VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Lejeune: Israel já tem 90%, mas quer 100% das terras palestinas; colonização e apartheid
Reprodução
Entrevistas YouTube

Lejeune: Israel já tem 90%, mas quer 100% das terras palestinas; colonização e apartheid


14/05/2021 - 14h57

Da Redação

São cerca de 12 milhões de palestinos em todo o mundo, mas 9 milhões de israelenses.

A questão populacional sempre preocupou os dirigentes do estado de Israel, que concedem cidadania a qualquer pessoa que desembarque no país e comprove sua origem judaica, mas não faz o mesmo com os árabes que vivem em território israelense.

Uma Nação precisa de terra para reproduzir sua cultura e é por isso que o projeto colonial de Israel vem gradativamente avançando sobre território palestino, que hoje representa cerca de 10% da Palestina original.

Para o professor Lejeune Mihran, nada disso acontece por acaso.

Os supostos “acordos de paz” foram apenas fachada para o projeto colonial, que pretende apagar os palestinos da face da Terra ao tirar todas as terras dos moradores de Gaza e da Cisjordânia?

Para Lejeune, a resposta é sim.

Enquanto Israel hoje se orgulha de ter vacinado grande parte de sua população contra a covid, o mesmo não aconteceu com os palestinos sob ocupação.

A recente decisão da Suprema Corte de Israel, que permite a israelenses reivindicar casas em um bairro tradicionalmente árabe de Jerusalém Oriental, é apenas mais um passo do processo de anexação lenta, gradual e segura.

As lideranças árabes sunitas estão na mão dos Estados Unidos: desde a Arábia Saudita até os países do Golfo, os protestos que fazem em relação à causa palestina são apenas da boca para fora.

Resta aos palestinos o chamado arco de resistência, formado por Irã, Síria e Líbano.

Para o professor Lejeune, a única esperança de longo prazo é a crescente presença na região de interesses da Rússia e da China, que se contrapõem ao uso de Israel como uma espécie de peão dos Estados Unidos para controlar cerca de 500 milhões de árabes do entorno.

Assistam, por favor, à educativa entrevista do professor Lejeune — e, neste caso específico, é importante o compartilhamento deste conteúdo em defesa da justa reivindicação do povo palestino por um estado e contra o apartheid praticado por Israel, que nos faz lembrar a África do Sul.





8 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Valdir Rocha de Freitas

17 de maio de 2021 às 21h38

Minha Nossa Senhora, que desumanidade, que crueldade
O mundo está calado
este imbecil e genocida de nosso presidente caladinho porque Israel é um país aliado ao Brasil em termos de covardia e matança
Somente Deus
Só ELE

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2021 às 23h03

Bombardeio mais Letal de Israel até agora
mata 10 Mulheres e 13 Crianças em Gaza
Ao todo, pelo menos 42 pessoas morreram
hoje (16) devido ao ataque aéreo de Israel

A Escalada Bélica Israelense já custou a vida
de pelo menos 181 pessoas em Gaza (entre elas
52 crianças e 31 mulheres), bem como 1.200 feridos.

[ElPaís]

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2021 às 22h41

https://pbs.twimg.com/media/E1i7Ye7WUAAz57V?format=jpg

“Gaza está sendo bombardeada de novo neste exato momento,
depois de ao menos 42 pessoas, entre elas 10 crianças, terem
sido mortas neste domingo, no ataque mais letal de Israel
contra palestinos desde o início do conflito”

https://twitter.com/cartamaior/status/1394078744680275968
https://twitter.com/Farah_Gazan/status/1394070119018553345

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2021 às 22h33

.
A Mídia Ocidental coloca Israel e a Palestina
em pé de igualdade, como se o Conflito tivesse
dois lados iguais em Armamento Militar.

Ora, os Foguetes do Hamas não fazem nem cócegas
em Israel, mas o Exército Israelense possui um Arsenal
Bélico capaz de destruir não só Gaza como toda a
Palestina e Alhures.

Além do mais, os Fasci-Sionistas de Netanyahu
não acionaram [ainda] a Marinha e a Aeronáutica
que poderiam bombardear e dizimar toda a Região.

E mais uma vez a Mídia Venal, Corrupta, Comprada
e Vendida, posiciona-se ao lado do Imperialismo de
Israel e dos Estados Unidos da América (EUA).

Aliás, os EUA obstruiu a Declaração de Paz no
Conselho de Segurança da ONU:

Ao passar ao Conselho de Segurança da ONU uma declaração
pedindo o fim das hostilidades entre israelenses e palestinos,
durante a Reunião de Emergência, o Ministro das Relações
Exteriores da China, Wang Yi, lamentou neste domingo (16)
a “obstrução” dos Estados Unidos,

“O Conselho de Segurança deve agir”, disse ele, lembrando
que a China – junto com a Noruega e a Tunísia – construiu
um projeto de texto [para o armistício] por uma semana.
“Por causa da obstrução de um país [os EUA], o Conselho
de Segurança não tem conseguido falar a uma só voz”, lamentou, pedindo a Washington “que assuma suas
responsabilidades” junto às Nações Unidas.

(BOL com AFP)

Responder

Zé Maria

16 de maio de 2021 às 01h43

Israel não está se defendendo,
O Exército Sionista do Fascista Netanyahu está bombardeando a Palestina e matando impiedosamente os Palestinos, inclusive Mulheres e Crianças.
.
.
A Matança do Povo Palestino:
o Nazismo Redivivo pelas Mãos de Israel

Por Jeferson Miola, em seu Blog
[…]
É falso afirmar que existe um “confronto entre Israel e o Hamas”, como mente a mídia hegemônica.

O que existe, na realidade, é uma guerra etnocida promovida por Israel para dizimar o povo palestino para, desse modo, devastar e ocupar todo território ainda sob débil e cada vez mais precária jurisdição palestina.

O ataque cruel e desproporcional de Israel ao Estado da Palestina num único bombardeio matou 8 crianças dentre 126 adultos, é o ponto culminante da estratégia sionista executada de modo permanente nas últimas décadas para promover uma limpeza étnica sob o cínico pretexto do combate ao ‘terrorismo do Hamas’.

Esta estratégia tem sido executada com perseverança ano a ano, passo a passo … sempre com a conivência internacional, principalmente dos EUA.

Os sionistas transformaram o Estado Palestino em um imenso campo de concentração ao estilo Auschwitz.

A matança étnica promovida por Israel reproduz os mesmos métodos e conceitos que Hitler empregou contra os judeus nos anos 1933-1945.

Íntegra em:
(https://jefersonmiola.wordpress.com/2021/05/15/a-matanca-do-povo-palestino-o-nazismo-redivivo-pelas-maos-de-israelhttps://jefersonmiola.wordpress.com/2021/05/15/a-matanca-do-povo-palestino-o-nazismo-redivivo-pelas-maos-de-israel)
.
.

Responder

Zé Maria

14 de maio de 2021 às 23h21 Responder

Reinaldo Soares de Souza

14 de maio de 2021 às 14h59

Solidariedade a Palestina.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding