VIOMUNDO

Diário da Resistência

Sobre


Fernanda Melchionna: Prisão de Galo por queimar estátua de genocida é um “escândalo” e “tentativa de intimidação”
Reprodução
Denúncias Entrevistas YouTube

Fernanda Melchionna: Prisão de Galo por queimar estátua de genocida é um “escândalo” e “tentativa de intimidação”


28/07/2021 - 17h32

Da Redação

A prisão do líder dos entregadores de São Paulo, Paulo Lima, o Galo, por queimar a estátua do genocida Borba Gato, é “tentativa de intimidação”, diz a deputada federal Fernanda Melchionna (Psol-RS).

Melchionna é uma das mais brilhantes parlamentares da nova geração.

Hoje, ao ser preso, Galo disse que com a ação pretendia abrir um debate sobre homenagens feitas aos bandeirantes paulistas, que participaram do aprisionamento e genocídio de indígenas em todo o Brasil.

Melchionna é integrante da comissão especial que está analisando o voto impresso para as eleições de 2022.

Ela diz que, se o presidente da comissão não tivesse feito uma manobra de última hora, o relatório teria sido derrotado antes do fim do recesso por diferença de dez votos, enterrando a proposta.

Para ela, o ministro da Defesa, Braga Netto, deveria estar preso por ter ameaçado o Parlamento para aprovar o voto impresso.

“A gente sabe que é uma tentativa do Bolsonaro de deslegitimar o processo do ano que vem”, afirma.

Para ela, a indicação de Ciro Nogueira (PP-PI) para a Casa Civil é a última cartada do presidente da República.

Ela acha que a derrota de Bolsonaro no ano que vem é uma possibilidade real e não acredita que os militares terão força política interna ou externamente para dar um golpe.

Porém, Melchionna acha que é necessário reforçar a campanha nas ruas para provocar o impeachment de Bolsonaro o mais rapidamente possível.





5 comentários

Os comentários aqui postados são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do VIOMUNDO. Todos as mensagens são moderadas. Não serão aceitos comentários com ofensas, com links externos ao site, e em letras maiúsculas. Em casos de ofensas pessoais, preconceituosas, ou que incitem o ódio e a violência, denuncie. Leia o nosso termo de uso.

Zé Maria

30 de julho de 2021 às 18h22

https://twitter.com/i/status/1417113293219680258
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417113293219680258

Porto Alegre e o Dilema Urbanístico das Metrópoles
O Dinheiro ou a Vida?:
“A Priorização do capital, não da Capital”

Qual Porto Alegre está sendo construída
e quem ganha com as transformações
urbanas na Capital Gaúcha?
Qual Porto Alegre será legada para os moradores do futuro?
Quais conceitos urbanísticos devem nortear a discussão?
Qual o impacto ambiental dos projetos em andamento?
Qual o impacto da remoção de famílias
para a implementação de novos empreendimentos?
Quais os limites de um Plano Diretor que,
a todo momento, é modificado?
Qual é a lógica financeira que norteia os
investimentos que têm chegado à Capital
nos últimos anos?

Se há regiões da Capital onde o tratamento
de esgoto sequer existe, há outras que estampam
anúncios imobiliários de “bairros privativos”
e luxuosos.

Essas são alguns questionamentos que o Sul21
apresenta e tenta responder, ao longo de sete reportagens, com o especial #QuePortoÉEsse e que esperamos estejam na pauta de discussões,
tanto da revisão do Plano Diretor como do debate
sobre a cidade de Porto Alegre que queremos no futuro.
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588727484928006
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588729800237056
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588731977023488
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588733851877382

Especial Sul21: #QuePortoÉEsse ?

1ª) Entre a cidade do futuro e
os interesses ultrapassados: http://s21.news/YFK6
https://pbs.twimg.com/media/E6xJByOXMAA4vrF?format=jpg
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588740860559362

2ª) Nazaré, a Comunidade removida
para a periferia da periferia: http://s21.news/fF57
https://twitter.com/i/status/1417588760460636162
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417588760460636162

3ª) A distância entre a cidade real e a ideal: http://s21.news/2Gat
https://twitter.com/i/status/1417925069746094084
https://twitter.com/sulvinteum/status/1417925069746094084

4ª) Impactos urbanos sociais e ambientais: http://s21.news/KGnw
https://twitter.com/i/status/1418280722603839497
https://twitter.com/sulvinteum/status/1418280722603839497

5ª) Extrativismo Sem Limites: http://s21.news/jGDm
https://pbs.twimg.com/media/E6_vVgNXEAcuG3r?format=jpg
https://twitter.com/sulvinteum/status/1418615697194749952

6ª) A luta pela permanência do Quilombo: http://s21.news/jG1f
https://pbs.twimg.com/media/E7EafOfXEAAeRgY?format=jpg
https://twitter.com/sulvinteum/status/1418944626401157122

7ª) Interesse econômico privado disputa a cidade: http://s21.news/PHqz
https://pbs.twimg.com/media/E7Krn0OXsAA7Zyv?format=jpg
https://twitter.com/sulvinteum/status/1419385597907673096

https://pbs.twimg.com/media/E67Z1AcXsAsaztJ?format=jpg
Podcast Sul21: http://s21.news/IGRG
jornalistas @LouisGomes e @ninoprestes
conversam com o urbanista Rafael Passos
presidente do IAB-RS #QuePortoÉEsse
https://twitter.com/sulvinteum/status/1418310453437009922

Responder

marcio gaúcho

29 de julho de 2021 às 14h01

Melchionna que me perdoe, mas atear fogo ao que não lhe pertence deve ser punido. Ainda mais, se o bem for público. Prender, não. Imputar os custos da restauração do monumento, sim. Mesmo tendo sido figura nefasta no passado, Borba Gato foi um bandeirante desbravador que, hoje, representa São Paulo e reflete a sua elite social.

Responder

Zé Maria

28 de julho de 2021 às 19h12

A nossa Querida Deputada Alegretense
(“Não me perguntes onde fica o Alegrete
Segue o rumo do teu próprio coração”)
se equivocou apenas na Avaliação do
papel da Mídia Venal (Globo, Folha e
Estadão), em relação ao desgoverno do
BolsonaroGenocida no momento atual.
Os Donos dos Veículos de Comunicação
Burgueses estão abraçando o “Centrão”,
Fisiológico e Corrupto, porque o Mercado
Financeiro vislumbrou um caminho livre
para aprovação de redução dos impostos
via ‘reforma’ tributária, além de arregalar
o olho para abocanhar uma parcela a mais
do Orçamento Público, via PEC 32/2020, a
famigerada ‘deforma’ administrativa, que
irá abrir a possibilidade de indicação direta
de pessoal, sem concurso público, a cargos
estratégicos no Serviço Público, ou seja, do
‘aparelhamento’ da Administração Pública,
principalmente de Setores Estratégicos do
Gerenciamento da Economia do País, como
o Banco Central, por exemplo.

Responder

Deixe uma resposta

Apoie o VIOMUNDO - Crowdfunding