VIOMUNDO

Diário da Resistência


Entrevistas

Walter Pinheiro: “O que Veja fez não é jornalismo sério, é bandalheira”


30/08/2011 - 12h46

por Conceição Lemes

A “denúncia” da Veja desse final de semana continua dando o que falar.

Entre os vários personagens citados estão Walter Pinheiro, Delcídio Amaral e Lindbergh Farias, senadores do PT, respectivamente, por Bahia, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro.

Os três tiveram “direito” a uma das fotos tiradas de algum ponto próximo ao apartamento em que o ex-ministro José Dirceu se hospeda no Hotel Naoum, em Brasília.

Em relação aos três senadores, Veja diz ainda:

Eu conversei com Walter Pinheiro sobre as sacações e acusações que lhe foram feitas por Veja.

Viomundo – Senador, o senhor se submete a ordens de José Dirceu?

Walter Pinheiro – (risos) Sinceramente, recebi essa matéria com uma dose de humor.

Viomundo – Por quê?

Walter Pinheiro — Primeiro, porque é hilária. Historicamente dentro do PT eu e Zé Dirceu sempre estivemos em campos opostos. Ele é do chamado Campo Majoritário, eu sou da tendência Democracia Socialista.

Converso com o Zé Dirceu como um companheiro de partido. Eu o respeito, ele me respeita. Quando ele estava no governo, eu tinha uma ótima relação com ele, uma relação em campo oposto inclusive.  Minha vida inteira foi disputando no partido contra Zé Dirceu.

Segundo, Veja diz que logo após o encontro com Dirceu, nós teríamos nos recusado a assinar uma nota em defesa de Palocci.  Eu não fui nem ao almoço com o Lula onde se discutiu a situação do Palocci. A denúncia contra ele foi publicada no domingo, na segunda-feira, eu explicitei a minha posição. Pedi explicações a ele. Então, não tem essa conversa mole de assinar ou não a favor de Palocci. Diferentemente de muitos covardes que estavam falando mal de Palocci em off, eu estava falando em on. Eu falo em on, não falo em off, eu pedi explicações em on.

Terceiro, a Veja diz  que depois que conversamos com o Zé Dirceu, em seguida, naquele mesmo dia se não me engano, o Palocci caiu.  Do jeito que a Veja coloca me faz lembrar o The Flash (risos). Parece que só faltava a nossa conversa para o Zé Dirceu bater o martelo e o Palocci ser demitido. É piada, gozação.

Viomundo – O que o levou a esse encontro com José Dirceu?

Walter Pinheiro — Quem me convidou foi o Lindbergh [Farias]. O Zé Dirceu já tinha me pedido material sobre o audiovisual brasileiro, pois fui relator dessa matéria no Senado. Ele queria escrever alguma coisa, se eu não me engano, no blog dele sobre o assunto. Aí, aproveitei o convite do Lindbergh, para levar para Zé Dirceu a transparência que tinha feito sobre a questão do audiovisual no Brasil.

Viomundo – A Veja diz que o senhor estava insatisfeito com Palocci porque um petista havia sido demitido da Polícia Rodoviária Federal na Bahia. É verdade?

Walter Pinheiro – Muito esquisito isso. Só me leva a crer que alguém ligado a Palocci deve ter passado para a Veja que as pessoas foram conversar com Zé Dirceu, porque tinham interesses contrariados.

Eu nem sabia que era Palocci que tocava as indicações para a Polícia Rodoviária Federal da Bahia. Pensei que fosse o ministro da Justiça. Aliás, se eu tivesse que reclamar algo em relação à Polícia Rodoviária Federal não seria com Palocci, seria com o José Eduardo Cardoso [ministro da Justiça] que, por sinal, é da mesma tendência que eu dentro do PT.

Mas eu não procurei nem um nem outro. Até porque não estava na ordem do dia a discussão de nenhum cargo lá. Eu poderia brigar por outra coisa, mas por cargo eu não brigo, muito menos por um cargo, com todo o respeito, na Polícia Rodoviária Federal da Bahia. Por isso eu estou levando na mais alta gozação essa matéria.

Ah, tem mais outra coisa.  Nessa altura do campeonato, tentar estabelecer que Zé Dirceu tem uma rede, que de fora pilota, comanda, é um negócio completamente absurdo.

É natural que o Zé Dirceu queira conversar. Zé Dirceu tem buscado conversar até para se sintonizar mais, para saber das coisas do que para mandar, influenciar. Eles estão dando até mais poder do que Zé Dirceu tem realmente hoje. Estão tentando transformar Zé Dirceu em algo que ele não é. Dando a Zé Dirceu uma força que ele não tem mais.

Essa reportagem tenta criar algo como existe uma figura rondando Brasília que vai tramar contra a República. É uma viagem que não tem mais tamanho.

Viomundo – O que tem por trás dessa matéria?

Walter Pinheiro – É óbvio que tem uma coisa por trás. É alguém tentando usar isso para promover uma rede de intrigas. Essa talvez seja a intenção central dessa matéria.  Dizer que tem gente no PT conspirando. Como não acharam absolutamente nada mais contundente, decidiram: vamos disseminar a rede de intrigas. Algo como: três senadores do PT foram conversar com Zé Dirceu para criar a República a partir do Senado (risos). Pelo amor de Deus, é muita imaginação para meu gosto.

Enfim, uma viagem, para a qual utilizaram instrumentos completamente absurdos, a começar pelas fotos. Como as conseguiram?

Eu sou um árduo defensor da liberdade de imprensa. Sou relator de matérias na área, inclusive do projeto de lei de acesso à informação. Defendo plenamente a liberdade de imprensa.  Acho que a imprensa investigativa contribui decisivamente para a consolidação da nossa democracia, para a defesa dos interesses da sociedade. Mas a espionagem e a malandragem, não!

Viomundo – O senhor tocou num ponto crucial.  Estamos observando no Brasil um jornalismo cada vez mais vil, porco, descompromissado com a verdade factual, abundante em informações mentirosas, deturpadas, distorcidas. Ao mesmo tempo, noto vários parlamentares, inclusive progressistas, ficarem na encolha, com medo de perder seus espaçozinhos na mídia corporativa…

Walter Pinheiro – Não tem encolha!

Viomundo – Discordo, senador. O senhor pode não agir assim, mas tem colegas seus que são vítimas do mau jornalismo e não tecem qualquer crítica aos grandes veículos da mídia brasileira para não se incompatibilizar…

Walter Pinheiro – Uma coisa é defender o papel da liberdade da imprensa. Outra coisa é a bandalheira. O que a Veja fez, por exemplo, para obter as imagens da matéria da Veja não é jornalismo sério, é bandalheira. Mentir, sacar coisas contra outros, fazer ilações, também não é jornalismo sério.

Agora, não é uma coisa solta. É uma tentativa de, através da informação distorcida, tentar estabelecer intrigas, determinados níveis de fissura na estrutura de governo.

Esses veículos da grande imprensa passaram a vida inteira no comando do país, deitaram e rolaram, fizeram a ordem do dia, pautaram a agenda. E agora eles perderam a agenda do dia. Então, eles tentam fazer, através inclusive da deformação da informação,  a desqualificação de atores, para ver se retomam o poder que tinham, se voltam ao comando.

Viomundo — Senador, não está na hora de o Congresso fazer uma discussão séria, para valer, sobre o papel da mídia no Brasil?

Walter Pinheiro — A discussão que tem de ser travada não é, como alguns pensam, de punir o jornalista, porque no final o veículo vai abandonar o jornalista à própria sorte, vai jogá-lo na boca das feras.

Na verdade, o que temos de discutir é como exercer no Brasil a plenitude da liberdade de imprensa mas também com responsabilização. Esse é debate que nós temos de travar no Senado e na Câmara.  Eu quero a liberdade total de imprensa, mas também com responsabilização.

PS do Viomundo: The Flash é uma série de televisão baseada no personagem dos quadrinhos Flash. Barry Allen, funcionário da polícia científica, sofre um acidente químico, sendo banhado por produtos químicos após seu laboratório ser atingido por um raio. Esse acidente fez com que ele desenvolvesse poderes de super velocidade.

Meu twitter: @conceicao_lemes, siga à vontade.

Leia também:

Paulo Teixeira repudia o jornalismo de Veja: Provocação e delinquência

Humberto Costa, no Senado: É preciso debater ética da mídia

Devanir Ribeiro, fotografado no hotel: Jornalismo “podre e mentiroso”

A denúncia original de Zé Dirceu: Repórter cometeu crime

Escritório de advogados diz que Veja é versão tupiniquim de tabloide inglês

Pinheiro Salles: Brasil teve 130 centros de tortura no regime militar

Livro do Luiz Carlos Azenha
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

A Trama de Propinas, Negociatas e Traições que Abalou o Esporte Mais Popular do Mundo.

Por Luiz Carlos Azenha, Amaury Ribeiro Jr., Leandro Cipoloni e Tony Chastinet



110 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Um guia básico sobre as mudanças no Código Florestal | Viomundo - O que você não vê na mídia

02 de setembro de 2011 às 18h57

[…] Walter Pinheiro: “O que Veja fez é bandalheira” […]

Responder

Presidente da Petrobras: Matéria da Veja é asquerosa, fruto de péssimo jornalismo – viomundo – Marcelo Souza

01 de setembro de 2011 às 12h25

[…] Walter Pinheiro: “O que Veja fez não é jornalismo sério, é bandalheira” […]

Responder

"O que a Veja fez é bandalheira" | Viva Marabá Pará Brasil

31 de agosto de 2011 às 18h59

[…] Walter Pinheiro: “O que a Veja fez é bandalheira” var cid= 3367; Tweet (function() { var s = document.createElement('SCRIPT'), s1 = document.getElementsByTagName('SCRIPT')[0]; s.type = 'text/javascript'; s.async = true; s.src = 'http://widgets.digg.com/buttons.js'; s1.parentNode.insertBefore(s, s1); })(); 0 comments Por Conceição Lemes, no blog Viomundo: […]

Responder

Julio Silveira

31 de agosto de 2011 às 14h51

Nobre senador, sua revolta é muito pertinente. Porém gostaria de ver uma verdadeira revolução, rebeldia mesmo, dentro do congresso não somente contra os ilegítimos atos dessa mídia desonesta que, diga-se de passagem, foi vitaminada pelos atos sempre tão cautelosos, quanto tolerantes, quando o assunto é regular os assuntos pertinentes a essa área de atuação empresarial, o que nesse fato só vem a comprovar. Mas, também contra o espírito de cumplicidade e acobertamento, como o que acometeu os seus pares (pelos menos mais da metade deles), quando alcovitaram o ilícito de um de seus membros, a "nobre" deputada Roriz. Gostaria de ver em vossa excelência o mesmo olhar sanguíneo, a liderar uma revolução, essa sim boa, contra os seus pares que promoveram em nome da cidadania, que aparenta estar desassistido, esse ato de perdão e acobertamento cúmplice que só faz denegrir vossas imagens, que parece já não haver sequer pudor em preservar. Mas, também, e principalmente, de nós, os cidadãos, que na casa do povo os instalamos, nós pagadores de tributos, cumpridores dos preceitos legais do país, evidenciando para as nações serias uma imagem que eu não quero carregar, nos transformando num bando de imbecis.

Responder

José Bsb

31 de agosto de 2011 às 14h44

É preciso lembrar que foi a veja que produziu aquela fraude do grampo no STF, cuja existência do áudio permanece desconhecida. A bandalheira foi amplamente repercutida na mídia e endossada por um ministro e um senador da oposição e provocou uma crise institucional entre os poderes com a finalidade de livrar a cara do banqueiro denunciado pela polícia federal. A mesma turma que fez um carnaval acusando o governo Lula de comandar um suposto “estado policial” e patrocinar ataques aos direitos e garantias individuais não hesitou em invadir um quarto de hotel e colher imagens clandestinamente. Agora, conseguiram transformar o Zé Dirceu em vítima. Produziram farto material que será aproveitado pela defesa do petista. Genial.

Responder

beattrice

31 de agosto de 2011 às 14h05

Azenha
seria enorme contribuição um debate sobre o conteúdo da Ley dos Medios na Argentina: http://www.argentina.ar/advf/documentos/4ab0e7e34http://novaordempolitica.wordpress.com/2010/11/30

Responder

Selma

31 de agosto de 2011 às 13h05

Olá, Azenha, acho que vale dar uma força. Abç.

É HOJE a votação da audiência que pode levar Otavio Frias Filho (vulgo dono da Folha) ao Congresso Nacional para explicar censura à Falha
http://desculpeanossafalha.com.br/votacao-da-audi

Responder

Sérgio

30 de agosto de 2011 às 22h27

A reporter tem toda razão: o Brasil está cheio de congressistas e govenantes na encolha e que se borram de medo da máfia midiática, uma atitude que envergonha a República.

Responder

FrancoAtirador

30 de agosto de 2011 às 21h05

.
.
Sobre omissão e a leniência dos políticos "progressistas" com a mídia corporativa

o JORNALISTA LEANDRO FORTES, em uma das suas colocações no 2º BlogProg,

resumiu muito bem o que a JORNALISTA CONCEIÇÃO LEMES afirmou acima:

"A MAIORIA DOS POLÍTICOS QUER MESMO É APARECER NO JORNAL NACIONAL
E DAR ENTREVISTAS NAS PÁGINAS AMARELAS DA VEJA"
.
.

Responder

FrancoAtirador

30 de agosto de 2011 às 20h54

.
.
NOVA IORQUE VETA MATERIAL EDUCATIVO DE MURDOCH NAS ESCOLAS.

E SEUS CONGÊNERES AQUI?

O método de jornalismo praticado por Rupert Murdoch, ancorado em escutas ilegais e espionagem criminosa, começa a ser punido nos EUA.

Thomas DiNapoli, auditor da contabilidade pública do Estado de Nova York, recusou-se a autorizar um contrato de US$ 27 milhões que o Estado tinha planejado com o braço educacional de Murdoch, a Wireless Generation.

A razão implícita é a falta de idoneidade de quem pratica jornalismo delinquente para fornecer material educativo à infância e à juventude.

Antes mesmo da decisão de DiNapoli sindicatos de professores já haviam batido de frente com o atual responsável pelos negócios educativos de Murdoch, Joel Klein, que foi cooptado diretamente do posto de diretor do sistema escolar de Nova York para fazer o meio de campo entre News Corp e as compras de material didático do Estado.

O segmento educativo é a nova mina de ouro das empresas jornalísticas também no Brasil.

A editora Abril é uma das mais atuantes no ramo.

Em 2010, o Grupo Abril anunciou a compra do Anglo – rede de educação especializada em cursos preparatórios para o vestibular -, tornando-se a segunda maior empresa do setor.

O grupo criado a partir dessa aquisição deve faturar cerca de R$ 500 milhões e já controla as operações das editoras Ática e Scipione com um portfólio pedagógico de 3,5 mil títulos.

A ‘Abril Educação', equivalente a Wireless Generation de Murdoch, não é a única coincidência entre os dois grupos. A exemplo da News Corp, a Abril através da revista Veja também pratica um método de jornalismo assemelhado ao que levou ao fechamento do News of the World.

A sintonia reafirmou-se- em recente episódio em que um repórter da revista semanal tentou instalar um equipamento de espionagem no quarto de hotel ocupado pelo ex-ministro José Dirceu, em Brasília.

Uma camareira acossada pela reportagem de Veja para colaborar na invasão denunciou o método criminoso de jornalismo que, desta vez, foi abortado.

O MEC e o governo de São Paulo, que tem suculentos contratos com a Abril Educação, bem como a UNE e sindicatos de professores não se manifestaram sobre o episódio.

Carta Maior; 3ª-feira, 30/08/2011
.
.
O JORNALISTA Altamiro Borges, do Blog do Miro, trouxe à lembrança alguns artigos
publicados em diversos blogs, nos últimos anos, que mostram objetivamente
a necessidade de se extirpar do país essa prática criminosa da revista Veja,
que a mídia impressa denomina por jornalismo investigativo,
mas que em verdade na mais é do que a prestação de serviço a uma ideologia
racista, xenofóbica, excludente, da ultradireita financista internacional,
notadamente a partir dos Estados Unidos da América do Norte,
com tentáculos espalhados pelo munto inteiro.
E o que é pior:
No Brasil, em grande parte, é patrocinada com verba pública.
.
.
Pela privatização da revista Veja

Por Altamiro Borges, JORNALISTA

A ação criminosa da Veja contra o ex-ministro José Dirceu – tentativa de invasão do seu apartamento e filmagens ilegais no hotel – já não surpreende. Há muito tempo que a revista da famiglia Civita não tem mais nada de jornalismo e comete crimes parecidos com os praticados pelo mafioso Rupert Murdoch. O que surpreende é que esta revista ainda abocanhe tanta publicidade de governos – inclusive dos que são vítimas de suas ações levianas. Reproduzo matéria sobre o tema de setembro de 2009.
*****
Numa conversa descontraída no aeroporto de Brasília, o irreverente Sérgio Amadeu, professor da Faculdade Cásper Libero e uma das maiores autoridades brasileiras em internet, deu uma idéia brilhante. Propôs o início imediato de uma campanha nacional pela privatização da Veja. Afinal, a poderosa Editora Abril, que publica a revista semanal preferida das elites colonizadas, sempre pregou a redução do papel do Estado, mas vive surrupiando os cofres públicos. “Se não fossem os subsídios e a publicidade oficial, as revistas da Abril iriam à falência”, prognosticou Serginho.

http://altamiroborges.blogspot.com/2011/08/pela-p
http://altamiroborges.blogspot.com/2011/08/revist
http://altamiroborges.blogspot.com/2011/08/racist

Responder

Saulo

30 de agosto de 2011 às 20h46

Esse Klaus é engraçado. Deve morar em Sum Paulo e nem sabe nada do Picolé-de-Xuxu !!! Eita tucano desinformado !!!

Responder

    FrancoAtirador

    30 de agosto de 2011 às 22h43

    .
    .
    Ou mora em Minas Gerais e adóóra o Moçoilo AéCim.

    Corre à boca pequena que ele estava na Land Rover,
    que o Neto do Dotô Trancado dirigia bêbado:

    No porta-malas, claro!
    .
    .

De dar inveja a Murdoch « Somos andando

30 de agosto de 2011 às 20h30

[…] Dirceu conspira contra o governo) se consegue provar. Não vai além de suposições furadas, como mostra Conceição Lemes no Viomundo. O que se vê é um jornalismo covarde e mau-caráter, que não só pratica como protege a prática […]

Responder

José Roque Neto

30 de agosto de 2011 às 20h13

É lamentável essa passividade dos principais representantes do PT, parece brincadeira ou eles ainda não perceberam o que tá acontecendo. Vamos falar duro com essa imprensa maldita, que num passado bem recente vitimou o Ministro Zé Dirceu e novamente estão dando as cartas. Cuidado!!

Responder

Digger

30 de agosto de 2011 às 19h14

Quem defende a ilegalidade da imprensa, que se utilizou de métodos criminosos, para fazerem uma reportagem eivada de denuncismos e sem nenhuma prova. Não tem moral e ética para criticar a corrupção. A corrupção é uma ilegalidade, tal qual, o que aconteceu com os abusos cometidos pela Veja. Ninguém está acima das leis, elas foram feitas para serem cumpridas. Tudo tem um limite. É um despautério o que está acontecendo com a grande mídia brasileira. Além da falta de isenção e imparcialidade, transformou-se num feroz partido de oposição. Praticaram uma violação dos direitos individuais, desrespeitando a privacidade e intimidade das pessoas. Sem ordem judicial, ninguém pode vasculhar a vida de nenhum cidadão. O que fizeram foi espionagem ilegítima e afronta a nossa Constituição. Passaram a ser criminosos, como qualquer outra pessoa da sociedade que está fora da lei.

Responder

Joao Barbosa

30 de agosto de 2011 às 18h54

Documentario proibido do PSDB !!!

<embed id=VideoPlayback src =http://video.google.com/googleplayer.swf?docid=-4282345827147197000&hl=en&fs=true style=width:400px;height:326px allowFullScreen=true allowScriptAccess=always type=application/x-shockwave-flash> </embed>

Responder

Eudes H. Travassos

30 de agosto de 2011 às 18h51

Alguem já perguntou a "não veja" (lute pela democraia), se os petistas , que chegaram ao poder no Brasil e governam muito bem avaliados são tão imbecís assim pra cair nessa redinha de entrigas que ela quer fazer?
Veja bem, FHC a uns meses atrás desafiou Lula a se lançar candidato em 2014, poensa mesmo que Lula é idiota, resposta de Lula: " falar em eleição 2014 é no mínimo ser um imbecil, o farol podia ter dormido sem essa, agora é Zé Dirceu, que nem presidente do PT em São Paulo consegue ser mais. Francamente, junte-se a isso, o buraco negro que a oposição política navega sem rumo e sem um vira lata pra acompanhar , o apelo por práticas criminosas, só posso crer que o fim dela está perto, e não é por nenhum ataque da situação, mas sim por incompetência, é que sempre foram.

Responder

    Rafael

    30 de agosto de 2011 às 19h58

    O fim deles é um grande perigo para democracia, lá em 1964 quando eles estavam ameaçados fizeram o golpe e vale lembrar que na Nicarágua o judiciário aplicou o golpe e aqui o judiciário tá do lado do psdb. Temos que ter atenção.

    César Sandri

    30 de agosto de 2011 às 22h41

    O problema é esse, eles são ignorantes, burros mesmo. Aí que mora o perigo.

Joao Barbosa

30 de agosto de 2011 às 18h51

Documentario exclusivo!!!
O PSDB que você não vê na TV: http://video.google.com/videoplay?docid=-42823458

Responder

Edmar

30 de agosto de 2011 às 17h42

O que o senador parece não ter entendido é que o acontecido não tem de ser motivo de riso, não é nenhuma piada não. Cometeram um crime contra ele e algumas outras pessoas e ele COMO SENADOR DA REPÚBLICA, TEM OBRIGAÇÃO de agir contra os criminosos. Tem o DEVER de agir na justiça (mesmo a nossa, tão minúscula) e não ficar achando tudo uma grande piada. Motivo pra rir. Isso deve ser levado muito a sério. Hoje fazem isso com ele, amanhã vão achar que podem fazer comigo. Eu me acharia no direito de explodir (literalmente) essa porcaria que é essa revistinha. Ele não pode, deve agir como SENADOR. Parar de achar graça e acionar a POLICIA FEDERAL (embora na maior parte instrumentalizada pelos tucanos) e o MPF (idem), contra a tal publicação, seus donos e dirigentes. SEJA HOMEM SENADOR!

Responder

Murilo

30 de agosto de 2011 às 17h37

O Lukas, do Casa do Noca, faleceu.

Batalhou arduamente contra 1 cancer … até seu último suspiro.

Nunca o vi nao mais q pela net. Trocamos idéias, comentava em seu cyber boteco e … nos deixou.

Se a net nos aproxima, o éter nos mistura pra sempre.

Va c/ Deus, Lukas amigo, cyber amigo de Maringá,

Inté,
Murilo

Responder

    JotaCe

    31 de agosto de 2011 às 01h10

    Nobre e belo teu comentario, Murilo. Abraços.

    JotaCe

@luisk2017

30 de agosto de 2011 às 17h37

O engraçado é que o moleque não apareceu para se defender. Essa é a maior confissão de culpa! Ele precisa que o Boris CCC, o Josias e o Azevedo saiam em defesa dele! Quem ainda não a cara do cidadão: http://twitpic.com/6cmyjl

Responder

Sagarana

30 de agosto de 2011 às 17h35

A foto do presidente da Petrobrás visitando o "consultor" da Odebrecht vale mais que mil palavras. Deve ser para que o "consultor" não precise gastar com "aqueles" telefonemas.

Responder

Adilson

30 de agosto de 2011 às 17h30

Azenha e Conceição,

Vocês estão dando um banho de cobertura nesse caso do Crime da Veja. Cada reportagem melhor que a outra.

Parabéns ao Vi o mundo!

Responder

    JotaCe

    31 de agosto de 2011 às 01h17

    Certo, Adilson, eles bem que merecem! Para continuarem no ritmo, porque o Vi o Mundo não abrir a caixa de Pandora do livro escolar… ? Abraços,

    JotaCe

ZePovinho

30 de agosto de 2011 às 17h27

PARENTE DE EX-SENADOR DO PIAUÍ É CAPTURADO NA MALÁSIA!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
http://www.meionorte.com/noticias/internacional/r

Rã do tamanho de uma criança de 8 anos é capturada às margens de um rio na Malásia
Um amigo do autor da foto tentou comprar a rã, mas o nativo pediu uma quantia que o sujeito não tinha no momento

[youtube P04uPLaqzJk http://www.youtube.com/watch?v=P04uPLaqzJk youtube]

Responder

Roberto

30 de agosto de 2011 às 17h07

Será que a Veja já fez alguma matéria, algum dia, que não fosse bandalheira?
Quem lê a Veja gosta de bandalheira. Eu já não tenho esse problema, essa pseudo revista não entra na minha casa nem pra forrar a casinha do cachorro.

Responder

mello

30 de agosto de 2011 às 17h00

O problema dessa revisyícula deve ser tratado pelo Ministério do Meio Ambiente, com recursos abundantes para uma gigantesca Estação de Tratamento de Esgoto para receber as matérias da veja e também da falha de são paulo, do o glob, da época e ( não me esqueci0 do estadão e da isto é também.

Responder

Tartufo da Silva

30 de agosto de 2011 às 16h58

Continuo perplexo com o silêncio sepulcral da Folha, Estadão e Rede Globo sobre este assunto. José Dirceu, o muso do Mensalão, inimigo público # 1 do PIG, corrupto e comedor de criancinhas e o símbolo favorito da mídia/oposição para assombrar o paulistano, é acusado pela Veja de tramar contra a Dilma (sic) e eles não repercutem nada… nadinha? Mas que isso tá engraçado, isso tá…

Responder

monge scéptico

30 de agosto de 2011 às 16h50

Veja? Só a quilo para a banca do peixeiro. Se alguém repercutiu como sendo jornalismo
a tentativa de assalto da veja, admite poder tentar também, a mesma coisa.

Responder

beattrice

30 de agosto de 2011 às 16h36

O PT que se intimida diante da mídia corporativa e não exige aos brados a LEY dos MEDIOS envergonha sua história e seus eleitores.
Bernardo & Cardozo Dantas: feitos um para o outro.

Responder

CID COSTA

30 de agosto de 2011 às 16h21

AS " FAMIGLIAS " QUE CONTROLAM A GRANDE IMPRENSA NO BRASIL, SAO DEFENSORAS MORTAIS DA LIBERDADE DE EXPRE$$$$$$$$AO, E DA LIBERDADE DE IMPREN$$$$$$$$$$A….

Responder

ana maria

30 de agosto de 2011 às 15h49

Pelo visto pra vocês aqui só os politicos do PT são honestos???????

Responder

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 17h30

    ana maria,

    Via PIG não é possível saber de políticos que não sejam do PT que são desonestos. Você poderia citar alguns pra gente?

    Polengo

    30 de agosto de 2011 às 17h55

    Não, não é isso.

    Mas os textos do PIG são sempre desonestos.

    El Cid

    30 de agosto de 2011 às 18h20

    … pode colocar os "tucanos" pra você não ficar chateada, coitada !!

    … se devem, vão pagar !!

trombeta

30 de agosto de 2011 às 15h26

Insisto!

Quantos passaportes possuem Civita, Sirotsky, Frias e Murdoch, além do israelense e dos EUA?

Responder

Luiz Rogerio

30 de agosto de 2011 às 15h24

Grato pelo retorno Conceição.

Responder

Ricardo Costa

30 de agosto de 2011 às 15h20

Bricadeira isso, né? Como um partido que ter o respeito dos eleitores se ele mesmo nao se respeita.

Responder

betinho2

30 de agosto de 2011 às 15h11

Gostaria de ver a Veja fazer sua última publicação, antes de sucumbir definitivamente, com um grande e verdadeiro artigo:

NOSSOS LEITORES, NOSSAS ANTAS

Escrito pelo fugitivo Diogo Mainardi, com prefácio de Reinaldo Azevedo, tendo como homenageado especial, em nome dos demais, a figurinha carimbada Richard Smith, aqui travestido de EUNAOSABIA e outras travecadas.

Responder

    Klaus

    30 de agosto de 2011 às 16h23

    Se até o sol um dia vai se apagar, porque não a Veja. É só esperar.

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 17h27

    Só mesmo quando o sol se apagar. E não haverá testemunhas, logo…

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 23h29

    Vale uma musiquinha… quando o sol bater na janela do teu quarto.

    [youtube J6uELJH7KXQ http://www.youtube.com/watch?v=J6uELJH7KXQ youtube]

    Gerson Carneiro

    31 de agosto de 2011 às 00h10

    [youtube qd_xWGXKqS8&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=qd_xWGXKqS8&feature=related youtube]

    Maria Lucia

    30 de agosto de 2011 às 22h03

    Betinho
    Permita-me sugerir que esse derradeiro número da esgotinho tenha uma grande entrevista com o Álvaro Dias, a última reserva moral da nação.

    FrancoAtirador

    30 de agosto de 2011 às 22h27

    .
    .
    HOUVE UM ERRO DE DIGITAÇÃO:

    "Álvaro Dias, a última reserva IMORAL da nação"
    .
    .

Klaus

30 de agosto de 2011 às 15h05

A entrevista mais interessante seria a do Presidente da Petrobras. Mas esta deve ser difícl, devido aos problemas de agenda. O presidente da maior empresa brasileira, uma das maiores empresas do ramo petrolífero no mundo, se encontra num quarto de hotel com um consultor privado, ou seja, lobista. Como disse o Requião, em aparte ao Senador Humberto Costa:

– O problema não é aparecer no hotel. O problema é: por que conversar lá no hotel? Por que não conversar aqui no Senado? Quem quer falar comigo vai na minha casa.

Acrescento: por que não conversar lá na Petrobras? Marca uma hora, oras.

Responder

    betinho2

    30 de agosto de 2011 às 15h36

    "Quem quer falar comigo vai na minha casa."

    E onde é a casa do Dirceu quando está em Brasília?

    Quem sabe Diogo Mainardi te homenageia também naquele artigo da Veja que sugeri????

    Klaus

    31 de agosto de 2011 às 09h02

    É lindo a ginástica que vocês fazem para justificar a bandalheira petista. Estão certos, né? Só uma coisa: só não acreditem em si mesmos, porque aí é caso de internação, mas animem-se que esquizofrenia paranóide tem cura.

    Rafael

    30 de agosto de 2011 às 16h25

    Então você considera que todas conversas mesmo de pessoas que já se conheciam antes de ter um mandato é somente em local oficial? Se você fosse amigo no caso do Dirceu a muito só falaria com ele no senado?
    Não vejo lógica nenhuma no que você disse.

