VIOMUNDO

Diário da Resistência


Renata Lo Prete: Governo Bolsonaro atrasa vacina das crianças porque, sem a CPI no cangote, perderam o medo de serem presos
A médica chilena Izkia Siches, que renunciou à presidência do Colégio de Médicos, o presidente Bolsonaro e o ministro Marcelo Queiroga. Fotos: Reprodução de rede social e Pablo Jacobo
Denúncias

Renata Lo Prete: Governo Bolsonaro atrasa vacina das crianças porque, sem a CPI no cangote, perderam o medo de serem presos


23/12/2021 - 14h03





5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

24 de dezembro de 2021 às 03h41

Pauta do STF para o Primeiro Semestre de 2022
traz ADIs e ADPFs, além de Recursos com
Repercussão Geral, de Sumo Interesse Público:

http://www.stf.jus.br/arquivo/cms/noticiaNoticiaStf/anexo/destaquesPauta2022.pdf

Responder

Zé Maria

24 de dezembro de 2021 às 02h13

https://horadopovo.com.br/wp-content/uploads/2021/12/a1-5.png

Desgoverno de Guedes/BolsonaroGenocida e seus Comparsas Assassinos

terminam Ano de 2021 com 68% de Desaprovação e 70% de Desconfiança.

E LULA SUPERA TODOS OS CANDIDATOS SOMADOS NO 1º TURNO.

https://horadopovo.com.br/wp-content/uploads/2021/12/A3-1.png

https://horadopovo.com.br/70-nao-confiam-em-bolsonaro-e-68-desaprovam-seu-governo-diz-pesquisa-ipec/

Responder

    Zé Maria

    24 de dezembro de 2021 às 04h22

    O ÚLTIMO APAGA A LUZ [se ainda houver Luz]

    Entrega de cargos na Receita Federal, Capes e Inep:
    o ano da debandada no [des]governo Bolsonaro

    Fragilidade técnica, insatisfação e interferência do governo
    estão entre os motivos para os pedidos de exoneração

    [Reportagem: Igor Carvalho | Edição: Leandro Melito | Brasil de Fato]

    Nas últimas 24 horas, 500 delegados e chefes de divisão da Receita Federal entregaram seus cargos, após o anúncio de cortes no Ministério da Economia, que deve impactar no pagamento do bônus salarial da categoria, que está há cinco anos sem aumento.

    Essa demissão em massa pode impactar, por exemplo, a autorização para transporte de cargas em aeroportos, causando uma fila imensa e atraso em entregas.
    A entrega do cargo de chefia não resulta em abandono da vaga do servidor, apenas que ele está abdicando do posto que ocupa, no comando de equipes ou operações.

    A debandada não é uma novidade no governo do presidente Jair Bolsonaro (PL), especialmente em 2021. Acusado de interferir nos órgãos públicos, o mandatário assistiu, pelos menos, outras duas demissões em massa neste ano.

    Servidores do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), entidade administrativa ligada ao Ministério da Educação, responsável por produzir estudos sobre a educação no país e por elaborar, organizar e aplicar exames como o Enem, acusam o governo federal de interferência no órgão e fragilidade técnica e administrativa.

    Por conta disso, 37 servidores entregaram seus cargos no Inep. Em decorrência das demissões, estão prejudicadas análises técnicas e elaboração de estudos e dados sobre a Educação no país em 2021.

    Alegando insatisfação com a atual gestão, mais 24 servidores pediram demissão da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Agora, são 138 profissionais que pediram para sair da entidade.

    Os servidores e pesquisadores acusam o governo federal de constantes interferências na Capes. As 24 demissões ocorreram após o pedido de exoneração do diretor Flávio Camargo, no dia 15 de dezembro. Essa é a primeira saída de profissional do alto escalão da entidade.

    Em carta pública, os 24 servidores que se demitiram, prestaram solidariedade ao diretor. “Entendemos que a saída do referido diretor é mais um capítulo na fragmentação que assola o Sistema Nacional de Pós-Graduação e a nossa querida Agência Capes.”

    https://www.brasildefato.com.br/2021/12/23/entrega-de-cargos-na-receita-federal-capes-e-inep-o-ano-da-debandada-no-governo-bolsonaro
    .
    Debandada na Receita Federal chega ao Carf e órgão de combate à sonegação

    A adesão ao movimento de auditores da Receita Federal de entrega de cargos de chefia após o Congresso prever no Orçamento de 2022 reajuste salarial para policiais federais cresceu nesta quinta-feira (23).

    A mobilização da categoria chegou ao Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais).
    O órgão é responsável por julgar disputas tributárias entre a União e contribuintes.
    Segundo o Sindifisco, 44 auditores deixaram os cargos de Conselheiros.
    Com a medida, eles irão voltar para funções na Receita.

    Ao todo, 635 auditores já abriram mão de cargos comissionados.

    Também houve 17 exonerações na Copei (Coordenação-Geral de Pesquisa e Investigação da Receita), órgão de combate à sonegação, à lavagem de dinheiro e aos crimes financeiros.

    Procurado, o Ministério da Economia afirmou que não irá comentar.
    A Receita, por sua vez, não se manifestou até a publicação desta reportagem.

    https://esportes.yahoo.com/noticias/debandada-na-receita-federal-chega-001300404.html
    .
    Auditores da Receita Federal aprovam Paralisação Geral da Categoria

    Mais de 4,2 mil servidores da Receita participaram,
    na tarde da quinta-feira (23/12),
    de Assembleia promovida pelo Sindifisco

    O ato de protesto prevê meta zero das atividades,
    entrega ostensiva de cargos e paralisação de todos
    os projetos do país.

    Todos os indicativos foram aprovados pela Assembléia Geral
    por mais de 97% dos participantes. Veja quais são:

    -meta zero para todos os setores e atividades da Receita Federal e do CARF, ressalvadas as decadências e demandas judiciais;

    -entrega ostensiva de todos os cargos em comissão e funções de chefia em todos os níveis hierárquicos na Receita Federal e o compromisso de não ocupar tais posições;

    -paralisação de todos os projetos nacionais e regionais do plano operacional, bem como que todos os gerentes de projeto requeiram seu pronto desligamento;

    -não preenchimento dos relatórios de atividades, enquanto não for resolvido o impasse em torno da regulamentação do bônus e do cumprimento do que foi afiançado pelo governo com a classe; e

    -realização de operação padrão nas aduanas, ressalvados medicamentos e insumos médicos e hospitalares, cargas vivas, perecíveis, bem como aquelas definidas como prioritárias pela legislação vigente, bem como o tráfego de viajantes em trânsito internacional.

    Íntegra:

    https://www.metropoles.com/brasil/servidor-brasil/auditores-da-receita-aprovam-paralisacao-geral-da-categoria

    Zé Maria

    27 de dezembro de 2021 às 01h28

    Ligue os Pontinhos

    Você sabia que …

    o Deputado Eduardo Bolsonaro, o Dudu Bannoninha,
    03 de Jair Bolsonaro, é Policial Federal? …
    .

Zé Maria

23 de dezembro de 2021 às 22h44

“Uma criança morreu a cada dois dias desde que o coronavírus chegou ao Brasil. Nós já poderíamos estar vacinando os nossos filhos, mas Bolsonaro está atrasando o início da imunização. Em vez de proteger nossas crianças, o presidente prefere fazer política com a vida delas.”

Deputado Federal Marcelo Freixo
https://twitter.com/MarceloFreixo/status/1474012610425147395
.
“O Presidente da República estimula ameaças contra técnicos e direção da Anvisa
e some de férias.
O ministro da saúde cria uma consulta pública para uma questão sanitária técnica
e se exime da decisão só para agradar ao chefe.

Covardia e vilania é o forte dessa gente.”

Senador Randolfe Rodrigues
https://twitter.com/randolfeap/status/1474006902271000579

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Últimas matérias