VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

O shopping diferenciado e a privataria à brasileira


15/06/2012 - 12h56

por Luiz Carlos Azenha

O Shopping Pátio Higienópolis, segundo denúncia de uma ex-diretora de seu grupo controlador, pagou propina de R$ 133 mil para funcionar sem as 1.994 vagas de estacionamento previstas pela Companhia de Engenharia de Trânsito (CET). Em tese, uma forma de evitar a falta de vagas nas ruas do entorno, reduzindo assim o congestionamento.

Ninguém noticiou ainda quais são exatamente os critérios para definir o número de vagas, mas vamos considerar que sejam adequados.

A propina, segundo a denúncia, foi paga a Hussain Aref Saab, ex-diretor do setor de aprovação de prédios da Prefeitura de São Paulo, na gestão do ex-demo Gilberto Kassab.

O shopping “diferenciado” teria reservado vagas extras em dois estacionamentos, um deles localizado a um quilômetro de distância. Seriam 470 vagas. Funcionários dos estacionamentos negam que isso tenha acontecido. Pode ter sido um contrato de gaveta, para inglês ver.

Ao pagar a propina, o shopping se livrou do cumprimento da legislação municipal, transferiu para o espaço público um problema que era seu, não pagou pelas vagas em estacionamentos particulares e faturou ou permitiu que alguma concessionária faturasse um horror de dinheiro no chamado Valet Parking. Motoristas muitas vezes recorrem ao serviço de manobrista depois de enfrentar um inferno para encontrar espaço num estacionamento onde faltam 470 vagas. O serviço com manobrista tem um custo mínimo de 15 reais na primeira hora e 10 reais adicionais por hora.

Em resumo, o shopping transferiu a escassez de vagas das ruas para dentro de sua garagem, com lucro extraordinário.

É um resumo do capitalismo à brasileira.

 

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - A mídia descontrolada e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


26 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Salvem a professorinha!

09 de setembro de 2012 às 19h10

Vai dizer… Tem um tal de Shopping Capital aqui na Mooca que é um chiqueiro há muito tempo. É igual ao Cachoeira e o Gurgel: a fumaça sempre esteve lá.

Responder

darcio

23 de junho de 2012 às 22h47

tirando o prejuízo público o fato é: quem frequenta xoping merece passar perreios, xopim é um lixo, todos

Responder

souza

20 de junho de 2012 às 21h12

seria radical fechar o shopping do fernando?

Responder

eunice

20 de junho de 2012 às 16h12

nESSE TIPO DE ACUMULAÇÃO DOS FUNCIONÁRIOS PÚBLICOS O pig NÃO METE O PAU.

Responder

Gerson Carneiro

16 de junho de 2012 às 12h36

Esse bafafá tá mais pra barraco de casal que cansou de um trair o outro.

Responder

Marcelo de Matos

16 de junho de 2012 às 09h41

Esse episódio Hussain Aref Saab, como em passado recente o episódio Jorge Yunes, mostra mais que a formação de gigantesco patrimônio imobiliário por servidores públicos ou pessoas ligadas à administração pública. É um retrato da corrupção ativa no Brasil. Vimos um Collor irado pedindo a convocação de Cavendish e Pagot. É pouco. O ideal seria chamar todas as empreiteiras que realizaram obras públicas nos últimos dez anos. Porque hoje é sábado, deixemos o cinismo de lado. Não foi só o Renan Calheiros que pode ter recebido benesses de uma empreiteira. São muitos, muitos. O político é sempre demonizado: é uma classe suja e isso e aquilo. Na verdade, o contingente de corruptores na chamada “sociedade civil” não fica a dever nada aos políticos. É muita gente sem escrúpulos corrompendo servidores venais. A Delta será o boi de piranha empresarial, como o Demóstenes deverá ser o “agnus sacrificatus” (com todo merecimento) pessoa física. O toma lá, da cá entre parlamentares e empreiteiras, porém, tem tudo para continuar.

Responder

Cláudio

16 de junho de 2012 às 06h13

“Se você não for cuidadoso, os jornais farão você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas, e amar as pessoas que estão oprimindo” – Malcolm X (1925-1965).

“Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma.” – Joseph Pulitzer (1847-1911).

Ley de Medios, já ! ! ! Comissão da Verdade, já ! ! !

Responder

José Eduardo

16 de junho de 2012 às 02h19

Enfim, coisas de SP, a vanguarda do atraso brasileiro!

Responder

mauricio dos passos

16 de junho de 2012 às 01h10

e por que e pertinho da casa do F H C MASSA CHEIROSA

Responder

J. Alberto

16 de junho de 2012 às 01h02

Engraçado que não faz muito tempo que o shopping recebeu uma significativa ampliação.

Inclusive nos dias atuais alguns casarões velhos do entorno estão recebendo obras para serem “acoplados” ao shopping.

Por quê não usaram o terreno pra fazer estacionamento? Provavelmente porque vender roupas de 5 mil reais com preço de produção estimado em centavos dá muito mais lucro.

Responder

Valdo

16 de junho de 2012 às 00h49

Ah, se o MPF ou a PF , a republicana, investigar esta brincadeira em cidades acima dos 50 mil hab. Vai ter prefeito e secretarios ,,,,,tendo que reescrever na cadeia muito código de obras e posturas……..

Responder

ccbregamim

16 de junho de 2012 às 00h48

sugestão de título:

shopping paga propina e frauda vagas em sp
470 vagas a menos em higienópolis.

Responder

Armando do Prado

15 de junho de 2012 às 21h49

Numa palavra, canalhas. Cínicos da razão. Até quando??

Responder

Sérgio Ruiz

15 de junho de 2012 às 21h00

Tucanalhas e o seu jeito de nos roubarem. Pior que ainda tem paulistas que aprovam tal canalhice. Tenho vergonha de ser paulista.

Responder

edu marcondes

15 de junho de 2012 às 20h17

O mais interessante é que a alta funcionária da empresa Brookfield “denuncia” a corrupção como se ela fosse vítima e não parte do ato de corrupção.

Responder

Gerson Carneiro

15 de junho de 2012 às 17h45

O curioso é que a tramoia rola solta até alguém se sentir traído.

“denúncia de uma ex-diretora de seu grupo controlador”; “A propina foi paga a Hussain Aref Saab, ex-diretor do setor de aprovação de prédios da Prefeitura de São Paulo, na gestão do ex-demo Gilberto Kassab”.

Ou seja, quem hoje denuncia; quem recebeu a propina; e quem hoje ameaça fechar o shopping (Gilberto Kassab), todos estavam cientes do esquema.

De repente, alguém mexe no doce de alguém que, desolado, atira a mercadoria no ventilador.

PS: Fui uma única vez nesse shopping. Cheguei lá “de a pé”, como convidado vip de um churrasco que teve lá em maio de 2011.

Responder

    Willian

    15 de junho de 2012 às 21h02

    “O curioso é que a tramoia rola solta até alguém se sentir traído.”

    Parece até o mensalão, né Gérson?

Willian

15 de junho de 2012 às 15h33

Quem é mais viajado me tira uma dúvida: Nova Iorque, Paris, Londres e Roma têm shopping?

Responder

    Ricardo

    15 de junho de 2012 às 20h28

    Willian, estive alguns dias em Paris e Londres. Em Paris não vi nenhum, mas tb não fiz questão de procurar. Em Londres já tive mais interesse no assunto, pq por lá os preços até são bons… Encontrei um único e afastado da cidade.

O_Brasileiro

15 de junho de 2012 às 14h35

São os capitalistas de “sucesso” do Brasil…

Responder

Milton Maldonado Jr.

15 de junho de 2012 às 14h14

Eu estou fora desse shopping, arquitetura opressiva, parece(?) do período fascista dos anos 30, e realmente muito ruim de estacionar. Tem muitas opções bem melhores em sp.

Responder

Ivan Soares

15 de junho de 2012 às 14h04

Deve ser para afastar as pessoas diferenciadas, pois quem mora lá teoricamente pode pagar, (o pato)!

Responder

José Livramento

15 de junho de 2012 às 13h48

A velha privatização do lucro e socialização do prejuízo.

Responder

Aline C Pavia

15 de junho de 2012 às 13h44

Alguma novidade na tucanolândia? Nenhuma. (Uaaahhh.) A incompetência dos “gestores” de SP é tamanha que dá até sono na gente.

Responder

CNunes

15 de junho de 2012 às 13h09

Externalização de custo para a sociedade

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.