VIOMUNDO

Diário da Resistência


Juliana Cardoso: Al Janiah foi atacado porque não tolera racismo, homofobia, xenofobia e violência contra mulheres; vídeo
Denúncias

Juliana Cardoso: Al Janiah foi atacado porque não tolera racismo, homofobia, xenofobia e violência contra mulheres; vídeo


02/09/2019 - 01h15

Da Redação

Eram aproximadamente 3h30 desse domingo (01/09), quando o bar e restaurante  Al Janiah, no bairro da Bela Vista, em São Paulo,  atacado por cinco pessoas, portando gás pimenta; uma delas tinha uma faca.

As câmeras de segurança registraram o momento ataque  (veja o vídeo acima), prontamente contido pela segurança da casa.

Al Janiah, reconhecido centro acolhimento de refugiados, tem sua história ligada à luta pela Libertação da Palestina.

Para a direção do Al Janiah (veja nota oficial abaixo), a principal motivação para a agressão é o discurso de intolerância e ódio que cresce cada vez mais no Brasil.

A vereadora Juliana Cardoso (PT-SP), frequentadora assídua do Al Janiah, publicou nas redes sociais o texto abaixo:

Al Janiah

Por quê?

Por que tanta intolerância?

Por que tanto preconceito?

Por que o ódio tem que ser maior que o amor e o respeito ?

Como pode ter uma agressão tão estúpida em um restaurante como o Al Janiah?

Espaço construído por palestinos refugiados da Guerra na Síria e por militantes do Movimento de Solidariedade à Palestina.

Local maravilhoso, que exala cultura, tem uma excelente comida, música de qualidade e debates fantásticos que animam as lutas.

Acho que foram atacados porque não toleram fascismo, racismo, homofobia, xenofobia e violência contra as mulheres.

Eles pregam amor, respeito, solidariedade e liberdade.

Todo meu carinho, respeito, apoio e gratidão à direção do Al Janiah,  que não se intimida com esse tipo de ação, porque sabe que tem a nós, que sem titubear estaremos juntos com eles em qualquer situação.

NOTA OFICIAL DO AL JANIAH

Como tem sido noticiado em parte da imprensa, o Al Janiah – Bar, Restaurante e Centro Cultural sofreu um ataque na madrugada do domingo (01/09).

Por volta das 3h30 da manhã, um grupo de cinco pessoas se aproximou da porta principal do estabelecimento portando uma faca e spray de pimenta.

As câmeras de segurança registraram o momento do covarde ataque que foi prontamente contido pela segurança da casa. Os membros do grupo fugiram na sequência.

Acreditamos que a principal motivação deste ato tenha sido o crescente discurso de intolerância e ódio que acomete este pais.

Desde o inicio, o Al Janiah sempre foi conhecido por ser um espaço democrático, de defesa das minorias políticas e acolhimento de refugiados. Sua historia se liga a luta pela Libertação da Palestina.

Institucionalmente estamos tomando as devidas providências por meio de nossos advogados.

Não podemos nos calar diante da escalada do ódio e intolerância em nossa sociedade.

Agradecemos o apoio que temos recebido de todos os cantos do Brasil.

Não vai ser fácil destruir a solidariedade e os espaços democráticos que foram construídos.

Da resistência palestina, buscamos inspiração:

“Vocês que passam com palavras efêmeras,

como a poeira amarga, passem onde quiserem, mas

não passem entre nós como insetos com asas

temos o que fazer na nossa terra

temos trigo a criar e regar com o orvalho do nosso corpo

temos o que a vocês aqui não agrada:

temos pedra… e perdiz!” (Mahmud Darwish)

É preciso estar atento e forte. Seguimos!

Nos mantemos firmes na luta, tão necessária nesse contexto de ataque a democracia.

Nossa resistência continua e nossa programação cultural segue normalmente, em defesa da Cultura e celebração da diversidade.

Direção do Al Janiah

A mídia descontrolada: Episódios da luta contra o pensamento único
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação.

A publicação traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.

