VIOMUNDO

Diário da Resistência


Hipócrita, FHC condena ação de Trump nos EUA, mas “esquece” que PDSB questionou eleição no Brasil sem indício de fraude
Opinião do blog

Hipócrita, FHC condena ação de Trump nos EUA, mas “esquece” que PDSB questionou eleição no Brasil sem indício de fraude


07/01/2021 - 12h52

Da Redação

A jornalista Mônica Bérgamo, da Folha de S. Paulo, lembrou em sua conta no tweeter que o PSDB, do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, questionou a vitória de Dilma Rousseff (PT) sobre Aécio Neves (PSDB) em 2014 sem que houvesse qualquer indício de fraude.

Dilma venceu Aécio com vantagem de 3.459.963 votos, mais de 3%.

Na Geórgia, estado americano que foi o foco de muitos protestos dos republicanos, o democrata Joe Biden venceu o presidente Donald Trump em novembro passado com apenas 11.779 votos de vantagem.

O resultado da auditoria pedida pelo PSDB em 2014 foi divulgado em novembro de 2015: “O objetivo da auditoria era verificar a lisura das Eleições 2014, ou seja, averiguar a integridade das urnas eletrônicas e sistemas adjacentes, buscando evidências que comprovassem alguma suspeita ou tese de fraude, e volto a dizer que não foi encontrada nenhuma evidência em tal sentido”, informou o então presidente do TSE, Dias Toffoli.

O objetivo do PSDB ao pedir a auditoria foi levantar dúvidas sobre a legitimidade do segundo mandato de Dilma.

No primeiro discurso que fez depois de reassumir o cargo no Senado, após a derrota, Aécio prometeu: 

A oposição não terá a voz de um único líder. Ao olharem para as oposições no Congresso Nacional, não contabilizem apenas o número de cadeiras. Enxerguem através de cada gesto, voto, manifestação a voz estridente de mais de 51 milhões de brasileiros que não aceitam mais ver o Brasil capturado por um partido e por um projeto de poder.

Foi a senha para o apoio do partido às manifestações de rua.

A promessa de tornar a vida de Dilma um inferno político se materializou na eleição do corrupto Eduardo Cunha à presidência da Câmara, que incluiu as pautas-bomba na agenda do Congresso.

Em sua conta no twitter, FHC escreveu: “Lamentável o que ocorreu nos EEUU. Houve um grave atentado à democracia. O presidente Trump não reagiu à altura. Suas palavras dúbias, pondo em dúvida as eleições são inaceitáveis para todos os democratas do mundo. Minha repulsa total às tentativas de ganhar a qualquer preço”.

Além de não lembrar que seu próprio partido colocou eleições limpas em dúvida, FHC errou grotescamente ao dizer que Trump “não reagiu à altura”.

Na verdade, em discurso antes da invasão do Congresso, Trump incitou seus seguidores a marchar até o Capitólio e chegou a mentir que marcharia com eles. Os dois filhos do presidente dos Estados Unidos também fizeram discursos durante o protesto de extrema-direita.





1 comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

abelardo

08 de janeiro de 2021 às 13h28

Imagino que os fracassados e derrotados FHC e PSDB, depois de tomarem quatro coças seguidas em eleições presidenciais, de Lula e Dilma, mostraram para o Brasil é o mundo o quanto são rasteiros, vingativos e delinquentes. Tornaram-se zumbis do fracasso e vivem perambulando pelas sombras, a procura de migalhas de espaço nas mídias e nos holofotes que agora fazem de tudo para mantê-los na escuridão do ostracismo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding