VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Sindicalista denuncia que “bandidos” armam venda dos Correios para  empresário aliado de Bolsonaro
Reprodução
Entrevistas YouTube

Sindicalista denuncia que “bandidos” armam venda dos Correios para empresário aliado de Bolsonaro


05/07/2021 - 22h33

Da Redação

Na campanha salarial, os Correios acabam de oferecer 0% de aumento salarial a seus funcionários, com adoção de banco de horas.

Para o presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa Brasileira de Correios Telégrafos e Similares de São Paulo, Grande São Paulo e zona postal de Sorocaba, Elias Cesário, o Diviza, não é por acaso.

Segundo Diviza, o objetivo da proposta é provocar a greve da categoria e o desgaste dos Correios junto à população, para facilitar a privatização.

Os Correios já tiveram 120 mil funcionários, mas hoje são 89 mil. A demolição da estatal é paulatina. Desde 2011 não são realizados concursos públicos para contratar novos trabalhadores.

Hoje a empresa está na mira do Centrão, para ser privatizada na sequência da Eletrobras.

Diviza acredita que o principal interessado nos Correios é um empresário aliado de Jair Bolsonaro, que poderia ficar com a empresa através de prepostos.

A decisão do governo Bolsonaro de privatizar os Correios é estranha, num momento em que as vendas pelo comércio eletrônico explodiram.

O aumento das encomendas enviadas pelos Correios está na casa dos 70%, segundo o sindicalista.

Ele lembra que, por causa de sua capilaridade, os Correios não são concorrentes das grandes empresas internacionais, como Federal Express ou DHL, mas parceiros em potencial.

Muitas vezes, segundo o sindicalista, as empresas concorrentes dos Correios utilizam a estatal, cobrando um sobrepreço do cliente, para fazer encomendas chegarem a cidades e estados mais distantes.

Além da demissão de funcionários, ele acredita que no caso de privatização quem ficar com os Correios vai priorizar os grandes mercados nacionais — São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul e Brasília.

Com isso, os brasileiros vão pagar mais caro para enviar correspondência ou encomendas a lugares mais remotos.

Para Diviza, a privatização está sendo conduzida por “bandidos”. Veja a entrevista (no topo), na qual o sindicalista identifica o possível futuro dono dos Correios.

Uma boa notícia para o sindicalista: na mais recente pesquisa CNT/MDA, 51% dos entrevistados se disseram contra a venda de estatais, com quase 28% apoiando.





6 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Sandra

07 de julho de 2021 às 02h14

É injusto penalizar os Correios (ECT) pela postura de alguns empregados que se posicionaram contra Dilma. Os Correios é a empresa pública mais antiga (358 anos), que nunca deu prejuízo à União. São cerca de 110 mil empregados, cuja maioria corre o risco de perder o emprego com a privatização. Sou contra qualquer tipo de privatização do patrimônio do povo brasileiro.

Responder

Zé Maria

07 de julho de 2021 às 01h26

A ECT (Correios) é uma Empresa Inovadora e Lucrativa.
.

“Em 2020, os Correios registraram o maior lucro dos últimos 10 anos: R$ 1,53 bilhão”

“O próprio Governo Federal informa no Portal Oficial:
“a capacidade de adaptação da empresa [Correios] foi fundamental para o alcance desse resultado, com o lançamento de soluções digitais, incremento de soluções para o e-commerce e a continuidade da prestação dos serviços, essenciais para aproximar todo o país”.

E acrescenta:
“Com resultados mais favoráveis, coube à estatal retomar os investimentos em processos e infraestrutura – de forma a aperfeiçoar os índices de qualidade -, e também sanear alguns passivos”.

https://twitter.com/FUP_Brasil/status/1412417617600684033

Responder

Zé Maria

06 de julho de 2021 às 17h45

No braZil, as Privatizações (Vendas de Empresas Públicas) sempre foram – e são – conduzidas por Bandidos para favorecer Bandidos, em todos os níveis (Federal, Estadual e Municipal).
Correios (ECT), Eletrobras, Petrobras, Empresas de Tratamento de Água e Esgoto, e de Transportes Coletivos, Telebras, Vale do Rio Doce, CSN, Embraer, Bancos Públicos.
Se verificar, tudo tem Falcatrua.

Responder

abelardo

06 de julho de 2021 às 12h43

Pode não ter ligação com os Corrreios, com a Eletrobras e outras tramóias, mas também pode ter muita e muitas. Me refiro ao fato do surpreendente e inesperado apagão de meia hora no Palácio do Planalto. O que poderia ser apagado, acrescentado ou alterado nessa meia hora? Com as câmeras desativadas e demais itens de rastreanento e identificação comprometido, pela falta de energia, o que poderia ser feito, subtraído, mudado e/ou comprometido a ponto de favorecer privatizações ou eliminar provas sobre o bolsolão e o escândalo da propinas de vacinas?

Responder

George Fco dos Santos Pellicer

05 de julho de 2021 às 23h48

Vocês traíram o país , quando apoiaram Aécio e durante o golpe.Depois não satisfeitos, apoiaram Bolsonaro ou seja estão recebendo o que merecem como traidores que são! Minha solidariedade com a Eletrobrás e Petrobrás

Responder

    Glauco Lima

    06 de julho de 2021 às 13h16

    Você tem razão. Infelizmente tenho que concordar. Uma categoria fascista a dos Correios.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding