VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Melo pego na mentira: Para não pagar dívida, diz à Justiça ser pobre, tendo salário de R$ 25 mil e patrimônio de R$458 mil
Foto: Divulgação MDB
Denúncias

Melo pego na mentira: Para não pagar dívida, diz à Justiça ser pobre, tendo salário de R$ 25 mil e patrimônio de R$458 mil


26/11/2020 - 22h02

Da Redação

A revista Veja traz hoje uma revelação bombástica sobre o deputado estadual Sebastião Melo (MDB-RS), candidato a prefeito de Porto Alegre.

Para não pagar uma dívida R$ 122 mil, Melo mentiu à Justiça Eleitoral, alegando que é pobre. Só que ele ganha mensalmente como deputado estadual R$ 25 mil.

Em 2013, Melo foi autuado pela Receita Federal por declarar de forma irregular no Imposto de Renda o pagamento de uma indenização.

Em consequência, no mesmo ano, foi condenado a pagar  R$122 mil.

Melo disse que se enganou no preenchimento de sua declaração e se nega a pagar a dívida.

Inscrito na dívida ativa da União, Melo, em julho de 2019, recorreu à Justiça, pedindo que lhe fosse concedido o Benefício da Gratuidade.

Justificou que tem situação econômica precária, ou seja, está pobre e não tem condições de arcar com as despesas do processo.

O Tribunal Regional Federal em Porto Alegre indeferiu o pedido.

Afinal, o Benefício da Gratuidade é para quem não tem realmente condições financeiras.

Comprovadamente não é o caso de Melo.

Ao processo, foi anexado o holerite dele como deputado na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul, onde constam vencimentos que somam R$ 25,3 mil mensais.

Tanto que na sentença, o juiz observou: ”Pobre, ele não é”.

Segundo um especialista ouvido por Veja, esse tipo de recurso é uma das maneiras de protelar o pagamento e tentar a prescrição da cobrança.

Procurado por Veja, Sebastião disse que não reconhece a dívida fiscal e  colocou a culpa no seu advogado, embora ele seja advogado.

“Eu nunca pedi gratuidade. Se meu advogado pediu, ele que responda por isso”, disse o candidato.

O advogado do deputado, Dario Silva Junior, explicou que pediu o benefício porque, na época, parte das contas bancárias do candidato estavam bloqueadas.

Este ano, na relação de bens apresentada ao Tribunal Regional Eleitoral neste ano, Sebastião declarou os seguintes bens:

— Saldo de R$ 8 mil em uma conta bancária no exterior

— R$ 55 mil em dois fundos de investimentos

— R$ 72,9 em saldo de previdência privada

— R$ 59,8 mil em saldo de um Fundo Previdência privada

— R$ 12,6 mil em aplicação financeira

— de 12,6 mil em dinheiro aplicado aldo de 59,8 mil reais, um título de capitalização com 11,3 mil reais, e outros investimentos que somam 7 mil reais

— R$ 11,3 mil em título de capitalização

— R$ 7 mil em outros investimentos

— Uma casa

— Um carro

O patrimônio dele, mesmo declarado em valores históricos, não atualizados, soma um total de 458 mil reais, 2,5 mil reais a mais que o patrimônio de Manuela D’Ávila (PC do B), sua adversária nas eleições de domingo.





17 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

28 de novembro de 2020 às 21h48

MANU VIROUUUUUU EM PoA!
Pesquisa Ibope que acaba de sair!
https://twitter.com/MidiaNINJA/status/1332827171967143939

Com a Margem de Erro
Tradicional do Globope
Manuela65 pode ter 54%
e Melo(MDBolso) 46%

https://twitter.com/luizmuller/status/1332777636939128832

Hora do Pessoal da Praia voltar pra votar em Manuela65

Responder

Zé Maria

28 de novembro de 2020 às 21h28

Sobre o Debate Manuela65 x Melo(MDB):

“Em PoA vimos a mulher serena,
que sabe o que fala e fundamenta,
dissolvendo o marmanjo despreparado
e escondido em duas casamatas
da sua inépcia:
um anticomunismo primata igual
ao do seu Chefão capitão-expulso;
e uma constelação de fake-news
promovidas pelo fascismo sem endereço.”

Tarso Genro (PT=RS)
Ex-Prefeito de Porto Alegre
Ex-Governador do Estado RS

https://twitter.com/tarsogenro/status/1332649174194663425

Responder

Zé Maria

28 de novembro de 2020 às 21h22 Responder

Zé Maria

28 de novembro de 2020 às 21h13

https://twitter.com/luizmuller/status/1332748599525044225

Manuela65 garante que haverá
Internet Pública e Gratuita
para todos os Porto Alegrenses

Inovação e Tecnologia terão Papel Central,
afirmou a Futura Prefeita de Porto Alegre
em Entrevista ao Jornal do Comércio,
a seguir publicada na íntegra:
(https://t.co/tncA6UlLi2)

https://luizmuller.com/2020/11/24/tecnologia-manuela-davila-afirma-que-havera-internet-publica-e-gratuita-para-todos-os-porto-alegrenses/

Responder

Zé Maria

28 de novembro de 2020 às 20h11

A “Surra” de Manuela65 em Melo(MDB/PSDB) no Debate da RBSTV”

“Foi um Massacre que se Viu”, reconhece Jornalista da própria Rede.

Postado no Blog do Luiz Müller

https://luizmuller.com/2020/11/28/foi-um-massacre-que-se-viu-no-debate-da-rbstv-diz-jornalista-sobre-a-surra-de-manuela-davila-em-melo-assista

Responder

Humberto

27 de novembro de 2020 às 13h55

Nosso país é uma bosta.
Tá aí o migué da meritocracia da direita.
Uma vez lixo, sempre lixo como diz o hino do mengão.

Responder

Henrique Martins

27 de novembro de 2020 às 12h43

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/essencial/hackers-invadem-sistemas-do-trf-1-capturam-dados-e-comemoram-com-imagem-de-diabo/

Isso é coisa dos terroristas do presidente querendo provar que os sistemas do poder judiciário são frágeis e, portanto, desacreditar o sistema eleitoral.
Pois eu tenho fé em Deus que essa turma vai ser toda presa no final dessa aventura.

Responder

Henrique Martins

27 de novembro de 2020 às 12h17

https://www.brasil247.com/coronavirus/governo-distribui-cloroquina-a-estados-e-prefeituras-mesmo-nao-havendo-comprovacao-cientifica-da-eficacia-do-medicamento

Então o ministério da saúde tem logística para distribuir medicamento sem comprovação científica mais não tem para distribuir testes de Covid? Então tá.

Responder

claudio

27 de novembro de 2020 às 10h25

Maioria dos ricos brasileiros é pobre, tem um aqui na minha cidade que não consegue pagar energia elétrica, teve que roubar, mas não foi preso, é pobre amigo do delegado da cidade.

Responder

J. Alves

27 de novembro de 2020 às 07h50

Deve ser o único deputado e advogado pobre do país. Esse tipo de gente é rasteiro, deve ter muita sujeira embaixo do tapete desse deputado. É só procurar.

Responder

Zé Maria

26 de novembro de 2020 às 23h30

O Melo (MDB) é um Mentiroso Contumaz, Demagogo e Safado.

Responder

    Zé Maria

    29 de novembro de 2020 às 02h17

    Pesquisa falsa do Datafolha, divulgada por Melo em Porto Alegre,
    foi parar no site da Band

    Conteúdo falso foi replicado
    na conta oficial do Instagram
    de Melo e publicado no site
    da Band,

    ‘O Datafolha não fez pesquisas eleitorais em Porto Alegre em 2020’, afirma Alessandro Janoni, diretor de Pesquisas do instituto

    | Reportagem: Daniela Arcanjo | 28/11/2020 |
    (https://t.co/F3ELZhabkJ)

    Uma pesquisa falsa do Datafolha sobre as eleições para a Prefeitura de Porto Alegre foi divulgada na noite deste sábado (28).