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 17h25

    "Quem quer falar comigo vai na minha casa" – Senador Humberto Costa.

    Na condição de senador, Humberto Costa cai na infração que o Klaus quer atribuir ao Dirceu.

    Klaus

    31 de agosto de 2011 às 08h58

    A frase é do Requião.

    Gerson Carneiro

    31 de agosto de 2011 às 17h31

    Viiiiixe…. aí foi que o barraco desabou.

    Polengo

    30 de agosto de 2011 às 17h57

    Com quem ele conversa, ou aonde, não é problema teu.
    E nem da veja.

    Se o FHC te chamar pra comer uns queijinhos na casa dele, eu já vou achar que vocês estão preparando a capa da próxima revista, não é isso?

    Ricardo

    31 de agosto de 2011 às 12h38

    Na mosca, Klaus. Dissipada toda essa cortina de fumaça, e deixando-se de lado todos os partidarismos e facciosismos, só resta uma pergunta relevante a ser feita: O que diabos o presidente da maior empresa brasileira com capital estatal (público, diga-se) fazia enfiado num quarto de hotel com um "consultor" de empresas que atuam na área em que a Petrobras desenvolve suas atividades? Seria uma bela contribuição ao bom jornalismo e ao debate público se este bolg obtivesse uma entrevista com o Presidente da Petrobras.

    Leider_Lincoln

    31 de agosto de 2011 às 13h41

    Richard, meu caro. Do jeito que você fala (pelo jeito nunca esteve em Brasília) o Hotel Naoum é uma espécie de pensãozinha obscura, e não um dos hotéis mais badalados da capital. E outra, como uma "bela contribuição" pode advir de uma pauta sujeita pela Veja,a revista criminosas, que usa meios criminosos para fazer ilações criminosas?
    E Klaus: viu em que nível você chegou? Está sendo elogiado pelo Richard Smith, um dos trolls mais ocos de toda a blogosfera. Quando morava em Divinópolis você tinha mais profundidade. O que houve? A baixa umidade do ar afetou sua capacidade intelectiva?

    Klaus

    31 de agosto de 2011 às 14h36

    Mas e aí, qual sua teoria para a presença do presidente da Petrobras no hotel?

Avelino

30 de agosto de 2011 às 14h55

Caro Azenha
A veja ainda não acordou para uma outra realidade, se não ivessemos os blogues, a internete, ninguem saberia dessa invasão.
No máximo algumas cartas de protestos nos jornalões.
O mundo está mudando e a veja não quer admitir isso.
Ela é saudosista.
Saudações

Responder

Fabricio

30 de agosto de 2011 às 14h54

Collor inventando desculpas… [youtube –B4IiGdaZI&feature=related http://www.youtube.com/watch?v=–B4IiGdaZI&feature=related youtube]

Responder

    El Cid

    30 de agosto de 2011 às 18h31

    Daniel Dantas, Collor? Homem de Mercado? Brasileiro?

    tá explicado…

    ouçam entre 2:29 a 3:02, ou veja na íntegra…

    El Cid

    30 de agosto de 2011 às 18h41

    Aloíso Mercadante: o senhor confirma a informação que o Collor disse a seu respeito? de que a atittude do bloqueio das contas de poupança era o "programa dos sonhos" para o PT ?

    acho oportuna esta parte !!!

    Sagarana

    31 de agosto de 2011 às 10h10

    o "des"governo Collor foi a única experiência socialista nessa plagas tropicais…

Ricardo

30 de agosto de 2011 às 14h41

Vê-se que o senador não embarca na tese dos que pretendem que a grande imprensa brasileira é um antro de conspiradores que merece os rigores da censura. É petista mas não é burro!

Responder

    beattrice

    30 de agosto de 2011 às 16h32

    Mas é autista.

    Ricardo

    30 de agosto de 2011 às 17h56

    Bea, se me permite a intimidade, cuidado! Esse negócio de tentar desqualificar os outros chamando-os de autistas – ser autista não é pecado! – já rendeu demissão nas hostes lulistas. Você não quer ser demitida, quer?

    Rodrigo Falcon

    30 de agosto de 2011 às 22h27

    Eita nulidade…

    beattrice

    31 de agosto de 2011 às 13h54

    A percepção da metáfora depende do grau de inteligência do interlocutor.

    eunice

    30 de agosto de 2011 às 16h44

    Você tem certeza de que entende o que lê? Ou lê na raiva e muda depois????

    Tartufo da Silva

    30 de agosto de 2011 às 16h46

    E você, é tucano e é burro…

    Ricardo

    30 de agosto de 2011 às 17h57

    Posso ser burro, mas, acredite, não sou tucano.

    cronopio

    30 de agosto de 2011 às 17h31

    Leia com atenção o trecho abaixo:
    "Esses veículos da grande imprensa passaram a vida inteira no comando do país, deitaram e rolaram, fizeram a ordem do dia, pautaram a agenda. E agora eles perderam a agenda do dia. Então, eles tentam fazer, através inclusive da deformação da informação, a desqualificação de atores, para ver se retomam o poder que tinham, se voltam ao comando."
    Afora defender a censura, o que ninguém em sã consciência faz desde a ditadura, o senador descreve sim uma prática conspiratória. O que lei de imprensa deve regular é o monopólio da informação. Leia com mais cuidado.

    El Cid

    30 de agosto de 2011 às 18h16

    trollzinho, é por estas e outras que sou a favor de Hugo Chaves e Cristina Kirchner. Dois presidentes que tiveram a coragem de enfrentar a imprensa marrom dos seus países. Não se trata de cercear a liberdade da imprensa, mas sim de não mentir, não dar golpe, não trabalhar com interesses próprios e de aliados canalhas !!

    Sagarana

    31 de agosto de 2011 às 10h12

    Vejo que o valente está se lixando para a Democracia. Conheço várias pessoas que também estão na mesma situação, só que do lado oposto. Dou a maior força, vai valentão, tenta acabar com a liberdade de imprensa…

Walter Pinheiro: “O que Veja fez não é jornalismo sério, é bandalheira” » O Recôncavo

30 de agosto de 2011 às 14h30

[…] Walter Pinheiro: “O que Veja fez não é jornalismo sério, é bandalheira” por Conceição Lemes no Viomundo […]

Responder

JotaCe

30 de agosto de 2011 às 14h29

Azenha,
Em seu questionamento ao senador, a Conceição falou pelo povo. Expôs, com sinceridade e honestidade jornalísticas, o sentimento de milhões de brasileiros com relação ao comportamento da maior parte dos que integram o Poder Legislativo. De fato, tem se tornado insuportável que os representantes do povo se comportem como coelhos assustados frente à conduta criminosa que a chamada ‘imprensa livre’ vem adotando num procedimento que o próprio entrevistado reconheceu. Está na hora que certos senadores e deputados não curvem suas espinhas frente à criminosa atitude da ‘grande’ mídia e tratem de assumir suas verdadeiras responsabilidades perante aqueles que os elegeram. Abraços,

JotaCe

Responder

Silvio I

30 de agosto de 2011 às 14h19

Prezada Conceição Lemes:
Na entrevista diz o senador que se tem que discutir como fazer. Acredito que não e necessário,si eles se tomarão o trabalho de ler, a lei dos médios da Argentina, com copiar a já estava de muito bom tamanho.

Responder

Marcellus

30 de agosto de 2011 às 14h04

Não me parece que deixar por conta do humor seja a forma de se tratar uma coisa dessas, como deixa a entender o senador, do qual não se percebe indignação de fato. Não se trata de traquinagem. Trata-se de um crime que tem que ser exemplarmente punido. Chega dessa lama. Chega de conivência. No mínimo, o Zé Dirceu teria que ter direito a resposta de igual peso e capa com chamada, na revista em questão. Por atos como esse um jornal foi fechado na Inglaterra. Aqui parece que têm medo de taxarem como censura. Deve ser trauma da ditadura, só pode, é até compreensível, mas se está confundindo liberdade de imprensa com banditismo, impunidade e permissividade irresponsável. Passa-se a mão na cabeça desses órgãos de midia até chegarmos a esse ponto… francamente…

Responder

    Silvio I

    30 de agosto de 2011 às 18h02

    Marcellus:
    Quem se indigna somo-nos. Em general o político não se indigna, essa e a posição, vai dizer com um sorriso nos lábios, vamos a discutir isso na câmara. E provável que tudo isto fique como está. A Veja vai a continuar circulando, a Folha também, o Estado idem, O Globo também, o Zero Hora, repetindo o que estes dizem. E aqui não tem passado nada. Si o Zé Dirceu, entrar na Justiça, o mais provável vai ser, um chove e não molha uma ação entre amigos. Observe que não se fala nada da lei dos médios, todos eles, o são donos o têm participação em alguma rede de TV, como de estações de radio. No governo Sarney, se encarregou de repartir o espetro eletromagnético, entre os amigos políticos, a pesar, de a constituição o proibir. E ate o dia de hoje, o que na está em mãos de laranjas, está a nome de algum parente. Ocupam cargos de Ministros, se lançam a candidatos, para governar estados, para senador, ou deputados, e nos continuamos aprovando todo isso.

Gerson Carneiro

30 de agosto de 2011 às 14h00

Entendo que as vítimas diretamente envolvidas não poderiam levar esse caso "na mais alta gozação".

Que é rídicula a atitude da Veja, é. Merece ser ridicularizado? Sim. Mas deixa para alguém como eu ridicularizar. Enquanto as vítimas continuarem ignorando a maldade e as intenções dessa mídia, casos assim continuarão acontecendo.

PS: Gostaria que o Paulo Bernardo fosse banhado pelos produtos químicos que atingiram o Barry Alle fazendo com que ele desenvolvesse poderes de super velocidade também. Daí a regulamentação da mídia saíriam mais rapidamente, o PNBL também; teríamos uma Banda Larga muito mais veloz; e na macarronada do fim de semana não seria preciso cantarolar:

Fui no pagode na casa do gago
e a Ley de Medios demorou sair
acenava pra ele
ele faz ki, ki, ki
ki, ki, ki, quenta ai quenta ai
toma mais um limão…

Responder

Luiz Rogerio

30 de agosto de 2011 às 13h56

Azenha, a Conceição podia ter catucado mais o senador, visto ele estar achando graça de tudo. Eu não acho graça nenhuma estar envolvido em algo que eu não tenha participado, saído numa "revista" que querendo ou não é lida por várias pessoas, com foto sua etc.. Só faltou dizer que estavam fazendo "meia" no hotel…

Responder

    Conceição Lemes

    30 de agosto de 2011 às 14h09

    Cutuquei mais, sim, Rogerio. Mas é a visão explicitada pelo senador. Nós conversamos duas vezes. Na primeira, ao retornar a minha mensagem, o senador disse isso de pronto. Depois, na nossa entrevista, ele reiterou várias vezes. abs

Rômulo

30 de agosto de 2011 às 13h53

Ótima entrevista.
E olha a boa notícia: http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2011/08/2
É o exato momento para fazer renascer o Movimento da Legalidade, dessa vez focado na luta contra a ditadura midiática existente no Brasil.
MOVIMENTO DA LEGALIDADE MIDIÁTICA ,Já!

Responder

Morvan

30 de agosto de 2011 às 13h50

Boa tarde.
A InVeja é especialista em matéria (fecal).
Mídia de esgoto.
Boca do lixo. Todo o PIG vai morrer engasgado com o próprio vômito.

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Morvan

30 de agosto de 2011 às 13h39

Boa tarde.
A InVeja é um periódico especialista em reporcagens. Os seus repórqueres são treinados (sic!) em reporcagem imbestigativa, i. e., quem se dá ao esgoto de a ler, se bestifica.

Faça um bem ao Brasil: se você a vir, em um consultório médico, por exemplo, jogue-a, sorrateiramente, no lixo, o seu local natural de destino.
Lixo, garbage, ordure, basura.

Morvan, Usuário Linux #433640.

Responder

Marcelo de Matos

30 de agosto de 2011 às 13h35

A Veja está à cata de uma notícia bombástica para aparecer na capa e alavancar as vendas. Eis que essa notícia surgiu no local menos esperado, ou desejado: “Empresa de parentes de Alckmin é suspeita de fraudar prefeitura”. O setor de arte do Viomundo poderia criar a manchete de capa para a Veja, com a foto de dona Lu. Fica aí a sugestão.