Por Laurindo Lalo Leal Filho



3 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

02 de setembro de 2019 às 14h39

https://www.facebook.com/antoniomartinsbrasil/videos/10210868255275098/

Em 2017, esses imigrantes árabes já haviam sido atacados por
um Grupo Fasci-Paulista Autodenominado Direita São Paulo,
que reúne Fascistas Xenófobos e Racistas, apoiados pelos
monarquistas do Acorda Brasil, dirigido por Luiz Philippe de
Orleans e Bragança, auto-intitulado ‘princípe herdeiro’,
que defende o retorno do Brasil à monarquia, que foi eleito
deputado federal pelo PSL paulista, em 2018.

Adivinha de que lado ficou a Polícia Militar de São Paulo?

https://esquerdaonline.com.br/2017/05/03/gangue-fascista-apoiada-pela-pm-ataca-refugiados-lider-da-comunidade-esta-preso/

https://revistaforum.com.br/brasil/palestinos-sao-agredidos-e-presos-em-manifestacao-de-direita-anti-imigracao-em-sao-paulo/

Responder

Zé Maria

02 de setembro de 2019 às 12h47

Freikorps da República de Weimar …
1 Século depois no braZil ‘Varonil’ …

Responder

Thiago

02 de setembro de 2019 às 07h16

Edir Macedo, dono da Record, ‘abençoa’ Bolsonaro e denuncia ‘inferno da mídia’

O empresário Edir Macedo, dono da Record, que vem sendo privilegiada pelo governo federal na distribuição de verbas publicitárias, ‘consagrou’ Jair Bolsonaro nesta manhã e disse que ele é vítima de um suposto ‘inferno da mídia’. O dono da Igreja Universal também afirmou que, assim como Bolsonaro, sabe o que é ‘levar pancada

1 de setembro de 2019, 13:03 h

A transformação do Brasil numa espécie de teocracia fundamentalista caminha a passos largos. Nesta manhã, o empresário Edir Macedo, dono da Igreja Universal e Rede Record de Televisão, ‘consagrou’ Jair Bolsonaro e denunciou um suposto ‘inferno da mídia’, que perseguiria o governo federal. Edir disse que sabe o que é levar pancada.

“Eu uso de toda a autoridade para abençoar este homem e lhe dar sabedoria. Que este país venha a ser transformado. Para lhe dar ânimo saúde e vigor. Para que o presidente possa arrebentar. Não porque sou eu que estou aqui. Mas porque é o Espírito Santo.”, disse também o empresário.

As declarações mais recentes de Bolsonaro também indicam que a sua aliança com os evangélicos está cada vez mais forte, segundo aponta reportagem de Gustavo Schmitt, publicada no Globo. Em julho, afirmou que sua primeira indicação ao Supremo Tribunal Federal (STF) seria a de um ministro “terrivelmente evangélico”. E, neste sábado, revelou que pretende apontar um diretor evangélico para a Agência Nacional do Cinema (Ancine). “É Bíblia embaixo do braço e que saiba 200 versículos. Sou um presidente conservador”, declarou, no Quartel General do Exército, em Brasília.

“PARA QUE O PRESIDENTE POSSA ARREBENTAR”, diz Edir Macedo.

E nas redes sociais os internautas perguntam ao Edir: arrebentar mais o quê???

Bolsonaro já arrebentou com a educação, a saúde, a economia, a Amazônia, a previdência, a legislação trabalhista (aquela que protegia o trabalhador), em suma, Bolsonaro já arrebentou com o Brasil inteiro. E continua dando todo apoio às milícias.

Bolsonaro e seus 3 filhos são os quatro Cavaleiros do Apocalipse (representam peste, guerra, fome e morte) e a Micheque, “a gostosa”, é a tesoureira da quadrilha. É só perguntar ao Queiroz.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
A mídia descontrolada

O livro analisa atuação dos meios de comunicação e traz uma coletânea de artigos produzidos por um dos maiores especialistas do Brasil no tema da democratização da comunicação.