    ​O conteúdo falso, que dava erroneamente vantagem ao candidato do MDB, foi replicado na conta oficial do Instagram de Melo e publicado no site da Band, que corrigiu o texto no final da noite.

    https://twitter.com/ManuelaDavila/status/1332868515834032138

    Zé Maria

    29 de novembro de 2020 às 04h59

    Band publicou Pesquisa Fake favorecendo Melo (MDB).

    “Conversei com o diretor do Datafolha e fui informada que não houve pesquisa em Porto Alegre. “É FAKE”.
    Portanto, essa informação aqui [da Band] está equivocada.”

    https://twitter.com/kellymatos/status/1332857213719875585

    Zé Maria

    29 de novembro de 2020 às 12h24

    Fake News na Mídia Venal

    “Diferente do que foi publicado pelo Band.com.br, não houve pesquisa Datafolha de Porto Alegre publicada neste sábado.”

    https://twitter.com/BandJornalismo/status/1332868326360494081

    Zé Maria

    29 de novembro de 2020 às 15h15

    Na liderança no segundo turno em Porto Alegre, a candidata Manuela D’Ávila (PCdoB) afirmou neste domingo (29) que a capital gaúcha elegerá a sua primeira prefeita da história “para dizer não à velha política e sim à esperança”.

    Ao votar, acompanhada de sua filha Laura, Manuela destacou sua honra em encerrar a campanha ao lado do vice, o ex-ministro Miguel Rossetto (PT), e com apoio do ex-deputado estadual Pedro Ruas (Psol) e das ex-candidatas Fernanda Melchionna (Psol) e Juliana Brizola (PDT).

    “Hoje a gente encerra uma campanha que foi marcada
    por muita violência política e mentiras.
    Mentiras distribuídas primeiro no submundo da internet
    e depois no mundo oficial, como vocês viram nos caminhões de som
    e mesmo ontem com a distribuição de uma pesquisa falsa
    até por parte da própria imprensa.

    Mas, hoje, Porto Alegre vai derrotar tudo isso.
    A nossa cidade vai construir um caminho novo.
    Um caminho inspirado na verdade em que vamos poder olhar
    para os nossos filhos e dizer que mentir não compensa”, declarou.

    Neste sábado (29), seu adversário, o candidato Sebastião Melo (MDB)
    compartilhou, em seu Instagram, uma pesquisa falsa atribuída
    ao Datafolha, a frente de Manuela.
    O diretor de Pesquisas do instituto Datafolha, Alessandro Janoni,
    desmentiu a informação.
    “O Datafolha não fez pesquisas eleitorais em Porto Alegre em 2020”,
    garantiu.

    Virada de votos
    A notícia falsa foi também reproduzida pela emissora Band,
    que corrigiu o texto no final da noite deste sábado.
    No embate contra Melo, Manuela também precisou desmentir
    boatos propagados por caminhões de som de que ‘destruiria igrejas’.
    A candidata do PCdoB também liderou o ranking do InternetLab
    e da Revista Azmina como a postulante que mais recebeu ofensas
    no Twitter e Instagram.
    Com 90% dos ataques nestas redes, Manuela foi vítima de violência
    política de gênero. Usada para silenciar e negar os espaços de poder
    às mulheres.

    Pesquisa Ibope, divulgada ontem (28), mostrou contudo
    uma virada de jogo para Manuela D’Ávila, que assumiu
    a liderança da disputa com 51% dos votos válidos.
    Pelo levantamento, o candidato do MDB teria 49%.

    https://www.redebrasilatual.com.br/politica/2020/11/manuela-davila-porto-alegre-prefeitura/

    Zé Maria

    29 de novembro de 2020 às 16h10

    De onde surtem as Fake News ?

    A Resignação da Folha com a Pesquisa Fraudulenta

    Por Moisés Mendes*, no Jornalistas pela Democracia

    É frouxa a notícia da Folha sobre a pesquisa inventada divulgada
    ontem à noite em Porto Alegre inclusive pelo candidato da direita,
    Sebastião Melo, do MDB.

    Em nenhum momento a Folha informa que irá pedir investigações
    sobre o caso, para que sejam descobertas a origem e os caminhos
    da pesquisa fraudulenta que usa a marca do Datafolha e do
    Grupo Folha.

    A Folha, sempre tão rigorosa, vai se contentar com uma notinha
    em que diz que não fez pesquisa nenhuma em Porto Alegre?
    Vai ficar só com a notinha sobre a pesquisa falsa que dava Sebastião
    Melo à frente de Manuela D’Ávila (PCdoB), quando uma pesquisa
    verdadeira do Ibope dizia o contrário?

    A marca da Folha, proprietária do Datafolha, foi fraudada por
    gângsteres, e a Folha acha que isso configura apenas um erro?

    A resignação da Folha não existiria diante do mínimo erro cometido
    pela esquerda.
    Mas a Folha deve achar que não precisa fazer nada contra quem usou
    sua imagem para fabricar uma mentira criminosa.

    A notícia da Folha diz apenas que “o conteúdo falso foi replicado
    na conta oficial do Instagram de Melo e publicado no site da Band,
    que corrigiu o texto no final da noite”.

    O site da Band se chama band.uol.com.br e está hospedado
    no portal do UOL (foto).
    Ontem à noite, o site da Band publicou uma nota precária
    com o que seria uma “correção”.

    A nota esclarece que a pesquisa foi inventada, mas sem atribuir
    a divulgação a um erro do próprio site que faz a correção.
    E informa que o site teria este endereço: Band.com.br.

    Assim mesmo, com Band com B maiúsculo. Mas o endereço é incorreto, porque deveria incluir a palavra UOL. O endereço que está no próprio site com a correção dá o nome certo: band.uol.com.br.

    Por que o nome do UOL foi escondido na nota da correção?

    A notícia de hoje da Folha, assinada por Daniela Arcanjo,
    também não esclarece que a Band abriga seu serviço de jornalismo
    online no UOL.
    Por que esconder o UOL de novo?
    O UOL tem participação acionária do grupo Folha.

    UOL também é responsável pela publicação da fraude.
    Mas a notícia da Folha diz apenas que o jornal procurou o grupo Band
    para esclarecimentos.
    Por que não procurou o UOL?

    A Folha e o Datafolha estão encarando o crime como algo
    que necessita apenas de correção.
    Não se trata apenas disso. Não foi um erro o que aconteceu.
    Foi um crime.
    E não é um crime restrito somente à área das pesquisas,
    mas do jornalismo.

    A Folha deve contribuir, com a pressão de entidades do setor
    da comunicação, sindicatos e OAB, para que o Ministério Público
    e a Polícia esclareçam o caminho da pesquisa fraudulenta.

    Onde foi gerada, como foi parar no grupo Band, quem publicou
    a pesquisa no site e como foi replicada pelo Instagram da campanha
    de Sebastião Melo?

    Parece complicado, mas não é.
    A Polícia Federal encontrou em Portugal o hacker que invadiu o sistema do TSE.

    O fabricante da pesquisa criminosa pode até estar bem longe.
    Mas os que encomendaram a pesquisa e todos os seus cúmplices devem estar bem aqui perto.

    *Moisés Mendes é jornalista de Porto Alegre
    e escreve no blogdomoisesmendes.
    Autor de “Todos Querem Ser Mujica” (Editora Diadorim).
    Foi editor especial e colunista de Zero Hora.

    http://www.jornalistaspelademocracia.com/democracia/a-resignacao-da-folha-com-a-pesquisa-fraudulenta/


Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding