VIOMUNDO

Diário da Resistência


Pimenta: Tacla Duran nos confirmou tudo o que denunciou, como a manipulação de planilhas pela Lava Jato e atuação do padrinho do Moro
Denúncias Falatório

Pimenta: Tacla Duran nos confirmou tudo o que denunciou, como a manipulação de planilhas pela Lava Jato e atuação do padrinho do Moro


29/10/2017 - 22h02

por Conceição Lemes

Quem sabe faz a hora, não espera acontecer, muito menos cair do céu.

No peito e na coragem, os deputados federais petistas Paulo Pimenta (RS) e Wadih Damous (RJ) foram para a Espanha, onde passaram os últimos dias.

Missão: fazer um conjunto de diligências em busca de documentos e depoimentos relacionados à Operação Lava Jato e à Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS.

Os dois representam o Partido dos Trabalhadores nessa CPMI.

Os dois já estão retornando ao Brasil.

Via mensagens escritas no WhatsApp (a ligação caía toda hora), conversei com Paulo Pimenta. Ele e Wadih estavam no aeroporto de Madri, aguardando a hora do embarque.

“Gravamos mais de uma hora com o advogado Rodrigo Tacla Duran”, afirma Pimenta. “Ele nos confirmou tudo o que ele já havia denunciado anteriormente por meio de entrevistas.”

“Por exemplo,  a maneira como o Ministério Público Federal obtém as delações, o uso de planilhas e extratos manipulados, em desacordo com os originais dos sistemas da Odebrecht, a atuação do amigo e padrinho do juiz Sérgio Moro, que teve a mulher de Moro, Rosângela, como sua sócia no escritório.”

Tacla Duran trabalhou como advogado da Odebrecht de 2011 a 2016.

O Ministério Público Federal (MPF) acusou-o de lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa. Ele tentou fazer delação premiada, mas as negociações fracassaram.

Ele teve então a prisão decretada por Moro. Chegou a ser detido na Espanha em novembro de 2016. Em janeiro, foi libertado.

O Brasil pediu a sua extradição, mas a Espanha negou –Tacla Duran tem dupla cidadania.

Desde então, ele vem dando entrevistas com acusações à Lava Jato e à Odebrecht. Sobre a empreiteira, ele disse que a empresa fraudou documentos apresentados em seu acordo de delação premiada.

Em matéria de Mônica Bergamo, publicada na Folha de S. Paulo, em 27 de agosto de 2017, Tacla Duran incriminou o advogado trabalhista Carlos Zucolotto Junior, amigo e padrinho do juiz Sérgio Moro, por intermediar negociações paralelas dele com a força-tarefa da Operação Lava Jato.

Para relembrar, alguns trechos da reportagem:

As conversas de Zucolotto com Tacla Duran envolveriam abrandamento de pena e diminuição da multa que o ex-advogado da Odebrecht deveria pagar em um acordo de delação premiada.

Em troca, segundo Duran, Zucolotto seria pago por meio de caixa dois. O dinheiro serviria para “cuidar” das pessoas que o ajudariam na negociação, segundo correspondência entre os dois que o ex-advogado da Odebrecht diz ter em seus arquivos.

(…)

No texto publicado na internet, ele afirma que, entre março e abril de 2016, tratou das investigações da Lava Jato com Zucolotto. O escritório do advogado atuava havia dois anos como correspondente da banca Tacla Duran Advogados Associados, no acompanhamento de audiências trabalhistas e execuções fiscais.

“Carlos Zucolotto então iniciou uma negociação paralela entrando por um caminho que jamais imaginei que seguiria e que não apenas colocou o juiz Sergio Moro na incômoda situação de ficar impedido de julgar e deliberar sobre o meu caso, como também expôs os procuradores da força-tarefa de Curitiba”, escreveu Duran. Ele diz que estava nos EUA e que, por isso, a correspondência entre os dois ocorria através do aplicativo de mensagens Wickr, que criptografa e pode ser programado para destruir conversas.

“Ao se prontificar a me ajudar”, segue, “Zucolotto explicou que a condição era não aparecer na linha de frente. Revelou ter bons contatos na força-tarefa e poderia trabalhar nos bastidores”.

 Antes que Zucolotto entrasse no circuito, segundo ainda o texto de Duran, o procurador Roberson Pozzobon teria proposto que ele pagasse uma multa de US$ 15 milhões à Justiça. Duran diz que não aceitava a proposta. “Depois de fazer suas sondagens, Zucolotto conversou comigo pelo Wickr”, afirma o ex-advogado da Odebrecht.

Na suposta correspondência, Zucolotto afirma ter “como melhorar” a proposta de Pozzobon. Diz também que seu “contato” conseguiria “que DD [Deltan Dallagnol]” entrasse na negociação.

Ainda segundo Duran, a ideia de Zucolotto era alterar o regime de prisão de fechado para domiciliar e diminuir a multa para um terço do valor, ou seja, US$ 5 milhões. “E você paga mais um terço de honorários para poder resolver isso, me entende?”, teria escrito Zucolotto, segundo a suposta transcrição da correspondência entre eles. “Mas por fora porque tenho de resolver o pessoal que vai ajudar nisso.”

“Nós também andamos atrás do processo do Sandro Rossell, ex-presidente do Barcelona, atualmente preso”, observa Pimenta. “O caso envolve diretamente Ricardo Teixeira e a Globo.”

Sandro Rosell, que era sócio de Ricardo Teixeira, está no Presídio Soto del Real, em Madri, desde maio de 2017.

“Ricardo Teixeira tem residência fiscal em Andorra, onde tem contas em mais de um banco”,  atenta Pimenta.

O principado de Andorra fica entre a Espanha e a França.

Antes de viajar, Wadih e Pimenta apresentaram requerimento para que Tacla Duran seja ouvido na CPMI da JBS.

Os dois entregarão oficialmente à CPMI as gravações bem como todos os documentos obtidos, incluisve os de Andorra.

Os petistas vão entregar também na CPMI, mais de uma hora de gravações com o advogado Rodrigo Tacla Duran.

Leia também:

Samuel Pinheiro Guimarães: Se os EUA se instalarem em Alcântara, de lá poderão “controlar” o Brasil

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



18 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

ÉDIO DOMINGUES DA SILVA

30 de outubro de 2017 às 17h41

SIMPLESMENTE NÃO TEMOS JUSTIÇA NO BRASIL !!!

Responder

Morvan

30 de outubro de 2017 às 15h04

Boa tarde.
Este é um dos vespeiros que o PT, quando pôde, não mexeu. O Golpiciário brasileiro, totalmente sequestrado por forças espúrias, já deveria ter sido implodido (outro: mídia, em conluio…).
Quando tinha 86% de aprovação, Lula poderia ter ajudado a vasculhar a caixa preta maçônica, digo, macarrônica do Golpiciário. Refugou. E estamos pagando até hoje, e por muito tempo…
Moro, o voz de eunuco, já caiu em desgraça. Tanto que a Globo e outros cancros midiáticos estão ensaiando um Caldeirão.
Agora, aconteça o que acontecer, o voz de eunuco não pode sair impune. Forja de decisão é crime. Tem que manter isso aí, viu, Tacla?.

Responder

Sergio Paulo de Sant Anna

30 de outubro de 2017 às 12h29

O juiz Sergio deveria cuidar dos criminosos, deixar de inventar denuncias e deixar que o Lula conserte o que ele destruiu. Como por exemplo: acabou com as maiores construtoras do Brasil e conseguiu que mais de 1.000.000 de pessoas fossem demitidas.

Responder

Alves

30 de outubro de 2017 às 10h39

É praticamente zero a possibilidade de que tudo isso seja verdade. Moro não faria isso. Mas, para que tudo fique transparente, vamos apurar tudo e constataremos, ao final, que não houve manipulação de nada. Em verdade, estão todos desesperados porque os barões da política se encontram na iminência de serem condenados e, se o STF permitir, presos.

Responder

    Marco Antonio

    30 de outubro de 2017 às 12h30

    Depois que o Moro inocentou a mulher do Cunha mesmo tendo todas as provas contra ela ( abertura de conta em paraíso fiscal e uso do dinheiro roubado para comprar joias e artigos de luxo ) eu não acredito mais nele!!!

    Polyana

    30 de outubro de 2017 às 13h59

    Moro não faria isso. HAHAHAHAHAHAHAHA. Parece uma iludida criança de nove anos falando…

    Mário

    30 de outubro de 2017 às 14h46

    “…vamos apurar tudo e constataremos, ao final…”

    O engraçado no comportamento dos coxinhas é a hipocrisia!
    Como Lula e o PT, tudo tem que ser a ferro e a fogo…corrido e urgente.
    Já com os deles, ahhhh não, tem que apurar, esperar, verificar….

    Bateu o desespero, foi ?!?
    Ainda acredita no Moro, é ?!?
    Quando você vai pedir desculpas ao Lula e a Dilma pelas acusações infundadas ?!?

    MaM

    30 de outubro de 2017 às 15h20

    Moro não faria isso…KKKKKKKKKKKK, sabe de nada, inocente.

    albert Fanon

    30 de outubro de 2017 às 16h34

    Eu diria, caro sem noção, que a possibilidade de que tudo isso e muito mais seja verdade é muito maior.

    N

    30 de outubro de 2017 às 18h10

    “os barões da política se encontram na iminência de serem condenados”.
    É para rir essa, Sr Alves?

    O que foi que aconteceu na sexta-feira, Sr Alves? Imagine que o senhor entrega o seu patrimônio para ser administrado por uma outra pessoa. Imagine que esse “administrador” venda esse patrimônio por um preço equivalente a 1% de seu valor de mercado sem ao menos lhe consultar, senhor Alves.

    O que o senhor faria com esse administrador, senhor Alves? Para que ele tenha feito um negócio desses, tão absurdo que palavras são poucas para qualificá-lo, só pode ter havido corrupção. Ou não, senhor Alves?

    E o senhor ainda acredita que os homens da Lava Jato e do nosso Judiciário estão realmente combatendo a corrupção? Na verdade, eles fazem parte do golpe, amigo. E o golpe foi desferido contra o povo brasileiro, contra nosso futuro e o futuro dos nossos filhos e netos.

    Afastaram o partido inconveniente, o PT, que representava um empecilho, para aplicarem o golpe que acaba com os direitos dos trabalhadores e do povo brasileiro em geral. E para poderem doar o nosso patrimônio e as nossas riquezas às grandes corporações multinacionais, de preferência.

    O historiador e cientista político, Luiz Alberto Moniz Bandeira, estudioso das relações Estados Unidos/Brasil, já nos alertava, em entrevista concedida em abril do ano passado, que Sérgio Moro “deveria ser submetido a uma investigação sobre suas conexões com os interesses dos Estados Unidos”.

    A entrevista, altamente esclarecedora, de Moniz Bandeira, está disponível em https://jornalggn.com.br/noticia/a-republica-presidencialista-esta-podre-diz-moniz-bandeira.

    Acorda, senhor Alves. O que em verdade está a acontecer é a pilhagem do nosso país.

    jose luiz dos santos

    31 de outubro de 2017 às 13h16

    Sr. Alves , a justiça tem que ser para todos ?
    Não a justiça é feita somente para o PT !
    Pois bem , tem malas de dinheiro correndo pelas ruas da cidade , temos dinheiro em apartamentos , o outro pega dinheiro “emprestado” para pagar o ADVOGADO , onde seu primo leva para outra pessoa escondido ou seja foram filmados e não é delação premiada. Temos um “presidente” que não pode sair as ruas .
    Sr. Alves qual é justiça ?

Fernando

30 de outubro de 2017 às 09h37

Esse cara de Curitiba deve tá podre de rico com o dinheiro que recebe e recebeu da direita. Ganha até medalha dos generais pelos serviços prestados.

Responder

Àlvares de Souza

30 de outubro de 2017 às 08h53

Nada como um dia após o outro. Nos tempos da internet as tramas e urdiduras se desfazem ao menor sopro. As vestais da lava jato vão sendo despidas e mostram suas entranhas despudoradas e maquiavélicas. Em tempo algum uma instituição pública cujo dever é a defesa da Constituição, agiu, voraz e seguidamente, para destruí-la e substituí-la por um reles estatuto de sociedade secreta, inspirada no que de mais trágico e desesperador as tiranias conseguiram produzir na sua sanha psicopata.

Responder

andrade

30 de outubro de 2017 às 07h58

Pimenta e Damous são dois craques, mas, o árbitro apita impedimento sempre que eles tocam na bola.
Mas, “quem sabe faz ahora”, e fizeram! Parabéns.

Responder

Cunha

30 de outubro de 2017 às 06h10

Muitas águas irão rolar. A distância, nesse caso , é o de menos, mas, temos o maior entrave nisso tudo, que abafa, omite e tira o foco: A Milícia Midiática. Cabe à mídia independente e seus fiéis leitores divulgarem nas sociais, WhatsApp, Telegram e afins, os links das matérias e, até mesmo, editar cartazes digitais (Edição de jpg) , que permitam os destinatários preguiçosos a se interessarem pelo que está no link enviado. Os trolls, pagos pelos financiadores do golpe nem enviavam links com matérias, mencionando somente “deu no G1″(O mais usado) seguido do texto mentiroso . Muitos mantavam jog editados, com mensagens mentirosas de impacto, pois, sabe que os destinatários preferem “ração midiática” do que digerir mentiras redigidas em textos colados nas caixas de diálogo do WhatsApp, principalmente. O GOLPE foi um teste de como as massas podem ser manipuladas, assim como um mágico consegue iludir visualmente o palco. Foi , talvez, o “golpe do marketing geopolítico”, que usou e abusou da alienação, falta de percepção e midiotia de muitos.

Responder

Cláudio

30 de outubro de 2017 às 04h13

:
: * * * * 04:13 * * * * .:. Ouvindo As Vozes do Bra♥♥S♥♥il e postando: A grande mídia (mérdia) é composta de sabujo$$ sujo$$ e sabuja$$ suja$$ a serviço de ianque$$ e de $$ionismo de capital especulativo internacional e outras máfias (como a ma$$onaria, com dois c(h)ifrões, de $$ neonazista) de canalha$$ direitista$$…
.

PARA A ENÉSIMA PUTifARIA ( patifaria + putaria ) DA DIREITA:

Foi com muito cálculo que se preparou mais essa para o PT (e/ou as esquerdas, o progressismo/trabalhismo). E, ao que parece, o partido não contava nem se preveniu para essa eventualidade. Aliás, é estranho o número de vezes que o PT (o progressimo/trabalhismo) é pego de calças curtas, desprevenido e perplexo. E, o que mais espanta, é que seus inimigos nem parecem ser tão espertos assim.
.

AS MORDOMIAS DOS MARAJÁS EM PÉ DE GUERRA:
.
Os 17 mil juízes receberam em média 46,1 mil por mês em 2015;
.
Os 1,2 mil promotores e procuradores de Justiça recebem salário máximo teórico de 33,7 mil mensais;
.
Magistrados e promotores têm auxílio-moradia de 4,3 mil mensais. Se morarem juntamente com um cônjuge que também tem direito a auxílio, ambos recebem da mesma forma;
.
Todos têm 60 dias de férias por ano e, em caso de trabalho fora do local, uma diária equivalente a 1/30 da remuneração mensal;
.
Pena máxima em caso de punição disciplinar: aposentadoria compulsória com salario integral (i$$o é punição mesmo ou é premiação ?…)
,

E MAIS :

Os tribunais de contas e o Judiciário são a maior fonte de corrupção

O Judiciário do Brasil é o mais caro do mundo

O juiz é um servidor público como o faxineiro, só que o Judiciário decide em causa própria

Os juízes dizem “na minha vara” – a vara não é dele!

A reforma de Previdência não vai atrás de juiz que recebe aposentadoria de R$ 100 mil: vai atrás dos pobres

O Judiciário é uma ditadura de classe – e ditadura conservadora

.

Poesia contra a distopia (Distopia = Ideia ou descrição de um país ou de uma sociedade imaginários em que tudo está organizado de uma forma opressiva, assustadora ou totalitária, por oposição à utopia. “Distopia”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/distopia [consultado em 01-10-2016].)

.:.

Poema acróstico para o maior e melhor brasileiro de todos os tempos :

L ouvemos quem bem merece o mais pleno louvor
U m homem simples como as coisas boas da vida
Í ntimo camarada, nosso irmão e amigo de valor
Z elando sempre pelo bem da humanidade querida

I nimigo dos maus, amigo dos bons, trabalhador
N ascido do povo que muito o ama e admira
Á rvore de bons frutos, os de melhor sabor
C onsciência plena de tudo que no mundo gira
I magem perfeita do homem de si senhor
O humano defensor de humana lira

L uz de nossa gente, lutador incansável
U m verdadeiro herói do povo brasileiro
L úcido e consciente do mais admirável
A mor pelo ser humano e verdadeiro

D igno e sincero, fraterno e muito humano
A migo do povo, honesto e sempre lhano

S eja o meu/nosso canto para te louvar
I sso que a voz do povo já disse várias vezes
L ula, o BraSil vive mais feliz só por te amar
V itória da melhor sorte no número treze
A fazer do brasileiro a humanidade a se ampliar.

Autor: Cláudio Carvalho Fernandes ( poeta anarcoexistencialista )

.:.

L uz do povo brasileiro
U m digno e fiel lutador
L astreando com real valor
A honra do BraSil inteiro.

.:.

L ula livrou 36 milhões da pobreza
U m feito memorável sem precedentes
L utando contra a mídia venal, teve a certeza
A bsoluta de estar ao lado dos brasileiros conscientes

.:.

L ivrando da miséria extrema 36 milhões de brasileiros
U m feito sem igual que por si só já bastaria
L ula segue sendo no mundo um dos primeiros
A fazer de seu povo a eterna rima rica de sua poesia

.:.

.:.

NÓS

A tv me promete
o leite da moça,
o prazer em pó,
líquido,
instantâneo,
integral…

Que faremos de nossos olhos,
de nossas mãos?

………………….……………………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

B……………………………A
…I………………………I
…….S………………C
………..T………N
…………….Â
tele……………………..visão

tele……………………..vazão

tele……………………..vazio

………………………………………………………. (Cláudio Carvalho Fernandes)

.:.

ReXistência

Não deixe que aluguem o seu pensamento:
Simplesmente mude de canal ou desligue a TV
:
Diga “NãO” à Rede Goebbels

……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

Globo

PATRÃO
PADRÃO
LADRÃO

……………………………..………………. ( Cláudio Carvalho Fernandes )

.:.

Mídia cínica, mercenária, demagógica e corruta.
.
“Com o tempo, uma imprensa [mídia] cínica, mercenária, demagógica e corruta formará um público tão vil como ela mesma”.
.
…………………..………………………………. ( Joseph Pulitzer )

.:.

Se você não for cuidadoso / cuidadosa
.
“Se você não for cuidadoso / cuidadosa, os jornais [a mídia] farão [fará] você odiar as pessoas que estão sendo oprimidas e amar as [‘]pesso[nh]as[’] que estão oprimindo”.
.
…………………..………………………………. ( Malcolm X )

.:.

( En la lucha de clases )
.
En la lucha de clases
Todas las armas son buenas
Piedras
Noches
Poemas
.
…………………………………………….( Paulo Leminski )

.:.

( Não é a beleza )
.
Não é a beleza
Mas sim a humanidade
O objetivo da literatura
.
…………………………………………….( Salamah Mussa )

.:.

A existência precede a essência.
.
…………………………………………….( Jean-Paul Sartre )

.:.

* 1 * 2 * 13 * 4

.:.

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥
* * * * * * * * * * * * *
* * * *

Por uma verdadeira e justa Ley de Medios Já pra antonti (anteontem. Eu muito avisei…) !!!! Lul(inh)a Paz e Amor (mas sem vaselina) 2018 neles (que já tomaram DE QUATRO no PSDBosta) !!!!

* * * *
* * * * * * * * * * * * *
♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Responder

Jardel

30 de outubro de 2017 às 01h07

Isso merece uma séria investigação.
É muito flagrante esse envolvimento do padrinho de Sergio Moro, no centro de negociações ilícitas envolvendo pagamento não contabilizado, para fazerem delações ao gosto dos inquiridores, nesse caso, Sergio Moro.
Na verdade isso é vergonhoso.

Responder

Patrice L

30 de outubro de 2017 às 00h30

O fato contém ao menos uma ironia.

É que ele se deu no entorno do juiz Moro.

E a moral dos amigos e próximos do juiz Moro tem um viés inegavelmente direitista e moralista, num arco que vai desde postar no Facebook o tradicional link de apoio ao juiz a links como o Endireita Brasil e Jair Bolsonaro.

Passando também por, ora vejam, Aécio Neves.

Sem falar naqueles artistas e globais de moral seletiva do tipo Cansei! e Basta! e que costumam vestir-se de verde e amarelo como se isto fosse crachá de pureza e honestidade.

(Sobre a filiação ideológica de Moro, e as repercussões e persecuções que daí derivam, poder-se-ia, muito a propósito, dizer do juiz – e ao juiz – o famoso diga-me com quem andas e dir-te-ei quem és.)

Olga Zucoloto. Mãe de Carlos Zucoloto Junior e de João Luiz Zucoloto.

Carlos Zucoloto Júnior. Seu escritório, ele próprio e dois sócios, entre os quais Rosângela Moro, a esposa do juiz, receberam dinheiros do doleiro odebrechtiniano Tacla Duran. Os valores e a que título, ainda a explicar melhor.

João Luiz Zucoloto. Aqui citado apenas como curiosidade. É proprietário do restaurante curitibano aonde o midiático magistrado grava artistas manifestando o seu apoio. Operadores da justiça não deveriam aparecer como celebridades, certo?

Olga Zucoloto. De maneira enviesada, beneficiou-se do consagrado “só é dono quem registra” para escapar da penhora do seu imóvel residencial.

Isso mesmo. Num desfecho contrário à União, que pleiteava a penhora do imóvel residencial de Olga, o TRF 4, que em breve irá julgar o caso do triplex atribuído de maneira farsesca a Lula, consignou uma vez mais o princípio de que “o titular do direito de propriedade é aquele em cujo nome está transcrita a propriedade imobiliária”.

Uma outra maneira de dizer “só é dono quem registra”.

O processo teve idas e vindas. A União logrou obter a penhora e identificou, na contra-ofensiva de Olga tentando passar o imóvel ao filho Carlos Zucoloto Júnior e sócia, uma fraude à execução.

A tentativa de fraude à execução não chegou a se completar, frustrando o plano B da União que era o de insistir que o imóvel ainda assim restava penhorável porque Olga passou a não atender a segunda de duas pré-condições necessárias à impenhorabilidade:

(a) residência do devedor no imóvel; e
(b) propriedade do imóvel pelo devedor

O TRF 4 manifestou simpatia por Olga ao reconhecer tratar-se do seu imóvel residencial. Mas reconheceu também que, a fraude à execução não tendo se completado, o imóvel restava propriedade de Olga, o que atendia a segunda pré-condição da impenhorabilidade.

Contrariando a União, que sugeria o imóvel agora ser de Carlos Zucoloto Júnior e sócia, o TRF 4 enfatizou que “o titular do direito de propriedade é aquele em cujo nome está transcrita a propriedade imobiliária”.

Valerá para Lula também?

Consultar:

APELAÇÃO CÍVEL Nº 5008211-39.2015.4.04.9999/PR

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.