VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Opinião do blog

Leitores discordam (muito) de minha opinião sobre o debate


26/09/2010 - 23h51

O debate da Record e o pastel de vento (título original do post)

por Luiz Carlos Azenha

Empatar, para quem está na frente, é vitória.

Não acho que Dilma Rousseff tenha sido brilhante no debate da TV Record. Fez para o gasto. É a tática “pastel de vento” que o PT adotou desde 2002, calcado especialmente no marketing e nas pesquisas “quali”. Pouca política, pouca espontaneidade e um jogo na retranca. A candidata me pareceu muito ensaiada e muito preocupada em não escorregar.

Eu adoro o vigor de Plinio de Arruda Sampaio. Gosto muito dele, pessoalmente. Tenho grande identidade com as propostas dele. Porém, não acho que ele tenha se saído tão bem assim.

Marina Silva não fez nada de especial no debate, a não ser se apresentar como terceira via. É um discurso muito cerebral para a grande maioria da audiência.

O ponto alto de Dilma foi lembrar que, sob Marina no Ministério do Meio Ambiente, também houve escândalos. A verde ficou claramente contrariada.

José Serra teve um bom debate, talvez o melhor dele até agora. O problema é o foco. Fica muito difícil saber o que ele exatamente faria melhor que o governo Lula fez. Minha impressão é que fica uma coisa over: ele vai bater o escanteio, subir para cabecear e validar o gol. E aquela história de pedir um voto extra ao eleitor tem cara de… derrota.

Em resumo, a melhor coisa do debate foram as perguntas de minhas colegas — Ana Paula Padrão, Christina Lemos e Adriana Araújo–, que conseguiram embaraçar os candidatos mais de uma vez.

A audiência, no primeiro bloco, foi de 12 pontos, o equivalente a 960 mil domicílios na Grande São Paulo, pouco menos de 4 milhões de pessoas. Um público e tanto para uma noite… francamente, chata. Se a coisa se repetir no debate da Globo as pessoas vão querer acabar com essa história logo no primeiro turno, já que política assim ninguém merece.

PS do Viomundo: Desculpem, leitores. Eu me confundi com os números do Ibope: 9 pontos de média, 13 de pico.



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


333 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Notas sobre o debate da TV Record « No Documents

30 de setembro de 2010 às 01h23

[…] votar em Dilma ou Serra) e a candidata do PT, encarando tarefa difícil, saiu-se muito bem. Como o empate lhe favorece e ela claramente prevaleceu nos dois embates diretos com a outra figura de destaque da noite, […]

Responder

Vinícius

28 de setembro de 2010 às 17h04

Marina é aquilo lá mesmo, mas pra mim "venceu" o debate, pois foi a que melhor mostrou as qualidades de sua personalidade política. Deve ter atraído a simpatia de muitos. O nicho dela é esse mesmo – voto de simpatia – e não é num debate que ela iria avançar disso…
O Serra foi muito bem, segundo lugar pra ele. Muito bem porque ele fala bem, se articula bem. Não me pareceu frágil em nenhum momento. É sim um cara de pau completo, 100% cínico. Antes eu não tinha nojo dele, agora eu tenho. Mas vai sem influenciado pelo debate quem não conhece os "bastidores".
A Dilma foi mal. Não foi um desastre, falou só coisas certeiras. Mas não deu mata-leão em ninguém, só se esquivou, no máximo empatou com os questionadores.
O plínio fez o seu pior debate. É essa a imagem que ele quer passar do PSOL? O socialismo tem muito a colaborar num estado burguês, colabora com justiça, com cidadania… Não achei ruim a resposta sobre a imprensa. A imprensa não ferra tanto o Lula quando ele apóia os banqueiros. Mas a imprensa ignora as propostas e qualidades da esquerda. Mas não foi 100% mesmo.

Lá na praia só pega a Globo. Sinto falta da Ana Paula Padrão no jornal da madrugada. O Waack está muito gordo. É isso.

Responder

    Pedro Eugênio Wesort

    28 de setembro de 2010 às 18h58

    Vai ver, é coisa minha. O caso é que eu acho Marina Silva muito, muito, muito, muito chata. Não acredito nem nas vírgulas do que ela diz. Horrível. E, cá entre nós: que "personalidade política" teria aquela senhora?

ValmontRS

28 de setembro de 2010 às 10h07

Ao meu ver, todos aqueles que se aproveitam da campanha golpista, mentirosa e escandalosa do PIG comportam-se como HIENAS.
Assim eu vejo Plínio e Marina: DUAS HIENAS TRAIÇOEIRAS E COVARDES ATACANDO SUA VÍTIMA PELAS COSTAS.
Uma decepção!
Eu esperava mais desses dois candidatos. No mínimo, um pouco mais de consciência e percepção política.
Eles só conseguiram demonstrar que pouco enxergam além do próprio umbigo. Visão curtíssima.
A glória de Plínio é ser carregado por adolescentes em meio aos seus devaneios pueris. Nada de mal, se não agisse também como uma hiena.

Responder

    Jairo_Beraldo

    28 de setembro de 2010 às 12h58

    A senilidade nada mais é que a volta do indivíduo às atitudes infantis. Caso do Plínio. Brinca com coisa séria, não tem mais noção e entendimento do que é um pleito para presidente de uma nação. E lembrar, que foi colocado nos debates pelo PIG, o que dá para sentir o tamanho do respeito que essa gente tem pelo nosso Brasil.

Ananda

28 de setembro de 2010 às 03h33

Em primeiro lugar, quero parabenizar a Record por não ser parcial neste debate, e em especial (estou de pleno acordo com você, Azenha), as três jornalistas que abordaram assuntos que são esclarecedores para que um eleitor possa formar sua opinião com conhecimento dos fatos.
Achei Dilma firme, embora parecia um pouco no piloto automático, sem muito entusiasmo. Mesmo assim, não deixou de passar segurança e domínio da situação. Fez bem em frisar sua posição quanto à liberdade de imprensa, no momento em que o assuto foi intencionalmente desvirtuado pela mídia.
Discordo totalmente de Serra ter se saído bem. Não confrontou Dilma, o que me pareceu recuo, não falou mais em escândalos, o que me passou inconsistência de discurso pela mudanca repentina e incoerência de pontos de vista sobre um assunto ser ou não importante, e riu cinicamente por algumas vezes. Péssima impressão. A aparência horrível como sempre, olheiras, expressão sisuda, a falsidade estampada na cara.
Marina foi desmascarada pela primeira vez. Para mim, foi um dos tiros certeiros de Dilma, pois é necessário desconstruir o engodo verde que é o que mais se beneficiou da investida golpista midiática.
Plínio teve uma participação interessante pelas provocações, embora cobrar coerência e verdade é meio complicado para quem nunca saiu do discurso para a prática. Pena vê-lo tão atrapalhado a ponto de demonstrar total falta de domínio de uma situação. Pegou mal. Isso sem lembrar a falta gravíssima de defender no último debate que não tem obrigação de saber tudo sobre o governo.
No final das contas, acho que não mudou nada. Penso que nessa altura do campeonato, o grosso das propostas já foram apresentadas via campanhas eleitorais e o debate acaba sendo importante para esclarecer os mal entendidos que vieram à tona.
Nesse sentido, reafirmo que a maior contribuição desse debate foi mesmo a das três jornalistas.

Responder

Rafael

27 de setembro de 2010 às 22h45

Azenha, se você estvisse no lugar do serra não partiria para cima da Dilma? Não tentaria de todo modo "cutucar" os pontos fracos da Dilma e tentar mostrar que você que é a opção correta? E se você fosse a Dilma não iria procurar destacar as conquistas do governo que você representa e evitar confrontos, dar ênfase ao que foi feito e ao que vai fazer?
Agora por que serra não chegou nem perto disso? Para mim é sinal claro de que não tem condições de ganhar as eleições nem no primeiro turno.

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 21h42

Azenhão,

em que pese a contra-mão: "bombou"!
Parabéns!

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 21h27

Vamos relaxar um pouco desses dias tensos?
Então vai uma aqui em homenagem a Mama do PAC, desse pobre eleitor.
Mamaaaaaaa… oh oh oooo…

[youtube 2omuoO_hIbQ&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=2omuoO_hIbQ&feature=related youtube]

Responder

M. Izabel L. Silva

27 de setembro de 2010 às 21h04

O blog mudou. Tem anos que não venho aqui. Por falta de tempo, fico só com o Nassif e o PHA. Também não vi o debate, mas já li tudo sobre. Só falta a Globo, a central do PIG. Já tô com minha camiseta detonando o PIG prá usar daqui até o dia da eleição … e no day after também.

Responder

Sev

27 de setembro de 2010 às 20h58

Esse debate não vai mudar a preferência do eleitor por este ou aquele candidato. Ele foi assistido por quem se interessa por política, e quem se interessa por política já decidiu o seu voto. Para quem não está nem aí com a política (a grande maioria dos brasileiros), esse tipo de pragrama é muito chato. Felizmente, quem ganha com isso é a Dilma, que vai levar no primeiro turno.

Responder

luiz

27 de setembro de 2010 às 20h57

Melhor foi o Jenio Ze Serragio dizer DUAS VEZES que realizou 110 MIL Concursos…. Repito:110 MIL concursos ..
vejam bem, se fossem aprovados 10 pessoas em cada um, teriamos 1.110.000 empregados …. e aparelhado todo o estado… que ele tanto diz… Acho que poucos "se ligaram" nesse deslize monstro que ele repetiu DUAS VEZES sem ninguem notar o descalabro do que disse…. (Não sei, talvez fossem 110mil pessoas aprovadas ou disputando, ou quem sabe 110 concursos, ou só jogou mais um numero falso inflado…. mas 110 MIL concursos nos minguos 3 anos do governo de SP, isso ele não fez, ate porque sua politica é de demissao do funcionario publico e tercerização para Ong de amigos (vide saude)…
Repito 110 mil concursos !!!!!!! KKKKKKKKK

Responder

Danilo

27 de setembro de 2010 às 20h47

É um discurso muito cerebral para a grande maioria da audiência. ???????

DISCURSO ELITISTA, LAMENTAVEL AZENHA!

Responder

Eduardo Louzada

27 de setembro de 2010 às 20h20

Azenha, discordo totalmente de você! Fui o único que achou que o Serra foi bem!!! Sinceramente, ele foi outro mico! Dilma e Marina se saíram melhores, enquanto o Plínio foi a piada da noite!

Responder

Carlos A Gomes

27 de setembro de 2010 às 20h04

O Serra é como o Atlético Mineiro: todas as vezes que aparece na tv perde 3 pontos!

Responder

V

27 de setembro de 2010 às 20h03

Eu acho que o debate foi fraco, faltou POLÍTCA.
Concordo que a Dilma jogou na retranca, também, com o adversário usando trava de ferro fica difícil.
A Marina usou as armas que todo político usa, bater no primeiro lugar e aproveitar-se das mentiras do pig, ela é mais do mesmo. Fez o papel dela, tentar o segundo turno.
O Plínio me decepcionou muito, foi um aproveitador, poderia ter revertido a retórica, aproveitar o espaço para divulgar as bandeiras do PSOL ou realmente ele acha que tem chance?
Tinha outro candidato?

Responder

@ZKOliva

27 de setembro de 2010 às 19h39

Pra descontrair.

Estão dizendo por aí que o coque da Marina cresceu tanto nos últimos meses que pode ir para o segundo turno com a Dilma…

(@sensacionalista)

Responder

Fabio

27 de setembro de 2010 às 19h36

Dilma nao foi, Serra foi pessimo, Marina nem cheira e fede,hehehehe
Plinio fez o circo.
Porem, Dilma presidente

Responder

    El Cid

    27 de setembro de 2010 às 21h04

    …Sorte do Serra que o Amaury Jr e o Paulo Henrique não apareceram para perguntar.

Helena

27 de setembro de 2010 às 19h31

Esses debates são muito chatos. É tudo muito amarrado, muito combinado, muito cheio de regras, muito cronometrado. Depois de uma hora de debate eu já sentia que demorava muito para acabar. O resultado é que ficam todos mais ou menos nivelados, destacando-se apenas a situação hilária provocada pela cochilada do Plínio. A expectativa agora, é pelo próximo debate. Não sei porque, mas “vejo” ou “pressinto” um dos candidatos a ensaiar diariamente com os “anfitriões”, chegando assim ao debate já com as cartas na manga, ou um resultado pré-definido… Nãaaaaaaaaa…deve ser paranóia.

Responder

Carlos Albergaria

27 de setembro de 2010 às 19h08

Não sou especialista em análise de pesquisa mas entendo ,que o pontinho que o vampiro vem conseguindo, é decorrente das mentiras que ele vem veiculando de que vai aumentar o salário mínimo e a aposentadoria dos velhinhos. Aliás é bom que se diga que FHC e o careca sempre arrocharam os trabalhadores pagando os piores salários do Brasil. É só fazer uma pesquisa que tal afirmativa será comprovada. Arrocho, arrocho e arrocho.

Responder

Carlos Cassaro

27 de setembro de 2010 às 19h06

Normal a discordancia, né?
Quem está ali, na final de uma eleição pra presidente, não é burro.
Ninguém foi jogado como boi de piranha, e nenhum deles é desinformado.
É tudo uma questão de credibilidade. Em quem o eleitor acredita mais?
Por enquanto, na Dilma, e duvido que, em seis dias, consigam mudar essa situação.
Nem com bala de ouro, quanto mais com prata….

Responder

paulobueno

27 de setembro de 2010 às 19h03

não vi o debate portanto não tenha nada a dizer
meu recado vai para os diretorios do PT em SP
eu passei em alguns da zona norte de SP
e vejo o pessoal com um monte de bandeiras,adesivos,banners e etç
poxa a vida estamos a 6 dias das eleições vamos soltar a material galera
vamos sair colondo nos postes,nas casas,pedindo autorização do proprietario
para colocar uma bandeira da DILMA outra do MERCADANTE
é incrivel a má vontae do PT aqui em SP a campanha não existe
o povo do PT está aguardando a vitoria do ALCKIMIM no 1° turno
e a DILMA disputar o 2° turno c/SERRA
incrivel a falta de vontade e de garra da militancia.

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 18h58

E se aquela falha do Plínio (por desatenção não teve condição de fazer a réplica) tivesse ocorrido com a Dilma?

Meu palpite é o de que certamente o próprio Plínio utilizaria para exemplificar o "despreparo" da Dilma. ("despreparo" este alegado pelo próprio Plínio).

No entanto, é ótimo que a Dilma não faça uso desses expedientes.

Responder

    Eliana

    27 de setembro de 2010 às 20h50

    Eu não vou votar no Serra não! Achei-o patético em todas suas apresentações, não senti vigor nem firmeza em momento algum. Não teve presença de espírito no momento de se definir como pré candidato. Abriu espaço que houvesse o avanço da Dilma. Não achei-o democrata o suficente por recusar-se a um plebiscito interno no partido e tentou tal como Alckmin se "impor" ao parttido e deu no que deu: perderam espaço político, credibilidade e a eleição. No governo do Estado vejo os transportes um caos. Total inapetência de fazer um governo em São Paulo que realmente desse o que falar. Não o vejo nem articulador e nem aglutinador de idéias novas. Ao contrário! A educação e a segurança cada vez pior e vejo boas lideranças que não foram tomadas em conta pelo PSDB como ocorreu com Aécio e com o Richa (sangue novo e idéias de gestão muito mais inovadoras). A Marina acho que tem ainda um discurso mto concentrado e incipente… Acho que falta a ela visão mais abrangente.

    Eliana

    27 de setembro de 2010 às 20h51

    Dilma não é estúpida como tentam dizer pela mídia impressa e televisiva. Vi-a em diferentes situações como por exemplo no Roda Viva onde ela respondeu um jornalista do O Globo se ela era mesmo um "poste". A responta foi muito boa! O vídeo é pequeno, mas vale ver. O link não posso por neste cometário mas é só fazer busca com o nome Roda Viva. Ontem vi no debate da Record, o Serra foi mais uma vez patético… triste e sem expressão… além do mais deixou de fazer perguntas relevantes à Dilma. Não houve debate! Ele foi sofrível!

Raimundo

27 de setembro de 2010 às 18h57

Confesso que esperava mais da Dilma. Mas para quem ainda não tinha tido a oportunidade de vê-la falar… Uma colega de trabalho que nunca tinha assistido a um debate e nem conhecia Dilma direito disse com muita espontaneidade: "Poxa falaram que a Dilma era um poste! Eu não achei não!" Ponto pra Dilma. No debate da Globo se sairá melhor ainda.

Responder

Marc

27 de setembro de 2010 às 18h49

Acho que ninguem foi extraordinario, ficaram todos na media, com excessao do Plinio que revelou despreparo e senilidade, em resumo perdeu a graca.
Dito isto, quem ganhou foi a Dilma, seu objetivo de nao cometer erros foi atingido, quanto ao Serra, parece que jogou a toalha (fez a sua pergunta pro Plinio??)
Dilma deu mais um passo para o Palacio do Planalto.

Responder

Ivonildo Dourado

27 de setembro de 2010 às 18h47

Azenha
Tenho que discordar de vc com relação a participação do Serra. Ele estava parecendo um pouco comigo nos dias que amanheço com ressaca. Estava horrivel, não articulava nada, sem falar na sua aparência. Simplesmente tenho que discordar. J´a Marina , mesmo com seu discurso de retorica e prosselitista, conseguiu passar uma melhor impressão. Quanto ao Plínio ficou muito repetitivo nas suas falas e se deu mal quando tentou desqualificar a Marina que se saiu de vítima. A Dilma jogou o tempo todo com o regulamento debaixo do braço, ficou muito na defensiva e foi muito lenta na articulação das falas. No somatório quem se deu melhor foi a Marina que jogou prá galera um discurso falso do oba oba

Responder

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 19h05

    Queira meu Padim Ciço que minhas ressacas nunca me deixarão parecido com o Zé.
    Miséricórdia!

leonel

27 de setembro de 2010 às 18h45

esperava mais da record e dos jornalistas que fizeram as pergunta, que se quer colocou um embate entre dilma e serra a record perdeu uma boa oportunidade de fazer perguntas sobre escandalos, mentiras em ambos os governos.
1° deveria fazer uma analogia entre os crimes de corrupçao nos governos FHC e Lula
2° como a policia federal se comportou em ambos os governos
3°no que se refere os dois candidatos a presidencia dilma e serra, deveriam colocar os pontos negativos e positivos de ambos nas respectivas funçoes passadas e atuais.

Responder

Antenor L. Moreira

27 de setembro de 2010 às 18h32

Serra foi bem no debate, estou de acordo.
Como Messe, Kaká e tantos outros craques foram bem na copa.
Mas aquela sensação de ter ficado aquém do esperado é um fato consumado.
Cadê o homem preparado e dele esperado uma boa atuação que ainda não aconteceu?
Ou melhor, o que foi que aconteceu com o suposto homem preparado?

Responder

Mariangela Barreto

27 de setembro de 2010 às 18h18

Não concordo que serra tenha se saido bem… pula mais que pipoca e não diz nada com nada, não tem propostas, projetos,e agora que parou de bater na Dilma está mais insosso ainda, mais perdido e confuso…O Plinio é franco atirador, nem ele se leva a sério, Dilma tirou de letra, e não deu espaço para ele se fortalecer com as provocações. Marina parece que é candidata para administrar um convento cheio de freirinhas virgens, puras, sendo ela a madre priora, parece que está vendendo lote para o céu… seu forte é ter uma plataforma com a questão ecologica em evidencia…mas está claro que não tem projetos concretos, encampou o discurso da direita na ansiedade de um segundo turno a qualquer preço!!vai se dar mal!!
Dilma realmente começou tensa, mas rapidamente se concentrou, seus posicionamentos são sempre seguros, fundamentados.. o ponto forte foi quando ela deu xeque mate na Marina…! espero que no proximo debate ela esteja firme todo o tempo, como em certos momentos deste ultimo, mas de qualquer maneira ela sempre se sai bem!!!
Dilma Rousseff, primeira mulher presidente do Brasil.. sem medo de ser feliz!!!!!

Responder

lázaro

27 de setembro de 2010 às 18h04

Azenha,como é o formato do debate da Globo?A Dilma pode se complicar lá?

Responder

Well Costa

27 de setembro de 2010 às 17h52

Sinceramente no meu ver, ele se fez de bom moço porque viu que bater em Dilma em público lhe repercute mal, para sua imagem e campanha, acredito que foi um lobo em pele de cordeiro, pode acreditar foi só jogada politica, querendo dar uma de coitadinho arrependido, tudo uma questão de tempo para ele mostrar quem é verdadeiramente, conversa "dele" pra boi dormir mas o Well não dorme não. Nunca acreditei em segundo turno não é agora que vou acreditar. Desculpem meus comentários sinceros, mas se possível queria o Plinio em um ministério, achei ele ótimo e esclarecedor e não convencedor, pois o que se esclarece não se deixa rastro de dúvida, mas o que se convence, é apenas uma questão de tempo para se mudar de opinião.

Responder

    Joana

    27 de setembro de 2010 às 18h27

    Welll, o Plínio num ministério? jogando cacaca no ventilador? ele faz paromessas de um outro planeta… diz qualquer coisa porque vai perder mesmo… seria um perigo entregar um ministério para ele.

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 17h38

O Serra pareceu querer adotar logo de início a estratégia de reiterar o discurso infantilizado de dizer que "o Brasil é amigo de terroristas e traficantes", mas de cara o Plínio quebrou as pernas dele. A partir daí a estratégia do Serra para o debate foi desmontada. E ele ficou perdido. E quando se viu acuado pelos questionamentos sobre Educação no Estado de São Paulo e pelas perguntas das repórteres (principalmente pela Adriana Araujo sobre a estratégia de utilização do 'medo") deixou transparecer a insegurança. Por isso discordo da análise do Azenha quanto ao Serra.

Outro motivo de insegurança para o Serra: o debate foi na Record, diferentemente da Globo aonde o Serra deixa transparecer que se sente mais à vontade.

Quanto a Dilma ela precisa sair da defensiva. A Dilma perde muito tempo se explicando.

Responder

    Fabio_Passos

    27 de setembro de 2010 às 18h46

    É. O Plinio matou o serra logo de cara.
    E foi muito duro – e correto – com a demagogia da Marina.

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 19h08

    Fabio_Passos, o dia chegou: parabéns.

José Ribeiro Jr.

27 de setembro de 2010 às 17h30

Minhas impressões sobre o debate praticamente batem com as suas. Só não vi nenhuma qualidade na participação do José Serra e acrescentaria outro momento forte da Dilma: quando desmascarou o discurso vazio de Marina Silva (quando esta fez o discurso Polyana na questão do analfabetismo). No mais, penso que a Dilma precisa urgentemente tomar um ansiolítico antes dos debates.

Responder

Humberto Alencar

27 de setembro de 2010 às 17h26

Azenha meu amigo,na minha modesta opinião acho que o Serra foi bem porque desistiu da campanha ,ou seja desistiu de ir para o segundo turno ,quer que isso acabe logo ,dai sua postura de não querer briga com a Dilma ,que acabou passando uma imagem boa .

Responder

Marcelo

27 de setembro de 2010 às 17h19

Assisti o debate e aprovei o formato: pergunta entre candidatos e perguntas do reporteres, alias parabéns aos reporteres, não pouparam ninguém é isso que espero, imparcialidade.
Concordo com você Azenha, adorova ouvir Brizola, o Lula em outras eleições (e até hoje também) eu gosto de debatedores ácidos e tenho certeza que Dilma poderia fazer mais.

Responder

Roberto A.P.

27 de setembro de 2010 às 17h16

Acho também que a Dilma jogou só para o empate ,mas acabou ganhando de 1×0, pois conseguiu o que ninguém tinha conbseguido anteriormente, colou de forma definitiva o FHC no pescoço do Serra, e ele caiu direto na rede e assumiu. Por outro lado , o Serra continua mentindo ao dizer que os génericos são dele, pena que o tempo nesses debates é muito escasso, não dá pra rebater tudo, simplesmente não há tempo.
Não sei porque as TVs brasileiras tem essa mania de fazer 500 perguntas pra resposta de 1 minuto. Não seria muito mais inteligente fazer poucas perguntas mas que o candidato pudesse pelo menos falar durante 5 minutos com mais um para encerrar??
Acho que em todos os debates quem perdeu mesmo foram as TVs, que insistem, sem nenhuma exceção, nessa tolice.

Responder

Ari

27 de setembro de 2010 às 17h15

Na pergunta sobre a parcialidade da imprensa, Plínio e Dilma se enrolaram e perderam a chance de detonar o PIG. A melhor declaração sobre o assunto partiu de Marina, após o debate. Ela criticou a imprensa e lembrou que Serra ameaça e pede a cabeça de jornalistas.

Responder

Nice Facundo

27 de setembro de 2010 às 16h56

Olha! Debate nunca foi uma grande diversão, sempre na minha opinião foi tão chato quanto as propagandas politicas . Tirando o debate de 2006 entre Alckmin e Lula na própria Record, não teve mais nenhum debate emocionante. Quanto ao debate de ontem eu já havia dito, ninguém tem mais o que apresentar, Serrra mesmo sem querer já disse a que veio, é a continuação do projeto do PSDB começado na era FHC ( e boa parte dos brasileiros rejeitam esse modelo), Marina quer se apresentar como alternativa, e alternativa de quê? seria do modelo PSDB ou PT? Ou seria apenas uma alternativa da direita?! Que quer voltar ao poder usando os mais diversos caminhos! Ah! E claro! Faltou o Plínio, que na verdade estar se divertido e curtindo com a cara de todo mundo, pois na politica não existe ninguém bobo e se ele tivesse com 14% nas pesquisas a postura seria outra, abaixo do 1% todo politico se permite brincar com as verdades nua e crua do mundo politico.
Discordo com vc na sua critica a estratégia do PT, ele estar usando a coerência, afinal! Temos uma eleição pra ganhar.

Responder

    Sebastião Rodrigues

    27 de setembro de 2010 às 17h28

    Eu concordo com você, o Plinio tá igual uma criança não tem responsabilidade nenhuma, atira pra tudo quanto é lado. Mas, teve uma hora lá que eudei umas boas gargalhadas. O Serra jogou pra plateia achando que o Plinio iria apoiá-lo que foi a questão do Iran! O Plinio o chamou de hipócrita. O Plinio tá certinho. É pura hipocrisia desta pessoal O Plinio disse no ar aquilo que nós estamos conscio de saber. Esta nós ficamos devendo ao Plínio, depois desta o Serra perdeu o rebolation!

    Nice Facundo

    27 de setembro de 2010 às 22h10

    Pois é, o Plínio pode fazer o que ele quiser, nessa eleição, não tem nada a perder! E o pouco q ele ganhar vai ser lucro, na verdade ele já ganhou alguma coisa, agora! Muitos já sabem que existe um Plínio.

Henrique Nunes

27 de setembro de 2010 às 16h51

Azenha, até concordo contigo. Pudera: candidatos xaropes como estes para adversários de Dilma… Só discordo quando você não enfatiza que, apesar de não ser brilhante, ela foi, de novo, a mais centrada no debate. Ela é muito inteligente, firme. Mas Chagas e as demais jornalistas de sua assessoria precisam pedir para que ela deixe fluir mais as coisas, evitando cortar o mediador, mesmo que ele faça besteira. Todo mundo está vendo… Plínio não engata a segunda, e empaca na lama retrógrada e tênue do discurso ensolarado. Marina levantando de novo a bola pro Serra cortar. Mas o tucano demonstra cansaço, quase tanto como Plínio. Não voa nem como galinha. Pudera…

Responder

    Fernando José

    27 de setembro de 2010 às 17h46

    O amigo já viu tucano voando? Na realidade ele pula entre árvores…

jose martins cabral

27 de setembro de 2010 às 16h42

Azenha, não achei que ninguém foi bem no debate, principalmente o Zé Baxaria, que neste debate ficou calminho,inclusive não fez nenhuma pergunta para Dilma e nem a Dilma para ele. eu queria que perguntasse a ele o problema do esgoto do Palácio dos Bandeirantres, dos pedágios, da limpeza da calha do tietê, da greve dos professores etc. Aí sim, queria ver o que ele responderia e também da quebra do sigilo de 60 milhões de brasileiros feito pela filha dele e irmã de Daniel Dantas.
Fica no ar esta pergunta, será que alguém vai ter coragem? Vamos aguardar o próximo debate.

Responder

Liz maria

27 de setembro de 2010 às 16h39

Acho debate uma coisa desnecessária uma boa entrevista com cada candidato rende muito mais como foi no caso da globo ao entrevistar a dilma no "Bom dia Brasi" ele se soltou e foi p/a cima . Acho que nos debates sempre quem está em primeiro lugar fica a merc~e de ataques , invejas , e de querer sem´re diminuir o outro , desqualificar, descontruir , reduzi-lo a pó de trraque…. a Marina e ironica , cinica , fingida ser uma pessoa correta mais do que os ouitros é aquela coisinha certinha , chatinha, ssem graça mandou lembrança…O Plinio que mostrar que é mais inteligente , mais engraçado. cinico, , aparecido, sem educação sem gentileza c/ as mulheres., parece que a dilma não é nada nunca fez nada a inveja matou caim….deveria ele ser mais humilde já que "defende o socialismo"? A Dilma pareceu-me cansada principalmente da falta de criatividade das perguntas repetindo sobre o mesmo caso sobre a casa civil dando c/ isso munição p/ os da direita , pensei que record não fosse fazer igual essa imprensa intolerante , preconceituosa , comprometida que critica, julga e condena sem provas mas caiu na mesmice de sempre dessa mesma imprensa nojenta que esta por ai. O serra é sempre aquele chuchu de sempre. Deveria acabar com esses debates e colocar entrevistas, muito melhor… que não acrescenta nada…não esclarece nada, fica o dito pelo não dito. O ignorante é aquele não sabe e pensa que sabe…P/ o Plinio, serra e marina…

Responder

Alemmar

27 de setembro de 2010 às 16h30

Azenha, discordo de vc.
O Serra demonstrou estar completamente desnorteado e desanimado. Sem a proteção da "grande imprensa", passa a impressão de fragilidade, de falta de conteúdo.
A Marina teve bons momentos, como no ataque do Plínio. Mas, mostrou fragilidade ao questionada por Dilma quanto à corrupção em sua pasta. É impossível para ela dissociar sua imagem do governo Lula em função dos muitos anos que passou por lá. Só não fica pior a situação porque a mídia claramente a poupa desse constrangimento.
A Dilma foi lá para não cometer deslizes. Se estivesse precisando angariar simpatizantes estava lascada.
Quanto ao Plínio, lamento que tenha se reduzido a isso. Tenta ser gozador quando o assunto é sério, mostra-se disperso quando deveria estar atento e arrogante quando deveria mostrar inteligência. Por respeito a ele e pela história que carrega vou considerar sua atuação meramente senil e não mal intencionada.

Responder

Allan Erick

27 de setembro de 2010 às 16h29

Discordo completamente da avaliação feita da atuação de Serra e acrescento, o tucano por vezes foi obrigado explicar o paradoxo entre a sua atuação como gestor e o seu "promessômetro", que pode ser traduzido com a seguinte pergunta: "Por que você não fez como governador e prefeito de São Paulo, o que promente fazer pelo Brasil como presidente?".

Serra foi péssimo!!

Responder

artur gomes

27 de setembro de 2010 às 16h27

Azenha, link do vídeo do Manifesta da UJS contra o PIG http://www.youtube.com/watch?v=ueHgSsAmhQY

grande abraço
artur gomes http://goytacity.blogspot.com

Responder

Azarias

27 de setembro de 2010 às 16h20

Quero estar longe do socialismo pensado e gaguejado pelo Plínio, o Soberbo.
No debate da Rede TV ele já deixou claro a inoperância dos partidos "nanicos"; Plínio é um deseducador de telespectadores noctívagos.

Responder

Duarte

27 de setembro de 2010 às 16h18

Vejo todo mundo querendo que Dilma trucidasse seus adversários, sobretudo em temas onde ela foi atacada como o caso Erenice. Mas se ela fizesse isso, as manchetes dos jornais, hoje, seriam requentadas com o Erenicegate, esquartejando cada frase que ela disse em confronto com o que disse um ou outro estelionatário qualquer. Esse é um tema para ficarmos em apenas um exemplo. Fariam o mesmo com qualquer tema que Dilma enfatizasse fora da agenda positiva.

Infelizmente, para quem gosta do bom debate político, fazer política com o PIG que temos é um jogo de xadrez. Exige gestos calculados, e Dilma venceu quando calculou seus gestos. Hoje as manchetes do day-after estão aí: vazias sobre o debate. O "pastel de vento" funcionou.

Mas Dilma encaixou seu recado com a agenda positiva: falou do ProUni, do Reuni, da política de aumento real do salário mínimo, do MInha Casa, Minha Vida, dos 14,5 milhões de empregos, e da Petrobras. Pode não parecer, mas esse discurso é politizado e tem conteúdo, sobretudo para a nova classe média que surgiu no governo Lula.

Eu já assisti um debate onde Darcy Ribeiro trucidou Moreira Franco em 1986. A Globo elegeu Moreira Franco, chamando-o de centrado, e transformando a inteligência de Darcy Ribeiro em "arrogância intelectual", megalomania e coisas do gênero. Resultado: Darcy foi sucesso de crítica (fora do PIG), mas fracasso de público.

Responder

    Rafael

    27 de setembro de 2010 às 16h50

    Excelente. Dilma lidera não teria porque partir para o ataque. Certamente falariam que Dilma teme segundo turno e está disesperada. Não foi uma apresentação perfeita, mas fez o suficiente para destacar o projeto que Dilma vai dar continuidade. Se ter boa oratória e estraçalhar com os adversários significasse alguma coisa teríamos collor disputando as eleições.

Daniela

27 de setembro de 2010 às 16h07

Fiquei espantada na questão da jornalista sobre Belo Monte para a Marina (muito boa questão, por sinal) como ela parece não conhecer as principais questões ambientais envolvendo a obra (a candidata verde, né?). Apesar de ela sempre aparecer na mídia dando palpite sobre a usina, ontem no debate ela só enrolou. O Serra que comentou na sequência, por incrível que pareça, demonstrou muito mais firmeza e informação sobre o assunto.

Responder

Rodrigo Ferrari

27 de setembro de 2010 às 16h06

Na minha opinião, você se equivocou em sua avaliação. Serra foi péssimo, enfadonho – falso (pleonasmo), quando tentou parecer simpático e animado. Dilma pode não ter sido brilhante, mas quem foi? Para mim, Marina foi muito bem, seguida de perto de Plínio, que de fato não estava lá num de seus melhores dias. Acho que, na ânsia de querer se diferenciar de Folha, Globo e Estadão, você se deixou tomar por um excesso de zelo de imparcialidade, que acabou tornando sua avaliação parcial. Você acabou por exergar qualidade onde só havia defeito.

Responder

M_Lucia

27 de setembro de 2010 às 16h03

Pois eu concordo com vc, Azenha… o Serra foi muito bem, que continue assim…
Dilma precisa relaxar um pouquinho, o que é difícil sabendo que o jogo é catimbado… mas, nessa altura, é tratar de mostrar que é catimba, como fez com a Marina, sem perder a linha… deu até dó da cara dela, vendendo feito pastores evangélicos terreninhos no céu e… catapluft… pediu pra tomar…
E deixar bem clarinho mesmo a diferença do omelete que o governo Lula fez com os ovos do FHC (ai..). porque teve mais competência; menos roubalheira, apesar da maior divulgação e maximização dos mal feitos, inevitáveis onde tem gente, agora do que antes; muito mais liberdade de expressão e o leme voltado para a maioria da população…
Outra coisa, Dilma, roupa branca, zifia? Não precisa se fantasiar de hippie-yupie feito a Marina, que até trocou de roupa, mas bota uma cor nisso… e sorria um pouco mais, nos momentos certos, apesar da seriedade que existe em governar um país…
Plínio? Está fazendo o que se propôs: mostrar os limites do sistema, com muito bom humor… encarando bem, até ajuda…

Responder

José Eduard Dyonisio

27 de setembro de 2010 às 15h52

Na minha opinião Dilma foi melhor no debate porque é quem tem mais responsabilidade por ser governo e estar na frente. Nos debates anteriores ela demorava pra perder o nervosismo. Agora mehorou. E também quando debateu com Marina, que insistiu na corrupção da Casa Cível, Dilma respondeu que no Ministério do Meio Ambiente também houve caso de corrupção, Marina perdeu o rebolado. E também na questão das pessoas analfabetas, quando Dilma questionou Marina por ficar só filosofando, sem apresentar proposta, Marina ficou enfurecida. Tanto que em outra resposta sobre o petróleo em que Marina disse que o legal é o modelo norueguês e Dilma respondeu que a Petrobrás persegue esse modelo, Marina, na réplica, sem mais nem menos, num comentário que ficou fora do contexto, disse que isso é o que dá aprensentar candidata despreparada. A Marina e o Serra parecem ter a mesma característica: você faz uma pergunta e eles respondem como se fossem um gravador reproduzindo a resposta. Dilma, não. Ela passa segurança, além de ser objetiva, direta.

Responder

gabriel

27 de setembro de 2010 às 15h47

falar que Serra foi bem no debate… tenha a santa paciência! ou melhor, falar que alguém foi bem, também não dá…

Responder

Eugenia

27 de setembro de 2010 às 15h47

Confesso que na tv aberta o debate foi msmo pastel de vento. A Marina e o Plínio foram os menos ruins. Nossa futura presidenta estava inanimada. E o "jênio" falava falácias. O som da sua voz vinha do queixo para fora. Sem sair do cérebro. Foi uma meleca o debate.

Responder

Monica F.

27 de setembro de 2010 às 15h47

Eu concordo que os assessores da Dilma estão engessando a naturalidade dela. Mas acredito que no debate da Globo ela irá melhorar. A cada debate ela melhora mais. Não esqueçamos que é a primeira experiência dela nisso.

Sobre a Marina, eu acho que ela teve um favorecimento por isso ela teve mais destaque. Primeiro na intenção de todos de fugir da Dilma e com isso sobrava para a Marina responder alguns temas.

Mas ela se favoreceu mesmo foi no bloco quando os jornalistas escolhiam um candidato para responder suas perguntas e outro para comentar.

A maioria das perguntas foi para a Marina ou ela que comentava depois. E foram perguntas tipo, "levanta que eu corto".

Esse bloco deu a impressão de ser um programa pró Marina. Os jornalistas ao invés de fazerem perguntas sérias para a Dilma, no sentido de propostas de governo, ficaram ainda batendo na tecla do denuncismo do PIG. Ou seja, a Record não foi muito diferente dos outros, não se pode falar que ela seja tão não PIGuiana assim.
Insistir com o conceito que o PIG prega sobre Dilma, é insistir em colocar na candidata o rótulo que todos querem para que ela seja desmerecida. E dali, a que teve mais chances de falar de plano de governo foi Marina. Parecia até o jornal Nacional, onde Serra ataca, Dilma se defende e Marina parece como a única querendo discutir propostas de governo.
Detestei esse bloco do debate.

Agora volto a frisar. Não é possível que a Dilma não lembre a Marina que o ministro Carlos Minc foi muito melhor que ela a frente do Ministério do Meio Ambiente com dados que podem facilmente ser levantados pela sua assessoria que confirmariam isso. Inclusive mostrando que o ministro Minc conseguiu resolver conflitos que a Marina não só não resolvia como aumentava pelo seu radicalismo. Os seringueiros do Acre estão aí para não me deixar mentir.

Dilma, Dilma… Tomara que sua assessoria ouça um pouco seus eleitores. Não sente no banco do "já ganhou".

Responder

NELSON NISENBAUM

27 de setembro de 2010 às 15h43

Gostei da tua avaliação, Azenha. Retrata bem o que foi o debate.

Responder

Joana

27 de setembro de 2010 às 15h42

O debate refletiu o que é a campanha hoje: todos de saco muito cheio. A realidade é diferente de qualquer uma das frentes, e tanto os candidatos, quanto os telespec sabemos disso e estamos cançados do bla bla bla. Todos queremos que a eleição fosse ontem!

Responder

Maria Dirce

27 de setembro de 2010 às 15h30

concordo totalmente com vc.Achei fraquinha engessada, só repetia os feitos do Lula, sabe azenha, ela vai estar a sombra do grande estadista Lula não tem como ficar perto do Lula e brilhar mais que ele,ao contrário, a pessoa fica opaca.A unica que conheço até agora que ficou perto da luz e brilhou mais que a própria luz foi Evita Peron qdo perto de Peron!!!!!

Responder

Mc_SimplesAssim

27 de setembro de 2010 às 15h29

Olá, Azenha e demais amigos leitores e comentaristas,

Aparentemente Plínio adotou o discurso da finada Heloísa Helena moralista anti-corrupção. Não entendi nada…

Responder

    Maria Dirce

    27 de setembro de 2010 às 15h53

    Mc_SimolesAssim

    Como faz pra colocar foto aqui como vc colocou?

    Gunther Furtado

    27 de setembro de 2010 às 16h57

    afinal, é simoles ou simples?

Torquemada

27 de setembro de 2010 às 15h27

Não discordo muito da sua análise. Só que a expressão “pastel de vento”, na minha opinião, serve para o debate inteiro.
Na essência nada mudou do debate na Band para cá, e duvido muito que se altere, a menos que alguém tenha em mente algum plano diabólico, tipo homem-bomba, mulher-bomba para o derradeiro confronto na Globo.
Aliás, por falar em derradeiro, é um saco esse negócio de debate em tudo quanto é canal, em tudo quanto é entidade de classe ou órgão de imprensa.
Começa que debate envolvendo mais de dois candidatos, vamos combinar, é uma perfeita zona, pois os que estão atrás na pesquisa nem precisam combinar, já que só fazem malhar quem está em primeiro, e quanto mais evidente, mais previsível e cansativa se torna a disputa.
É uma repetição sem fim, é sempre o mais do mesmo, e como as respostas são dadas não em função do que o candidato pensa, mas do que o marketeiro manda ele falar, então a coisa se torna vazia, um pastel de vento com um pelo dentro.
No mais, e já que é para achar, então achei a Dilma burocrática, o Serra estranhamente zen (com jeito de quem vai/vão aprontar alguma), a Marina sem a mínima autenticidade, e quanto ao Plínio só se for agora (!), pois se deixar pra domingo será tarde…

Responder

Lucia

27 de setembro de 2010 às 15h26

Azenha e o Serra falando nos bastidores no ouvido do Celso. Certamente estava reclamando da pergunta da Ana e Cristina. Tem certeza que ele não estava pedindo a fita do debate? Ou mesmo a cabeça das meninas?

Responder

Haroldo Cantanhede

27 de setembro de 2010 às 15h24

Não consegui assistir o debate pois o candidato do PSDB-PFL-PPS mentiu sem parar! O cara é um aventureiro, treinado e em conchavo com a mídia, ele só falou o que a mídia inventou, e , pior, o cara se 'acha'! Insuportável. Um legítimo representante do paulistismo na política, visão egocêntrica, seja como pessoa, ou como paulista que é. Este embusteiro crê que seu umbigo é o centro de São Paulo. E que São Paulo está no centro do Universo!! Falou de si sem parar, jactando-se, e de um governo que, só quem vive e labuta em SP sabe que foi um desastre. Nenhuma CPI foi feita para investigar seus desmandos. Que desapareça, e logo.

Responder

Léo Costandrade

27 de setembro de 2010 às 15h12

Francamente?!, gostei da participação da Dilma exatamente por ter jogado na retranca, levou a bola pra marca de escanteio e ficou ali, jogo ganho, já nos acréscimos, melhor não arriscar levar um contraataque, de bom mesmo no debate só dois momentos: o primeiro quando o Plínio desperdiçou um direito a tréplica por estar totalmente desligado e o segundo quando mesmo Plínio surpreendeu o Serra impondo-lhe uma "tunda" quando o Serra achava que ia ter a complacência dele, aquela foi de lascar e o Serra deve estar remoendo até agora, como diria seu mentor "assim não pode, assim não dá".

Responder

@ZKOliva

27 de setembro de 2010 às 15h09

O que não dá para passar a mão por cima de jeito nenhum é na falta de eloquência do discurso da Dilma. Quando olhos os posts sobre o debate, vejo que as pessoas reproduzem frases da Dilma que são bem construídas, bastante didáticas e adequadas mas que parecem passar em branco no meio da sua fala monotônica e, muitas vezes, prolixa. Fica a cargo da blogosfera destilar as falas de Dilma e dar-lhes a importância que deveriam ter tido para o tele-espectador quando ditas. Ás vezes me pergunto: Pôxa, que frase genial, ela disse isso mesmo? E vou conferir e está tudo lá e eu não tinha percebido. Tudo bem, quem sabe eu não estava atento o suficiente mas, afinal de contas, os debates tem que atingir a massa e não aqueles que estão lendo nas entrelinhas e centrados em cada frase. Acho que falta um pouco de retórica para a Dilma…

Responder

    Nilzaadv

    27 de setembro de 2010 às 15h55

    olha gente, cada um é cada um.Percebe-se que a Dilma ainda não possui a arte do bom discurso político.Aliado a isso, temos que reconhecer o extremo stress a que ela está submetida.A mulher mal acabou de curar-se um câncer.Tenho certeza que ela vai calibrar o seu discurso, quando não precisar se prender às amarras do comitê de campanha.
    Vocês verão.É perceptível que ela está esgotada, sem contar com o lance da Erenice.

    @ZKOliva

    27 de setembro de 2010 às 16h09

    Você tem razão. A história do câncer, per se, já é uma barra. E ela já tem idade…Quem de nós aguentaria tudo isso? Como você, confio que ela vai melhorar. A gente só contribui ajudá-la, já que ela leva consigo nosso projeto de país. Grande abraço.

    ValmontRS

    28 de setembro de 2010 às 10h22

    Eu acrescentaria a pressão dos marketeiros buzinando nos ouvidos sem parar.
    Se há uma coisa que tira qualquer um do centro é alguém dizendo o tempo todo o que você tem que fazer ou deixar de fazer. Por isso ela trava.

    @ZKOliva

    28 de setembro de 2010 às 11h11

    Bem lembrado também. Não é fácil. Eu não aguentaria 5 minutos desse negócio….

@ZKOliva

27 de setembro de 2010 às 15h09

Plínio não tem nada a perder e prega coisas que somente seriam possíveis por luta armada, jamais pelo voto democrático. Fácil taxar todo mundo de capitalista e pronto. A irreverência de Plínio lhe subiu à cabeça. Serra terceirizou a oposição e faz de conta que as baixarias não tem nada a ver com ele. Ele é só um bom menino inocente da Mooca querendo instituir uma forma mais humana de fazer política e salvar o povo, como fez em São Paulo. E mente descaradamente. Por isso tende a sair-se melhor. Olha, se realmente a mentira tivesse pernas curtas, o Serra não apareceria no enquadramento das câmeras da Record. E Marina faz um discursinho pasteurizado pra adolescentes.

Responder

@ZKOliva

27 de setembro de 2010 às 15h08

Vou dividir meu comentário em dois, pois está sendo barrado, mesmo sendo menor do que alguns que postaram antes… Coisas da informática. Esta Dilma não é a mesma que acabou com o Agripino. Tá parecendo cascudo atravessando galinheiro. Perdeu oportunidades de colocar os pingos nos is em questões triviais para as quais nós que vivemos a blogosfera teríamos respostas desconcertantes. Temas óbvios deveríam ter respostas trabalhadas de véspera. Mas claro que para quem está lá debatendo a coisa não deve ser fácil e a gente tem que dar um desconto, mesmo porque os demais não foram bem, mesmo estando em situação mais confortável que Dilma em alguns aspectos.

Responder

Gerson

27 de setembro de 2010 às 14h34

A melhor parte foi quando o Serra implorou que votassem nele:

Votem em mim e angarie mais alguns votinhos com seus amigos, colegas de trabalho, vizinhos…

Pro favor…não me deixem só…

(Ei, eu já ouvi isso antes de quem mesmo ?)

Responder

francisco.latorre

27 de setembro de 2010 às 14h33

melhor twite da noite..

rt @sensacionalista #debaterecord Candidatos agora seguem suas agendas. Plínio volta pro formol, Dilma pro mar de rosas, Marina pra caverna e Serra pro caixão.

..

Responder

francisco.latorre

27 de setembro de 2010 às 14h31

dilma sempre começa pouco à vontade no blá-blá.

e no debate.. na disputa.. cresce.

passa sinceridade. é o que é.

marina.. preparada.. estudada.. pernóstica. falsa.

..

Responder

Marco

27 de setembro de 2010 às 14h28

Bom eu achei com um nivel razoável.. como esta no site do Paulo Henrique ele chegou querendo destroçar a dilma como em 2002 .. so que nao adiantou ..
Exausto.
As olheiras se aproximam das gengivas.
Está mais cansado que professor de escola pública de São Paulo.
haha http://www.conversaafiada.com.br/politica/2010/09

Responder

Raquel

27 de setembro de 2010 às 14h28

Sinceramente, esse Serra me dá nojo, homenzinho detestável!
Voto em Dilma, não tem outra opção!

Responder

PauloPalavra

27 de setembro de 2010 às 14h26

Meus caros, Dilma é uma ÓTIMA tecnocrata! Essa coisa de 1 minuto pra resposta E 1 M PARA A RÉPLICA nos debates ENGESSA candidatos que não estão acostumados com disputas por cargos políticos. Não por acaso dilma parece artificial, pois ela fica tantando administrar o tempo ínfimo de resposta com uma resposta compreeensível para o POVÃO! Não é fácil!!! O tempo de resposta deveria ser, no mínimo, 3 minutos.

Responder

    mariazinha

    27 de setembro de 2010 às 15h42

    Entretanto, caro, é bom ressaltar que, para quem n/ão costuma ser pregador de Igreja nem político até que D. DILMA se sai muito bem com palavras sinceras, pois só diz as verdades que vivenciou e ainda prova que as viveu pois os resultados e os fatos, não negam. Eu gostei do destemor, acho que foi da Aninha perguntando para o malígno o paradeiro do arruda, aquele do: "….pegue um careca e leve dois…" Nojento!

@jdotcom

27 de setembro de 2010 às 14h25

Apesar dos números baixos no Ibope, o #debaterecord estava nos TTs mundiais do Twitter. Acho relevante, já que para isso, mais que um aparelho de tv ligado é preciso a iniciativa para participar.

Responder

Marcos

27 de setembro de 2010 às 14h19

Sinceramente, não sei se o dabate na globo tem condição de influir decisivamente no jogo, se tiver, é melhor a Dilma mudar de tática e ser mais agressiva, tanto para atacar $erra e a Traíra quanto para se defender do Vovô !
É preciso ousar mais, bem mais !

Responder

Maria

27 de setembro de 2010 às 14h17

Achei a Dilma muito travada, tem que se soltar mais!
Plínio está senil!
Marina perde votos quando ataca Dilma, perdeu o voto do meu filho, que ontem depois do debate falou que vai votar em Dilma.
Serra sinceramente, já perdeu a credibilidade, tudo que ele fala parece mentira.
Eu voto em Dilma, pra mim a melhor candidata!

Responder

    VLO

    27 de setembro de 2010 às 15h59

    Maria, seu comentário está ótimo. Direto ao ponto. Eu também voto em Dilma e pronto.

José Mário Comini

27 de setembro de 2010 às 14h02

Olá Azenha!

Confesso que não estou suportando mais os tais "DEBATES", que a meu ver de debate não tem nada. Confesso também que hoje tenho dúvidas da eficácia deles em termos de virar votos. O eleitor não aguenta mais esta mesmice, em todos os canais a mesma coisa. São os Zé Chirico com seus trololós, sem efeito de causa e sem consistência de programas, a Marina tralalá, com seus delírios atuais, seus discursos ensaiados e o Plínio Arruda Sampaio, no auge da sua decadência, o Plínio está sem ação de raciocínio, como pode pleitear uma Presidência da República, ele tá é de brincadeira com o povo brasileiro. Se o Plínio fosse de esquerda como prega que é, mandava retirar do seu nome o 'ARRUDA", não acham. E finalizando, do outro lado a DILMA que por estar liderando a campanha, serve de saco de pancadas aos desesperados e aos que nada teem a perder. Então, mei caro Azenha, este formato de "debate" já está enfadonho, cansativo, as empresas de comunicação precisam urgentemente fazer uma alto reflexão e para as próximas eleições mudar. Este ano foi demais para o eleitor, muitos "debates" desnecessários, inclusive de candidatos a senador e à Vice Presidência da República, sem contar os de governadores. Como diria o rejeitado pelos seus… ASSIM NÃO DÁ" ASSIM NÃO PODE!!!

Responder

pedroleonardo

27 de setembro de 2010 às 13h54

Acho que Dilma estava calma, mas ficou contida demais. Ontem parecia que o "0 x 0" era bom resultado. Dilma foi bem ao dar um "cruzado" em Marina após esta dar uma de oportunista e falar dos "escândalos" na Casa Civil. Dilma deveria se soltar mais, dada a fragilidade dos argumentos dos adversários.
Plinio sempre coloca lenha na fogueira, faz o debate esquentar debochando dos concorrentes, criticando os programas dos adversários e pontuando o projeto do PSOL. Por vezes, ficou perdido entre as sequências de perguntas e respostas. Marina fala, fala e fala. Em matéria de apresentação da própria "imagem" saiu-se bem. Mas não consegue apresentar uma proposta ou projeto relevante sequer. Dá sono quando o discurso lembra o do Fábio Feldmann. No geral, uma coxinha sem recheio.
Serra foi praticamente ignorado. Não tinha para onde fugir quando questionado por Ana Paula Padrão. Para quem precisa virar o jogo, escolheu temas equivocados. Tomou cacetada de todos. Até a contida Dilma citou o FHC para jogá-lo nas costas. Serra não consegue pensar além de São Paulo. Só faltou falar do Bilhete Único.
No geral, somente as perguntas das jornalistas da Record tiraram os candidatos da sonolência. De resto, mais do mesmo.

Responder

Pedro Luiz Paredes

27 de setembro de 2010 às 13h38

É fácil dois candidatos da oposição fazerem perguntas e debate entre si destacando o governo federal e não suas propostas.
Achei o debate da rede TV bem melhor, alias, não tive paciência de assistir o debate de ontem até o fim. O da rede TV acabou e eu queria mais.
Achei o debate da Record muito preso, horrível.
Não assisto outro igual.

Responder

Carlos Rico

27 de setembro de 2010 às 13h37

Serve de vigilância.E ponto.

Responder

assessoriadecomunicacao6

27 de setembro de 2010 às 13h35

Foi o melhor debate de Serra, sem dúvida, apesar de ficar cada vez mais evidente que, quando se atrapalha, tenta ganhar tempo apontando erros dos outros. E a Dilma está muito fake. A Dilma tem que mostrar mais quem é. O preço de parecer fake é mais alto do que o de parecer durona. A Marina fez o jogo dela. O Plínio não foi bem não, embora eu também goste dele. Não estava concentrado.

Responder

Paulo Duarte

27 de setembro de 2010 às 13h32

Dilma, por favor, atente para a estratégia do Serra no próximo debate. Ele vai se sentir em casa e com certeza vai jogar pesado contra você. A globo é a casa dele e então todo cuidado é pouco. Devemos também estar atentos às perguntas dos jornalistas da casa. Será que serão isentos como foram as lindas e inteligentes jornalistas da Record. Rumo à vitória em 03/10. Descanse e se prepare bem para os ataques dos três.

Responder

    mariazinha

    27 de setembro de 2010 às 15h48

    Realmente, devemos dar parabéns para as lindas e inteligentes jornalistas da Record; foram as melhores da noite. Ficou evidente a combinação dos três, contra D. DILMA. Se bobearmos teremos que aguenta-los mais um mês; melhor defenestra-los logo, no primeiro turno.
    DILMAIS!

Messias Macedo

27 de setembro de 2010 às 13h20

… Bem que a Dilma Brasileira Rousseff poderia ter falado do 'Mensalão do DEMotucano mineiro Eduardo AZARedo'; poderia ter mencionado as estripulias da deputada tucana Abadia do Mensalão do Arruda do DEMo de Brasília; poderia ter feito referência ao cassado governador tucano da Paraíba; poderia ter comentado acerca da sociedade das Verônicas e a quebra dos sigilos bancários de 60 milhões de correntistas brasileiros! E outras falcatruas do DEMotucanato! Poderia ter lembrado das maracutaias engavetadas dos governos FHC; as CPIs abortadas da era (S)erra e Geraldo Alckmin… Não sendo assim, parte da opinião pública poderá imaginar que o candidato (S)erra é do time da Irmã Dulce!…

AINDA há tempo: o debate da Globo vem aí!

Messias Franca de Macedo
Feira de Santana, Bahia, República de Nós Bananas

Responder

mariazinha

27 de setembro de 2010 às 13h08

Fiquemos de olho, gente boa do espaço AZENHA:
marina foi colocada, de propósito para atrapalhar dilma. No debate da Record ficou patente que se unem para tal. Só que a pastorinha traíra está achando que poderá ganhar e tentará abarcar o mundo. Qdo. os vampiros a usarem, irão torna-la morta-viva, coitada.
Não nos deixemos enganar, gente. Precisamos votar em dilma já no primeiro turno e cravar uma estaca no PEITO DO vampirão, PARA SEMPRE, MARINA SÓ SERVE AOS SEUS PLANOS DIABÓLICOS.
DILMAIS!

Responder

    Mariano S.Silva

    27 de setembro de 2010 às 20h11

    O vampirão que está só esperando a "vitória" da marina é o vice dela. Entenderam???

Fernando Souza Jr.

27 de setembro de 2010 às 13h06

Também acho que a Dilma mais solta é melhor. Tá muito engessada e o povão não gosta dessa falta de espontaniedade.

Responder

luiz carlos

27 de setembro de 2010 às 12h51

Dilma é melhor quando é ela mesma.
O senador que tentou chamá-la de mentirosa provou isto, ela foi firme e clara quando foi acusada de ter tido contas reprovadas no RS e,agora, foi brilhante quando desmascarou a Marina naquela lenga-lenga de só haver problemas na Casa Civil.
Deveria haver um movimento “Dilma saia do gesso”, para o debate da Globo, pois o que sai dela, quando é natural, é de imensa qualidade!
Ela mostraria, inclusive, a força que terá para conter qualquer radical atrevido.
Vamos implantar o movimento “Dilma saia do gesso”???

Responder

José Vitor

27 de setembro de 2010 às 12h46

Eu não assisto propaganda política, e muito menos "debates", que é puro circo televisivo. Não sei nem mesmo se serve para as próprias emissoras, já que em geral a audiência é baixa. No fundo, a repercussão do debate acaba sendo mais importante que o próprio (e nem sou eu quem disse, li em algum lugar por aí.)

O negócio de quem tá na frente é realmente fazer um discurso burocrático, não cair em pegadinhas, não ficar nervoso, ficar na sua e deixar o tempo passar. Principalmente no final da campanha, onde os candidatos devem estar esgotados ao extremo. O negócio é se fingir de poste. :)

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 12h43

Azenha,

Você estava no estúdio? Talvez tenha sido por isso. Vimos de casa.
O debate foi na Record (local onde você trabalha) com a participação direta de colegas seus de trabalho e profissão. Então de alguma forma você teve uma participação no debate diferente da nossa que acabou influenciando em sua análise. Vimos o debate de fora. Perceba que em minhas análises critiquei, assim como muitos aqui, até a atuação da Dilma. Significa que não trata-se de uma análise simplesmente de "alguém que torceu pela Dilma". Então alguma coisa não permitiu que você visse o debate como você viu quando aconteceu em outras emissoras. Eu acho que foi isso o motivo da discrepância das análises dos leitores e sua em relação à atuação do Serra.

Responder

Luciana

27 de setembro de 2010 às 12h40

Os debates estão ultrapassados e cansa pela mesmice irreal. A Dilma parecia estar com medo, esta foi minha impressão. Será que num futuro próximo teremos um ovo partido? Uma Frente ampla de esquerda liderada por Lula como o PIG anuncia?Se o PC do B fizer dois senadores é um bom começo.

Responder

Yacov

27 de setembro de 2010 às 12h39

Ahuahuhauhuahuhauhua….Se neste o Zé Ruela foi bem, nem quero imginar como se saiu nos outros. A DILMA deu uma gaguejadas, mas acho que se saiu bem de todas as saias justas que tentaram lhe impor. A MAlaRiNA, insossa e soberba, como sempre, e PLÍNIO, correndo por fora, mas misturando alhos com bugalhos, pois apesar das críticas ao sistema capitalista que assino embaixo, não nos disse como superá-lo. Quem é que acredita que é possível fazer um reforma agrária desapropriando propriedades com mais de 100 hectares no BRASIL e tornando o todo o ensino público??? Isso já nos levou a uma ditadura de 20 anos, pLínio.

"O BRASIL PARA TODOS não passa na gLoBo – O que passa na gloBO é um braZil para TOLOS"

Responder

van

27 de setembro de 2010 às 12h39

Masssss, e o Amaury Jr.? Ele não é jornalista da Record?
Ele pelo menos poderia ter feito uma pergunta bala sobre as Verônicas, mesmo que através da Ana Paulo Padrão, por exemplo.

Responder

Luiz

27 de setembro de 2010 às 12h34

Voto em Dilma, embora reconheça que ela não é boa de debate. Ou talvez seja o peso de manter a dianteira, uma responsabilidade muito grande para quem nunca disputou uma eleição.

Dilma e os cabeças pensantes do PT deverão trabalhar muito para elencar os assuntos a serem debatidos com Serra e Marina no último debate.

Em debate, quem pergunta deve saber, antecipadamente, a opinião do adversário.

É preciso investigar as ignorâncias do Serra, bem como da Marina.

Dias atrás Serra revelou, não me lembro em que ocasião, mas não teve muita repercussão, que desconhecia o programa bolsa-família. O quanto ele já se inteirou do funcionamento do programa?

Um assunto sobre o qual ele tem uma opinião totalmente absurda é sobre comércio exterior. É um assunto a ser explorado de forma até simplista, com a pergunta: Como o senhor avalia o desempenho do nosso comércio exterior no governo Lula. Ele já criticou o Mercosul. Arrancar dele uma opinião favorável à Alca, será uma munição valiosa para Dilma atacar sem dó nem piedade.

É preciso dizer o que significa aceitar negociar a Alca nas bases que os EUA oferecem. Aliás, em nenhuma hipótese devemos aceitar uma aliança tão comprometedora, que significa acabar com a agricultura e a industria brasileira.

É preciso lembrar quanto exportava o Brasil quando Lula assumiu o governo e quanto exporta hoje, e o que isso significa em termos de criação de emprego aqui.

Mercosul, Unasul, diversificação de parceiros comerciais, criação de infraestrutura para tornar mais competitivo o preço dos nossos produtos, aumentar ainda mais a nossa presença na África e Ásia, não somente com interesses comerciais mas no sentido da cooperação.

Este caminho que estamos seguindo é o caminho da independência que os brasileiros de verdade esperam conquistar.

Responder

José Eduardo

27 de setembro de 2010 às 12h29

É, nao vejo debate pois não quero morrer do coração. Leio os comentários no dia seguinte e gosto de comentários sinceros. Não adianta neguinho falar que este foi bem, aquele foi mal (o aquele é o que não vou votar) pois realmente não saberei o que houve na realidade. Neguinho tá chiando com sua análise. Sou eleitor da Dilma (e minha família toda), torço para que ela faça uma boa apresentação nos debates, mas gosto de ver a realidade dos fatos. Azenha, continue com seus artigos e comentários. Sou seu leitor, nem diários, mas horários. Não tenho mais assinatura de nenhum jornal. Minhas informações vem por aqui.

Responder

Eridan

27 de setembro de 2010 às 12h22

Olha, se nesse debate do Zé Pedágio foi melhor que nos outros, ainda bem que não vi os outros. Santa Mãe do Céu!!

Responder

monge scéptico

27 de setembro de 2010 às 12h18

O debate foi bem dirigido. A record colocou os melhores jornalista eo resultado foi bom.
Dos candidatos, gostei muito do PLÍNIO e sua doce utopia, que nem a custa de uma enorme
mortandade, poderia ser implantada, nesse mundo.Zé falou muito de seu preparo e de seu
desempenho por aí. Tsk tsk tsk. Marina fêz um discurso inteligente até mas, teve que se con-
-formar, quase concordando, que temos um projeto bom e, difícil de tocar num país em a au-
-ridade de uma sala(gab. do presidente) não pode confiar em quem está na sala vizinha
(casa civil), amenos que passe a espionar a mesma. o serra diz que a DILMA , não saberá
escolher seus pares(ministros) e ele saberá?Dirá que sim porque é "jênio'" etc.
GOSTEI DA DILMA.

Responder

Carlos A Gomes

27 de setembro de 2010 às 12h17

Azenha, o Luis Nassif publicou um artigo do Cláudio Lembo que é um verdadeiro banho de clareza e inteligência a respeito das eleições. Vale a pena ler ou quem sabe publicar aqui também.
Veja um pouco do ele diz:

Tempo de refletir

Cláudio Lembo
De São Paulo

Segunda, 27 de setembro de 2010, 08h00 Atualizada às 08h22

Nesta segunda feira, cada eleitor poderá dizer: no domingo, as eleições. A campanha cívica aproxima-se de seu final. Todos os segmentos sociais e todas as idéias políticas tiveram seu espaço.

Nunca tantos partidos de esquerda ofereceram seus posicionamentos. Raras vezes, como nesta campanha, a direita mostrou todo o seu furor. Reuniu-se em pequenos grupos. Criou falsos temores.

Responder

    Corações e Mentes

    27 de setembro de 2010 às 13h09

    Esse texto do C.Lembo está muito bom.Me surpreendi lendo um texto bem escrito por estes nossos tempos de baixarias.Recomendo a leitura.(até fiquei com a impressão de que ele vai votar na Dilma)

    Marcelo de Matos

    27 de setembro de 2010 às 13h38

    Eu li o artigo no Portal Terra: http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI47… Achei muito bom. O Terra traz outro assunto que está deixando os aficionadas de tecnologia bastante ouriçados: é um tal de ipad, que já enfrenta a concorrência de outro tablet. Eu não sei nem o que é isso, mas, o pessoal do Acerto de Contas está fazendo um caloroso debate sobre isso. Nem parece que estamos no limiar de uma eleição histórica.

Klaus

27 de setembro de 2010 às 12h12

É a paixão, Azenha, é a paixão. Mas pastel de vento cabe mais a Marina.

Responder

Marcelo de Matos

27 de setembro de 2010 às 12h12

"José Serra teve um bom debate, talvez o melhor dele até agora. O problema é o foco. Fica muito difícil saber o que ele exatamente faria melhor que o governo Lula fez. Minha impressão é que fica uma coisa over: ele vai bater o escanteio, subir para cabecear e validar o gol". Eu arriscaria dizer que, no fundo, você é um serrista. Não vou arriscar. Fiz brincadeira parecida com o Nassif e ele ficou irado. Tanto que parei de dar pitaco no blog dele. Você parece mais paciente, mas, mesmo assim, não vou arriscar.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    27 de setembro de 2010 às 12h16

    Como diria o Dvorak (onde anda?), hehehe

turmadazica

27 de setembro de 2010 às 12h07

Virou circo o debate… O Plínio tinha tomado um Rivotril/Lexotan/Vallim certeza… A Dilma deveria ter tomado meiote; tava tensa… O Serra precisa comprar uma casa na Flórida, e lá aproveitar o sol até que papai do céu o chame… A Marina é creacionista………. [youtube mtcquO73Fas http://www.youtube.com/watch?v=mtcquO73Fas youtube]

Responder

Marcelo de Matos

27 de setembro de 2010 às 12h06

O pastel de vento foi melhor que o pastel de bacalhau, iguaria predileta do Serra. Dilma safou-se das cascas de banana. Peguntaram ao Plínio o que ele achava da imprensa. Ele cascou: são seis famílias que defendem o capitalismo, etc. Dilma tinha sido escolhida para comentar a fala de Plínio. Ela evitou a armadilha. Tudo que queriam é que ela cascasse a imprensa, como eu faria se estivesse lá, já que sou um matuto. Dilma, porém, portou-se como um lorde inglês, para desalento da mídia/oposição.

Responder

Armando do Prado

27 de setembro de 2010 às 12h04

Gostei da Dilma. Foi bem. Sua face séria e olhar penetrante é fatal e deve ter amedrontado o Serra Rubnei. Ponto lamentável: Plínio perdido parecendo adolescente implicando com a Marina que não deve ter entendido nada.
Gols: Dilma lembrando do FHC para o Serra Rubnei e chamando Marina às falas sobre corrupção no Meio Ambiente.

Responder

Marcelo de Matos

27 de setembro de 2010 às 11h59

A pergunta da Adriana Araújo ficou prejudicada. Ela quis se referir à peça publicitária colocada no Youtube pelo PSDB, mas, não fez menção direta a ela. Partiu do pressuposto de que o público sabia do que ela estava falando. Serra se fez de desentendido: quem disse que fizemos? Não fazemos isso. Na verdade ele encomendou uma campanha publicitária ofensiva aos petistas ao marqueteiro Adriano Gehres. Adriana não foi direto ao ponto.

Responder

    Ana Cláudia

    27 de setembro de 2010 às 12h19

    A justificativa de Serra nessa questão não se sustenta. Ele tem certeza de que todo mundo é desinformado e tem memória oca.
    Quando falou sobre Regina Duarte, disse que ela só tinha falado que tinha medo porque o discurso do PT naquela época era de dar o calote em FMI, etc. Naquela eleição, bem antes de Regina "eu tenho medo" se prestar àquele papel, Lula havia firmado compromisso em documento para acalmar o mercado financeiro, que estava em polvorosa em 2002. O barbudo já garantira, naquela altura, que honraria todas as dívidas, caso fosse eleito. Ou seja, naquele contexto, essa história de calote não existia.
    Bom lembrar que este mesmo sujeito que agora repete que seu partido "não joga no quanto pior melhor" fez, sim, com essa campanha de medo, que o cenário em 2002 ficasse muito pior do que já estava. Tenho vários amigos que na época perderam emprego. Depois ainda dizem que Lula manteve o cenário deixado por FHC. A coisa não ia nada bem, devo lembrar a esse pessoal.

Anderson

27 de setembro de 2010 às 11h59

Dilma falou sobre corrupção no Ministério de Marina, mas não falou que o marido de Marina estaria envolvido nisso.

O ESPOSO DE MARINA, Sr Fábio Vaz de Lima, parece ter algo em comum com Roseana Sarney: é acusado de irregularidades na extinta Sudam. Lima e Roseana teriam beneficiado ilegalmente a Usimar em São Luís, com recursos do Fundo de Investimento da Amazônia. O processo, com onze volumes, envolve também o marido de Roseana, Jorge Murad.
FABIO VAZ DE LIMA CHEFIAVA O INFLUENTE GTA, 'HOLDING' DE 200 ONG´S QUE COMERCIALIZAVA MADEIRA APREENDIDA PELO, NADA MAIS NADA MENOS pelo Ministério do Meio Ambiente.
Abaixo, o endereço do processo no STF:
Número: PROC/200137000080856
Orgão de Origem: SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Origem: MARANHÃO http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcesso….

Responder

Paulo Duarte

27 de setembro de 2010 às 11h57

Apesar de meio tensa, gostei da Dilma. Na verdade até concordo com alguém que disse que ela se sai melhor quando é atacada. Gosto de vê-la respondendo em situações de ataques desferidos pelos adversários. O Serra procurou evitá-la por isso mesmo, pois com certeza tinha em mente algumas respostas que Dilma já havia lhe dado em debates anteriores. Ela se torna até mais fluente quando está zangada. Por isso o debate foi bem morno e só chamou realmente a atenção da galera com as perguntas das lindas e inteligentes jornalistas da Record. Se houve vencedor, foram elas as jornalistas. Parabéns!!!

Responder

chanceLer

27 de setembro de 2010 às 11h52

Acho também que o ponto alto do debate foram os jornalistas pelo seu tratamento equânime para aos candidatos.
Dilma, tenho dito que não é uma boa debatedora, apesar de tê-la como melhor candidata. Dilma ainda é uma política não acostumada com o público.
Comparo-a a um grande cientista que conhece excepcionalmente sobre os temas de sua área, mais que posto numa sala de aula para fazer as vezes de educador não dispõe das ferramentas necessárias para instrução do público assistente.
Marina tem uma excelente retórica, mas percebo-a seguindo os caminhos do Roberto Freire, sua escalada é para o centro-direita e, definitivamente não serve aos anseios do conjunto maior da população brasileira.
Serra, meu Deus, perdidinho, uma verdadeira biruta de aeroporto.
A profusão de temas lhe tiram a concentração. Ele já não sabe mais com quem esgrimir, DILMA, MARINA ou PLÍNIO.
Serra, difinitivamente, abriu mão de si mesmo, ficou tutelado pela imprensa, as manchentes, as armações midiáticas.
O candidato tucano apresenta-se visivelmente cansado, torce para que tudo isso acabe e sua última esperança é o ALI KAMEL.
Aguardemos alerta (prontos para reagir).

Responder

Tania Gomes

27 de setembro de 2010 às 11h52

Gostei do debate. O destaque foi para o formato: também considero que os candidatos se sairam bem melhor (sem entra no mérito das mentiras e demagogias). O debate da Band foi vergonhoso, os candidatos eram interrompidos de maneir aabrupta e na Record eles conseguiram acabar o raciocínio na maior parte das perguntas.
Serra, o mentiroso hipócrita e cínico foi nocauteado e Marina também. O plínio de vez em quando é muito engraçado, mas quando temos a expectativa dele "destruir" diz que está perdido (patético). Muito bom o formato com as jornalistas fazendo várias perguntas. Lamentável se esquecerem do Eduardo Azeredo, porque em todos os debates, o Serra se sai com aquela do Arruda ter sido expulso e os 'mensaleiros" do PT, não!
Foi possível também notar que ele (Serra) já está derrotado. Muito longe daquele valentão do horário eleitoral e das entrevistas!

Responder

Geysa Guimarães

27 de setembro de 2010 às 11h47

Voltei porque deixei de fazer justiça ao "pai rico do Tiririca".
Plínio foi ótimo ao pregar a necessidade do controle social da imprensa, deixou claro que não se trata de censura. Defendeu, sem querer, o lado do Lula
E foi soberbo ao dizer a Serra : "os professores fazem um conceito terrível de você".

Responder

ZePovinho

27 de setembro de 2010 às 11h45

http://cloacanews.blogspot.com/2010/09/depois-da-

domingo, 26 de setembro de 2010
DEPOIS DA GRIPE DOS PORQUINHOS, SERRA SUGERE QUE SOL E VENTO PODEM SER EXTINTOS
.
E ainda existe gente que leva esse Zé a sério…

[youtube oDxeBtM2gaI http://www.youtube.com/watch?v=oDxeBtM2gaI youtube]

Responder

    Marta

    27 de setembro de 2010 às 12h42

    Só pode ser montagem. Não acredito que ele tenha dado essa resposta tão sem noção. Vocês estão querendo derrubar o ZÉ Chirico. Isso não se faz.

Nizinha

27 de setembro de 2010 às 11h43

Penso que o problema do debate é o próprio debate. Quem agüenta aquela chatice? Claro que os candidatos estão engessados. O debate não é o cenário da discussão política; é um jogo armado de pegadinhas. Temos criticado a grande imprensa, mas parece que esquecemos por quem e para que os debates foram criados. Eles só servem às redes de televisão. Cada um de nós fica impaciente com o que os demais candidatos dizem e aborrecido porque o nosso não disse aquilo que esperávamos que ele dissesse. No meu entender, o campo da política é outro e está mais do que na hora de dizer um basta a esta invencionice criada para atender ás necessidades da Globo. É chato e não politiza ninguém!

Responder

    Sérgio Pestana

    27 de setembro de 2010 às 12h53

    Nizinha,
    permita-me fazer uma observação: a Globo se assenhoreou de um processo usado muito pelos norte-americanos (cultura deles). E trouxe isso para o Brasil como se fosse a última palavra em transparência eleitoral. Formou-se, então, todo um aparato para que a nossa população pudesse avaliar o que os candidatos desenvolveriam durante o "debate". Você tem razão quando diz que está na hora para se dizer um basta a essa invencionice. Sabemos a que propósitos esses "debates" servem e para que fins eles se destinam. Veja, os programas ultimamente têm servido tão-somente para as acusações sem fundamentos ou quando os têm não são respeitados os trâmites legais e ficam asneirando em torno do assunto a fim de angariar pontos junto aos desinformados, como se vê no candidato da direita, José Serra, e na sua linha auxiliar, Marina Silva, atacando sistematicamente a Dilma, sem maiores aprofundamentos de seus programas. Perdem por aí e vão perder as eleições dadas as precariedades de suas propostas. Ambos, Serra e Marina, são patéticos.

Fernando

27 de setembro de 2010 às 11h39

Achei as mulheres melhores. Serra estava sofrível. Parecia o Levy Fidelix. Plínio teve seus momentos genuínos, mas já esgotou sua fórmula. Plínio mostra-se claramente como um candidato com ideal e bandeira, porém inviável. Acho que, a considerar que Dilma provavelmente alcançou seu teto, Marina deverá colher mais frutos. Resta saber se às custas de Serra ou de Dilma. Arrisco dizer que Marina crescerá com votos de indecisos e de Serra, que tem se mostrado cada vez pior a cada oportunidade.

Responder

Geysa Guimarães

27 de setembro de 2010 às 11h34

Dilma pode ter usado a tática "pastel de vento" mas estava linda, queiram ou não queiram. Só o visual dela já "alegrava" a telinha. Gostei da enquadrada que deu na Marina sobre corrupção e vibrei por ela ter lembrado que Lula nos livrou do FMI e nos conferiu auto-estima, ao final.
Serra, AMORFO, insípido, incolor – não digo inodoro porque ele cheira a "enrolation" de longe.
Plínio é o TIRIRICA da elite, com "promessômetro" mais utópico do que o que a Marinatura colou no bico do Serra
Quanto a suas colegas, Azenha, a Padrão ainda está sob o Padrão global, parecia o Bonner sedento à caça de Dilma. Foi uma decepção. E Christina Lemos deveria ter feito a pergunta do Mensalão do DEM diretamente ao Serra.

Responder

antonio rodrigues

27 de setembro de 2010 às 11h32

Discordo de sua opinião sobre Plinio Sampaio.
Ele sabe e esta fazendo o jogo do Serra, sobretudo ao dizer que o candidato do PSDB e Dilma são iguais e que o salario minimo deveria ser de 2 mil reais.
O mundo ja girou muitas vezes para não se impressionar mais com esse discurso radical ridículo. Todos já entenderam que os bancos e os grandes produtores rurais exploram os pobres, como também que não é tão simples acabar com eles.
Afinal não existem fuzis a venda nos supermercados.
Quando se conta a historia sobre o golpe de 64, aponta-se a mídia conservadora, os reacionários civis e militares, mas esquecemos de somar a esses os esquerdistas radicais, tão uteis a direita.

Responder

Jasson Andrade

27 de setembro de 2010 às 11h31

Não assisti o debate. No entanto, lí um comentário no Ig. Segundo essa notícia, o Índio não gostou do desempenho do Serra. Se o vice dele não gostou, eu, que não vi, vou gostar? Será que o Índio esperava mais flechadas do Serra? Parece que sim! JASSON

Responder

Ed Araujo

27 de setembro de 2010 às 11h31

O Serra ficou numa "nice" patética, a Dilma, engasga muito, se saiu bem apesar disso, melhor quando colocou adrenalina falando da corrupção no min. do meio ambiente, Plínio está ficando pitoresco, Marina é uma mistura de Madre Tereza de Calcuta com Ghandi nada mais.

Responder

    Luis

    27 de setembro de 2010 às 11h51

    Marina é uma mistura malvada de Medéia com o Serra. Nem o Gabeira vota em Marina, nem Marina vota nela mesma! Eu é que não voto nessa fraude!

Marcelo Teixeira

27 de setembro de 2010 às 11h22

Creio que apesar de sempre esperar mais da herdeira de Lula, Dilma se apresentou para a peleja com a tabela e o regulamento debaixo do braço. Correu apenas o necessário e gastou o tempo tocando a bola para os lados. Não precisava se expor, e não se expôs. Não precisava arriscar, não se arriscou. Não deu chances aos contra-ataques. Administrou o debate.
Sobre os demais candidatos:
$erra, Plínio e Marina se perderam.

Numa nice( parafraseando o Zé)? A invertebralidade e o desalento do discurso do tucano ficaram patentes. Seu mandato em SP foi marcado por íntimas relaçoes das obras públicas com a empresa francesa Alston cuja alta direção está presa na Europa por negócios feitos com os Tucanos Paulistas, pelos temas pornô e mapas com dois paraguais nos livros didáticos da rede pública Paulista, pelas enchentes nas áreas pobres e pelos eugênicos incêndios em favelas próximas das regiões dos condomínios dos ricos , pelos confrontos entre as polícias, pelo uso porrete nos professores em greve, pelos o desmoronamentos de obras no Metro e no Rodoanel, pelo trânsito caótico, pelos pedágios mais caros que os do 1º mundo, e pelo PCC unificando esculachando a Polícia. Como sustentar que "pode mais" diante desse retrato?

O Plínio do alto de sua larga experiência foi vítima de sua própria história. Ao imprimir um discurso próprio de quem venceria uma revolução e não uma eleição, prometeu o que não conseguiria cumprir sem derramamento de muito Sangue investiu na tática do medo. A diferença para aquele da Namoradinha da Ditadura é que o Candidato do PSOL produziu medo contra a própria candidatura. Perdeu-se ainda com a falta de preparo técnico para enfrentar a realidade do novo quadro eleitoral produzido pelos avanços do Governo Lula, mas sobretudo pelas falhas de memória que marcaram todas suas participações em debates. Mas o principal equívoco foi vestir a carapuça de ter vindo da direita para esquerda. Realmente a questão o atingia mas ele escolheu aceitá-la. Já sua resposta atingiu muito mais $erra e Marina por suas alianças com o DEM e com a mídia.

Marina é um caso que me preocupa mais. Com bela história de lutas ao lado de Chico Mendes e de Lula está fazendo papel de laranja. Está sendo chupada literalmente pela Direita e, ao fim das eleições de domingo que vem, será arremessada no lixo da história como bagaço. Ao assumir o discurso semelhante ao do Tucano e do Plínio que coloca Dilma na posição de incompetente ou conivente tentou sua Bala de Prata ao responsabilizar a Petista pelos desvios de conduta de Funcionários da Casa Civil. Se saiu muito mal pois a Bala saiu pela culatra. Marina esqueceu-se que no debate anterior afirmara que com Dilma, e em companhia da Polícia Federal, participaram de eventos para por na cadeia servidores de carreira em seu ministério do Meio Ambiente.

Como no jargão futebolístico:

Domingo mostrará que tem mais garrafas vazias para vender.

Responder

Franciscão

27 de setembro de 2010 às 11h21

Azenha,

sugiro que você assista à um compacto sobre a atuação de Dilma no debate de ontem, disponibilizado no http://www.dilmanarede.com.br .

Imagino que o fato de sabermos Dilma tão superior ao candidato Serra, por vezes pode nos criar uma expectativa um tanto alta quanto a sua performance.

O resumo editado pelo site deixa claro que Dilma, foi sim, muito bem no debate de ontem.Confira!

Responder

PLATAO

27 de setembro de 2010 às 11h17

O post do companheiro "Baixada Carioca" diz tudo deveria ser publicado…..

Responder

Daniel

27 de setembro de 2010 às 11h13

Nao sei se as pessoas vão concordar comigo,a DILMA sempre sai melhor ,quando é atacada.

Responder

    Nelson Menezes

    27 de setembro de 2010 às 11h48

    Assino em baixo

Paula Souza

27 de setembro de 2010 às 11h13

Azenha
1-Penso que não assistimos ao mesmo debate, porque "Serra foi bem?"Como? José Serra foi exatamente igual aos outros debates, nulo. Todo o discurso de minha biografia, sou o preparado, estou na vida pública a não sei quanto tempo, sou ético e íntegro, a mídia (a dele claro) disse isso e diz aquilo já tinha ouvido nos outrso debates. Isso tudo entre carrancos e sorriso artificial, ou seja, até agora José Serra não justificou toda a gritaria em torno dele, não disse a que veio e a cada hora que abre a boca , para mim se revela como a última pessoa que quero ver sentada naquela cadeira.
2-Adorei a hora em que jogaram FHC na cara dele e se enrolou todo para justificar o porquê de dizer sempre ele criou isso, ele criou aquilo quando , na verdade era o ministro de um presidente que ele tenta a todo custo manter trancado dentro do baú, não soube explicar porque esconde FHC e se associa a Lula , como se fosse candidado do atual governo.
3-Plínio, como já esperava, se perdeu sua face Dom Quixote se esgotou, começou o debate rotulando de forma deselegante Dilma e Marina, tentando desqualificá-las com adjetivos em tom pejorativo, tomou uma enquadrada merecida e em alto estilo da candidata verde. O que ele tem mostrado é que não faz a menor idéia do que quer fazer, ele só lança supostos desafios e diz que fará isso e aquilo, mas nunca mostra como, nunca explica de maneira concreta seus projetos . Além do que não tem nenhuma informação sobre projetos sociais que tem dado certo.Quando interrogado sobre o programa que motivou a construçao de 14 universidades e a expansão de outras no país resumiu-se a falar de algo que não procedia , não tinha argumentos e foi mais uma vez deselegante para não dizer grosso, ou seja , na falta de argumentos ele ofendo.Aliás o que Dilma falou é a mais pura verdade. resido numa cidade do interior do Rio de Janeiro onde há uma universidade Federal , de quase fechada na época de FHC, hoje já conta com uma expansão que trouxe inúmeros alunos de diversos lugares e classes sociais sem contar 8 novos cursos, numa cidade vizinha, que fica a uma hora de carro, estão concluindo uma escola técnica da CEFET e em outra já há uma em pleno funcionamento ex-alunos meus , de escolas públicas estudam lá. Numa outra cidade que fica a cerca de três horas de carro foi construído e funciona amplamente um campos da UFF isso só para se ter uma idéia do que foi feito em matéria de educação no atual governo.
4-Quanto a Marina se não tivesse usado as falácias da mídia para atacar Dilme e o gorverno do qual, até bem pouco tempo, também fazia parte e teve realizações, que a própria reconhece o valor, teria se saído muito bem, amei a hora em que Dilma deu uma resposta a altura para ela.
Para finalizar o debate , na minha visão, foi morno, não teve nada de extraordinário ,ao contrário Celso Freitas se mostrou inepto na condução, cometendo muitas falhas quanto as jornalistas também não vi nada de excepcional, o debate da Rede TV foi bem melhor em todos os apectos, mas já valeu pela audiência que a Record conquistou. Uma pena que o telespectador brasileiro ainda é muito bitolado e não conhece o controle remoto de sua TV, pois imagino que o debate da Globo terá uma audiência maior só porque é a Globo, eu boicotarei e verei na net os comentários e até os videos que blogs de jornalistas competentes como você postam.

Responder

Vinícius Camargo

27 de setembro de 2010 às 11h12

O debate foi bem interessante.

O Serra queria atacar, mas foi obrigado a se defender. Todos os demais candidatos, ao responder suas perguntas, não deixaram de lhe atacar. Várias vezes, Serra, até preferiu se desviar. Uma delas, quando Marina, ao final de uma de suas respostas, emendou: "Serra e Dilma são muito parecidos". Serra falou bem, se defendeu bem, mas não convenceu.

A Dilma ficou sob fogo contínuo, resistiu, se defendeu bem e, contra Marina, aproveitou para contra-atacar. No entanto, todos os adversários e os jornalistas não lhe pouparam pela proximidade dela e do Presidente Lula com a Erenice. As marcas da disputa ficaram.

A Marina foi mais assertiva nesse debate. Bateu bem no Serra, se defendeu bem da tentativa de rotulação do Plínio, disputou com Dilma, bem posicionou que desenvolvimento pressupõe responsabilidade social e ambiental e, ao final, chamou a população a levar duas mulheres para o segundo turno: Dilma e Marina. Colocou de escanteio o Serra.

O Plínio bateu em todo mundo, mostrou que sua proposta é diferente, e que muito do que os outros fazem ou prometem, ainda é muito pouco, como foi o caso quando atacou a Dilma, relativamente ao salário mínimo. Perdeu votos, por algumas respostas desconexas e, por mais uma vez, se perder nas regras do debate.

Se tivessemos o candidato do PSTU, o José Maria, ao invés do Plínio, teríamos outro debate. Veríamos mais diferenças de propostas e mais semelhanças nas ações, na prática.

Responder

Jairo_Beraldo

27 de setembro de 2010 às 11h09

Felizmente, né Azenha. Além de mostrar que seu espaço é extremamente democrático, cito ainda Nelson Rodrigues -"Toda unanimidade é burra" -. Isso se pode ver nos blogs limpinhos e cheirosinhos, a opinião da direita é isonomica, e nos blogs sujos, sempre há controversias!

Responder

Marco

27 de setembro de 2010 às 11h06

Acho que o debate não mudou nada. Quem era Serra vai continuar sendo, quem era Dilma vai continuar sendo e quem tem peninha da Marina vai continuar tendo. Já o Plínio está lá para jogar merda no ventilador, embora diga muitas coisas que concordo. Eu esperava mais da Dima. Muito séria e tensa, ainda fez uma pergunta ao Plínio pedindo para levar um "upper cut". Perguntar ao Plínio o que ele achava da política de recuperação do SM quando ele, o SM, ainda nem chegou a R$600 foi pedir para apanhar. No resto, acho que ela respondeu bem a Sta. Marina na questão da corrupção e também deixou o Serra meio perdido quando disse que era candidata do governo Lula e se orgulhava disso, ao contrário dle que esconde FHC (eu também esconderia!). No mais pode-se dizer que o debate foi muito chato e completamente dispensável. O único ponto positivo que ressaltaria foram as perguntas feitas pelas jornalistas. Enfim, perguntas sem o ranço do PIG!

Responder

Tilda

27 de setembro de 2010 às 11h05

concordo, se vibrei em algum momento no debate, foi com as perguntas das jornalistas.
elas foram na carne, fizeram perguntas q até então eu não havia visto a grande imprensa fazer.

Responder

Romeu

27 de setembro de 2010 às 11h03

Quando Serra fez a primeira pergunta do debate para o Plínio, ele praticamente entregou o resultado da eleição para Dilma. Ele tinha que partir para cima dela, mas ficou com medo.
Tenho para mim que para se dar bem em um debate, ao se fazer a pergunta já temos que saber qual será a resposta.
Serra está muito mal preparado.
Marina está com uma dúvida cruel, na verdade ela queria ser a candidata do Lula.
Plínio é franco atirador, mas ontem mostrou que se as perguntas não forem dentro do que ele espera não sabe o que fazer.
Dilma está fazendo o tempo passar, rolando a bola, fazendo cêra, esperando o jogo acabar.

Na verdade o que se viu foi um Serra com medo, entregue, sem forças para esboçar uma reação. Um candidato apoiado por toda a grande mídia e que não chega a 30% nas pesquisas…

Marina está apoiada por aquelas pessoas que gostam de ver o mar, ficam de frente para o mar e de costa para o Brasil.

Responder

Widmark

27 de setembro de 2010 às 11h02

Parabéns aos jornalistas da Record, suas perguntas foram a diferença no debate, o mesmo insosso e sem tempero, foi um esquenta marmita. A Dilma foi bem, poderia ter sido mais agressiva, ficou na defensiva, Serra, o nosso MacGyver querendo ser o melhor em tudo, um professor desajeitado, a Marina vestida em homenagem ao Maracatu Nação Pernambuco, sem expressão e parecendo uma seca pimenta do James Cameron, levou uma encarcada da Dilma, que arrotou o Santo Daime da véspera. O Plinio parecendo o bobo da corte, o tiririca socialista. Não muda nada.

Responder

Paulo Cavalcanti

27 de setembro de 2010 às 10h59

Azenha,
O grande problema da Dilma, é ter feito curso de oratória com o Suplicy, pois aqueles "engasgos" que ela tem, quando formula a linha de raciocínio, dá cólicas até em quem já morreu.

Assistí ao debate, em família, eu a patroa e dois filhos e genro, e ficamos "imaginando" – o Lula na casa dele, vendo sua candidata debatendo. Perdendo oportunidades de dizer que o salário mínimo de FHC, era US$ 64 – o de Lula é US$ 300. Dizer que entre 1998/2002 – quando o PT propunha salario de US$ 100 – tucanos e PFL, eram contra, e agora propõe R$ 600 ou US$ 310. E por aí vai.

Responder

João Carlos

27 de setembro de 2010 às 10h51

Achei que a minha candidata Dilma Rousseff só foi mal ao responder à Ana Paula Padrão. A resposta teria que ser que a marca do governo Lula foi a diminuição da desigualdade com desenvolvimento econômico e dizer que a afirmação da Ana Paula era uma opinião pessoal pois se quase 80% dos brasileiros aprovam o governo Lula é porquê não consideram que a corrupção foi a sua marca.

Responder

    nina

    27 de setembro de 2010 às 12h31

    agora entendi pq o Azenha gosotu da Ana Paula sem Padrão….

Thiago

27 de setembro de 2010 às 10h36

Interessante o papel que o PSOL joga nestas eleições. A pergunta que o Plinio fez a candidata do PT, se o caso Erenice ocorreu por incompetência ou conveniência da Dilma, foi utilizada pelo demo Indio no Canal Livre da Bandeirantes domingo passado. Depois ainda prossegiu com a mesma idéia dos vídeos dos tucanos-fascistas em que Dilma é acusada de não "dar conta de segurar o PT". Este é o papel do PSOL: faz pela esquerda o caminho da direita, verdadeira linha auxiliar da direita.

Responder

Wendel Melo

27 de setembro de 2010 às 10h31

Cont…
3.Plinio, é um caso de estudo. Todos o adoram quando ele bate nos adversarios e todos o críticam quando ele bate no "seu" candidato. Virou folclore.
4.E Serra, desculpe discorda Azenha, não foi bem nem mal. Foi Serra! A parte mais marcante de sua participação foram as discussões com Plinio e a resposta as perguntas "duras" dos jornalistas da Record, ou seja, perdeu.
Pela expectativa que se cria em torno dos debates o resultado dos mesmo na "ultima linha" até agora é quase Zero até agora.

Responder

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 10h41

    Da minha parte não tenho adoração nenhuma.
    Só acho que o Plínio falou para o Serra o que eu gostaria que a Dilma falasse, e falou para a Dilma o que o Serra gostaria de ter falado. Ou seja, para mim o Plínio é uma faca de dois "legumes".

    ricardo silveira

    27 de setembro de 2010 às 12h01

    Concordo com as observações, e acho mais, no debate da Rede TV o Plínio se mostrou desinformado para as discussões que são necessárias, importantes, e que não precisam de nenhum estudo prévio detalhado para delas participar, como, por exemplo, não soube opinar sobre o significado das plataformas de petróleo serem construídas no Brasil, um assunto importantíssimo e que foi objeto de telejornais. No debate da Record a resposta dada à Dilma sobre o Reuni mostrou que ele não sabe do que se trata, então, como sujeito honesto que sempre foi, deveria ter dito que não conhece o Programa, o que seria lamentável, já que se trata de um dos programas, em vigor, da educação superior, mas compreensível. O que não é compreensível, aliás, é inaceitável, porque é leviano, é inventar e dizer as bobagens que disse. É uma pena.

Baixada Carioca

27 de setembro de 2010 às 10h31

Eu voto Dilma 13.
Dilma não sabe debater ainda. Técnica demais, exige tempo para suas argumentações.
Dilma não soube defender o governo quando nas perguntas sobre Mensalão e Crises inventadas pelo PIG.
Teve a oportunidade de dizer ao Plínio que só se aponta culpados quando as investigações terminam e ela não o fez; assim como teve a oportunidade de dizer que sempre houve corrupção no país, mas até Lula assumir, tudo era escondido do povo, tudo era engavetado; a imprensa não se manifestava; procuradoras não se manifestavam; a PF foi depredada para não ser possível fazer investigações e, portanto, não se apareciam as corrupções. No governo Lula elas vieram à tona porque a PF tem autonomia para investigar "doa-a-quem-doer".
Teve a oportunidade de falar das promiscuidades do governo paulista com a imprensa paulista e não o fez.
O único momento Dilma foi quando acuou Marina ao falar que no Ministério do M Ambiente também houve falcatruas e ela não pode ser acusada de ser cúmplice por isso.

Marina (e Plínio) continua com o discurso ecotucano surfando nos factóides do PIG e acha que os problemas do Brasil se resolvem se todos e todas adotassem painéis solares como energia alternativa. Salvar o mico-leão para ela é mais importante que as crianças dos lixões.

Plínio reclama que não tem tempo na mídia. Mas quando tem dispensa sem saber o que estava fazendo ali. Ganha R$ 20 mil/mês como procurador aposentado. Duvido que pague R$ 2 mil à sua empregada doméstica. Não conhece os problemas do Brasil. Diz que é contra o ProUni mas no debate passado sugeriu "aluguel compulsório" como no Reino Unido para garantir moradias para a população. Disse que é contra as bolsas universitárias, mas não disse como fazer centenas de universidades em poucos meses para atender a demanda. É demagogo!

O tucano… Bem. Não dá pra acreditar no tucano. Ele mente uma barbaridade. Nem o partido dele acredita na possibilidade de se dar os 10% para aqueles que um dia o PSDB através do FHC chamou de vagabundos. Ele fez de São Paulo um paraíso. Aquela história do Jardim Romano é trololó petista. O que ele fez foi jogar água lá pra lavar as ruas e regar as plantas…

Adorei as jornalistas da Record enquanto questionadoras! Deu um baile naqueles marmanjos da Folha e da Band.

Responder

    Fernando Gonzales

    27 de setembro de 2010 às 11h10

    Baixada voce deu uma surra no Plínio e na Marina, melhor comentário até agora…meu voto ja é seu…eheheh Parabens!
    Acho que voce deveria reconsiderar seu artigo Azenha, não foi feliz. Só posto aqui porque voce é democrático, uma grande virtude essa.

    Percival de Brites

    27 de setembro de 2010 às 12h10

    Se me pernite, torno minhas as suas palavras. Parabéns pela análise.

    Renato Lira

    27 de setembro de 2010 às 15h15

    Caro Baixada.

    Permita-me mandar seu comentário ao site do PT e ao da campanha da Dilma.

    Eu fiquei também incomodado quando Dilma deixou de responder na lata as bravatas do Plínio.

    Eu dava a resposta no sofá e ficava frustrado pelas respostas supeficiais da Dilma.

    Voto em Dilma.

    Mas ela precisa ser mais dura com as acusações levianas do franco atirador do PSOL, como fez com a demagógica Marina.

    Serra nem faz mais perguntas a Dilma. Na única que fez, Dilma foi bem na jugular dele.

    Na Globo Dilma terá de ser mais dura contra os adversários e contra os serviçais demotucanoglobais que certamente farão perguntas previsíveis irão atacá-la.

    EVOÉ!!!

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 16h21

    Renato, eu não mando porque me parece que ignoram nossa manifestação. Os marqueteiros acham que nós não entendemos nada. E olha que tenho 25 anos de PT!…

    Zhungarian

    27 de setembro de 2010 às 15h58

    Pois é, a Dilma é a grande novidade em todo esse processo. Ninguém acreditava que ela conseguiria chegar onde chegou, e ei-la soberana. O PSDB fica agora se culpando por não ter colocado lá o Aécio. Ora, Aécio acabaria engulido pelo tucanismo, talvez não tão contundente quanto o de Serra, mas certamente conseguiria, quando muito, um segundo turno.

    Sua análise, Baixada, está perfeita. O que constrange a Dilma é mais o formato do debate que o prórpio debate. Quando questionada por jornalistas em entrevistas abertas, ela se sai muito bem, mesmo diante de perguntas embaraçosas.

    Já Serra explora mal seu espaço e tende a ser repetitivo. Pior, suas mentiras transparecem, pulam-lhe o semblante nosferático.

    Serra já deve estar escrevendo sua autobiografia, que deverá se chamar "Memórias de um Umbigo".

    erica

    27 de setembro de 2010 às 16h25

    boa, baixada carioca….;-)

Wendel Melo

27 de setembro de 2010 às 10h31

Azenha, concordo em parte com sua avaliação.
1.Sem dúvida Dilma nao foi um "espetaculo", mas também não comprometeu. Seu melhor desempenho foi justamente nos embates com Marina, quando discutiram sobre analfabetismo e corrupção nos ministerios. Para o "poste", uma candidata "fabricada" como tentaram caracateriza-la na campanha, se saiu muito bem.
2.Marina, é a mais articulada. Entre os quatro é a que fala melhor olhando a camera, entretanto, acredito que foi a que mais perdeu com o debate. O questionamento contundente de Plinio a ela ( achei muito agrassivo ) e as discussões com Dilma, mostraram lados fracos da candidata que ainda nao haviam sido tão explorados. ( As novidades do debate foram negativa pra Marina ).

Responder

Daniel D. Pereira

27 de setembro de 2010 às 10h30

É brincadeira, hein?
Azenha, os dois candidatos que voce falou que gostou, eles estão com sérios problemas, vejamos:
O Plínio as vezes fala coisa com coisa e não entende e não sabe o momento em que tem que dar a resposta, não sabe a hora da réplica e nem da tréplica e então fica todo confuso, perde tempo e as vezes parece que lhe dá um branco. Já pensou se isto acontecer com um Plínio presidente?
O Serra, parece que está meio surdo ou se faz de mal entendido, interrompe os entrevistadores com aquele famoso (Hein?), constantemente pede para repetir a pergunta, quase sempre não responde o que lhe foi perguntado e quando responde tasca uma mentira atráz da outra.
E aí, fica difícil falar que Plínio e Serra estão bem na foto.

Responder

sergio

27 de setembro de 2010 às 10h24

Alvíssaras, só de pensar num governo neoliberal eu tremo nas bases.

Responder

Regina

27 de setembro de 2010 às 10h19

Bem no fundo acho que Azenha queria nos provocar para ver se estávamos atentos ao debate. Penso que com os blogs, pela primeira vez os jornalistas estão conhecendo a real reação do público. Esses comentários são ótima matéria prima (dados brutos) para produção de novas teses.

Responder

Antonio- SC

27 de setembro de 2010 às 10h13

O ponto negativo foi o Plinio, que atacou a Dilma e a Marinada o tempo todo e o Serrabaixo ele tratava que nem compadre, chamando de Zé, olha só! Aí fiquei pensando: não é estranho que a mídia só leve o Plinio aos debates e nem um outro candidato da esquerda?
Teve uma pergunta que ele tinha direito a tréplica contra o Serrabaixo e ele não aproveitou o tempo. Como dizia o velho Brizola ' este está costeando o alambrado'.

Responder

O_Brasileiro

27 de setembro de 2010 às 10h05

Não assisti o debate porque os candidatos só estão discutindo promessas. Não estão discutindo em profundidade os problemas do país, como a concentração da mídia nas mãos de poucos, nem a concentração de terras nas mãos de poucos, e até mesmo a concentração financeira, nas mãos de poucos, incluindo o número de bancos!
A política brasileira continua velha e medrosa!
Preferi assistir um filme!

Responder

    nina

    27 de setembro de 2010 às 10h15

    Mas era este o objetivo do debate? Embaraçar os candidatos?????

    O_Brasileiro

    27 de setembro de 2010 às 11h07

    Não vejo o que pode haver de embaraçoso em se discutir os problemas do país!
    Embaraçoso é ver candidato usando baixarias para ofender e tentar ridicularizar sua adversária!
    Embaraçoso é ver candidato que prometeu cumprir um mandato e não fazê-lo!
    Embaraçoso é ver candidato que foi ministro prometer fazer o que nunca vez quando esteve no cargo!
    Embaraçoso é ver a mídia golpista misturar as notícias com colunas de opinião!

priscila presotto

27 de setembro de 2010 às 09h52

Azenha,é Serra se saiu bem?Bem mal….

Responder

    Aristharco

    27 de setembro de 2010 às 10h18

    Verdade Priscila, o Serra levou umas do Plinio na bucha… que em determinado instante, sem olhar para a figura, disse: "Ô Zé… com um certo ara de deboche, colocando o sr. malvadeza no devido lugar.

rossana

27 de setembro de 2010 às 09h51

É, dizem que a Dilma é ruim de debate. Mas quem é bom?.. Ah ….sim, me lembrei: Garotinho! (e todos que viciadamente fazem a política brasileira – verborréia, verborréia.
Covenhamos: queremos assistir Show num debate político e é por isso que Plínio faz sucesso. Mas ele não tem chance, pois suas propostas apesar de até corretas estão longe de serem factíveis e, assim, pode jogar tudo no ventilador. O problema do debate é o tempo feito pra valorizar quem tem verborréia, quilometragem alta em política, mas na maioria das vezes, pouca ou nenhuma verdade no que fala. A ironia fica pra Plínio, a rapidez pra falar em um minuto pra quem tem o texto decorado como Marina e Serra. Nesta eleição, ainda fico com Dilma.

Responder

    Aristharco

    27 de setembro de 2010 às 10h28

    Verdade Rossana, mas no último, na Globo, a Dilma tem que sair da retranca e partir para o ataque logo de cara e se for ao caso ao argüidor – o manchinha – que virá com a faca nos dentes e bater sem dó na poderosa que não poderá editar e nem tirá-la do ar. O povo quer ver isso: enfrentamento com garra. Na defesa pode tomar gol aos 45 do 2º tempo…

    rossana

    27 de setembro de 2010 às 15h38

    Eu tbm gostaria de vê-la menos na defensiva. ..Teve um momento que ela se defendeu atacando a Marina, dizendo que tbm qdo estava ela no Ministério do meio ambiente houve denúncia de corrupção e que ela tbm não conseguiu evitar (aliás quem consegue?), mas que foi investigado e isso me deu a impressão que Dilma não pegaria tão leve.Espero que se ela for no próximo seja mais incisiva.

RodrigoR

27 de setembro de 2010 às 09h48

Ana Paula, casa comigo vai…..
Meu Deus, no momento em que ela fez a pergunta, tenho que certeza que toda a vizinhança falou Vixeeeeeeeeeeeeeee tipo qdo vc ta na escola e a galera da aquela Zoada…

Assistir a um debate imparcial é isso…QTA DIFERENÇA…

O Zé Roela ainda teve a CACHORRA de falar que o Brasil não sabia do seu lugar (será que era do Serventismo da época do Farol?) em debater política externa e ainda por baixo (que por cima não tá faz tempo) falou que nunca fez qualquer menção de vice a respeito do ARRUDA, alguem pode postar o link qdo o JENIO fala em reunião dos asseclas, VOTE UM CARECA E GANHE 02?

DILMA PRESIDENTE.

Responder

zhungarian

27 de setembro de 2010 às 09h47

Dilma estava mais séria, mas não estava antipática. Ficou bem de branco na telinha.

Já Plínio perdeu boas oprtunidades de ficar quieto. Quer fazer palhaçada, e acaba sendo vítima delas.

De qualquer modo, chapuletou uma no Serra (sobre o Irã) que o bicho perdeu o rumo.

Aliás, Serra perdeu o rumo algumas vezes. Não soube se explicar sobre o apoio luxuoso de FHC. Com um aliado como FHC, quem precisa do PT? Além disso, reclamou diversas vezes, nos intervalos, das perguntas que lhe eram feitas. Ora, não é defensor da livre imprensa, o "jênio"?

Enfim, acho que o Azenha assistiu a outro debate. O que eu vi foi um Serra abatido, repetitivo e sem brilho. Para quem prometia virar a situação, decepcionou até o tal do Índio.

Dilma está certa: administrar sua margem. E deixar que os outros se estaponem na reta final.

Responder

    Aristharco

    27 de setembro de 2010 às 10h35

    Outra chapoletada do Plínio no Zé foi quando disse que "lá fora eles – os professores – não gostam de você e nem falam bem de você, é o que eu ouço"…

    Henrique Nunes

    27 de setembro de 2010 às 17h06

    Tá certo, e ainda tem a questão do embate psicológico: ela estava ali em um terreno onde ainda não é íntima, a frente das câmeras, e se deu muito bem, mais uma vez, mesmo em um debate que acontece logo depois um levante absurdo da própria imprensa e da elite, um levante surreal, que deverá ser sepultado para sempre da história de São Paulo, pelo bem que a cidade e o país devem nutrir uma pelo outro e vice-versa. Ali estava a "antidemocrática"… Pelo amor de Deus, que palhaçada. Ela foi sincera, clara, determinada, não se abateu, ao contrário de seus inquisidores.

Mário de Oliveira

27 de setembro de 2010 às 09h47

Enquete IG sobre o debate da Rede Record.
Dê a sua opinião sobre qual dos três candidatos ao Palácio do Planalto teve o melhor desempenho no debate organizado na noite deste dominho pela Rede Record http://ultimosegundo.ig.com.br/eleicoes/enquete+q
Dilma Rousseff (PT)
42%
Porcentagem
José Serra (PSDB)
29%
Porcentagem
Marina Silva (PV)
19%
Porcentagem
Plínio de Arruda Sampaio (PSOL)
10%
Porcentagem

Responder

jefferson

27 de setembro de 2010 às 09h29

Depois do debate, FHC já prepara ampliação da Caverna do Ostracismo http://migre.me/1p6R7

Responder

    Henrique Nunes

    27 de setembro de 2010 às 16h59

    Caramba, a pergunta do FHC… Não acredito que fosse antiético a jornalista concluir, informando quem ele considera a vencedora da eleição. A informação ficou precária, incompleta. Já é um fato, portanto, isento. E Dilma, mantendo sua categoria, sequer cogitou de mencionar que era ela… Se fosse o Lula… Realmente, neste sentido, da sobriedade, teremos uma presidenta(e) que agrada até à elite.

Jairo_Beraldo

27 de setembro de 2010 às 09h25

Azenha,
quando li no post que "….voce gosta muito do Plínio como pessoa…" , lembrei de um artigo que seu colega Rodrigo Vianna postou em seu Escrevinador, falando maravilhas do homem, do politico e do ser humano Plínio. Bate 100% com sua opinião sobre ele. Mas convenhamos. Suas propostas, seus projetos, são lunáticos, Sabemos que é impossível ele fazer 1% do que prega. A coisa boa dele, foi ser coerente quando atacou e defendeu Lula e seu governo. E fez isso dando uma lição de serenidade em Serra, o ditadorzinho de meia pataca. E quase vi a hora de Serra avançar na jugular da Ana Paula. Marina, pobre Marina. Mas ela tem "roubado" votos de Serra, talvez terminem empatados na contagem final dos votos válidos.

Responder

    Amaury

    27 de setembro de 2010 às 09h52

    Para candidato a presidente o Plínio daria mesmo era bom dono de jornal, pois fez no debate o que a grande midia deveria fazer: bater quando tem que bater e elogiar quando tem que elogiar, sem tratamento especial a ninguem, além de falar abertamente o outro lado de cada questão. O Brasil é curioso. Temos a mídia, que age como se fosse candidata. E temos um candidato, que age como se fosse a mídia. Mas a verdade é que o Plinio tem um discurso de rompimento, que não cabe num país de tantas nuances como o Brasil. O país precisa de alguem que sirva de ponte entre as diferenças, e não de muro.

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 10h01

    Um tanto de acordo com você Beraldo, pergunto: Plínio deve ganhar cerca de R$ 20 mil como procurador aposentado. Duvido que ele paga R$ 2 mil de salário para a empregada doméstica dele.

Marcio

27 de setembro de 2010 às 09h25

A Dilma tem dificuldades para concatenar as idéias. Será, acredito eu uma boa presidenta, mas é ruim de debate. E ponto.

Responder

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 10h02

    Totalmente de acordo Marcio. Também voto nela, acredito que será boa presidenta, mas debater, realmente não é com ela. Por ser técnica, demanda muito tempo para contextualizar suas respostas. Isso em debate é fatal.

    Henrique Nunes

    27 de setembro de 2010 às 16h55

    Discordo, ela se atrapalha um pouco, mais em virtude do tempo exíguo, mas não tem qualquer dificuldade de concatenar as ideias. Pelo contrário, deu um show nos finais de bloco, diferente do Plínio e do Serra que quase nada diziam, como Marina, e enrolavam o tempo até o final… Por falar no Serra, aquela lenga lenga de que "ótima sua pergunta" não cola mais nem com os bispos (de qualquer igreja)… Haja nervosismo… E como enrola, não respondeu objetivamente o Plínio nenhuma vez. Pena que Dilma tenha que ficar realmente na defensiva como o Azenha diz. Se fossem para o embate, mesmo que ela se controlasse, ela daria um banho no Serra. Tem tanta coisa pra falar… Basta dar-lhe tempo, e que ela seja, de fato, mais tranquilizada por sua assessoria.

observadoro

27 de setembro de 2010 às 09h18

Azenha,

Discordo de sua avaliação do debate.

Para mim, Serra, morreu logo depois da primeira pergunta que fez ao Plínio (que, com a resposta anti-EUA arrancou aplausos de seus correligionários, e deixou Serra mal…). Depois, claramente incomodado, não conseguiu sobressair no debate. Terminou de ser estabilizado pelas perguntas dos jornalistas. Afinal, ele não acreditava que qualquer meio ded comunicação tivesse a coragem de perguntar coisas como "você escondeu o FHC e usou o Lula" ou "Arruda, do mensalão do DEM, ia ser seu vice". Ainda interrompeu uma resposta do Plínio com um "hein?" espontâneo, que revelou seu descontrole emocional em ser confrontado.

Plínio pareceu só ter um único objetivo: falar (muito) mal de Dilma e do PT. Na segunda oportunidade que ele teve de massacrar o Serra, ele se perdeu, não entendeu que era para comentar, e preferiu desperdicar um tempo precioso (nem que ele usasse o tempo para falar de sua candidatura, pô!). Me pareceu prejudicado pela senilidade (sem preconceitos)…

Marina e Dilma se saíram claramente melhores.

Dilma estava calma, evitou o confronto direto com Serra (afinal, confronto ela pode ter em TODOS os demais canais de televisão). Aproveitou o momento de estar numa rede de televisão diante de jornalistas imparciais (bom, nem tanto assim). Mandou muito bem.

Marina tambem pareceu centrada, e fez o esperado: tentou roubar votos de Serra e Dilma. Mas ficou desconcertada mesmo com a resposta de que no Minstério do Meio Ambiente, sob sua gestão, também teve corrupção sob suas "barbas". Sua pergunta hipócrita virou contra si própria.

Responder

erica

27 de setembro de 2010 às 09h15

não sei se concordo que o serra se saiu bem no debate, acho que ele ficou com papel de bom moço, e a dilma se saiu bem, pois, ao contrário do serra, não ficou negando problemas de corrupção que aconteceram no seu governo

Responder

    Jairo_Beraldo

    27 de setembro de 2010 às 09h52

    E como mente. A maior dele foi, quando acusado de terceirizar postos de trabalhos no governo, disse ter criado 101 mil concursos. MARAVILHA! 101.000 concursos em 3 anos e 3 meses de governo em SP. 3,3 anos = 12.045 dias. Então ele criou 8,385 concursos por dia. É um jenio.

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 10h04

    Mas ela podia ter dado uma pancadinha no Plínio quando este disse que o governo tinha que mostrar os culpados. Ora, quem é culpado de quê até agora? Se a PF está investigando, o governo só pode se manifestar depois disso. Antes é um pré julgamento irresponsável.

    Carlos

    27 de setembro de 2010 às 10h27

    E há também um longo caminho até que a Justiça sentencie.

tereza Cristina

27 de setembro de 2010 às 09h03

Gostaria que acabasse esse modo de fazer debate político. Vejo pouco sentido neles. Ontem não via a hora de acabar. Um tédio! Espero que o da Globo dê ênfase as propostas dos candidatos e às ações futuras de cada canditado para executá-las. Se não for assim usarei meu precioso tempo para outros fins. Meu voto já estava definido a partir do momento que Lula indicou Dilma e que ela provou ser capaz de levar adiante o extraordinário trabalho do nosso querido presidente. Voto nela pelo bem do Brasil e pedirei voto para ela vencer no primeiro turno porque não aguento mais a ladainha da mídia.

Responder

    observadoro

    27 de setembro de 2010 às 09h45

    O debate da Globo vai ter um objetivo só: TODOS contra a Dilma.

    Eu, sendo a Dilma, nem iria no debate da Globo. Tá na cara que vão armar alguma para tirar ela dos eixos, e no dia seguinte a VEJA, O GLobo, Estadão, JN, etc. gritarem juntos é uma ditadora disfarçada.

    Oliveira

    27 de setembro de 2010 às 11h34

    Cristina não seja ingênua, Dilma vai enfrentar um grande paredão na Globo.

Heber

27 de setembro de 2010 às 09h03

Parabéns por essa tribuna livre e democrática. Esclarece, informa e desmascara. Vale mais que mil debates.

Os programas de debates na TV, na minha opinião, têm importância relativa, pois os candidatos se comportam com a cautela necessária para não se exporem a uma frase mal pensada ou dita num momento de desatenção. As convicções que levam o eleitor a optar entre um ou outro candidato devem ser construídas ao longo do tempo, não de um mero debate. É claro que às vezes uma palavra pode revelar o caráter, mas há que se ter o cuidado de analisar não um fato, mas a trajetória de vida que o pleiteante apresenta. Fundamental para mim é perceber quem mente e quem fala a verdade, quem tem programa, quem fez e faz. As perguntas devem favorecer este reconhecimento.

Com o devido respeito, discordo da afirmativa que vincula “a melhor coisa do debate” ao embaraço que jornalistas impuseram aos candidatos. Ainda na minha opinião, esta não é a função do jornalista – embaraçar pessoas. Está lá para fazer perguntas procedentes, para informar e buscar informação, não para mostrar um luzimento pessoal ou provocar explícito “cabotinismo cruzado”. Ademais, para embaraçar, complicar, atrapalhar existe o PIG.

Responder

Cunha

27 de setembro de 2010 às 09h00

O Plínio é inteligente , mas, como se diz no jargão de fraseológia via rádio, foi fazer QRM (ruído). Tem baixíssimos índices e desejou se portar somente como um anti-todos e atirar pedras na Dilma. Merece somente palmas. O Serra não precisa falar muito. os jornais tucanodemonatas já fazem por ele,assumida ou camufladamente,mesmo que neguem ,mas,até o porteiro do meu prédio já sabe da jogada deles,mesmo acompanhando outros tipos de notícias. A Marina foi derramar algum óleo na pista e a Dilma foi como alvo destacado para os demais. Os ataques mais apropriados ao Tucanodemonato não poderiam se dar no programa,pois estão para serem publicados no livro de Amaury Ribeiro Júnior.

Responder

Janes Rodriguez

27 de setembro de 2010 às 08h56

As jornalistas e o Plínio fizeram questão de repetir o bordão do vídeo fascista do PSDB que rola na internet: "Dilma não vai segurar o PT"… O que significa dizer que os petistas são alguma malta de cachorros loucos como mostra a imagem do vídeo tucano-fascista, que precisa contida, controlada etc. E a falta de respeito do Plínio para com o Brasil e para com a Dilma é lamentável. é mais um intelectual blasé que vive no mundo da academia e da teoria. E quando a realidade não combina com a teoria lixa-se para a realidade. Plínio é a cara do partido que adotou depois de ter rompido com a,luta real e com as contradições da luta política no mundo real quando saiu do PT. Na base do "ou me elegem presidente do partido ou tô fora!". Um triste fim para um homem que ficou menor do que era.

Responder

trombeta

27 de setembro de 2010 às 08h55

Resumo: Marina, oportunista, discurso cosmético, não diz nada além do foco ambientalista que encanta a classe média, não ganha a eleição nem que Cristo volte à terra. Serra, esteve melhor do que nos outros debates mas seu defeito original que é mentir e enrolar estiveram presentes, não tem discurso porque não tem nada para mostrar. Plínio, o candidato mais fraco dessas eleições, não tem vivacidade nem energia suficientes para encarar um debate em alto nível, por momentos encampou o discurso da direita colonizada, perdeu grande oportunidade de sentar a mamona na mídia em pergunta eleborada pela jornalista da record, lamentável o PSOL apresentar um candidato sem a mínima condição de alavancar o partido, como piadista agrada. Dilma foi burocrática, não comprometeu, fez bem seu papel de favorita, precisa melhor a dicção, parar de gaguejar em determinados momentos poisa passa a ideia de que está insegura, participação aceitável.

Responder

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 10h07

    Eu ri muito quando o Plínio, que sempre reclama que não tem tempo na mídia, abriu mão de 1 minuto porque esqueceu o que estava fazendo ali. R i d í c u l o!!!

Zé Eduardo

27 de setembro de 2010 às 08h53

De tudo que li até agora, acho que você, Azenha, foi o mais feliz em seus comentários, o que retratou com maior fidelidade o que se passou durante os debates. Parabéns por sua linguagem simples e clara, ao contrário de muitos outros por aí que, além de parciais, apresentaram um discurso prolíxo com a nítida intenção de encobrir suas reais intenções. A grande mídia, como nunca deixou de fazer, continua tentando construir opíniões segundo seus mais escusos interesses. Mais uma vez, PARABÉNS!!!

Responder

bissolijr

27 de setembro de 2010 às 08h46

Definitivamente, não dá para assisitir os debates. Nesta campanha as TVs acabaram esvaziando alguma possível utilidade de encontros como esses. Dilma teve chances de pisar nas mentiras do Zé, mas não o fez. O formato é chato, as respostas são previsíveis, a falta de espontaneidade compromete a performance, enfim, cansa. Espero saber da repercussão do último debate com impressões favoráveis à Dilma, Que o primeiro turno seja o derradeiro.

Responder

Jose Bentes

27 de setembro de 2010 às 08h40

Errado, denilson · 20 minutos atrás, o Azeredo governou Minas uma vez, na tentativa da segunda, é que aconteceu o famoso mensalão, "a orígem".

Responder

Cláudio

27 de setembro de 2010 às 08h39

Análise correta, Dilma ta no papel dela, está muitos pontos a frente, não tem porque se arriscar.

Responder

Regina

27 de setembro de 2010 às 08h39

Também acho que Dilma não estava em seus melhores momentos, mas nem podia. Ela terminava de responder uma pergunta sobre escândalo e lá vinha outra…. As pessoas não faziam pergunta para ela sobre programa. Ela falava quando fazia pergunta e tinha trépica. Desse jeito é dexar a pessoa acuada o tempo inteiro. É difícil ter inspiração.

Responder

Pedro Vizcaya

27 de setembro de 2010 às 08h32

Azenha, analise muito boa e isenta. Agora o debate em si está formula me parece falida, com candidatos pisando em ovos com medo de se comprometer e com respota obvias. Para concluir, ao ler alguns comentarios de eleitores da Dilma aqui, fica a impressão que qualquer pergunta feita a ela em debates que eles não gostem, afirmam que o jornalista é do outro lado, o que será que eles querem que pergunte ?

Responder

Regina

27 de setembro de 2010 às 08h30

Gosto do Plinio e penso que ele tem um bom papel nesse debate, mas fiquei impressionada como que ele considera o Brasil tão insignificante. Dizendo que o Brasil deve se colocar em seu lugar e não fazer política internacional ousada…É cnotraditório com o resto de suas defesas. Sobretudo porque na maioria dos casos Lula está ajudando países com tecnologias e lutando pela paz. Ele fez o discurso elitista nesse momento, de subordinação aos EUA e talvez nem tenha se dado conta. Fiquei decepcionada.
Apoio a política externa do país.

Responder

    Baixada Carioca

    27 de setembro de 2010 às 10h11

    Regina. Já disse e vou repetir. Votei no Plínio em eleições internas do PT. Eu o considerava um dos melhores quadros do PT, mas eu vivo no RJ e ele em Sampa. Lia sobre ele e participei de alguns debates o que me levou a ter um julgamento do seu perfil. Agora, na campanha, estamos conhecendo-o mais amiúde. Sinceramente, decepção pura. Duvido que ele pague R$ 2 mil para sua empregada mesmo ganhando mais de R$ 20 mil/mês. Seu conhecimento sobre o Brasil deixou a desejar.

Francisco Santos

27 de setembro de 2010 às 08h29

No debate da Rede Record o Serra ficou sem graça foi com a pergunta da repórter Ana Paula. Se compararmos com o futebol diria que o Plínio foi o atacante, bombardeou para todos os lados. A Dilma e Marina ficaram no meio de campo. O Serra foi o goleiro vazado, levou gol de todos os lados.

Responder

urarianomota

27 de setembro de 2010 às 08h29

Causa mal-estar a posição da "traíra" Marina. Ela não tem cara, porque perdeu a identidade.
Marina (margarina? a julgar pela vinheta de sua propaganda eleitoral) deseja dar a impressão, agora, que passou pela corrupção como Jesus sobre as águas do mar.
Ou como a prostituta no bordel que apenas rezava, enquanto outros subiam e trepavam escada.
Aquele ar de beata evangélica, de cabelo amarrado atrás à pureza, com voz infantil que virou esganiçada, eu conheço. Ela se dirigiu a Dilma como a uma inimiga, não como a uma companheira, com quem viveu e conviveu.
A traição volta ao seio da esquerda. A gente não se acostuma, por mais que veja. E ore.

Responder

Paulo Agostinho

27 de setembro de 2010 às 08h27

Azenha,

Francamente, como você pode gostar do Plínio. Outro dia fiz uma crítica um pouco exagerada quando no outro debate ele não soube responder a pergunta da Dilma sobre as compras da Petrobrás no mercado nacional. Mas hoje vejo que não estava tão errado assim. O Plínio, com todos os méritos dele, está caquético. Aquela coisa de dizer que a Dilma é uma candidata fabricada é da campanha dos tucanos, como que ele vai absorver esse discurso? Parece que não tá devidamente preparado (culpa da assessoria também) e aí fala qualquer coisa quando é sua vez de perguntar ou responder. Claro que, não tivesse um pouco caquético, teria pensado bem e não teria feito uma crítica tão tucana como essa.

Responder

eduardo

27 de setembro de 2010 às 08h27

O Plínio foi o pior. "Hay que endurecer pero sin perder la ternura jamás".

Responder

Mauro A. Silva

27 de setembro de 2010 às 08h23

é muito curioso ver o Plinio denunciando a "bolsa banqueiro", principalmente quando ele mesmo divulga que o seu patrimônio é de R$ 2.147.104,06, sendo que R$ 1.700.000,00 estão em "Aplicações Financeiras":

APLICAÇÃO FINANCEIRAS (BRESSER AD. RECURSOS. BANCO ITAÚ E CREDIT SUISSE/HEDGING-GRIFFO) –
Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros) .
Fonte: TSE http://divulgacand2010.tse.jus.br/divulgacand2010

Responder

denilson

27 de setembro de 2010 às 08h15

Errado Azenha… Uma Colega sua errou e feio em uma pergunta. Colocar o PSDB como o partido que mais exigiu ética do atual governo, e depois só citar o caso do Arrua é infrutifero e se a resposta for bem "espertinha" cai bem para o Serra ou o PSDB. Pq ninguém se lembra do Azeredo, governador do estado de MG por 2X? Aquele que teve até direito de criticar o Ministro Joaquim Barbosa nos Jornalões? QUe nunca foi demonizado pela mídia como foi o José Dirceu? Que nem abandonou o cargo e queria até calar a Internet.

Desculpe mas sua colega estava foi muito infeliz ao formular a pergunta. Não tenho a experiência e a vivência jornalistica dela. MAs nunca esqueceria desde pequeno detalhe ao perguntar algo semelhante à algum membro do PSDB.

Responder

Bruno

27 de setembro de 2010 às 08h15

O debate foi fraco, mas a pior coisa foi o neoudenismo de Marina, que entra em decadência moral e política.Quanto a Plínio, um maximalismo fora de hora e descolado da realidade – mostra o vácuo de realidade onde se move o PSOL. O Serra, um discurso antigo de um político envelhecido, fora dos tempos atuais. A Dilma não estava muito inspirada, mas para mim demonstra cada vez mais o profundo conhecimento que tem da realidade, da estratégia e das políticas necessárias a gestão do pais.

Responder

Avelino

27 de setembro de 2010 às 08h13

O Plinio malhou o $erra
Dilma malhou o $erra
Marina malhou o $erra
As jornalistas malharam o $erra
Só a mídia socorreu o $erra.

Responder

    jose marcos

    27 de setembro de 2010 às 09h56

    O seu Ivo, voce por acaso viu o que o Serra predentia fazer na crise do capitalismo de 2008??? é só pesquisar que voce vai descobrir.A cho que voce mora em outro pais, realmente precisamos acabar com os ismos, tipo neoliberalismo

Ivo Korytowski

27 de setembro de 2010 às 08h10

Serra é ótimo, bom currículo, bom administrador, bons resultados por onde passou (Ministério da Saúde, prefeitura de Sampa, governo de Sâo Paulo …) Seria um excelente presidente de um país de primeiro mundo. Pena que os brasileiros tenham preconceito contra a eficiência e o capitalismo e se deixem eternamente embalar pelo canto da sereia do populismo, socialismo e outros ismos ultrapassados (nada mais ultrapassado do que o ideário desse quixotesco Plínio)..

Responder

    Carlos

    27 de setembro de 2010 às 08h19

    Vc ta falando sério?Mora no Brasil?

    Regina

    27 de setembro de 2010 às 08h26

    Na minha modesta opinião isso não é verdade. Durante quanse 100 anos do "Brasil República" foi o grupo que apoia o Serra que comandou o Brasil e………
    Sinceramente não vejo o Serra tão bem preparado. Ele foi forjado como se fosse melhor. O que ele é, é bom de papo…..Hoje até seus aliados o acham o nome errado para presidir o Brasil.

    Jukinha

    27 de setembro de 2010 às 09h11

    Oi, você deveria dar uma olhada na Folha de ontem (domingo) para ver o que ela (que é Serrista de carteirinha) fala sobre o governo do Serra.

    Gerson Pompeu

    27 de setembro de 2010 às 09h20

    "… e outros ismos ultrapassados…"

    Você quer dizer DENUNCISMOS (a UDN acabou faz mais de 45 anos).

    Scan

    27 de setembro de 2010 às 13h55

    O "bom administrador" paga 372 reais de salário (líquido) para a Policia Militar do Estado onde foi(?) governador.
    Me desculpe, Ivo, mas o que você escreveu não demonstra ignorância. Seu problema é mais sério: trata-se de burrice mesmo…
    Mas gostei da sua sugestão: Serra para presidente de um país de primeiro mundo!
    Isso aí! Serra para presidente dos EUA!
    Nós aqui vamos de Dilma…

    Haroldo Cantanhede

    27 de setembro de 2010 às 15h43

    Prezado Ivo, no caso do seu candidato, vc esqueceu de um dos 'ismos' que lhe é mais caro, que é o entreguismo, desenfreado, que sempre o guiou, martelo na mão, sorriso no rosto, para entregar o que pôde enquanto pôde. Breve, ele não poderá mais.
    Aliás, por falar em 'ismo', como no privatismo enlouquecido do seu candidato 'preparado' (para vender, é claro), informe-se sobre os planos dele e do PSDB-PFL no endereço http://www.raulmarcelo.com.br/portal/2008/01/gove….
    E não deixe de ler o livro do Amaury Ribeiro Jr, sobre os feitos desta trupe tão "preparada".

Antônio Carlos

27 de setembro de 2010 às 08h08

í aparece a Ana Paulo e faz aquela pergunta pra Dilma passando a ideia que ela está ao lado do Serra. Se a pergunta era pra ser isenta deveria ser feita em relação a todos. Se o PT tem casos de corrupção e se esqueceu que tem os mensalões do PSDB (MInas Gerais e Rio Grande e Mato Grosso do Sul) e a reporte se procupou de direcionar a pergunta justamente em decorrẽncia de tentar desmoralizar o PT e passar a ideia que a Dilma não tem punho para administrar a Brasil. Parece que ela não esqueceu o Padrão Globo de Qualidade!!!!

Responder

Reginaldo

27 de setembro de 2010 às 08h06

Confesso q não estou decidido, mas depois desse de bate vou prestar atenção em Marina, q gostei no Debate. Mas de um modo Geral acredito q deu empate. Plinio deu uma Graça no Debate, mas com propostas retrogradas. Dilma gaguejou algumas vezes, e Serra foi o mais criticado e não conseguiu se safar. Empate tecnico. Marina ganhou e Serra perdeu, ambos com diferença minima. Aguardo proximo Debate. É isso.

Responder

Carlos Ribeiro

27 de setembro de 2010 às 08h01

Os bastidores do debate
Enviado por luisnassif, seg, 27/09/2010 – 00:32

Por Marco St.
Fogo amigo e reclamações deram o tom nos bastidores

IG

Indio da Costa criticou nos corredores o desempenho de Serra; Antonio Palocci levou um tombo durante o intervalo Andr?ia Sadi, Nara Alves, enviadas ao Rio, e Raphael Gomide | 26/09/2010 Nos bastidores do debate promovido na noite deste domingo pela Record, os candidatos não foram poupados de críticas nem mesmo por seus aliados. No intervalo do segundo bloco, o tucano José Serra foi criticado até mesmo por seu vice, o deputado Indio da Costa (DEM-RJ). "Não está indo bem", afirmou Índio, contrariado. "Estão fazendo pesquisa qualitativa. Na hora em que ele fala, dizem: 'O filho da p…não responde'", disse Indio.

Serra, por sua vez, aproveitava os intervalos para chamar a toda hora o mediador Celso Freitas. Cochichou no ouvido do jornalista pelo menos cinco vezes. Em alguns casos, o tom era de reclamação. O tucano queixou-se, por exemplo, de uma das perguntas feitas por jornalistas da emissora aos candidatos

Responder

    Amaury

    27 de setembro de 2010 às 10h18

    Se o Serra pudesse, teria pedido a cabeça da Ana Paula na hora….

@joaojjjjjr

27 de setembro de 2010 às 07h56

Este foi o pior desempenho da Dilma em debates. Inferior, inclusive, ao da Band. Totalmente travada e preocupada em não cometer gafes. Compromete seu desempenho a tensão de aparentar serenidade o tempo todo, podia se soltar mais, afinal ninguém espera que ela seja candidata ao lugar do Dalai Lama.
Serra evitou o confronto com a Dilma, deixando para os demais essa tarefa, a fim de impedir as comparações FHCXLULA, seu calcanhar de aquiles. Completamente ignorado pelos demais, tanto que no primeiro bloco só foi questionado quando não havia outra opção ao Plínio. Serra já era! E o debate provou isso.
Marina tenta oferecer-se como alternativa, mas não discute nada aprofundadamente, apenas sua defesa da amazônia. Difícil crer que poderia sequer construir as alianças necessárias a uma boa condução governamental. Sempre cita que vai aplicar medidas de desenvolvimento após os estudos da tal Comissão Científica, isso, sempre torna difícil tocar projetos concretamente, em virtude da ampla gama de alternativas e possibilidades, tornando a tomada de decisão em pontos importantes muito lenta. Em todo o governo Lula, este excesso de comissões e grupos de trabalho foi criticado por travar a máquina pública.
Plínio continua jogando para a plateia. Todos desejam perguntar para ele, já que suas respostas não são levadas à sério e permitem que os candidatos ignorem-nas, referindo-se apenas àquilo que lhes convêm.
Este modelo de debate é muito restritivo, aumentar o tempo de resposta seria interessante, mas alongaria demasiadamente a exibição do programa. Dilma parece ser a única com o real interesse de expor o que pensa sai mais prejudicada nesse quesito. Ela deseja demonstrar que possui conhecimento e habilidade política para exercer a presidência, mas esbarra na falta de espontaneidade em virtude do exíguo tempo para concatanear suas ideias.

Responder

Jair Orichio Junior

27 de setembro de 2010 às 07h50

Vi só uma parte… acho que do segundo bloco prá frente. O Zé, parece que em SP, resolveu todos os problemas e vai salvar o país com a Nota de compra da tia Maria. A Marina, com aquele troca troca de roupa parecia até a Maria Bethania num show. Falta lembrá-la que só de energia eólica ela não toca nem o estado de Sergipe.Plínio só não foi mais alucinado que eu quando tinha 18 anos e queria treinar guerrilha em Moçambique. Ele toca um phodaçe e não quer nem saber… Colocar fazendeiro prá fora, dar 2000 Reais de SM, acabar com ICMs…só faltou falar em invadir os EUA. Não sei se a Dilma, já sabe que ganhou, por pesquisas, muito fidedignas, ou ela tá cansada. A impressão que tive que ela estava sem saco para estar ali… foi prá cumpir tabela… mas tava muito impaciente. Achei que meteu pouco cacete no Vampiro e então coube à Maria Bethania do Acre fazer as vezes.
Repeti o texto pois estava com erros…

Responder

    Amaury

    27 de setembro de 2010 às 10h24

    O Serra esquece-se que esse governo implantou a "nota fiscal eletronica" em todo o país (além do tal do SPED, que expõe ao máximo os livros fiscais e é o terror do empresariado). Essa simples ação, por si só, já ajuda em muito na identificação da evasão fiscal, já que pode-se cruzar as informações sobre a grande maioria da arrecadação quase em tempo real.

Pedro Melo

27 de setembro de 2010 às 07h25

É óbvio que Serra foi bem…Foi bem no papel de biruta de aeroporto!

Responder

Aracy_

27 de setembro de 2010 às 07h24

Não assisti ao bloco final do debate, mas penso que Serra foi quem teve o desempenho mais fraco. Aliás, ele está pior a cada debate. O cerco está se fechando em torno dele.
Dilma está muito na defensiva. Para quem teve a colher de sopa das notícias falsas da morte de Tuma, na Folha, e do comício de Serra com 20.000 pessoas em Palmas (TO), no Estadão.com.br, veiculada duas horas antes de o próprio candidato cancelar o evento, o minuto de comentário foi totalmente desperdiçado.
O melhor da noite foram as perguntas das jornalistas da Record. A emissora subiu no meu conceito.

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 07h19

"Quer gente pior pra causar problemas para a humanidade do que os EUA? E nós mantemos relações com os EUA, por que não podemos manter com o Irã? Os EUA tem bomba atômica por que o Irã não pode ter? Nós, se quisermos podemos ter a nossa. Alías, se tem uma coisa que o Lula não errou foi em manter relações com o Irã" – Plínio respondendo para o Serra.

Primeira bordoada que o Serra levou, logo na primeira vez que se manifestou, e que desmontou a estratégia dele para o debate. A partir daí o Serra não soube o que fazer com os óculos.

Responder

Zinho de Moraes

27 de setembro de 2010 às 07h17

Pelo visto, acho que o PT vai ganhar esta e algumas outras eleições mais – partidos como PSDB e outros vão ter que dar uma de Luxemburgo – se reciclarem.

Responder

Márcia Aranha

27 de setembro de 2010 às 07h12

Não conheço uma única pessoa que muda o voto após assistir esse tipo de debate. Quem vota em Dilma assiste com a única preocupação de que sua candidata não escorregue; é o torcedor que sabendo que seu time está vários pontos na liderança, apenas não quer vê-lo perdendo de goleada. O empate é ótimo.

Quem vota em Serra assiste apenas para reforçar a teoria de que Dilma é despreparada e quem anda se entusiasmando com Marina troca de canal após a segunda resposta da candidata. Ah, os indecisos com certeza assistem a mesa redonda da Gazeta.

Em resumo: como tantos e tantos eventos eleitorais, esses debates só servem mesmo para que os jornalistas, tal qual fazem com o futebol, usem-nos para criar emoção na reta de chegada e tentar dar emoção ao jogo final.

Responder

    FatimaBahia

    27 de setembro de 2010 às 12h25

    Desculpe Marcia,mas eu conheço ao menos uma pessoa que só não trocou o voto porque eu intervi e demonstrei que Marina era só "carinha de gente boa",caso conrário Dilma perderia 1 voto e Marina o ganharia.Minha questão é:qtas pessoas viram o debate (e verá o da Globo) e qtas mudaram/mudarão seu voto?essas são/serão suficientes pra fazer o 2º turno?
    Acho que a Dilma precisa se soltar e brilhar mais no último debate,se não fosse arriscado,preferia que ela nem fosse.
    Confio na vitória de Dilma,mas temo o "salto alto" e que por isso a gente fique relapso e acabe sendo surpreendido.

Ismael Sousa

27 de setembro de 2010 às 06h59

A pergunta de Adriana Araújo sobre o Serra "tentar pôr medo" foi fantástica… E ele, na maior cara limpa, disse que não sabia de onde ela tinha tirado isso….

Responder

    zhungarian

    27 de setembro de 2010 às 09h54

    Só faltou o Serra dizer que o tal video infame que circula na Internet foi obra da turma do PT.

    Amaury

    27 de setembro de 2010 às 10h38

    O interessante é que a turma do Serra prega sempre a diferenciação, o dividir pra conquistar (ex: várias "bolsas", tipos diferentes de escolas pra cada "tipo" de gente), que é um discurso de visão empresarial (competitivo, discriminatório, individualista, de extração do máximo empregando o mínimo possível e não o necessário), que não cabe num governo, que deve primar pela cooperação, pela união e bem comum. Governo não é empresa. Quando para um funcionario não é produtivo, a empresa simplesmente demite. Porém, quando um cidadão não consegue produzir, o governo não pode "demitir" o cidadão. Ou "terceirizá-lo". Aí está o problema dos Serristas: visão estreita. Quando tem que tomar decisões em cima da massa desempregada e sem qualificação não sabem o que fazer, pois sabem apenas "demitir", "cortar custos", "terceirizar", e não "fazer inclusão social", "investir por que é necessário" e "primarizar para valorizar o cidadão".

manuel

27 de setembro de 2010 às 06h58

azrnha discordo de vc sobre serra ele nao foi bem, como nem um deles foi a dilma e muito fraca em debate eu voto nele porque do lula a mulher parece que e gaga serra e um horror plinio esquece tudo deve ser a idade marina so falta chorar o que acontece que todos os candidatos sao muitos ruins se o ciro fosse candidato estava no papo ou tambem o aecio apesar de nao gosta dele

Responder

joão carlos

27 de setembro de 2010 às 06h55

Serra foi bem?!
Estou te estranhando,notável jornalista .

"o debate na Record, como já virou rotina, o pior candidato foi Serra. Teve sua imagem de suposta competência desmascarada por todos, e precisou recorrer a mentiras em suas respostas.

Na hora da crítica ao adversário, Dilma acertou em cheio em alguns alvos de Serra:
– no caso do governo de SP, 40% das professoras do Estado mais rico do País tinham vínculos precários" (não são concursadas).
– pendurou FHC no pescoço de Serra, e disse ter muito orgulho de ter participado do governo Lula e ser candidata a continuar a obra do presidente, enquanto Serra esconde FHC de sua campanha.
Serra cometeu um deslize grave ao mentir de forma incontestável: os números o desmentem. Disse que a Petrobras teria aumentado o número de terceirizados. O presidente da empresa, Sérgio Gabrielli, estava na platéia e comentou que a Petrobras ampliou o número de funcionários concursados em 40% nos últimos oito anos, chegando a 77 mil funcionários.
Serra se deu mal com Plínio, na questão do Irã, onde Plínio criticou Serra e apoiou a política externa do governo Lula. Se deu mal também na questão da educação em São Paulo, onde 30% dos alunos não sabem ler nem escrever, e Serra trata mal os professores, pagando mal, não dialogando, e ainda reprimindo manifestação com a polícia.
O demo-tucano se deu mal também com Marina, que cobrou as críticas do DEM ao Bolsa-família, e a contradição entre as promessas de campanha de Serra, e os cortes nos programas sociais em São Paulo quando ele foi governador.
Na pergunta dos jornalistas, Ana Paula Padrão questionou Serra usar a imagem do presidente Lula e esconder a de FHC na campanha. Dilma comenta a resposta de Serra: "Eu tenho um imenso orgulho de ter participado do governo Lula"… e reforça a crítica de usar a imagem de Lula e esconder FHC.
A jornalista pergunta sobre o fato de o ex-governador José Roberto Arruda (ex-DEMos), afastado por corrupção, ter sido cotado para ser vice de Serra. Serra "não ouve a pergunta", e a jornalista é obrigada a repetir a pergunta. Pior para Serra, pois acabou enfatizando a pergunta, e responderu: "O Arruda em certo momento disse ‘eu poderia ser vice do Serra’, isso muito antes do escândalo", mentiu o demo-tucando, pois foi ele quem apareceu lançando Arruda para vice, com o vídeo "Vote em um careca, e ganhe dois", mostrado no telejornal "Bom Dia Brasil".
Também em pergunta de jornalista, Serra é questionado sobre a participação de Regina Duarte em sua campanha de 2002 e por que volta a apostar "no medo" em sua campanha. Serra voltou a recorrer à mentira: "Não sei de onde a jornalista tira essa conclusão". Ora, da propaganda eleitoral dele na TV e na internet.
Plínio teve bons momentos, como quando criticou as fragilidades da educação dos governos tucanos em São Paulo, mas ficou acima do tom em outros momentos quando tentou fazer desqualificação pessoal, e não política, a Dilma e Marina. Pareceu mais um inquisidor, o que não agrada ninguém.
Dessa vez Serra demonstrou medo de fazer perguntas diretas para Dilma. Perguntou a outros candidatos toda vez que teve oportunidade.
Tirando os torcedores de cada candidato, os indecisos que assistiram ao debate muito provavelmente saíram inclinados a votar em Dilma (creio que a maioria), e em Marina (creio que a minoria). Plínio ficou no zero a zero, e Serra deve ter perdido eleitores entre os que assistiram."
Serra foi bem?!

Responder

    JOSÉ IRINEU

    27 de setembro de 2010 às 07h43

    Concordo plenamente com você João carlos, Dilma foi muito superior a todos os outros candidatos.

    Andre Diniz

    27 de setembro de 2010 às 09h43

    Serra saiu de pé, e não em uma maca. Isso, atualmente, é um bom resultado.

Jorge

27 de setembro de 2010 às 06h47

Acho que o segundo turno está bem próximo de acontecer. a pesquisa diária deve indicar isso hoje e amanhã. são dois ou três pontos. se os dilmistas não fizerem campanha no mundo real, domingo teremos segundo turno e será grande derrota para Dilma. e no segundo turno tudo pode ocorrer.

PS. Adriana Araujo é um docinho de leite com pimenta, belíssima e contundente. Espero encontrá-la no aeroporto um dia desses para pedir um beijo.

Responder

    priscila presotto

    27 de setembro de 2010 às 11h04

    Pretenção e água fresca não faz mal a ninguém….

Ismael Sousa

27 de setembro de 2010 às 06h46

A pergunta de Adriana Araújo sobre o Serra "tentar pôr medo" foi fantástica… E ele, na maior cara limpa, disse que não sabia de onde ela tinha tirado isso….
E o vídeo, Sr. Serra, que foi divulgado no You Tube, também reproduzido pelo VioMundo, cuja intenção é PÔR MEDO???!!!!

É um cara de pau!!! Óleo de peroba pra ele!

Responder

francisco.latorre

27 de setembro de 2010 às 06h40

agora que as direitas intelectuais denunciam na esquerda o pragmatismo.

cabe apontar.

mundo virou mesmo. esquerda pragmática. direita metafísica. mudou virou.

poder é eficiência.

oposição é conversa.

a diferença é que a esquerda na oposição falava do futuro. dá conversa.

o discurso da direita que virou oposição aponta o passado. aí não tem conversa. não cola.

risíveis milenaristas. o milênio deles é o que passou. foi. passado morto.

mais.. e definitivo.

a praxis da esquerda que virou poder.. é sucesso.

em número e signo. corpo e alma.

..

quando a direita voltará a ter/ser futuro?

pra lá de quando?.. décadas?.. ou mais?..

modelo colonial-entreguista-liberal foi e não volta.

sobrou a caricatura. picaretas decadentes.

..

história é tempo. catraca.

só futuro é.

passado. foi.

futuro é. presente. vivo.

salve tempo.

..

Responder

pereira

27 de setembro de 2010 às 06h35

O serra caiu ontem, eu assistir todo o debate, a Dilma um pouco na defensiva, mais o plínio tratou de enterrar o serra, ele falou da educação mais não tem dados reais, parece que vocês não perceberam o foco do debate, o serra eu vou fazer isto e aquilo, muito ruim para quem não é ditator. A marina foi encurralada 3 vezes no debate pelo Plínio e pela Dilma quando disse que ela vai governar por plebícito, como o próprio plínio afirmou qualquer tema polémico a marina vai para o plebícito, e quando disse que ela não tem coragem de enfrentar os poderosos. E a Dilma toma casa cívil por marina, quando a dilma falou sobre a corrupção no ministério do meio ambiente na anti-sala da marina, a marina fugiu.

Responder

francisco.latorre

27 de setembro de 2010 às 06h33

o #debaterecord que eu vi..

..

#dilma super

#plinio palhaçoburguês vai de moraleira. patético. marina novadireita madeinusa. e #ondaverde .. pra mim é engulho.

#plinio palhaçoburguês piora. pateta senil.

#plinio palhaçoburguês piora mais. foi de viralata. opusdei de sinistra. aí vai pra esquerda e bate no usa. tô zonzo. veidoido

axé #dilma #axédilma

#plinio palhaçoburguês péssimo. vai de moraleira barata. vergonha. comuna católico. igrejeiro. moraleiro metafísico. barato

#plinio palhaçoburguês ridículo. inútil nada inocente. mais pra senil.

@beattrice_ péssimos. plinioserramarina.

https://www.viomundo.com.br/voce-escreve/gilson-ca

#dilma fecha pendurando fhc em #serra. he. hehe..

#serra é psico. #plinio outro doido. com a verde laranja são três. sociopatia e política. tem história isso.

#saletelemos entrega serra de bandeja e #plinio palhaçoburguês perdoa.

#serra é psico. #plinio outro doido. com a verde laranja são três. sociopatia e política. tem história isso.

#dilma pendurou fhc em #serra. e aper tou. he. hehe..

#plinio palhaçoburguês patético. piada.

#zécalúnia. depois de arruda.. reginaduarte. gagueja o #zécalúnia.

lá vem o #zédoença. ninguém aguenta o #zédoença.

#plinio palhaçoburguês maconha estragada. #dilma arrasa o véio doido

censura na mídia. #plinio palhaçoburguês aponta o próprio umbigo. depois acerta a ex-mídia.

#dilma vai de liberdade de expressão.

rt dilmanarede #Dilma na Record: Prefiro as vozes múltiplas, críticas da democracia do que o silêncio das ditaduras.

censura na mídia. #plinio palhaçoburguês xarope.

#dilma atropela a laranja verde. #marina rockefeller. novadireita madeinusa.

futuro é. http://omarteloo.blogspot.com/2010/09/futuro-e.ht

#serra sumiu. foi pisar nas calcinhas. ter um trimilique. tomar remédio. xingar o bispo.

..

melhor twite da noite..

rt sensacionalista #debaterecord Candidatos agora seguem suas agendas. Plínio volta pro formol, Dilma pro mar de rosas, Marina pra caverna e Serra pro caixão.

..
http://twitter.com/franxz_

..

Responder

Leonardo Oliveira

27 de setembro de 2010 às 06h19

Debate não muda eleição. O que muda é edição de debate.

É igual clássico, sempre torcemos pelo nosso time, mas, quando ele vai mal, não passamos a torcer pelo outro.

Mas o Serra perde um pouco o controle, quando perguntado sobre o FHC. E o PT não usa o ex-presidente tucano no horário eleitoral na medida certa. Deve acreditar que o deus marketing vai resolver tudo.

Responder

Marcio Leandro

27 de setembro de 2010 às 06h15

Mesmo gostando de política e acompanhando sempre a cobertura, principalmente pela internet e pela propaganda na TV. Não resisti até o final e fui dormir, achei tudo muuuuito chato, José Serra e Marina irritantes como sempre e Dilma muito presa e com medo de errar. O Plínio é totalmente fora da casinha, arranca algumas gargalhadas, mas de realista não apresenta nada, parece que vive em outro planeta.
Espero que termine no primeiro turno, to cansado do não debate que estã acontecendo, as perguntas são as mesmas e as respostas idem.
O próximo, com certeza não vou assistir, afinal não sou tão masoquista assim.

Responder

Eduardo

27 de setembro de 2010 às 06h12

Ainda acho que a Dilma está deixando guardada suas armas para o ultimo debate da Globo,que queiramos ou não é este debate que pode definir a eleição. Assim espero.

Responder

    Marcio H Silva

    28 de setembro de 2010 às 00h21

    Concordo e acho que a sua retaguarda deveria deixar ela mais solta para o ultimo debate, quero ver ela mais Dilmão. Gostaria de ve-la voar na jugular do Serra e ver sua reação. Ou o cara ia amarelar ou mostrar seu verdadeiro caráter, e ai bingo, ganharia no primeiro turno. Fez um ensaio com a Marina e o eleitor gostou, inclusive, foi seu melhor momento no debate.

Gilberto Mucio

27 de setembro de 2010 às 05h44

Eu acho essa postura defensiva de Dilma nos debates irritante. Ela não tem timing para dar umas estocadas no Tucano.

Entre uma pergunta e outra, entre uma indagação e outra… poderia meter algo "No governo FHC, que era o governo do Serra", "a era do desemprego", sobre denúncias sobre ministérios, usar termos formes como "Polícia Federal sucateada pelo seu governo"… enfim. Ela fica na defensiva de uma forma muito medrosa.

Responder

Leonardo

27 de setembro de 2010 às 05h26

Liguei a tevê e não consegui assistir ao debate por mais de um minuto, porque era a Marina que estava falando. Ela é profundamente antipática e tem um tom de voz monocórdico. Vi nas repercussão da internet que a santarrona foi nocauteada pela Dilma, que lembrou dos desvios éticos ocorridos no Ibama. Bem feito, vai ficar com estigma de hipócrita!

Responder

sergio

27 de setembro de 2010 às 03h59

Nessa mediocridade de debate acredito que se saiu melhor foi o Zé Pedágio.

Responder

sergio

27 de setembro de 2010 às 03h58

Eu não entendo como um estado tão mal administrado como São Paulo não foi sujeito a uma só crítica.

Responder

Anderson

27 de setembro de 2010 às 03h43

Dilma falou sobre corrupção no Ministério de Marina, mas não falou que o marido de Marina estaria envolvido nisso.

O ESPOSO DE MARINA, Sr Fábio Vaz de Lima, parece ter algo em comum com Roseana Sarney: é acusado de irregularidades na extinta Sudam. Lima e Roseana teriam beneficiado ilegalmente a Usimar em São Luís, com recursos do Fundo de Investimento da Amazônia. O processo, com onze volumes, envolve também o marido de Roseana, Jorge Murad.
FABIO VAZ DE LIMA CHEFIAVA O INFLUENTE GTA, 'HOLDING' DE 200 ONG´S QUE COMERCIALIZAVA MADEIRA APREENDIDA PELO, NADA MAIS NADA MENOS pelo Ministério do Meio Ambiente.
Abaixo, o endereço do processo no STF:
Número: PROC/200137000080856
Orgão de Origem: SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL
Origem: MARANHÃO
http://www.stf.jus.br/portal/processo/verProcesso

Responder

Angela Liuti

27 de setembro de 2010 às 03h03

A Dilma me pareceu cansada. Sem aquela ímpeto que lhe é peculiar. O Plínio já esteve melhor. A Marina é "falsa" como bem disse o Plínio.A rtificial e oportunista digo eu. OSerra é o nosferato de sempre, segundo noticiado no portal Terra, foi reclamar cinco vezes ao pé do ouvido do Celso Freitas das perguntas feiotas a ele pelas jornalistas . Chora serra. Ainda bem que na Record ele não pode pedir a cabeça d eninguém , espero.

Responder

    alex

    27 de setembro de 2010 às 07h49

    A Dilma tinha passdo por um barraco na tarde do debata. Foi num afeira no Rio. Teve quebra quebra e isso deve ter deixado a Dilma com menos energia. Devia ter se resguardado mas não acho que prejuizo tenha ocorrido.

Marcio H Silva

27 de setembro de 2010 às 03h00

Após lendo vários comentários abaixo, e de ter visto o debate na íntegra, opino:
Achei a Dilma ofegante para falar, quase aflita, muito contida, creio que por orientações recebidas de seu staff.
O Plínio como sempre engraçadinho e esquecido, com algumas propostas bem coerentes. Gostei das bordoadas(epa!) que deu no Serra, foi hilário.
A marina estava firme e replicou melhor do que nas outras vezes. Quando replicou o Serra, ele deu aquele sorriso de não estar a vontade ( se fosse fora da camara eu te metia o cacete, mulher atrevida ).
O Serra não passa credibilidade nenhuma, conforme Marina falou, só faz promessas. O cara não tem programa e fica criando solução de ultima hora para os assuntos que vão surgindo a sua frente. Acusou o Lula de aumentar o funcionalismo e logo após diz que abriu mais de 110 mil concursos em SP, incoerencia de sua parte.
As perguntas da Jornalistas bem pertinentes e equilibradas.

Responder

Luiz Alberto

27 de setembro de 2010 às 02h50

A Dilma é um desastre em debates. Repete uma ladainha genérica e didática, parece não ter idéia própria. Mesmo o Plínio, o único personagem com algum brilho nos debates anteriores, foi mal. O PSOL tem um deputado na Alesp que é representante da educação, poderia criticar com maior ênfase o bônus dos professores, citar que 46% são temporários quando o tema virou para o sucateamento dos servidores públicos, lembrar a guerra das polícias diante do Palácio dos Bandeirantes, falar sobre pedágios. Mas, a tática de todos parece ser derrubar a Dilma. Achei que a Marina foi bem, apesar de não feder nem cheirar, passou maior segurança.

Responder

Mario Eduardo

27 de setembro de 2010 às 01h54

Eu, sinceramente, achei que o Plinio acabou fazendo o jogo dos tucanos, tanto que eles sairam comemorando os ataques à Dilma (que está a frente) e Mariana (que começa a incomodar nas pesquisas se aproximando de Serra_Diferença entre Dilma e Serra cai em São Paulo).

Responder

Mauro

27 de setembro de 2010 às 01h45

Também achei o Serra hoje parecido com o Serra de 2002 (propositivo e sem a agressividade udenista). Graças a Deus que ele só voltou a ser ele agora que já rodou geral, que já colecionou antipatia suficiente para inviabilizar sua eleição. Se tivesse sido esse Serra desde o início a eleição estaria embolada.
A Dilma continua não conseguindo administrar o tempo de resposta, se atrapalhando com as palavras, o que a obriga a voltar o discurso e perder segundos preciosos. Ela realmente estava com ar de cansada ou com dor. Deve ser o pé quebrado.
A Marina desta vez foi bem.
O Plínio sempre um quadro.
Acho que o debate, a essa altura, só serve para consolidar convicções. Não vejo capacidade de influir no resultado da eleição. Por ter sido realizado por uma emissora sem segundas intenções, sem propósito de manipulação, o debate da Record tem fins de esclarecimento. Assim serve mesmo para os indecisos.
O da Globo sim, pode influenciar porque é presidido por má fé e conduzido por uma emissora picareta que tem ficha corrida no crime de manipular processo eleitoral. Ali a intenção não é informar mas formatar. Quando se lida com bandido da pior espécie todo cuidado é pouco e todo tipo de desonestidade é esperável. Por isto, Globo, Veja e Folha demandam permanente cuidado quando o assunto é eleição.

Responder

Cícero

27 de setembro de 2010 às 01h35

De um modo geral, o debate da Record foi tranquilo. Em alguns momento, houve provocações de um ou outro, apelos de conveniência, frases de efeito, troca de farpas, mas nada que mereça repercussão na mídia. Enfim, um debate tíbio, sem nenhum fato relevante que pudesse alterar a posição dos candidatos no quadro geral das pesquisa.

As perguntas feitas pelos jornalistas foram bem-formuiladas, especialmente a que a Ana Paula Padrão dirigiu ao Sertra (sobre a ausênica do FHC e a presença do Lula em seu programa eleitoral). A pergunta da jornalista deixou o Serra perdeu o rumo.

O Tucano também tomou uma bordoada do Plínio quando tratou da ida do Lula ao Irã.
A Marina recebeu um chega pra lá da Dilma sobre o caso Ereneice.

Quinta-feira (30), a Dilma estará na Globo, o "ninho das cobras". É bom ela se preparar bastante. Os pelegos do Ali Kamel vão atacar a Dilma de todas as maneiras possíveis. Afinal, será o último debate antes das eleições.

NOTA: Em 2006, Lula não foi ao último debate promovido pela Globo. Na ocasião, Lula participou de um comício em São Bernardo do Campo.

Responder

Anderson

27 de setembro de 2010 às 01h34

Incrível como todos os candidatos são ruins em debates. Todos, inclusive, previsíveis.
Coisas que aborrecem Dilma:
1- Erenice; 2- Dizer que é inventada; 3- Dizer que ela não controlará o PT; 4- Aborto e religião (respostas pouco convincentes, esses assuntos devem ter respostas claras e peremptórias).
Coisas que aborrecem Serra:
1- FHC e o uso da imagem de Lula; 2- Lembrar que foi derrotado em 2002 e que dificilmente se sairá vitorioso em 2010; 3- Professores de SP; 4- Alston, Verônica e Daniel Dantas (ps: cartucho vetado para o PT, por causa de Verônica e DD).
Coisas que aborrecem Plínio:
1- Seu passado, de direita; 2- Ser lembrado que Heloísa Helena não o queria como candidato; 3- Ser rico; 4- Ser perguntado sobre coisas concretas e técnicas.
Coisas que aborrecem Marina:
1- Ser lembrada da corrupção no MMA; 2- As alianças com o PSDB e com o DEM em SP (cartucho não utilizado em nenhum debate, o que demonstraria que ela faz tabelinha com Serra); 3- Lembrar que ela foi do PT e que só saiu pq lhe deram uma candidatura no PV, mas nunca pelos escândalos (cartucho não usado e vetado ao PT).
Coisas que Dilma pode usar na Globo:
1- Pode usar o Plínio, ele é previsível, e pode ser boi de piranha para atacar indiretamente a Marina e o Serra. Não interessa o que ele fala, tudo em tom de galhofa. O importante é embutir uma afirmação na pergunta. Aliás, poderia elogiar Heloísa Helena na réplica, mas só para se divertir com o Plínio;
2- Chamar Serra de candidato do FHC. Falar que os professores de SP chamaram o PSDB de Pior Salário do Brasil. Falar que ele não tem projeto, só o pessoal. Falar da cracolândia;
3- Lembrar que Marina conviveu com corrupção no MMA. Dizer que o MMA estava sucateado qdo chegaram, em 2003, e que o ministro do FHC era… Zequinha Sarney, que hoje anda com ela. Dizer que o PV apóia do PSDB e o DEM. Dizer que ela fala coisas genéricas.

4- Mais importante: saber que pode se DIVERTIR no debate… pode começar com Plínio, que não ameaça a ninguém… com Marina, também indefesa quando ela é desconstruída (pessoa que só fala coisas genéricas, quando o povo precisa de coisas concretas)… com Serra, chamá-lo, a sério, de candidato do FHC e… aí é maldade, lembrá-lo que ele sonhou a vida toda em ser presidente e que, por isso mesmo, aliou-se ao FHC e ao DEM, é eleitoreiro e boateiro… isso vai na alma dele, o atingirá e será algo muito cruel, isso porque sabe bem que não realizará o sono (como dizer isso? vejamos: "Nós, o presidente Lula e eu, temos um projeto político, não pessoal, porque tem gente que, desde a juventude, sonhou em ser presidente mas, infelizmente, deixou seus melhores princípios para trás, aliou-se a forças terríveis, de FHC ao DEM, que é contra o Prouni e o Bolsa Família, aliou-se a pessoas que ameaçaram dar uma surra no presidente Lula, pessoas que agiram contra o povo brasileiros como cães raivosos, mas que o povo, mais maduro e que não se deixa enganar por truques e promessas eleitoreiras, saberá reprovar, os derrotará no dia 03 de outubro de 2010, como fizeram em 2002, quando a esperança venceu o medo, de maneira esmagadora.").

Responder

    Cícero

    27 de setembro de 2010 às 14h33

    Bem lembrado. Concordo com você : Se as perguntas são "PREVISÍVEIS', se já se sabe qual é o foco dos ataques, então a Dilma já deveria ir ao debate devidamente preparada, coim as respostas na ponta da língua.

Anderson

27 de setembro de 2010 às 01h33

Eu registro o péssimo trabalho de maquiagem da nossa candidata. Amplificou a sua expressão enfadada e contribuiu terrivelmente para consolidar a imagem de pessoa arrogante.
O corte da roupa ajudou a compor a imagem, terrível, parecia lhe dar um tom imperial, deu-lhe algo mais do que uma postura altiva, estruturou a imagem de prepotência. A cor branca, me parece, foi acertadíssima.
Marina Silva, pelo contrário, vestiu-se bem. Compôs a roupa de maneira que lhe dava ar alternativo, com um acessório sobre a roupa branca, mas depois, não sei o motivo, talvez para trazer alguma novidade visual, tirou o tal acessório e pôs um óculos, dando-lhe imagem de pessoa competente. Será que foi depois de ter sua competência questionada? Fiquei com impressão que sim. Ainda bem que ela possui expressões faciais inadequadíssimas, empatando com Dilma, aquela que não sorri de jeito nenhum, só quando se fala sobre florestas e desmatamento (o que foi aquilo????).
Desculpem o comentário longo, mas me questionando se custava para os que estão próximos a Dilma instruí-la a perguntar para Plínio o que ele acha sobre as propostas de Serra? Custava perguntar para ele, de maneira direta, o que ele achava do salário mínimo de 600 reais e do 13° do Bolsa Família?
Como Plínio é previsível, inclusive ele não se preparou para ser candidato, não a sério, ele provavelmente condenaria e diria que o salário deveria ser de 2mil. Na réplica, Dilma concordava com Plínio, mas fazia a ressalva de que é preciso dar continuidade à política de AUMENTO (não “valorização”…) para que se chegue lá e que, para isso, era preciso fazer crescer a economia.
Claro, Plínio, o previsível, iria dizer que o aumento foi pífio etc e tal, mas o que ele diz não me parece ter impacto, além, é claro, dos rótulos que ele põe nos outros, isso sim, pega – e muito.

Responder

Nilva

27 de setembro de 2010 às 01h29

…continuação…
Então, acho que não foi de todo mal para a Dilma. Azenha, posso estar enganada, mas me pareceu que tanto o Serra quanto a Dilma se pouparam para o debate da Globo.Vamos aguardar. Lá vai ser pauleira.
Tomara que hoje faça um dia melhor porque pretendo ir ao comício. Estou com muito medo de ter segundo turno. Temos antecedentes ruins como o caso de Santo André quando, por menos de 1% ,fomos para o segundo e perdemos de virada. Haja coração, eles vão apelar demais e poderemos perder uma eleição que até agora está ganha. Esta semana vai ser terrível.

Responder

Nilva

27 de setembro de 2010 às 01h27

Nem precisou do Serra falar em corrupção, ética etc. Estavam lá o Plínio e a Marina para isso.Achei o debate muito frio, chato mesmo. Pra mim teve dois bons momentos. 1 – quando o Plínio falou que os EUA são os maiores ditadores; 2- quando a Dilma deu aquela estocada que deixou a Marina de quatro.Depois disso, a Marina se desscontrolou, ficou visivelmente abalada e perdeu o rumo. Ela literalmente ficou congelada..kkkk adorei !As perguntas das jornalistas foram ótimas.O Plínio, quando falou da mídia, só falou da censura aos nanicos. Esta "esquerda" é uma m…a mesmo. Quando tem a chance de peitar o PIG não se une. Ele poderia falar que a mídia tem candidato, de forma genérica, e reforçar que os candidatos de esquerda são sempre alijados ou têm manchetes negativas. Esta mania de dizer que Serra e Dilma são iguais, me enoja. A Marina está se achando. Se vendeu por inveja e perdeu todos os escrúpulos.O Serra foi mais do mesmo e contou com o auxílio luxuoso da banana verde e do "jovem" Plínio. ..continua…

Responder

Arlete

27 de setembro de 2010 às 01h14

Achei o debate muito morno. O pessoal ficou como num jogo de cartas, ou final de campeonato de futebol, todo mundo na retranca. Plínio: o que chamamos aqui em Minas, "boi de piranha" – só para fazer gracinha/ Marina com aquela cara de santa, querendo posar de "a mais competente"/ Serra; se equilibrando para não cair mais nas pesquisas, sabe que já perdeu, mas perder de 70% a 0% será duro demais- digo zero porque ele é tão atrapalhado que é capaz de vota r em Dilma.rsrsrsrs/ Dilma: na retranca, e ela está certa, infelizmente, porque os demais não tem nada a perder, visto que já perderam.

Responder

Darcy Brasil.

27 de setembro de 2010 às 01h14

Debate bem dentro do enredo "muito barulho por nada",citado por Marcos Coimbra.Definitivamente, desitimos todos de esperar um confronto mais pesado po parte de Dilma ao denuncismo de Serra.Este,por sua vez, parece que percebeu ter o tiro saído pela culatra,ou por outra, atirou no que viu e acertou no que não viu,me explico: o propósito do denuncismo da direita de tirar votos de Dilma resultou muito mais em uma pequena alavancagem das intenções de voto em Marina,tirando,inclusive, e de forma mais acentuada, votos do próprio Serra.Realmente, fica-se,como se viu, sem saber para onde ir.Serra me pareceu perdido.Dilma, mais uma vez, respeitou a orientação do comando de sua campanha,ou seja, em termos futebolísticos:tocar a bola,fazer o tempo passar, buscando manter o placar,deixando os torcedores com o coração acelerado,depois de terem visto uma bola do adversário bater na trave.Esta postura, lhe rouba toda a sua espontaneidade,embaça , a meu ver,o talento de uma mulher que tem grande capacidade de argumentação.Plínio parece ter se empolgado com os elogios recebidos no primeiro debate.Se comporta como aquele contador de piadas que depois de ter ter nos arrancado o riso,nos encontra a repetir a mesma piada:assim,o que antes fora engraçado, converte-se em chatice enfadonha.Marina,que até hoje não havia apresenttado programa de governo algum, tentou passar a imagem de que dispões do tal programa alternativo,dito de terceira via e ,procurou,sempre que possível, demonstrar dominar e conhecer este misterioso programa que "concilia desenvolvimento com preservação ambiental", frase chavão dos PVs que parece significar muita coisa e na verdade não representa nada, na medida em que abstrai as condições políticas, sociais, culturais e, sobretudo, o momento histórico e sua correspondente correlação de forças.Conciliar o desenvolvimento com a preservação ambiental é o que todos os candidatos afirmariam se questionados o fossem.Porém, se Marina consegue trasparecer os dons de uma militante ambientalista, ao se referir ao desenvolvimento, suas propostas resvalam para generalismos grosseiros, tais como "desenvolver novas tecnologias e novos materias".Ora ,convenhamos,saberia Mariana estimar o tempo que levaria desenvolver tais tecnolgias e novos materiais?E até lá, como faria para atender as demandas prementes do povo?Se as promessas de Serra soam falsas porque o passado as condenam, as de Marina soam fictícias, porque o presente momento político e também o atual estágio de desenvolvimento da ciência as condenam.

Responder

Rodrigo Caldas

27 de setembro de 2010 às 01h13

Os modelos de debate estão ultrapassados.
As regras de pergunta/replica/tréplica fazem que quem pergunte, na verdade, esteja mais interessado na resposta para discursar na réplica, muitas vezes ignorando o conteúdo da resposta, e na tréplica o perguntado aproveita para lançar temas que não foram abordados na pergunta e atacar um candidato que não está envolvido na questão.
Seria bem mais interessante se todos pudessem comentar a resposta de perguntas feitas por jornalistas/público a cada candidato. Sem pergunta de candidato para candidato. Só que aí não dá pra ter debate organizado pela Veja/Folha/Estadão/Globo, teria de ser um debate em sistema de pool, como já aconteceu salvo engano em 89 liderado pela Band, com vários jornalistas de diversos órgãos de imprensa.
Meio utópico mas uma idéia a ser melhorada.

Responder

Wildner Arcanjo

27 de setembro de 2010 às 01h12

O que muito me preocupa é a substância política (posso dizer assim, de forma bem abrangente) que possuem os principais candidatos. Francamente, nós Brasileiros, merecíamos mais.

Responder

marcos

27 de setembro de 2010 às 01h04

está no portal ig quem venceu o debate é so acessar DILMA 54 SERRA 24 MARINA 12 PLINIO 10 SEGUNDO OS INTERNAUTAS e tem mais nos bastidores o vice indio do serra chama serra de fdp e achou serra muito mal é só conferir

Responder

kali, a negra

27 de setembro de 2010 às 01h02

Sou eleitor do PT, mas já estou de saco cheia dessa estratégia da Dilma ficar na defensiva.

No debate na Vênus de prata sabemos que o seu Bonner levantará todas as bolas possíveis para Marina e Serra. Dilma não pode ficar na defensiva; tem de partir para o ataque.

Responder

    priscila presotto

    27 de setembro de 2010 às 11h08

    Kali,vc não ficaria na defensiva ,se fosse taxada de terrorista,sequestradora ,corrupta?
    A melhor resposta de Dilma foi para a Marina,A Santificada,qdo respondeu que o Ministerio do Meio Ambiente tb foi denunciado por corrupção debaixo do nariz dela.

MARILENE PASS

27 de setembro de 2010 às 00h59

gente, a Dilma está com uma bota ortopédica e ter de ficar em pé o tempo todo deve tê-la incomodado muito, por isso, acredito eu, o seu semblante tão cansado, mas ela foi bem adorei quando falou do povo brasileiro ter elevada a sua autoestima, isso é o que eu acho do governo Lula, ele faz a gente "se amar" pelo que somos. Dilma 13 dia 03!

Responder

simas

27 de setembro de 2010 às 00h58

Realmente, chato, esse debate… Poxa! São os melhores?… Tudo bem; sempre guardei uma simpatia pelo Plínio: mas, comungar com aquelas idéias q não dão pé… Não dá, heim? A Marina foi aquele desfilar de palavras, as mesmas palavras, construindo as mesmas frases, pra chegar no mesmo lugar… Não tem consistência, alguma. Exceto um Vice, perigosíssimo… A Dilma foi bem e ganhou o debate, pela firmeza e consistência. Agora, permitiu q repetissem a máxima de q o PT é um aglomerado de corrrúptos. Isso, deve ser coisa, idéia do Palloci… Por fim, por ter tido uma participação mais focada, visto ser o candidato oficial da mídia, maldita, foi derrubado, solenemente pela Dilma… Foi o melhor momento do debate… com a agravante de ter sido o fim de um segmento. O serra, tbm, mentiu o q desejou, sem uma reação equivalente dos demais…. Chegou a afirmar q sempre foi honesto… Vê se pode, uma mentira, tamanha… Salvo, q ele tenha pensado em dizer, q sempre teve o nome de Hernesto; nós, os demais, é q não sabemos….risos

Responder

Sônia

27 de setembro de 2010 às 00h56

Serra foi bem no debate? Não concordo absolutamente! Ficou CINZA (até pensei que era o meu aparelho/ TV) quando questinado pelas jornalistas. Dilma teve bons momentos sim, e Plinio, sinceramente, lamentável uma vez mais.Acho mesmo que está fazendo o jogo de Serra.
Marina, apesar de ter tomado uma chuverada e trocado de roupa, pareceu-me muito nervosa em vários momentos, graças ao Plinio e a Dilma, que precisa sim, ser mais pontual e incisiva nas respostas. Meritocracia, em debate em TV, é palavrão.

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 00h54

Questões menores e específicas sobre o Plínio:
– Perguntaria ao Plínio se ele viveria com um salário de R$ 2.000,00, que é o que ele propõe. Tenho certeza que não.
– Plínio sempre se refere à tal "bolsa banqueiro", mas não faz referência ao "bolsa político" porque não se propõe a acabar com as mordomias dos parlamentares como pagar por sessão extra; auxílio disso, auxílio daquilo.. juntando tudo equivale à tal "bolsa banqueiro" que ele tanto faz referência.

Responder

    Adriano Nascimento

    27 de setembro de 2010 às 07h03

    Gerson,

    Talvez porque o "bolsa banqueiro" represente 37% do orçamento. Enquanto o "bolsa político" não alcança 2%. Atacar o "bolsa político" é importante. Mas se quisermos uma mudança estrutural, que é isso que a sociedade brasileira precisa, apenas atacando os gastos com o "bolsa banqueiro" poderemos fazer. Sem isso não se conseguirá construir suficientes escolas, universidades, creches, casas populares, etc.

    O que Plínio tem feito – ao meu ver, muito bem – é trazer o debate para o salário do DIEESE. A política salarial do governo Lula foi um avanço. Mas ainda é adequada à manutenção da taxa de super-exploração do trabalhador brasileiro. O Brasil ainda mantém o modelo exportador como base de sua política econômica. É isso que temos oferecido ao capital internacional. Temos que ter em mente que um salário mínimo de pouco mais de R$ 500 é favorável aos interesses da burguesia exportadora; mas não aos interesses do povo brasileiro.

    Creio que o Plínio é o único que tem trazido o debate para fora dos debates técnicos e tem enfatizado a necessidade de mudanças estruturais. Tem sido uma importante voz dissonante.

marcelo mesquita

27 de setembro de 2010 às 00h51

Achei que a estratégia dos 3 candidatos da oposição foi não "entrevistar" a dilma, como fizeram na rede tv. Dessa vez, fizeram perguntas entre si e tentaram deixar a dilma de lado. Plínio não completa as respostas; esquece o tempo; franco atirador, enfim. Mas ele ajuda a direita, porque bate mais no PT. Incrível como ele faz isso com gosto. Uma tristeza. mas isso é da eleição. Serra se saiu melhor na record que nos outros debates. Também pudera: de quantos debates de presidente esse puto já participou? Mas o ponto alto foi a dilma lembrar que marina foi ministra de lula e também teve denúncias de corrupção na pasta dela; foi uma porrada da Dilma muito bem dada. O Uol deu destaque nesse trecho do debate. E alguém sabe por que Marina trocou o modelito? Foi um toque do gabeira, que estava na platéia?

Responder

Jair Orichio Junior

27 de setembro de 2010 às 00h51

Vi só uma parte… acho que do segundo bloco prá frente. O Zé, parece que em SP, resolveu todos os problemas e vai salvar o país com a Nota de compra da tia maria. A Marina, com aquele troca troca de roupa parecia até a Maria Betania num show. Falta lembrá-la que só de energia eólica ela não toca nem o estado de Sergipe.Plínio só não foi mais alucinado que eu quando tinha 18 anos e queria treinar guerrilha em Moçamique. Ele toca um phodaçe e não quer nem saber… Colocar fazendeiro prá fora, dar 2000 Reais de SM, acabar com ICMs…só faltou falr em invadir os EUA. Não sei se a Dilma, já sabe que ganhou, por pesquisas, muito fidedignas, ou ela tá cansada. A impressão que tive que ela estava sem saco para estar ali… foi prá cumpir tabela… mas tava muito impaciente. Achei que meteu pouco cacete no Vampiro e então coube à Maria Betania do Acre fazer as vezes.

Responder

ruypenalva

27 de setembro de 2010 às 00h46

Plínio desequilibra nas perguntas, sarcásticas, principalmente em relação à Serra e Marina, mas é um porra-louco em matéria de economia e anda com a memória fraca, deve ter perdido mais de 30% dos neurônios por baixo. Dilma jogou para não perder pontos. Marina deve ter sido aluna de Platão, fala, fala, mas não explica como vai fazer. É como um caseiro meu falava: grugunha, grugunha, mas não dissolve. Serra foi razoável, até que mentiu pouco, o que já é uma vantagem em se tratando de um mentiroso contumaz. Se houvesse um vencedor, pela prosopopéia, Marina, pelo sarcasmo, Plínio. Serra e Dilma ficaram rigorosamente empatados. Dilma precisa sorrir mais, relaxar mais, não perder o fio de meada, não repetir muito "é por isso que eu digo". Sabe quem ganhou o debate: O presidente Lula, ninguém o atacou, ninguém o contestou, todo mundo quer dar seguimento ao seu trabalho, mas ele tem um ungido, não quer qualquer um.

Responder

Monica F.

27 de setembro de 2010 às 00h46

Eu achei que a Dilma perdeu uma grande chance de contradizer tanto a política demagoga e oportunista da Marina, como a política dissimulada e mentirosa do Serra.

Para a Marina ela perdeu a chance de mostrar que o governo está sim fazendo um desenvolvimento social e econômico preocupado com o meio ambiente e que depois da saída da Marina o novo ministro conseguiu dados muito mais importantes que ela, como a diminuição de mais da metade em um ano o desmatamento na Amazônia.

Sobre o Serra ela sempre perde a oportunidade de perguntar para ele, se ele é tão bom assim, porque ele não fez em São Paulo metade do que ele promete fazer no Brasil? A começar pelas moradias, salário e pelos impostos, onde o ICMS do Estado de São Paulo é um absurdo de imposto e os pedágios oneram a população em geral, não apenas aquelas que viajam nas estradas mas todas, já que o custo do pedágio vai para a mercadoria em geral se transformando em mais um importo para a população paulista.

Por que ela não aproveita a chance? Nessas horas fico pensando no Mercadante ali no debate contra o Serra…

Responder

Antonio

27 de setembro de 2010 às 00h44

Dilma e Serra = empate;
Plinio = ideológico pleno;
Marina = inconsequente: o ideal além do inviável.
Resultado do debate: estabilidade

Responder

Ricardo Oliveira

27 de setembro de 2010 às 00h40

A tática de buscar o empate incomoda pra caramba! Mas parece que em alguns momentos ela esquece e vai pra cima. Foi assim com a Marina na comparação da atuação das duas no ministério. Falta um pouco de pegada! A Marina claramente estava direcionada pela tática, sempre se direcionava à Dilma com o termo "ministra" buscando colar a idéia de comandada. Na verdade, o debate foi muito ruim, salvo a atuação das jornalistas.

Responder

Ary Nunes

27 de setembro de 2010 às 00h39

Não entendi essa. É evidente que pra quem tá na frente,empate é vitória sim.

Sobre o debate em si, concordo com você. Foi uma coisa insossa. Poderia ter sido melhor.

Responder

Marco Ferreira

27 de setembro de 2010 às 00h38

Eu gostei quando o Plínio na tréplica , falou que o Brasil se relaciona com o país mais ditatorial do mundo, os EUA, desconcertou o Serra, e quando a Dilma falou dos escandalos no ministério do meio ambiente, Marina deve ter gelado, o marido dela responde um processo junto com a Roseana Sarney no STF por fraude na SUDAM. Quando a Adriana Araujo fez a pergunta pro Serra, ele fuzilou ela com os olhos…Também não achei ele bem não.

Responder

Lucila

27 de setembro de 2010 às 00h37

A Dilma talvez por estratégia não falou verdades para o $erra pédágio, mas fez com Marina falando dos probelmas com as madeiras, foi uma pena pois seria um momento sublime, nós estamos esperando para ver o Zé pedágio indo para a lona, lugar merecido. Como o Zé é cínico e dissimulado, que "orror"!

MERCADANTE no 2 turno!!!!! Precisamos ficar livres dessa corja em São Paulo,é preciso mudar!!!!!

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 00h37

Questões menores e específicas sobre a Marina:
– Se apossou e fez uso diversas vezes do "onda vermelha" adaptando-o para "onda verde";
– Também não agrada quando repete a ladainha de que "sabe o que é ser analfabeto porque foi", essa repetição de discurso cansa;
– Bateu no assunto "escândalo da Erenice" executando o método da revista acusadora, como se toda a acusação já tivesse sido apurada e comprovada;
– Disse que "Chico Mendes doou sua vida pela floresta". Não. Chico Mendes foi assassinado. Quem é assassinado não doa a vida coisa nenhuma mas sim a tem roubada. O prórpio Chico Mendes dizia: “se descesse um enviado dos Céus e me garantisse que minha morte iria fortalecer nossa luta, até que valeria a pena. Mas a experiência nos ensina o contrário. Então eu quero viver”.

Responder

    Francisco

    27 de setembro de 2010 às 02h48

    Isso, Gerson, além do desagradável detalhe: Chico era filiado ao PT, não ao Partido Verde. Esse é o grande problema dos demais partidos brasileiros, pensaram que a conta pelo não protagonismo social nunca ia chegar. Podem falar o que quiserem sobre educação, Paulo Freire era do PT. Podem falar o que quiserem sobre democracia e censura, mas o primeirissimo comicio pelas Diretas Já foi petista e foi petista a intransigencia com o colégio eleitoral. Quanto a mulheres e discussões de genero (inclusive da causa GLS): PT. E sobre alguém, alguma agremiação politica no Brasil, pensar as relações internacionais, formular politica externa: PT. A conta chegou. Não é porque o PT é "mocinho", que isso é besteira, é que o PT É PARTIDO e DIALOGA com a sociedade civil (e não apenas fala para ela escutar). Isso não é privilégio de partidos socialistas, obviamente. Dentro de dez anos teremos bons partidos, espere e veja.

Luiz vidal

27 de setembro de 2010 às 00h33

tbem concordo com Luis Santos e Gerson Carneiro,pra mim,foi o melhor debate de Dilma,que conseguiu desvencilhar-se da chatice de Plínio,que está numa posição facílima:Nada a perder nem a defender,ninguem para o acusar,mesmo assim,quando dilma comentou que ele já foi de direita…..caiuda cruz! Serra só levou porrada,desde a competencia de ana Maria Padrão,que preparou-se muito bem,como das outras jornalistas,e pelos outros candidatps,ninguem ,a não ser as elites ,suportam mais o sorrisinho falso e mentiroso do Serra:não esqueça que o vimos prometer e não cumprir em outras campanhas….é conversa manjda.só faltou prometer assinar no cartório,como já o fez.a única coisa boa dele,foi quando falou a verdade(a única vez!)quando falou na nota fiscal paulista….agora fazer isso no Brasil é outa conversa!Pra mim dilma venceu porque "sabe muito bem do que está falando" e mandou ver!!!!!

Responder

Rodrigo

27 de setembro de 2010 às 00h32

Luiz, concordo contigo. Foi um debate genérico. Agora eu acho que o Palocci não deixa a Dilma ser a Dilma. A Dilma que nós conhecemos vai para o embate e muito bem. Vide as respostas que ela deu para o Agripino Maia e para o Jornal Folha de São Paulo.
Deixem a Dima ser a Dilma!
Que Deus nos dê a graça e a oportunidade de vermos a primeira mulher a presidir o nosso País eleita no próximo domingo.
Vamos lá moçada pintar o Brasil de Vermelho!!!!

Responder

rogerioleonardo

27 de setembro de 2010 às 00h29

Sinceramente, vendo os debates de 1989 e o de hoje, digo que não se fazem mais políticos como antigamente, tanto para direito quanto para esquerda.

O nível do debate foi sofrível, todos os candidatos são ridículos como debatedores.

Se o Ciro Gomes ou o Aécio Neves estivessem na disputa, Dilma, Serra, Marina e Plínio seriam destruídos em rede nacional.

A Dilma continua sendo minha candidata pelo fato de representar a continuidade do melhor governo da história do Brasil e de parecer ser uma boa administradora pelos serviços prestados na Casa Civil, porém, ela é muito ruim de debate, teve várias chances de nocautear o Serra e se esquivou.

Serra, fala melhor que os outros, mas, para quem anda lendo a verdadeira imprensa, não passa de um mentiroso.

Vamos lá acabar com essa eleição, é Dilma na cabeça.

Responder

Araquem

27 de setembro de 2010 às 00h29

Concordo com quase tudo da sua análise, principalmente sobre as perguntas das jornalistas.
Acho que o Plínio foi, em alguns momentos, menos brilhante do que sempre é, mas seu encerramento foi primoroso, emocionante. Lembrei-me de como me sentia com o Lula de 1989.
Dilma tratou de trazer as fantasias da Marina e as demagogias do Serra para dentro da realidade.
O pior momento foi o debate do pré-sal entre Dilma e Marina. Ausência total dos interesses do povo.
Acho que o Serra foi melhor que nos outros debates porque não falou as sandices udenistas-golpistas, Mas não defendeu programas de governo de abrangência nacional, apenas questões pontuais.
Finalmente, a pose de "boa moça" da Marina é tão irrelevante quanto sua gestão no Ministério.

Responder

marcos

27 de setembro de 2010 às 00h26

alias nas ultimas horas as pesquisa indicam disparada de dilma em sao paulo e rio grande do sul,e serra caindo nos dois estados

Responder

sergio

27 de setembro de 2010 às 00h24

Todos os candidatos são fraquíssimos. O Serra é uma patife. A Marina uma nota só. O Plínio com uma postura de quem não quer ser candidato. E a Dilma muito na defensiva, temerosa…..E eu que queria acabar com essa agonia no dia 03.

Responder

marcos

27 de setembro de 2010 às 00h23

concordo com os internautas ,o serra foi muito mal ,pior de todos os debates

Responder

Carlos

27 de setembro de 2010 às 00h23

Azenha, é verdade que Serra reclamou das perguntas feita pelas jornalistas?
Ele vai pedir a cabeça delas!?

Responder

adenilde petrina

27 de setembro de 2010 às 00h20

Tambem achei a Dilma bem cansada. O Plinio foi bem e o Serra mentiroso como sempre.Quanto a Marina….estava igual uma bananeira, ia para onde o vento levava. Foi o primeiro debate que assisti e o ultimo, porque o da poderosa, temo não ter estômago para ver.

Responder

Caesarea

27 de setembro de 2010 às 00h18

Marina sentiu o golpe sobre os "sérios" problemas de corrupção que teve em sua ante-sala como Ministra do Meio Ambiente! Ela, Marina, não é melhor do que ninguém em relação ao tema ética. Dilma só "lembrou" a candidata Marina, que seja mais humilde e tenha os pés no chão, ou melhor, não entre no joguinho da falsa ética da oposição…"quem tem telhado de vidro, não joga pedra no vizinho, Senhora Marina Silva".

Responder

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 00h17

Em fim, Educação foi o tema que deixou o Serra desconcertado. Tentou se vangloriar por dar "bônus" aos professores mas o Plínio desmascarou afirmando que o tal "bônus" equivale ao bixo no jogo de futebol e que professor precisa é ser valorizado.

A repórter da Record, Adriana, fez uma pergunta ao Serra (não estou lembrando agora exatamente qual) que tocou naquele ponto nevrálgico em que o Serra perde a paciência, me lembro por enquanto que o Serra chegou a dizer "eu não sei aonde a reporter achou isso". Esse é o sinal. Quando o Serra fica tenso ele não fala o nome do(a) repórter, ele passa a tratar o(a) repórter como uma terceira pessoa.

Responder

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 00h45

    Lembrei: quando a Adriana falou sobre a atriz que disse que tinha medo do Lula, e perguntou ao Serra se ele estava repetindo o uso do medo em relação à Dilma. Ele não gostou e disse que não sabia de onde a reporter teria tirado isso de que ele estava metendo medo em relação ao voto na Dilma.

Claudio Ribeiro

27 de setembro de 2010 às 00h16

Permita-me discordar, mas acho que ninguém venceu e só o Serra perdeu, a meu ver, pelo rótulo gigantesco de sua vergonha de FHC e da proximidade com Arruda até bem pouco tempo…
http://palavras-diversas.blogspot.com/2010/09/deb

…Temas pouco explorados até então nos outros debates ou sabatinas e como esse foi o de maior audiencia, muitas pessoas puderam enfim identificar a trajet´´oria política recente de Serra…

Responder

Taciana

27 de setembro de 2010 às 00h15

Eu acho que está na hora de Dilma largar a mão de Lula em debates. Ela precisa dizer o que vai fazer. Ficou claro hoje, que ela não avança em suas propostas para o público. Tem técnica de mais na sua fala. Quem vota nela por ser a continuação de Lula, não assiste um debate em noite de domingo. Quem assiste somos nós e é aqui que estão as maiores resistências a ela, com os votos-melancia em Marina. Vai ser uma luta nessa semana, tentar conseguir mais uns votinhos para ela depois desse debate de hoje.

Responder

    Taciana

    27 de setembro de 2010 às 07h03

    O pior de tudo foi a cara de Temer na platéia, mostrando que Dilma estava mal e "se fosse ele"…

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 00h07

Dilma e Serra evitaram o confronto direto.

Dilma perdeu a chance de questionar o Serra sobre a capitalização da Petrobrás e comparar com a situação da Petrobrás na época do governo FHC, mas passou a pergunta para Marina. Poderia ter feito ao Serra colocando-o em xeque mate.

Dilma perdeu também uma oportunidade de falar sobre a atual questão envolvendo a imprensa quando teve a oportunidade de comentar a fala do Plínio que se referiu a omissão da imprensa. Dilma poderia ter falado de forma clara e direta sobre esse assunto.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    27 de setembro de 2010 às 00h10

    Gerson, eu acho que as coisas devem ser ditas claramente, olhos nos olhos. Talvez não seja o mais indicado para quem quer evitar surpresas, mas pelo menos o debate seria melhor. abs

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 00h20

    Não entendi bem, Azenha. Se puder explicar melhor.

    Luiz Carlos Azenha

    27 de setembro de 2010 às 00h39

    Gerson, acho que a Dilma deveria se referir claramente ao período de José Serra no ministério do Planejamento como um momento de privatizações e desemprego. Por exemplo. Sinceramente, não sei o que o PT quer evitando esse tipo de debate. Mas eles são políticos e eu, apenas um observador. Abs e boa noite.

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 00h42

    Justamente, é isso. Cairia perfeito na oportunidade que teve de falar sobre a capitalização da Petrobras. Mas dirigiu o assunto para a Marina.

    José Roberto-SP

    27 de setembro de 2010 às 01h48

    A melhor democracia que o dinheiro pode comprar
    Trecho do artigo de 26/09 no blog http://entropia.blog.br/ “Sua Excelência Robert Rubin, Presidente do Brasil”
    O capítulo fala da reeleição de Fernando Henrique Cardoso como presidente marionete do Brasil, marionete esta comandada por Robert Rubin, não esta entendendo? Bom então vamos dar uma ajuda.
    Não deixem de ler.

    Denise

    27 de setembro de 2010 às 00h27

    Concordo Gersom. Me pareceu que ela ia por bom caminho e se perdeu. Poderia ter sido A Dilma nessa resposta.

    Ismael Sousa

    27 de setembro de 2010 às 06h50

    O que Dilma fez foi aceitável…. Se ela criticasse a imprensa com a mesma fúria do Plínio, você ia ver as manchetes de hoje da Folha, Globo, PiG em geral dizendo: "O PT VAI ACABAR COM A LIBERDADE DE IMPRENSA"…. Essa não é a hora de encarar a imprensa golpista…. Eles são traiçoeiros o suficiente pra fazer qualquer um ir por lixo. Concorda?

Maralina Matoso

27 de setembro de 2010 às 00h04

Me preocupou o semblante de Dilma hoje. Me pareceu, além de cansada, contrariada. Como se estivesse indisposta, com uma dor de cabeça ou dor em algum outro lugar e tendo que executar uma tarefa.

Responder

    Monica F.

    27 de setembro de 2010 às 00h51

    Eu ACHO que é porque ela ainda está com problema no tornozelo que torceu e ACHO que ela não pode ficar muito tempo em pé que o tornozelo incha. Teve comícios essa semana que até cadeira arranjaram para ela sentar enquanto o Lula discursava. E no debate da CNBB, PARA MIM, ficou nítido o desconforto dela com o tornozelo.

    Arlete

    27 de setembro de 2010 às 01h05

    ADilma está/estava com dor no pé machucado, até esperou a hora do debate sentada.

    FatimaBahia

    27 de setembro de 2010 às 02h23

    Que bom ver mais uma mulher ter a mesma percepção minha e da minha mãe!Dilma parecia estar de mau humor e muito contrariada,como se estivesse ali contra a sua vontade,além disso parecia estar anestesiada,mais travada do que o normal.Tive o sentimento de que algo aconteceu antes do debate iniciar.

    Quanto à sua observação,Azenha,de que o discurso da Marina foi muito cerebral,pode até ter sido,mas empolgou a minha mãe que é eleitora de Dilma por causa de Lula e pessoa sem nenhuma informação além das que eu repasso,e eu mesma achei-a excelente(apesar de conhecer os fatos e não concordar com ela)!Penso que ela empolgou mais pessoas do que nos últimos debates e do que a gente que frequenta blogs e tem informação privilegiada,possa perceber.

Gerson Carneiro

27 de setembro de 2010 às 00h02

Plínio, em suas gracinhas não prestou atenção e se perdeu não conseguindo fazer sua réplica em determinado momento. Mas foi muito bem quando disse ao Serra que "os professores de São Paulo têm um conceito terrível sobre você, terrível. Sei porque eles falam comigo". O Serra demontrou desconforto toda vez que foi questionado sobre esse tema.

Também, ainda sobre esse tema foi ótima a provocação do Plínio ao Serra: "Você não deve ter sido um bom professor porque estão todos analfabetos lá".

Responder

    Arlete

    27 de setembro de 2010 às 01h07

    Acho um Plínio um fanfarrão. No fundo o que ele quer é seus minutos de fama. Ele é divertido, mas para apresentar propostas para 4 ou mais anos de governo para um país tão diverso não dá para brincar. Afinal ele não está num talk schow.

Marat

27 de setembro de 2010 às 00h01

Plínio foi bem, Serra e Dilma, mais ou menos, Marina, um pouco abaixo do razoável. Acho que quem foi bem mesmo, de verdade, foram as jornalistas. Estas sim, sem medo, fizeram perguntas duras a todos, inclusive ao líder do PIG, José Serra. Nos outros canais, os jornalistas são claramente pró-Serra, o que é de uma estupidez inominável!

Responder

Gerson Carneiro

26 de setembro de 2010 às 23h59

Ana Paula Padrão também encurralou o Serra levantando a questão de ter omitido FHC em sua campanha e do FHC ter admitido que a eleição já está vencida não pelo Serra.

Ótima essa também, deixou o Serra desconcertado também.

Responder

Gerson Carneiro

26 de setembro de 2010 às 23h58

Dilma estreiou os questionamentos ao Serra sobre a desvalorização dos professores em São Paulo citando muito bem o fato de professores reprovados na avaliação feita pelo Estado de São Paulo terem sido chamados a dar aula para cobrir a falta de professores.

Responder

Gerson Carneiro

26 de setembro de 2010 às 23h57

No geral o Serra foi encurralado por todos os candidatos, e se deu mal.

Logo de início, na primeira vez que falou, quis repetir a ladainha de que “o Brasil está querendo ser amigo de ditadores” e se deu mal. Levou o primeiro chega pra lá do Plínio que chegou até a afirmar que nessa questão o Lula não errou, demonstrando que não está nem aí para choradeira do Serra. A partir daí o Serra ficou desconcertado, mãos agitadas, atrapalhando-se com os óculos e mostrou várias vezes um sorriso sem graça, de nervosismo.

Responder

    Luis Santos

    27 de setembro de 2010 às 00h08

    ´Concordo plenamente .. não sei onde nosso Azenha viu o melhor debate de Serra até agora .. eu vi um Serra bem mais nervoso do que nos outros debates e tentando esconder seu desespero … mendingando votos no final inclusive, só faltou ficar de joelhos para implorar algumas migalhas do eleitor …

    Gerson Carneiro

    27 de setembro de 2010 às 00h26

    O Serra perdeu a segurança logo no início, na primeira vez que falou, por dois motivos, suponho:
    1. Sentiu na resposta do Plínio que o Plínio não foi ao debate para ser simpático como foi no primeiro debate.
    2. Sentiu que o discurso batidinho, ensaiado, e superficial não iria colar. Como foi sua citação ao Irã.

    Depois vieram ás questões sobre Educação, em São Paulo, e os professores. Aí a casa caiu.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!