VIOMUNDO

Diário da Resistência


Obcecados por Chico Buarque e Jô Soares, antipetistas “esquecem” que Fernando Henrique Cardoso recebeu R$ 6,7 milhões via Lei Rouanet
Opinião do blog

Obcecados por Chico Buarque e Jô Soares, antipetistas “esquecem” que Fernando Henrique Cardoso recebeu R$ 6,7 milhões via Lei Rouanet


25/12/2015 - 03h50

rindo

por Luiz Carlos Azenha

O jovem que se referiu a Chico Buarque como “um merda”, durante um bate boca no Leblon, Rio de Janeiro, certamente não havia nascido quando comecei a trabalhar como repórter-mirim no Jornal da Cidade de Bauru, no interior de São Paulo, em 1972.

Guilherme Junqueira Motta Luiz não pôde testemunhar, portanto, como foi construída a fortuna de sua família, que hoje controla a Usina Açucareira Guaíra, na Fazenda Rosário, perto de Guaíra.

Pelo jeito que ele se referiu a Chico — um mérrrrrrda –, acho que posso dizer que temos em comum o sotaque do interior paulista.

Gullherme aparentemente apagou seus perfis no LinkedIn e no Facebook, mas antes de fazer isso deu para medir qual foi a reação dele diante da repercussão do incidente.

Primeiro ele reproduziu um meme:

guilhermeDepois, um link segundo o qual “Governo liberou, via Lei Rouanet, mais de 800 mil para namorada de Chico Buarque”.

Da última vez que olhei o texto tinha sido compartilhado 172 mil vezes. O que dá a vocês a dimensão de quantos são os analfabetos políticos por aí.

Eles imaginam que Dilma foi pessoalmente entregar a mala de dinheiro.

É uma obsessão dos antipetistas.

Seja através do Bolsa Família ou da Lei Rouanet, eles acreditam que os governos Lula e Dilma compraram apoio.

Como se eles próprios não decidissem seus votos a partir de interesses de classe.

As quatro vitórias eleitorais, portanto, não valem nada.

O que diz mais sobre eles do que sobre os que teriam sido “comprados”.

Revela incapacidade de aceitar que alguém possa pensar — e votar — diferente.

Se não concorda comigo, foi corrompido!

O incidente no Leblon é o passo seguinte: suprimir no grito aqueles com os quais não se concorda.

Milícias digitais já temos. Se a gente conhece um pouco da História, em seguida vão atacar sedes de partidos políticos…

Já aconteceu? Então estamos a caminho dos espancamentos, que precedem a eliminação física.

A não ser que os brucutus sejam isolados politicamente. O que já está acontecendo.

Um arma para fazer isso, acredito, é a informação.

Tenho um colega repórter que acha que Chico Buarque fez sua última obra relevante nos anos 70 e, depois, foi uma decadência só.

Não sei se está apenas reproduzindo o que leu nas redes sociais, é possível que sim. É jovem. Talvez não conheça a discografia de Chico, não tenha lido os livros dele.

O certo é que o antipetismo carrega uma dose tão grande de ódio de classe que bloqueia o raciocínio, impede a análise dos fatos como eles são e transforma teorias conspiratórias em “verdades absolutas”, de tanto que são repetidas.

Tipo filho do Lula = dono da Friboi. Não, o filho do Lula não é dono da Friboi!

Conheço Chico Buarque apenas da sala-de-espera de uma dentista que frequentamos no Leblon. Sei que ele nunca foi de família pobre. Tem uma longa carreira, mais de 50 anos de sucesso.

É filho de um intelectual que escreveu um livro seminal para entender o país, Raízes do Brasil. E não mudou de posição no espectro ideológico. Ele não se “tornou” de esquerda por oportunismo, depois que Lula assumiu o poder, em 2002.

Faz sentido, portanto, que ele tivesse decidido apoiar governos petistas por causa de dinheiro obtido através da Lei Rouanet? Só um analfabeto político pode acreditar que um artista tão bem sucedido precisa disso.

O que Chico Buarque faz é dar retorno. E, como a Lei Rouanet é basicamente um instrumento de mercado, é fácil encontrar quem banca os projetos dele. Para as empresas, é chique associar sua imagem a alguém respeitado em todo o mundo, que é garantia de casa cheia.

Mas, peraí, os antipetistas não se dizem liberais, que defendem o mercado?

O problema é que são desinformados. E nem se dignam a usar o Google.

Poucos sabem, por exemplo,  que a Lei Rouanet  não foi inventada pelo PT: é de dezembro de 1991.

Leva a assinatura do ministro da Justiça de Fernando Collor, o “comunista” Jarbas Passarinho, coronel reformado do Exército e quadro importante da ditadura militar (minha primeira entrevista na vida, como repórter de um jornal escolar, foi com Passarinho, quando ele era ministro da Educação do governo Médici).

Sim, há muita controvérsia sobre a Lei Rouanet, mas não, ELA NÃO FOI UMA INVENÇÃO DO PT.

Sobreviveu, com ajustes aqui e ali, aos governos Itamar Franco, aos dois mandatos de Fernando Henrique Cardoso, aos dois de Lula e ao primeiro de Dilma Rousseff. Milhares de projetos foram aprovados ao longo destes 25 anos!

Numa década foram 10 mil, envolvendo quase R$ 5 bilhões em renúncia fiscal.

E é óbvio que nenhum presidente da República saiu por aí dando dinheiro: Dilma não “deu” 800 mil reais à namorada de Chico Buarque, assim como FHC não foi pegar pessoalmente 500 mil reais nos cofres da Sabesp.

Aliás, se houve um caso controverso foi este, que os antipetistas fazem de conta desconhecer: uma empresa de economia mista, cujo controle é do estado de São Paulo, governado pelo tucano Geraldo Alckmin, abateu 500 mil reais do imposto de renda e os repassou ao instituto de FHC para uma série de projetos.

Aparentemente, cumpriu as regras.

É assim que funciona a Lei Rouanet: o dinheiro vem de pessoas físicas ou jurídicas, autorizadas a abater respectivamente 6% ou 4% do imposto de renda para financiar os projetos, que passam pelo crivo de um corpo técnico do Ministério da Cultura.

O Minc não aplica critério ideológico: analisa a viabilidade do projeto. Tanto que, se você se der ao trabalho de analisar as planilhas de projetos aprovados (está tudo no site do Ministério), vai encontrar de tudo.

Nós mesmos, aqui neste site, já protestamos pelo fato de que R$ 5,2 milhões foram captados para bancar uma temporada do Disney On Ice, em 2011! Em outro episódio que deu o que falar, por causa do preço salgado dos ingressos, uma empresa captou R$ 22,3 milhões para temporadas do Cirque Du Soleil em 2006.

O Ministério da Cultura se defendeu, então, dizendo que a lei valia para todos e que as regras tinham sido cumpridas pela empresa proponente.

Será que o Guilherme Motta, obcecado pelo Chico Buarque, sabe que a bilionária Rede Globo pagou 81% da minissérie Serra Pelada (R$ 6,8 milhões) com recursos captados pela Lei Rouanet? Que em 2008 a Fundação Roberto Marinho já tinha colocado R$ 6,2 milhões no Museu do Futebol, em São Paulo, usando o mesmo caminho?

A Globo fez um bom negócio com requintes de crueldade: ocupou um espaço físico em um estádio municipal, o Pacaembu, abateu a grana do imposto de renda, “controlou” a História do futebol (não há referências à corrupção no Museu do Futebol da Globo) e associou seu nome ao esporte mais popular no país. Houve protestos dos que agora se levantam contra Chico Buarque?

Veja, clicando aqui, quem o governo Dilma “comprou” na última reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura, que tem gente especializada para tomar as decisões: o Catraca Livre, do Gilberto Dimenstein! Mais um petralha…por R$ 2.230.360,00.

Como os antipetistas não entendem ironia, que fique registrado: Dimenstein é crítico do PT.

Os antipetistas amaram disseminar este link, sobre uma peça dirigida por Jô Soares em 2014, com financiamento de quase R$ 2 milhões via Lei Rouanet.

Era a “prova” para explicar uma suposta “mudança de lado”.

Por este raciocínio, Rita Lee e Cláudia Leite também estão no bolso de Dilma. Assim como… Fernando Henrique Cardoso.

Como explicar que o Instituto FHC foi autorizado a captar mais R$ 6,2 milhões pela Lei Rouanet, em 2014, para digitalizar seu acervo? Vai ver que é o motivo para FHC não ter comparecido às manifestações pró-impeachment.

Finalmente, é preciso deixar claro que o atual ministro da Cultura do governo Dilma, Juca Ferreira, acha que a Lei Rouanet, no formato atual, já deu o que tinha de dar. É uma opinião razoavelmente disseminada:

Oitenta por cento do total renunciado vai para (os estados de) Rio e São Paulo. Sessenta por cento, para duas cidades (as capitais), e são sempre os mesmos (proponentes) que recebem: os que dão retorno de imagem às empresas. Não é culpa da empresa. Se criamos um mecanismo para isso, ele pode ser usado. Mas não é parceria público-privada. É outra coisa.

É o quê?

Esse dinheiro corresponde a 80% do que o governo federal tem para financiar atividades culturais no Brasil. Levando em consideração o que eu falei, me diga: é possível desenvolver política pública assim? A Rouanet dá a aparência de parceria público-privada, mas é a empresa decidindo onde vai aplicar o dinheiro, é a privatização de recursos públicos para construir imagens de empresas, algumas delas altamente lucrativas.

Provavelmente — é impossivel assegurar — o ministro estava se referindo entre outros ao Itaú Cultural, que por vários anos liderou o abatimento de impostos via Lei Rouanet (entre 2010 e 2012, R$ 81 milhões).

Não haverá manifestação de antipetistas segunda-feira diante do bilionário Banco Itaú.

Eles jamais vão admitir que a Lei Rouanet é um mecanismo de mercado, “conservador”, pelo qual as empresas abatem impostos e investem na associação de sua imagem a este ou aquele projeto/artista.

Não é o governo Dilma, como não foi o de FHC, quem comanda o jogo. São as empresas, que privilegiam o que dá retorno: Holiday On Ice inclusive.

É um jeito muito mais barato de fazer marketing do que comprar anúncios de 30 segundos que custam 600 mil reais (tabela cheia) no Jornal Nacional.

Este é um debate rico e muito interessante, com diversos pontos-de-vista. Mas os antipetistas não estão interessados nele. Vão continuar recortando a realidade que lhes interessa e usando as pílulas de informação que alimentem o ódio contra Chico Buarque, Jô Soares ou quem lhes aparecer no caminho.

Nossa mídia rasteira não ajuda. Fulanizou a Lei Rouanet. Foca na Maria Bethânia, mas esquece o Itaú Cultural.

Fornece informações descontextualizadas aos analfabetos políticos, que formam uma espécie de exército da ignorância digital. É uma batalha de informação desigual, mas que precisa ser travada.

Amanhã, como a família do usineiro fez fortuna contando com o mesmo dinheiro público que ele diz ter “comprado” Chico Buarque

Leia também:

Ciro Gomes: Cunha distribuiu R$ 350 mi por apoio no Congresso

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



36 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Cláudia Lourenço

30 de dezembro de 2015 às 16h19

Parabéns!

Responder

Rodolfo Lupo

29 de dezembro de 2015 às 06h27

Quanta choradeira inútil. A verdade, no final, sempre aparece. Pro pessoal do PT sempre tem uma desculpa pronta!

Responder

Emanuel Lopes

28 de dezembro de 2015 às 00h32

Cara… você é muito obtuso, ou muito pueril… Chico Buarque perde mercado feio para essa corja de cantores sertanejos, e está praticamente com a cuia na mão… tá buscando se meter em qualquer coisa que renda dinheiro. Essa turma da bossa nova, MPB das antigas tá LASCADA… quem ganha dinheiro são os sertanejos, Claudia Leite, Axé, Pancadão, Funk, e toda a merda que a população musicalmente IDIOTA desse país chama de cultura.
Se liga seu burro.

Responder

    Noilton

    17 de fevereiro de 2016 às 20h40

    Meu ouvir vc zurrando me dá arrepios. A que ponto chegou a cultura do brasileiro. Chico Buarque de Hollanda é um sujeito que TEM dinheiro. Que VIVE a vida. Que ama viajar e estar principalmente em Paris. Que JÁ GANHOU FAMA E DINHEIRO. Que recebe royalties de músicas, peças teatrais, livros. Coisa que para uma mente pequena como a sua não vale nada. Mas e daí? O que nos interessa a opinião de um ZERO como vc? NADA.

Urbano

27 de dezembro de 2015 às 19h36

Eu sabia perfeitamente que um dia eu poderia defender; afinal o que é um êpa mixuruca desse, ainda mais impulsionado por um erro de leitura?

Responder

Gilberto Paulo burdin

27 de dezembro de 2015 às 14h13

PARABENS O FUI BEM ELUCIDADO PELA ARISTOCRÁTICA. AGRADECO A TODOS. BEM O SOU BURRO QUAL CEGO NAO.

Responder

Marcelo

27 de dezembro de 2015 às 09h53

Deixando o discurso político de lado, acho a Léo Rouanet e seus mecanismos via CNIC e PRONAC interessantes, mas q precisa de ajustes e acertos como disse o Ministro. Tenho um projeto aprovado(em torno de R$190 mil) de um CD autoral da Cantora soprana LaMaris e não consigo patrocínio das empresas da região que só investem em quem lhes da retorno imediato de imediato! Precisa melhorar, mas sem acabar!
P.S. Não recebi nenhuma mala de dinheiro do PT, rsrsrs

Responder

Julio Silveira

27 de dezembro de 2015 às 08h00

Sabe Azenha, nestes novos tempo de ativismo feito de Facebooks e WhatsApp, fico impressionado como, tal e qual os vírus de computador, o vírus da intolerância pessoal, do autoritarismo pessoal, e da cegueira política se propagam, mundialmente.
Parece uma praga que transforma pessoas em Robos, de forma exponencial.

Responder

Julio Silveira

26 de dezembro de 2015 às 22h55

Fora de saca, mas quem lembra do FHC? O FHC é um produto fabricado por uma dívida dos grupos corporativos midiaticos. Esses que tiveram largos benefícios em seu período de governo. Não fosse essa dívida e o ostracismo já teria abraçado esse sr. de forma absoluta. Já que o cidadão, aquele que viveu e sofreu em seu período de governo, a grande maioria da cidadania, esses já o colocaram no barco dos irrelevantes.

Responder

Renato

26 de dezembro de 2015 às 13h56

Boa Azenha!

Responder

Gerson Carneiro

26 de dezembro de 2015 às 11h36

HA HA HA HA…

Os agressores de Chico Buarque, Álvaro Garnero Filho e o rapper Túlio Dek, se conheceram na mesma noite na qual praticaram o ato contra o cantor e compositor, acusando-o de “morar em Paris”.

Relato da jornalista Cleo Guimarães, de O Globo, diz que a “amizade” entre eles, Álvaro Garnero Filho e Túlio Dek, surgiu numa festa oferecida por… tchãããn… uma marca FRANCESA de champanhe! A Perrier-Jouet, no terraço do hotel Fasano.

Responder

Jorge Lemos

26 de dezembro de 2015 às 02h25

Fora reacionários! Deixem o PT governar para o povo e esperem as próximas eleições, pois ganhar no tapetão é golpe!

Responder

Jorge Lemos

26 de dezembro de 2015 às 02h19

Aos que são contra o PT: o goveemo de FHC foi lastimável e vocês os querem mesmo de volta? Pelo amor de Deus# Dilma neles. Fora GOLPISTAS!

Responder

Focchi

25 de dezembro de 2015 às 22h13

O Brasil não precisa tirar a Dilma. O Brasil precisa tirar TODOS professores marxistas das escolas, todos os comunistas infiltrados das forças armadas e fechar todos os cursos de humanas das universidades. Acontecendo essas coisas, até com um chimpanzé na presidência o Brasil será muito melhor!!!

Responder

    Paulo Ravara

    25 de dezembro de 2015 às 23h47

    Vê-se logo que foi educado por chimpanzés, já aqui pedindo desculpas pela ofensa aos símios.

