setembro de 2018, Celso de Melo, repita-se, homologou apenas parcialmente trechos da delação que, de acordo com o que foi divulgado na ocasião, diziam respeito a supostos fatos que não eram objeto de ações penais já em curso. E o caso da suposta chantagem, como se sabe, era ou havia sido objeto de ações penais.

Mesmo se tratando de evidente manipulação política e péssimo jornalismo, a matéria da revista Veja abasteceu as redes e os setores da imprensa comprometidos com o bolsonarismo.

Na tentativa de desviar a atenção para os reais problemas do país e do povo, o bolsonarismo mobilizou seus agentes para aprovar, na noite de terça-feira, um convite a Marcos Valério para depor na Comissão de Segurança Pública da Câmara.

Querem armar o cenário para que lá sejam repetidas as mentiras, armações e calúnias já derrubadas nas mais diversas instâncias judiciais e investigativas.

O Partido dos Trabalhadores está, naturalmente, ultimando as medidas judiciais cabíveis perante à revista Veja, reincidente em ofensas à imagem do partido e seus dirigentes.

É uma conduta que se agrava durante processos eleitorais, mas que não é imune à Justiça, lembrando por exemplo que, na campanha de 2010, a revista foi condenada a publicar direito de resposta do PT a suas mentiras, em decisão histórica do Tribunal Superior Eleitoral.

Por suas notórias conexões com o processo eleitoral e a desesperada campanha do bolsonarismo para difamar o PT, inclusive com a mentirosa associação o partido a organizações criminosas, este episódio exige mais esclarecimentos.

O PT indaga ao Supremo Tribunal Federal e à Procuradoria Geral da República que providências foram tomadas para apurar as responsabilidades pelo vazamento ilegal de peças de um processo sob segredo de Justiça, que transitou entre as duas instituições na semana em que foi divulgado.

Por fim, alertamos a sociedade brasileira, os meios de comunicação não comprometidos com o bolsonarismo e a Justiça Eleitoral para os riscos que manipulações dessa espécie representam para a lisura das eleições e a própria democracia em nosso país.

Já tivemos, em 2018, uma eleição contaminada pela mentira, que resultou no pior governo da história do Brasil. Não podemos permitir que isso se repita.

Gleisi Hoffmann, presidenta nacional do PT

Paulo Teixeira, secretário-geral do PT

Reginaldo Lopes, líder do PT na Câmara

Leia Também:

Flávio Aguiar: As tentativas de golpes frustradas no Brasil de 1954 a 1964, a maioria do tipo “militar”

Roberto Amaral: Dias difíceis nos aguardam. Basta ter olhos para ver

Jeferson Miola: Projeto dos militares é um disparate inaceitável numa democracia

Jeferson Miola: General Braga Netto é “um elemento perigoso para a democracia”

Apoie o jornalismo independente


Siga-nos no


Comentários

Clique aqui para ler e comentar

Zé Maria

https://pbs.twimg.com/media/FXL6RIrWAAQzu6S?format=jpg
Os Milicianos da Câmara dos Deputados
não quiseram pagar o que o Valério pediu
e ele se recusou a depor na Casa do Lira
até que os bolso-lavajatistas liberem a
parte dele no “Orçamento Secreto”.

    Zé Maria

    https://download.uol.com.br/files/2022/07/1012655773_mv-resposta-oficio-convite.pdf
    Ofício à Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados,
    da qual são Membros o Bananinha 01 do Bolsonaro, que aliás é Policial
    Federal, e o Cabo Delinqüente da PM-RJ, que é Vice-Presidente da dita
    que só tem Milicianos:.
    https://www2.camara.leg.br/atividade-legislativa/comissoes/comissoes-permanentes/cspcco/membros

    Zé Maria

    O Advogado que representa a Defesa de Valério junto à Justiça,
    emitiu a seguinte nota:

    “É importante esclarecer que se trata de vazamento de informações,
    sem qualquer respaldo técnico.
    Portanto, a defesa técnica entende que a comissão deveria, de ofício,
    determinar ao departamento de Polícia Federal que informe a ela
    qual funcionário Público Federal que ficou responsável pela guarda e sigilo dos áudios e veracidade dos mesmos,
    bem como que seja determinada a abertura de inquérito junto ao Departamento
    de Polícia Federal para que se apure o crime de violação do sigilo funcional”.

Zé Maria

https://conteudo.imguol.com.br/c/noticias/88/2022/06/09/quaest—pesquisa-confiavel-1654813195642_v2_450x1.jpg

E além de tudo, esse Panfleto Antipetista Falido publica
Pesquisas Falsas de um Instituto Paranaense Lavajatista
Patrocinado pela Empiricus que é Dona do Antagonista.
.
.
Ainda assim, continua Difícil a Reeleição do Miliciano-Mor.
.
.
E a Tendência é LULA & HADDAD NO 1º TURNO!
.
.
Pesquisa Quaest (1º-04/07/2022):
1º Turno
ESTADO DE SÃO PAULO

“Pesquisa Quaest em São Paulo:
LULA, Haddad e França lideram”

https://twitter.com/esmaelmorais/status/1545126592925540353
.
.
Quaest São Paulo
.
Presidente da República
LULA : 40%
Bolsolão: 33%
Ciro: 13%
.
.
Governador de São Paulo
“Haddad tem Mais Intenções de Votos do que a Soma
dos Adversários, o que indica que a Eleição poderia
ser Definida no Primeiro Turno, a favor do Professor”.

Fernando Haddad (PT): 35%
Tarcísio de Freitas (Republicanos): 14%
Rodrigo Garcia (PSDB): 12%
Felício Ramuth (PSD): 2%
Vinícius Poit (Novo): 2%
Soma dos Adversários do Professor = 30%
Branco/Nulo/Abstenção: 24%
Indecisos: 12%
.
Cenário só com os Três Primeiros:
Fernando Haddad (PT): 38%
Tarcísio de Freitas (Republicanos): 15%
Rodrigo Garcia (PSDB): 14%
Soma dos Adversários do Professor = 30%
Branco/Nulo/Abstenção: 23%
Indecisos: 10%
.
.
Marcio França Lidera para o Senado em São Paulo

Cenário 1
Márcio França (PSB): 27%
Paulo Skaf (Republicanos): 13%
Carla Zambelli (PL): 9%
Janaina Paschoal (PRTB): 7%
Milton Leite (União Brasil): 5%
Aldo Rebelo (PDT): 3%
José Aníbal (PSDB): 1%
Heni Ozi Cukier (Podemos): 1%
Nise Yamaguchi (PTB): 1%
Ricardo Mellão (Novo): 1%
Branco/nulo/não pretende votar: 20%
Indecisos: 9%
.
Cenário 2
Márcio França (PSB): 30%
Paulo Skaf (Republicanos): 14%
Carla Zambelli (PL): 10%
Janaina Paschoal (PRTB): 8%
Aldo Rebelo (PDT): 3%
José Aníbal (PSDB): 2%
Branco/nulo/não pretende votar: 19%
Indecisos: 9%
.
Cenário 3
Márcio França (PSB): 42%
Janaina Paschoal (PRTB): 15%
Aldo Rebelo (PDT): 6%
José Aníbal (PSDB): 4%
Branco/nulo/não pretende votar: 25%
Indecisos: 9%
.
https://www.esmaelmorais.com.br/confira-a-integra-da-pesquisa-quaest-para-presidente-governo-e-senado-em-sp
.
https://noticias.uol.com.br/reportagens-especiais/pesquisa-eleitoral-eleicoes-2022-agregador/#end-card
.

Zé Maria

A Veja saiu do Lixo da Infâmia para fazer Fofoquinhas Difamatórias contra o petê.

É o Suprassumo da Decadência da Imprensa-Empresa [Mídia Venal] braZileira.

E tem o dedo do MP-SP aí, senão dos Promotores “Marx&Hegel”, quiçá, até do PGJ,

    Zé Maria

    A Veja abriu fogo com a Metralhadora Giratória de Fake News, Mentiras mesmo.

    Atingiu todo mundo, mas o Alvo é o Professor FH, futuro Governador de São Paulo.

    Golpe Midiático Manjado para a Súcia Bolsonarista fazer cards com manchetes falsas

    Já fizeram isso em Eleições anteriores, especialmente na cidade de São Paulo.

Zé Maria

Novamente o Antipetismo Lavajatista Fascista

Um Bolsonarista Ministro do STF e um PGR/MPF Bolsonarista.
Um Bolsonarista Ministro da Justiça e um DG/PF Bolsonarista
Toda a Cúpula do Sistema Judicial nas Mãos do Bolsonarismo,
com a Colaboração e Cumplicidade da Imprensa-Empresa.
E o TSE?

    Zé Maria

    Adendo

    Começou a Campanha Eleitoral. Pensaram que iria ser Fácil?
    O Sistema Neoliberal do ‘Livre Mercado’ não aceita risco ao Lucro..

    Há ainda os Presidentes da Câmara e do Senado Bolsonaristas.
    E as Duas Casas Legislativas com Ampla Maioria Bolsonarista.

    E os Veículos de Imprensa (Jornais, Revistas, Rádio, TV, Portais)
    todos Dominados por Jornalistas Neoliberais em Cargos-Chave,
    dos Narradores de Esportes aos Âncoras das Rádios e Televisões,
    uma Rede de Cérebros Lavados e Mãos Molhadas por Bolsonaro.

    Zé Maria

    “Pela primeira vez, em pelo menos 20 Anos, um Chefe do Poder Executivo Federal
    vai concluir o Mandato sem conceder Reajuste Salarial a Servidores e Servidoras.”
    “Acabou na segunda-feira, 4 de julho, o prazo legal para Bolsonaro enviar Proposta.
    A Legislação prevê Limite de Prazo, neste Ano, devido às Eleições.

    Desde 2019, as Perdas Acumuladas do Funcionalismo passam de 30%, em média.

    Zé Maria

    “Bolsonaro destina bilhões no orçamento secreto pra aliados
    e esbanja no cartão corporativo. Esse desprezo é perverso.
    Estranho é que odeia o Estado que sempre o sustentou.”
    https://twitter.com/Gleisi/status/1544833426544640007
    .
    .
    “Já tivemos, em 2018, uma eleição contaminada pela mentira,
    que resultou no pior governo da história do Brasil.
    Não podemos permitir que isso se repita”
    https://twitter.com/Gleisi/status/1544809774814035968
    .
    .

Deixe seu comentário

Leia também