VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Atacado como “tiazinha do pulôver” por Flávio Bolsonaro, suplente responde: “Sabemos o que você fez no verão de 2018”
Foto Lula Marques
Política

Atacado como “tiazinha do pulôver” por Flávio Bolsonaro, suplente responde: “Sabemos o que você fez no verão de 2018”


02/07/2020 - 19h12

Da Redação

O senador Flávio Bolsonaro usou a conta no Instagram para chamar seu suplente, Paulo Marinho — candidato a prefeito do Rio de Janeiro pelo PSDB — de “tiazinha do pulôver”.

Marinho, cuja casa no Rio de Janeiro foi sede da campanha de Jair Bolsonaro em 2018, fez várias acusações a Flávio em depoimento oficial — uma das quais sobre o suposto vazamento de uma operação da Polícia Federal ao senador.

Emissários de Flávio, de acordo com Marinho, teriam se encontrado com um delegado da PF diante da sede da instituição no Rio de Janeiro, para serem alertados da ação.

Na postagem, Flávio disse que ainda nem deu depoimento ao Ministério Público Estadual do Rio de Janeiro — o que está previsto para acontecer na semana que vem — e Marinho já sugeriu a quebra de sigilo do ex-advogado do filho de Jair Bolsonaro, Frederick Assef.

Assef renunciou à defesa de Flávio Bolsonaro depois de ficar claro que ele escondeu em seus endereços o laranja Fabrício Queiroz, acusado de organizar rachadinha no gabinete do então deputado estadual Flávio.

No Twitter, Marinho rebateu:

Não me permito debater com quem tem tanto a explicar para a Justiça, mas como você me convidou para ser seu suplente e conselheiro, fica aqui uma dica: melhor não pagar de “gostosão” com os investigadores do
@MPF_PGR porque eu e você sabemos o que você fez no verão de 2018…

Você sabe que as informações que essa quebra de sigilo revelará [sic] sobre a localização dos seus assessores durante o segundo turno das eleições de 2018, vai mostrar com clareza a veracidade do que você me relatou quando veio chorando à minha casa pedir ajuda.

Quanto aos pullovers: quem aprecia muito o meu bom gosto é o seu pai, a quem eu presenteei com 3 e nunca mais os tirou. Em relação à referência homofóbica, espero que não crie mais problemas familiares para o senador.

Na última mensagem, Marinho apelou: sugeriu “problemas familiares”, ou seja, que algum integrante do clã Bolsonaro é gay.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


7 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

04 de julho de 2020 às 15h06

Caderno de Márcia com orientações de Queiroz
tinha contatos de Jair, Michelle, Flávio e esposa.

Anotações feitas à mão incluem também
números telefônicos atribuídos a pessoas
ligadas à Milícia do Rio de Janeiro

Reportagem: Caio Sartori, no Estadão, via Revista Fórum: https://t.co/GMuzEMKlZS

“Família de Bolsonaro compõe uma parte dos papéis:
dois números de Jair, um de Michelle, um celular de Flávio
e um de sua mulher aparecem nas folhas.”
https://twitter.com/danimontpsol/status/1278794798690902016

Márcia Oliveira de Aguiar, a esposa de Fabrício Queiroz, tinha um caderninho,
que funcionava como uma espécie de agenda-guia, com números de celulares
atribuídos ao presidente Jair Bolsonaro, ao próprio Flávio, à primeira-dama
Michelle e a diversas pessoas ligadas à família.

O caderno tem ainda contatos e anotações sobre policiais,
pessoas envolvidas com a milícia e políticos do Rio.

Um desses contatos estaria guardando uma pistola Glock para Queiroz
enquanto o ex-assessor se escondia em São Paulo, segundo a anotação
de Márcia.

A família de Bolsonaro compõe parte significativa dos papéis.
Numa mesma folha, dois números de Jair e um de Michelle aparecem juntos;
noutra, um celular de Flávio e um de sua mulher, Fernanda.

Há ainda o contato de Max Guilherme Machado de Moura, ex-segurança
e hoje assessor especial do presidente, além do sócio de Flávio na loja de
chocolate investigada por suposta lavagem de dinheiro, Alexandre Santini.

As anotações foram feitas à mão, portanto não dá pra saber a data exata,
mas algumas indicações de Márcia deixam claro que foram escritas
depois da eleição de 2018.

Políticos que estão em primeiro mandato na atual legislatura já apareciam,
identificados pelos seus respectivos cargos.
É o caso dos deputados estaduais Rodrigo Amorim (PSL) e Marcelo
do Seu Dino (PSL), o federal Lourival Gomes (PSL-RJ) e o segundo
suplente de Flávio no Senado, Léo Rodrigues, que atualmente é
secretário de Ciência e Tecnologia do governo de Wilson Witzel (PSC).

https://revistaforum.com.br/politica/caderno-de-marcia-com-instrucoes-de-queiroz-caso-fosse-preso-tem-contatos-de-bolsonaro-e-flavio/

Íntegra em: https://t.co/EAg6ISsx3X
https://twitter.com/caio_sartori_/status/1278726421532246016

Responder

    Zé Maria

    04 de julho de 2020 às 15h24

    E a Rede Globo e toda a Mídia Venal fazendo festinha em Santa Catarina
    para o Miliciano-Mor que ocupa o Cargo de Presidente da República.

    E o Ministério Público Federal (MPF) brincando de Moralização da Lava-Jato.

    Sabe quando vão instaurar Inquérito no Supremo Tribunal Federal (STF)
    para investigar a participação direta do Genocida do Planalto nas Milícias?

Marcos Videira

03 de julho de 2020 às 12h34

Cadê a mulher do Queiroz ?

Responder

Henrique Martins

03 de julho de 2020 às 11h38

Sobre a operação contra o Serra a turma quer disfarçar para a população que o alvo da operação não era só o PT como se isso fosse possível.

A defesa do Lula devia usar esse acontecimento mostrando que só agora depois de anos de operação eles resolveram agir contra alguém de peso da direita e que a operação era tendenciosa e tinha motivaçoes ilegais e políticas sim.
Se já tinham essas evidencias contra o Serra por que não tomaram essas providencias antes e ficaram perseguindo Lula por causa de um triplex e sitio com pedalinho?.

Tomara que esse tiro saia pela culatra!

Responder

a.ali

02 de julho de 2020 às 22h28

parece que a lavanderia vai começar a lavar roupa muito suja…

Responder

Henrique Martins

02 de julho de 2020 às 20h53

URGENTE

A Globo anunciou agora que pesquisadores descobriram que o Covid estava presente no Brasil no esgoto de uma das nossas cidade dois meses antes da primeira infecção.

Ou seja, os ratos podem ser os transmissores da doença ou um deles.

Observem que na China a doença começou num mercado. E é nesses locais que os ratos mais vivem pela abundância de alimentos.

Alô pesquisadores convém verificar isso. Inclusive, soube que cerca de um mês depois da primeira infecção o vírus também foi encontrado num esgoto do Rio de Janeiro e Belo Horizonte.

Vamos investigar isso urgentemente.

Responder

Marys

02 de julho de 2020 às 19h22

Em briga entre sujos, escorre lama para os esgotos. É o mau cheiro será sentido por todos.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!