Dilma Coelho

25 de dezembro de 2015 às 21h48

Agradeceria poder ler as matérias deste blog sem ter que me deparar com as imagens desses três cafajestes, fhc, aeroecio e reis das águas turvas. Chega de tanta propaganda (falem mal mas fale de mim. Uma charge ou uma caricatura ficaria melhor. Deixar de endeuzar pessoas também ficaria bem…

Responder

Cláudio

25 de dezembro de 2015 às 21h13

:
.:.
: * * * * 21:13 * * * * .:. Ouvindo A(s) Voz(es) do Bra♥♥S♥♥il e postando: Feliz 25 de dezembro ! ! ! !
.:.
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *
.:.
Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já ! ! ! ! Lula 2018 neles ! ! ! !
.:.
* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Bruno oliveira

25 de dezembro de 2015 às 20h17

Bem, de início gostaria de saver saber, onde está a relação entre saber que o Chico Buarque é hipócrita e o Fernando Henrique receber dinheiro estatal??? Quer dizer que a justificativa seria, se ele recebe pq não os esquerdinhas?? Justificar um erro com outro erro não faz o errado mais certo, faz ele tão errado e nefasto como o outro que se usa como argumento. Vcs, amantes vermelhos, não ach hipócritas as palavras de Chico? Ou apenas tiveram seus olhos vendados com os panos onde as falcatruas são coçadas sob eles? Sou um libertário, certo de que o socialismo é o pior dos erros, mas não por isso apoio a direita tão hipócrita tal qual seus antagonistas. Por favor, a lei Rouanet não se alimenta de dinheiro privado, se alimenta de governo estatal, pois tal verba entraria nas contas do governo e, por uma condição, antes mesmo de ir aos cofres públicos, está sendo utilizado descaradamente para “apoiar” em sua grande maioria, “apenas”militantes do atual partido. Entendam de uma vez por todas, tenham a capacidade de pensar com a razão, seja honesto em dizer, sou socialista, amo o pt, amo Dilma e lula, mas sim, toda essa corja nao e representa.

Responder

    CARLOS STEINER

    28 de dezembro de 2015 às 10h12

    Bruno, seu texto é ótimo! Assim como você, não tenho partido político, apenas condeno o atual governo, pelos roubos descarados ao nosso país, e seus cúmplices egoístas que votam e apoiam em um falso moralismo. Bom que já estão diminuindo em número e em muito breve verão tudo acabar, sozinhos!! O mais triste é que nem tentam justificar ou esclarecer as coisas (É claro, não há justificativas quando todos sabemos que roubam o povo), justificam seus erros com outros erros. Pessoal, onde está a vergonha na cara?? Que egoísmo!!!!

Joelson

25 de dezembro de 2015 às 20h13

“É uma batalha de informação desigual, mas que precisa ser travada”.

Exata conclusão.
Concordo e participo dela.

Responder

Tomudjin

25 de dezembro de 2015 às 18h45

O que nos resta é desejar um feliz natal pra todos. Ano que vem, tudo será como antes.
Mas antes, permitam-me um breve desabafo: CHUPA, GLOBO.

Responder

FrancoAtirador

25 de dezembro de 2015 às 18h26

.
.
Chico Buarque de Holanda assim como outros tantos Gênios Artísticos Genuinamente BraSileiros
.
– como o Sertanês “Elomar Figueira de Mello” (https://youtu.be/E4mP_SmyCOA), por exemplo –
.
deveriam ser Direta e Integralmente Patrocinados pela União, para levar sua Brasilidade ao Mundo.
,
,

Responder

ana s.

25 de dezembro de 2015 às 16h40

Artigo brilhante! Que pena que Azenha não escreva com mais frequência.

Responder

Assim Falou Golbery

25 de dezembro de 2015 às 13h49

o que esses imbecis não entende é que tal lei não é para ajudar talentoso pobre , mas para que o povo pobre tenha acesso aos trabalhos dos mais consagrados e talentosos do Brasil, como é o caso e Chico e todos da sua família.

Responder

Armando roda

25 de dezembro de 2015 às 12h51

Chico Buarque, o maior intelectual brasileiro de todos os tempos

Responder

Couto

25 de dezembro de 2015 às 11h13

Será que eles vão entender?

Responder

FrancoAtirador

25 de dezembro de 2015 às 10h55

.
.
O Esquema do Fascismo sempre foi o de levar ao Extremo
o Princípio Maquiavélico de que os Fins Justificam os Meios.
.
Se a Finalidade, Imposta pela Doutrina do UltraLiberalismo,
é a Extinção da Intervenção do Estado Nacional na Economia
.
e se o Governo da vez é o Maior Empecilho à Concretização
do Programa de Privatização de todos os Serviços Públicos
para a Abolição do Sistema Tributário Redistributivo Estatal,
.
então serão utilizados Quaisquer Meios Imorais e Obtusos:
a Constante Prática da Ilegalidade, a Ilicitude Corporativa,
.
e a Disseminação da Mentira pelo Aparato de Propaganda
com o Uso Indiscriminado dos Instrumentos Tecnológicos.
.
Se, ainda assim, não atingir o Objetivo Final, resta a Guerra…
.
.

Responder

    FrancoAtirador

    25 de dezembro de 2015 às 10h59

    .
    .
    É assim que se dão Golpes, Militares ou Não, em Nome da Liberdade e da Democracia.
    .
    .

    Mário SF Alves

    25 de dezembro de 2015 às 16h19

    Chico Buarque é patrimônio cultural vivo da nação brasileira. Sua obra musical é uma dádiva à MPB. Ele é também o melhor intérprete de sua própria criação. Lamento não ver, nem de longe, surgir alguém, no presente momento, à altura para substituí-lo no cenário musical brasileiro. Infelizmente somos abordados por um imensa baboseira musical incentivada por um mercado fonográfico pragmático. E é lamentável que o mesmo não se possa dizer dos hoje fascistizados, sobretudo pelo fato de serem todos eles autocondenados a jamais expressar o vil contexto de onde surgem suas nefastas e cruéis ideias [e atitudes]; e isto, quando muito, pois em sua imensa maioria, com exceção dos líderes, são seres destituídas da capacidade de contextualizar cientificamente qualquer fato de natureza política socialmente relevante.
    E por falar nisso o fascistizante-mor, Benito Mussolini, aliado de Hitler na Segunda Guerra Mundial, após ter sido executado, acabou pendurado de cabeça para baixo sem a menor cerimônia na Piazzale Loreto, a maior praça pública de Milão, em 29 de abril de 1945.

    FrancoAtirador

    25 de dezembro de 2015 às 19h50

    .
    .
    Sinceramente, Mestre Mário, não tenho mais Paciência nem Tempo
    .
    de esperar passivamente 20 Anos de Nazismo e 50 Milhões de Mortes,
    .
    para ver um Líder Fascista ser Enforcado nas Tripas de um Plutocrata.
    .
    Recomenda a Sabedoria Popular: “Melhor Prevenir do que Remediar”.
    .
    .

Marat

25 de dezembro de 2015 às 08h30

Prezado Azenha: Mais uma vez, brilhante.
Vou repassar o texto a um monte de analfabetos políticos. Quem sabe eles conseguem ler mais que dois parágrafos? E, será que seria pedir demais, que eles entendessem os dois parágrafos, ou a ignorância e o ódio cego são tão fortes assim?

Responder

Gerson Carneiro

25 de dezembro de 2015 às 06h26

Eu conheço uma “celebridade” que o governo do PT “comprou” via Lei de Incentivo Fiscal que funciona no mesmo molde da Lei Rouanet.

Estou falando do graaaande apoiador do governo federal; o narrador Galvãããão Bueeeeno!

Graaaande apoiador, #SQN.

Em dezembro de 2011 o governo federal autorizou a Associação Beneficente Galvão Bueno a captar o valor de R$ 2,2 milhões no Ministério do Esporte.

A ONG, fundada em 2003, tem como objetivo, segundo o site, “a convivência familiar bem-sucedida”.

Detalhe: a presidenta da ONG é a Sra mãe do Galvão Bueno, Mildred Galvão Bueno.

Os R$ 2,2 milhões seriam destinados ao projeto chamado “Escola de Formação de Pilotos”.
Dois filhos de Galvão, Cacá e Popó, são pilotos de automobilismo, antiga paixão do narrador.

Sem dúvida, uma convivência familiar bem-sucedida.

Deve ser por isso que todas as vezes que você ouve “bem amigos da Rede Globo”, em seguida você ouve “quero mandar um abraço especial para minha amiga e companheira Dilma Vana Rousseff”.

Como os antipetistas não entendem ironia, que fique registrado: Galvão Bueno é pau mandado da Rede Globo que mete o pau diarianoturnamente no governo do PT.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.