Responder

    Klaus

    30 de agosto de 2011 às 14h57

    Onde vc viu esta notícia sobre a familia do Alckimim?

    betinho2

    30 de agosto de 2011 às 15h34

    Esqueceu de ler o PIG hoje?…rsrs

    FrancoAtirador

    31 de agosto de 2011 às 00h22

    .
    .
    Esses trolls que infestam o Viomundo ficaram tão baratinados

    com o CRIME DE ESPIONAGEM DA VEJA NO HOTEL NAOUM

    que não leem outra escória a não ser o Reinaldo Azevedo.

    Os ratazanas se afogaram no próprio esgoto.
    .
    .

    beattrice

    30 de agosto de 2011 às 16h31

    Quem procura acha.

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 17h21

    Ele sabe, beattrice.

    Ainda assim vamos dar uma pista: aonde Zé Bolinha manda publicar ameaças contra tucanos que o incomodam?

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 15h09

    Sugiro uma foto do Alckmin, de avental, com uma vassoura em uma mão, e uma pá na outra; e a cabeça do próprio cunhado sobre a pá. E o título: "Faxina no governo dos outros é refresco".

    beattrice

    30 de agosto de 2011 às 16h31

    Poderia aproveitar e também noticiar as investigações suspensas na SABESP e nas Secretarias envolvidas até o pescoço no caso CEPERA.

Carlos Ribeiro

30 de agosto de 2011 às 13h30

Chuuuuupa, thomaz!!!!

Responder

    Panambi

    30 de agosto de 2011 às 14h21

    Complemento: e com forrrrrça, thomaz!!!!

    nilauder

    30 de agosto de 2011 às 14h35

    Agora engole tudinho, Thomaz!!!!!!!!! Tomaste? Toma mais!

spin

30 de agosto de 2011 às 13h30

Realmente o Brasil é o paraíso de Murdoch. Quem esperava alguma notícia da arapongagem contra Dirceu sendo veiculada em algum outro meio de comunicação pode esperar sentado. Justiça seja feita, a Record noticiou, inclusive entrevistará Dirceu, vítima da espionagem. Fora isso, o silêncio é sepulcral, aliás, a Bandeirantes repercutiu o objeto do crime como se fosse jornalismo. Na maior cara de pau!
http://3.bp.blogspot.com/_xouULh7tF44/S5vEYeqU99I… Altamiro Borges

Responder

    nilda

    30 de agosto de 2011 às 20h34

    SE a Record cobrir de verdade essee CRIME da Veja terá audiencia RECORDE e espero que veicule muito e previamente a dita entrevista com MUITAS CHAMADAS para que saibamos e avisemos a muitos sobre ela.

Pedro Francisco

30 de agosto de 2011 às 13h20

Ainda sobre o caso, interessante o artigo do Altamiro Borges, que trata da defesa da VEJA pelo BÓRIS CASOY, "uma das VERGONHAS" da nossa mídia venal… http://correiodobrasil.com.br/boris-casoy-advoga-

Responder

    Aline C Pavia

    30 de agosto de 2011 às 14h47

    Kassoy do CCC do Mackenzie? Essa piada ainda pode?
    Já voltaram a coletar lixo na rua dele? Essa piada ainda pode?

Ramalho

30 de agosto de 2011 às 13h17

Concordo com o Viomundo: há muito político de esquerda que fica, sim, na ENCOLHA. Até mesmo a presidente Dilma tem sido tíbia nesta questão. A "grande" imprensa é atualmente perigo para a democracia.

Responder

    Vlad

    30 de agosto de 2011 às 20h48

    E um perigo para os homens de bem também.
    Os inatacáveis Sarney, Arruda, Calheiros, Zé Dirceu, Erenice, Maluf, Jader, & Cia e tantos outros, tão perseguidos pela imprensa golpista , deveriam iniciar uma cruzada de extermínio à grande mídia que ameaça a democracia com seus factóides e inverdades.

    º,..,º

Emiliano José: Veja flertou com o crime | Viomundo - O que você não vê na mídia

30 de agosto de 2011 às 13h14

[…] Walter Pinheiro: “É bandalheira”   […]

Responder

thomaz magalhaes

30 de agosto de 2011 às 13h08

Areporgem do Viomundo pergunta assim: "Estamos observando no Brasil um jornalismo cada vez mais vil, porco, descompromissado com a verdade factual, abundante em informações mentirosas, deturpadas, distorcidas. Ao mesmo tempo, noto vários parlamentares, inclusive progressistas, ficarem na encolha, com medo de perder seus espaçozinhos na mídia corporativa…" É mais uma afirmação que uma pergunta. E o senador Valter Pinhieiro não deu linha para a "tese" do Viomundo.

Responder

    Luiz Carlos Azenha

    30 de agosto de 2011 às 13h11

    Sim, é a opinião explícita da entrevistadora, que não se esconde atrás de suposta neutralidade. Ela está deixando bem claro o que ela, Conceição, pensa a respeito. Você pode concordar ou não, mas pelo menos sabe o que ela pensa. abs

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 14h09

    Ao contrário de gente que publica Código de Ética Editorial e não o pratica.

    Ontem mesmo no JN, William Bonner noticiou que uma afiliada da Rede Globo teria sofrido "crime contra a liberdade de imprensa", mas nada falou sobre o Vejagate.

    A Conceição pelo menos disse "Discordo, senador.", enquanto o mesmo William Bonner pede desculpas ao Serra em rede nacional, ao vivo.

    Thomaz Magalhães

    30 de agosto de 2011 às 17h01

    Sabemos. Obrigado pela atenção e sorte aí.

    Gerson Carneiro

    30 de agosto de 2011 às 17h18

    Sei.

    Luciano Prado

    30 de agosto de 2011 às 14h01

    "… É mais uma afirmação que uma pergunta."

    A afirmação da jornalista tem base na realidade, nos fatos.

    E a resposta do senador não exclui os fatos, ou seja, é preciso discutir seriamente os métodos criminosos praticados por poderosos da velha imprensa que se julgam jornalistas e denominam esses crimes como jornalismo investigativo.

    Urge, portanto, uma regulamentação que faça surgir o verdadeiro jornalismo e onde estejam presentes a responsabilidade e a responsabilização por práticas criminosas.

    O que não é mais aceitável é bandido se travestindo de jornalista. E crime confundido com matéria jornalística.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!