VIOMUNDO

Diário da Resistência


Rogério Correia: Com Bolsonaro no precipício, ninguém defende Ricardo Barros, mas Centrão acelera privatização dos Correios
Reprodução
Entrevistas YouTube

Rogério Correia: Com Bolsonaro no precipício, ninguém defende Ricardo Barros, mas Centrão acelera privatização dos Correios


30/06/2021 - 15h38

Da Redação

Na tribuna do Congresso, nem um único parlamentar governista se apresentou para defender o líder do governo na Câmara, o ex-ministro Ricardo Barros.

Porém, o Centrão está acelerando o saco de maldades para agradar o mercado e promover “grandes negócios”.

Se forem como as negociações para a compra de vacina, o potencial é de enriquecimento em massa.

Para o deputado federal Rogério Correia PT-MG), enquanto a sociedade debate a CPI da Pandemia, o Centrão trabalha silenciosamente para empurrar a pauta do desmonte, cujos próximos passos são a reforma administrativa e a privatização dos Correios.

Será uma negociata comparável à que envolveu a Eletrobras.

Escandaloso

Como denunciou Ikaro Chaves ao Viomundo, a grande jogada da privataria elétrica será liberar toda a energia hoje tabelada, por ter origem em hidrelétricas já pagas pelo povo brasileiro, para o chamado “mercado livre”, onde a compradora da estatal terá lucros estratosféricos.

No caso dos Correios, o Brasil pretende vender a estatal justamente quando explodem as vendas do comércio eletrônico e o potencial de lucros da empresa cresce.

Em sua entrevista ao Viomundo, Rogério Correia (PT-MG) diz que, se Ricardo Barros cair como líder do governo, é provável que Jair Bolsonaro fique sujeito ao impeachment.

Por isso, o presidente até agora faz de conta que nada está acontecendo.

“Bolsonaro comanda um governo fraquíssimo, pendurado por um fio. Esse fio de nylon é o Centrão. E o Centrão só vota as pautas do mercado”, resume Correia.

Ele levanta a hipótese de que o esquema das vacinas pode ser a origem de prebendas que manteriam os deputados do Centrão alinhados ao governo Bolsonaro.

Para mudar esta correlação de forças, de acordo com o deputado, é essencial o sucesso das manifestações, como as que estão previstas para o próximo sábado, 3 de julho.

Vale a pena ver a análise de conjuntura do deputado mineiro (topo).





Nenhum comentário

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding