VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

O rio Potomac


16/05/2010 - 13h12

por Luiz Carlos Azenha

Um leitor me dirige para um texto do Tijolaço, do deputado Brizola Neto, que trata da decisão da Folha de S. Paulo de adotar o intertítulo “Presidente 40” em sua cobertura eleitoral.

Está aqui.

Especula-se que o jornal paulista teria feito isso para de alguma forma beneficiar José Serra, cujo partido tem o número 45 — assim como a TV Globo, naquele anúncio de comemoração de seus 45 anos.

Há quem diga, de outra parte, que ao falar em “Presidente” o jornal descarta a possibilidade de que se eleja uma “Presidenta”.

Sinceramente? Acho bobagem. Acho que é puramente coisa de colonizado. Quem é que conta assim os presidentes? A mídia americana. Nos Estados Unidos, Ronald Reagan foi o “40th president”:

O horizonte intelectual da Folha é o rio Potomac.

Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


34 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Reinaldo

17 de maio de 2010 às 15h13

Pelas contas:

Presidente 40?

O número 40 é do PSB (Será que a Folha quer o Ciro de volta, pra não perder em primeiro turno?
Ou dá a indicação de que Serra vai se candidatar à vaga de Obama? Serra seria o 45° presidente dos states?

Responder

Augusto

16 de maio de 2010 às 23h56

Acertou em cheio. É só coisa de colonizado mesmo e mais nada. Essa é a Folha de S. Paulo.

Responder

    Fernando

    17 de maio de 2010 às 11h21

    Peguei a tabuada pra estudar, aí percebi uma coisa:

    1 x 13 = 13
    13 x 1 = 13

    1 x 45 = 45
    3 x 15 = 45
    5 x 9 = 45
    9 x 5 = 45
    15 x 3 = 45
    45 x 1 = 45

    A matemática é tucana! Inventaram esse papo de número primo pras criancinhas não visualizarem o número 13 com mais frequência.

    Carlos

    17 de maio de 2010 às 19h19

    Tese de doutorado do Serra foi justamente sobre a tabuada, as 4 operações.

    Edineuza

    27 de maio de 2010 às 22h17

    Como eu gosto mais de dividir, pois assim distribuo de forma igual na minha sala de aula eu pesso as crianças pra dividirem
    39 / 3 = 13 ou ainda com a ideia de doar a alguem o que temos em demasia
    se eu tenho 14 e doou 1 eu fico com 13
    15 e doou 2 fico com 13

    ou ainda mais fazermos uma grande corrente
    se ja somos 12 e chega mais 1 ficam 13
    11 mais 2 13
    o 13 é isso aglutina, soma, mais reparte com todos ao seu redor.

O JORNALISMO COLONIZADO « Faltando Teclas

16 de maio de 2010 às 20h15

[…] por Luiz Carlos Azenha, no Viomundo […]

Responder

Klaus

16 de maio de 2010 às 19h52

Azenha, vi outra forma do PiG fazer propaganda para o Serra. Não sei se vc notou, mas os jogos de futebol dos campeonatos regionais, do brasileirão e até da Europa estão sendo disputados em dois tempos de 45 (isto mesmo, QUARENTA E CINCO) minutos de duração. 45 é o número do Serra!!!!!!!!

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    17 de maio de 2010 às 00h31

    Não tinha pensado nisso. Vamos denunciar! abs

    Fernando

    16 de maio de 2010 às 22h21

    Na grande maioria das escolas cada tempo de aula também tem 45 minutos.

    Até nossas criancinhas são vítimas da lavagem cerebral tucana, esses caras estão passando do limite!

    Klaus

    17 de maio de 2010 às 11h40

    Fui olhar o caderno de matemática do meu sobrinho e não deu outra, tava lá: 15 x 3 = 45. Questionada sobre porque não havia nenhuma multiplicação que desse 13, a professora teve a cara de pau de alegar que 13 era número primo, o que poderia ser caracterizado como nepotismo nesta época de eleições.

    Jairo_Beraldo

    17 de maio de 2010 às 20h12

    Klaus, voce ganhou o Premio Serra de Cinismo por essa piadinha aí. Óleo de Peroba. Entre em contato para receber seu premio!

    Augusto

    16 de maio de 2010 às 23h55

    É verdade, bem lembrado pelo colega leitor. Isso é crime eleitoral. Vamos botar a PF nisso.

    dukrai

    16 de maio de 2010 às 21h54

    na Europa são 90 minutos corridos, aqui é que são dois de 45 rs

    Klaus

    16 de maio de 2010 às 23h35

    Exato, campanha pro Serra.

Carlos Morais

16 de maio de 2010 às 19h21

Azenha, isso aí é cópia do site politico.com, que utiliza a numeração para acompanhar o governo do presidente de plantão. Bush filho era o 43, Obama é o 44. A Foia só copia o que é irrelevante.

Responder

Abel

16 de maio de 2010 às 19h13

Esse "40" também elimina a Marina Silva. Mas, com a escolha do vice hoje, a Marina não ficará desempregada depois de outubro…

Marina apresenta vice ecologicamente correto

Responder

    Leider_Lincoln

    16 de maio de 2010 às 19h28

    O PV parece que está confundindo o verde da Natureza com as verdinhas da Natura…

    Fernando

    16 de maio de 2010 às 22h19

    Se o PT pode colocar o megaempresário José Alencar de vice então a Marina tá fazendo a parte dela também.

    Jairo_Beraldo

    17 de maio de 2010 às 20h15

    Não sei porque esta picuinha por causa do vice da Marina Traíra. O cara mora no Reino Unido, e paga impostos lá. Está na lista das maiores fortunas da Inglaterra, divulgada em março passado.

    Felipe

    17 de maio de 2010 às 18h39

    Pior é o PT, que parece estar confundindo "temer o PSDB" com "Temer do PMDB".

Leider_Lincoln

16 de maio de 2010 às 19h01

Parece que o acordo com o Irã saiu.http://extra.globo.com/pais/plantao/2010/05/16/ir
A mídia colonizada reconheceu o que noticiários estrangeiros davam como certo há horas…
Agora o Farol corta os pulsos e o dvorak troca o hehehehe por buahbuahbuah.

Responder

    Klaus

    16 de maio de 2010 às 20h03

    Hitler também assinou acordos antes da segunda guerra.

    francisco.latorre

    17 de maio de 2010 às 15h02

    e aí?..

    vai falar algo de bom sobre o serra?..

    difícil né…

    o jeito é continuar enrolando.

    enrola mais.. força aí.

    ..

    dukrai

    16 de maio de 2010 às 21h57

    agora tem que saber se a Hilária vai gostar do acordo, se os EUA não aceitarem o caldo vai engrossar e o Divo de Araque vai ficar doidin aqui pulando que nem saci rs

Euripedes Ribeiro

16 de maio de 2010 às 17h54

Pera aí. Acho que existe uma discrepância séria nas assertivas deste post. Que negócio é esse de quadagésimo presidente? Pelas minhas contas , tivemos somente três presidentes, desde a queda da ditadura getulista. Antes, tivemos um tal de Floriano e um tal de Wenceslau que eram alguma sombra de estadistas. Daí então, tivemos o próprio Getúlio, um cara lá de Diamantina e agora temos um hirsuto nordestino, que realmente, merecem ser chamados de presidentes e estadistas. O resto… o resto, ora o resto é o resto. Foram apenas títeres!

Responder

Geraldo Mendes

16 de maio de 2010 às 15h45

Pode até ser idiota, mas não é por acaso. Vão ganhar os votos de 0,002% dos seus leitores que não iam votar em Serra e POR CAUSA DESSA IDIOTICE passarão a votar. Vale o ridículo? Claro que não. Mas é a cara da Folha, se expor ao ridículo por nada. Ou o editorial da ditabranda não se encaixa perfeitamente nesse jeito de ser?

Responder

Urbano

16 de maio de 2010 às 14h57

O pig está perdendo tempo, adrenalina e verborragia, pois a Dilma Rousseff estará tomando posse no próximo primeiro de janeiro, como a nossa primeira presidenta (verbete já adotado).

Responder

Paulo Ari

16 de maio de 2010 às 14h40

"Presidente 40" é estranho na língua portuguesa escrita.
Mas óbvio que não usariam: quadragésimo presidente (40º presidente).
A propaganda dos 45 anos da Globo já faz parte do delírio dos lesa pátria e uma prova do que poderão aprontar pra vender o cara de peixe morto deles.
O cúmulo disto tudo ocorreu/surtou com os tucanados oficiais do Rio Grande do Sul: após a Secretaria de Estado da Educação receber 41 caminhonetes quase enlouqueceram quando souberam que elas seriam emplacados com as iniciais IPT. A então secretária da Governadora Yeda a douta e tucanada Mariza não queria emplacar os veículos. Os carros possivelmente ficariam apodrecendo em algum lugar até mudar a séria de emplacamento dos veículos. Só não pagaram um extra ao DETRAN de R$200,00 do dinheiro público por placa reserva porque o escândalo já estava demais.
Duvida? Então leia em Zero Hora "Placas que incomodam":
http://zerohora.clicrbs.com.br/zerohora/jsp/defau

Responder

Carlos Marques

16 de maio de 2010 às 17h30

Grande Azenha ! Genial !

Responder

gilberto

16 de maio de 2010 às 17h07

Calma ai pessoal….quem le a folha ?
Eles estáo chovendo no molhado , pois quem le o jornaleco deles já vota no serra ….entre os leitores da dita branda náo há eleitores da Dilma…entáo é bala perdida.

Gilberto

Responder

quantotempodura

16 de maio de 2010 às 16h59

Olha.
Claro que parece estranho. Quem iria se importar em passar uma mensagem subliminar tão cretina quanto essa?
Infelizmente, o PSDB se importaria.

O caso é que as "variáveis imateriais" são pauta do dia na campanha do PSDB.
Basta buscar as notícias sobre o "futurólogo favorito de José Serra" (aquele que informou ao rapaz sobre o "inferno astral", lembra?)
Ou então localizar as relações do PSDB com a fundação Cacique Cobra Coral
Ou então, pior, dá uma conferida nessa notícia aqui –http://www1.folha.uol.com.br/folha/videocasts/ult

O fato é: pra quem tá acreditando em inferno astral e número de sala que não pode somar 13, mensagem subliminar é estratégia essencial de campanha.

Responder

Jairo_Beraldo

16 de maio de 2010 às 16h55

Os meninos e meninas sofisticados da Alameda Barão de Limeira, com sua linguagem empolada e seus critérios “ultrasuperextra” obejtivos, conseguiram se superar: passaram a censurar completamente a notícia do seu jornal. A pesquisa Vox Populi, divulgada ontem, simplesmente não existe na edição de papel. Nem mesmo na versão digital do jornal, disponibilizada a seus assinantes e que reproduz a impressa. Que coisa!

Responder

    Glecio_Tavares

    17 de maio de 2010 às 00h00

    http://www.tijolaco.com/?p=14796
    Esse texto é do Brizola Neto. Não que ele ligue de ser copiado, mas é de bom tom colocar a origem da chupinhada, né?

    Como descer o Serra
    maio 16th, 2010 às 11:02
    Não que os demais jornais pratiquem jornalismo – ia dizer jornalismo com equilíbrio, mas me pareceu pleonasmo -, deixando que nós, nos blogs, sejamos aquilo que a ombudswoman da Folha sejamo, como ela disse em seu texto de estréia, sejamos os “trogloditas de espírito”. Mas os meninos e meninas sofisticados da Alameda Barão de Limeira, com sua linguagem empolada e seus critérios “ultrasuperextra” obejtivos, conseguiram se superar: passaram a censurar completamente a notícia do seu jornal.
    A pesquisa Vox Populi, divulgada ontem, simplesmente não existe na edição de papel. Nem mesmo na versão digital do jornal, disponibilizada a seus assinantes e que reproduz a impressa. O Estadão teve a dignidade de registrar numa chamadinha na primeira – mínima, é verdade. O Globo, onde aquela palavra tem de ser sussurrada na redação, colocou uma pequena nota, na barte de baixo da página 11. Não vou ficar discutindo o equilíbrio dos jornais, embora já me arrependa de ter achado jornalismo equilibrado um pleonasmo.
    A Folha, não. Omitiu, suprimiu, sonegou e censurou a informação. Não fez isso na sua edição online porque seus leitores, ali, sabem que isso aconteceu. Fez, na edição impressa, para que os seus demais leitores, que não navegam na internet, não soubessem o que aconteceu.
    Por isso, não me arrependo em nada do que disse antes do jornal e gostaria de ver alguns personagens, que com sofisticadas argumentaçoes sobre o que é publicado à esquerda e à direita da página, horários de fechamento, etc, viessem justificar a atitude do jornal. A notícia da pesquisa saiu no Correio Braziliense pouco antes das 18 horas; às 18:01h este blog aqui – precário, mambembe, trabalhando com um daqueles modems nojentinhos da Claro, que parece uma tartaruga cibernética – colocou a informação no ar.
    O nome do que a Folha de S. Paulo faz não é outro senão censura.
    Mas a Folha não é a Globo dos “áureos” tempos da ditadura, ou ditabranda, como quer o jornal. Nunca deteve e muito menos detém agora, o monopólio da informação. E nem seu Datafolha detém o monopólio da “verdade” das pesquisas eleitorais. Vai ter de recuar. Aliás, já está tendo de se explicar aos leitores.
    Um exemplo ridículo, mas revelador, é o quadrinho – que reproduzo aí ao lado – em tenta explicar porque adotou a “vinheta” Presidente 40 (e cinco), algo totalmente esdrúxulo. Não foi porque este blog e outros apontaram-lhe a “folhice”. Foi porque seus leitores não entenderam a razão de algo que, pensando bem, não é mesmo para entender.
    Por isso não é difícil dizer o que vai acontecer. Esta semana, o Datafolha vai registrar nova pesquisa no TSE. O resultado vai revelar uma diferença em favor de Serra menor que os dez pontos da última pesquisa. E a redução vai ser atribuída “ao programa do PT em rede de rádio e televisão”. Aquele tal, “abusivo, ilegal, etc, etc…”.
    O mesmo argumento será usado para se noticiar, dependendo do resultado, a pesquisa Sensus/CNT que deverá ser divulgada na segunda-feira. Pouco importa que a pesquisa Vox Populi tenha encerrado as entrevistas no dia do programa do PT e que seja difícil imaginar que os entrevistadores fossem bater na porta das pessoas depois das 21 horas. Ou que a Sensus tenha começado a coleta na segunda-feira e que só um dos cinco dias de entrevistas tenha sido após o programa.
    A verdade deixou de ter importância no antigo jornal da Avenida Barão de Limeira. A Folha está cada vez mais parecida com a Veja, onde os repórteres são mandados preencher as matérias que já de definiu o que vão dizer, nem que para isso sejam levados a forjar entrevistas que não aconteceram, como fizeram com dois antropólogos, há poucos dias.
    Embora já tenham perdido a inibição moral e mandado fatos e escrúpulos às favas, os fatos estão aí, teimando em bater-lhe a porta. Por isso, vão ter de começar a operação “desce o Serra”. Com jeitinho, com vagar, só um pouquinho, na esperança que algo lhe dê condições de ser empurrado pesquisa acima de novo.
    A esperança é a última que morre. Morre, aliás, bem depois da decência e da credibilidade.

Tweets that mention O rio Potomac | Viomundo - O que você não vê na mídia -- Topsy.com

16 de maio de 2010 às 13h48

[…] This post was mentioned on Twitter by guzferreira. guzferreira said: sobre o #presidente40 da folha, concordo com o Azenha: http://bit.ly/bbsK8K […]

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!