VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Denúncias

FNDC: A entrevista de Bernardo aos que colocam Dilma nas cordas


29/06/2013 - 17h20

Reprodução de Veja Online (do Jornalismo B)

FNDC repudia declarações do ministro Paulo Bernardo à revista Veja

do site do FNDC

Em meio a uma série de manifestações legítimas realizadas pela população brasileira por transformações sociais, o Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC) continua atuando e contribuindo com a luta pela democratização dos meios de comunicação, pauta expressa continuamente pela população nas ruas. Em todos os estados do país, acontecem manifestações e assembleias populares que expressam o descontentamento do povo com a mídia hegemônica brasileira.

A situação de monopólio das comunicações no Brasil afeta diretamente a democracia nacional, e possibilita que grupos empresariais de comunicação manipulem a opinião pública de acordo com seus próprios interesses. Isto ficou mais do que claro nas últimas semanas: a grande mídia criminalizou os protestos durante as primeiras manifestações e depois partiu para a tentativa de ressignificação dos movimentos, com o objetivo de pautar as vozes das ruas.

Apesar desses fatos, o Ministério das Comunicações insiste em não propor ou apoiar a regulamentação dos meios de comunicação no Brasil. E mais: tem se apresentado como guardião dos interesses dos próprios donos da mídia. A fala do atual ministro, Paulo Bernardo, em entrevista à revista Veja desta semana, é uma afronta aos lutadores históricos pela democratização da comunicação e à população brasileira como um todo.

O ministro valida, na entrevista, a teoria conspiratória de que “a militância pretende controlar a mídia” e, novamente – não é a primeira vez que se vale desse artifício –, tenta confundir o debate da democratização das comunicações ao tratar a proposta popular como uma censura à mídia impressa.

Ora, é de conhecimento público que o projeto de Lei da Mídia Democrática, um projeto de iniciativa popular realizado pelos movimentos sociais para democratizar as comunicações no Brasil, não propõe a regulação da mídia impressa, muito menos a censura. É uma proposta de regulamentação para o setor das rádios e televisões no país para a efetiva execução dos artigos 5, 220, 221, 222 e 223, que proíbem, inclusive, os oligopólios e monopólios no setor. No Brasil, 70% da mídia no Brasil são controlados por poucas famílias, que dominam os meios de comunicação, que são concessões públicas. Dessa maneira, estabelecer normas não é censurar, mas garantir o direito à liberdade de expressão de todos os brasileiros e não apenas de uma pequena oligarquia.

Ao se posicionar contrariamente ao que definiram a nossa Carta Magna e as deliberações das 1ª Conferência Nacional de Comunicação, Paulo Bernardo despreza as vozes que ecoaram em todas as ruas nas últimas semanas e de todo conjunto da sociedade civil de nosso país, que há meses definiu a democratização das comunicações como uma de suas bandeiras principais de luta.

Diante desses acontecimentos, o FNDC vem a público repudiar o posicionamento do ministro e informar que, nesta semana, protocolou mais uma vez um pedido de audiência com a presidenta Dilma Roussef (o primeiro foi enviado em setembro do ano passado),que abriu sua agenda para receber os movimentos sociais brasileiros, para apresentar a campanha “Para Expressar a Liberdade”, o projeto de Lei da Mídia Democrática.

Coordenação Executiva

Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação

PS do Viomundo: João Goulart pretendia enfrentar o golpe com um dispositivo militar que, na verdade, nunca existiu. Agora, o acúmulo de erros do PT no campo da comunicação voltou para ciscar. Relembrando com o senador Roberto Requião:

Requião disse que, na época, entusiasmado com o programa Brasil Nação, que debatia temas nacionais na TV Educativa, chegou a procurar o ex-presidente Lula para sugerir que se fizesse o mesmo em nível nacional. O então presidente pediu que o então governador do Paraná fosse ao ministro da Casa Civil, José Dirceu. Procurado, Dirceu afirmou que o governo já tinha “sua TV”. Dirceu disse a Requião, segundo este, que era “a Globo”.

Leia também:

Beatriz Cerqueira: Aécio fala em ouvir o clamor das ruas, mas governo tucano de MG não pratica o discurso

Centrais marcam ato conjunto para 11 de julho

Stedile: Empreiteiras e Globo se apropriaram de gastos exagerados da Copa

Zé Dirceu: “DNA elitista” de tucanos teme soberania popular

#changebrazil: Leitores estranham conexões do “movimento”



Ajude o VIOMUNDO a sobreviver

Nós precisamos da ajuda financeira de vocês, leitores, por isso ajudem-nos a garantir nossa sobrevivência comprando um de nossos livros.

Rede Globo: 40 anos de poder e hegemonia

Edição Limitada

R$ 79 + frete

O lado sujo do futebol: Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!

R$ 40 + frete

Pacote de 2 livros - O lado sujo do futebol e Rede Globo

Promoção

R$ 99 + frete

A gente sobrevive. Você lê!


26 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Eunice

01 de julho de 2013 às 18h32

Estou achando os blogs sujos muito pessimistas.

Que tal ficar mais otimistas???

Responder

Favorita de Paulo Bernardo junta ratos e a bandeira vermelha | Blog do Fajardo

30 de junho de 2013 às 16h16

[…] Revista para a qual o ministro Paulo Bernardo recentemente deu entrevista atacando petistas, o que provocou protesto do Forum Nacional pela Democratização da Mídia. […]

Responder

Favorita de Paulo Bernardo junta ratos e a bandeira vermelha - Viomundo - O que você não vê na mídia

30 de junho de 2013 às 15h42

[…] Revista para a qual o ministro Paulo Bernardo recentemente deu entrevista atacando petistas, o que provocou protesto do Forum Nacional pela Democratização da Mídia. […]

Responder

Urbano

30 de junho de 2013 às 14h13

Entrevista do hibernardo, como ministreco, não serve como divisa nenhuma… Em termos de líder, o Ministério das Comunicações prossegue, desde muito, num eterno vazio.

Responder

Marat

30 de junho de 2013 às 10h56

Que nas próximas eleições haja uma frente de esquerda, que acolha em sua aliança políticos honestos e competentes (obrigatoriamente os dois quesitos!), e, se vencer, que leve o o Brasil a crescer, não cair nas esparrelas da direita mofada, especialmente a alimentada pelo PIG, e que seja pela lei e pela ordem… Ah seria bom ver membros da justiça e do PIG serem questionados e punidos pelos seus deslizes!

Responder

Nazário Bento

30 de junho de 2013 às 09h34

Na minha modesta e desinformada opinião, não existe a mínima chance do atual governo Petista mudar sua opinião sobre a grande mídia em geral e a globo em particular. Essa posição foi definida praticamente desde o primeiro dia do governo Dilma, quando foi ao (se não me engano)aniversário da folha e lá, de cara foi diminuida e desprezada, quando aceitou que seu lugar fosse no meio da multidão de lobos presentes ao evento, sem nenhum destaque que o seu cargo merecia. O primeiro de incontáveis gestos de capachismo do governo. E a partir daí seu governo trabalhou diligentemente para corroer o apoio que seu governo teve durantes as eleições, por parte de todos os blogs e sites progressista. Impassível, viu inúmeros blogs serem atacados, triturados a ponto de alguns encerrarem suas atividades, pela grande mídia com o globo e a folha comandando as operações. Agora a Dilma tenta correr atrás do tempo perdido, chamando justamente os que desprezou, na tentativa de a ajudar a salvar o que diligentemente destruiu. Hoje acredito que o foi o LULA que a impediu de saltar de mala e cuia nos braços desta extrema-direita golpista, mas de devagar ela vai providenciando as mudanças para tal fim. Por quê manter o bernardo, zé cardoso,a tal encarregada das comunicações do governo, uma notória jagunça da globo? E a tal gleisi, casada com o bernardo? Dar voz ao vagner, o ex-governador petista da Bahia, um incompetente que entregou o estado de mão beijada ao carlismo? E baseada em quais critérios para até o momento serem judeus os quatro ministros que ela nomeou para stf? E mesmo os críticos de teorias de conspiração sabem que a ampla maioria dos judeus com origem nas classes abastadas são assumidamente ou disfarçadamente sionistas. A Dilma continuou com os programas sociais do LULA? Ela tinha outra opção? Graças ao Deus Desconhecidos ainda temos uma bala de canhão na agulha. O LULA! E ainda tenho a esperança que, se ele voltar à presidência, traga junto brasileiros com culhões suficientes para encarar o PIG, senão, será somente o mais do mesmo, preparando o tapete vermelho para os canalhas entreguistas voltarem ao governo em 2018.

Responder

Batista Nogueira

30 de junho de 2013 às 09h10

Nesta questao especifica, o propio Bernadao ja falou que faz o que a presidenta manda. Portanto ficar falando mau do Bernadao eh idiotice. Poupar a presidenta por que? Ela ja começou a pagar o preço, e so o começo! da minha parte ja joguei a toalha.

Responder

Jose Mario HRP

30 de junho de 2013 às 08h06

Tanto esse ai como o outro do link já deveriam ter recebido o bilhete azul:

http://flitparalisante.wordpress.com/2013/06/21/joao-alkimin-dou-um-pelo-outro-e-nao-quero-troco/

Responder

Augusto G. Sperandio

30 de junho de 2013 às 02h11

Está desanimador. Essa, desculpem o termo, p…. dessa Presidenta, que tanto apoiamos e lutamos, e sabemos o mal que faz a este país essa rede Globo, não toma nenhuma atitude de regularizar este feudo da informação.
O que será que ela espera? Que os parlamentares donos de veículos de comunicação afiliados à Globo se reunam e peçam mudanças nas leis? Ele tem de atropelar e usar a força das ruas para promover as mudanças necessárias. Chega de manipulação de informação. Já se vão 50 anos de notícias deturpadas por esses descarados. Não dá mais.

Responder

Só na Moita

30 de junho de 2013 às 00h50

O serviçal de comunicação da globo no governo, ministro Paulo Bernardo, dando enfase em seus projetos pessoais futuros, jamais abandonara sua “base global”, mesmo que em detrimento da “companheira Dilma”…
É presidente Dilma, veras o que dá colocar raposa para cuidar de galinheiro…, portanto, sem choros e remorsos!

Responder

Fabio Passos

29 de junho de 2013 às 22h30

Não se se demora tanto tempo… rs

Responder

Wildner Arcanjo

29 de junho de 2013 às 19h56

Podemos fazer outras no mesmo estilo:
PRESIDENTA, NÃO SE APEQUENE! DEMOCRATIZAÇÃO DA MÍDIA JÁ!

Responder

Wildner Arcanjo

29 de junho de 2013 às 19h22

Para as manifestações do dia 11/07/2013 convocadas pelos Sindicatos já estou encomendando a minha faixa:

PRESIDENTA, NÃO SE APEQUENE! O POVO ESTÁ DO SEU LADO! PLEBISCITO->CONSTITUÍNTE->PLEBISCITO->REFORMA!

Quem sabe ela lê e toma coragem (ou vergonha)!

Responder

    Vlad

    30 de junho de 2013 às 11h47

    Só faltou combinar com o povo.

lulipe

29 de junho de 2013 às 19h21

Querem a todo custo transformar o Brasil numa Cuba ou China, onde a imprensa é controlada pelo partidão.Nunca conseguirão!!!

Responder

    abolicionista

    29 de junho de 2013 às 22h00

    Ela já é controlada, lolipops, pelo partidão chamado PSDB! E a censura é a pior do que a do Papa.

    Totalitarismo dos brabos…

    Francisco

    29 de junho de 2013 às 23h05

    A imprensa brasileira já é controlada por um partidão há mais de 50 anos. Chama Partido da Oligarquia Retrógrada Capitalista Alienante (PORCA).

    Ou Partido da Imprensa Golpista (PIG).

    Para fazer filiação é preciso apresentar 22 bilhões e ter o sobrenome da família Marinho.

    Como vê, qualquer brasileiro pode, democraticamente, fazer parte…

Fabio Passos

29 de junho de 2013 às 19h18

O manifesto é muito bom.
O governo Dilma virou as costas a sociedade que a elegeu. Ao invés de adotar as posições da Confecom, sentou no colo do PiG.

Já este paulo hibernardo consegue ser mais capacho da globo que o helio costa!

Responder

Samira Silva

29 de junho de 2013 às 19h05

Infelizmente, esse idiota é testa de ferro do Governo Federal.

Responder

José X.

29 de junho de 2013 às 18h55

Eu não sei qual a “estratégia” da presidente em relação à mídia (se é que ela tem uma estratégia), mas de uma coisa eu sei: a mídia impressa é insignificante. O “inimigo” a combater é a “rede globo”.

Responder

    Edu

    30 de junho de 2013 às 00h39

    Eu não contaria com isso. Olhe o perfil de quem saiu nessas manfiestações?

    Foi o leitor da VEJA, pelo menos aqui em São Paulo. Leitor branco, classe média, racista e classista. Dava pra ver em todo o canto o povo falando dessa revista como modelo de informação….

abolicionista

29 de junho de 2013 às 18h33

Dilma está mostrando seus verdadeiros aliados.

Responder

sílvia macedo

29 de junho de 2013 às 18h31

Todo apoio ao manifesto do FNDC.

Responder

Hélio Pereira

29 de junho de 2013 às 18h23

O Ministro Paulo Bernardo defende o interesse das Familias que controlam a midia no Brasil,já o Ministro “Zé Cardoso” se apressa em taxar o movimento Popular contra a Tarifa dos Transportes,comandado pelo MPL (Movimento Passe Livre) como anti-democratico e feito por um “Bando de Baderneiros”,colocando as “Forças Nacionais” a disposição de Alckmin pra reprimir os manifestantes.
Com estes dois ministros,fica dificil defender o Governo Dilma!

Responder

Francisca Sandra Sampaio Sales

29 de junho de 2013 às 17h50

Presidenta, diminui esse ministério e faz uma reforma. Ta na hora!!! #TamoJunto #VotoDilma2014

Responder

abolicionista

29 de junho de 2013 às 17h48

E ainda tem gente que acha que a Dilma se opõe à mídia corporativa. Por mim podem morrer abraçados… Não sei se fico triste ou com nojo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding
Loja
Compre aqui
O lado sujo do futebol

Tudo o que a Globo escondeu de você sobre o futebol brasileiro durante meio século!